Em SP, Ônibus superarticulados terão espaços para bicicletas

segunda-feira, 20 de junho de 2016

A SPTrans apresentou nesta sexta-feira, dia 17, o primeiro ônibus do sistema de transporte coletivo equipado com suporte interno para bicicleta. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e contemplará todos os veículos do modelo superarticulado que tem capacidade para transportar 171 passageiros.

Até o fim deste mês, o novo modelo começará a circular. A totalidade dessa frota, que chegará a 1 mil em julho, receberá gradativamente o equipamento.

O secretário municipal de Transportes, previu que novos ajustes deverão ser realizados. Dessa forma, o espaço interno, que hoje é para uma bicicleta, poderá ser para até cinco. “Estamos sempre procurando aprimorar o serviço oferecido e os ciclistas e passageiros têm aprovado”, afirmou o secretário.

Atualmente, todos os terminais de ônibus municipais possuem bicicletários. Agora, o cidadão que quiser percorrer um trecho de seu trajeto com a bicicleta pode guardá-la no terminal de ônibus ou transportá-la dentro do coletivo.

O músico e ciclista Luciano do Pífano mora em São Paulo há cinco anos e aprovou a iniciativa. Natural do interior de Minas Gerais, ele disse que quanto mais iniciativas como essa, melhor. “Principalmente para diminuir a frota de automóveis e reduzir a poluição”, afirmou o músico, antes de acrescentar que é preciso contar com a conscientização e aceitação das pessoas para que a bicicleta seja ainda mais usada.

Para o diretor de Operações da SPTrans, a novidade valoriza a importância dos ônibus superarticulados. Os veículos possuem ar-condicionado, tomada USB para celular, conexão Wi-Fi, máquina de recarga de créditos do Bilhete Único, painéis de itinerário eletrônico e sistema de monitoramento das portas por microcâmeras.

Regras para utilização 

O embarque das bicicletas é autorizado nos dias úteis entre 10h e 16h e das 19h às 6h. Aos sábados, a liberação é a partir das 14h e transcorre por todo o domingo. Nos dias de feriados, será igualmente livre.

Assessoria de Imprensa - SPTrans
READ MORE - Em SP, Ônibus superarticulados terão espaços para bicicletas

Em Curitiba, Carga de créditos no cartão transporte cresce 160% em dois anos

A carga de passagens no cartão transporte de pessoas físicas (o que exclui o vale transporte) cresceu 160% desde a ampliação dos locais de recarga e do lançamento do cartão avulso, em agosto de 2014. O total de créditos adquiridos nos cartões transporte passou de 1,7 milhão, em julho daquele ano, para 4,5 milhões em maio passado.

O aumento na carga de créditos por pessoa física também foi acompanhado pelo crescimento da utilização do cartão transporte, uma das principais ferramentas de segurança de usuários e operadores. A utilização do cartão, que nos últimos anos ficava em torno de 49%, hoje chega a 60% das viagens. Isso significa que dos 17,5 milhões de passageiros pagantes de maio, apenas 7 milhões pagaram a passagem em dinheiro.

Sob o ponto de vista de segurança, os 4,5 milhões de créditos adquiridos por pessoas físicas em maio representam R$ 16,5 milhões em espécie que deixaram de circular no sistema, em ônibus, estações e terminais apenas no período.

Esses números também mostram a importância das medidas adotadas pela Prefeitura para facilitar a vida do usuário do transporte coletivo. Até julho de 2014, só era possível carregar o cartão pela internet ou na tesouraria da Urbs e, até então, só existia o cartão emitido na Urbs ou em postos em Ruas da Cidadania.

A partir de 1º de agosto daquele ano, o cartão passou a ser recarregado em outros 23 endereços entre praças no centro da cidade e pontos comerciais nos terminais, e o usuário pode contar com a possibilidade de, nos mesmos endereços, comprar e carregar o cartão transporte avulso. Atualmente são quase 90 mil cartões transporte avulsos em circulação. Somados aos vale transporte, isentos e estudantes, a cidade tem em torno de 1,6 milhão de cartões transporte ativos.

