Primeiro ônibus elétrico produzido no Brasil circulará em SP

domingo, 16 de julho de 2017

A Prefeitura de São Paulo apresentou hoje (14) um ônibus elétrico, alimentado por baterias, com capacidade para transportar 84 passageiros e com até 300 quilômetros de autonomia. O veículo foi totalmente construído no Brasil. As baterias são de fosfato de ferro e levam de quatro a cinco horas para serem carregadas. A linha em que o ônibus circulará ainda não foi definida e a previsão é a de que o veículo entre em operação até o dia 31 de julho, após passar por fiscalizações feitas pela SPTrans (São Paulo Transporte - empresa que faz a gestão do transporte público na capital paulista).

O ônibus têm ainda motores elétricos embutidos nas rodas e sistemas auxiliares hidráulicos e pneumáticos, integrados por meio de uma rede de controle. Esse mecanismo faz com que, em aceleração, o sistema consuma energia das baterias tradicionais e nos momentos de frenagem o sistema de tração transforme a energia dessas baterias em energia elétrica, que fica armazenada nas mesmas baterias.

O chassi é feito pela empresa chinesa BYD, que instalou uma fábrica em Campinas (SP) há dois anos em meio. A carroceria é da Caio, que também funciona no interior de São Paulo. A capacidade de produção anual da BYD é de 400 carros por ano.

Segundo o prefeito de São Paulo, João Doria, a implantação dos ônibus elétricos está dentro do plano de governo da prefeitura de promover a redução de emissões poluentes. “Esse modelo emissão zero e baixo nível de ruido, também é equipado com ar-condicionado. O modelo atende ainda a todas as exigências de acessibilidade como piso baixo, rampas de acesso e espaço para cadeiras de rodas, wi-fi e tomadas USB”, disse Doria.

Segundo o secretário Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), Sérgio Avelleda, o veículo é o que há de mais moderno em termos de ônibus elétricos em operação em outros países, como os Estados Unidos e a China. “Isso faz parte do plano de governo apresentado para a transformação do nosso sistema de ônibus. Na licitação, já anunciamos, vamos contribuir para que ao longo do próximo contrato, as empresas reduzam paulatinamente as emissões que provocam doenças respiratórias, envelhecimento precoce e um clima global indesejável”, disse.

A prefeitura pretende discutir com a Câmara Municipal a alteração da legislação vigente para a adequação do sistema de ônibus para veículos classificados pelo secretário como mais saudáveis. “Quero ressaltar que estamos estudando trocar os 60 ônibus a diesel para elétricos e instalar placas foto voltaicas na garagem para que durante o dia o sol gere energia elétrica que vai alimentar os ônibus que vão circular pela cidade de São Paulo”.

Informações: RIC MAIS
READ MORE - Primeiro ônibus elétrico produzido no Brasil circulará em SP

Grande Recife: Terminal Integrado Cavaleiro passa a operar no sistema temporal

A integração temporal será ampliada a mais usuários do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) a partir deste sábado (15). O Grande Recife, em conjunto com a CBTU, modificará a operação do Terminal Integrado Cavaleiro e trará mais benefícios aos usuários que desejam integrar fora do Terminal. 

Com a mudança, os 4,5 mil usuários que circulam pelo TI Cavaleiro irão catracar exclusivamente com o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) Trabalhador, Estudante, Livre Acesso ou Comum, seja nos ônibus ou no metrô. O embarque nas seis linhas operadas no Terminal, atualmente realizado pelas portas traseiras e do meio dos veículos, será obrigatoriamente pela porta dianteira dos ônibus, ou seja, com o usuário passando o VEM no validador e girando a catraca, mas sem que seja debitada uma nova tarifa no segundo embarque.

Além disso, as seis linhas realizarão integração temporal com outras 15, ou seja, além dos passageiros do TI Cavaleiro que podem realizar integração temporal com o metrô, os usuários que utilizam essas seis linhas em outros locais também terão acesso ao benefício, tanto para integrar com o metrô como com as 15 outras linhas. A mudança será testada e, caso seja bem sucedida, poderá ser ampliada para outros Terminais Integrados.

A integração temporal permite que o usuário utilize os dois modais ou duas linhas de ônibus pagando apenas uma passagem, dentro do intervalo de 2 horas, mediante uso do VEM. 

Os usuários que saem do metrô e têm como intenção uma das seis linhas do Terminal e os que desembarcam de uma dessas linhas e querem seguir para o metrô deverão usar o VEM para realizar a integração. É importante lembrar que a integração temporal só é possível com o cartão VEM; logo, usuários que pagarem a passagem em dinheiro não terão como realizar a integração sem o pagamento de uma nova tarifa.

Para comunicar os usuários das mudanças, o Grande Recife se reuniu com as comunidades Bairro do Socorro, Quitandinha Nova Esperança, Vila Dois Carneiros, Alto do Vento, Zumbi do Pacheco e Alto Dois Carneiros e os respectivos líderes comunitários, que receberam gratuitamente 20 cartões VEM Comum, para serem repassados aos usuários. Além disso, 1 mil cartões serão distribuídos pelos cobradores das linhas que atendem ao Terminal. O Consórcio também reforçou a divulgação da mudança através de cartazes e folders, compartilhados nas seis linhas, no Terminal e no metrô.

Linhas que atendem o Terminal Integrado Cavaleiro:

149 – Zumbi do Pacheco/TI Cavaleiro

220 – TI Jaboatão/TI Cavaleiro

244 – Alto do Vento/TI Cavaleiro

245 – Dois Carneiros/TI Cavaleiro

255 – Quitandinha/TI Cavaleiro

256 – Loteamento Nova Esperança/TI Cavaleiro

Linhas que realizarão integração temporal com as linhas do TI Cavaleiro:

021 – TI Joana Bezerra/Shopping RioMar

101 – Circular (Conde da Boa Vista/Rua do Sol)

102 – Ibura/TI Santa Luzia

104 – Circular (Imip)

106 – Parque Aeronáutica/TI Santa Luzia

107 – Circular (Cabugá/Prefeitura)

108 – Barro/Ceasa

116 – Circular (Príncipe)

117 – Circular (Prefeitura/Cabugá)

202 – Barro/Macaxeira (Várzea)

204 – Loteamento Jiquiá/TI Santa Luzia

206 – TI Barro/TI Prazeres

207 – Barro/Macaxeira (BR-101)

216 – TI Barro/TI Cajueiro Seco

914 – PE-15/Afogados

Informações: GRCT
READ MORE - Grande Recife: Terminal Integrado Cavaleiro passa a operar no sistema temporal

No Recife, Linha Piedade (Opcional) passa a atender a Av. Cde. Boa Vista

O Grande Recife modificará o itinerário da linha 064 – Piedade (Opcional) a partir deste sábado (15). Tanto em dias úteis como aos sábados, ela passará a realizar o percurso pela Avenida Conde da Boa Vista no sentido cidade/subúrbio. O itinerário atual no sentido oposto (subúrbio/cidade) será mantido até o Cais de Santa Rita, ponto de retorno da linha.

