Ônibus, metrô e trem podem parar em São Paulo

segunda-feira, 18 de maio de 2015

No dia 14, em assembleia, os metroviários decidiram decretar Estado de Greve em São Paulo - para esta quarta está marcada nova assembleia, que deve determinar paralisação geral. Junto dos metroviários, os funcionários da CPTM também já estão em Estado de Greve. E não é só: o caos no transporte pode agravar ainda mais depois dos motoristas e cobradores da cidade rejeitaram a proposta das empresas de 8,5% de aumento salarial.

A orelha do governador Geraldo Alckmin e do prefeito Fernando Haddad já devem estar até vermelhas. Ambos tiveram um primeiro semestre agitado: o tucano enfrenta até hoje uma forte greve dos professores da rede estadual de ensino, que já dura mais de 60 dias. E ainda tem outros problemas para lidar: o aumento dos casos de dengue no ano e a grave situação da seca no estado. Já o petista Haddad parece ter a vida um pouco mais fácil - parece. Recentemente, após ação violenta coordenada pela prefeitura na Cracolândia, a popularidade do prefeito com a base de esquerda e setores mais pobres se agrava cada vez mais. 

E tudo ainda pode piorar. Você já imaginou uma cidade completamente parada, sem serviços de transporte público? 

Isso pode acontecer nos próximos dias em São Paulo. Os metroviários e os ferroviários decretaram na semana passada o Estado de Greve em ambas as categorias, e tudo leva a crer que até quarta-feira esteja determinada uma data para paralisação geral dos serviços. Os ferroviários pedem um reajuste salarial de 7,89%, mais 10% de aumento real. Além disso, querem uma garantia de pagamento mínimo de R$5 mil de PLR (participação nos lucros e resultados) este ano, além de vale-refeição no valor de R$840, vale-alimentação de R$400 e auxílio materno-infantil de R$500.

Segundo o presidente do Sindicato dos Ferroviários de São Paulo, Eluiz Alves de Matos, “após várias rodadas de negociações, a CPTM informou que não poderia oferecer mais do que 6,65% de reajuste salarial, com reflexos às demais cláusulas econômicas, e zero de aumento real”. “A proposta da CPTM,  além de desrespeitosa,  é vergonhosa porque não atende aos anseios da categoria. O Sindicato dos Ferroviários sempre deu chances e priorizou as negociações. Mas de que adianta essa nossa atitude, de que adianta tanta dedicação e esforço por parte dos trabalhadores, se ao final não recebem reconhecimento?”, atacou o sindicalista.

Já os metroviários pedem um aumento de 17% no salário, além da reintegração dos demitidos na greve do ano passado - já a empresa oferece apenas o aumento de 7,21%. Uma nova assembleia da categoria está marcada para o dia 20 - e segundo informações conseguidas pelo Guerrilha, a possibilidade de tanto os metroviários como os ferroviários aprovarem a paralisação é muito grande.

Os rodoviários completam a crise: os trabalhadores pediram um aumento de 15,5% no salário, sendo 8% referentes a correlação inflacionária e 7,5% de aumento real - na semana passada, eles rejeitaram a proposta das empresas de apenas 8,5% de reajuste.

Ano passado, tanto os metroviários como os rodoviáriosparalisaram a cidade por vários dias - porém não ao mesmo tempo. Tratou-se de uma guinada, em especial pelos motoristas e cobradores de ônibus, totalmente independente - contrariando a decisão dos sindicalistas de acabar com a greve, os rodoviários mantiveram a paralisação. Já os metroviários foram brutalmente reprimidos e perseguidos pelo governo do estado, em um dos episódios mais trágicos da história de luta da categoria. 

O ingrediente que falta no bolo: a paralisação geral do dia 29 de maio, marcada por diversas frentes sindicalistas, partidárias e de movimentos sociais. Além de grandes manifestações marcadas para o dia, a possibilidade real de vários trabalhadores de diversos setores cruzarem os braços é forte. A paralisação geral é uma resposta dos trabalhadores contra o ajuste fiscal de Dilma Rousseff e também contra o projeto de terceirização que foi recentemente aprovado no Congresso.

Informações: guerrilhagrr.com.br
READ MORE - Ônibus, metrô e trem podem parar em São Paulo

Rodoviários de Florianópolis discutem paralisação de ônibus

Os motoristas e cobradores de Florianópolis discutem em assembleia, marcada para esta terça-feira (19), os encaminhamentos da campanha salarial e uma possível paralisação de ônibus na Capital.

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano (Sintraturb) reunirá a categoria em três horários, às 9h, às 15h e às 19h, para discutir a possibilidade de greve ou paralisação das atividades do transporte coletivo nos próximos dias.

De acordo com o presidente do Sintraturb, Deonísio Linder, entre as reivindicações estão um plano de saúde para os funcionários, aumento salarial, reajuste no vale alimentação e garantia de que os cobradores não serão demitidos.

Segundo o secretário de organização do Sintraturb, Antônio Carlos Martins, os trabalhadores não vão paralisar antes das três assembleias programadas.


READ MORE - Rodoviários de Florianópolis discutem paralisação de ônibus

Túnel no Cocó vai ligar dois terminais no 1º corredor expresso de ônibus de Fortaleza

A obra do túnel do Cocó vai interligar de forma mais rápida os dois mais movimentados terminais de Fortaleza. A informação é do secretário de infraestrutura de Fortaleza, Samuel Dias. Segundo o secretário, a obra vai ligar de forma mais rápida, toda área do Bairro Antônio Bezerra até os bairros Aldeota e Papicu destino da maioria da população. A previsão é que a implantação do túnel seja concluída ao longo do segundo semestre de 2016. O novo desvio de tráfego foi realizado pela prefeitura na última sexta-feira (15).

