Passageiro do Transcarioca pode ter BRS para linhas alimentadoras

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Passageiros do Transcarioca podem ganhar aliados para reduzir ainda mais o tempo de viagem. A ideia é implementar faixas exclusivas de ônibus (BRS) em algumas ruas por onde passam linhas de ônibus alimentadores do BRT, em bairros como Madureira.

O presidente da Fetranspor (Federação das Empresas de ônibus do Rio), Lélis Teixeira, contou que a instituição propôs à prefeitura estudar a medida. “Queremos potencializar o uso do Transcarioca, porém, precisamos, além de verificar a viabilidade do projeto, aguardar a implantação total das linhas alimentadoras”, explicou Lélis, durante o Seminário da Associação Nacional das Empresas de Transportes (NTU), realizado em Brasília. 

Para a diretora do ITDP (sigla em inglês para Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento) Clarisse Linke, que também esteve no evento, a integração do BRS ao sistema BRT trará benefícios à população. “Se os alimentadores tiverem pistas segregadas do automóvel particular proporcionará mais rapidez nas viagens.

As operações seguem uma lógica. Afinal, quem usa BRT quer reduzir o tempo de viagem e não perder parte dele ao utilizar o sistema alimentador ”, destacou. 

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, a implantação do sistema alimentador do Transcarioca está sendo realizada, gradativamente, para que o usuário se adapte. Até o momento, o processo está na segunda fase, em que parte da frota de ônibus convencional da região do entorno do corredor BRT já foi substituída por novos ônibus.

Por Amanda Raipter
READ MORE - Passageiro do Transcarioca pode ter BRS para linhas alimentadoras

Metrô de Salvador funciona em novo horário a partir desta segunda

A partir desta segunda-feria, 1º, o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas terá novo horário de funcionamento. Segundo informações da CCR Metrô Bahia, o transporte passará a funcionar das 8h às 16h, uma hora a mais do que antes.

O novo horário é válido somente até o dia 14 de setembro e de segunda a sexta-feira. A previsão da CCR é que a operação comercial comece no dia 15 de setembro, quando o transporte irá funcionar de 5h às 24h todos os dias da semana. O sistema vem operando em fase experimental desde a sua inauguração, em 11 de julho.

O meio de transporte é gratuito e percorre as estações da Lapa, Campo da Pólvora, Brotas, Acesso Norte e Retiro.

READ MORE - Metrô de Salvador funciona em novo horário a partir desta segunda

Em Curitiba, Obras melhoram segurança e conforto nos terminais do transporte coletivo

Os 21 terminais de transporte coletivo de Curitiba têm recebido pequenas reformas que garantem mais conforto e segurança aos mais de um milhão de pessoas que diariamente circulam nestes espaços. São desde pequenas intervenções, como a troca de luminárias e colocação de placas indicativas; a obras de maior porte - como troca de calhas, conserto de coberturas e implantação de rampas de acesso a estações -, além de algumas novidades, como tintas especiais que resistem a manchas e pichações.

No Terminal Boqueirão, uma rampa metálica melhorou o acesso à estação tubo dos ligeirinhos Sítio Cercado e Barreirinha/São José. No Campo Comprido, o túnel de ligação entre os dois lados do terminal foi pintado com tinta anti-pichação e o ambiente ficou mais claro e limpo; as escadas foram revestidas com porcelanato antiderrapante, o que foi feito também no túnel de ligação do Terminal Capão Raso. No Carmo, a bilheteria ganhou novo espaço, com cobertura em domos, deixando o ambiente mais claro. E o Terminal Vila Oficinas ganhou uma sala para a fiscalização.

As obras são feitas de acordo com a necessidade e a prioridade em cada espaço, mas algumas intervenções foram realizadas em todos os terminais. É o caso da instalação de fotocélulas, dispositivo que mantém as luzes apagadas durante o dia e acesas à noite ou quando, em dias mais escuros, há menor luminosidade natural. O controle automático, que antes era manual, garante que o usuário tenha iluminação necessária e evita desperdícios com lâmpadas acesas durante o dia.

Outra melhoria feita em todos os terminais foi a instalação de fraldário, equipamento que garante conforto às mães que precisam trocar seus bebês no meio do caminho. Feito em plástico, com bordas de segurança para o bebê, o fraldário suporta até 20 quilos e, quando não é utilizado fica fechado junto à parede, ocupando menos espaço. Os fraldários foram instalados nos sanitários para pessoas com deficiência, onde há mais espaço.

