Tarifa de ônibus pode passar para R$ 2,70 em Belém

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Em reunião nesta terça-feira (12), o Conselho Municipal de Transporte aprovou o reajuste da passagem de ônibus da capital para R$ 2,70. A proposta representa um reajuste de 12,5% em relação aos atuais R$ 2,40. Para entrar em vigor, o aumento precisa ser homologado pelo prefeito Zenaldo Coutinho.

Este reajuste corresponde a planilha elaborada pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob). A outra proposta apresentada para o conselho havia sido feita pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel) e fixava o reajuste em 15%, propondo tarifa de R$ 2,76.

Segundo a titular da Semob, Maísa Tobias, foi levado em consideração o poder aquisitivo da população durante a votação do conselho, mas o aumento de insumos com mão de obra e o preço dos combustíveis pesou no preço final da passagem.

"Foram apresentados cálculos técnicos que contemplam todos os insumos, os custos e investimentos necessários para que se faça o preço do serviço. É bom frisar que foi colocado como pauta a necessidade de investimentos, que é um dos motivos da tarifa ser reajustada", disse Tobias.

Ainda assim, o aumento só foi aprovado pelo conselho com a condição de que as empresas de ônibus invistam em qualidade, capacitando motoristas, cobradores e renovando a frota de ônibus. Procurado pelo G1, o Setransbel ainda não se manifestou sobre o aumento.

Informações: G1 PA
READ MORE - Tarifa de ônibus pode passar para R$ 2,70 em Belém

SPTrans nega redução de linhas e desemprego

A São Paulo Transportes (SPTrans), empresa da Prefeitura que administra a frota de ônibus da capital, negou na terça-feira, 12, que a nova licitação do transporte coletivo da cidade vá reduzir o número de linhas.

Em nota, a empresa afirma que "os vencedores da nova licitação do transporte coletivo municipal contratarão os empregados que já trabalham no sistema atualmente", evitando, assim, as demissões de motoristas e cobradores.

De acordo com o texto, "a licitação, cujo edital será lançado ainda no primeiro semestre deste ano, vai estabelecer a quantidade de veículos que deverão ser colocados em cada região e em cada grupo de linhas, respeitando critérios como demanda e modelo de ônibus".

A nova licitação foi objeto de uma única audiência pública, em março. No encontro, foi informado que as atuais empresas poderão participar da concorrência, "caso atendam às condições previstas no edital, que está em fase de elaboração", segundo a SPTrans.

A reportagem pediu entrevista com o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, mas não foi atendido. A Prefeitura também não informou quantas são as empresas interessadas na nova licitação.

Paralisação
Sobre o protesto de terça-feira a empresa "reitera a necessidade do restabelecimento de diálogo entre trabalhadores e empresários que operam o sistema de transporte coletivo", diz outra nota.

O prefeito Fernando Haddad (PT) comentou a paralisação durante entrevista para o Jornal da Gazeta, da TV Gazeta. Ele afirmou esperar que motoristas e cobradores mantenham o diálogo para evitar paralisações.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
READ MORE - SPTrans nega redução de linhas e desemprego

População elogia BRT da Bezerra de Menezes em Fortaleza

O corredor exclusivo de ônibus da Avenida Bezerra de Menezes foi instalado no dia 18 de abril, com o objetivo de dar mais fluidez no trânsito da região, sobretudo dos ônibus. Todavia, após a mudança já houve reclamações quanto à ciclofaixa e um acidente com morte foi registrado no corredor central. Os 8,2 km de extensão de faixa exclusiva para as 26 linhas de ônibus que passaram na via e a implementação do embarque no canteiro central deixaram alguns passageiros desorientados. Sinal de que um pouco de orientação – ou educação – resolveria o problema.
FOTO: Tribuna do Ceará/ Rosana Romão
O Tribuna do Ceará percorreu a área e registrou pessoas andando na ciclofaixa, ciclistas parados conversando atrapalhando quem estava pedalando, carros avançando o sinal vermelho e passageiros de ônibus atravessando a avenida fora da faixa de pedestre. Os usuários do transporte público são os que mais sofrem com a mudança. Além de terem que procurar o local das paradas, alguns contam que os ônibus não param e o tempo de espera até o próximo veículo é longo. Confira as percepções dos cidadãos que trafegam pela Avenida Bezerra de Menezes.

Pedestre

A pedestre Silvia Falcão precisou atravessar a Avenida Bezerra de Menezes para chegar ao North Shopping, mas não se incomodou em ir andando pela ciclofaixa, local exclusivo para o tráfego de bicicletas. Ela teve sorte de não haver nenhum ciclista no momento. “Eu tive o cuidado de observar. Como o percurso era curto, eu preferi vir por aqui, porque se eu fosse dar a volta para vir pela faixa ia demorar muito”, confessa. Todavia, ela aprova a mudança. “Se cada um tiver seu espaço, dá certo”, completa.

