Metrô do Rio terá funcionamento especial durante os Jogos Olímpicos

terça-feira, 31 de maio de 2016

O metrô terá horário especial durante os Jogos Rio 2016. A Linha 4, que ligará a Barra da Tijuca a Ipanema, será aberta no dia 1° de agosto, antes do grande evento esportivo, permanecendo até 4 de agosto com horário de funcionamento das 6h às 23h. E, para atender ao público da Olimpíada (5 a 21/8), a linha vai operar das 6h às 1h nos dias úteis e sábados, e das 7h à 1h aos domingos e feriados.

Já as linhas 1 e 2 circularão, entre 1° e 4 de agosto, das 5h à meia-noite, em dias úteis e sábados. Durante os Jogos Olímpicos, a operação da Linha 1 será das 5h às 1h30 nos dias úteis e sábados, e das 6h30 às 1h30 aos domingos e feriados. Quanto à Linha 2, a circulação será das 5h à meia-noite, nos dias úteis e sábados, e das 7h às meia-noite, aos domingos e feriados.

Linha olímpica

Nos dias das cerimônias de abertura (5/8) e encerramento (21/8) das Olimpíadas, a operação das linhas 1, 2 e 4 será estendida até as 2h. Também nos dias 6, 12 e 13 de agosto as linhas 1 e 4 operarão com horário ampliado até 2h.

– A Linha 4 vai contribuir para que a Olimpíada do Rio de Janeiro seja a melhor da história, além de ser tornar um importante legado para a cidade, melhorando a qualidade de vida da população. Após os Jogos Paralímpicos, a Linha 4 continuará circulando, sem interrupção, em operação especial, com horário ainda restrito. O serviço será ampliado, gradativamente, até atingir a plenitude operacional – explicou o secretário de Transportes, Rodrigo Vieira.

Informações: Agênciário
READ MORE - Metrô do Rio terá funcionamento especial durante os Jogos Olímpicos

Cinco linhas de ônibus metropolitanos são integrados ao metrô de Salvador

Os baianos que diariamente circulam entre os municípios da Região Metropolitana e Salvador agora têm mais opções para fazer o trajeto da BR-324 até a Lapa. Desde o último domingo (29/5), mais cinco linhas de ônibus metropolitanos já fazem a integração com o metrô na Estação Retiro.

Agora, o passageiro que optar por usar os dois meios de transporte paga apenas uma passagem utilizando o metropasse ou o cartão do metrô, bilhete válido por até três horas e que também contempla os estudantes, que pagam meia. Com as novas rotas, já são nove linhas metropolitanas que seguiriam até a Lapa e agora fazem a parada no Retiro, oferecendo a opção ao passageiro.

Até 1º de julho, as linhas que têm como destino final a Estação da Lapa seguirão fazendo o roteiro até o Centro.  Já partir do dia 2 de julho, os ônibus circularão somente até o Terminal do Retiro, e os passageiros terão que fazer a conexão com o metrô para chegar à Lapa.

Além de dar mais conforto e reduzir o tempo que o passageiro levaria em engarrafamentos, por exemplo, a progressão da integração retira de circulação certa quantidade de ônibus no Centro da cidade, o que facilita a mobilidade e melhora o trânsito em Salvador.

Para quem tiver dúvidas de como funciona o sistema, cartazes foram espalhados pela estação e, no Retiro, funcionários da CCR, concessionária responsável pela administração do metrô, dão informações aos usuários.

Segundo a superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur), Grace Gomes, esse é um período de adaptação e de aprovação do sistema pelos usuários.

“Primeiro os passageiros precisam saber que para pagar apenas um valor de passagem é preciso ter o metropasse ou o cartão do metrô. Não é necessário adquirir os dois. Em função disso, como é uma novidade, existe esse prazo até julho para que o usuário se acostume a utilizar o cartão.

A ideia é espalhar os pontos de venda do metropasse nas cidades e também com os cobradores, mas isso depende das empresas de ônibus”, explicou a superintendente. Nas estações de metrô, todas já oferecem o cartão, sem custo para o usuário e com uma carga mínima de R$ 5.