Algumas intervenções sequer são notadas pelos usuários, como é o caso das fotocélulas; troca de caixas de eletricidade e condutores por sistemas mais modernos e seguros; fechaduras elétricas, molas em portões que passam a abrir com mais facilidade; ou corrimão em escadas e rampas.

Outras alterações são percebidas de imediato, como é o caso da rampa metálica ao lado da escada de acesso da estação tubo no Terminal Boqueirão.

“Eu achei que ficou ótimo”, afirma o aposentado Euclides Campese, que passa todos os dias pelo terminal. “A gente sempre vem apressado, com alguma sacola, ficou mais rápido descer a rampa, fica mais seguro” diz Euclides, que afirma ter notado também outras melhorias. “Acho que ficou tudo muito bom, está iluminado, tem até faixa de pedestre”.

Estudantes do curso de Administração da Universidade Positivo, Bruna Barella e Fernanda Domingos passam todos os dias pelo terminal Campo Comprido, onde atravessam o túnel. “Ficou muito mais claro, está muito melhor, parece mais iluminado”, afirma Bruna. Ela admite que, na correria do dia a dia, demorou para notar a mudança. “Está mesmo diferente, mas não sabia que era por causa dessa tinta, ficou limpinho, está muito bacana”, completa Fernanda. O túnel foi pintado de branco com tinta que não absorve pichação. 

Algo parecido foi feito no Terminal Capão da Imbuia, onde foi usada tinta que não absorve manchas para pintar uma barra na parede próxima ao piso. Muitas pessoas costumam amparar o pé na parede, enquanto esperam o ônibus e, agora, esse hábito já não causa problema, porque a parede já não fica com manchas de calçados.

Cobertura

Além dessas pequenas intervenções, uma revisão na cobertura dos terminais, feita nos primeiros meses do ano passado mostrou a necessidade de consertos de telhas e domos, troca de calhas e reestruturação de coberturas. A maior destas obras foi feita no Terminal Pinheirinho, onde os vazamentos prejudicavam usuários e lojistas e complicavam a operação do transporte em dias de chuva.

Foram revitalizados 27 mil metros quadrados de cobertura com a recuperação ou troca de 2,2 mil metros lineares de calhas e readequação de 208 pontos de esgotamento de água. A obra, orçada em R$ 1,8 milhão, foi feita sem custos para o Município, o que foi possível com a inclusão do trabalho no contrato de manutenção dos terminais, feito em 2012.

A partir daí a empresa responsável pela manutenção dos terminais passou a responder também pela manutenção das coberturas, com obras de grande porte também em outros terminais como Hauer e Campina do Siqueira. A característica das coberturas, boa parte delas feitas em domos, exige manutenção permanente para evitar vazamentos. Há pouco tempo, por exemplo, foram necessários novos reparos na cobertura do Terminal Campina do Siqueira, onde estão sendo testados novos materiais, importados, mais resistentes à ação do tempo.

Informações: Urbs

READ MORE - Em Curitiba, Obras melhoram segurança e conforto nos terminais do transporte coletivo

Linhas de ônibus sofrem alterações em Caxias do Sul; veja a lista

As alterações em sete linhas de transporte coletivo iniciaram neste sábado (7) em Caxias do Sul, na Região da Serra do Rio Grande do Sul. Esta é mais uma de uma série de mudanças que compõe a integração do SIM - Sistema Integrado de Mobilidade.

Os ônibus agora vão converter à esquerda da Rua Marechal Floriano para a Pinheiro Machado.  Antes, as linhas contornavam o quarteirão seguindo até a Bento Gonçalves e acessando a Pinheiro pela Garibaldi. O semáforo do cruzamento com a Pinheiro Machado passa a funcionar em três tempos.  Um sensor vai acionar o tempo exclusivo da faixa especial apenas quando tiver ônibus aguardando para a conversão.

Com a mudança, as paradas da Rua Bento Gonçalves esquina com a Rua Garibaldi e da Estação Pompéia na Pinheiro Machado foram extintas. O embarque e desembarque é feito agora apenas na Rua Marechal Floriano.

