Aplicativo vai falicitar os deslocamentos de quem não tem carro em São Paulo

terça-feira, 3 de novembro de 2015

O aplicativo SP sem Carro foi lançado, no Instituto de Engenharia, na capital paulista, e é inspirado no aplicativo de trânsito e navegação para carros Waze. Mas, em vez de facilitar a vida do motorista, a nova ferramenta é dedicada para quem não tem carro, orientando-o em seus deslocamentos pela cidade, sejam eles feitos a pé, de bicicleta, ônibus, metrô e táxi. O aplicativo, calcula o tempo do percurso, oferece opções de caminhos e estima o valor das tarifas dos serviços pagos.

“A ideia é sempre mostrar que quem reduz ou para de usar o carro não está sozinho, tem mais gente fazendo essa opção que pode te ajudar, te sugerir coisas”, disse o idealizador do aplicativo, Leão Serva. Segundo ele, a funcionalidade proporciona uma solução. O usuário só precisa dizer onde estar e aonde quer ir. “Ele [aplicativo] te indica o táxi, uma solução para ir de bicicleta, um bom caminho para andar a pé ou mesmo uma solução para transporte público”, acrescentou.

Serva informou que outras ferramentas estão sendo desenvolvidas e serão incorporadas no aplicativo. “A prioridade agora é essa nova ferramenta para ciclistas, que está bastante avançada, e outras interfaces com modais de automóveis: compartilhamento de carona, de carro e eventualmente compartilhamento de viagens intermunicipais”, explicou.

O aplicativo não exclui inteiramente o uso do carro, de acordo com Serva. “Aprendemos que o táxi, por exemplo, tira 17 carros da rua, porque ele faz 17 viagens, em média, por dia. São 17 pessoas que estariam de carro e que pegam um táxi, então o carro compartilhado também. Ele tira, em média, entre 10 e 15 carros da rua”, disse. “A ideia não é que o carro não possa existir, a ideia é que o carro como um transporte individual é uma coisa insustentável”.

Em pesquisa recente sobre mobilidade urbana, feita pela Rede Nossa São Paulo, pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e pelo Ibope, verificou-se queda no número de usuários de carro na capital paulista: de 56% em 2014, o número caiu para 45% em 2015.

O aplicativo estará disponível para usuárias a partir de amanhã (29), quando será lançado na Apple Store. Por enquanto, há somente versão para o sistema IOS (aparelhos da marca Apple). O idealizador, Leão Serva, afirmou que em três semanas, já haverá versão para o sistema Android.

*Colaborou Thiago Padovan, da TV Brasil
Por Camila Boehm 
READ MORE - Aplicativo vai falicitar os deslocamentos de quem não tem carro em São Paulo

Campinas (SP) agora conta com mais 41 ônibus articulados

A cidade de Campinas (SP) agora conta com mais 41 ônibus articulados Volvo em seu sistema de transporte de passageiros. Os novos veículos foram adquiridos pela empresa VB Transportes e Turismo e beneficiam 1 milhão de usuários por mês.

“A aquisição reforça o compromisso das concessionárias com a qualidade do transporte público da cidade”, afirma Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc), à qual a VB é associada.Os veículos possuem 18 metros e capacidade para 160 passageiros. 

Todos são equipados com caixa de câmbio automática, freio a disco e EBS, um sistema de controle eletrônico dos freios que oferece mais eficiência e estabilidade às frenagens. Além disso, possuem controle de aceleração inteligente que garante que somente a potência necessária seja empregada nos arranques e retomadas de velocidade, reduzindo ainda mais o consumo de combustível.

READ MORE - Campinas (SP) agora conta com mais 41 ônibus articulados

Compact Moby pretende disponibilizar carros elétricos compartilhados em BH

Com a redução do imposto de importação para carros elétricos, podendo ficar entre 2% e 7%, de acordo com a eficiência energética, alguns projetos de compartilhamento de veículos com emissão zero podem ganhar novo impulso. Em Belo Horizonte, a startup Compact Moby foi autorizada pela prefeitura da capital mineira a realizar estudo para viabilidade de um projeto de compartilhamento até 8 de dezembro.

O projeto da Compact Moby – que segue o exemplo da Bike BH – é disponibilizar entre 30 e 50 carros elétricos de 2,5 metros de comprimento com pontos de recarga em vários lugares da cidade. Estes veículos serão fabricados com materiais recicláveis e ecológicos.