Confira o novo itinerário no sentido cidade/subúrbio:

Cais de Santa Rita, Ponte 12 de Setembro, Av. Alfredo Lisboa, Av. Marques de Olinda, Ponte Maurício de Nassau, Av. Martins de Barros, Rua Siqueira Campos, Rua Cleto Campelo, Av. Guararapes, Ponte Duarte Coelho, Av. Conde da Boa Vista, Rua Dom Bosco, Av. Governador Agamenon Magalhães, Ponte José de Barros, Viaduto Capitão Temudo, Alça do Viaduto Capitão Temudo, Av. Saturnino de Brito, Ponte Governador Paulo Guerra, Av. Herculano Bandeira, Av. Engenheiro Domingos Ferreira, Rua Padre Carapuceiro, Av. Fernando Simões Barbosa, Rua Fausto Alves de Pinho, Pátio do Shopping Center Recife (Parada 1), Rua Bruno Veloso, Avenida Engenheiro Domingos Ferreira, Rua Visconde de Jequitinhonha, Av. Ayrton Senna da Silva, Rua Aniceto Varejão, Rua Cuiabá, Rua do Jangadeiro, Rua João Fragoso de Medeiros (Terminal).

Com isso, a linha deverá atender as seguintes paradas seletivas sempre que solicitado o embarque e/ou desembarque de usuários:

Na Avenida Martins de Barro: parada seletiva nº180023, sinalizada por abrigo em concreto que fica localizado no lado oposto ao Posto de combustível Ypiranga (lado oposto à Travessa do Arsenal de Guerra), antes da interseção com a Av. Nossa Senhora do Carmo. No mesmo local onde já para a linha 185 – TI Cabo.

Na Avenida Guararapes: parada seletiva nº180298, sinalizada por abrigo metálico que fica localizado no Canteiro Central, em frente aos Correios. No mesmo local onde já param as linhas 522 – Dois Irmãos (Rui Barbosa) e 2432 - CDU (Várzea).

Na Avenida Conde da Boa Vista (no trecho compreendido entre a Rua da Aurora e a Rua do Hospício): A linha 064 – Piedade (Opcional) deverá atender as mesmas paradas que são atendidas pela linha 061 – Piedade e a parada seletiva nº 180298, na plataforma em frente ao Bradesco, nº 126. Usuários devem atentar que a linha 064 – Piedade (Opcional) não irá parar na Rua Dom Bosco.

Na Avenida Agamenon Magalhães (pista principal – parada no canteiro central): A linha 064 – Piedade (Opcional) deverá atender as mesmas paradas que são atendidas pela linha 061 – Piedade e também as seguintes paradas seletivas nº 180160, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, localizada após o Hospital da Restauração, logo após o cruzamento com a Rua Jornalista Paulo Bittencourt; nº 180161, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, em frente à Praça do Derby, bem próximo (antes) ao cruzamento com a Av. Carlos de Lima Cavalcante; nº 180163, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, localizada após o cruzamento com a Rua Amaury de Medeiros, antes (próximo) do cruzamento com a Rua Henrique Dias; nº 180166, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, localizada antes (próximo) do cruzamento com a Rua Paissandu e nº 180168, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, localizada em frente ao Hospital Português.

Na Rua Saturnino de Brito: parada seletiva nº 180052, sinalizada por abrigo Publique modelo novo, localizada na pracinha em frente à Compesa (Cabanga), logo após a descida da alça do Viaduto Capitão Temudo.

A linha 064 – Piedade (Opcional) também deixará de atender algumas paradas seletivas. São elas:

Na Rua do Sol: parada nº 180140 - lado oposto à Rua Matias de Albuquerque (abrigo único Publique).

Na Rua Floriano Peixoto: parada nº 180143, no lado oposto à Praça Joaquim Nabuco (abrigo único de metal).

Na Avenida Saturnino de Brito: parada nº 180053, bem próximo (antes) à Ponte Paulo Guerra, sentido Cabanga / Boa Viagem.

Para mais informações, os usuários dispõem da Central de Atendimento ao Cliente (0800 081 0158).

Informações: GRCT
READ MORE - No Recife, Linha Piedade (Opcional) passa a atender a Av. Cde. Boa Vista

Em Goiânia, Cadastro para o passe livre estudantil começa nesta segunda-feira (17)

A partir desta segunda-feira (17/7), estará aberto o período de cadastramento dos estudantes para que possam ter acesso ao Passe Livre Estudantil na região metropolitana de Goiânia. Os estudantes que ainda não possuem cadastro devem procurar uma unidade do Vapt Vupt. O prazo é até dia 11 de agosto. 

Para os estudantes já cadastrados, a troca de cartões será automática e terá início no dia 7 de agosto. O estudante receberá um e-mail informando em qual unidade do Vapt Vupt ele poderá retirar o novo cartão, que já virá carregado.

Caso o estudante não receba o e-mail, ele poderá consultar o local para retirada do cartão nos sites da Secretaria de Governo (www.segov.go.gov.br ou www.juventude.go.gov.br).

O prazo para a retirada do novo cartão será até o dia 31 de agosto, visto que a partir do dia 1º de setembro, apenas os cartões atualizados terão gratuidade.

