No Rio, Especialistas alertam para a necessidade de revisão na segurança dos BRT's

domingo, 18 de janeiro de 2015

Na última terça-feira (13), duas colisões com ônibus do BRT na Zona Oeste do Rio, que deixaram 150 pessoas feridas, aumentaram ainda mais a estatística de acidentes envolvendo este tipo de transporte. Desde a inauguração, em 2012, os BRTs colecionam atropelamentos e choques com veículos que invadem a faixa exclusiva, mostrando que o sistema precisa de aperfeiçoamento. Relatos de usuários do consórcio nas redes sociais mostram que esse tipo de acontecimento é frequente e coloca em risco a vida de quem utiliza o transporte. Especialistas alertam para a necessidade de sinalizações mais eficientes, trabalhos educativos e revisões no quesito segurança. 

Eva Vider, engenheira de transportes e professora da Coppe da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), destaca que o sistema do BRT no Rio é novo e diferente daquilo que os moradores da cidade estão acostumados. “É como um metrô sobre rodas cortando a cidade na superfície. É uma intervenção diferente e pode ser perigosa, apesar da sinalização ser de certa forma bem feita, qualquer descuido pode se tornar um acidente”, explica.

Segundo a professora da UFRJ, os três anos de implantação, com novas linhas sendo inauguradas desde então, não foram o suficiente para o carioca se acostumar com o novo meio de se locomover pela cidade. “Teve pouca informação para a população. Antes da implantação do projeto, não houve uma discussão e nem um movimento para educar melhor as pessoas no trânsito nesse sentido”.

Ainda, de acordo com Eva, no inicio da implantação do sistema do BRT, a velocidade máxima dos ônibus chegou a ser reduzida, numa tentativa de diminuir acidentes, como os atropelamentos. “Talvez essa quantidade de acidentes esteja mostrando que o projeto precisa ser revisto no quesito da segurança. A ideia seria reforçar os mecanismos de segurança colocando cercas segregando de uma forma física o sistema. E por ele ser um transporte diferente é preciso que se tenha um investimento maior na educação do trânsito, chamar a população para entender melhor o transporte”, afirma.

Já Alexandre Rojas, engenheiro de Transportes Urbanos e Mobilidade e professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), afirma que as invasões à pista exclusiva do BRT são a razão principal dos acidentes. “O BRT funciona como uma linha segregada. É um transporte feito para trafegar sozinho em uma parte separada da pista. Além disso, o tempo de frenagem de um carro articulado, por exemplo, é maior do que um carro de passeio, ou seja, ele não é um transporte apto para parar de forma abrupta”, explica Rojas.

Ainda segundo o professor da Uerj, os motoristas do BRT costumam ser mais qualificados do que aqueles que dirigem ônibus comuns. “Eles costumam ganhar mais do que a maioria dos motoristas de ônibus, por isso passam por um treinamento mais qualificado. Rojas chama os acidentes que acontecem no BRT como “inexplicáveis”. “Se o BRT tem uma pista separada, então, em teoria, a possibilidade de acidentes deveria ser muito menor”.

No entanto, o professor da Uerj destaca a necessidade de uma sinalização melhor. “Ter uma sinalização mais contundente é uma boa forma de prevenção, e uma cerca para evitar a travessia fora da faixa”, opina.

Acidentes

Os acidentes da última terça-feira aconteceram em dois pontos distintos. O primeiro foi na estação do Pontal, na pista sentido Alvorada, e deixou 30 pessoas feridas. Cerca de 30 minutos depois, na mesma pista, outro acidente acontecia, na altura da estação Cetex do BRT, também no sentido Alvorada. A colisão, um pouco mais grave, deixou 120 pessoas feridas.

Os passageiros envolvidos no acidente chegaram a relatar que um dos motoristas estava ao celular no momento do acidente. Outros motivos, como falha dos freios e o relato do motorista, que disse que teve a visão prejudicada pelo reflexo do sol, estão sendo avaliados.