O investimento total é de R$ 8 milhões e a empresa busca parcerias para tirar a ideia do papel. Com base no Bike BH, o projeto da Compact Moby deve empregar um app para usuários cadastrados, bem como tarifas variadas e locais para entrega e retirada dos veículos.

READ MORE - Compact Moby pretende disponibilizar carros elétricos compartilhados em BH

Prefeitura abre licitação para reforma do Corredor Santo Amaro

Foi aberto o processo de licitação de reforma do corredor de ônibus da Avenida Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo. O edital esta em fase de consulta pública até o próximo dia 5.

O projeto contempla a reforma do trecho de aproximadamente 2,5 quilômetros entre o cruzamento com a Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira e o cruzamento com a Avenida dos Bandeirantes.

O prazo para a consulta pública às minutas do edital vai até o dia 05 de novembro. Segundo informações do edital revelados pelo Blog Ponto de Ônibus, o valor estimado para as intervenções é de R$ 75 milhões 825 mil. O contrato é de 27 meses e a construtora ou consórcio de até duas empresas que ganharem devem entregar as obras em até 24 meses depois da assinatura da ordem de serviço, que deve ocorrer até o final de 2015.

“O Corredor terá faixa exclusiva à esquerda, com largura de 3,50m, em pavimento rígido em toda a sua extensão, exceto nas paradas onde se estreita para 3,00m, e faixas de ultrapassagem, nos dois sentidos, também com 3,50m de largura. As paradas serão em média a cada 600 metros com plataformas junto ao canteiro central.” – diz o edital.

Por Renato Lobo
READ MORE - Prefeitura abre licitação para reforma do Corredor Santo Amaro

Caf fornece novos trens sem condutor para o Metrô de Santiago

Após vencer licitação em 2013, a Caf (Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles) esta em processo de produção de 185 carros (vagões) para o Metrô de Santiago, no Chile, que devem prestar serviços nas linhas 3 e 6. Os trens deverão possuir o sistema driverless, sem a presença de condutores. A empresa também deverá cuidar da manutenção das composições por 20 anos.

A empresa espanhola tem marcado presença significativa na América Latina em países como Colômbia, México, Venezuela, Argentina, Chile, além do Brasil onde foram entregues unidades para o Metrô de São Paulo, Trens Metropolitanos da CPTM e para a Companhia Brasileira de Trens Urbanos, a CBTU. A empresa também produziu Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT) para Cuiabá.

Voltando ao Chile, a empresa já havia ganhado contratos para fornecimento de material rodante entre 2007 e 2011, que somam ao todo 473 vagões. O Metrô da capital Chilena possuí 94,2 km de extensão, divididos em 5 linhas que atendem a 2,3 milhões de passageiros por dia. O sistema da cidade teve sua inauguração em 1975, e hoje conta com 101 estações, sendo que 22 delas possuem internet sem fio para seus usuários.

Em março de 2012, foi escolhido como o melhor sistema de metro da America, pelo anuário Metro Rail publicado em Londres.

READ MORE - Caf fornece novos trens sem condutor para o Metrô de Santiago

Estação do metrô na Bonocô será inaugurada dia 9 de novembro

A estação do metrô da Avenida Bonocô já tem data marcada para começar a funcionar. Segundo o Consórcio CCR Metrô Bahia, empresa que administra o sistema, o terminal será inaugurado no próximo dia 9. A informação também foi confirmada pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Sedur). A estimativa da CCR é de que 80 mil passageiros utilizem a estação. 

A entrega da estação havia sido anunciada pelo governador Rui Costa durante assinatura da ordem de serviço das obras de requalificação de 55 ruas dos bairros do Comércio e da Calçada. Na ocasião, o governador também informou que aguarda a presidente Dilma Rousseff para a inauguração da Estação Pirajá, cuja previsão de entrega é dezembro deste ano. Rui ainda confirmou que a operação comercial dos trens vai ser iniciada no final do mês de novembro. 

Passarela
Após ter a obra da passarela que servirá de acesso para a estação Bonocô embargada pela Secretaria de Municipal de Urbanismo (Sucom) no último dia 6, a CCR informou que “estão sendo realizadas reuniões tratativas com a Prefeitura de Salvador para definir o modelo de passarela que atenderá à demanda de passageiros do metrô” e que “o acesso à estação Bonocô se dará pela passarela existente”.

A obra de construção da passarela foi embargada por não obedecer aos padrões arquitetônicos exigidos pelo município para deste tipo de equipamento. De acordo com o titular da Sucom, secretário Sílvio Pinheiro, o acordo entre a secretaria e a CCR já foi firmado.