O governo de Goiás assumiu a integralidade do Passe Livre Estudantil para evitar que as empresas de transporte coletivo aumentassem o valor da tarifa do serviço na grande Goiânia, mantendo o preço da passagem em R$ 3,70.

“O programa, cujo custeio foi integralmente assumido pelo governo do Estado em toda a grande Goiânia, substituirá o antigo Passe Estudantil em toda essa região”, explica o secretário de Governo, Tayrone Di Martino.

Mais de 60 mil estudantes são beneficiados, atualmente, com a gratuidade do sistema na Capital e região metropolitana.

Informações: Jornal Opção
READ MORE - Em Goiânia, Cadastro para o passe livre estudantil começa nesta segunda-feira (17)

Empresas do VEM ABC insistem em monotrilho para região

O Consórcio VEM ABC, composto pelas empresas Primav, Cowan, Encalso e Benito Roggio, responsável pela construção e futura operação do monotrilho da linha 18 Bronze, diz que vai insistir no modal para ligar em 15,7 km as cidades de São Bernardo do Campo, Santo André, São Caetano do Sul e São Paulo (estação Tamanduateí).

No início desta semana, num workshop na capital paulista, o presidente do VEM ABC, Maciel Paiva, disse que não está prevista em contrato a substituição do meio te transporte e que o Governo do Estado também vai insistir em monotrilho.

“Sem dúvida é um modal de sucesso em diversos países. E para esta ligação é o mais adequado. Tem custo menor que o metrô e ocupa menos espaço que um BRT, corredor de ônibus” –  defendeu o responsável pelo consórcio que faz parte da PPP – Parceria Público Privada com o Governo do Estado de São Paulo.

O VEM ABC procurou destacar para jornalistas e blogueiros as vantagens do modal, alegando capacidade de 40 mil passageiros por sentido, tração elétrica e menos área ocupada dos carros e edificações nas áreas urbanas.

Entretanto, são as desapropriações os maiores entraves hoje para o monotrilho do ABC, prometido para 2014, sair do papel. Não há mais prazo para o início da obra.

A Cofiex – Comissão de Financiamento Externo, órgão vinculado ao Ministério do Planejamento, não autorizou o Governo do Estado a captar recursos externos que somam US$ 128,7 milhões para financiar as desapropriações necessárias para a instalação das estações e das vigas dos trens leves com pneus que devem seguir sobre um trilho por sentido.

O aval é necessário porque o Governo Federal atua como espécie de fiador no negócio. Se a gestão estadual der calote no empréstimo, o financiamento terá de ser pago com recursos federais. A Cofiex entendeu haver risco de inadimplência pelo Governo do Estado.

Os problemas relacionados ao monotrilho do ABC não se limitam às desapropriações e aos recursos.

Ainda não houve uma definição sobre a situação das galerias de água sob a Avenida Brigadeiro Faria Lima, no centro de São Bernardo do Campo, que podem alterar o lado de implantação das vigas para o elevado por onde passariam os trens leves com pneus.

Foram problemas de galerias pluviais na Avenida Luiz Inácio de Anhaia Melo não previstas no projeto que atrasaram as obras do monotrilho da linha 15-Prata, na zona leste de São Paulo, onde há apenas duas estações no trajeto de 2,3 quilômetros.

Também há a interpretação sobre uma cláusula no contrato que determina que o monotrilho do ABC só poderia ser inaugurado após os testes e o funcionamento da linha 17-Ouro, também de monotrilho, que está em construção, mas sem operação.

O Consórcio Intermunicipal do ABC, que reúne hoje seis dos sete prefeitos do ABC, sugere a implantação de um corredor de ônibus BRT no trajeto que, segundo a entidade, transportará demanda semelhante de passageiros com custos dez vezes menores e implantação em até dois anos.

“ O prazo [do contrato do monotrilho] foi aditado por mais 180 dias, é o terceiro aditamento, e nós percebemos que mediante a crise econômica, tá muito distante [a concretização da obra] e a sociedade clama por um novo modal. Não dá para a gente continuar só simplesmente justificando que por fatores financeiros a obra não vai ser iniciada. A gente [Consórcio] está oferecendo então por autorização e deliberação que o governo do Estado submeta uma nova proposta, dentre elas poderia ser um BRT, ‘aonde’ o tempo de viagem origem-destino aumentaria alguma coisa em torno de sete minutos, o corredor seria o mesmo que hoje seria a linha, então sairia por São Bernardo do Campo, ingressando pela Aldino Pinotti, passando pela Lauro Gomes, Guido Aliberti e Presidente Wilson, que seriam as três cidades [do ABC] mais a capital, ‘aonde’ tem um trecho de 1,5 km. Nós estamos já no dia de amanhã [quarta, 07 de junho] mandando este comunicado, buscando uma solução e ao mesmo tempo oferecendo uma alternativa”– disse o presidente do Consórcio Intermunicipal ABC e prefeito de São Bernardo, Orlando Morando.

RISCO FISCAL:

A linha 18-Bronze do monotrilho que deveria ligar São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, à estação do Tamanduateí na capital, passando pelos municípios de Santo André e São Caetano do Sul representa risco fiscal e pode custar ao menos R$ 252,4 milhões a mais aos cofres públicos estaduais.

É o que aponta relatório de riscos fiscais sobre as PPPs – Parcerias Público-Privadas do Governo do Estado de São Paulo, publicado no Diário Oficial do Estado de sábado, 1 de abril de 2017.

Inicialmente, o monotrilho do ABC deveria custar, contando os recursos públicos e privados, R$ 4,2 bilhões em 2014. Em 2016, o valor foi corrigido para uma estimativa de R$ 4,8 bilhões e, se forem realizadas estas complementações previstas, a linha 18 do ABC pode ter custo que ultrapasse R$ 5 bilhões.

O empreendimento total, contando com a primeira e a segunda fase, deve ter 15,7 quilômetros para atender a uma demanda prevista de 314 mil passageiros por dia. Levando em conta o valor de R$ 5 bilhões já com a complementação, cada quilômetro do monotrilho do ABC pode custar R$ 318,4 milhões.  A título de comparação, de acordo com dados da UITP  – União Internacional de Transporte Público, cada quilômetro de BRT – Bus Rapid Transit, corredor de ônibus que pode atender a uma demanda de até 300 mil passageiros por dia, custaria em média quase 10 vezes menos, R$ 35,4 milhões. Já cada quilômetro de metrô poderia custar entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão, no entanto, a demanda seria praticamente três vezes maior que do monotrilho, podendo levar até um milhão de passageiros por dia.