Ainda estão previstas mais mudanças, como a retirada de estacionamentos em duas ruas e também alteração nas linhas de ônibus que passarão a integrar estações de transbordo e acelerar o trajeto de bairros mais afastados ao Centro.

Na segunda quinzena de setembro devem começar as obras nos corredores de ônibus da Pinheiro Machado e a proibição das conversões na via nas esquinas da Marechal Floriano e Visconde de Pelotas.
Confira as linhas que mudam:

L.08 Medianeira/Libertá
L.14 Desvio Rizzo/Vila Romana
L.24 Forqueta/Tirol
L.44 Cidade Nova
L.48 Santa Tereza
L.55 Cidade Industrial
L.69 Parque das Rosas/Vila Amélia

Informações: G1 RS


READ MORE - Linhas de ônibus sofrem alterações em Caxias do Sul; veja a lista

Em São Paulo, Ranking mostra os 10 terminais de ônibus mais movimentados da cidade

domingo, 31 de agosto de 2014

Além de pegar ônibus lotados, os passageiros de São Paulo enfrentam longas filas para conseguir embarcar nos coletivos nos terminais. A São Paulo Transportes (SPTrans) divulgou o ranking dos terminais de ônibus mais movimentados da capital. O Terminal do Parque Dom Pedro aparece na primeira posição.

Dos dez terminais mais movimentados da cidade, sete estão localizados na Zona Sul. Para solucionar o problema, a SPTrans estuda a alteração de itinerários.

No Terminal Capelinha, que recebe 180 mil passageiros por dia, as pessoas disputam espaço enquanto esperam pelo ônibus. São formadas duas filas, uma para quem vai sentado e a segunda, mais rápida, para quem deseja ir de pé. Assim é o ponto inicial da linha que vai até a Vila Mariana e transporta quase 40 mil pessoas por dia.

Alguns passageiros chegam a esperar, pela manhã, por duas horas na fila para conseguir ir sentado.
Do Terminal Capelinha sai a linha que transporta mais passageiros por ônibus. Em média, 146 pessoas são levadas por viagem.

A reportagem do Bom Dia São Paulo também esteve no Terminal João Dias, que ocupa o sexto lugar no ranking. Por lá, circulam 120 mil pessoas por dia.

Os terminais da cidade são administrados pela Socicam, empresa privada, supervisionada pela SPTrans. Os 15 mil ônibus que trafegam por São Paulo pertencem a 15 empresas de transportes e 9 coorperativas, que possuem contratos emergenciais com a Prefeitura. O faturamento das empresas chega a R$ 15 milhões diariamente.

As empresas de transporte também recebem um subsídio da Prefeitura equivalente a R$ 6 milhões por dia para a manutenção do valor da passagem a R$3. A administração municipal realiza uma auditoria nas empresas dos coletivos e o resultado deve sair em outubro.

De acordo com a diretora de Planejamento da SPTrans, Ana Odila de Paiva Souza, a ideia é mudar o itinerário de várias linhas da cidade. “É um projeto que a gente vem fazendo há 10 anos, é extremamente difícil de ser implantado por conta da rejeição dos próprios usuários”, afirmou. “Nós não conseguiremos melhorar a qualidade do transporte, a frequência, a qualidade sem alterar essa rede de linhas, porque ela é uma rede de linhas muito irracional.”

Ranking
Veja quais são os 10 terminais urbanos que recebem mais passageiros ao longo de todo o dia. A medição leva em consideração apenas os dias úteis, não contabilizando finais de semana e nem dias atípicos, como feriados.  As médias diárias abaixo referem-se, ainda, aos meses considerados típicos, ou seja, sem férias escolares ou feriados de final de ano na cidade. 

Terminal X Passageiros
Pq. D. Pedro II  240 mil
Santo Amaro 210 mil
Capelinha 180 mil
Varginha 180 mil
Bandeira 132 mil
João Dias 120 mil
Jardim Ângela 100 mil
V. N. Cachoeirinha 81mil
Campo Limpo 80 mil
Grajaú 80 mil

READ MORE - Em São Paulo, Ranking mostra os 10 terminais de ônibus mais movimentados da cidade

Prefeitura apresenta projeto do BRT em João Pessoa

sábado, 30 de agosto de 2014

Conforto, comodidade e eficiência. Estas são algumas das vantagens do BRT (Bus Rapid Transit), que está sendo implantado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). O sistema consiste em um “metrô sobre rodas” e está em fase de licitação. O projeto foi apresentado nesta sexta-feira (29), no Paço Municipal, pelo prefeito Luciano Cartaxo e pelo secretário de Planejamento, Rômulo Polari.

