Juiz de Fora terá aplicativo para usuário monitorar ônibus coletivos‏

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Os usuários do transporte coletivo de Juiz de Fora terão à disposição, já a partir desta quinta-feira (4), um aplicativo gratuito que permite monitorar as linhas de ônibus da cidade em tempo real. A partir do programa, que é baixado em smartphones, o usuário poderá saber, por exemplo, quanto tempo terá que esperar até a chegada do seu ônibus, no ponto em que se encontra. O aplicativo também traz informações sobre os pontos, as linhas e suas locaizações. O programa é uma iniciativa da Prefeitura, através da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), que fez o lançamento do projeto durante coletiva na tarde desta quarta-feira (3). 
De acordo com a Settra, todos os 5.200 pontos de ônibus do município foram mapeados. O aplicativo se chama CittaMobi, estará disponível para os sitemas Android e IOS e poderá ser baixado nas lojas virtuais dos sistemas. 

A ferramenta permite informar os pontos de ônibus mais próximos de onde o passageiro se encontra, ou em outro local desejado; disponibiliza as linhas que atendem a cada ponto da cidade, com a previsão de chegada dos ônibus com até duas horas de antecedência; informa se os ônibus são adaptados para deficientes; marca as linhas e pontos de ônibus preferidos ou mais utilizados; visualiza os arredores do ponto escolhido, com o recurso Street View, do Google Maps; informa os pontos de parada e o tempo previsto para se chegar a cada um dos pontos; possibilita habilitar um alarme para que o passageiro saiba que se encontra próximo do ponto onde irá descer; e informa todo o percurso da linha utilizada, quantos ônibus estão circulando nesse percurso no momento da consulta e onde se encontram.

O aplicativo faz parte do projeto "No Ponto", que compõe todo o sistema de monitoramento do transporte público em Juiz de Fora. Além da ferramenta para smartphones, o projeto inclui a Central de Controle e Monitoramento (CCM), que está em fase de implantação pela Settra. Tanto o aplicativo quanto a CCM operam através de dados recebidos via GPS.

Durante a coletiva na Prefeitura, também foi anunciado que as linhas do Bilhete Único serão expandidas. De acordo com Bruno Siqueira, outras seis linhas vão entrar em operação até o final deste mês. Atualmente, são quatro. A perspectiva é de que, até o fim do ano que vem, toda a cidade seja atendida com o Bilhete Único.

Informações: G1 Zona da Mata

READ MORE - Juiz de Fora terá aplicativo para usuário monitorar ônibus coletivos‏

Guarujá tem uma das tarifas mais caras do Brasil‏

Desde segunda-feira (1º), Guarujá passou a ter uma das passagens de ônibus municipais mais caras da Baixada Santista. O guarujaense desembolsa R$ 3,20 – aumento de 14,28%. 
Com o reajuste, as tarifas ultrapassam os valores das outras sete cidades da região. Atualmente, os preços mais altos são cobrados em Santos e Praia Grande, ambas R$ 2,90.

Em Cubatão, o usuário paga R$ 2,85. Itanhaém e São Vicente também praticam os mesmos valores, R$ 2,60. O transporte público em Mongaguá custa R$ 1,90 e, por fim, a tarifa mais barata da Baixada está em Peruíbe, a R$ 1,70.

Para justificar o aumento de quase 15%, a Administração Municipal de Guarujá afirma que se baseou em um estudo envolvendo usuários do transporte público, associações de moradores, a própria Prefeitura, sindicato dos empregados e a concessionária.

“A elevação do valor dos insumos (pneus, peças, combustível, entre outros), bem como dois dissídios coletivos para os trabalhadores da categoria aumentaram os custos operacionais do serviço de transporte”, explica.

Além disso, a Prefeitura afirma que o aumento também resultará em investimentos. Está previsto que, até dezembro, todos os veículos da frota e os terminais da Cidade disponibilizem wi-fi gratuito. Mais 20 novos abrigos de ônibus também serão instalados até o final do ano, conforme a promessa da Administração.

Informações: A Tribuna On-line

Leia também sobre:
READ MORE - Guarujá tem uma das tarifas mais caras do Brasil‏

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960