SUCESSOS E FRACASSOS NO MUNDO

Enquanto o Consórcio VEM ABC no Workshop procurou mostrar exemplos bem sucedidos do monotrilho, como de Kuala Lumpur, e Tóquio, por outro lado também há exemplos negativos.

Mais da metade dos monotrilhos inaugurados em todo mundo já foi desativada, de acordo com dados da Associação Internacional de Monotrilhos –  MonorailSociety –  e da UITP – União Internacional de Transportes Públicos. Além disso, com exceção da Ásia, grande parte dos países que implantaram sistemas de monotrilhos, não deu prosseguimento em outros projetos do modal.

Relatório da UITP – União Internacional de Transporte Público, de 2015, Apontam ainda que a desativação de linhas de monotrilho, como aconteceu em Sydney, na Austrália, é um sinal das deficiências do modal.

Inaugurada em 1988, a linha de 3,6 foi desativada em 2013 porque a demanda era baixa e os custos operacionais para mantê-la funcionando não valiam a pena.

Mas de 20 projetos pelos mundo foram engavetados depois da realização de estudos de viabilidade, como os dos monotrilhos de Jacarta (Indonésia), Bancoc (Tailândia), Johanesburgo (África do Sul) e Teerã (Irã).

Informações: Diário do Transporte
READ MORE - Empresas do VEM ABC insistem em monotrilho para região

Greve de ônibus no Recife continua nesta quarta-feira

terça-feira, 4 de julho de 2017

A greve dos Rodoviários não teve fim com a audiência de conciliação nesta terça-feira no Tribunal Regional do Trabalho, 6ª Região (TRT-6). Sem acordo, os motoristas e cobradores permanecem de braços cruzados. Sem definição para a questão de ordem econômica, envolvendo salários e tickets de refeição, os trabalhadores vão agora apelar para o dissídio coletivo junto ao TRT. O julgamento acontece nesta quarta-feira, às 14h. 

O documento examinado no Tribunal do Trabalho tratou de questões como jornada de trabalho dos rodoviários mas deixou de fora a situação dos salários e ticketes. Sendo assim, a decisão final ficará nas mãos dos desembagadores do TRT-6.

O presidente do Urbana-PE, Luiz Fernando Bandeira, que participou da negocição no TRT-6, deixou a sala de audiência dizendo que não tinha condições de subir a proposta. Os empresários ofereceram 4% de aumento salarial para cobrir a inflação do período, e 11% do ticket.

Enquanto isso, a categoria reivindica 7% de reajuste de salário, mais 20% no ticket de refeição. O salário atual dos motoristas de ônibus corresponde a R$ 2.113, e dos cobradores, R$ 971. O ticket é de R$ 971.

Com informações da repórter Tatiana Ferreira
Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - Greve de ônibus no Recife continua nesta quarta-feira

QR Code deve operar em dois meses nos ônibus de Campinas

Os leitores QR Code devem entrar em operação nos ônibus de Campinas em setembro. A previsão é da Transurc, que representa as permissionárias do transporte público. Os equipamentos já estão instalados em metade da frota. Ao todo, 600 veículos coletivos receberam o dispositivo de um total de 1.250. Segundo o diretor de Comunicação e Marketing da associação, Paulo Barddal, o sistema já passou por testes nas linhas dos distritos de Sousas e Joaquim Egídio.

Considerando os experimentos bem–sucedidos, ele prevê que todos os aparelhos para pagamento de tarifa sejam instalados nos próximos dois meses. As próximas concessionárias a receberem são a Campibus, a Onicamp e a VB. O QR Code, sigla em inglês para Código de Resposta Rápida, é um sistema de barras bidimensional que poderá ser usado pelos moradores de Campinas através de tíquetes de papel ou por meio de um aplicativo para smartphones.

No caso dos comprovantes individuais, a comercialização será feita na rede credenciada. O custo por passageiro vai ser o mesmo para o pagamento atual em espécie, de R$ 4,50, R$ 0,30 mais caro do que no Bilhete Único Comum. A medida é mais uma tentativa de eliminar o dinheiro dos ônibus. Além de diminuir o número de roubos no transporte público, a ideia é também evitar a dupla função dos motoristas, que atualmente recebem o dinheiro nos coletivos.

Em maio deste ano, um pedido de liminar do Ministério Público do Trabalho que pedia o fim da função de cobrador para os motoristas foi aceito pela Justiça. Por esse motivo, a alternativa do QR Code também é bem vista pelo sindicato. O vice-presidente da entidade que representa os rodoviários em Campinas e Região, Izael Soares de Almeida, diz que a pressão e o estresse diários devem diminuir e contribuir para a melhora do serviço em todo o município. O investimento inicial no projeto é de R$ 1,5 mil em cada equipamento.

Informações: CBN Campinas
READ MORE - QR Code deve operar em dois meses nos ônibus de Campinas

Uber agora dá descontos para corridas até o metrô de São Paulo

O Uber anunciou nesta segunda-feira, 3/7, uma promoção para estimular o uso do aplicativo de forma combinada com o transporte público em São Paulo.

Realizada em parceria com o PayPal, a nova iniciativa do serviço dará descontos para quem realizar viagens com destino ou início em estações de metrô e de trem (CPTM) da capital paulista.

Pelas próximas duas semanas, quem iniciar ou encerrar uma viagem com o Uber em uma estação de metrô de SP irá ganhar um desconto de 3,80 reais, equivalente ao preço do bilhete de metrô – desde que selecione o pagamento via PayPal, é claro (saiba mais abaixo). 

A promoção é válida apenas em dias úteis e somente entre as 4h40 e 0h, horário padrão de funcionamento das estações de metrô e trem na cidade.

Como funciona

Antes de iniciar uma corrida pelo Uber, é preciso escolher o PayPal como o meio de pagamento, e então inserir o código promocional SPMOBILIDADE. Feito isso, é só aproveitar o desconto de 3,80 reais, válido para todas as modalidades do Uber: uber POOL, uberX, UberSELECT ou UberBLACK.

