Em Santos, Em dois anos, quase 4,5 mil motoristas foram autuados em corredor de ônibus

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Apesar de estar em vigor desde 2009, o corredor exclusivo para ônibus na Avenida Ana Costa, em Santos, ainda é palco para uma série de infrações de trânsito. Nos últimos dois anos, por desconhecimento ou desrespeito às regras de trânsito na avenida, 4.499 motoristas foram flagrados circulando nos dois sentidos da via. As autuações, conforme levantamento da Companhia de Engenharia de Trânsito (CET), foram mais frequentes no sentido praia/Centro. 

Em 2013, de acordo com a companhia, foram verificadas 1.496 infrações de trânsito neste sentido. No ano seguinte, o número de multas aplicadas saltou para 2.227. Já no sentido Centro/praia, a circulação de veículos na faixa exclusiva de ônibus resultou na aplicação de 588 multas, em 2013 e 188, em 2014. 

Na Avenida Ana Costa, a exclusividade vigora entre 6h e 9h no sentido praia/Centro e das 17h às 20h no sentido Centro/praia. E, apesar do curto período em funcionamento, para desafogar o trânsito nos horários de pico, quem era flagrado trafegando nos cerca de 3 km da via, desembolsava aos cofres públicos R$ 53,20, já que a multa pela infração de trânsito era considerada leve (3 pontos). 

Agora, a expectativa é que os motoristas, que não conhecem as regras e ficam confusos nas vias onde a CET implantou o corredor exclusivo de ônibus, fiquem mais atentos antes de circular e estacionar nesses trechos. Isso porque desde a última sexta-feira (31), transitar em faixas exclusivas de ônibus no País passa a ser considerado infração gravíssima. Neste caso, o motorista perde 7 pontos na carteira e é obrigado a desembolsar R$ 191,54 ao Município. 

Vale ressaltar, que em Santos, além da Avenida Ana Costa, outra importante via da Cidade, a Rua João Pessoa, também passará a contar com a faixa exclusiva para o tráfego de coletivos. Por enquanto, a data para a implantação do corredor exclusivo ainda não foi divulgada. A expectativa é que a medida passe a ser adotada ainda na primeira quinzena de agosto. 

Além das faixas exclusivas, Santos conta ainda com faixas preferenciais nas Avenida Conselheiro Nébias (das 12h às 20h no sentido Centro/praia) e na Avenida Bernardino de Campos (das 17h às 20 horas no sentido Centro/praia. Diferente da exclusiva, a faixa preferencial permite compartilhar no mesmo espaço ônibus e veículos, desde que respeitada a preferência aos coletivos. O estacionamento de veículos fica proibido no horário de ativação da faixa preferencial. 

READ MORE - Em Santos, Em dois anos, quase 4,5 mil motoristas foram autuados em corredor de ônibus

Grande Recife fica sem ônibus na manhã desta quarta-feira

A quarta-feira promete repetir o drama vivenciando por cerca de dois milhões de usuários do transporte público na Região Metropolitana na última segunda. A Oposição dos Rodoviários de Pernambuco anunciou a paralisação do sistema entre 4h e 10h. A manifestação será pacífica, de acordo com os organizadores. 

Nesta terça, motoristas, cobradores e fiscais se dividiram entre o protesto programado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários de Pernambuco e uma panfletagem articulada pela Oposição na Praça da Independência, conhecida como Praça do Diario, ambos na região central do Recife.

Para Aldo Lima, presidente da Oposição, os atos refletem a insatisfação da categoria com a derrubada do reajuste salarial por parte do Tribunal Superior do Trabalho. "Estamos aqui para apoiar os trabalhadores. A categoria está mobilizada há muito tempo. Desde o dia em que descobrimos que os patrões recorreram da decisam do Tribunal Regional do Trabalho. Nossa luta é legítima", esclareceu o líder do movimento.

De antemão, a Oposição informou que a paralisação será pacífica e deverá acontecer apenas pela manhã. "Vamos protestar sim e a paralisação está programada para acontecer entre 4h e 10h", detalhou. "Agora se houver truculência ou coação por parte dos empresários, vamos fazer novos atos", complementou Aldo Lima.

Nesta terça, o grupo reuniu alguns trabalhadores para entregar uma carta aberta À população explicando os motivos do movimento. No documento, eles denunciaram o sucateamento da frota e o descaso com as condições de trabalho de motoristas, cobradores e fiscais. 

A Oposição dos Rodoviários não tem novas assembleias marcadas e adiantou que vai aguardar o julgamento do recurso pelo TST.
Confira o texto da carta aberta entregue à população na íntegra:

Quem usa transporte público sabe o sufoco que é todos os dias. Ônibus lotados e velhos, com falta de manutenção e de segurança. Isso tudo com o preço das passagens muito alto. Nós, rodoviários, também sofremos. São péssimas as condições de trabalho! Os salários são baixos e recebemos o pior ticket alimentação do Brasil.

Enquanto nós rodoviários e vocês trabalhadores usuários somos tratados com desrespeito... Eles, os mega-empresários dos transportes riem da gente, junto com o Excelentíssimo Senhor Governador que tem o rabo preso com eles, afinal financiaram sua campanha eleitoral. Eles nadam em dinheiro e nós nadamos e nadamos e morremos na praia.

