Campinas possui uma rede temática da Saúde com acesso a hospitais

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

São 17 linhas do Sistema InterCamp que circulam com placas frontais e laterais identificadas com uma cruz vermelha sobre um fundo branco, simbolizando que os itinerários atendem à rede hospitalar.

Os ônibus trazem, ainda, a lista dos hospitais, em vermelho, nas laterais. A intenção é facilitar a identificação dos itinerários e garantir mais rapidez e agilidade nos deslocamentos.

Dentro da rede temática também há o chamado Linhão da Saúde: a linha 5.02 – Circular / Cento. Essa linha atende cinco unidades hospitalares: Casa de Saúde, Irmãos Penteado, Mário Gatti, Renascença e Vera Cruz.

Linhas da Saúde:

Linha 1.18 - Terminal Ouro Verde
Atendimento: hospitais Álvaro Ribeiro, Vera Cruz, Beneficência Portuguesa, Renascença, Irmãos Penteado e Casa de Saúde.

Linha 1.21 - Terminal Ouro Verde
Atendimento: hospitais Ouro Verde, Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 1.31 - Terminal Vida Nova
Atendimento: hospitais Ouro Verde, Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 1.54 - Terminal Vila União
Atendimento: hospitais Mário Gatti, Álvaro Ribeiro e Maternidade.

Linha 2.12 - Terminal Itajaí
Atendimento: PS Campo Grande, Hospital Celso Pierro e Maternidade.

Linha 2.13 - Terminal Itajaí
Atendimento: PS Campo Grande, hospitais Celso Pierro, Mário Gatti e Álvaro Ribeiro.

Linha 2.20 - Terminal Campo Grande
Atendimento: hospitais Celso Pierro, Renascença, Irmãos Penteado e Casa de Saúde.

Linha 2.64 - Vila Padre Anchieta
Atendimento: PS Padre Anchieta e Maternidade.

Linha 2.66 - Terminal Padre Anchieta / Hospital de Clínicas
Atendimento: PS Padre Anchieta e Hospital de Clínicas da Unicamp.

Linha 3.17 - Jardim São José / Jardim São Marcos
Atendimento: PS São José, hospitais Mário Gatti e Álvaro Ribeiro.

Linha 3.21 - Centro Médico / Bosque das Palmeiras
Atendimento: Centro Médico e Centro Boldrini.

Linha 3.30 - Unicamp
Atendimento: Maternidade.

Linha 3.32 - Terminal Barão Geraldo
Atendimento: Hospital de Clínicas.

Linha 3.57 - PUCC
Atendimento: hospitais Madre Theodora e Irmãos Penteado.

Linha 4.02 - Parque da Figueira I e II
Atendimento: Hospital Samaritano.

Linha 4.99 - Iporanga
Atendimento: Hospital Santa Edwiges.

Linha 5.02 - Circular Centro
Atendimento: hospitais Renascença, Irmãos Penteado, Casa de Saúde, Mário Gatti e Vera Cruz.

Por Márcio Souza
Informações: URBS
READ MORE - Campinas possui uma rede temática da Saúde com acesso a hospitais

Linha Turismo de Curitiba teve 608 mil embarques em 2016. Janeiro é o mês mais concorrido

A Linha Turismo, os ônibus double decker que percorrem os principais atrativos da cidade, teve 608.431 embarques em 2016. O mês com maior número de embarques foi janeiro, com 97.745. Na sequência, vieram julho, com 78.992 embarques, e dezembro, com 63.948.

“Os meses de verão têm um apelo natural pelo clima quente. Julho é impulsionado pelas férias do meio do ano, mas o frio também atrai um público específico que procura essa experiência”, analisa a presidente do Instituto Municipal de Turismo, Tatiana Turra.

O casal paulistano Rodrigo Oliveira e Danila dos Santos decidiu conhecer Curitiba com a Linha Turismo Curitiba por indicação de amigos. “Ficamos muito satisfeitos com o serviço e pretendemos voltar em breve”, relata Oliveira. Para a professora Danila, o Jardim Botânico foi o atrativo preferido, mas também citou alguns aspectos da cidade que a agradaram. “Curitiba é limpa e arborizada”, diz.

O jornalista de Porto Alegre Eduardo da Rosa e a mulher, a administradora Cássia Viapiana, também decidiram embarcar na Linha Turismo por indicação de amigos. “Conhecemos Curitiba pela linha e o que nos chamou atenção é o cuidado com o patrimônio público e histórico”, afirma Rosa. 

Divulgação

O número de embarques de 2016 é 9,2% inferior ao registrado em 2015, que foi 657.227. A queda também foi percebida no ano anterior. Em 2014, 659.047 embarques foram feitos, 10% a mais que 2015.

Para a presidente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, alguns fatores contribuíram para a queda. “Em 2014 tivemos a Copa do Mundo e foi, portanto, um ano atípico, com um fluxo maior de turistas”.

Já na comparação entre 2016 e 2015, a recessão econômica é um elemento que afetou a vida dos brasileiros, segundo sua análise. “A redução do número de embarques pode ser reflexo da crise que o País vive”, completa Tatiana.

