BRT Transcarioca vence prêmio mundial de transporte sustentável

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

O BRT Transcarioca foi um dos vencedores do prêmio mundial de transporte sustentável realizado nesta quarta-feira (14) em Washington, nos Estados Unidos. O Sustainable Transport Award (STA) é um prêmio concedido desde 2005 para cidades que priorizam pedestres, ciclistas e usuários do transporte público em sua matriz de mobilidade urbana e que contribuíram para reduzir a emissão de poluentes.

Segundo o coordenador de Relações Internacionais da Prefeitura do Rio, Laudemar Aguiar, os Jogos Olímpicos foram apenas o pretexto para uma transformação urbanística e para a mudança nos padrões de mobilidade do Rio. Além do corredor Transcarioca, o coordenador apontou o sistema carioca de BRTs, que inclui ainda o Transoeste e o CCO Alvorada, como um legado que a população já recebeu.

Na premiação, Aguiar também destacou os investimentos da prefeitura na mobilidade urbana, não apenas com o BRT, mas com uma rede integrada que inclui o Veiculo Leve sobre Trilhos (VLT) e a expansão das ciclovias.

O STA é realizado pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP, da sigla em inglês para Institute for Transportation and Development Policy) em parceria com o Comitê Diretor do Sustainable Transport Award (STA). Nesta edição, o prêmio também foi entregue para outras duas cidades brasileiras pelas vias exclusivas para ônibus: São Paulo e Belo Horizonte.

BRTs do Rio registraram mais de 40 acidentes desde 2012
O BRT Transoeste começou a operar 24 horas por dia no fim de junho de 2012 e desde então, foram muitos os acidentes na via, como que deixou 150 feridos nesta terça-feira (13). Em levantamento do G1, foram mais de 40, a maioria deles atropelamentos de pessoas que atravessam o corredor exclusivo e carros que também invadem a pista e acabam colidindo com os ônibus.

Pelo menos oito pessoas morreram, incluindo acidentes ocorridos no BRT Transcarioca, a via expressa mais recente, que circula em período integral desde junho de 2014. Em mais de uma ocasião, aconteceu mais de um caso no mesmo dia, como nesta terça, quando dois acidentes na mesma via ocorreram com intervalo de 30 minutos entre um e outro. Nos dois casos houve choque entre dois ônibus do BRT. 

READ MORE - BRT Transcarioca vence prêmio mundial de transporte sustentável

BRT/Move recebe prêmio internacional 'Transporte Sustentável'

O Sistema BRT/Move, vigente em Belo Horizonte desde o ano passado, recebeu nesta semana o prêmio Transporte Sustentável do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), que tem sede em Nova York. Também foram laureados o BRT Transcarioca, do Rio de Janeiro, e as ciclovias de São Paulo. No ano passado, Buenos Aires foi a grande vencedora. 

Esta foi a primeira vez que o prêmio foi dividido entre três cidades, o que, segundo os organizadores, mostra que o Brasil como um todo vem investido em soluções de mobilidade.

Belo Horizonte
O Move foi implantado em dois corredores centrais da cidade, cobrindo 23 quilômetros. Como parte do projeto, toda a região central foi revitalizada, criando ruas exclusivas para pedestres e uma rede de ciclovias de 27 quilômetros.

Os ônibus BRT MOVE circulam por pistas exclusivas nas avenidas Antônio Carlos, Pedro I e Cristiano Machado. Os carros têm ar condicionado, portas elétricas com bloqueador e moderno sistema de freios.

Rio de Janeiro e São Paulo
O Transcarioca foi inaugurado no Rio em 2014, com corredores de 39 quilômetros para transportar 270 mil usuários diariamente. A expectativa é de que, até as Olimpíadas de 2016, 60% dos habitantes da capital carioca terão acesso a transporte público de massa de qualidade. Já na capital paulista,foram destaques as ciclovias implementadas por tod a cidade e os mais de 300 quilômetros de corredores exclusivos de ônibus criados.