A Secretaria de Municipal de transportes abriu uma sindicância para apurar se houve falha técnica ou humana. O consórcio que gere o BRT deve apresentar explicações em cinco dias, contados a partir da data do acidente.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), o consórcio do BRT apresentou , na quinta-feira (15), as imagens das câmeras de segurança do veículo envolvido no acidente próximo a estação do Cetex, no sentido alvorada e, diferentemente do que alegaram os passageiros, o motorista aparece com as duas mãos ao volante. A gravação é referente a sete minutos antes do acidente que deixou 120 pessoas feridas.

Já na gravação das câmeras do veículo do BRT envolvido no acidente da estação do Pontal, no sentido alvorada, e que deixou 30 pessoas feridas, não é possível ver o motorista. De acordo com informações da SMTR, a partir de agora é preciso aguardar a investigação da perícia técnica da Polícia Civil para se manifestar sobre o caso.

Após o acidente, a Polícia Civil abriu dois inquéritos para apurar as causas dos acidentes envolvendo os dois ônibus do BRT. Após a lauda pericial, o consórcio avisou que vai se manifestar sobre o caso.

Informações: Jornal do Brasil

READ MORE - No Rio, Especialistas alertam para a necessidade de revisão na segurança dos BRT's

CET inaugura nova faixa exclusiva para ônibus no centro nesta segunda

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) vai inaugurar nesta segunda-feira (19) um trecho de 200 metros de faixa à direita para ônibus na rua Coronel Xavier de Toledo, região central de São Paulo. 

A faixa exclusiva compreende o trecho entre a rua Sete de Abril e o viaduto do Chá, no sentido avenida São João. Segundo a CET, não haverá alterações no tráfego para a ativação da faixa. A circulação será exclusiva para ônibus de segunda a sexta-feira, das 6h às 20h, e aos sábados, das 6h às 14h. 

O período de adaptação para os motoristas é até o dia 26 de janeiro, quando a fiscalização será intensificada na via. Transitar na faixa em horário proibido é infração leve, com multa de R$ 53,20 e perda de três pontos na carteira de habilitação, de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito. 

Segundo a CET, circulam pelo trecho 36 linhas de ônibus, com média de 203 ônibus por hora nos horários de pico, e cerca de 322 mil passageiros ao dia. Com esses 200 metros, a malha de faixas à direita implantadas pela atual gestão somará 462,3 km. 

Informações: CET

Leia também sobre:
READ MORE - CET inaugura nova faixa exclusiva para ônibus no centro nesta segunda

Operação dos VLTs na Paraíba deve começar em fevereiro, diz CBTU

O Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) deve começar a ser incorporado no sistema de trens urbanos da Região Metropolitana de João Pessoa a partir da segunda quinzena de feveiro, segundo informou a coordenação de manutenção da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) na capital. As duas composições de VLT que já chegaram à Paraíba estão operando em fase de testes desde dezembro de 2014.

De acordo com o coordenador de manutenção da CBTU em João Pessoa, Sérgio Marcelino, o órgão aguarda o encerramento dos testes para que o VLT possa entrar em operação comercial. “Os testes seguem uma programação própria da fábrica que constrói os veículos. São feitos testes de frenagem, tração e também a adaptação da via ferroviária para evitar pontos de choque que podem danificar os carros”, disse.

Ainda segundo Marcelino, o processo de substituição das locomotivas atuais pelos VLTs deve acontecer gradualmente. “No começo os dois veículos (trens e VLTs) funcionarão ao mesmo tempo, mas conforme outros VLTs sejam entregues, as locomotivas devem parar de funcionar comercialmente e serão destinadas apenas para manobras de manutenção da CBTU”, informou. O terceiro VLT deve chegarà Paraíba em abril deste e outros cinco veículos serão entregues nos próximos dois anos.

