Prefeitura de Curitiba apresenta projeto de novo trecho da Linha Verde

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba apresentou para a comunidade os projetos de duas novas etapas da Linha Verde. As obras integram o Programa PAC 2 – Pacto pela Mobilidade, do governo federal. A reunião aconteceu na quarta-feira (11) no salão da Paróquia Santa Madalena Sofia Barat, no Bairro Alto.

Na primeira obra, correspondente ao lote 3.1, serão realizadas intervenções num trecho de aproximadamente 2,5 km, entre a Avenida Victor Ferreira do Amaral, no Tarumã, e as proximidades do conjunto Colina Verde, no Bacacheri. O valor desta obra, que deverá ter início no mês de abril, está orçado em R$ 46.778.751,18. Cerca de 140 mil pessoas serão diretamente beneficiadas.

Esta nova obra no trecho da Linha Verde trará muitas vantagens operacionais, tais como a redução no carregamento do transporte coletivo no eixo Norte Sul; aumento da capacidade do sistema de transporte; redução no tempo das viagens de ônibus; maior segurança para a circulação e travessia de pedestres, com a instalação de uma passarela e de semáforos; e melhoria nos deslocamentos entre os bairros Tarumã, Bairro Alto, Cabral, Bacacheri e Santa Cândida.

A região irá contar com ônibus movidos a biocombustível e, futuramente, com transporte coletivo movido a eletricidade. As duas alternativas representam redução nas emissões de gases de efeito, além de menos poluição sonora e do ar.

A obra também trará muitos benefícios urbanísticos para a região. O leito rodoviário da antiga BR 116 será totalmente revitalizado, com melhorias em pavimentação, drenagem, calçadas, sinalização e iluminação. Haverá o aumento das áreas verdes da região, com a implantação de duas novas praças e a requalificação do Bosque Portugal – inaugurado em março de 1994 e que possui cerca de 20 mil m2. Serão implantadas, ainda, novas estruturas cicloviárias e calçadas. “As obras vão promover uma revitalização completa na região, trazendo muita valorização ao local. Isso representa mais segurança para pedestres, ciclistas e motoristas, com beleza paisagística e melhoria na qualidade de vida”, destacou o presidente do Ippuc, Sérgio Póvoa Pires.

Nova trincheira

A segunda grande obra na região, correspondente ao lote 3.2, será a implantação de uma nova trincheira numa via que cruza a Linha Verde. Prevista para ser instalada na Rua Fúlvio José Alice, a trincheira contará com recursos da ordem de R$ 25 milhões, beneficiando diretamente mais de 73 mil pessoas.

Além das obras na rua da trincheira, também haverá a completa revitalização das vias de acesso ao local, numa extensão aproximada de 2,4 km, com melhorias no pavimento, drenagem, implantação de calçadas, sinalização e iluminação. Também será feita a adequação das vias às condições de ocupação residencial, comercial e de serviços, com desenho urbano diferenciado e velocidade regulamentada nas vias.

Maior segurança no trânsito

As duas obras vão garantir mais conforto e segurança para as pessoas que circulam na região que possui tráfego intenso. Medições realizadas indicam que este trecho da Linha Verde possui tráfego de 40 mil veículos por dia, em cada sentido, o que significa dizer que 80 mil veículos passam pelo local diariamente.

No sentido transversal à Linha Verde, a via composta pelas ruas Gustavo Ratmann e José Zgoda, onde já existe uma trincheira, o fluxo diário de tráfego, por sentido, é de 21 mil veículos. Somando-se os dois fluxos chega-se a 42 mil veículos diários trafegando somente nessa via. A implantação de uma nova trincheira na via paralela (Fúlvio José Alice e Amazonas S. de Azevedo), irá distribuir melhor o fluxo de veículos na região, tornando o trânsito mais seguro.

A Linha Verde

A Linha Verde é o 6º eixo de transporte e desenvolvimento de Curitiba. Possui extensão total de 22 km, beneficiando 23 bairros e 287 mil pessoas em Curitiba, entre os moradores da região e aqueles que necessitam trafegar pelo local. O projeto é realizado por trechos. Desta forma, os problemas estruturais da antiga BR 116 vão sendo resolvidos à medida que as obras avançam.

READ MORE - Prefeitura de Curitiba apresenta projeto de novo trecho da Linha Verde

Tarifa de ônibus aumenta para R$ 3,30 na Grande Goiânia

Já está em vigor o reajuste na passagem do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. A partir desta segunda-feira (16), a tarifa que antes era de R$ 2,80 aumentou para R$ 3,30. De acordo com a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), a alta de 17,85% foi definida após um estudo tarifário, aprovado pela Agência Goiana de Regulação (AGR).

A nova tarifa foi ratificada pela Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC), durante reunião realizada na manhã de sexta-feira (13). De acordo com a CMTC, a medida foi necessária depois que o governo estadual não cumpriu um acordo, firmado em abril do ano passado, para arcar com metade dos custos das passagens gratuitas. O pacto foi feito durante as discussões para o último reajuste, ocorrido no dia 3 de maio do ano passado, quando a tarifa passou de R$ 2,70 para R$ 2,80.

Na época, para evitar que a alta fosse ainda maior, o governo do estado anunciou um repasse mensal de R$ 4 milhões para cobrir 50% do custo das passagens gratuitas, que são usuários que têm direito a utilizar o transporte público sem pagar, como idosos, portadores de necessidades especiais e estudantes. No entanto, segundo a CMTC, o governo não fez os aportes.

