Em Goiânia, Corredores de ônibus seguem exclusivo para o transporte coletivo

quinta-feira, 31 de março de 2016

A Prefeitura de Goiânia negou, nesta quinta-feira (31), a execução da lei aprovada pela Câmara Municipal no início de março, que autorizava a circulação de veículos particulares em corredores preferenciais de ônibus no período noturno, entre 20h e 6h.

De acordo com o Decreto nº 860, assinado hoje pelo prefeito Paulo Garcia e divulgado no Diário Oficial do Município desta tarde, a matéria sobre trânsito aprovada pelos vereadores “viola a competência privativa de legislar da União, conforme artigo 22, inciso XI, da Constituição Federal”.

Outro ponto em destaque é que a lei promulgada pela Câmara incentivaria o uso inapropriado de veículos particulares em detrimento do transporte coletivo, indo de encontro à ideologia de sustentabilidade quem vem sendo implantada nesta gestão.

As informações são da Secom

Informações: O Popular
READ MORE - Em Goiânia, Corredores de ônibus seguem exclusivo para o transporte coletivo

Audiência pública discute criação de carteirinha para idosos em Manaus

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) participou de uma audiência pública na tarde desta quarta-feira (30), para discutir a possibilidade da criação de uma carteirinha para idosos, visando melhorar o atendimento dos mesmos no transporte coletivo da cidade. O encontro foi realizado no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A audiência presidida pelo presidente Comissão de Transportes, Viação e Obras Públicas, vereador Rosivaldo Cordovil (PTN), contou com representantes de diversos grupos de idosos da capital e do interior, além da SMTU, Manaustrans e do Sinetram.

 De acordo com o presidente do Sinetram, Carmine Furletti, o objetivo da criação da carteira é melhorar ainda mais o atendimento aos usuários idosos e fazer valer a lei Nº 2.094, de 22 de janeiro de 2016, aprovada pela Câmara Municipal, que torna prioritário todos os assentos dos ônibus.

“Com esse cartão vamos tirar o constrangimento do idoso, pois através dele (cartão) não será mais necessária a apresentação da identidade ao motorista. Além disso, o número de assentos vai aumentar. As vezes muitos idosos na parte dianteira do ônibus e não tem lugar para todos viajarem sentados, isso gera muito desconforto para eles. Então esse documento vem para melhorar nosso atendimento aos idosos”, destacou Furletti.

 Ainda de acordo com o presidente, a carteira não terá custo aos usuários idosos. O Sinetram estuda maneiras estratégicas para disponibilizar o maior número possível de pontos de emissão do cartão.

 Após da audiência, o Projeto de Lei vai para discussão entre os vereadores e em seguida para votação.

*Com informações da assesssoria de comunicação.

Informações: A Critica
READ MORE - Audiência pública discute criação de carteirinha para idosos em Manaus

Seis linhas de ônibus têm alterações a partir desta sexta em Juiz de Fora

A Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) de Juiz de Fora vai alterar, a partir desta sexta-feira (1º), o quadro de horários, nos dias úteis, de seis linhas do transporte coletivo: 140 (Santa Efigênia/Manoel Honório), 519 (Torreões), 549 (Nova Germânia), 738 (Pedra Branca), 751 (Santa Cruz/via Jardim dos Alfineiros/Santa Clara) e 100 (Filgueiras).

Além disso, haverá modificações dos pontos finais das linhas 443 e 444 (Nossa Senhora de Lourdes) que, a partir desta data, será na Rua Emergina Ernesto Guilherme, nos números 700 e 130, respectivamente. Já a linha 758 (Novo Triunfo 2), o ponto final será na Rua Onofre Cardoso de Souza, 115 (Rua “A”). A linha 435 (Linhares) também terá alteração no ponto final, passando a ser na Rua “C”, 11.

Informações: G1 Zona da Mata
READ MORE - Seis linhas de ônibus têm alterações a partir desta sexta em Juiz de Fora

Após paralisação, ônibus voltam a circular na Zona Norte de Porto Alegre

Após negociação, os ônibus da empresa Nortran voltaram a circular em Porto Alegre por volta das 15h30 desta quinta-feira (31), após os veículos não saírem da garagem desde o começo da manhã. Conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), no entanto, não há como prever a normalização total do serviço.