O VLT é um tipo de trem mais moderno, rápido e seguro e a entrega e funcionamento dos veículos faz parte do projeto de modernização do sistema de trens urbanos de João Pessoa. Cada composição do VLT tem três carros e capacidade para 600 pessoas. Os veículos irão operar na malha ferroviária atual de 30km ligando as cidades de Santa Rita e Cabedelo, passando por Bayeux e João Pessoa. 
“Ainda faz parte da modernização a instalação de três ou quatro novas estações, além de uma reforma nas atuais e também uma campanha para apresentar os veículos aos usuários e também conscientizar para preservar os carros”, completou Marcelino.

Ao final do processo de modernização, prevista para os próximos quatro anos, a CBTU estima reduzir o tempo de espera entre os trens dos atuais 55 minutos para até 15 minutos, com a construção de estações ilhas que possibilitará mais cruzamentos entre as composições. Também prevê um salto no número de passageiros transportados de 5 mil/dia para até 40 mil usuários diários.

Por Adneison Severiano
Informações: G1 PB

READ MORE - Operação dos VLTs na Paraíba deve começar em fevereiro, diz CBTU

Usuários reclamam de integração entre ônibus e metrô no Distrito Federal

Usuários do transporte coletivo do Distrito Federal reclamam que a integração entre ônibus e metrô não funciona e que por isso estão pagando duas passagens.

O servidor público Civaldo Menezes diz que gastou R$ 66 a mais em dezembro por falha no sistema. Nesta sexta-feira (16), na estação de metrô de Taguatinga Sul, a catraca descontou R$ 3 do cartão-cidadão de Menezes. Apesar de a integração permitir que ele utilize um ônibus na sequência sem pagar pelo serviço, o cartão teve descontado R$ 1,50 referente à tarifa normal do tipo de transporte. "Não era para cobrar a passagem, então estou pagando a integração sem precisar pagar."

Também servidor público, Amilton Martins percebe o desconto de R$ 1,50 a mais toda vez que faz a integração do metrô para o ônibus. "Esperamos que resolva porque agora não adianta colocar o cartão, dizer que é da integração."

Um funcionário da Transportes Coletivos de Brasília (TCB), empresa responsável pela integração, que não quis se identificar, disse que uma falha no sistema está acontecendo há um mês.

Em nota, o DFTrans admitiu que há problemas em algumas catracas de estações do metrô e que por isso a integração não é realizada. O orgão não informou quando o sistema será corrigido e orientou os usuários a procurarem agentes do metrô em caso de problema.

READ MORE - Usuários reclamam de integração entre ônibus e metrô no Distrito Federal

Em Feira de Santana, Tarifa de ônibus passa a custar R$ R$ 2,70

Os usuários do transporte coletivo da cidade de Feira de Santana, a 100 quilômetros de Salvador, já começaram a pagar mais caro pela tarifa de ônibus. É que o reajuste de R$ 2,35 para R$ 2,70, definido pelo Conselho Municipal de Transportes, passa a valer a partir deste sábado (17). O decreto autorizando o aumento das passagens foi divulgado na sexta-feira (16) pela prefeitura da cidade, a segunda maior da Bahia.

O reajuste de 14,9% na tarifa local do transporte público foi aprovado na segunda-feira (12). O secretário municipal de Transportes e Trânsito, Ebenezer Tuy, afirmou que a decisão foi tomada pela maioria do Conselho - que tem representantes do poder público, empresários e sociedade civil -, sendo que o estudo de um nova previsão tarifária foi acordado com rodoviários no dia 24 de dezembro de 2013, após paralisação que afetou o transporte público durante três dias no município.

"Tivemos todo um cuidado para fazer o calculo tarifário e a taria em Feira, ao contrário do que aconteceu em várias capitais do Brasil, ficou 6% abaixo da inflação. É uma tarifa razoável e justa, que leva em consideração o aumento dos custos", afirmou o secretário, em entrevista ao G1.

Reajuste
Conforme Tuy, o aumento da tarifa em 2015 é justificado por dois motivos. O primeiro estaria relacionado à falta de aumento no valor da passagem há dois anos - em 2013 e 2014, não houve reajuste em Feira.