A solução para reverter esse quadro já está sendo estudada. “Temos que procurar formas de facilitar a comercialização dos bilhetes de embarque e também trabalhar em uma maior divulgação de Curitiba e da própria Linha de Turismo”, explica Tatiana.

Perfil

Segundo pesquisa realizada em 2014, os maiores usuários da Linha Turismo são os paulistas, que correspondem a 27,1% dos usuários. Os paranaenses são o segundo maior grupo (12,7%), seguido por visitantes estrangeiros (9,1%) e os turistas vindos do estado do Rio de Janeiro (8,3%).

Do total, 53% têm entre 25 e 44 anos e 54% são mulheres. A motivação da viagem para os usuários era lazer ou descanso (55,4%), seguida por visitas a amigos ou parentes (16,2%), negócios (13,1%), eventos (6,4%), estudos (4,5%) e outros (4,5%).

A pesquisa também aponta que 84% dos turistas estavam usando a Linha Turismo pela primeira vez e 49,7% estavam visitando Curitiba pela primeira vez.

Sobre os atrativos, os mais visitados foram o Jardim Botânico (15,71%), a Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski (12,33%), a Praça Tiradentes (10,64%), o Parque Tanguá (10,6%), a Torre Panorâmica (9,71%), Museu Oscar Niemeyer (8,43%) e Santa Felicidade (7,38%). 

Estadia

A grande maioria dos usuários da Linha Turismo ficou em hotel (64,3%) em sua estadia em Curitiba. Casa de amigos ou parentes também foi uma opção de estadia para muitos visitantes (29,1%) e 3,6% optaram por outras opções com albergues. O número de pessoas que utilizaram a linha, mas não pernoitaram em Curitiba, corresponde a 3% do total.

Serviço

1 – A Linha Turismo não opera às segundas-feiras (exceto no período de férias escolares e em feriados nacionais).

2 - Ponto inicial na Praça Tiradentes.

3 - Horário dos ônibus: das 9h às 17h30, a cada 30 minutos (ver tabela de horários).

4 - As cartelas com os tíquetes podem ser adquiridas nos ônibus (em qualquer ponto de embarque) ou na URBS, que fica no bloco central do Rodoferroviária (Avenida Presidente Affonso Camargo, 330, bairro Jardim Botânico). O horário de atendimento para comprar o tíquete na Urbs é das 8h às 14h, em dias úteis.

5 - Crianças até 5 anos de idade não pagam a tarifa.

6 - Somente os ônibus identificados com adesivo “Bicicleta" fixado na porta traseira têm possibilidade de transporte de bicicleta ou carrinho de bebê.

  • Pontos turísticos


Praça Tiradentes
Rua das Flores
Rua 24 Horas
Museu Ferroviário
Teatro Paiol
Jardim Botânico
Rodoferroviária/Mercado MunicipalTeatro Guaíra
Universidade Federal do Paraná/Paço da Liberdade
Memorial Árabe/Passeio Público
Centro Cívico
Museu Oscar Niemeyer
Bosque do Papa/Memorial Polonês
Bosque Alemão
Universidade Livre do Meio Ambiente
Parque São Lourenço
Ópera de Arame/Pedreira Paulo Leminski
Parque Tanguá
Parque Tingui
Memorial Ucraniano
Portal Italiano
Santa Felicidade
Parque Barigui
Torre Panorâmica
Setor Histórico 

Informações: URBS
READ MORE - Linha Turismo de Curitiba teve 608 mil embarques em 2016. Janeiro é o mês mais concorrido

Prefeitura de Porto Alegre assume gestão da bilhetagem do transporte coletivo

A gestão da bilhetagem eletrônica do transporte público de Porto Alegre passa a ser feita pela prefeitura a partir desta semana. Atualmente a Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), que representa as empresas de ônibus, tinha exclusividade sobre os dados. Com a mudança, a administração municipal passa a ter o controle on-line de todas as informações sobre o número de passageiros que utilizam cada linha, quantos cada veículo transportou, quanto foi pago em dinheiro e quanto no cartão TRI, e neste caso quantos utilizaram vale-transporte, passe antecipado, vale estudante ou ainda possuem algum tipo de isenção. A medida deve garantir redução dos custos e, consequentemente, tarifa do transporte coletivo mais barata para o usuário.

O diretor técnico no exercício da presidência da Procempa, Michel Costa, explicou que, com a gestão do sistema de bilhetagem eletrônica, além de ter maior controle sobre as informações, a prefeitura pode realizar auditorias periódicas, avaliando supostas irregularidades e o uso indevido do cartão TRI e de benefícios, como isenções. Michel explicou que, mesmo ainda sem ter recursos como o reconhecimento facial e GPS em todos os veículos, será possível reduzir custos do transporte. “No momento em que detectarmos alguma fraude, será possível fazer o ajuste. Isso coíbe abusos e irregularidades que acabam refletindo na tarifa do transporte público. Porque toda a fraude, todo o prejuízo que o sistema tem não prejudica o empresário, prejudica o usuário do transporte que paga a tarifa”, afirmou. 