Vale notar que o desconto poderá ser usado até quatro vezes por cada usuário durante essas duas semanas de promoção.

PayPal

Caso não possua uma conta PayPal, é possível criar uma de forma rápida no site da plataforma de pagamentos. Mais infos em: http://paypal.com.br/

Informações: Idgnow
READ MORE - Uber agora dá descontos para corridas até o metrô de São Paulo

Greve de ônibus no Recife deixa população prejudicada

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Com início da paralisação dos motoristas e cobradores nesta segunda-feira (3), a população tem encontrado dificuldade para chegar aos seus destinos. Prevendo esse cenário, o Grande Recife encaminhou, na manhã da sexta-feira (30), para os Sindicatos das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE) e dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários Urbanos de Passageiros, uma notificação de manutenção do funcionamento do Sistema de Transporte Público de Passageiros para esta segunda. 

Conforme o órgão, “o documento solicita a garantia do funcionamento mínimo dos serviços de transporte, conforme previsto nos artigos 9º a 112 da Lei 7.783/89”. Isto significa que “para garantir a legalidade, deverão ser mantidos os percentuais de 50% dos serviços de transporte público no horário de maior movimento, das 5 às 9h e das 16h às 20h e 30% nos demais horários, a fim de evitar transtornos e prejuízos à população”.

Por Naiane Nascimento
Informações: Leia Já
READ MORE - Greve de ônibus no Recife deixa população prejudicada

As 50 cidades com a melhor mobilidade do país

domingo, 2 de julho de 2017

Apesar das mudanças no projeto de ampliação de ciclovias imposto pela gestão João Doria, São Paulo foi eleita novamente como a melhor cidade brasileira em mobilidade urbana e acessibilidade.

A ressalva foi feita pela própria Urban Systems, que montou o ranking Connected Smart Cities. A presença de São Paulo no topo do ranking é justificado pela boa integração entre meios de transporte, mais de 400 km de extensão de ciclovias (que privilegiam o transporte não-poluente), ampla rede de metrô e trem, maior cobertura dos serviços de transporte compartilhado (aplicativos como Uber, 99 e Cabify, por exemplo), além das três rodoviárias e dois aeroportos.

A pontuação leva em consideração oito critérios: proporção entre ônibus e automóveis; idade média da frota dos meios de transporte públicos; quantidade de ônibus por habitante; variedade dos meios de transporte; extensão de ciclovias; rampas para cadeirantes (acessibilidade); número de voos semanais (conectividade com outras cidades); e transporte rodoviário.

Todos os quatro primeiros lugares do ranking repetiram as posições do ano passado: São Paulo (SP), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Curitiba (PR).

Um destaque foi a cidade de Curvelo, em Minas Gerais, que não entrou nem no ranking das 50 melhores no ano passado mas já apareceu em 10º lugar em 2017.

Segundo a Urban Systems, a proporção de ônibus por automóvel na cidade é grande (98 ônibus para cada carro particular), bem como a de ônibus por habitante (21 para cada mil pessoas).

Curvelo ainda não tem aeroporto, mas o governo estadual já anunciou um projeto de integração, que prevê a construção de um terminal na cidade (e em outros 11 municípios), o que vai melhorar a conectividade.

Veja o ranking completo das 50 cidades mais acessíveis do Brasil:

2017 2016 Município Pontuação
1 São Paulo (SP) 3,381
Brasília (DF) 3,32
Rio de Janeiro (RJ) 3,195
Curitiba (PR) 2,285
Belo Horizonte (MG) 2,243
10º Fortaleza (CE) 2,007
27º Salvador (BA) 1,94
Porto Alegre (RS) 1,915
22º Recife (PE) 1,758
10º Curvelo (MG) 1,723
11º 11º Teresina (PI) 1,7
12º 16º São Caetano do Sul (SP) 1,659
13º Guarulhos (SP) 1,647
14º Moju (PA) 1,628
15º 37º Nilópolis (RJ) 1,61
16º 18º Valinhos (SP) 1,568
17º Campinas (SP) 1,561
18º Lauro de Freitas (BA) 1,533
19º 23º Osasco (SP) 1,527
20º Goiânia (GO) 1,527
21º Parauapebas (PA) 1,517
22º João Pessoa (PB) 1,516
23º Maceió (AL) 1,484
24º Barcarena (PA) 1,465
25º Barueri (SP) 1,45
26º 12º Balneário Camboriú (SC) 1,44
27º 43º Mauá (SP) 1,43
28º Caieiras (SP) 1,421
29º Natal (RN) 1,415
30º 21º Vitória (ES) 1,404
31º Parnamirim (RN) 1,4
32º Contagem (MG) 1,398
33º Várzea Paulista (SP) 1,397
34º 26º Jundiaí (SP) 1,396
35º Tobias Barreto (SE) 1,364
36º 40º Palmas (TO) 1,36
37º Juazeiro do Norte (CE) 1,359
38º Altamira (PA) 1,352
39º São João de Meriti (RJ) 1,349
40º Ribeirão Pires (SP) 1,339
41º Manicoré (AM) 1,323
42º Poá (SP) 1,31
43º Simões Filho (BA) 1,303
44º Rio Largo (AL) 1,29
45º Surubim (PE) 1,286
46º Suzano (SP) 1,28
47º Esteio (RS) 1,279
48º Crato (CE) 1,271
49º 39º Aracaju (SE) 1,267
50º Acará (PA) 1,261

Informações: Exame Abril
READ MORE - As 50 cidades com a melhor mobilidade do país

Salvador é a 7ª melhor cidade no Brasil em mobilidade e acessibilidade

Salvador é a 7ª melhor cidade do Brasil no ranking de melhor mobilidade e acessibilidade no trânsito e transporte do país, segundo o estudo Connected Smart Cities, que foi divulgado hoje (2/7) pela Urban Systems, empresa de análise de dados para dimensionamento e levantamento de tendências em mercados e cidades. A capital baiana saltou da 27ª, em 2016, para a 7ª posição, em 2017.
Foto: Beto Junior

Foram pesquisados 500 municípios brasileiros e listados os 50 melhores no quesito mobilidade e acessibilidade. Na frente de Salvador estão São Paulo (SP), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Curitiba (PR).