O secretário ainda lembra que, em 2013, ao contrário de outras cidades brasileiras, Feira reduziu a tarifa, que caiu de R$ 2,50 para R$ 2,35.

A primeira justificativa, segundo o secretário de Transporte, leva ao segundo motivo que explica o aumento na passagem. Segundo ele, as empresas alegaram desequilíbrio nas contas. Além disso, conforme o secretário, durante os dois últimos anos houve aumento de salário e acréscimo no valor combustível, lubrificantes e insumos.

De acordo com Ebenezer Tuy, o município de Feira de Santana tem frota de 224 veículos, que são administrados por duas empresas: Princesinha do Sertão e 18 de Setembro. O secretário municipal de Transportes informou, também, que ainda esse mes deve ser divulgado o edital para licitação do transporte coletivo da cidade.

READ MORE - Em Feira de Santana, Tarifa de ônibus passa a custar R$ R$ 2,70

Tarifa do transporte coletivo passa a custar R$ 3,10 em Uberaba

O transporte coletivo em Uberaba  passa a funcionar com tarifa de R$3,10 a partir de segunda-feira (19). O reajuste foi anunciado nesta sexta-feira (16), após reuniões do Conselho Municipal de Transporte Público de Uberaba (CMTP) para avaliar planilhas de empresas concessionárias, que solicitaram o custo de R$3,12. Em julho de 2013, após manifestações, o valor vigente de R$ 2,90 foi reduzido para R$ 2,80.

O CMTP se manifestou em ata, por unanimidade, favorável à correção da tarifa classificada como "inevitável" pelo longo período sem nenhuma alteração. Em porcentagem, a alteração significou aumento de 10,7%. As justificativas se respaldam na inflação acumulada próxima a 14% no período de estabilidade do preço da passagem; aumento de 30% no valor do óleo diesel e 15% na mão de obra e insumos. Dados da documentação mostram que em Uberaba a gratuidade no transporte impacta o preço da tarifa em cerca de 30%.

A atual gestão exigiu modernização da frota, que apresentará 15 novos ônibus neste sábado (16). Outra novidade no transporte coletivo diz respeito ao sistema BRT, cuja operação está prevista para ser iniciada entre os dias 20 e 30 de janeiro.

Por Alex Rocha
READ MORE - Tarifa do transporte coletivo passa a custar R$ 3,10 em Uberaba

Tarifa de ônibus em Manaus aumenta para R$ 3

Após três anos sem reajuste, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), anunciou no início da noite desta sexta-feira (16) que a tarifa do transporte coletivo da capital passará dos atuais R$ 2,75 para R$ 3,00 a partir do dia 18 deste mês (domingo). O anúncio foi feito em coletiva à imprensa, na sede da Prefeitura de Manaus, no bairro Compensa, Zona Oeste. 

Artur justificou o aumento argumentando que o valor da tarifa é o mesmo desde 2012. Neste período a inflação acumulada no país é de 21%, os combustíveis subiram 33% e os salários dos rodoviarios  aumentaram em 20%. De 2011 para 2014 o diesel sofreu aumento de 33,64% e o preço do ônibus convencional, 17,20%

Conforme dados da Associação Nacional de Transportes Públicos (Antp), a passagem em Manaus sofreu a seguinte variação: em maio de 2005 custava R$ 1,50; em setembro do ano seguinte, o valor passou para R$ 1,80; em outubro de 2009 foi para R$ 2,25; em abril de 2010 passou a custar R$ 2,10 (redução de R$ 0,10); em outubro do mesmo ano voltou para R$ 2,25 e em janeiro de 2012 foi reajustada para R$ 2,75; em março de 2013 teve aprovado o reajuste para R$ 3; ainda em 2013 o valor reduziu para R$ 2,90 e R$ 2,75.