READ MORE - BRT/Move recebe prêmio internacional 'Transporte Sustentável'

Novo lote de obras dará continudade à Linha Verde Norte em Curitiba

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, assinou na manhã desta sexta-feira (16) o lançamento do edital de licitação de um novo lote de obras da Linha Verde Norte. A assinatura foi dada durante encontro com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, no Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura.

Também foram entregues ao ministro, durante o encontro, novas solicitações ao governo federal de liberação de recursos para a execução do Plano de Gestão da Malha Viária de Curitiba, Plano Cicloviário de Curitiba, Plano Estratégico de Calçadas e também o pedido de correção monetária do valor destinado as obras do metrô.

O edital assinado nesta sexta-feira trata do lote 3.1 da Linha Verde Norte, com extensão de 3,39 quilômetros, que contará com investimento de R$ 46,78 milhões divididos entre Prefeitura de Curitiba, governo federal e Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Após iniciada, a obra tem prazo de 12 meses para ser finalizada. Nesta divisão financeira, a contrapartida da Prefeitura será paga em parte com dinheiro resultado da venda de CEPACs – Certificados de Potencial Adicional de Construção.

“Apresentamos hoje esse novo edital e o desafio agora é executar o trecho da Avenida Vitor Ferreira do Amaral até o Conjunto Solar (Bcacheri). São obras caras, mas que vão priorizar o sistema de transporte coletivo com o BRT, construção de faixas laterais para o sistema viário e as ciclorrotas como fator de demonstração da importância do compartilhamento desses espaços”, afirmou o prefeito. 

O ministro Gilberto Kassab destacou a eficiência da parceria existente entre Prefeitura de Curitiba e governo federal. “Curitiba tem com o Ministério das Cidades uma das mais importantes e extensas parcerias, fruto da eficiência da administração municipal que consegue dar resposta aos convênios e contratos estabelecidos. Às vezes o governo federal realiza parceiras, mas o governo municipal não tem velocidade para execução. Curitiba tem tido essa velocidade de execução, tem sabido cumprir os cronogramas e com isso surgem novas possibilidades de novas parcerias”, comentou.

A conclusão da Linha Verde integra o pacote de projetos de mobilidade urbana de Curitiba, que tem recursos assegurados e anunciados pela presidente Dilma Rousseff durante visita a capital paranaense no ano passado.

Através do PAC Pacto da Mobilidade serão repassados R$ 408 milhões, via Ministério das Cidades, para a execução de três projetos de mobilidade relacionados ao BRT no município: a conclusão da Linha Verde - com custo de R$ 271,7 milhões (R$ 179,3 do governo federal), ampliação da capacidade e da velocidade das linhas de ônibus BRT - com custo total de R$ 189,6 milhões (sendo R$ 149,5 mi do governo federal) e a requalificação da Linha Inter 2 - com custo de R$ 102,46 milhões (R$ 79 mi do governo federal).

A licitação do trecho 3.1 da Linha Verde Norte compreende obras de ampliação no número de pistas na Linha Verde, incluindo a implantação da canaleta exclusiva para o transporte coletivo entre o viaduto do Tarumã e o Conjunto Solar (Bacacheri). No total serão construídas cinco pistas: a canaleta do ônibus, duas vias marginais à canaleta - com três pistas cada em sentidos opostos – e mais duas vias locais. O projeto segue o modelo adotado na Linha Verde Sul e também prevê a requalificação das calçadas e execução de ciclovias e bicicletários de integração com o transporte coletivo. A obra deve ter início em abril.

Continuidade
O lote 3.1 da Linha Verde Norte dá continuidade ao processo de conclusão da Linha Verde assumida pela atual administração municipal. O lote 1 norte está praticamente concluído, com tráfego de veículos normalizado, faltando a finalização da canaleta em cima do viaduto sobre a Avenida Affonso Camargo. Também falta finalizar a colocação de gradil para a passagem de pedestres no viaduto e concluir a escadaria e a rampa de acesso da Avenida Affonso Camargo para o viaduto.