Por que vamos paralisar novamente?

Duas semanas atás fizemos uma greve e conquistamos 12% de reajuste salarial e R$ 300 nos tickets alimentação. Os patrões conseguiram suspender esse aumento com a ajuda de seus amiguinhos de Brasília. Dizem que "não existe dinheiro". Como assim não tem dinheiro? Por que não abrem as contas para a população? Um verdadeiro absurdo!

As paralisações causam muito transtorno para a população, sabemos disso. Mas a culpa não é nossa! Somente através dela podemos mostrar a nossa força para os empresários e para o governo. Eles que são os culpados de tudo isso que está acontecendo.

Muitos nos perguntam porque não abrimos as catracas. Essa medida é ilegal e podemos até ser presos se fizermos isso. Somos pais e mães, trabalhadores como vocês, queremos apenas respeito e salário digno para sustentar nossas famílias.

Agradecemos o apoio que recebemos de toda a população!

É preciso lutar, é possível vencer!

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Grande Recife fica sem ônibus na manhã desta quarta-feira

No Rio, Estação do BRT Cesarão II reabre após 7 meses

A estação Cesarão II, do BRT Transoeste, em Campo Grande, na Zona Oeste foi reaberta nesta segunda-feira (3) ao público. A estação estava fechada desde 7 de janeiro, quando foi incendiada por vândalos durante um protesto. O prejuízo foi de R$ 350 mil para o consórcio BRT.

Desde que essa estação foi inaugurada, já forma investimos mais de meio milhão de reais, segundo o consórcio, em reparos para remonta a estação que já foi depredada e teve equipamentos quebrados e furtados quatro vezes, como explica a diretora relações institucionais do BRT Suzy Balloussier.

“A estação foi completamente destruída por um incêndio durante um protesto no dia 7 de janeiro. E os operários só puderam entrar na estação para começar os trabalhos de manutenção em maio por causa da situação de insegurança, que não recomendava que a gente colocasse equipes trabalhando lá. De maio até agora, ainda tivemos alguns episódios durante o dia em que os operários tiveram de suspender os trabalhos por causa da falta de segurança na região”, explicou a diretora.

Segundo Suzy, a estação Cesarão II é de grande importância para a região. Ela diz que o comércio daquela área de Campo Grande sentiu muito com a queda do movimento por causa do fechamento da estação.
“A estação é do sistema BRT, mas ela serve mesmo às pessoas que precisam do serviço”, destacou Suzy.

Ela acrescentou ainda que quando a rede do BRT estiver completa, vai poder atender melhor a demanda de passageiros, principalmente dos bairros de Santa Cruz e Campo Grande, que pedem melhoria no sistema de transportes. Atualmente, passageiros que usam o BRT Transoeste poderão se distribuir por outras linhas do BRT Transolímpica e Transbrasil.

A prefeitura também já divulgou um projeto de melhoria e ampliação das estações dos corredores, como por exemplo em Santa Cruz, e o reforço no asfalto para melhorar as condições da via. Suzy diz que esse pacote de medidas vai melhorar, num curto espaço de tempo as condições de transporte na região.

Informações: G1 Rio

READ MORE - No Rio, Estação do BRT Cesarão II reabre após 7 meses

Em São Paulo, Nova licitação para concluir obras da Linha 4-Amarela do Metrô

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, que o prazo para nova licitação das obras da Linha 4-Amarela do Metrô, previsto pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos para o final deste mês, é "muito otimista". O governador também disse que vai multar o Consórcio Isolux-Corsán-Corviam por ter deixado quatro estações inacabadas.

Na semana passada, o governo do Estado anunciou o cancelamento do antigo contrato por causa do atraso nas obras. O ramal, que começou a ser construído em 2004 e deve ligar a região central à zona oeste, tinha conclusão prevista para 2014, mas as Estações Higienópolis/Mackenzie, Oscar Freire, São Paulo/Morumbi e Vila Sônia ainda não foram entregues.

Ao anunciar o fim do acordo com o consórcio responsável pelas obras, o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, informou que uma nova licitação seria lançada até o final do mês de agosto. Nesta segunda, no entanto, o governador Geraldo Alckmin se mostrou reticente com relação ao prazo. "Seria menos de um mês para relicitar. Vamos tentar. Será relicitado o mais rápido possível", afirmou.

"Infelizmente o Consórcio Isolux-Corsán-Corviam ganhou os dois lotes e só conseguiu entregar uma Estação, que foi a Fradique Coutinho. Uma hora não tinha funcionário e quando tinha funcionário não tinha material de trabalho", disse Alckmin.

Ainda segundo o governador, o Estado propôs às empresas que entregassem apenas as Estações Oscar Freire e Higienópolis/Mackenzie, enquanto as outras duas seriam incluídas em nova concorrência. "Perdemos quatro meses e não fizeram nada, então não tem como manter esse contrato." Alckmin também afirmou que vai multar o Consórcio em 10% do valor do contrato por não ter concluído as obras.

Informações: Agência Estado

Leia também sobre:
READ MORE - Em São Paulo, Nova licitação para concluir obras da Linha 4-Amarela do Metrô

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960