A obra, que conta com recursos do Governo Federal, através do Ministério das Cidades, o PAC 2 – Grandes Cidades/Programa de Mobilidade, está orçada em cerca de R$ 188 milhões e, segundo Luciano Cartaxo, vai revolucionar o conceito de mobilidade em João Pessoa. “Haverá mais conforto, acessibilidade e eficiência nos transportes públicos. Isso vai estimular as pessoas a deixarem o carro em casa e irem trabalhar de ônibus”, disse.
Segundo o secretário de Planejamento, Rômulo Polari, o projeto consiste na construção de cinco corredores por onde o BRT deve trafegar. São eles: Cruz das Armas, 2 de Fevereiro, Epitácio Pessoa, Pedro II e o Corredor Central da cidade. “Os BRTs terão tudo o que o usuário precisa: conforto, eficiência e comodidade”, destacou.​

O secretário adiantou também que o sistema de tráfego do BRT, quando concluído, ficará online para a população poder acessá-lo, desde que possua um aparelho celular com internet. Segundo Polari, os BRTs deverão, inclusive, gerar uma mudança cultural para os pessoenses no que diz respeito à mobilidade urbana. “Vamos oferecer eficiência no tráfego, através de corredores exclusivos para os BRTs, pois não haverá interferência de outros transportes, que reduzirá de 40% a 50% o tempo gasto no trajeto. Esperamos que este seja um fator determinante para reduzir o transporte individual na cidade, com a opção pelo transporte coletivo de qualidade”, ressaltou.

Rômulo Polari frisou, ainda, que esta é uma gestão com um objetivo de metas e ações que está sendo cumprido fielmente, em todas as suas proposições, a exemplo do BRT, da reurbanização do Bairro São José e da Lagoa, do Parque Casa da Pólvora e da reforma da Cidade Antiga.

O projeto dos corredores - O corredor da Área Central englobará os bairros do Centro, Tambiá, Varadouro e Trincheiras. Ele contará com um Terminal de Integração Intermodal para o sistema metropolitano. A proposta para integração dos sistemas consiste na construção de uma nova área ao lado do Terminal Rodoviário, para integrar não só as linhas urbanas, mas também as intermunicipais. No Varadouro, ao lado do Terminal Rodoviário, será construído um terminal metropolitano que abrigará todas as linhas de João Pessoa e linhas intermunicipais, interligado ao sistema ferroviário.

O corredor de Cruz das Armas terá seu terminal de integração nas proximidades do Viaduto de Oitizeiro. Será feita a duplicação da avenida no trecho pertencente ao bairro Oitizeiro, transformando-a em pista dupla com canteiro central. Será executada a construção de estações de parada de ônibus com faixa exclusiva junto ao canteiro central ao longo de toda a avenida e investimento em vias paralelas para a circulação mista de veículos, já que na avenida principal será apenas uma via em cada sentido.

No corredor Pedro II, o terminal de integração construído pela Prefeitura servirá de convergência das linhas quando saem dos bairros, nas proximidades da Cehap; contará com estações de parada de ônibus e de faixa exclusiva ao longo das Avenidas Rodrigues Alves, Sérgio Guerra e Walfredo M. Brandão. Serão efetuados investimentos em vias paralelas para a circulação mista de veículos.

No Corredor Epitácio Pessoa será feita a implantação de uma faixa exclusiva e prioritária para o transporte público junto ao canteiro central. Duas faixas serão destinadas para o tráfego misto. Serão feitas ainda a construção de estações de parada de ônibus junto ao canteiro central e implantação de bicicletários nas imediações das estações. A faixa junto ao canteiro central será exclusiva para ônibus e existirão também linhas expressas. Ou seja, uma linha sai do centro da cidade e irá até Mangabeira sem parar em nenhum semáforo. Haverá um sistema de comunicação que informará aos usuários a proximidade dos ônibus e quanto tempo levará para chegar o próximo, com isso, o usuário terá a informação precisa do horário de chegada de seu transporte.