Onze cidades brasileiras já reajustaram suas tarifas de transporte coletivo: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Boa Vista, Curitiba, Campo Grande, Porto Alegre, Goiânia, Rio Branco, Salvador, Aracajú. Os coletivos que atuam como intermunicipais de Fortaleza e Florianópolis também sofreram reajuste na tarifa.

'Domingueira'

Por entender o 50% de desconto no preço da tarifa de ônibus aos domingos e feriados, a chamada 'Domingueira', como uma medida que empurra os preços de todo o sistema viário para cima, Artur declarou que ela não voltará. "Nos esforçamos ao máximo para que o reajuste fosse o mínimo possível para que o sistema ficasse sustentável e não creio que a Domingueira seja uma medida sensata nesse cenário", disse.

READ MORE - Tarifa de ônibus em Manaus aumenta para R$ 3

No Rio, Linha 4 chegará à Gávea só após as Olimpíadas

Depois de anunciar que não haverá atraso na inauguração da Linha 4 do Metrô, o Governo do Rio de Janeiro admitiu que a estação da Gávea só ficará pronta em dezembro de 2016, seis meses após o previsto e, portanto, após as Olimpíadas.

Na última terça-feira (13), o secretário de Transportes, Carlos Roberrto Osório afirmou ao RJTV, que as obras estavam dentro do prazo. “Nós estamos acompanhando, passo a passo, diariamente a evolução do Tatuzão, para garantir o cronograma de obras. Esta obra tem que ficar pronta no primeiro semestre de 2016”, disse.

O argumento usado pelo governo para explicar o atraso já foi usado outras vezes em agosto de 2013. A concessionária alterou o projeto da estação da Gávea. As plataformas não serão mais em dois níveis. Terá apenas um nível, mas foi mantida a decisão de construir dois túneis, ligados à Barra e ao Leblon, para que não haja obstrução da linha.

O presidente da associação de moradores da Gávea, Bruno Belxior, informou que não vê problemas na alteração, desde que haja duas plataformas, para que os trens circulem sem interrupção. Segundo a concessionária, equipamentos estão sendo instalados para que as escavações da futura estação comecem ainda neste mês. Haverá duas saídas para passageiros: em frente à PUC e na Rua Marques de São Vicente. A previsão é de que as obras sejam concluídas em dezembro de 2015.

Segundo a Secretaria de Transportes, a Linha 4, que irá ligar Ipanema à Barra, vai entrar em operação em junho de 2016, com cinco das seis estações em funcionamento: Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alá, Antero de Quental, são Conrado e Jardim Oceânico.

Outra informação divulgada é que os passageiros, durante cerca de seis meses, terão que trocar de trem para seguir viagem para as estações da Linha 1. De acordo com o estado, foi uma decisão operacional para, aos poucos, ajustar o intervalo dos trens.

Além disso, um trecho da obra da Linha 4 ainda é motivo de preocupação, nenhum imprevisto novo pode acontecer nos cinco quilômetros que deverão ser perfurados pelo tatuzão, sob risco de atrasar o cronograma. Até esta quinta-feira (15), o equipamento abriu menos de 10% do túnel.

Segundo a Secretaria de Transportes, em março o tatuzão chegará a Praça Nossa Senhora da Paz, em agosto no Jardim de Alah, em outubro na Praça Antero de Quental no Leblon e em dezembro na Rua Visconde de Albuquerque.

READ MORE - No Rio, Linha 4 chegará à Gávea só após as Olimpíadas

Novo sistema de transporte público começa a funcionar em Teresina

O novo sistema de transporte público de Teresina começou a funcionar neste sábado (17) com 40 novos ônibus e a implantação de terminais provisórios nas quatro zonas e no centro da cidade. Esse sistema será operado pelos consórcios Poty, responsável pelo serviço na zona Norte; o Urbanus, na zona Leste; o Theresina, na zona Sudeste e a empresa Transcol na zona Sul.