“Eles reconheceram que fizeram a obra errada, que estava fora do padrão. Já foi formalizado e eles se comprometeram a padronizar a obra. Após a mudança a passarela será liberada para o uso”, disse o secretário. 

Segundo a CCR, 50 mil pessoas utilizam diariamente as seis estações do metrô em funcionamento. A estação da Lapa é a que registra o maior movimento, com 16 mil embarques e desembarques diários. O sistema funciona ainda em operação assistida, sem cobrança de tarifa.

READ MORE - Estação do metrô na Bonocô será inaugurada dia 9 de novembro

Prefeitura de SP estuda liberar fretados em faixas de ônibus

O secretário de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto, disse nesta quinta-feira (29) que a Prefeitura discute flexibilizar as faixas exclusivas de ônibus da cidade para os fretados, em determinados locais e horários fora do pico de trânsito.

A afirmação foi feita em reunião do Conselho Municipal de Trânsito. O pedido é uma antiga reivindicação do setor, que afirma contribuir com a diminuição do trânsito, ao receber passageiros que deixam seus carros em casa, mas os ônibus acabam ficando presos nos congestionamentos por não poder usar as faixas.

"Desde que não atrapalhe o ônibus [do transporte público municipal], vamos abrir esse diálogo com muita calma", disse Tatto.

A possibilidade é comemorada pela Assofresp, que representa parte do setor. "Seria ótimo. As pessoas perdem muito tempo no trânsito hoje", afirma Anderson Souza, presidente da entidade. Ele calcula que 1.500 fretados circulem na capital todos os dias.

155 pedidos
As faixa exclusivas de ônibus de São Paulo, que se multiplicaram na cidade nos últimos anos, além dos corredores à esquerda, motivaram pelo menos 155 empresas, associações ou moradores da capital paulista a pedir à Prefeitura de São Paulo liberações para uso desses espaços.

A origem dos pedidos é variada. Além das empresas de fretados, associações para transporte escolar, para carros fúnebres,  escolas, comerciantes, taxistas e moradores inconformados com a restrição pediram para trafegar pela via e tiveram a solicitação negada.

Além dos ônibus urbanos e dos táxis transportando passageiros em horários pré-definidos, podem circular nas faixas livremente  veículos em condições estabelecidas pelo Código de Trânsito Brasileiro.

É o caso de viaturas policiais e ambulâncias com giroflex ligado. Além dos táxis, que incialmente foram proibidos, mas depois conseguiram liberação para circular.

Um morador de Cidade Dutra, por exemplo, pediu que a Prefeitura de São Paulo voltasse atrás em relação à construção de uma faixa exclusiva de ônibus na Avenida Senador Teotônio Vilela. “Os transtornos são enormes, como comércio vazia e grande fluxo de trânsito em ruas que não foram planejadas para este fim”, disse.

Na mesma linha, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Mateus, na Zona Leste, pediu a flexibilização da faixa de ônibus da via sob pena do fechamento de 12 mil vagas de emprego no local. A alegação de muitos comerciantes da cidade é que as faixas impedem hoje o estacionamento de clientes e que isso causa queda nas vendas.

Entre os últimos pedidos a chegar à Prefeitura de São Paulo neste ano está um da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região do Vale do Parnaíba e Litoral Centro de Detenção. As solicitações eram para o transporte de presos.

Resgate de ônibus
Tatto também afirmou nesta quinta que a Prefeitura começou a discutir uma operação-resgate para ônibus que fiquem parados no trânsito em locais onde não existam faixas exclusivas para os coletivos.

Isso poderia ser implantado em locais com poucas linhas, onde a Prefeitura não viu a necessidade da criar faixas exclusivas. Ele citou o exemplo da Avenida Juscelino Kubitschek, na Zona Sul, que em alguns trechos chega a ter seis faixas de rolamento.

Tatto admitiu que a discussão é "muito prematura ainda". "Estamos começando a discutir", afirma. "Não tem sentido um ônibus, um biarticulado, cheio de gente, ficar junto com os carros", completou.

Segundo o secretário, um carro da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) liberaria a passagem de um ônibus preso no trânsito.
Tatto comparou a operação a um serviço de ambulância com o giroflex ligado.
"Se a ambulância vai socorrer alguém, a mesma lógica deveria servir para o transporte público", diz.

O diretor de planejamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) diz que o impacto é significativo na rede de saúde. Além da liberação de 60 leitos por dia, há uma economia de R$ 6,2 mi em despesas hospitalares.