Ciclista

O pintor Afonso Bezerra usa a bicicleta diariamente como meio de locomoção para o trabalho. Como precisa se deslocar para vários destinos, a praticidade de bicicleta o ajuda e faz reduzir o tempo no trânsito. Com a implantação da ciclofaixa na Avenida Bezerra de Menezes, o trajeto de Afonso ficou mais rápido. “Olha, pra mim está bom. Tenho um espaço só pra mim, é uma maravilha. As árvores nem atrapalham, eu acho é bom que dá uma sombrinha”, comemora.

Motorista

Para o engenheiro Antônio Silva, o sistema é benéfico, mas seu funcionamento depende da colaboração dos usuários. Como motorista, ele aprova a mudança e afirma que seu trajeto ficou mais veloz. “Foi bem projetado, de uma forma que cada tipo de deslocamento tem o seu espaço. Se cada um souber a sua função e respeitar as outras, funciona. Acho que o que falta mesmo é orientação”, opina.

Usuário de ônibus

A auxiliar de produção Maria Liduína de Oliveira utiliza o serviço de transporte público para ir e voltar do trabalho. Para isso, precisa pegar ônibus na parada do North Shopping. “Tá desorganizado demais. Você vê essa multidão aqui, ninguém sabe para onde vai. Eu pensei que a minha parada ainda fosse na rua, mas soube que agora é nesse corredor”, conta. Apesar de gostar da rapidez no trajeto do ônibus, ela critica a forma como acontece o embarque e desembarque. “O sinal fecha para a gente atravessar a rua, mas tem carro que não respeita. Tem que ter muito cuidado. Até quando o ônibus vem, pode até atropelar alguém que esteja atravessando. Eu não confio não, mesmo com o sinal fechado fico com medo de passar”, desabafa.

Orientação

O fiscal da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) Almeida de Oliveira permanece no corredor das 16h às 22h, mas garante que durante todo o dia há orientação para os pedestres e usuários de ônibus. “É um movimento muito intenso, tem hora que não dá pra dar atenção a todo mundo, mas eu sinalizo com esse apito a hora de atravessar e a hora de esperar. Tem uns ou outros que não respeitam, mas a minha função eu estou cumprindo”, garante.

Informações: Tribuna do Ceará
READ MORE - População elogia BRT da Bezerra de Menezes em Fortaleza

Governo Federal cancela BRT em Caruaru e corredores exclusivos em Olinda e Paulista

O Ministério das Cidades decidiu cancelar a implantação do sistema Bus Rapid Transit (BRT) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O projeto existe há três anos, quando o órgão constatou que havia viabilidade na área, no entanto, orçado em R$ 250 milhões, nunca saiu do papel. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União da última sexta-feira. Além disso, também anulou a execução das obras de corredor exclusivo de ônibus de complementação da III Perimetral, trecho Olinda e Recife e trecho Paulista.

Segundo a publicação, a implantação deveria obedecer aos atos normativos que regem o Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana (Pró-Transporte) e o calendário com os prazos estabelecidos para contratação da operação de crédito no Programa. "Considerando a ocorrência de desistências formalizadas da contratação da operação de crédito e o não cumprimento dos prazos estabelecidos, resolve: Art. 1º Tornar insubsistente a seleção das propostas listadas no Anexo I desta portaria em função da não continuidade da contratação no Programa Pró-Transporte, para fins de realocação dos recursos do programa", consta no documento.

O sistema deveria ligar Caruaru de Leste a Oeste - do Alto do Moura ao Bairro das Rendeiras, com estações próprias e aproveitando o trajeto da linha férrea. Através de nota oficial, a Prefeitura de Caruaru explicou que os atrasos ocorridos, quando dos prazos estabelecidos no início, não foram cumpridos por causa da demora na aprovação do projeto, além de outros aspectos formais, que não foram detalhados.


Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - Governo Federal cancela BRT em Caruaru e corredores exclusivos em Olinda e Paulista

Novos ônibus começam a circular gradativamente em Campos dos Goytacazes

Boa parte dos ônibus zero quilômetro financiados através do Fundo de Desenvolvimento de Campos (Fundecam) para as empresas que fazem parte dos consórcios vencedores da licitação do transporte coletivo do município, já está circulando. Foram financiados 85 novos ônibus, sendo 30 da empresa São Salvador e 25 da Turisguá, ambas do consórcio União – cor amarela; e mais 30 da Rogil, da cor azul.

Um dos veículos novos é do Consórcio União, que está fazendo linha entre o Centro e Goitacazes. Para a dona de casa Maria das Graças da Conceição Baptista, 59 anos, o transporte coletivo no município está melhorando. “A gente percebe na melhoria dos ônibus, por exemplo, cujos assentos são bem melhores e mais confortáveis”, afirmou.

Todos os coletivos têm acessibilidade. Ao todo, a frota do município terá 385 novos ônibus operando nos três consórcios. A frota circulante vai aumentando após os veículos serem vistoriados pelo Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ). 

Por Por: Telmo Filho - Foto: Rodolfo Lins 
Informações: Prefeitura de Campos dos Goytacazes
READ MORE - Novos ônibus começam a circular gradativamente em Campos dos Goytacazes

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960