Governo de Pernambuco não isenta ICMS e ainda deve mais de R$ 30 milhões ao Metrô

terça-feira, 22 de setembro de 2015

O metrô do Recife trabalha com déficit de mais de 70% no orçamento anual. O serviço é bancado pelo governo federal, que aplica por ano cerca de R$ 300 milhões. A única fonte de renda vem da venda de bilhetes. A receita anual com passagens é de cerca de R$ 66 milhões e representa pouco mais de 24% na cobertura das despesas.
E para piorar a receita, o metrô tem a menor tarifa do país: R$ 1,60, a mesma desde 2012. “Acredito que a população poderia ajudar caso o bilhete fosse do mesmo valor da tarifa A do ônibus de R$ 2,45”, sugeriu Fernando Jordão da UFPE

De acordo com o engenheiro da CBTU-PE, Bartolomeu Carvalho, é preciso um esforço dos três níveis de governo para ajudar o modal a se manter, principalmente com a tual crise econômica. “O metrô, mesmo pertencendo ao governo federal, trabalha para o estado. Hoje, metade das pessoas que usam o metrô não paga nada. E não temos nenhum tipo de subsídio”, aponta Carvalho.

Ele compara, por exemplo, o metrô do Rio de Janeiro, que é privado e tem isenção no ICMS (Imposto de Circulação de Mercadoria e Serviço) sobre a energia. “A energia é onde está o nosso maior custo. Pagamos por ano R$ 26 milhões e se tivéssemos isenção no imposto, haveria uma economia de 25% nesse valor”, revelou Bartolomeu.

Além de não oferecer isenção, o governo do estado, por meio do Consórcio Grande Recife, órgão gestor do Sistema de Transporte Público de Passageiros, não repassa, desde 2012, o valor referente ao cartão VEM. A dívida já ultrapassa os R$ 30 milhões. “É um dinheiro que nos faz muita falta. Infelizmente tivemos que colocar essa causa na justiça”, afirmou Carvalho. Por nota, o consórcio disse reconhecer parte da dívida, mas não informou qual o valor é reconhecido.

E para piorar a receita, o metrô tem a menor tarifa do país: R$ 1,60, a mesma desde 2012. “Acredito que a população poderia ajudar caso o bilhete fosse do mesmo valor da tarifa A do ônibus de R$ 2,45”, sugeriu Fernando Jordão da UFPE.

Por Tânia Passos
Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Governo de Pernambuco não isenta ICMS e ainda deve mais de R$ 30 milhões ao Metrô

Transporte público de Curitiba recebe 928 reclamações por mês

Entre janeiro e julho de 2015, os usuários do transporte coletivo de Curitiba registraram 6.499 reclamações sobre o serviço, uma média de 928 por mês, ou 31 por dia. As principais reclamações tem relação com o tratamento dispensado pelos funcionários das empresas e os atrasos e supressões de horários de ônibus. Na comparação com o mesmo período do ano passado, porém, houve uma queda de 34% no número de ocorrências. 

De acordo com levantamento feito pela Urbs, entre janeiro e julho de 2014 foram transportados 289,9 milhões de passageiros, totalizando 2,8 milhões de viagens e 9.987 reclamações, o que representa uma reclamação a cada 29,3 mil passageiros transportados ou uma reclamação a cada 281 viagens. Em 2015, o número de passageiros registrou leve queda, com 276,4 milhões de pessoas transportadas, enquanto as viagens totalizaram 2,7 milhões. Isso significa uma reclamação a cada 45,5 mil passageiros ou uma reclamação a cada 415 viagens.

Ao todo, 34% das reclamações tem relação direta com a postura de motoristas e cobradores de ônibus. A reclamação mais comum dos usuários, responsável por quase 18% das ocorrências (1.150 reclamações), é a recusa de embarque de passageiros sem motivo aparente. No ano passado, quando a ocorrência também liderou o ranking de reclamações, haviam sido feitos 1.980 registros.

Outra reclamação recorrente diz respeito à “falta de urbanidade” de quem trabalha no transporte coletivo. Desde o ano passado, porém, esse tipo de ocorrência registrou queda de 44%, totalizando 478 reclamações em 2015 contra 849 em 2014. Motoristas de ônibus dirigindo inadequadamente, com risco de acidente, também é algo aparentemente comum. Foram 588 ocorrências neste ano e 801 no ano passado.

Os números

34%
das reclamações tem relação direta com a postura de motoristas e cobradores de ônibus.

276,4
milhoes
de pessoas foram transportadas entre janeiro e julho de 2015, enquanto as viagens totalizaram 2,7 milhões.

57%
foi a queda de reclamações sobre atraso dos 
ônibus em 2015 em relação ao mesmo período do ano passado.