Nesta segunda-feira (30/5), primeiro dia útil após a mudança, muita gente já estava aprovando a facilidade e a vantagem de pagar apenas um bilhete pelos dois meios de transporte. A agente de viagens Eliane Brito, que mora em Simões Filho e trabalha na capital baiana, já utiliza a integração com o metrô e comemora a medida.

“Ficou muito mais fácil porque, para mim, é mais confortável, gasto menos tempo no engarrafamento e ainda preciso andar menos para o trabalho. Vou continuar usando todos os dias”, afirmou.

Linhas integradas
Inicialmente, a integração funcionava para quatro linhas de ônibus: 869I Barra-Simões Filho, 826A Góes Calmon-Estação Aquidabã, 872 Ilha de São João-Estação Rodoviária e 875 Areia Branca -Terminal Retiro.

Com a operação que começou nesse domingo (29/5), foram incluídas outras cinco rotas: 803A2 Nova Dias D’Ávila–Estação Aquidabã, 861 Mata de São João-Estação Aquidabã, 805A Madre de Deus-Estação Aquidabã, 800A Camaçari-Estação Aquidabã e 809 Candeias-Estação Aquidabã.

Para o gestor de arrecadação da CCR, Júlio Farias, o metrô, à medida que avança na cobertura da cidade, muda a cara da mobilidade de Salvador para melhor.

“O metrô é uma opção a mais para o usuário, rápida, segura e confiável. Não tenho dúvidas de que operações como essa vão trazer uma mudança muito grande com o passar do tempo para o soteropolitano. Esse é o processo de convencimento, de experimentação, e assim as pessoas passam a entender que pode ser um meio de transporte interessante para elas”, disse.

Informações: Tribuna da Bahia
READ MORE - Cinco linhas de ônibus metropolitanos são integrados ao metrô de Salvador

No DF, Rodoviários param por quatro em ato por reajuste salarial

Motoristas e cobradores de ônibus decidiram cruzar os braços entre 11h e 15h desta terça-feira (31) em seis regiões administrativas do Distrito Federal. Eles pedem reajuste de 20% nos salários e no valor do tíquete-alimentação.
Foto: Mateus Vidigal

A categoria informou que 4 mil rodoviários haviam aderido ao ato – ao todo, são 12 mil. As regiões afetadas são Samambaia, Ceilândia, Paranoá, Sobradinho, Gama e Planaltina. A Transit, empresa que representa as companhias de ônibus na negociação, informou que não vai comentar o assunto no momento.

De acordo com o secretário de Comunicação do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, Marcos Junio Duarte, as negociações já ultrapassam um mês, porém não há avanços. "Negociação aparentemente tem. Afinal nós nos reunimos, apresentamos nossa pauta e já cobramos vários vezes um acordo, porém, as empresas nem aceitam nossas reivindicações, como também não apresentam nenhuma contraproposta.”

"Nós apresentamos nossas demandas para as empresas e ouvimos que eles não podem negociar enquanto o governo não fizer o repasse referente ao ajuste do ano passado. Enquanto o governo não pagar as empresas, não vai haver negociação", completou o diretor financeiro do sindicato, João Osório da Silva.

Atualmente o salário dos motoristas de transporte público do DF é de R$ 2.121 e dos cobradores, R$ 1.108. O tíquete é de R$ 660.

Informações: G1 DF
READ MORE - No DF, Rodoviários param por quatro em ato por reajuste salarial

Novo aplicativo ajuda usuários de transporte público em Osasco

O Cittamobi, aplicativo para smartphones que monitora em tempo real os horários de chegada e partida de ônibus, desembarca nesta quarta-feira, dia 1 de junho, em Osasco. Com o nome de OsascoBus, a ferramenta chega para facilitar a vida de mais de 666.740 habitantes e é fruto de uma parceria entre a Companhia Municipal de Transportes de Osasco (CMTO), as concessionárias de transportes e a empresa de tecnologia Cittati. 

Presente em mais de 33 cidades, como São Paulo, Recife e Salvador, o Cittamobi permite a otimização de tempo para os usuários de transporte coletivo. Com um simples clique é possível saber em tempo real o horário em que o ônibus chegará ao ponto e a duração do trajeto. Além disso, com a função “alarme”, o usuário é alertado da proximidade do seu destino. O app também permite salvar trajetos e informa se o ônibus é adaptado para deficientes ou não. 