Por Márcio Pinho
READ MORE - Prefeitura de SP estuda liberar fretados em faixas de ônibus

Implantação das faixas azuis anda a passos lentos no Recife

Apesar da eficiência constatada na operacionalização das Faixas BRS (Bus Rapid Service) dentro do Recife, sobretudo nos horários de pico, e de ser uma das ações públicas de mobilidade mais baratas, a implantação a conta-gotas das faixas azuis nas vias mais congestionadas da cidade mostra que o veículo particular ainda tem sido priorizado em detrimento do transporte coletivo. Este ano, por exemplo, não há mais previsão para a implantação dos corredores exclusivos de ônibus. A Avenida Recife será a próxima a receber a Faixa Azul, mas a execução do projeto só acontecerá no início de 2016. Dos 60 km de Faixa Azul previstos, 23 km foram implantados. 

De acordo com a Companhia de Trânsito e Transportes Urbanos (CTTU), o projeto executivo da Faixa BRS da Avenida Recife está pronto, mas aguarda a aquisição dos aparelhos de fiscalização eletrônica e o recapeamento da Rua Hélio Brandão, no bairro do Ipsep. “Segundo o cronograma da Emlurb, que está realizando a operação Verão na Zona Sul, o recapeamento está previsto até o fim de 2015”, informou a CTTU. 

A companhia explicou que a espera pelo recapeamento é necessária porque foi preciso retirar o giro à esquerda na Rua Jean Emile Favre e uma rota alternativa. Caso contrário, haveria perdas significativas para o tráfego misto. E a via alternativa é justamente a Rua Hélio Brandão, paralela à Avenida Recife. “O recapeamento vai proporcionar uma condição de circulação muito melhor do que a atual, potencializando os benefícios da ação como um todo”, justificou a CTTU. 

Em vias como a Avenida Agamenon Magalhães, os ônibus ocupam cerca de 30% do espaço, enquanto na Avenida Boa Viagem, essa ocupação é de 100%. Antes do início do projeto, o Recife possuía 20,51 km de faixas exclusivas, que aumentaram para 42,66 km. Mas ainda é pouco, levando em consideração que o uso do espaço viário pelo transporte público pode ser de 15 a 20 vezes mais eficiente do que quando utilizado pelos veículos particulares. 

Por exemplo, na Avenida Herculano Bandeira, uma Faixa Azul é capaz de permitir o deslocamento de 104 mil pessoas por dia, enquanto nas três faixas da via ocupadas por automóveis, esse número cai para 54 mil pessoas por dia. Já na Domingos Ferreira, são 144,5 mil pessoas transportadas por dia apenas na Faixa Azul, enquanto nas outras faixas ocupadas por automóveis, 70 mil pessoas se deslocam por dia. Menos da metade transportada pelos ônibus.

No que se refere à velocidade operacional do transporte público, os ganhos também têm sido relevantes. Na Avenida Mascarenhas de Morais, antes da implantação da Faixa Azul, os ônibus rodavam a 21km/h. Após a priorização da faixa, aumentou para 26km/h e, com a implantação dos aparelhos de fiscalização eletrônica, subiu para 35,42km/h. No total, o ganho de velocidade foi de 66,6%. Já na Herculano Bandeira, o aumento total na velocidade foi de 118%, com Faixa Azul e fiscalização eletrônica.

Por Rosália Vasconcelos
READ MORE - Implantação das faixas azuis anda a passos lentos no Recife

CET quer tirar de vez carro em corredor de ônibus

O motorista de veículos de passeio terão mais proibições de circulação em São Paulo. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) pretende acabar com a permissão para carros particulares circularem nos corredores de ônibus à esquerda, durante a noite, nos fins de semana e nos feriados.

Atualmente, em dias úteis, o trânsito nas vias segregadas é permitido entre 23h e 4h. Aos sábados, a liberação começa às 15h e se estende até a segunda-feira, às 4h. Nos feriados, a permissão ocorre entre 0h e 4h do dia útil seguinte (veja abaixo a relação de corredores liberados nesses horários).

“O fluxo de ônibus na Rebouças, por exemplo, é muito grande, mesmo nos fins de semana”, afirmou o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, sobre a via da Zona Oeste, que, segundo ele, costuma ter congestionamentos de carro aos sábados à tarde. Tatto afirmou ainda que  o corredor serve de fuga para os motoristas e, por isso, deve ser utilizado só para os coletivos. 