Exclusividade

A adoção de exclusividade do cartão em 66 linhas em que, até então, a cobrança da passagem era feita pelo motorista, não chegou a ter um impacto significativo na utilização de créditos de transporte no sistema como um todo. É que em torno de 60% dos 70 mil passageiros/dia dessas linhas já tinham cartão transporte – isento, estudante ou usuário.

O uso do cartão para pagamento da passagem nessas linhas resolveu um antigo problema – a chamada dupla função – sem aumentar o custo do sistema e ampliando a segurança dos motoristas e usuários na medida em que retirou dinheiro vivo de dentro dos veículos. A adaptação dos ônibus representaria uma despesa de quase R$ 2 milhões, e o trabalho de cobradores custaria em torno, à época, de R$ 1,2 milhão por mês.

Embora de menor impacto no volume de créditos que passaram a ser utilizados no sistema, a exclusividade do cartão nestas linhas contribuiu de forma significativa na conscientização dos usuários para utilização do cartão.

Como forma de alertar os passageiros para a nova exigência, a Prefeitura fez uma ampla divulgação junto aos veículos de comunicação ao mesmo tempo em que a Urbs distribuiu avisos em todo o sistema e abriu postos volantes para emissão do cartão.

Uma kombi adaptada virou posto de emissão de cartões atendendo milhares de pessoas nas proximidades da Catedral, no centro da cidade. Outros dois postos temporários foram instalados nos terminais Cabral e Santa Felicidade. Alguns meses depois, a Urbs abriu um ponto fixo de atendimento ao usuário, com emissão do cartão no Terminal Santa Felicidade.

Como fazer

A primeira via do cartão transporte é feita gratuitamente na Urbs e nos postos de atendimento na Rua da Cidadania. O usuário deve ter mais de 18 anos, apresentar documento pessoal com foto e comprovante de endereço. Menores devem estar acompanhados de pais ou responsáveis. O cartão é feito na hora e só há cobrança de taxa, equivalente a cinco passagens, para emissão de segunda via.

Ao fazer seu cartão o usuário pode escolher um número determinado de créditos a serem usados por dia, ampliando assim a segurança em caso de roubo ou extravio. Nestes casos, basta ligar para o 156 e pedir o bloqueio. Os créditos existentes ficarão no sistema à disposição do usuário e serão carregados automaticamente em caso de desbloqueio (o que só pode ser feito pelo usuário) ou emissão de segunda via.

Com o cartão emitido pela Urbs, o usuário pode utilizar a integração temporal existente na linha Interbairros I, na estação Santa Quitéria com a linha Vila Velha Barigui, nas linhas Jardim Ipê e Raposo Tavares e nas estações da Linha Verde.

No caso do Interbairros I, por exemplo, o cidadão pode fazer integração com qualquer outro ônibus ou estação e terminal, no prazo de duas horas sem pagar nova passagem. Na Linha Verde é possível, no prazo de cinco minutos, sair de uma estação e entrar na estação em frente, pegando o ônibus no sentido contrário sem pagar nova passagem.

Outra vantagem é a integração temporal com as Ruas da Cidadania e com o Shopping Popular (no caso do Capão Raso) o que permite que o usuário saia do terminal, utilize serviços disponíveis nas Ruas e retorno, desde que dentro de duas horas, sem ter que pagar nova passagem.

Avulso

Lançado para quem utiliza ônibus apenas eventualmente, está de passagem pela cidade ou em alguma emergência em que precise usar uma das 66 linhas que não aceitam pagamento em dinheiro, o cartão avulso é recarregável e dá acesso a todo o sistema. No entanto, ao contrário do cartão emitido na Urbs, não permite integração temporal nem bloqueio de créditos.