A Nortran atende a Zona Norte da cidade e transporta uma média de 98 mil passageiros por dia. Devido à paralisação, 55 linhas foram afetadas.

Os funcionários alegaram que não receberam o pagamento dos salários de forma integral, nem do vale-refeição. 

O advogado da Associação das Empresas de Transporte de Passageiros de Porto Alegre (Seopa), Alceu Machado, observa que foi feito um acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre. "Fizemos uma espécie de cronograma para reestabelecer o serviço." 

Ele explica que o salário de abril vai ser pago em dia. Entretanto, o reajuste da categoria, de 11,81% será pago em duas parcelas – uma em abril e outra em maio. Já em relação ao vale-alimentação, as empresas terão até o quinto dia útil para pagar todo o valor, já que algumas depositaram o equivalente a dez dias, sendo que a maioria dos funcionários recebe por 25 dias. 

Em março, os funcionários receberam o valor antigo do vale-alimentação, de R$ 21 por dia, enquanto que o novo valor é de R$ 23. Ficou definido que a diferença de março, de R$ 2 por dia, será pago até o final de abril.

Informações: G1 RS
READ MORE - Após paralisação, ônibus voltam a circular na Zona Norte de Porto Alegre

No Rio, Linha 4 do metrô até a Gávea é adiada para 2018

A inauguração da Estação Gávea, que integra a Linha 4 do metrô (Ipanema-Barra), está ainda mais distante. Por causa de mudanças no projeto original, ela já não ficaria pronta a tempo dos Jogos Olímpicos, mas, agora, em meio à crise financeira do estado, a entrega foi adiada para o primeiro trimestre de 2018. Anteriormente, a promessa era finalizá-la no primeiro semestre de 2017. O novo prazo está na justificativa do projeto de lei do Executivo, enviado à Assembleia Legislativa (Alerj) semana passada, pedindo um financiamento de R$ 989,2 milhões junto ao BNDES para concluir toda a Linha 4.

Desse valor, R$ 489 milhões serão usados para finalizar o chamado trecho olímpico, que terá cinco estações: Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, São Conrado e Jardim Oceânico. Os outros R$ 500 milhões serão empregados na segunda fase do projeto: escavação de um trecho de túnel até a Gávea e construção da estação.

A Secretaria estadual de Transportes não esclareceu a razão do novo adiamento. E, em vez de “primeiro trimestre de 2018”, como consta da mensagem enviada à Alerj, a secretaria afirmou, por e-mail, que “o prazo contratual máximo de conclusão é até 30 de janeiro de 2018”. Diz ainda que os técnicos do órgão e do consórcio construtor irão detalhar o cronograma da Estação Gávea logo após a entrega do trecho olímpico.

O novo adiamento na entrega da Estação Gávea provocou críticas de líderes comunitários, como o presidente da Associação de Moradores e Amigos da Gávea, Rene Hasenclever:

— Não temos metrô, nem transporte público de qualidade. A cada hora dizem uma coisa sobre a conclusão da Estação Gávea. Enquanto isso, o trânsito no bairro está cada vez mais caótico. São milhares de pessoas que vêm para a Gávea, procedentes da Barra e de outros bairros da Zona Sul, só para estudar. Temos 22 escolas e ainda a PUC. Sem falar que, sem a estação funcionando, fica cada vez mais longínqua a construção do trecho Gávea-Botafogo, passando pelo Jardim Botânico.

Obra de duplicação do Elevado do Joá, que também ganhará uma nova ciclovia
Duplicação de elevado e Linha 4 do metrô devem facilitar deslocamentos
Diretor de Urbanismo da Associação de Moradores do Alto Gávea, Luiz Fernando Peña também protestou:

— É um absurdo esse novo adiamento. Dão prioridade a coisas supérfluas e deixam de lado as obras importantes de infraestrutura. Essa estação é fundamental para os moradores da Gávea. Teremos um metrô passando pela nossa porta e não poderemos embarcar.