A etapa 1 da Linha Verde Norte compreende o trecho entre a passarela metálica da UFPR e a passarela próxima ao Viaduto Tarumã, e inclui além da construção das cinco pistas, a execução de duas trincheiras - nas Ruas Agamenon Magalhães (com 340 metros de extensão) e Roberto Cichon (com 240 metros de extensão), que formam um importante binário na região - e o alargamento do viaduto sobre a Avenida Affonso Camargo (150 metros de extensão por 49 metros de largura). Todas essas obras já foram concluídas.

A prioridade da atual administração é colocar à disposição da população curitibana, até o final de 2016, mais um corredor de transporte coletivo. Para tanto, novos editais de licitação da Linha Verde estão sendo elaborados e deverão ser lançados nos próximos meses como o lote 4.1 Norte, entre o Conjunto Solar até o Atuba, e o lote 2 Norte, que compreende a ampliação e readequação do Viaduto do Tarumã sobre a Avenida Vitor Ferreira do Amaral.

Finalidade
A Linha Verde foi projetada para ser via de alto desempenho, tanto em capacidade de escoamento do tráfego, quanto de segurança para os usuários. Quando estiver concluída, em toda a sua extensão (22 quilômetros), também proporcionará aos cidadãos uma nova opção de transporte coletivo, inclusive com inovações tecnológicas.

A Linha Verde Norte amplia em quase 10 quilômetros o sistema de vias exclusivas do transporte de Curitiba e vai permitir a implantação de mais duas linhas do Expresso e novos pontos de integração de linhas alimentadoras que hoje apenas atravessam a antiga BR, com integração nos terminais.

As duas novas linhas de expresso vão transportar em torno de 90 mil passageiros por dia, fazendo a ligação direta entre os bairros Atuba/Pinheirinho e Atuba/Centro. A ligação entre os terminais de transporte Atuba e Pinheirinho será feito pelos 22 quilômetros da Linha Verde (trechos norte e Sul). Do Atuba até a Praça Carlos Gomes, o ônibus vai se deslocar pela canaleta da Linha Verde Norte entrando na Avenida Marechal Floriano Peixoto em direção ao Centro.

As duas novas linhas completam o projeto de ampliação da capacidade do BRT na Linha Verde. Atualmente, na Linha Verde Sul circula o Ligeirão Pinheirinho/Carlos Gomes que transporta cerca de 35 mil passageiros por dia. Como vai acontecer no trecho Norte, na Linha Verde Sul, além do Expresso também linhas que vêm dos bairros fazem integração nas estações. Com isso, o cidadão não precisa mais ir até o terminal para mudar seu roteiro, podendo descer na Linha Verde e seguir até o Centro sem precisar ir até o terminal.

READ MORE - Novo lote de obras dará continudade à Linha Verde Norte em Curitiba

Novos ônibus com ar condicionado começam a circular no Rio

O Rio terá até o fim de janeiro pelo menos 83 novos ônibus com ar condicionado circulando na cidade, conforme divulgou a RioÔnibus nesta sexta-feira (16). A prefeitura recebeu os primeiros coletivos, após decreto no dia 6 deste mês que determina a incorporação de novos 2.233 unidades com refrigeração à frota do Rio. A cidade ainda poderá receber outra leva de ônibus antes de fevereiro.

Os novos veículos atendem a seis linhas que circulam no Rio: 111 (Rodiviária – Jardim de Alah), 178 (Rodoviária – São Conrado), 463 (Copacabana – São Cristóvão) e 181 (Rodoviária – São Conrado), do consórcio Intersul; e 821 (Campo Grande – Corcundinha, via Estrada das Capoeiras) e 822 (Campo Grande – Corcundinha, via Vila Nova), do consórcio Santa Cruz.