156
é o caminho mais fácil para fazer uma reclamção sobre o transporte coletivo de Curitiba. Na sede da Urbs, também há local para reclamar.

Por Rodolfo Luis Kowalski
READ MORE - Transporte público de Curitiba recebe 928 reclamações por mês

Prefeitura de Porto Alegre prorroga sistema BikePoa por mais 180 dias

A Prefeitura de Porto Alegre prorrogou por mais 180 dias o funcionamento do sistema BikePoa. A medida se deu após a licitação do sistema de bicicletas compartilhadas da Capital não ter tido empresas interessadas, na manhã desta segunda-feira, 21, na Secretaria da Fazenda do munícipio. 

O edital foi publicado no dia 31 de agosto. A nova data de recebimento de propostas para o sistema de bicicletas será no dia 6 de outubro. 

Números - O edital prevê a ampliação do número de estações das atuais 40 para 50. O número de bicicletas também vai aumentar. Serão mais de 400 bicicletas em circulação oferecidas aos usuários (hoje, o número é de 400, porém, muitas delas ficam em conserto e manutenção). 

Outro ponto importante é o preço. O valor diário seguirá sendo R$ 5 e o mensal, R$ 10. A empresa vencedora deverá prestar o serviço por cinco anos. Desde a implantação do BikePoa, mais de 702 mil viagens foram realizadas. Ao todo, 156.980 cadastros no site ou aplicativo foram efetivados. Com o uso das bicicletas, 251,24 toneladas de dióxido de carbono deixaram de ser emitidas na atmosfera.

Informações: EPTC


READ MORE - Prefeitura de Porto Alegre prorroga sistema BikePoa por mais 180 dias

Prefeitura de Fortaleza inaugura faixa exclusiva de ônibus da Avenida Alberto Craveiro

A Prefeitura de Fortaleza inaugura nesta terça-feira (22/09), data em que é celebrado o Dia Mundial Sem Carro, a faixa exclusiva para ônibus da Avenida Alberto Craveiro. Além de estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel e de propor às pessoas que revejam a dependência em relação ao carro, a iniciativa vai tornar mais rápida e eficiente a viagem diária de cerca de 43 mil usuários do transporte coletivo nesta via.

Sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), numa parceria com AMC, Etufor e Detran-CE, a faixa exclusiva de ônibus na Avenida Alberto Craveiro vai permitir o compartilhamento de espaços na cidade de forma justa e racional, conforme preconiza o Plano Nacional de Mobilidade Urbana.

A faixa exclusiva de ônibus na Avenida Alberto Craveiro, por onde circulam diariamente 13 linhas de ônibus que realizam cerca de 670 viagens, partirá da ponte do Riacho Martinho até a Rotatória Jornalista Demócrito Dummar (em frente à Arena Castelão), compreendendo cerca de 4,8 quilômetros de extensão divididos nos dois sentidos da via. Com isso, vai beneficiar cerca de 43.396 passageiros que passam nesta via todo dia, numa média de circulação de 75,9 ônibus por hora. Com a implantação de faixas exclusivas, a expectativa mínima é de aumento de 40% na velocidade operacional dos ônibus, mas, nas demais vias que já receberam a intervenção, essa taxa de melhoria para o deslocamento do transporte coletivo foi superada, ficando entre 60% e 200%.

O secretário de Conservação e Serviços Públicos, João Pupo, explica que “garantir prioridade ao transporte público coletivo no sistema viário repercute no aumento da velocidade operacional e na produtividade dos coletivos, reduzindo, consequentemente, seus custos para a permanência da tarifa acessível para todos os cidadãos”.

Com a nova faixa exclusiva de ônibus na Avenida Alberto Craveiro, Fortaleza conta, agora, com cerca de 84,6 quilômetros de faixas exclusivas, o que representa um aumento de 758% em priorização do transporte público durante os três da gestão do Prefeito Roberto Cláudio. A meta do Programa de Implantação de Faixas Exclusivas, lançado em agosto do ano passado, é concluir o ano de 2016 com 135 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus para beneficiar a população.

Expansão

A próxima via a receber faixa exclusiva será a Avenida Juscelino Kubitschek, com cerca de 5 quilômetros de extensão. O projeto também prevê a implantação de ciclofaixa nos dois sentidos desta via, que se conectará à ciclovia da Avenida Alberto Craveiro, aumentando a integração da rede cicloviária de Fortaleza e dando maior segurança ao trânsito de ciclistas.