Ontem, o prefeito Firmino Filho assinou a ordem de serviço para a construção de oito terminais de integração, que devem ficar prontos em oito meses. Serão dois terminais na zona Norte, um próximo ao mercado do Buenos Aires e outro na Rua Rui Barbosa. Na zona Sul, um no Planalto Bela Vista e o outro próximo ao Clube dos 100. Na zona Leste, um será na Santa Isabel e outro na Kennedy, próximo ao zoobotânico. Já na zona Sudeste, um será próximo à Fundação Bradesco e o outro próximo à Usina Livramento. A obra dos terminais de integração está orçada em R$ 30.109.227,76, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade.


Firmino declarou que não está em discussão, neste momento, o reajuste da tarifa. A expectativa é que isso aconteça somente após a implantação do sistema e a realização de um estudo para averiguar até quanto pode aumentar o valor da passagem.

Entenda o sistema de transporte público

O gerente de Fiscalização da Strans, Vinícius Rufino, explicou como vai funcionar o novo sistema e adiantou que as mudanças acontecem de forma gradativa. As linhas rodoviária circular e universidade circular continuam existindo nesse primeiro momento.

Outras linhas que passam por mudança não circulam mais por várias zonas da capital. Isso significa que o passageiro que sai da zona Sudeste com destino à zona Norte, por exemplo, terá que pegar o ônibus no seu bairro e descer no terminal da sua zona, onde pega outro ônibus para o terminal do centro e daí para a zona Norte. A princípio haverá fiscais da Strans orientando os passageiros.

Segundo Vinícius Rufino, as rotas fracionadas vão agilizar a viagem, tornando menor o tempo de permanência dentro do ônibus. “Quem pega o ônibus na Vila Irmã Dulce não virá mais direto para o centro. O passageiro vai até o terminal provisório do Parque Piauí e de lá pega outro ônibus para o centro”, exemplifica Rufino.

Com o novo sistema, o total de linhas integradas passa de 65 para 97, atingindo quase toda a capital. Não haverá mais o tempo máximo de 2h para pegar outro ônibus sem pagar passagem. Enquanto estiver dentro dos terminais, o usuário poderá pegar quantos ônibus forem necessários para chegar ao seu destino. Para isso, contudo, o passageiro terá que adquirir o cartão de integração, que custa de R$ 6,30 e pode ser adquiridos nos postos de venda do Setut, espalhados pela capital.

Existem três tipos de cartões eletrônicos: o vale transporte eletrônico, para o trabalhador, o cartão eletrônico estudante, para os estudantes e a terceira opção para as demais pessoas, que é o cartão expresso. “É bom lembrar que as pessoas precisam adquirir o cartão eletrônico mais adequado para a sua realidade o quanto antes, pois mais uma vez lembramos que somente com o cartão o passageiro poderá fazer uso da integração do sistema”, ressaltou o gerente de Fiscalização e Controle da Strans, Vinícius Rufino.

Os novos veículos são padronizados e vão apresentar faixas laterais com cores diferentes e com o nome do consórcio responsável. Na zona sul a linha é amarela; na zona Norte é verde, na zona Leste é vermelha e zona Sudeste é azul.

Tecnologia

O novo sistema de transporte público vai contar com algumas ferramentas tecnológicas que deverão auxiliar os passageiros. Um deles é o GPS implantado nos 40 novos ônibus que foram entregues hoje e que começam a circular a partir de hoje (17).

O objetivo, segundo o prefeito Firmino Filho, é evitar atrasos e mudança de rotas. “A fiscalização será mais rigorosa e a tolerância é zero para o cumprimento de horário”, disse Firmino.

A Strans também vai lançar um novo aplicativo chamado Moovit, atualizado com as novas linhas. Através dele, o usuário poderá colocar o seu ponto de origem e o seu destino para descobrir quais as melhores opções de rota.

Por: Nayara Felizardo, com informações de Andressa Figuerêdo
READ MORE - Novo sistema de transporte público começa a funcionar em Teresina

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960