Para a Cittati, empresa que criou a ferramenta, a chegada do aplicativo em mais um grande centro é reflexo de um movimento pró-mobilidade urbana que vem surgindo no País. Diariamente, o CittaMobi conta com 400 mil acessos em todo o Brasil. 

“As pessoas buscam cada vez mais alternativas e evitam o uso do veículo próprio. As tecnologias de informação e comunicação servem para melhorar o fluxo de mobilidade, ajudando a otimizar o tempo do usuário, que hoje tem o que há de mais moderno na palma da mão”, diz Cesar Ranzino, diretor de Tecnologia e Produtos da Cittati. 

Cittati
A Cittati é uma empresa integradora de soluções voltada para o desenvolvimento de tecnologia de informação e comunicação com foco na gestão de sistemas de transporte.
READ MORE - Novo aplicativo ajuda usuários de transporte público em Osasco

Greve de ônibus em Florianópolis tem filas para vans e trânsito intenso

Com a greve de motoristas e cobradores, que começou nesta terça-feira (31) em Florianópolis, moradores da região metropolitana que dependem de transporte público enfrentaram um dia complicado. Além do trânsito acima do normal, havia filas para pegar as vans autorizadas pela prefeitura da capital para fazer o transporte alternativo.

Na noite desta terça (31), havia a expectativa pelo resultado de uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho com todas as partes envolvidas. Caberia ao desembargador Roberto Luiz Guglielmetto decidir sobre uma ação do Ministério Público do Trabalho, que ajuizou uma ação solicitando frota mínima de 50% em todos os horários na Grande Florianópolis e de pelo menos 70% nos horários de pico, das 5h30 às 8h e das 17h30 às 20h.

A ação a ser julgada também estabelece multa diária de R$ 100 mil para cada parte em caso de não cumprimento das medidas.

À tarde, uma reunião na Superintendência do Ministério do Trabalho, na qual estiveram presentes o Sindicato dos Tabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis (Sintraturb) e o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município de Florianópolis (Setuf), terminou sem acordo.
Os trabalhadores pedem a reposição da inflação, aumento de 5% nos salários e de 25% no vale-alimentação. Eles também exigem mais estacionamentos para os ônibus e mais banheiros nos terminais.

As empresas oferecem a reposição, dizem que não podem dar aumento agora e que podem aumentar em 10% o vale-alimentação. Elas dizem que vão oferecer os estacionamentos e que os banheiros a mais poderão ser entregues, mas não agora.

A prefeitura de Florianópolis afirma que, conforme o contrato de concessão, fica de fora das negociações salariais. A administração diz que poderá agir depois, cobrando os prejuízos. "Vamos aguardar o término da greve pra ver o impacto, mensurar todo o impacto disso no sistema e encaminharemos a procuradoria geral do município que aplicará a penalidade cabível junto com o contrato", afirmou o secretário de Mobilidade Urbana, Vinícius Cofferri.

“Esta é uma greve absolutamente desnecessária, não havia necessidade de paralisar. Há um debate estabelecido, avançamos em relação a novos terminais, há mais espaço para transporte, há melhores condições para os moradores”, disse o prefeito de Florianópolis, César Souza Junior.

Sem ônibus
Mais de 500 mil usuários da Grande Florianópolis que utilizam diariamente os quase mil ônibus da frota precisaram encontrar alternativas para se deslocar. "Sempre quem é prejudicado é o usuario né, porque a gente depende do onibus pra ir trabalhar, e infelizmente chega nesse momento que a gente precisa, o transporte para, e a gente nao tem o que fazer, né?", disse uma moradora ao RBS Notícias.

Sem ônibus, o principal terminal de Florianópolis, o Terminal de Integração do Centro (Ticen) amanheceu deserto. Nos bairros, pessoas que não sabiam da greve  esperavam nos pontos de ônibus. O jeito, para muitos, foi apelar para a carona de colegas de trabalho.