É em função disso que no cartão avulso a carga máxima é de 25 créditos (no cartão usuário são 220 passagens). A vantagem é que ele pode ser comprado na hora em que é necessário sem necessidade de apresentação de documento.

O cartão avulso custa R$ 3 e a primeira carga é gratuita. As demais operações de recarga custam R$ 1 na rede credenciada, tanto para o avulso quanto para o cartão usuário. A carga dos dois cartões também pode ser feita, neste caso sem custo, na tesouraria da Urbs, no prédio central da rodoferroviária.

Para ter cartão transporte – seja avulso ou Usuário – não é preciso morar em Curitiba. A emissão do cartão transporte é feita pela Urbs de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h, nos postos da Urbs na Rodoferroviária e nas Ruas da Cidadania Boa Vista; Boqueirão; Cajuru; Matriz, Pinheirinho, Portão, Santa Felicidade e Tatuquara.

Informações: Urbs
READ MORE - Em Curitiba, Carga de créditos no cartão transporte cresce 160% em dois anos

Reajuste da tarifa de ônibus da Grande Belém pode passar dos R$ 3

A tarifa de ônibus da região metropolitana de Belém pode ultrapassar os R$ 3,00 com o reajuste que será debatido na próxima reunião do Conselho Municipal de Transporte de Belém, de acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Na próxima quarta-feira (22), as 18 entidades que integram o conselho vão se reunir para discutir as propostas de reajuste apresentadas pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel) e pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob).

O Setransbel apresentou uma planilha técnica na qual propõe um reajuste em torno de 20,47% no valor da tarifa, que passaria dos atuais R$ 2,70 para R$ 3,25, apresentando como justificativa o aumento de itens como peças, pneus e despesas de pessoal, além do aumento de combustíveis, que tiveram reajuste de cerca de 11% nos últimos 12 meses, de acordo com o Dieese.

Em nota, o Setransbel informou que vai promover uma reunião para fazer uma avaliação técnica das planilhas do Dieese e da Semob, recebidas pelo sindicato no final da tarde desta sexta-feira (17). O sindicato informou ainda que só vai se pronunciar oficialmente após a avaliação.

O reajuste proposto pela Semob é de cerca de 11,48%, com a passagem chegando ao valor aproximado de R$ 3,01. O G1 entrou em contato com a Semob e aguarda posicionamento.

Impactos
De acordo com a avaliação do Dieese, a tarifa atual da Grande Belém está entre as menores cobradas nas capitais brasileiras, mas o serviço precisa de melhorias. A avaliação do Dieese ressalta que, de acordo com a Lei Orgânica do Município, a tarifa de Belém deve levar em consideração o poder aquisitivo da população, mensurado principalmente pela inflação calculada desde o ultimo reajuste, ocorrido em abril de 2015.

O índice alcança cerca de 10,61% e, caso este critério seja adotado para o atual reajuste, a tarifa não poderá ultrapassar os R$ 3,00. O Dieese avalia ainda que é necessário estabelecer metas de mudanças no atual sistema de transporte da região metropolitana de forma conjunta com a discussão da tarifa, com o objetivo de buscar um serviço de melhor qualidade.

Com a atual tarifa de R$ 2,70, o usuário de transporte coletivo na Grande Belém que utiliza duas conduções diárias e não tem vale transporte, paga R$ 129,60 por mês, com de 14,73% em relação ao salário mínimo. A proposta de reajuste do Setransbel representa um impacto de 17,73% no salário mínimo e a da Semob representa 16,42%, segundo a avaliação do Dieese,

Informações: G1 PA
READ MORE - Reajuste da tarifa de ônibus da Grande Belém pode passar dos R$ 3

Linha de ônibus passa por alterações em Macaé, no RJ

A Prefeitura de Macaé, no interior do Rio, informou nesta sexta (17) que a linha T12 (Terminal Cehab x Novo Hospital  - Via Linha Azul) começará a circular com um novo itinerário a partir de sábado (18). A partir daí, o itinerário vai atender aos bairros Ajuda de Baixo, Bosque Azul, Verdes Mares e Linha Azul.

