Metrô de SP prorroga campanha por moedas até dezembro

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O Metrô de São Paulo continua com falta de troco e anunciou nesta quarta-feira (16) que a campanha para que os passageiros troquem moedas por cédulas ou passagens vai até o dia 23 de dezembro. Anteriormente, a empresa havia anunciado que a campanha iria ate o dia 8 de novembro.

Durante a campanha, quem quiser colaborar pode depositar moedas em uma das máquinas "cata-moedas", que ficam nas estações de segunda a sábado, das 9h às 17h.

A máquina calcula o valor e imprime um cupom com data de vencimento no verso. O cupom deve ser apresentado na bilheteria e trocado por cédulas ou bilhetes.

Desde o inicio do ano, funcionários do Metrô relatam falta de troco e passageiros enfrentam filas, já que menos guichês são abertos nestas circunstâncias.

Segundo a Casa da Moeda, o problema é resultado da queda na produção de moedas para economia de verba. Outro motivo seria o fato de que muitas pessoas ainda guardam moedas em casa.

Informações: G1 SP
READ MORE - Metrô de SP prorroga campanha por moedas até dezembro

No Rio, Operação do VLT sofrerá alterações nos próximos dias

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) vai operar de maneira diferente entre os dias 17 e 20 de novembro, devido à necessidade de preparação para a expansão do sistema.

De acordo com a Concessionária do VLT Carioca, que administra o serviço, as paradas Equador, Pereira Reis e Gamboa, que realizam serviço de passageiros no sentido Santos Dumont, estarão fora de operação de 8h às 17h. Os usuários que embarcam ou desembarcam nesses locais devem se dirigir às paradas Rodoviária, Santo Cristo ou Cidade do Samba.

Para minimizar os impactos aos usuários durante esse período, os trens farão serviço em via única entre Parada dos Parada dos Navios e Rodoviária nos horários de intervenção, tanto no sentido Rodoviária quanto Santos Dumont. Por conta da operação, intervalos poderão ser maiores no trecho e horário das atividades.

Após às 17h, o serviço será normalizado em todas as paradas, com os devidos ajustes na circulação e nos intervalos. Segundo a concessionária, ao longo de todo o período, avisos serão veiculados nas redes sociais do VLT e no mobiliário urbano das paradas. Agentes também estarão disponíveis para informar os usuários nos trens e locais de embarque. 

Informações: O Globo
READ MORE - No Rio, Operação do VLT sofrerá alterações nos próximos dias

Natal receberá sua quarta composição de VLT

A Superintendência de Trens Urbanos de Natal, realizará nesta sexta-feira (18) às 11h30, solenidade de recebimento da quarta composição de Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). A ocasião contará com a presença do Ministro das Cidades – Bruno Araújo, do Diretor Presidente da CBTU – José Marques, do Presidente do Conselho Administrativo da CBTU – Joaquim Francisco, do Superintendente da CBTU NATAL – Leonardo Diniz, empregados e demais autoridades convidadas.

A solenidade ocorrerá na sede da CBTU, localizada na Praça Augusto Severo, 302 – Ribeira (Estação Central de Natal).

Na ocasião, além da apresentação do novo veículo aos presentes e à imprensa, serão anunciadas as ações previstas para os próximos meses, dentro do projeto de modernização do sistema ferroviário da Região Metropolitana de Natal.

Informações: Portal N10
READ MORE - Natal receberá sua quarta composição de VLT

Função de cobrador no transporte coletivo de Manaus pode ser extinta

Um projeto experimental para tentar reduzir o alto índice de assaltos aos coletivos está entre as propostas anunciadas pela Secretaria de Segurança do Amazonas (SSP-AM) em conjunto com o Ministério Público do Estado (MPE-AM). Caso o projeto seja colocado em prática, será abolido o uso de dinheiro para o pagamento de passagens, ou seja, as linhas de ônibus irão circular possivelmente sem cobrador. A ideia é evitar o acúmulo de dinheiro e inibir a ação dos bandidos.

Após o anúncio da proposta, usuários reclamaram que a falta de dinheiro no caixa dos coletivos não vai melhorar a segurança. Usuária da linha 427, a aposentada Cândida da Silva Góes, 63, faz o mesmo percurso há 15 anos e, apesar de nunca ter sofrido investida direta de criminosos, acredita que a segurança do passageiro pode até piorar. “Não acho que sem os cobradores irá resolver a situação, muito pelo contrário. Agora os criminosos vão direto nos passageiros”, afirmou.