O ranking Connected Smart Cities leva em conta critérios de pontuação como: proporção entre ônibus e automóveis; idade media da frota dos meios de transporte públicos; quantidade de coletivos por habitante; variedade dos meios de transporte; extensão de ciclovias; rampas para cadeirantes; número de voos semanais; e transporte rodoviário.

Com a licitação do transporte público feita pela Prefeitura na atual gestão, a idade média dos ônibus caiu de 12 para 4,5 anos. Ou seja, houve renovação da frota, cuja relação é de um ônibus para cada mil habitantes. "Temos uma das frotas mais novas do Brasil e com maior disponibilidade de veículos por habitantes. Isso sem falar que avançamos muito com o investimento em tecnologia, como o Cittamobi, e no reforço da fiscalização, com monitoramento da frota em tempo real via GPS. Requalificamos a Estação da Lapa, a maior da cidade, e investimentos em obras de mobilidade que facilitaram em muito a vida de quem usa o transporte público. Além disso, com o BRT daremos outro salto de qualidade nesse setor", avaliou o secretário municipal de Mobilidade, Fábio Mota. 

Entre as grandes obras de mobilidade na cidade feitas desde 2013 e que facilitaram a vida tanto de quem anda de carro como de ônibus ou bicicleta estão a nova ligação viária entre Cajazeiras e a BR-324, a requalificação da Avenida Afrânio Peixoto, a Suburbana, e da Ladeira do Cacau, e a duplicação da Baixa do Fiscal. Isso sem falar nos 450 quilômetros de vias pavimentadas com asfalto novo. Outro destaque é o aumento na extensão de ciclovias, que hoje tem 196 quilômetros.  

Informações: Correio 24 Horas
READ MORE - Salvador é a 7ª melhor cidade no Brasil em mobilidade e acessibilidade

Em Vitória-ES, Ceturb-GV inicia testes em aplicativo para consulta de ônibus em tempo real

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) inicia, nesta semana, testes com o aplicativo Transcol Online, que permite ao usuário verificar em tempo real os horários dos ônibus e o tempo de espera.

O aplicativo também permite que o cidadão consulte todas as linhas que fazem o trajeto desejado e o percurso a ser feito. Para que o sistema funcione, a Ceturb-GV realizou o georreferenciamento dos 5.500 pontos de ônibus do Sistema Transcol na Grande Vitória e instalou GPS nos ônibus da frota.

O diretor-presidente da Companhia, Alex Mariano, explicou que o serviço busca facilitar o cotidiano do cidadão que utiliza o transporte público no seu deslocamento diário.

“Cerca de 600 mil pessoas utilizam o Sistema Transcol e com esse aplicativo disponibilizamos ao cidadão uma ferramenta para auxiliar na organização do dia a dia, com os horários e a localização das linhas de ônibus utilizadas. Além disso, esse serviço nos permite aprimorar nosso planejamento, consolidando uma matriz de deslocamentos dos usuários dos coletivos.”

Segundo o diretor-presidente do Prodest, Renzo Colnago, a ação ajuda o aplicativo ficar mais completo. "Esse é um serviço de grande relevância para os capixabas. A Prodest se sente honrada em ser o parceiro tecnológico desta iniciativa. Em breve, o ES na Palma da Mão terá mais serviços e facilidades por meio da tecnologia para a população.". 

A estudante Heloisa Senna avalia que o aplicativo é um facilitador para seu dia a dia. “Eu vou poder me organizar melhor para não perder o ônibus, porque vai dar para saber  em quanto tempo ele vai passar no ponto, e o tempo que devo demorar naquele trajeto. Com certeza é uma ajuda muito grande para todos que utilizam os ônibus.”

Testes

A Ceturb-GV vai testar as diversas funcionalidades do aplicativo Transcol Online com alunos da Rede Pública Estadual que utilizam o sistema Android. A previsão é que em dois meses, após o uso dos estudantes e eventuais reparos, se necessários, o serviço seja disponibilizado à população nos sistemas Android e IOS, integrando os serviços do aplicativo ES na Palma da Mão.

O lançamento do aplicativo será feito nesta quarta-feira (21), na Escola Viva de São Pedro, em Vitória, onde os estudantes poderão conhecer e acessar as funcionalidades do aplicativo.

Na quinta-feira (22), os estudantes da Escola Viva Joaquim Beato, na Serra, terão acesso ao aplicativo, e, na próxima terça (27), o serviço será apresentado aos estudantes da Escola Viva Profª. Maura Abaurre, em Vila Velha.

Informações: CETURB
READ MORE - Em Vitória-ES, Ceturb-GV inicia testes em aplicativo para consulta de ônibus em tempo real

Urbs faz reparos e manutenção diária em estações-tubo

Reforma de elevadores, troca de piso, reparos na cobertura são algumas das manutenções feitas em estações-tubo da cidade. De janeiro a junho, a Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) investiu R$ 123 mil neste tipo de serviço em cerca de 20 estações de embarque e desembarque de passageiros do transporte coletivo de Curitiba.


Nas próximas semanas serão concluídos os reparos das duas estações-centrais perto da sede da Universidade Federal do Paraná. Na Praça Eufrásio Correia, a Urbs fez a manutenção da cobertura para acabar com um problema de infiltração.

Os pedidos para os consertos chegam pelo telefone 156 ou pelas vistorias dos fiscais da Urbs. “Os próprios passageiros avisam dos problemas ou a fiscalização informa o setor de manutenção”, disse o gestor da Área de Tecnologia do Transporte, Élcio Karas.

As estações Alferes Poli, Oswaldo Cruz, Coronel Dulcídio, Bento Viana, Central, Passeio Público, PUC, Parque Iguaçu e Prefeitura Sentido Boqueirão tiveram revisão geral nos elevadores de acessibilidade. Nestes casos foram substituídos sistemas elétricos e feita revisão mecânica com troca de válvulas, mangueiras e conexões desgastadas pelo uso.