E para o corredor 2 de Fevereiro, haverá a construção de um viaduto na interseção da BR-230 com a Rua Valdemar Naziazeno, interligando os bairros Cristo Redentor e Ernesto Geisel, além da construção de um terminal de integração nas imediações do Estádio Almeidão e investimentos nas vias que compõe o corredor para melhorar a velocidade do ônibus.


O BRT – Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por ônibus é um sistema de transporte coletivo de passageiros que proporciona mobilidade urbana rápida, confortável, segura e eficiente por meio de infraestrutura segregada com prioridade de ultrapassagem, operação rápida e frequente, proporcionando excelência no serviço ao usuário.

O sistema BRT não propõe apenas uma mudança na frota ou na infraestrutura do transporte público coletivo. Mas sim um conjunto de mudanças que juntas formam um novo conceito de mobilidade urbana. A implementação de sistemas de trânsito de alto desempenho, eficientes e ecologicamente sustentáveis consta mundialmente da agenda política de planejadores urbanos e ambientais.

READ MORE - Prefeitura apresenta projeto do BRT em João Pessoa

Prefeito de BH admite carências do transporte e trânsito

O prefeito Marcio Lacerda (PSB) falou na manhã desta sexta-feira no Seminário Diálogos Capitais Metrópoles Brasileiras Mobilidade – Modelo de Transporte Público para o Brasil – sobre as carências e necessidades de Belo Horizonte em infraestrutura para os próximos anos. Ele admitiu que a capital não acompanhou a demanda pelo transporte público, por isso amarga congestionamentos e baixa qualidade de vida. 

Segundo Lacerda, com 2,5 milhões de habitantes, BH precisa de um investimento de R$ 43 bilhões para infraestrutura, sendo 24 bilhões deste dinheiro para a mobilidade urbana. “É um recurso necessário para o desenvolvimento adequado do transporte urbano. BH tem hoje um serviço de transporte que não é de excelente qualidade, mas na comparação com outras capitais é um dos melhores do Brasil. Obviamente precisa de investimento e este é o desafio”, afirma. 

Para o prefeito, aliado ao investimento, outra tarefa desafiadora é o planejamento urbano integrado na região metropolitana, que tem hoje 6 milhões e habitantes. “BH tem uma governança metropolitana integrada que é boa, que segura a deterioração do espaço urbano. Mas, este planejamento metropolitano com cidades vizinhas é sempre necessário”, disse. 

Lacerda ainda disse que BH teve em 10 anos um desenvolvimento acelerado das frotas de automóveis nas ruas e por outro lado, a estrutura viária não teve grande expansão. Segundo ele, o transporte público não acompanhou a demanda e com isso a cidade registra congestionamentos e baixa qualidade de vida. 

No entanto, o prefeito disse que a administração municipal está atenta a todos esses quesitos e vem trabalhando desde 2009 com a Conferência Municipal de Política Urbana, que representou um avanço. Para ele, o evento ajudou a frear um pouco a verticalização desordenada e com a conferência deste ano – que está para ser votada na Câmara – será possível traçar melhor planejamento da mobilidade. 

PlanMob

De acordo com Lacerda, o Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PlanMob) mostrou que de 2002 para 2012 o número de viagens em coletivos passou de 43,7% para 23,6%, enquanto o transporte individual passou de 28,4% para 34,8%. É claro que este segundo dado inclui bicicletas e motos, mas grande parte reflete o aumento da frota de automóveis. Outro dado do PlanMob é a baixa velocidade média no transporte coletivo, problema que para o prefeito, precisa ser estancado. 

O PlanMob prevê investimento para avanços até 2020. Os corredores de BRT Move devem chegar a 160 quilômetros na capital e o metrô a 60 quilômetros de extensão. O plano também prevê outros 100 vias com faixas exclusivas de ônibus no modelo que foi implantado na Avenida Dom Pedro II. 

Tarifa

O desejo da população de isenção de tarifas no transporte público vai ficar no sonho. O prefeito disse que não é possível a gratuidade para todas as pessoas, pois atualmente o benefício já representa de 5% a 20% do total de passagens. “O tesouro municipal não tem recurso para subsidiar em 100% o transporte público”, disse Lacerda. 