RENOVAÇÃO/ Tatto evitou falar em prazos, mas a intenção, segundo ele, é mudar a regra rapidamente, apesar de a portaria que  autoriza o tráfego de veículos nos corredores de ônibus ter sido editada há menos de dois meses pelo prefeito Fernando Haddad (PT).  

A liberação,  renovada anualmente, vence em 30 de setembro de 2016, no entanto, o poder público tem a prerrogativa legal para determinar quem pode ou não pode circular nas vias municipais, explicou  o advogado Rosan Gesiel Coimbra, integrante da Associação Brasileira de Profissionais de trânsito.   

A multa para o motorista  que invade o corredor é de R$ 191,54. Além disso, o infrator recebe sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Tatto também disse ontem que a  Prefeitura discute flexibilizar as faixas exclusivas de ônibus  para os fretados, em determinados locais e horários fora do pico.


READ MORE - CET quer tirar de vez carro em corredor de ônibus

Tarifa de ônibus em Fortaleza passa a R$ 2,75

A passagem do transporte coletivo em Fortaleza vai ter reajuste de 14,48% a partir do dia 7 de novembro. Com o aumento, a passagem inteira custará R$ 2,75 e a meia passagem – garantida para quem possui a carteira de estudante –, passa a custar R$ 1,30, um reajuste de 8,3%. O aumento passa a valer após publicação no Diário Oficial do Município.

O anúncio foi feito na quinta-feira (29) pela Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). Esse é o segundo reajuste na tarifa do transporte de passageiros em 2015, na capital cearense. Em janeiro deste ano a tarifa foi reajustada em 9,09%.

De acordo com a Etufor, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus), que reúne os empresários do setor, reivindicava aumento de 20,83%, que elevaria a passagem para R$ 2,90.

A alta do dólar, bem como os  insumos de transporte, como óleo diesel (12,03%), pneus e rodagem (14,84%); peças e acessórios (13,51%), contribuíram para o aumemnto na tarifa, segundo a Etufor. 
O reajuste de piso salarial dos trabalhadores em transporte coletivo (10,03%) também foi apontado como  razão para o aumento.

READ MORE - Tarifa de ônibus em Fortaleza passa a R$ 2,75

Obras da linha 4 do metrô geram mudanças no trânsito do Leblon

O Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras da Linha 4 do Metrô entre Ipanema e Gávea, na Zona Sul do Rio, informou que interditou temporariamente o trânsito da Avenida Ataulfo de Paiva, no acesso junto a Avenida Bartolomeu Mitre, no Leblon, a partir da zero hora deste sábado. O desvio é necessário para a instalação de um canteiro que dará apoio à chegada do Tunnel Boring Machine (TBM), conhecido como ‘Tatuzão’, à Estação Antero de Quental. A intervenção está prevista para durar 10 dias.

A circulação de pedestres, veículos de moradores e de carga/descarga e o trânsito local estão preservados, bem como o acesso às garagens dos edifícios, no trecho a partir da Rua João Lira. Na Av. Bartolomeu Mitre, junto à Ataulfo de Paiva, serão mantidas duas faixas de rolamento, assim como a ciclovia. 

Neste período, os veículos e ônibus de linha que acessam a Ataulfo de Paiva seguirão em frente para acessar, à direita, a R. Humberto de Campos. Nesta via, dois quarteirões depois, entrarão na R. José Linhares para retornar à Ataulfo de Paiva. Não haverá alteração nos pontos de ônibus. Os demais veículos poderão retornar à Av. Ataulfo de Paiva pela rua de preferência. 

Finalizada esta etapa, o trânsito será totalmente liberado na Ataulfo de Paiva. Já a Bartolomeu Mitre, continuará operando com duas faixas de rolamento na altura da Ataulfo de Paiva por aproximadamente mais dez dias. As intervenções foram definidas em conjunto com a CET-Rio. Durante todo o período de desvios viários nesta região do Leblon, operadores de trânsito vão orientar a motoristas e pedestres. 

Linha 4 do Metrô vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia 

A Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro é uma obra do Governo do Estado do Rio de Janeiro e vai transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Serão seis estações (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, Gávea, São Conrado e Jardim Oceânico) e 16 quilômetros de extensão. O projeto representa metade da malha metroviária existente no Estado e é o maior legado em transporte que o Rio de Janeiro e seus aproximadamente 16 milhões de habitantes ganharão com os Jogos Olímpicos. Com a Linha 4, será possível ir da Barra a Ipanema em 13 minutos e, da Barra ao Centro, em 34 minutos.

READ MORE - Obras da linha 4 do metrô geram mudanças no trânsito do Leblon

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960