Dos novos ônibus, apenas as 10 unidades da linha 111 (Rodoviária – Jardim de Alah) já começaram a circular. Os outros 43 ônibus da Intersul, que vão atender as outras três linhas citadas, estão em processo de regularização.

Os 30 coletivos do consórcio Santa Cruz começam a circular já nesta sábado (17). Serão 15 micro-ônibus na linha 821 e 15 na 822.

De acordo com a RioÔnibus, o Rio poderá receber ainda em janeiro outra leva de coletivos equipados com ar condicionado, além dos 83 já divulgados. Caso a determinação de colocar mais 2.233 coletivos refrigerados em circulação nas ruas seja cumprida, a cidade chegaria a 3.993 unidades climatizadas - quase 50% de toda a frota da cidade, de pouco mais de 8 mil ônibus.

Aumento da tarifa
O decreto para aumentar o número de coletivos refrigerados no Rio foi publicado logo após o aumento no valor das passagens, de R$ 3 para R$ 3,40, considerado abusivo pelo Ministério Público. O contrato de concessão da prefeitura prevê o cálculo do reajuste com base na inflação e nos custos das empresas de ônibus. Desta maneira, o preço da passagem deveria ter subido para R$ 3,20.

Em entrevista ao Bom Dia Rio, no dia do decreto, o secretário municipal de transportes, Rafael Picciani, afirmou que o reajuste R$ 0,20 acima do previsto serve para acelerar o processo de refrigeração dos ônibus. Segundo ele, o objetivo é que 100% da frota seja climatizada até o fim de 2016.

"Não há uma necessidade em 2016 de dobrar o número de ônibus com ar condicionado. Nós esperamos diminuir o número da frota já com o sistema de BRTs com sua implantação total em funcionamento", explicou.

O secretário disse ainda que a implatação de BRTs vai gerar um custo para a população. Mas que a tarifa poderá até ser reduzida em 2016, dependendo do custo de instalação.

"Eu não acredito nisso (em novo aumento). A revisão tarifária de 2016 pode, inclusive, reduzir o preço da tarifa. Se a comprovação dos itens que compõem essa tarifa estiverem equilibradas com esse custo de implantação", disse.

READ MORE - Novos ônibus com ar condicionado começam a circular no Rio

Metrô de Salvador vai operar em esquema especial no Carnaval

O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, anunciou nesta sexta-feira (16) que o metrô de Salvador vai operar em horário especial durante o Carnaval. O objetivo é facilitar o acesso do público às festas realizadas no Pelourinho e região do Centro Antigo. Os detalhes do funcionamento do metrô serão divulgados nas próximas semanas pelo governo e pela concessionária CCR, segundo informou a Sedur em nota.

“A dificuldade de acesso ao Centro Histórico acaba desvalorizando a festa na região do Pelourinho e, também, do Campo Grande. Nós vamos colocar o metrô para funcionar num horário especial que está sendo estudado ainda, mas vai facilitar muito para os moradores e turistas”, afirmou Martins à BandNews FM.

O secretário também falou sobre os últimos passos para o lançamento da licitação do VLT do Subúrbio, que vai substituir o atual sistema de trens. “Vamos ligar o Terminal da França à região de São Luís, depois de Paripe, dotando o subúrbio de um transporte moderno e confortável”, explicou.

Quanto às obras do metrô, a previsão é que a estação do Bom Juá comece a operar em março e a estação de Pirajá deve ser integrada à linha até junho. Já as obras da Linha 2, do Acesso Norte ao Aeroporto, aguardam liberação dos alvarás. 

READ MORE - Metrô de Salvador vai operar em esquema especial no Carnaval

Metrô do DF pode ter extensão de mais 7 km até 2016

Promessa da campanha eleitoral do governador Rodrigo Rollemberg, a extensão da linha do Metrô do Distrito Federal pode ser entregue em um ano. O secretário de Mobilidade, Carlos Henrique Tomé, pretende iniciar em 2015 as obras para a construção de mais 7 km de trilhos, que vai significar cinco novas estações no sistema.

