Apenas ônibus articulados poderão circular nos corredores exclusivos de São Paulo

sábado, 4 de julho de 2015

O novo formato de concessão de ônibus vai aumentar de oito para 27 áreas de atuação das empresas que prestam transporte público em São Paulo e terá três tipos de sistemas de operação. O sistema estrutural, que abrange apenas os corredores da capital, será dividido em cinco lotes, enquanto o sistema local, dentro dos bairros, operados pelas cooperativas, terá um total de 13 áreas. A novidade está em um sistema batizado de grupo local de articulação regional, composto por nove lotes. As informações foram publicadas em um decreto do prefeito Fernando Haddad (PT), no "Diário Oficial" desta sexta-feira, 3.

No atual formato, cada um dos oito lotes de concessão pode ser operado por mais de uma empresa. Agora, a Prefeitura vai exigir que as empresas formem sociedades para que apenas um grupo empresarial seja responsável por cada uma das áreas. O novo formato de operação, no sistema local de articulação, serão permitidos apenas ônibus do tipo "padron". Eles não poderão mais entrar em corredores. Com isso, a Prefeitura pretende diminuir a sobreposição de linhas nas faixas exclusivas à esquerda, deixando os corredores livres apenas para os ônibus do tipo superarticulado.

De acordo com Francisco Christovam, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de São Paulo (SP-Urbanuss), isso vai aumentar a velocidade dos ônibus nos corredores. "Uma linha que, por exemplo, sai de Pinheiros e vai para o Terminal Bandeira não pode usar o corredor, vai ter que ir por dentro, por outros caminhos. Hoje, isso não acontece", afirmou.

Com isso, segundo ele, os passageiros serão obrigados a fazer baldeações.

Ele também usou com exemplo o corredor da Avenida Rebouças. De acordo com Christovam, são mais de 20 linhas de ônibus no eixo. O ideal, de acordo com ele, é que se tenha quatro ou cinco linhas. Portanto, nos bairros ficarão ônibus pequenos, as áreas mais densas que passam perto de estações de Metrô e atravessam os corredores ficarão com ônibus médios, enquanto às faixas exclusivas serão para o veículos articulados.

Centro de controle

Ainda de acordo com o decreto, as empresas serão responsáveis por formar uma sociedade jurídica e criar um Centro de Controle Operacional (CCO). Para o presidente da SP-Urbanuss, este é o maior avanço do decreto. "Não tem cabimento 14 mil ônibus circularem na cidade de São Paulo sem acompanhamento em tempo real, para saber se os veículos estão muito carregados, presos no trânsito, atrasando partidas", afirmou. O desejo das empresas é que, além de representantes das garagem, o CCOs também tenham agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da São Paulo Transportes (SPTrans), da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Como os veículos terão computadores de bordo, uma das exigências da Prefeitura para a concessão, os centros poderão saber a velocidade média de cada um dos ônibus. Caso as partidas dos terminais estejam atrasando, o CCO entra em contato com os motoristas e fiscais para normalizar a situação.

Remuneração

A forma de remuneração também será alterada na nova concessão, que terá um prazo de validade de 20 anos. O decreto não detalha custos e repasses - isso será determinado pelo edital de concorrência que será publicado nos próximos dias. No entanto, as pesquisas de satisfação dos passageiros devem influenciar nos repasses feitos pela Prefeitura. "Estimula a empresa a buscar a produtividade, atender melhor o passageiro. Temos absoluta consciência de que o serviço não feito não precisa ser pago. Mas o Poder Público não pode exigir velocidades mal dimensionadas", afirmou o presidente da SP-Urbanuss.

READ MORE - Apenas ônibus articulados poderão circular nos corredores exclusivos de São Paulo

No Recife, Trecho da Av. Dantas Barreto é interditado por conta de festa religiosa

Os usuários de ônibus que trafegam pela Avenida Dantas Barreto, no bairro de Santo Antônio, no Recife, devem ficar atentos às mudanças do trânsito no local. É que a partir desse domingo (5), um trecho da avenida, compreendido entre a Avenida N. Sª. do Carmo e a Rua São João, será interditado. 

A mudança acontecerá devido ao início da montagem dos equipamentos para a festa de Nossa Senhora do Carmo, padroeiro do Estado de Pernambuco e da Cidade do Recife, que é comemorada no dia 16 de julho.

