Passageiros desaprovam reajuste e questionam qualidade dos ônibus no Recife

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Mais de três milhões de passageiros começaram a pagar as novas tarifas do transporte público de ônibus no Grande Recife, nesta segunda-feira (12). O preço foi arredondado pela Agência de Regulação de Pernambuco (ARPE). O valor do Anel A, que atende 80% das linhas de ônibus do Recife, passou de R$ 2,15 para R$ 2,45. O reajuste é considerado alto pelos usuários da capital pernambucana e muita gente reclamou do impacto no orçamento. 

O trabalhador que não tiver o vale transporte poderá gastar até R$ 300 por mês de passagem. O reajuste também irá prejudicar os usuários que utilizarem os serviços especiais, como os coletivos opcionais com destino ao aeroporto. O valor deste tipo de coletivo passou de R$ 2,70 para R$ 3. Uma das maiores queixas dos passageiros é o aumento das tarifas em relação a qualidade do serviço que é oferecido pelo Grande Recife. 

Os problemas do Terminal Integrado da Macaxeira, por exemplo, começam na entrada do espaço. A estrutura de ferro, que deveria ser uma coberta, está enferrujada e incompleta. A obra de construção está abandonada há meses e expõe os passageiros ao sol e chuva. As grandes filas viraram rotina no local. Os ônibus demoram a chegar e, quando finalmente se aproximam da plataforma, os usuários precisam se apertar para entrar nos coletivos. 

A situação é a mesma no Terminal Integrado do Barro, no bairro de Jardim São Paulo, próximo à BR-101. Os ônibus também saem lotados de passageiros durante os horários de pico. As pessoas ficam apertadas entre as portas e janelas dos veículos, mas a reclamação maior acontece em relação aos horários. A tabela das plataformas determina o cronograma das viagens, mas os coletivos não cumprem a norma pré-estabelecida. 

No centro do Recife, as paradas de ônibus não são confortáveis e várias estão depredadas. Muitas estações do BRT ainda estão em construção e longe de ser concluídas. A Avenida Conde da Boa Vista deveria comportar seis estações do sistema, mas as obras estão praticamente paradas. Algumas foram improvisadas ao lado, mas também não são atendidas pelos motoristas de várias linhas de ônibus.

Na rodovia PE-15, o projeto do corredor Norte-Sul andam a passos lentos. As estruturas deveriam ficar prontas em 2014, durante a Copa do Mundo. O coletivo de via livre, que deveria ter pista exclusiva, se mistura aos demais veículos e atrasam as viagens. O que deveria ser uma solução para a mobilidade urbana, agora representa maiores problemas para o transporte público rodoviário.

Segundo o diretor de operações do Grande Recife, André Melibeu, o consórcio planeja melhorias, com renovação de 400 veículos neste ano, sendo 200 no primeiro semestre de 2015. Sobre os atrasos no Terminal Integrado do Barro e da Macaxeira, o gestor justificou a irregularidade através dos congestionamentos e falta de manutenção na BR-101. Ele defendeu a celeridade do serviço e disse que as viagens serão otimizadas, principalmente pelo sistema BRT.

Informações: TV Jornal

READ MORE - Passageiros desaprovam reajuste e questionam qualidade dos ônibus no Recife

Em Florianópolis, Tarifa de ônibus é reajustada

Com o aumento de R$ 0,35 centavos para quem paga em dinheiro e R$ 0,40 no cartão, a Secretaria de Mobilidade da cidade justificou como causa a elevação do preço do combustível, custo da mão de obra e do índice geral de preços (IGP-DI).
Caroline Borges/Portal da Ilha
Várias polêmicas surgiram desde que o Consócio Fênix venceu a licitação em maio de 2013. A primeira delas foi o próprio processo de licitação, onde uma única empresa participou e o venceu. Com isso o Consórcio formado pelas cinco empresas autorizadas para circular com ônibus desde 1926 terá até 2034 - ano que a licitação terminará – somado 108 anos à frente do transporte público de Florianópolis.

Usuários também reclamam bastante das condições do ônibus. Recentemente muitos receberam pinturas com a nova logomarca da empresa – O Sistema Integrado de Mobilidade (SIM). Porém a população diz que dentro, os automóveis continuam os mesmos.

Manifestações
O Movimento Passe Livre (MPL) junto à outros movimentos sociais, está com uma programação de mobilização contra o aumento do Transporte Público de Florianópolis e região. Amanhã (13) a organização programa uma manifestação no centro da cidade, à partir das 17h.

Além deste protesto, o grupo fará distribuição de panfletos nas ruas da cidade para convidar a comunidade a participar.

Prefeitura de Florianópolis
Em matéria divulgada no site, a Prefeitura da capital informou que a frota de ônibus está sendo amplamente renovada. De acordo com a nota “todos os novos ônibus estão equipados para atender pessoas com deficiência. Os 15 veículos das linhas executivas contam com uma tecnologia diferenciada, no que diz respeito ao acesso dos cadeirantes”.