Nas estações Centro Médico Bairro Novo, João Viana Seiller e Getúlio Vargas, Mercês e Antonio Cavalheiro a manutenção melhorou o piso.

O gestor da área explica que além das manutenções maiores, todos os dias 12 equipes da Urbs percorrem a cidade fazendo pequenos reparos e ajustes nas estações-tubo. Duas destas equipes são exclusivas para manutenção dos elevadores de acessibilidade. “São trabalhos rotineiros, de manutenção corretiva e preventiva que demandam assistência técnica”, disse.

Informações: Urbs
READ MORE - Urbs faz reparos e manutenção diária em estações-tubo

MPT se manifesta contrário à retirada de cobradores nos ônibus de Uberlândia

Durante a audiência pública realizada na noite desta quinta-feira (29), na Câmara Municipal de Uberlândia, representantes do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia (Sinttrurb), vereadores, servidores, estudantes e representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT) se manifestaram contrários à retirada da função de cobrador do sistema de transporte público da cidade.

O procurador Paulo Gonçalves Veloso reforçou, ainda, a preocupação com a qualidade do serviço.
“O Ministério Público do Trabalho (MPT), em outras cidades onde a proposta da retirada dos cobradores foi apresentada, foi contrário a essa retirada, inclusive com o ajuizamento de ações, para que sejam mantidos esses profissionais em razão da manutenção da qualidade do sistema de transporte coletivo. Também há a preocupação com o trabalho dos motoristas que estarão fatalmente expostos à dupla função”, comentou Veloso.

De acordo com procurador, o órgão está atento ao acúmulo de função dos motoristas e também preocupado com a dispensa coletiva do número relevante de trabalhadores. Caso a proposta das empresas seja colocada em prática para todas as linhas, o Ministério Público não descarta a possibilidade de intervir junto à esfera judicial.

O presidente do Sinttrurb, Márcio Dúlio de Oliveira, informou que, após a audiência, a tentativa de diálogo com o Executivo vai continuar no sentido de apresentar projeto de lei para alterar a legislação vigente e assegurar a permanência dos cobradores no sistema.

“A gente entende que foi um grande passo. Todos que fizeram uso da tribuna apoiaram nossa reinvindicação. Não houve nenhum representante da gestão municipal presente, mas estamos tentando conversar com o Executivo para acatar nosso indicativo do projeto. Se chegar ao ponto de não termos nenhum retorno, vamos ter que entrar com ações judiciais”.

Informações: G1 Triângulo Mineiro
READ MORE - MPT se manifesta contrário à retirada de cobradores nos ônibus de Uberlândia

No Recife, Rodoviários decidem pela greve segunda-feira

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A partir da 0h da próxima segunda-feira, motoristas de ônibus, cobradores e fiscais vão parar as atividades. A categoria decretou greve em assembleia na tarde desta quinta-feira, na sede do Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana, no bairro de Santo Amaro. A medida foi tomada após a falta de consenso na reunião de negociação sobre a campanha salarial com os patronais. Segundo a entidade, a decisão pela paralisação foi unânime. Apesar da greve ter sido decretada, nesta sexta-feira, os profissionais não vão aderir ao Dia Nacional de Mobilização contra as reformas da Previdência e trabalhista.

Em nota publicada pelo sindicato nas redes sociais, a categoria informa que "a classe trabalhadora decidiu pela greve devido à falta de disposição da classe patronal em dialogar e buscar melhorias para os trabalhadores e trabalhadoras e todo o transporte público". O Sindicato esclareceu que não irá aderir à paralisação nacional, mas declara total apoio a classe trabalhadora na luta contra as reformas do Governo Federal.

"Após cinco rodadas de negociação com o patronal sem sucesso, fizemos a assembleia e a categoria decidiu parar. Eles ofereceram 4% de reajuste. Nós queremos 14% para cobrir a inflação do período. A gente tentou conversar para negociar e até reduzir o nosso percentual em busca de uma situação melhor para todos, mas eles foram bastante intransigentes e a categoria resolver fazer greve", detalhou o assistente de comunicação da entidade, Genildo Pereira. 

Sobre a paralisação marcada para esta sexta-feira, o Sindicato dos Rodoviários adiantou que recebeu uma notificação judicial. "Se nós paralisarmos, vamos ter que pagar uma multa de R$ 100 mil. Quando é para julgar uma questão que diz respeito ao trabalhador, eles são muito malandros, mas quando é para dar uma sentença favoravel ao patronal ou aos políticos e empresários, eles são muito rápidos", alfinetou o sindicalista. "Se houver alguma participação na rua da categoria, nós não assinamos e nem nos responsabilizamos. Sabemos que é um ato de vários trabalhadores, mas não convocamos nada", adiantou.

Informações: Diario de Pernambuco
READ MORE - No Recife, Rodoviários decidem pela greve segunda-feira

Usuários reclamam de superlotação no BRT Transcarioca

Este mês, a Transcarioca completou três anos. Seu pouco tempo de existência, porém, não é refletido na qualidade dos serviços oferecidos, dizem usuários. Se a redução do tempo de viagem foi uma vitória, problemas como superlotação nos ônibus, falhas na integração com outros modais e insegurança nas estações se destacam nos relatos.

Nas últimas semanas, o Caderno Jacarepaguá ouviu moradores da região que utilizam o BRT Transcarioca, e esteve em duas das maiores estações do corredor: Taquara e Praça Seca. A quantidade de pessoas nas filas, mesmo fora dos horários de pico, comprova que a redução do intervalo entre os ônibus seria bem-vinda. Bilheterias sem funcionários e sacos de lixo nas passarelas também chamaram a atenção.

Diretor da Associação de Moradores da Taquara e membro da Coordenação de Mobilidade da Fam-Rio, Jorge Faria lembra que, há três anos, a chegada do BRT foi considerada positiva para o bairro, mas seus resultados ficaram aquém do esperado.

— A integração não funciona. Os ônibus alimentadores são uma esculhambação — diz Faria, que lista outros problemas. — Há estações degradadas e faltam bilheteiros. A partir das 22h30m, quase não tem ônibus no terminal da Taquara. Quem salta do BRT acaba tendo que completar seu trajeto a pé ou de mototáxi.