A prefeitura autorizou vans a fazerem o transporte alternativo. Porém, a passagem nesses veículo custa pelo menos R$ 6, quase o dobro da passagem, e eles não aceitam o vale-transporte. Além disso, só fazem os trajetos principais.

Em nota, o Departamento de Transportes e Terminais (Deter) comunicou que todas as empresas registradas na autarquia com ônibus ou vans estão autorizadas a operar com característica urbana dentro da Grande Florianópolis enquanto durar a greve. Isso vale para trajetos intermunicipais. As empresas não podem cobrar mais de R$ 7 a tarifa em qualquer percurso.

A Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa do Cidadão de Palhoça vai abrir credenciamento para regularizar um serviço de transporte alternativo na cidade, informou a prefeitura palhocense.

Informações: G1 SC
READ MORE - Greve de ônibus em Florianópolis tem filas para vans e trânsito intenso

SPTrans apoia Campanha do Agasalho 2016 nos terminais de ônibus

Terminais de ônibus urbanos de São Paulo já estão recebendo desde a última segunda-feira, dia 23 de maio, e até o dia 31 de julho a 18ª edição da Campanha do Agasalho. O objetivo é arrecadar peças de roupa de frio e cobertores a serem encaminhadas para instituições filantrópicas e de assistência a pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade. 

Em cada um dos 29 terminais e seis estações do Expresso Tiradentes, haverá caixas coletoras disponíveis à espera de doações de agasalhos, malhas, cobertores, blusas, meias, luvas, sapatos e outras peças, em bom estado de conservação e limpeza. As doações podem ser feitas diariamente durante todo o horário de funcionamento dos terminais.

A campanha está sendo liderada pela Socicam, que administra os terminais, e conta com apoio da SPTrans, responsável pela gestão do transporte coletivo por ônibus na cidade, e da SPUrbanuss, sindicato que representa as empresas operadoras do sistema.

Somente em 2015, mais de 57 mil peças foram arrecadadas em todos os pontos de coleta da Socicam, incluindo terminais urbanos e aeroportos,. As doações foram distribuídas entre 28 instituições.

SERVIÇO

Período: 23 de maio a 31 de julho de 2016 

Postos de arrecadação:

Terminais Urbanos: 

• Estação Alberto Lion, Estação Ana Nery, Estação Atlético Ipiranga, Estação Nossa Senhora Aparecida, Estação Pedro Segundo, Estação Rua do Grito, A. E. Carvalho, Amaral Gurgel, Aricanduva, Bandeira, Campo Limpo, Capelinha, Casa Verde, Grajaú, Guarapiranga, Jardim Ângela, João Dias, Lapa, Mercado, Parelheiros, Parque D. Pedro II, Penha, Pirituba, Princesa Isabel, Sacomã, Santo Amaro, São Mateus, São Miguel, Sapopemba, Tiradentes, Varginha, Vila Carrão, Vila Nova Cachoeirinha, Vila Prudente e Pinheiros.

Informações: SPTrans
READ MORE - SPTrans apoia Campanha do Agasalho 2016 nos terminais de ônibus

Prefeitura de Fortaleza entrega novos ônibus com ar condicionado e wi-fi

A Prefeitura de Fortaleza entrega, nesta terça-feira (31/05), às 9h, no estacionamento do Centro de Eventos, novo lote de ônibus com ar condicionado. Além do ar condicionado, outro benefício que começa a funcionar a partir desta terça-feira é o Wi-For, programa de implantação de internet wi-fi nos ônibus.

Em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), o wi-fi será instalado inicialmente nas linhas 026 - Antônio Bezerra/Messejana e 226 - Expresso/Antônio Bezerra/Messejana. A cada mês, serão contempladas novas linhas, totalizando 200 veículos em 15 linhas com a tecnologia wi-fi até outubro deste ano.

Serviço:
Entrega de novo lote de ônibus com ar condicionado
Data: 31/05/2016 (terça-feira)
Local: Estacionamento do Centro de Eventos
Horário: 9h

Informações: Prefeitura de Fortaleza
READ MORE - Prefeitura de Fortaleza entrega novos ônibus com ar condicionado e wi-fi

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960