Com a interdição, sete paradas localizadas na Av. Dantas Barreto serão desativadas provisoriamente, são elas: nº180238, nº180239, nº180240, nº180241, nº180243, nº180244 e nº180245. Os usuários que utilizam uma das paradas desativadas, deverão se encaminhar para os seguintes pontos que serão implantados no canteiro central na pista Leste da Dantas: 

1. Lado oposto ao nº 691, logo após a Travessa São Pedro.
2. Lado oposto ao nº 777, em frente ao Shopping da Mídia (no Camelódromo)
3. Lado oposto ao nº 903, Casa dos Fogões. 

Para mais informações, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, no 0800 081 0158. 

READ MORE - No Recife, Trecho da Av. Dantas Barreto é interditado por conta de festa religiosa

Curitiba: Vagas para bicicletas em terminais incentivam transporte multimodal

A instalação de paraciclos nos terminais do transporte coletivo, iniciada em março, já foi concluída em 15 dos 20 terminais. São 180 vagas instaladas e a previsão é de que até o fim deste mês sejam, no total, 238 novos espaços para guardar bicicletas.

As novas vagas fazem parte do projeto da Prefeitura de Curitiba de incentivo ao uso da bicicleta, que inclui a ampliação e melhoria da rede de ciclovias, criação de ciclorrotas, implantação de vias calmas, com espaço prioritário para bicicleta ao longo das canaletas, novo plano de ocupação para bicicletários públicos e adoção de um sistema público de locação de bicicletas. No caso dos espaços nos terminais, a intenção é permitir o transporte intermodais.

A novidade tem agradado ciclistas e usuários do transporte coletivo, além de pessoas que utilizam serviços no entorno dos terminais.

“É uma excelente iniciativa, que merece aprovação e incentivo e que precisa ser ampliada para toda a cidade”, afirma o professor universitário André Ricardo Ribeiro. Mesmo sem utilizar a bicicleta em função de seus horários e pontos de deslocamentos, ele considera que toda iniciativa voltada à mobilidade sustentável e ao bem-estar do cidadão é positiva.

A doméstica Maria Regina de França, mãe de quatro filhos e avó de cinco netos, passou a andar de bicicleta no trajeto entre sua casa e o terminal. “Antes eu vinha de carro com o meu marido até aqui e pegava o ônibus para o meu trabalho no Centro, duas vezes por semana. Agora não dependo mais de carona. Venho de casa de bicicleta, ainda dou uma volta a mais para fazer um pouco de exercício, e daqui vou para o Centro de ônibus. Na volta, no horário de pico do trânsito, fica muito mais fácil. Chego no terminal e vou embora na hora”, diz Maria Regina, entusiasmada com o paraciclo no terminal Boqueirão. 

Ela mora na Vila Pantanal e deixa a bicicleta no Terminal Boqueirão. Conta que, na sua casa, todos usam bicicleta. “As crianças já vão aprendendo desde cedo, faz muito bem. E tendo onde deixar a bicicleta, no meio do caminho, fica melhor ainda”, afirma.

No terminal Pinheirinho, Antônio Romildo, que trabalha no mercado do Terminal, transportando compras dos fregueses, atesta a grande procura pelo paraciclo. “Tem dias que fica lotado, até motoristas e cobradores de ônibus estão vindo de bicicleta para entrar no turno de trabalho”, conta Adriano dos Santos, que trabalha com Antônio no mercado.

Além disso, a bicicleta passou a fazer parte dos projetos da cidade. No caso dos terminais de transporte, quando houver reforma e ampliação, contará com implantação de bicicletários, com a criação de espaços internos que não prejudiquem a operação dos ônibus e garantam a segurança de quem transita no terminal.

É o que deve  acontecer nos terminais de transporte dos eixos Leste e Oeste, que serão reformados para receber o novo Ligeirão da cidade. As obras da primeira etapa, de adequação da canaleta no início do eixo Oeste, estão em fase de licitação.

No caso dos paraciclos, eles são instalados de lado de fora do terminal, sendo uma opção para quem quer deixar sua bicicleta a meio do caminho. A localização é definida levando em conta o espaço disponível ao lado dos terminais, que contam com câmeras de segurança e guarda municipal. Diferentemente do bicicletário, onde há um funcionário cuidando das bicicletas, a segurança, no paraciclo, é de responsabilidade do proprietário.

READ MORE - Curitiba: Vagas para bicicletas em terminais incentivam transporte multimodal

Tarifa para ônibus intermunicipais em SP sobe até 13,4% a partir de domingo

A tarifa das linhas de ônibus intermunicipais rodoviárias e suburbanas vai ficar mais cara a partir da 0h domingo (5) no estado de São Paulo. As passagens sobem 10,53% para o transporte rodoviário de passageiros e 13,4% para o suburbano.

Segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), as tarifas ficaram congeladas por 17 meses e tiveram aumento abaixo da inflação do período. O reajuste não se aplica às linhas da EMTU, que atuam dentro da Região Metropolitana de São Paulo.
Os bilhetes no valor antigo podem ser comprados até este sábado (4). Eles têm validade de um ano.

Rodoviário x suburbano
De acordo com a Artesp, as linhas rodoviárias são aquelas que operam em terminais rodoviários ou agências de vendas de passagens. Os veículos têm poltronas numeradas e bagageiro, não é permitido viajar de pé e o número de paradas é reduzido.

Já as linhas suburbanas são aquelas em que a cobrança de passagens é feita no interior do veiculo e as paradas são feitas em pontos ao longo de todo o trajeto. Os assentos não são numerados e é possível viajar em pé até a capacidade máxima do veículo.

READ MORE - Tarifa para ônibus intermunicipais em SP sobe até 13,4% a partir de domingo

Itinerários de três linhas de ônibus são ampliados na Grande Goiânia

Três linhas de ônibus que ligam a capital aos municípios de Aparecida de Goiânia, Senador Canedo e Brazabantes, na Região Metropolitana, tiveram os itinerários ampliados nesta semana. Segundo a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), as alterações foram feitas após estudos técnicos constatarem a necessidade de melhoria ao atendimento aos moradores dessas regiões.

Com isso, os ônibus da linha 506 (Terminal Araguaia/Cepaigo) passaram a circular pela Avenida Goianazes, Rua Paracanas, Rua Jurema e Rua Tupinambas, em Aparecida de Goiânia. Antes os veículos faziam o trajeto circular somente pela Avenida Goianazes.

Já a linha 214 (Terminal Padre Pelágio/Brazabrantes) passou a atender também ao Setor Esplanada. Na região, os ônibus agora seguem pela Rua 13, no Setor Central, e pelas ruas 9, 14 e 5, no setor Esplanada Norte, voltando pela Rua 13, de onde continuam o itinerário normal. Para atender essa extensão, novos pontos de ônibus foram criados.

Por fim, a linha 331 (Terminal Senador Canedo/Boa Vista) também foi alterado. Dentro do Residencial Boa Vista, os ônibus passaram a trafegar pelas ruas BV 28, BV 17 e Joviano F. Araújo. O atendimento nas ruas BV 13 e Avenida Antônio Flávio Lima foi desativado.

Informações: G1 GO

READ MORE - Itinerários de três linhas de ônibus são ampliados na Grande Goiânia

Fortaleza poderá ter paralisação de ônibus na terça

Enquanto o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro) se mobiliza para a greve da categoria, agendada para começar na próxima terça-feira, 7, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) aposta em medidas judiciais para garantir a circulação de ônibus em Fortaleza.

De acordo com o advogado do Sindiônibus, Cleto Gomes, os empresários vão pedir ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que exija do Sintro circulação mínima de 80% da frota nos horários de pico e 60% em outros horários. Ainda de acordo com o advogado, o sindicato tem uma ordem judicial de interdito proibitório, que impede manifestações a até 200 metros das garagens e pode multar e prender quem tentar impedir a circulação dos veículos.

Os dois sindicatos afirmam estarem abertos a negociações. No entanto, não há reuniões previstas entre as entidades. De acordo com o Sindiônibus, a proposta de 8,34% de reajuste no salário dos motoristas é a mais alta que os empresários podem oferecer.

Os motoristas e cobradores de transporte público pedem aumento salarial de 13%, vale-alimentação de R$ 13, cesta básica de R$ 130 e redução do intervalo de lanche e descanso de duas horas para 30 minutos. Segundo o presidente do Sintro, Domingo Neto, os trabalhadores estão dispostos a voltarem à mesa de negociações desde que os empresários ofereçam uma proposta melhor ou “provem que não é possível fazer o reajuste”.

Por Fábio Lima
Informações: O Povo Online
READ MORE - Fortaleza poderá ter paralisação de ônibus na terça

Em Salvador, Linhas de ônibus têm novos pontos de parada

Quem precisou pegar ônibus na Estação Iguatemi, teve que ter uma maior atenção. Tudo por conta do remanejamento de 15 linhas de ônibus que passavam pelo local e tiveram trecho do itinerário alterado já que as obras da Linha 2 do metrô de Salvador estão sendo realizadas. Além das linhas que rodam pela cidade, outras 27 linhas da região metropolitana também tiveram alterações.