Evento

O seminário de hoje é um evento da série Diálogos Capitais Metrópoles Brasileiras, dessa vez com o assunto Mobilidade – Modelo de Transporte Público para o Brasil. Entre os palestrantes estão André Rodrigues de Oliveira, gerente de produtos para os Sistemas de Ônibus Urbanos da Scania Latin América; Luiz Carlos Mantovani Néspoli, superintendente da ANTP-Associação Nacional de Transportes Públicos; Ermínia Maricato, urbanista Faculdade de Arquitetura de Urbanismo da USP e ex-Secretária de Habitação e Desenvolvimento Urbano de São Paulo; Ramon Victor Cesar, Presidente da BHTrans e Guilherme Narciso de Lacerda, Diretor das Áreas de Infraestrutura Social, Meio Ambiente e Agropecuária e Inclusão Social do BNDES.

Por Luana Cruz e Valquiria Lopes
READ MORE - Prefeito de BH admite carências do transporte e trânsito

Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo abre neste sábado

Depois de vários atrasos, a Linha 15-Prata do Metrô, em forma de monotrilho, abrirá pela primeira vez ao público às 10h deste sábado, 30.

Trata-se do sexto ramal do sistema metroviário paulista, inaugurado em 1974 e que hoje conta com 75,5 km de comprimento e 65 paradas - ainda pequeno para o porte da capital paulista, uma das maiores cidades do mundo.

Contudo, as duas estações entregues no fim de semana (Vila Prudente e Oratório) só funcionarão aos sábados e domingos e em horário restrito, das 10h às 15h.

A operação durante as primeiras semanas não será convencional. Ou seja, os trens do monotrilho rodarão com intervalos grandes e só quando houver um número específico de passageiros interessados em conhecer o novo sistema.

Por isso, pessoas interessadas em utilizar os 2,9 km desse primeiro trecho como meio de transporte para compromissos devem se preparar para viagens mais demoradas do que o normal.

Entre ambas as paradas, o percurso, em um elevado de cerca de 15 metros de altura sobre a Avenida Professor Luís Ignácio de Anhaia Mello, na Vila Prudente, na zona leste, será feito em um tempo médio de 4 minutos.

Uma ciclovia construída embaixo da obra também será entregue no sábado.

Quem quiser conhecer a Linha 15-Prata do Metrô não vai precisar pagar passagem enquanto a operação for assistida. A previsão da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos é que o trecho passe a funcionar normalmente em outubro.

Nesse momento, haverá integração com a Linha 2-Verde do Metrô, na Estação Vila Prudente.

Quando o ramal estiver completo terá 26,6 km de comprimento e 18 estações, até a Cidade Tiradentes, também na zona leste. A linha custará R$ 6,4 bilhões para ser construída. As obras ali se iniciaram em 2010.

READ MORE - Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo abre neste sábado

Nova paralisação de ônibus vai acontecer nesta sexta-feira no Grande Recife

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Os rodoviários aprovaram, por unanimidade, paralisar as atividades nesta sexta-feira, das 4h às 8h, mesmo horário em que cruzaram os braços na segunda-feira passada. A decisão foi votada durante assembleia da categoria, realizada esta manhã, na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, bairro de Santo Amaro, no Recife.

A reunião, realizada na garagem do prédio, na Rua Araripina, apresentou também a proposta de realizar a nova paralisação de advertência a partir das 16h. Os objetivos seriam aumentar a participação dos motoristas que trabalham à tarde e provocar menos transtornos à população.Outra assembleia está marcada para as 15h30, no mesmo local.

Na terça-feira passada, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Barros Levenhagen reconsiderou a decisão que suspendeu o reajuste de 10% para motoristas, fiscais e cobradores. Mas a categoria permanece insatisfeita, uma vez que o efeito suspensivo relativo ao vale-alimentação, diárias, auxílio-funeral e indenização por morte ou invalidez foi mantido, restringindo o reajuste a 6%.

Os pisos com valores de R$ 1.765,50 para motoristas, R$ 1.141,69 para fiscais despachantes e R$ 812,13 para os cobradores estão mantidos até a votação pela Seção de Dissídios Coletivos do TST, que deve acontecer no próximo dia oito de setembro. (com informações de Paulo Trigueiro)

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Nova paralisação de ônibus vai acontecer nesta sexta-feira no Grande Recife

Natal terá mais corredores exclusivos de ônibus

O modelo de corredor exclusivo de ônibus implantado na avenida Bernardo Vieira, em 2007, será copiado para outras avenidas de Natal. A prefeitura aguarda a conclusão dos projetos executivos para 9,7 quilômetros de corredor semi-exclusivo do transporte público na capital potiguar – projeto orçado em R$ 125 milhões do PAC Grandes Cidades (PAC 2) e tenta a aprovação junto ao governo federal de recursos para projetos executivos relativos a outros 10,5 km de corredor exclusivo de ônibus. Ainda sem prazo para implantação desse sistema, a parte dos estudos, que está mais adiantada, deve terminar até o fim do ano.