A medida dá sequência ao Plano de Modernização, Transparência e Gestão do Transporte Público no Município. Os equipamentos e sistemas que permitirão essa gestão compartilhada da bilhetagem eletrônica em Porto Alegre, entre a prefeitura e a Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), já foram apresentados ao prefeito Nelson Marchezan Júnior e seu vice, Gustavo Paim. 

Uma equipe será mantida pela EPTC e Procempa para acompanhar as informações. Esta etapa não precisou de investimento, pois estão sendo utilizados infraestrutura e funcionários da prefeitura. Os dados são transmitidos on-line diariamente, quando o ônibus entra na garagem, e agora passam a ser enviados ao mesmo tempo para a ATP e a prefeitura. A mudança também garante um backup dessas informações, uma vez que estarão armazenadas em mais de um local. 

Informações: EPTC
READ MORE - Prefeitura de Porto Alegre assume gestão da bilhetagem do transporte coletivo

Em São Luís, Novos ônibus urbanos Mercedes-Benz entram em operação

O sistema de transporte coletivo urbano de São Luís, capital do Maranhão, conta com 148 novos ônibus Mercedes-Benz, que entram em operação neste mês de janeiro. A marca obteve mais de 80% de participação no atendimento a uma licitação realizada no final de 2016 para aquisição de 176 unidades para renovação e ampliação da frota, visando à melhoria da qualidade do serviço prestado à população.

Seis empresas de São Luís adquiriram 92 chassis OF 1724, entre versões com suspensão pneumática e metálica, 34 unidades do modelo OF 1721 com suspensão pneumática, 19 articulados O 500 MA e três chassis de microônibus LO 916.

“Essa expressiva venda é resultado de um forte trabalho de demonstração de ônibus em situação real do sistema de transporte e de treinamentos para os motoristas, tanto de condução econômica, quanto de operação dos ônibus articulados”, diz Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Além disso, a imagem de qualidade e a tradição dos nossos produtos no Maranhão e no Nordeste contribuíram para que esse pool de empresas decidisse renovar a frota com os veículos Mercedes-Benz”.

Mercedes-Benz lidera as vendas de ônibus no Nordeste

A Mercedes-Benz vem ampliando sua presença no Nordeste do País, onde é líder destacada nas vendas de ônibus. Em 2016, foram emplacadas na região 1.018 unidades, levando a marca a alcançar uma participação de 51%, o que significa 3 pontos percentuais a mais sobre os 48% obtidos no ano anterior. Capitais como São Luís, Salvador (BA), Natal (RN), Recife (PE) e João Pessoa (PB) renovaram recentemente suas frotas de ônibus urbanos com forte participação de chassis Mercedes-Benz, atestando essa liderança local.

Com a venda de 148 chassis às empresas de São Luís, a Mercedes-Benz também reafirma sua liderança de mercado na cidade, tendo alcançado, em 2016, uma participação de 64%.

A Mercedes-Benz confirmou ainda a posição de líder absoluta e tradicional nas vendas de ônibus no Brasil. “Em 2016, nossa marca obteve 73% de participação no segmento urbano acima de 8 toneladas, com 4.593 unidades emplacadas”, informa Walter Barbosa. “Considerando o mercado total de ônibus, acima de 8 toneladas, a participação é superior a 58%, com emplacamento de 6.067 unidades no ano passado. Isso significa 5,9 pontos percentuais a mais em relação aos 52,5% do mesmo período de 2015.

Atendimento especializado e diferenciado à clientes de ônibus

O aumento de market share da Mercedes-Benz no Nordeste atesta o êxito do trabalho intenso que a Empresa desenvolve na região para maior aproximação com os clientes do segmento de ônibus. Isso inclui, por exemplo, o atendimento especializado dos concessionários Center Bus, que oferecem uma estrutura voltada exclusivamente para ônibus, na qual os clientes encontram uma equipe de profissionais treinadas para essa finalidade, com gerentes, vendedores e assessores ao frotista.

Por meio do Center Bus – no Nordeste, são quatro unidades – é dado todo apoio ao cliente, desde o processo de vendas até o treinamento de seus motoristas e mecânicos, além da disponibilização de oficinas volantes, devidamente equipadas para atender às necessidades de assistência técnica dos frotistas onde eles precisarem.

O atendimento e a assistência especializada de toda a Rede de Concessionários ampliam ainda mais as vantagens oferecidas aos clientes. Por meio da Rede, eles têm à disposição três linhas de peças de reposição (Mercedes-Benz, RENOV e Alliance), contratos de manutenção, assistência 24 horas e diversos outros produtos e serviços. Isso contribui para que as empresas obtenham a maior disponibilidade possível de seus veículos, trabalhando e gerando mais rentabilidade.

Informações: Segs
READ MORE - Em São Luís, Novos ônibus urbanos Mercedes-Benz entram em operação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960