Desde a última quinta-feira, doze destas quinze linhas que rodam para o subúrbio do município, vindos da Avenida Tancredo Neves, agora terão que acessar o início da Avenida Paralela e farão o retorno no viaduto Luis Eduardo Magalhães.

Com a mudança, os novos pontos de parada desses coletivos são a passarela que fica em frente a Madeireira Brotas e a Plataforma 1 do terminal em frente a Estação Rodoviária.

Já as três linhas restantes, que vinham pela Avenida ACM, em direção a Paralela, passam a trafegar também pela Tancredo Neves. Agora, os pontos de parada desses coletivos são na Avenida ACM, no ponto de ônibus em frente ao G Barbosa, além de outro ponto em frente ao Centro Empresarial Iguatemi. A mesma situação vale para os coletivos da região metropolitana.

A equipe da Tribuna da Bahia esteve, na manhã de ontem, na Estação Iguatemi, além do Terminal da Rodoviária e verificou que agentes da Transalvador estavam nos locais passando orientação aos motoristas que ainda tinham algumas dúvidas. Alguns até chegaram a fazer o trajeto anterior, passando por dentro da Estação, mas logo eram advertidos pelos funcionários do órgão de trânsito.

Avisos
Para os passageiros, funcionários da CCR – concessionária que administra a Estação Iguatemi – estavam distribuindo avisos com informações relativas às mudanças nas linhas. Além disso, banners foram colocados tanto na estação como nos novos pontos dando o mesmo aviso. Segundo os funcionários, muitas pessoas ainda estavam um pouco perdidas, mas não houve registro de confusão.

No entanto, alguns deles se queixaram. “Estou aqui nesse vai-e-vem há mais de 40 minutos esperando um ônibus para a Barroquinha. Quando cheguei no Estação, disseram que era pra eu vir pra cá, para a Rodoviária”, reclamou o aposentado Hamilton Santana. “Eu pegava um ônibus para a Avenida Paralela aqui. Agora, eles me informaram que o meu ponto foi modificado. Acho que faltou um maior aviso”, falou a dentista, Juliana Araújo.

Mas também tiveram aqueles que disseram que tudo era uma questão de adaptação. “Eu não estava sabendo das mudanças. Mas, quando cheguei na estação, o fiscal me informou que meu ônibus agora passa aqui. Acho que está tudo tranqüilo”, disse a caixa, Rita de Cássia Santos Silva, que esperava um coletivo para Paripe. A mesma sensação teve o sapateiro, Aristóteles Santos. “Estou indo para Lauro de Freitas e não tive nenhum problema em conseguir informação”, contou.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), as mudanças vão acontecer enquanto durarem as obras do metrô na região pela concessionária – as obras no trecho das estações Acesso Norte, Detran e Rodoviária devem ficar prontas até fevereiro de 2016. Mas adiantou que as outras linhas que ainda rodam dentro da Estação Iguatemi devem, futuramente, também sair do local – não havendo prazo para tal –, já que a previsão é de que, no local, funcione uma sala de apoio ao metrô de Salvador.

O que mudou
As linhas do Subúrbio que foram remanejadas para o terminal rodoviário e para o ponto em frente a Madeireira Brotas são:
-- Vista Alegre/Pituba (1534); Paripe/Pituba (1611)
-- Paripe/Rodoviária (1612); Plataforma/Pituba (1616)
-- Alto do Cabrito/Boa Vista do Lobato–Pituba (1622)
-- Alto de Coutos/Pituba (1634)
-- Mirantes de Periperi/Boca do Rio—Rodoviária (1637)
-- Mirantes de Periperi/Boca do Rio—Rodoviária (1637 - 01)
-- F.Coutos/Pituba (1643)
-- Base Naval/Pituba (1644)
-- Alto de Santa Terezinha—Rio Sena/Pituba (1645)
-- São João do Cabrito/Pituba (1652)

Já as linhas que agora param nos pontos que estão em frente ao G Barbosa e ao Centro Empresarial do Iguatemi são as seguintes:
-- Parque São Cristóvão/Barroquinha (1034)
-- Vale dos Rios—Stiep/ Lapa (0919)
-- Conjunto Marback/Barroquinha (0923)

Por Yuri Abreu
Informações: Tribuna da Bahia
READ MORE - Em Salvador, Linhas de ônibus têm novos pontos de parada

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960