Se para os usuários a situação de insegurança não mudará, para o cobrador de uma das empresas de transporte coletivo, que atua há dez anos na função, a medida também é ineficaz. “Assaltos existem em todo lugar, a ausência do cobrador só deve permanecer se der lucro às empresas”, comentou o cobrador, que preferiu não se identificar.

Caso a proposta venha a ser estabelecida, aproximadamente  1,2 mil cobradores de ônibus  podem perder seus respectivos empregos ou serem remanejados para outras funções. A administradora de linha do Expresso Coroado, Silvia Elene, destaca que a medida sugerida já é existente em muitos Estados e, nem por isso, coibiram os assaltos. “Há duas semanas fomos assaltados aqui na estação de ônibus, levaram a renda e nossos celulares, o que vai acontecer é que parte dos cobradores pode ficar desempregados e os assaltos vão continuar porque  os bandidos não levam só a renda, mas os pertences dos passageiros”, disse.

A usuária Luciana Lima, 29, que será mais uma medida sem eficácia. Ela lembrou das câmeras existentes em parte dos ônibus sem funcionalidade. “É inaceitável os investimentos que fizeram e elas não funcionam”.

A capital amazonense possui legislação própria sobre o monitoramento da frota por meio de câmeras e DVR veicular, recurso capaz de gravar as imagens captadas no veículo. A lei municipal 789, de 2004, obriga a instalação de câmeras de segurança no interior dos ônibus que circulam por Manaus. Se a empresa for flagrada descumprindo tal demanda, recebe uma advertência.

Dez assaltos por dia

Entre janeiro a outubro, as 10 empresas de transporte coletivo de Manaus registraram 2.767 assaltos, uma média de dez ocorrências por dia. O prejuízo chega a mais de R$ 804 mil. No mesmo período do ano passado, foram registrados 2.203 assaltos, segundo dados do Sinetram.

Por Naférson Cruz
Informações: A Critica 
READ MORE - Função de cobrador no transporte coletivo de Manaus pode ser extinta

Estado pode arrecadar R$ 150 milhões com venda de vagões do VLT de Cuiabá

As obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que ligarão Cuiabá a Várzea Grande poderão ganhar um aporte de aproximadamente R$ 150 milhões. É que das 40 composições que foram compradas para a operação do sistema, apenas 32 são necessárias, segundo um relatório feito pela KPMG Consultoria.

A informação foi revelada pelo presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Obras da Copa do Mundo em Mato Grosso, deputado Oscar Bezerra (PSB). Segundo ele, uma cidade brasileira estaria interessada na compra dos vagões em excesso, o que viabilizaria uma das etapas da obra.

“Foram comprados vagões a mais do que o necessário e tem uma cidade que já tem interesse na compra destas composições. Isso injetaria um montante financeiro de R$ 150 milhões já no caixa da Secretaria de Cidades, já para a reativação do processo de reconstrução do modal, além do que já existe e do que o governo terá que aportar. Automaticamente, vamos concluir pelo menos esta etapa entre Várzea Grande e o CPA, deixando a etapa da Fernando Correa para uma segunda fase”, afirmou Oscar Bezerra.

Para o parlamentar, o negócio deve ser tratado como prioridade. Ele lamenta a atual situação em que se encontram as composições, atualmente paradas em uma área destinada ao futuro centro de controle e manutenção, em Várzea Grande. Os vagões estão no local há três anos e nunca transportaram um passageiro sequer.

“Se sair este negócio, é possível sim, porque se não, infelizmente em um ano ou dois vamos transformar R$ 500 milhões em sucata. Ficar no tempo, com sol, chuva e bicho, colocaria isso num prejuízo sem tamanho. É obrigação fazer isto rodar e dar essa condição para Cuiabá poder ter este modal funcionando e a população, que pagou esta conta, ter a oportunidade de utilizar o VLT”, completou. 

Informações: Folhamax
READ MORE - Estado pode arrecadar R$ 150 milhões com venda de vagões do VLT de Cuiabá

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960