O novo roteiro também funciona como um complemento da linha T13 (Terminal Cehab x Terminal Parque de Tubos) neste trecho, já que a demanda por coletivos no local aumentou com a chegada dos moradores ao novo condomínio do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Segundo o município, a linha T12, que é circular, tem dez coletivos, sendo cinco em cada sentido, alternando-se entre a passagem pela Linha Azul e pelo Terminal Central. Os ônibus têm frequência estimada de dez em dez minutos, sendo que, a cada intervalo intercalam-se ônibus via Linha Azul e via Terminal central.

Itinerário
A partir da alteração no itinerário da T12, os ônibus desta linha que passarem pela Linha Azul seguirão a seguinte rota:
Ida: Terminal Cehab; Avenida Hildebrando Alves Barbosa; Rua do Incra; Rua Três; Rua Seis, Rua Cinco; Rua Oito; Rua Projetada Dois; Condomínio Bosque Azul; Rua Falcão; Rua Gavião Real; Linha Azul até contorno no semáforo do Bosque Azul; Linha Azul sentido Trevo das Bandeiras; RJ-168 e HPM.

Volta: HPM; RJ-168; Linha Azul; Rua Gavião Real; Rua Falcão; Condomínio Bosque Azul; Rua Projetada Dois; Rua Oito; Rua Cinco; Rua Seis; Avenida Hildebrando Alves Barbosa e Terminal Cehab.

Informações: G1 Região dos Lagos
READ MORE - Linha de ônibus passa por alterações em Macaé, no RJ

Em Goiânia, Passe Livre da Pessoa com Deficiência tem novo modelo

Já está em vigor o novo modelo da carteira de Passe Livre da Pessoa com Deficiência. O documento é emitido pela Gerência da Pessoa com Deficiência da Secretaria Cidadã e traz a identificação pessoal do portador, dados da legislação que embasa o benefício e logotipos da Secretaria. A carteira é feita em papel especial.

De acordo com a Secretaria o modelo antigo continua em vigor até que todos os documentos sejam substituídos. O benefício dá direito à gratuidade em viagens intermunicipais em todo o território goiano às pessoas com deficiência, conforme a Lei 13.898/2001 e o Decreto nº 7.025 de 2009. Em 2015 foram emitidos mais de 3 mil passes livres dessa categoria.

A Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR) já foi comunicada da mudança e é a responsável pela divulgação da novidade às empresas de transporte coletivo interestadual e demais públicos interessados.

Informações: Emaisgoias.com.br
READ MORE - Em Goiânia, Passe Livre da Pessoa com Deficiência tem novo modelo

Vândalos destroem bancos de novos ônibus em Cuiabá

Com menos de duas semanas em circulação em Cuiabá, os novos ônibus do transporte coletivo já estão sendo alvo de vandalismo. Em fotos registradas por funcionários da empresa Pantanal Transportes, é possível ver um dos acentos almofadados de um dos veículos da frota foi danificado.

No início deste mês, a prefeitura apresentou os 36 novos e modernos ônibus que são equipados com aparelho de ar condicionado, internet wi-fi, equipamento de biometria facial para validar os cartões de transportes, além de elevadores e redutores de poluentes.

Os primeiros 14 novos ônibus começaram a circular no último dia 6 e no dia 10 mais 22 veículos foram colocados em circulação na capital. De acordo com a prefeitura, já é programado a chegada de mais 11 coletivos até o dia 25 e outros 13 até o dia 1° de julho.

De acordo com a assessoria de imprensa da Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos (AMTU), estes danos causados pelos próprios usuários são constantemente registrados. Somente a empresa Pantanal Transportes tem o prejuízo de R$ 5 mil por mês com a depredação nos assentos. 