Construída no subsolo do estacionamento da PUC, a Estação Gávea será a mais profunda do metrô carioca. Ela ficará 55 metros abaixo do nível da rua e será a primeira do sistema metroviário a ter o acesso feito prioritariamente por elevadores. Em 2013, o governo e o consórcio construtor definiram que ela teria duas plataformas independentes e na mesma altura. Uma delas para operar o sistema existente e a outra para atender a uma futura expansão rumo a Botafogo.

Além de buscar recursos, o governo corre contra o tempo para entregar a ligação Ipanema-Barra antes dos Jogos, que acontecem entre 5 e 21 de agosto deste ano. Segundo o governo, ainda faltam 90 metros de túneis para serem escavados. Pelo último prazo, as galerias deveriam estar completamente perfuradas em dezembro do ano passado.

Apesar dos atrasos nas obras, o governo garante que o trecho olímpico começará a operar em julho, mesmo com capacidade reduzida de passageiros e sem detalhar como serão realizados os testes antes de a linha entrar em operação comercial.

Pelo último cronograma informado, os testes com os trens sem passageiros entre as estações General Osório e Nossa Senhora da Paz deveriam ter começado este mês, mas não foram realizados e nem há prazo para que sejam iniciados, segundo a Secretaria de Transportes. Já os testes entre as estações Jardim Oceânico e São Conrado estavam previstos para abril.

As obras da Linha 4 do metrô começaram em junho de 2010 e já custam quase o dobro dos R$ 5 bilhões previstos no orçamento inicial. Segundo a Secretaria estadual de Transportes, serão gastos R$ 9,7 bilhões, incluindo obras, trens e equipamentos. O consórcio Rio Barra destinou R$ 1 bilhão para a compra de 15 trens, além de equipamentos de segurança e sinalização. O restante vem de financiamentos e de contrapartida estadual.

O governo justificou o aumento no orçamento da Linha 4 alegando que houve alterações no projeto original à medida que as obras foram avançando. Entre elas, estão a construção de um segundo túnel de cinco quilômetros no trecho entre Jardim Oceânico e São Conrado e de 28 interligações, a cada 244 metros, nos túneis escavados em rocha entre a Barra e a Zona Sul, atendendo às exigências técnicas nacionais de segurança. Cita ainda a Estação Gávea, que, em vez de uma, terá duas plataformas. Outra razão apontada para o aumento dos custos nas obras foi a proibição da circulação de caminhões pesados no Elevado do Joá, entre Barra e São Conrado, o que obrigou o consórcio construtor a modificar o local de destino do material escavado, acarretando aumento de distância e custos na operação.

Segundo o deputado estadual Carlos Roberto Osorio (PSDB), ex-secretário estadual de Transportes, a votação do projeto autorizando o Executivo a contrair empréstimo de R$ 989,2 milhões junto ao BNDES deve ocorrer na próxima terça-feira. A previsão era que o pedido fosse analisado anteontem, mas deputados da oposição questionaram se o estado ainda teria capacidade para arcar com mais dívidas.

— O governador em exercício Francisco Dornelles pediu, na reunião com o colégio de líderes da Casa que a votação ocorra na terça-feira. O presidente (da Alerj) Jorge Picciani assegurou ao governador que o projeto vai à votação. Deverá ser aprovado. Eu, que não sou da base governista, vou votar a favor — disse o deputado, acrescentando que a parcela do empréstimo destinada ao trecho olímpico precisa ser liberada até maio para que a obra termine antes dos Jogos.

A Secretaria estadual de Transportes garante que 90% das obras do trecho olímpico estão concluídas e que elas seguem dentro do cronograma. Foram instalados 22 quilômetros de trilhos, restando um quilômetro para a conclusão desse serviço. As cinco estações estão em fase de acabamento e contam com acessos de passageiros, piso de granito, pastilhas decorativas e painéis artísticos instalados. As escadas rolantes e elevadores também estão em testes em algumas estações.