“Essa obra vai permitir que a gente consiga finalizar o nosso primeiro corredor expresso de ônibus que tem aproximadamente 17 quilômetros desde o terminal do Antônio Bezerra até o terminal do Papicu.  Esses são os dois terminais mais movimentados da cidade. Esse corredor vai ligar de maneira mais rápida toda aquela área do Antônio Bezerra passando pelo Centro de Fortaleza até o terminal do Papicu, que na verdade, ele acumula o destino de todas as pessoas que vem para essa área do Papicu e Aldeota”, disse.

Ainda de acordo com Samuel para que essa obra esteja completa outras mudanças serão necessárias no trecho. “A primeira parte da obra é retirar todas essas interferências, depois construir as redes de drenagem, as paredes laterais do túnel, depois a laje superior do túnel, e por fim toda a urbanização do entorno”, explicou.

Desvio de tráfego
De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), a fase atual é de preparação do canteiro central da Avenida Engenheiro Santana Júnior, no cruzamento com a Avenida Padre Antônio Tomás. Serão iniciados os trabalhos de remoção de interferências subterrâneas para a construção das paredes de contenção do túnel no local.

Segundo o coordenador de operações da Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania de Fortaleza (AMC), Disraeli Brasil, para viabilizar a intervenção, o sentido leste-oeste (Cidade 2000/Centro) da Avenida Padre Antônio Tomás será bloqueado no trecho compreendido entre as avenidas Engenheiro Santana Júnior e Almirante Henrique Sabóia (Via Expressa). Um efetivo diário de 18 agentes e operadores de trânsito atuará em campo efetuando o controle de tráfego e orientando condutores e pedestres durante a obra.

Para ter acesso à Avenida Padre Antônio Tomás, os motoristas que trafegarem no sentido leste-oeste (Cidade 2000/Centro) devem utilizar a Rua Andrade Furtado, Rua Júlio Azevedo, Rua Bento Albuquerque e Via Expressa, onde uma das faixas permitirá a conversão à direita livre chegando na Avenida Padre Antônio Tomás.

Devido à interdição, os usuários vindos da Avenida Engenheiro Santana Júnior, no sentido sul-norte (Papicu/Centro), não poderão mais dobrar à direita na Avenida Padre Antônio Tomás. A opção neste caso é entrar antes na Rua Bento Albuquerque, esquerda na Via Expressa e à direita na Avenida Padre Antônio Tomás. Já a alternativa para os motoristas oriundos da Cidade 2000 com destino à Via Expressa permanece inalterada, podendo ser utilizada a Rua Andrade Furtado, Avenida Padre Antônio Tomás, Avenida Engenheiro Santana Júnior e Rua Carolina Sucupira.

"Esse tráfego foi transferido para a Rua Bento Albuquerque. Nós temos equipes em todos os cruzamentos fazendo essa orientação e já no cruzamento da Via Expressa com a Padre Antônio Tomás recebrá uma direita livre para viabilizar esse tráfego. Por enquanto, esse trabalho está sendo feito por guardas de trânsito. Lembro e reforço que quem quiser seguir para a Aldeota vai utilizar a Bento Albuquerque. Já quem vai para área do Dionísio Torres vai pegar a esquerda na Engenheiro Santana Júnior e entra a direita na Rua Carolina Sucupira", disse.

Ônibus
A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) irá alterar o itinerário de três linhas de ônibus que passam pelo cruzamento das Avenidas Engenheiro Santana Júnior e Padre Antônio Tomás.
As alterações acontecem apenas no sentido Terminal Papicu para o bairro Antônio Bezerra nas linhas: 028 – Antônio Bezerra/Papicu; 098 – Expresso/Antônio Bezerra e 032 – Av. Borges de Melo II. O novo itinerário será realizado a partir da Av. Engenheiro Santana Junior, onde os veículos acessam a Rua Bento Albuquerque, depois pegam a Via Expressa e retornam à Avenida Padre Antônio Tomás. De acordo com a Etufor, nenhuma linha que segue no sentido terminal do Papicu/Iguatemi sofrerá alteração. Os desvios serão realizados até que os trabalhos sejam concluídos e as vias completamente liberadas para o tráfego.

Obra
A intervenção faz parte da última obra para implantação do corredor exclusivo de ônibus Antônio Bezerra / Papicu. O projeto prevê que os semáforos existentes naquela interseção de vias sejam eliminados, proporcionando que o fluxo do transporte público se torne expresso, ligando a Cidade dos Funcionários ao Papicu (pela Avenida Engenheiro Santana Júnior) e o Centro à Cidade 2000 (pela Avenida Padre Antônio Tomás).

Com um investimento de cerca de R$ 25 milhões, oriundos de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), será construído um túnel de 210 metros de extensão e 23 metros de largura na interseção das vias, com três faixas de tráfego por sentido - uma delas destinada para a circulação exclusiva dos ônibus - requalificação do canteiro central, drenagem, terraplanagem e nova pavimentação.

Além disso, será contemplada a travessia segura de pedestres, por meio de seis pontos com faixas para passagem, além de ciclofaixas compartilhadas com os passeios, que também receberão tratamento e padronização, e área verde com mudas de plantas nativas.

Informações: G1 CE

READ MORE - Túnel no Cocó vai ligar dois terminais no 1º corredor expresso de ônibus de Fortaleza

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960