Para o futuro a Secretaria de Mobilidade explicou que está sendo criado o Sistema de Apoio à Operação (SAO), com investimento aproximado de R$ 35 milhões.  Com esse novo sistema o passageiro também poderá interagir via internet, dispositivos móveis e painéis, que serão instalados nos terminais.

Informações: Portal da Ilha

READ MORE - Em Florianópolis, Tarifa de ônibus é reajustada

Tarifa do transporte coletivo de Campinas sobe para R$ 3,50

A tarifa do transporte público coletivo em Campinas, que é de R$ 3,30 há dois anos, passa a custar R$ 3,50 a partir deste sábado, dia 10 de janeiro. O reajuste é de 6,06%. O índice é menos que a metade da inflação medida no período, de 13,60% pelo IPCA/IBGE. Também é menor que a estimativa da inflação para os últimos 12 meses, de 6,42%, também medido pela IPCA/IBGE. É o primeiro aumento de valor da tarifa, em comparação com o início da atual gestão.

Os preços de todos os insumos do sistema subiram acima da inflação nesses dois anos. O combustível ficou 21,49% mais caro. Os salários dos funcionários subiram 17,72%. Os pneus, 13,76%, enquanto que os valores dos veículos aumentaram 13,73%. O Decreto nº 18.619, com a autorização do aumento, foi publicado na edição eletrônica do Diário Oficial do Município (www.campinas.sp.gov.br/diario-oficial) desta sexta-feira, dia 9 de janeiro, na página 3.


Quem possui carga no Bilhete Único ficará com o valor da passagem congelado em R$ 3,30, até o final dos créditos. O Bilhete Único Universitário, anunciado em dezembro pelo prefeito Jonas Donizette, terá o valor de R$ 1,75. O Bilhete Único Escolar passa de R$ 1,32 para R$ 1,40. A tarifa na linha Circular – Centro (5.02) passa de R$ 2,20 para R$ 2,30, para o pagamento com o Bilhete Único Comum ou Vale-Transporte. O uso do Bilhete Único Escolar e do Bilhete Único Universitário, nesta linha, custará R$ 0,92 e R$ 1,15, respectivamente.

Também há alterações no valor dos Bilhetes de Viagens. O Bilhete 1 Viagem, adquirido somente dentro dos ônibus e para uso imediato, custará R$ 5,50, sendo R$ 3,50 da tarifa e R$ 2,00 do casco. O valor do casco é reembolsável. Já o valor do Bilhete 2 Viagens será de R$ 9,00 (R$ 7,00 de duas passagens + R$ 2,00 do casco, que também é reembolsável).

Em 2015, o subsídio da Administração para o transporte coletivo de Campinas será de R$ 12 milhões, média de R$ 1 milhão por mês, revertido, exclusivamente, para o custeio do PAI-Serviço. O valor representa redução de mais de 70% em relação ao subsídio praticado nos dois últimos anos.

Histórico

Em 2 de dezembro de 2012, antes do Governo Jonas Donizette, o valor da tarifa de ônibus foi reajustado para R$ 3,30. O subsídio mensal da Prefeitura para o sistema de transporte público era de cerca de R$ 3 milhões. Em junho de 2013, o prefeito Jonas Donizette reduziu o valor da passagem para R$ 3,00, com subsídio mensal da ordem de R$ 6,6 milhões.

Já em agosto de 2014, após mais de um ano, a tarifa voltou para R$ 3,30, com subsídio mensal de 3,6 milhões. Com a tarifa a R$ 3,50, o subsídio da Prefeitura será de R$ 1 milhão por mês.

Em dois anos do prefeito Jonas Donizette à frente do Paço Municipal, Campinas teve 248 novos ônibus incorporados ao sistema de transporte público. A frota atingiu 71% de acessibilidade. Também nesse período, a frota do PAI-Serviço dobrou o número de vans, que também passaram a ter maior capacidade de transporte.

Também foi instituído o Passe Lazer, com 50% de desconto na tarifa em dois domingos por mês, e o período do Bilhete Único foi ampliado de uma hora e meia para duas horas.

Hoje, o sistema de transporte público coletivo de Campinas possui 1.240 ônibus em operação, sendo 992 do sistema convencional e 248 do sistema alternativo. Deste total, 880 são acessíveis (71%). Já o PAI-Serviço possui 50 vans e dois ônibus acessíveis em operação.

Tabela de valores

Tarifas do transporte público com validade a partir de 10 de janeiro.

BILHETE ÚNICO
TARIFA
LINHA 5.02
COMUM
R$ 3,50
R$ 2,30
VALE TRANSPORTE
R$ 3,50
R$ 2,30
ESCOLAR
R$ 1,40
R$ 0,92
UNIVERSITÁRIO
R$ 1,75
R$ 1,15


BILHETE DE VIAGEM
VALOR COMPRA
REEMBOLSO DO CASCO
1 VIAGEM
R$ 5,50
R$ 2,00
2 VIAGENS
R$ 9,00
R$ 2,00

Informações: Prefeitura de Campinas
READ MORE - Tarifa do transporte coletivo de Campinas sobe para R$ 3,50

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960