Outra parte do acordo seria a desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do diesel a partir do mês de maio do ano passado. No entanto, segundo a companhia, o benefício só foi concedido em dezembro, ou seja, sete meses após o previsto.

Por Fernanda Borges
READ MORE - Tarifa de ônibus aumenta para R$ 3,30 na Grande Goiânia

Em Manaus, Faixa Azul na Constantino rende multa a partir desta quinta-feira

Motoristas que desrespeitarem a faixa azul na Avenida Constantino Nery, em Manaus, a partir do dia 19 deste mês, serão multados. A faixa será ultilizada exclusivamente por ônibus articulados do BRS (Bus Rapid System). O Manaustrans informou, nesta sexta-feira (13), que a multa para quem infringir a regra será de R$ 127, e o condutor perderá cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O órgão adiantou que mais duas avenidas da Zona Centro-Sul da capital devem receber faixas semi-exclusivas para coletivos do transporte público ainda em fevereiro.
Foto: Suelen Gonçalves/G1 AM
O anúncio sobre a multa foi feito durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (13) na Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), no bairro Petrópolis, Zona Centro-Sul da cidade.

De acordo com o diretor-presidente do Manaustrans, Paulo Henrique Martins, além dos ônibus articulados, poderão trafegar pela Faixa Azul: ambulâncias, veículos da polícia, táxis, ônibus especiais, veículos de transporte escolar, e veículos de fiscalização de trânsito. "Chegou a hora do condutor que anda à esquerda, na faixa excluisva, sair. A partir do dia 19, nós estaremos com os agentes de trânsito posicionados para que o veículo que estiver na faixa sinalizada, seja autuado", disse o diretor-presidente.

Os ônibus do transporte público não articulados - que não possuem porta na esquerda - deverão transitar pela faixa da direita da avenida. 

Agentes de trânsito devem fazer a fiscalização para aplicação da regra. "Hoje, Pouca gente utiliza a faixa da esquerda [na Constantino Nery]. As pessoas estão utilizando muito mais próximo aos cruzamentos. Então, nesses pontos nós vamos colocar a nossa equipe de educação de trânsito com material educativo na próxima semana, para que ninguém tenha dúvida ou seja autuado", destacou Paulo Henrique Martins.

De acordo com o Manaustrans, a medida poderá até influenciar no preço da tarifa de ônibus na capital. "Nossa meta é que a faixa seja respeitada e que o ônibus tenha mais velocidade, e que, com isso, a gente possa até diminuir os custos da tarifa de ônibus, que é sempre questionada. Ônibus que demora muito, aumenta o custo operacional. Ônibus que trafega mais rápido, lá na ponta, levará a uma economia de combustível", explicou.

Atualmente, a Faixa Azul da Avenida Constantino Nery, conta com oito quilômetros de extensão. O Manaustrans adiantou que pretende ampliar a sinalização na via, mas não informou o prazo para a implementação. "Vamos revitalizar alguns trechos da linha azul que desgastaram ao longo deste ano. Colocaremos algumas faixas para avisar o condutor que o dia 19 é um dia importante", disse o titular do Instituto de Trânsito.

Novas faixas
Durante a coletiva, Paulo Henrique Martins anunciou que as avenidas Mário Ypiranga Monteiro (antiga Recife) e Umberto Calderaro (antiga Paraíba) irão receber faixas semi-exclusivas à direita a partir deste mês. A sinalização das vias deve ser concluída até o dia 25 de fevereiro. A partir da data, nos primeiros 15 dias, deverá ser realizada uma extensa campanha de orientação sobre o tráfego nas duas avenidas. O Manaustrans deve começar a aplicar multa nesses locais somente a partir do dia 10 de março deste ano. A punição aos infratores será a mesma aplicada a quem infringir a regra na Faixa Azul da Avenida Constantino Nery.

De acordo com o diretor-presidente do Manaustrans, a faixas semi-exclusivas serão destinadas aos ônibus do transporte público. Os condutores dos coletivos - que serão passivos de multas - deverão se manter à direita e evitar ultrapassagens.

Os demais veículos poderão transitar direita somente para entrar em logradouros para acessar ruas. Se estiverem na faixa semi-exclusiva, esses motoristas não poderão cruzar as ruas que dividem os quarteirões, ou seja, obrigatoriamente, os condutores terão que virar à direita.

"O processo de sinalização de priorização do transporte coletivo vai ser uma constante nesse ano de 2015. Nós vamos começar a organizar a cidade de forma correta. A SMTU já tem um projeto amplo, e o Manaustrans fica com a incubência de fazer a sinalização e depois a fiscalização desses corredores de ônibus. A gente conta que a população compreenda", ressaltou Paulo Henrique Martins.

Os dois órgãos estudam implementar o sistema de faixas exclusivas para ônibus em outras ruas de Manaus. "Há um projeto, mas vamos, no tempo devido, avisar. Não podemos implantar de uma vez.. Não queremos criar dificuldade para ninguém. O objetivo é fazer cumprir a lei, que é priorizar o transporte. O projeto maior está sendo discutido em uma comissão criada pelo prefeito [Artur Neto], que é o "Planejando Manaus", mas muita coisa ainda será anunciada. Esse não é o momento [do anúncio]", afirmou o titular da SMTU, Pedro Carvalho.

Por Adnesion Severiano
READ MORE - Em Manaus, Faixa Azul na Constantino rende multa a partir desta quinta-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960