DOCUMENTO PARA LEVAR À CÂMARA

O BRT foi a principal aposta em termos de transporte público da administração passada. Após sua implantação, diversos ônibus convencionais foram extintos, e muitos se tornaram alimentadores, passando a fazer as ligações com o BRT. Um dos problemas para Jorge Faria é a falta de fiscalização sobre o funcionamento do sistema:

Com o fim de diferentes linhas, o BRT se tornou a principal opção de na Taquara - Zeca Gonçalves / Agência O Globo
— Parece que fiscalizam por telepatia, porque na rua não tem ninguém. Os intervalos entre os ônibus aumentaram. Antes do BRT havia 11 linhas da Taquara para Madureira. Hoje só há uma. Como o BRT não funciona direito, o resultado é a superlotação.

A auxiliar de enfermagem Marinete Valentim sofre com as falhas na integração. Ela usa o BRT diariamente, mas, quando volta do trabalho, às 22h, fica mais de uma hora esperando o ônibus alimentador no Terminal Taquara.

— Mas não tem opção. Por isso, os ônibus ficam muito cheios — diz Marinete.

A falta de segurança é outro problema. Morador da Praça Seca, Renan Rodrigues aprova a redução do tempo de viagem promovido pelo Transcarioca. Mas a violência o preocupa:

— Já houve arrastões nas estações. E muito vandalismo.

Em algumas estações da Transcarioca, há PMs. Mas a segurança deveria ser de responsabilidade do consórcio BRT, afirma Alexandre Fiani, presidente da Associação de Moradores da Praça Seca:

— A PM não tem efetivo para fazer a segurança do BRT. A prefeitura também estudou colocar guardas municipais, mas recuou justamente porque o contrato diz que isso é responsabilidade do consórcio.

Desde que linhas convencionais da Praça Seca foram extintas, Fiani organizou mobilizações e abaixo-assinados para conseguir que voltassem à operação. Duas linhas foram reativadas, a 766 e a 636, mas esta última já não passa pelo Hospital Curupaiti, em Curicica, que, segundo ele, seria a área mais importante a contemplar.

Fiani reuniu assinaturas de líderes comunitários em um ofício a ser enviado à Comissão de Transportes da Câmara dos Vereadores. Seu objetivo é pressionar o poder público a ouvir as demandas dos passageiros.

— O consórcio e a prefeitura precisam ir a campo ouvir as reclamações. Os intervalos estão muito grandes, a manutenção é falha, os ônibus estão superlotados, e eles ainda querem aumentar a tarifa — reclama.

O Caderno Jacarepaguá procurou o Consórcio BRT Rio e a Secretaria municipal de Transportes. Sobre segurança, o consórcio disse que é responsável apenas pela patrimonial, e a pública fica a cargo do poder público. Este ano, ressalta, os prejuízos com vandalismo já somaram R$ 3 milhões. O consórcio admite o aumento no tempo de intervalo entre os ônibus, e diz que ele é consequência da falta de sincronização dos sinais e de agentes de trânsito no corredor. Sobre a bilheteria, informa que os caixas fecham às 22h20m diariamente, restando a opção das máquinas de recarga. Já a secretaria disse que está revisando a racionalização das linhas de ônibus e que estuda o pedido de retomar o trajeto original do 636.

READ MORE - Usuários reclamam de superlotação no BRT Transcarioca

Em Sorocaba, Motoristas de ônibus mantêm greve até sexta-feira

Os motoristas do transporte urbano de Sorocaba (SP) vão suspender a greve por cinco dias, de sábado (1°) até quarta-feira (5), quando deve ocorrer mais uma audiência de conciliação entre o sindicato da categoria e as empresas de ônibus.

A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira (28) na audiência realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-15), em Campinas (SP). A paralisação teve início no dia 22 de junho e já foi suspensa no último fim de semana.

Por determinação da Justiça, os motoristas devem manter 70% da frota em circulação nos horários de pico entre 6h e 9h e das 17h às 20h. Nos demais horários devem rodar 50% dos ônibus das duas empresas - Consórcio Sorocaba (Consor) e Sorocaba Transportes Urbano (STU).

Conciliação
De acordo com o Sindicato dos Rodoviários, o TRT fez uma proposta de reajuste salarial de 3,58% retroativo a maio, mais 1,57% em setembro, vale refeição de R$ 21 por dia e PLR R$ 1.550. No entanto, as partes não se posicionaram. A nova rodada de negociação vai ser no dia 5 de julho, às 10h30.

Informações: G1 Sorocaba e Jundiaí
READ MORE - Em Sorocaba, Motoristas de ônibus mantêm greve até sexta-feira

Em JP, Trens e ônibus não devem circular amanhã

A Central Única dos Trabalhadores da Paraíba (CUT-PB) finaliza hoje, os últimos preparativos para a greve geral que acontecerá amanhã, na Paraíba. Devem paralisar os ônibus e trens, a partir das 4h. Acontecerão caminhadas no comércio da capital para que os proprietários de lojas fechem as portas e os empregados possam participar da paralisação. Os bancários decidem hoje, se param as atividades e se juntam aos grevistas. Os organizadores farão um ato público, a partir das 11h, próximo ao Shopping da Lagoa, no centro.

O protesto acontecerá em todo o país e reunirá várias centrais sindicais. O objetivo é protestar contra as reformas trabalhista e previdenciária que o Governo Federal pretende fazer, além de pedir a saída do presidente Michel Temer. De acordo com o presidente da CUT-PB, Paulo Marcelo, outra data histórica para todos os trabalhadores que desejam invadir as ruas e protestar contra tudo que vem acontecendo de ruim neste governo Temer e seus aliados. Segundo ele, a paralisação de ônibus e trens será fundamental, além de outras categorias, para que a greve tenha o objetivo alcançado.

“Queremos convocar todos os trabalhadores para que possamos dar uma resposta de repúdio a este governo ilegítimo que deseja acabar com os direitos alcançados. Vamos à luta em protesto de tudo o que vem acontecendo com um presidente que temos que colocar para fora, afinal, não tem o respaldo da maioria dos brasileiros”, avaliou Paulo.

Informações: PB Agora
READ MORE - Em JP, Trens e ônibus não devem circular amanhã

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960