Ainda segundo a secretaria, as obras da ponte estaiada na Barra estão finalizadas. Este mês foram concluídas a colocação dos trilhos e a execução da concretagem das vias por onde os trens vão passar. Também foi iniciada a instalação do sistema de sinalização em toda extensão da ponte. A próxima etapa será a iluminação cenográfica, assinada por Peter Gasper. Esse é único trecho onde os trens da Linha 4 poderão ser vistos fora dos túneis.

Informações: O Globo
READ MORE - No Rio, Linha 4 do metrô até a Gávea é adiada para 2018

Urbs eleva tarifa técnica do transporte coletivo de Curitiba para R$ 3,66

A Urbanização de Curitiba (Urbs) oficializou em R$ 3,66 o valor da nova tarifa técnica do transporte coletivo da cidade. A resolução foi publicada no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (30) e tem efeito retroativo para o dia 26 de fevereiro, data prevista no contrato de concessão do serviço para a atualização anual do valor da tarifa técnica.

A tarifa técnica é o valor que a Urbs, administradora do transporte coletivo, repassa para as empresas concessionárias do serviço a cada passagem paga pelos usuários. O valor é definido através de uma planilha que contempla todos os custos do transporte.

Até o reajuste, a tarifa técnica era de R$ 3,27. Com a inflação e o reajuste dos funcionários do transporte coletivo o valor precisou ser aumentado, segundo a Urbs. Além dos custos da planilha, foram levados em conta para fixar o novo valor o aluguel de 80 banheiros químicos instalados em estações-tubo.

A Urbs informou ainda que não incluiu no reajuste, como estava previsto no contrato, os custos relativos à renovação da frota de ônibus de 2013, 2014 e 2015, porque os investimentos não foram realizados pelas empresas.

Segundo a prefeitura, não há previsão de que o valor cobrado dos usuários, atualmente em R$ 3,70 sofra novo aumento nos próximos meses. O valor entrou em vigor no começo de fevereiro e já previa a elevação da tarifa técnica.

À época, o presidente da Urbs, Roberto Gregório, disse que o aumento era necessário para o “equilíbrio financeiro do sistema” e garantir a manutenção da integração com o transporte metropolitano.

“Este valor assegura a continuidade da integração com a região metropolitana. Todos os meses a Prefeitura de Curitiba vem desembolsando R$ 7,5 milhões para garantir que os passageiros da região metropolitana desembarquem nos terminais da capital e estações tubo pagando uma só passagem”, afirmou Gregório na ocasião.

Por Fernando Castro
Informações: G1 PR
READ MORE - Urbs eleva tarifa técnica do transporte coletivo de Curitiba para R$ 3,66

Retrocesso: Táxis do Recife poderão circular nas faixas azuis com ou sem passageiros

A partir desta sexta-feira, os táxis que circulam pelo Recife poderão trafegar permanentemente nas faixas azuis da cidade, com ou sem passageiros. No entanto, agora eles não poderão mais realizar embarque e desembarque na área exclusiva. A decisão foi divulgada pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) após uma análise da velocidade  média dos ônibus nas faixas exclusivas.
Foto: Julio Jacobina/DP

Segundo a CTTU, a medida deverá garantir mais qualidade e agilidade no serviço prestado pelos taxistas do município. Anteriormente, os táxis só podiam circular na faixa com passageiros e a norma era temporária. O prazo final se esgota nesta quinta.

A Companhia de Trânsito ressalta que a medida não contempla táxis de outros municípios.

Faixa Azul
O Recife tem 29,1 quilômetros de faixas exclusivas nas avenidas Mascarenhas de Morais, Conselheiro Aguiar, Herculano Bandeira/Engenheiro Domingos Ferreira, além das ruas Real da Torre e Cosme Viana. No total, Recife possui 50,3 quilômetros de corredor exclusivo para ônibus. A ação beneficia, diariamente, mais de 500 mil usuários de transporte público, que passaram a ter o tempo de viagem reduzido significativamente como ocorre no percurso realizado na Faixa Azul da Avenida Herculano Bandeira/Avenida Engenheiro Domingos Ferreira, onde a velocidade média dos coletivos aumentou 118%, passando de 11.5 km/h para 24.1 km/h.

Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - Retrocesso: Táxis do Recife poderão circular nas faixas azuis com ou sem passageiros

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960