Em Ceilândia, a ideia é construir 2 km de linhas até o final do Setor O. Serão duas estações a mais depois do Terminal Ceilândia. Em Samambaia, o projeto é aumentar em 3,2 km a linha férrea para a construção de outras 2 estações até o final da cidade. A que pode ser mais demorada é a construção da primeira estação da Asa Norte, na Galeria do Trabalhador. Seriam mais 2 km além da Estação Central, na Rodoviária.

Henrique Tomé diz que os projetos estão em fase avançada e que há possibilidade de construção das obras em um prazo de aproximadamente um ano porque nem todas serão subterrâneas, que costumam ser mais demoradas.

— A obra de Ceilândia é em trincheira, que é uma vala descoberta por onde passa o trem, essa obras tem prazo de duração média. Em Samambaia é obra de superfície, que não é muito demorado. A mais complexa é a da Asa Norte, que terá que ser subterrânea.

Tomé afirma que a pretensão do governo é dar início às obras de ampliação o mais rápido possível, além de finalizar os projetos para uma ampliação mais extensa e de prazo ainda idenfinido para atender os moradores da saída norte do Distrito Federal. A ideia é ampliar a linha até Planaltina, passando pela Asa Norte.

Além da ampliação, o governo pretende desenvolver um projeto de modernização do sistema sobre trilhos com a conclusão de mais quatro estações – 104 Sul, 106 Sul, 108 Sul e Onoyama - que estão estruturas, mas ainda carecem de obras de acabamento, e a compra de 10 novos trens.

— Essa modernização também passa pelo sistema elétrico do metrô para aumentar a frequência de circulação dos trens. Hoje a frequência é razoável.

O projeto inicial do metrô do DF previa a saída de trens de cinco em cinco minutos, mas a frequência média é de 15 minutos nos horários de pico e de 30 minutos nos horários de menor movimento.

O projeto inicial do metrô prevê estações até o final da Asa Norte, Ceilândia e Samambaia. Veja


Informações: R7.com

READ MORE - Metrô do DF pode ter extensão de mais 7 km até 2016

Novos ônibus começam a circular em Teresina

Já cameçaram a circular pelas vias públicas da cidade uma frota de 40 veículos, de um total de 60, adquiridos pelos consórcios detentores da concessão do transporte coletivo em Teresina. Atualmente, a frota que compõe o sistema de transporte público coletivo da capital conta com 470 veículos. A renovação atinge pouco mais de 10% do total.

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Teresina, os novos veículos, cumprem o que estabelece as regras impostas pela licitação ocorrida ainda em 2014 e são dotados de equipamentos de acessibilidade e inovações tecnológicas destinadas a proporcionar maior conforto e segurança. 

Os novos ônibus são maiores 1,2 metros, tendo 13,2 metros de cumprimento, o que representa um total de 16 passageiros transportados a mais do que os veículos disponibilizados na frota anterior. Na configuração entregue pelas empresas, há mais espaços para cadeirantes, bancos para obesos, e grande quantidade de botões de solicitação de parada.

Plataforma elevatória

Uma plataforma elevatória, para cadeiras de roda, e cinco portas – duas do lado do motorista, uma novidade – completam o conjunto de equipamentos instalados nos novos ônibus. As novas portas são destinadas ao embarque e desembarque dos passageiros nas estações de transbordo e terminais de integração, que deverão ser construídos pelo poder público. “Trata-se de ônibus acessíveis, amplamente sinalizados, mais confortáveis e seguros”, afirmou Herbert Miura.