O secretário adjunto de Trânsito da Semob, Walter Pedro da Silva, explica que estão sendo elaborados os projetos para corredores semi-exclusivos de ônibus nas avenidas Coronel Estevam (av. 9) e Hermes da Fonseca/Salgado Filho. Na primeira, o corredor acompanhará toda a extensão da avenida, somando 6 km alternados entre faixas exclusivas e semi-exclusivas. Já na Hermes, o trecho entre a avenida Bernardo Vieira e a rua General Cordeiro de Farias, em Petrópolis, somará outros 3,7 km de corredor semi-exclusivo.

A previsão de conclusão dos projetos é até dezembro deste ano. Ele estima em dois anos o prazo de execução das obras. Quando forem concluídos, os projetos seguem para fase de contratação seguida de execução. Em relação aos corredores exclusivos serão implantados na Salgado Filho, aproximadamente 1 km entre a Bernardo Vieira e a Amintas Barros; 7,3 km na Prudente de Morais, da avenida da Integração à General Cordeiro de Farias; e cerca de 2 km na avenida Presidente Bandeira (av. 2), da av. 9 à Bernardo Vieira. 

Mas, Walter Pedro conta que ainda aguarda autorização do governo federal para iniciar os projetos executivos dos corredores exclusivos. Essas obras junto à implantação de 1054 novos abrigos de transporte público, além de uso de concreto nas faixas de ônibus, estão orçados em R$ 1,3 bilhões, oriundos do PAC 3. “Mas ainda é necessário dar mais consistência aos projetos para definir o valor”, adianta Walter Pedro. 

Por Pedro Andrade e imagem de Magnus Nascimento
Informações: Tribuna do Norte

READ MORE - Natal terá mais corredores exclusivos de ônibus

Câmara aprova projeto que obriga ônibus a ter GPS em Campinas

A Câmara de Campinas (SP) aprovou, na noite desta quarta-feira (27), em segunda discussão, o projeto de lei que obriga que as empresas de transporte público instalem GPS nos ônibus. No entanto, de acordo com a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano (Transurc), todos os veículos da cidade já possuem o dispositivo.

Segundo a justificativa do projeto, que é de autoria do vereador Cidão Santos (PPS), a medida vai reduzir os atrasos dos ônibus e, consequentemente, diminuir a quantidade de usuários que ficam concentrados nos pontos aguardando a passagem dos coletivos.

Questionado sobre o fato dos ônibus já possuírem o dispositivo, o vereador Cidão Santos afirmou que tinha conhecimento que alguns já possuíam GPS, mas não sabia que eram todos. Além disso, ele ressaltou que no texto do projeto também consta a criação da central de monitoramento, o que valida a medida.


De acordo com o projeto votado nesta noite, as empresas terão 120 dias para se adequar à nova lei, caso contrário terão que pagar multa de 1000 ufics, que é a Unidade Fiscal da cidade. Atualmente, cada Ufic vale R$ R$ 2,6277.

De acordo com a Transurc, todos os ônibus possuem o dispositivo já que o item é obrigatório nos contratos de concessão do transporte público desde 2006, mas os equipamentos são usados apenas para controle interno das empresas porque a cidade ainda não possui uma central de monitoramento.

De acordo com a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), a implantação da central requer verificações técnicas que demandam muito tempo. Segundo o secretário de Transportes da cidade, Carlos José Barreiro, a central definitiva será implantada no início de 2015.

Informações: G1 Campinas e Região
READ MORE - Câmara aprova projeto que obriga ônibus a ter GPS em Campinas

Notícias Relacionadas

Loading...

Google+ Followers

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Brasil vai inaugurar mais de 250 quilômetros de BRT em 2014

Nova etapa das obras da Linha 4 do Metrô do Rio é iniciada na Gávea

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Governo estuda trem-bala de São Paulo a BH, Curitiba e Brasília

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960