Em SP, 80% dos ônibus estão adaptados para pessoas com mobilidade reduzida

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Dos 14.739 ônibus do sistema de transporte público municipal, 11.760 estão adaptados para pessoas com mobilidade reduzida. Nova licitação do sistema irá prever acessibilidade imediata em todos os veículos 

Desde 2013, nenhum ônibus entra no sistema municipal de transporte coletivo da cidade de São Paulo sem que seja acessível. Nos últimos dois anos, a cidade ganhou 2.517 novos coletivos, inclusão que é feita mensalmente para chegar a totalidade dos veículos.

A SPTrans cuida para que seja garantida a acessibilidade do sistema. Por isso, dos 14.739 ônibus, numero atual da frota do sistema municipal de transportes de São Paulo, 11.760 são acessíveis. Além de garantir maior conforto a todos os passageiros, os novos veículos facilitam as viagens de pessoas com mobilidade reduzida nas 1.393 linhas de ônibus disponíveis na cidade. 

Atualmente, a frota se torna acessível gradativamente, na medida em que a vida útil permitida para os ônibus em operação termina e eles vão sendo substituídos por modelos novos. Na nova licitação para operação do sistema de ônibus na capital, porém, cujo edital será lançado em breve, será prevista, de imediato, a acessibilidade em toda a frota operacional da cidade.

Bilhete Único Especial
O Bilhete Único do Idoso conta com um milhão de cadastrados, já o Bilhete Único de Pessoas com Deficiência tem 209.414 pessoas cadastradas que utilizam o beneficio para se locomover. Em janeiro, foram realizados 1.945.267 embarques através do Bilhete Único gratuito, que inclui essas duas modalidades. 

Desde setembro de 2014, os idosos não precisam comparecer aos postos da SPTrans para solicitar ou renovar o Bilhete Único. Os documentos podem ser enviados três meses antes de completar 60 anos, para solicitar o Bilhete Único. A renovação é feita cruzando os dados do Sistema Nacional de Óbitos com as pessoas que têm o benefício.

Já para solicitar o Bilhete Único de Pessoas com Deficiência é necessário efetuar o cadastro em http://www.sptrans.com.br/Deficiente/, gerar o Relatório Médico que será preenchido pelo médico de sua escolha, e que também deve estar cadastrado. Para efetivar a solicitação, basta comparecer a um dos 17 Postos de Atendimento, de 2ª a 6ª, das 8h às 16h.

O passo a passo de ambas solicitações pode ser conferido no site http://bilheteunico.sptrans.com.br/especial.aspx. 


Atende 
A SPTrans mantém, ainda, o Serviço de Atendimento Especial (Atende), que transporta pessoas com deficiência física com alto grau de severidade e dependência, impossibilitadas de utilizar os meios de transporte público convencionais para a realização de tratamentos médicos, estudos, trabalho e até mesmo lazer. 

O atendimento é prestado a passageiros cadastrados, feito porta a porta, e conta com 369 veículos adaptados. São transportados 8.281 passageiros, sendo 4.749 pessoas com deficiência e 3.532 acompanhantes. 

Em fevereiro, o serviço realizou um total de 101.890 viagens, das quais 2.711 foram feitas pelo serviço de táxi acessível e 3.956 destinadas aos eventos realizados nos finais de semana. 

Informações: SPTrans

Leia também sobre:

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960