Essa segurança alcança usuários, motoristas e cobradores. “Isso comprova que esses ônibus estão adequados às novas necessidades e exigências da comunidade, que pede mais qualidade no serviço”, afirmou Fábio Reis, gerente geral do Setut. Os novos veículos também são equipados com cortinas, mais saídas de emergência e lixeiras. E serão operados pelos consórcios Poty, Urbanus e Theresina, e pela empresa Transcol.

Os consórcios, integrados pelas 13 empresas associadas ao Setut, foram formados por ocasião da licitação realizada em 2014, e são os responsáveis pelo serviço nas quatro zonas da capital. O Consórcio Poty será o responsável na Zona Norte; o Urbanos, na Zona Leste, o Consórcio Theresina ficará responsável pelo transporte na Zona Sudeste; e a empresa Transcol, na Zona Sul da capital.

Idade da Frota

Faixas coloridas pintadas na carroceria dos ônibus agora passam a sinalizar as zonas nas quais esses veículos estão em operação. Aqueles com faixa verde circularam na Zona Norte; os que possuem uma barra vermelha operam na Zona Leste; os ônibus pintados com faixa azul circulam na Zona Sudeste; e os de faixa amarela já atendem a população que transita pelas vias públicas da Zona Sul de Teresina.

Com a entrada dos novos veículos, a frota, hoje composta por 450 ônibus, sofreu redução importante em sua idade média, de seis para cinco anos. Portanto, a frota teresinense passa a ser avaliada como uma das mais novas do Nordeste. “Vamos continuar investindo, adquirindo novos veículos, procurando tornar a nossa frota melhor e a mais nova possível, o que irá beneficiar a todos, sobretudo a comunidade”, finalizou Herbert Miura.

Informações: Capital Teresina

READ MORE - Novos ônibus começam a circular em Teresina

Novos ônibus para o transporte coletivo de Uberaba são apresentados

Quinze novos ônibus, que integrarão a frota de transporte coletivo da cidade, foram apresentados na manhã de ontem (17), na Praça Pôr do Sol. O presidente da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Uberaba (Transube), Rodrigo Oliveira, explicou que os veículos ainda devem demorar mais duas semanas para serem incorporados à frota.

“Por nossa vontade, iniciaria já na segunda-feira. Mas existe uma parte burocrática para cuidar, de documentação e alguns trâmites na questão de bilhetagem. Acreditamos que, em mais 10 ou 15 dias, já devem estar solucionados esses impasses, para colocarmos os veículos em operação. Pretendemos liberar essa frota antes dos dia 30. Entretanto, depende do desenrolar da documentação. Mas, o importante é que estão aqui, disponíveis dentro de pouco tempo”, comentou.

Oliveira ressalta que os ônibus atendem a todas as leis de meio ambiente. “São veículos convencionais, que substituem os veículos que já existem hoje. Esse é mais um investimento feito no sistema de transporte coletivo de Uberaba. São mais 15 veículos novos, que atendem a todas as leis de meio ambiente, ao Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, e são completamente acessíveis, ou seja, veículos muito bons para a cidade”, analisou.

O presidente da Transube ainda enaltece a frota de veículos do transporte coletivo de Uberaba. “Nossa frota é uma das mais novas do país, com idade média de 2,5 anos. São 25 ônibus colocados em 2014, 15 esse ano e os 14 veículos do BRT. O restante dos ônibus é de 2010, ou seja, é uma frota muito nova”, acrescentou.

Questionado sobre o novo preço da tarifa de ônibus, Oliveira foi enfático. “A planilha de transporte é pública, é uma planilha geipot. O que você faz é inserir os preços dos insumos. Não diria que é uma planilha da prefeitura ou das empresas. O contrato prevê que tem que ser ajustada anualmente e reavaliada. Essa planilha demonstrou um número de R$ 3,12, isso em dezembro de 2014.