As faixas exclusivas de ônibus mais recentes foram implantadas nas avenidas Abolição e Presidente Castelo Branco (Leste/Oeste). Na Avenida Abolição, por onde transitam 140 ônibus por hora, a faixa foi instalada a partir da Rua José Vilar até o cruzamento com a Via Expressa, contabilizando 5,3 quilômetros de extensão em benefício de 125 mil passageiros, distribuídos em 26 linhas. Já a Avenida Presidente Castelo Branco, que tem uma média de circulação de 74 ônibus por hora, recebeu a nova faixa exclusiva, com extensão total de 11 quilômetros, no trecho desde a ponte da Barra do Ceará até a Avenida Pasteur, continuando até o Marina Park Hotel. A alteração de circulação da via beneficia, hoje, 68 mil passageiros por dia, que utilizam as 14 linhas de ônibus que transitam pela Avenida Presidente Castelo Branco.

Breve histórico

Em 07 de junho de 2014, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf) entregou a duplicação da Avenida Alberto Craveiro, que passou de duas para quatro faixas em cada sentido, desde a ponte do Riacho Martinho até a Arena Castelão. A via recebeu sistema de drenagem e novo pavimento, além da padronização de calçadas e canteiros centrais. Ao longo da Avenida Alberto Craveiro, também foi construída uma ciclovia e implantada a sinalização. Esse trecho recebeu duas rampas para acessibilidade, combinadas com travessias de pedestres e paradas de ônibus.

Faixas exclusivas de ônibus existentes
- Av. Francisco Sá - 0,6 km
- Av. João Pessoa -  2,7 m
- Av. Bezerra de Menezes - 6,6 km
- Av. do Imperador -  0,8 km
- Av. Tristão Gonçalves - 0,9 km
- Av. Santos Dumont – 1,7 km
- Av. Dom Luís – 1,9 km
- Av. Alberto Sá – 0,9 km
- Av. da Universidade – 1,5 km
- Av. Carapinima – 1,7 km
- Av. José Bastos – 8,9 km
- Av. Domingos Olímpio – 4,2 km
- Av. Bernardo Manuel – 9,3 km
- Av. Antônio Sales – 3,9 km
- Av. Pres. Costa e Silva (Perimetral – etapas 1 e 2) – 16,0 km
- Av. Leste/Oeste (Etapas 1 e 2) – 11,0 km
- Av. Gomes de Matos – 1,9 km
- Av. Abolição – 5,3 km
- Av. Alberto Craveiro – 4,8 km
Total – 84,6 km

Informações: Etufor

READ MORE - Prefeitura de Fortaleza inaugura faixa exclusiva de ônibus da Avenida Alberto Craveiro

Em Porto Velho, Empresa Três Marias adota novo visual nos ônibus

A empresa de transporte coletivo Três Marias, em operação em Porto Velho desde 2004, adotou um novo visual nos ônibus com a finalidade de facilitar a identificação de sua frota pelos usuários. Os ônibus da empresa Três Marias passam a trafegar a partir de agora com a cor amarela.

A iniciativa soma-se a vários outros procedimentos que já fazem parte da rotina de atuação da empresa visando ao atendimento da população da melhor forma possível, apesar das dificuldades enfrentadas pelo sistema de transporte coletivo, como a falta de malha viária adequada, falta de mobilidade urbana e falta de planejamento das rotas para atender ao maior número possível de usuários.

Mesmo durante a crise no sistema de transporte coletivo de Porto Velho e há cinco anos sem atualização da tarifa, a empresa Três Marias mantém o seu compromisso de atender à população, cumprindo todos os itens da concessão, bem como as rotas estabelecidas pela Prefeitura.

Os ônibus da empresa Três Marias são lavados por dentro e por fora todas as noites quando são recolhidos ao pátio, e também passam por manutenção constantemente devido ao desgaste provocado pelas más condições das ruas, principalmente nos bairros da periferia.

Responsabilidade social e ambiental

A empresa Três Marias também se mantém fiel aos compromissos social e ambiental. Paga em dia o salário de seus funcionários, fornece cesta básica, garante os direitos sociais e trabalhistas, e se preocupa com o meio ambiente.

Inspeção para verificar a emissão de gases poluentes pelos ônibus, feita trimestralmente pela Fetramar – Federação das Empresas de Transporte dos Estados de MT, MS e RO, credenciada pela NTU – Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano, declarou aprovados 75,26% dos ônibus da empresa Três Marias.

Isso dignifica que a frota possui idade compatível com o seu funcionamento e recebe manutenção adequada para atender aos padrões estabelecidos pelos órgãos ambientais. Os ônibus que não são aprovados pela inspeção feita a cada três meses são imediatamente encaminhados para revisão.

Informações: Rodoniagora
READ MORE - Em Porto Velho, Empresa Três Marias adota novo visual nos ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960