A empresa suspeita que os danos tenham sido causados por estudantes. Pelas características, os vândalos usaram estiletes para cortar os assentos.

Por Carlos Dorileo
Informações: FolhaMax
READ MORE - Vândalos destroem bancos de novos ônibus em Cuiabá

Escola de Mobilidade Urbana de Fortaleza é entregue após reforma

Incentivar o comportamento das pessoas no trânsito de Fortaleza, pautado pela humanização e respeito aos diversos meios de transporte, é uma das principais metas da Escola de Mobilidade Urbana Vicente Veloso Neto, inaugurada, neste sábado (18/06), pelo prefeito Roberto Cláudio. “Este equipamento tem o objetivo de formar as novas gerações, pois trânsito não é só obra e infraestrutura, é grande parte comportamento e educação”, afirmou o Prefeito. Segundo ele, o espaço será ainda um local para debates entre os diversos grupos de ciclistas e de defensores dos direitos dos pedestres.

A estrutura, que foi totalmente requalificada, vai aprimorar o atendimento às crianças, reforçando o compromisso da gestão municipal em garantir um ir e vir mais seguro e uma convivência harmônica entre todos os atores, tanto na condição de pedestre, ciclista ou condutor.

Com capacidade para atender cerca de 100 alunos diariamente, o espaço recebeu melhorias de pintura, revitalização das vivências internas e externas, arborização, iluminação, ciclofaixa, renovação da sinalização, reativação do simulador semafórico, painéis educativos do Bicicletar e Bilhete Único, além de um ônibus virtual com plataforma elevatória acessível para simulação de transporte de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

Segundo o superintendente da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), Arcelino Lima, a Escola de Mobilidade Urbana encontra-se preparada para a realização de atividades multidisciplinares que serão direcionadas, principalmente, aos estudantes de instituições públicas e privadas, compreendidos na faixa etária de 5 a 17 anos. "O nosso objetivo é incentivar, já a partir da infância, o cumprimento às normas de circulação viária e uma convivência urbana pacífica, cultivando o respeito aos agentes mais vulneráveis a acidentes, como pedestres e ciclistas. Com a transmissão dessas mensagens, estaremos contribuindo para a construção de valores imprescindíveis na formação de futuros condutores mais conscientes e preparados para enfrentar a vida e o trânsito", ressalta.

Aliado às mudanças estruturais, a novidade é que o atendimento também será otimizado nos turnos manhã e tarde em diferentes ambientes: sala de jogos, pista de vivência, auditório, hall de gincanas educativas e área de integração entre ônibus e bicicleta. Os integrantes da Gerência de Educação da AMC passarão a trabalhar diretamente na Escola, de 8 às 17 horas, ampliando as visitas e aprimorando os serviços à população.

Durante as visitas, os alunos participarão de vivências, conversas interativas, apresentação de vídeos, teatro de fantoches, dentre outras ações programadas para a criançada aprender a se tornar um motorista cidadão no futuro. Temas como acessibilidade, segurança, integração entre modais, sustentabilidade e inclusão social serão trabalhados. A programação inclui ainda atividades para adultos como a capacitação dos monitores da "Travessia Cidadã" e realização de palestras.

A Escola de Mobilidade Urbana atende à comunidade em geral, incluindo estudantes, universitários, entidades, funcionários de instituições de ensino e demais interessados. O agendamento de visitas deve ser formalizado na Central de Atendimento da AMC, que fica na Rua Monteiro Lobato, número 53, no Bairro de Fátima.

Homenagem

A Escola recebe o nome de Vicente Veloso Neto, prestando uma homenagem ao ciclista "Xuxa", falecido em fevereiro deste ano e figura reconhecida por ser um dos maiores incentivadores da utilização da bicicleta como meio de deslocamento, tendo dedicado 50 anos de sua vida ao ciclismo.

Informações: Prefeitura de Fortaleza
READ MORE - Escola de Mobilidade Urbana de Fortaleza é entregue após reforma

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960