Hoje, se formos fazer a mesma planilha, simulamos com a inclusão desses 15 carros novos, mais alguns insumos, pois, de um ano para o outro, já houve reajustes, e hoje nosso preço seria R$ 3,19. O preço que será cobrado, de R$ 3,10, já estaria defasado. Mas, vamos trabalhar com esse número, não vamos deixar de fazer investimentos, ou dar qualidade e bom atendimento ao transporte; isso faz parte do nosso compromisso com o munícipio. Nós temos um contrato e temos que cumpri-lo”, concluiu. (DC)

Informações: Jornal de Uberaba

READ MORE - Novos ônibus para o transporte coletivo de Uberaba são apresentados

Em Manaus, Usuários questionam reajuste de tarifa e criticam superlotação

O reajuste da tarifa de ônibus do transporte público de Manaus entrou em vigor neste domingo (18). O valor da passagem passou de R$ 2,75 para R$ 3. No primeiro dia do no preço, usuários criticaram o aumento de 9%, reclamaram da falta de divulgação e afirmaram que o reajuste não se reflete em melhorias ao sistema. Outra questão apontada foi a superlotação dos ônibus na capital.

No Terminal de Integração (T3), que fica no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital, o reajuste foi considerado desanimador por usuários ouvidos pelo G1. A técnica em laboratório Joana Soares, de 47 anos, desconhecia a efetivação do aumento da tarifa, anunciado pela Prefeitura de Manaus na noite de sexta-feira (16).

"Não sabia. Faltou mais divulgação. Era para ser com, no mínimo, uma ou duas semanas de antecedência. Acho um absurdo, porque nosso salário aumenta uma porcentagem baixa e, em seguida, há reajuste em todos os serviços", reclamou.

Joana Soares reside no bairro Cidade Nova e trabalha no Centro. Diariamente, a técnica de laboratório faz quatro viagens de ônibus para se deslocar de casa para o trabalho e para a faculdade. Antes do reajuste, ela tinha custo mensal de R$ 330. Com o aumento, o gasto passará para R$ 360. "Pode parecer um valor pequeno, mas faz diferença diante dos custos altíssimos que demos com alimentação, saúde e lazer", ressaltou a Joana.

Atrasos nos itinerários dos coletivos e superlotação dos veículos geram indignação no árbitro de futebol Cleones Oliveira. Na manhã deste domingo, ele aguardava por transporte no Terminal de Integração 3. "Aumenta o preço da passagem, mas a demora e o tempo de espera nos terminais não são solucionados. Um verdadeiro absurdo. Estou há mais de uma hora esperando pela linha 458. Preciso desse transporte para apitar um jogo na Avenida das Torres, na Colônia Japonesa. Estou atrasado e se não chegar a tempo ficarei sem receber o pagamento", relatou o árbitro.

"Os ônibus estão sempre superlotados. Muitas vezes nem conseguimos entrar neles", disse um universitário, que não quis ser identificado.

Mesmo desaprovando o aumento, a cozinheira Valdira Francisco, de 53 anos, disse que a população está de mãos atadas, e é obrigada a pagar o valor definido, pois necessita do transporte público. "Ninguém pode fazer nada, infelizmente temos que pagar", desabafou.

Reajuste
O aumento da passagem de ônibus para R$ 3 em Manaus foi confirmado na noite de sexta-feira (16) prefeito de Manaus, Artur Neto. A Prefeitura atribuiu o reajuste de 9% aos custos de operação do sistema. A inflação nos três últimos anos, o impacto gerados pelos aumentos salariais dos rodoviários, despesas com combustível e aquisição de novos ônibus são principais fatores alegados. Segundo a Prefeitura, a tarifa de ônibus em Manaus estava congelada desde 2011.

Além de Manaus, Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Rio Branco (AC), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Boa Vista (RR), Curitiba (PR) e São Paulo (SP) tiveram a tarifa reajustada entre dezembro e os primeiros dias de janeiro de 2015.

Por Adneison Severiano
Informações: G1 AM

READ MORE - Em Manaus, Usuários questionam reajuste de tarifa e criticam superlotação

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960