Prefeitura de São José dos Campos lança edital do BRT; obra começa até julho de 2015

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O governo Carlinhos Almeida (PT) trabalha com a expectativa de que a obra do BRT (Transporte Rápido por Ônibus) em São José dos Campos será iniciada no começo do segundo semestre de 2015.

Aposta de Carlinhos para melhorar o transporte coletivo da cidade, o novo sistema foi batizado de MOBI (uma referência à mobilidade urbana).
O governo aposta que o BRT irá melhorar também a mobilidade urbana e incentivar o uso do transporte coletivo ao individual. 

O novo sistema começa a ser licitado hoje, com a publicação do edital para a contratação da empresa ou consórcio que executará o projeto.
As propostas serão entregues no dia 2 de dezembro, e a expectativa é que a obra seja iniciada sete meses após a definição do vencedor.

A contratação será pelo RDC (Regime Diferenciado de Contratação), que prevê prazos e procedimentos mais ágeis para a contração de obras e serviços de engenharia pela administração pública.
Essa modalidade foi criada pelo governo federal para as obras da Copa do Mundo.
Também pode ser utilizado para as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do governo federal.

Investimento. A licitação tem valor-teto de R$ 799,7 milhões. A maior parte do recurso é de um empréstimo que o município fez do governo federal para o projeto. A prefeitura dará uma contrapartida de 5% que está inclusa no valor-teto.

Segundo a Secretaria de Transportes, poderão participar da licitação empresas nacionais e consórcios formados por até três empresas.

O vencedor terá a responsabilidade de elaborar os projetos básicos e executivo e o RAP (Relatório Ambiental Preliminar), que substitui o EIA/Rima (Estudo e Relatório de Impacto Ambiental) e a implantação do sistema, em um prazo de 42 meses.

O BRT será implantado em etapas, mas ainda não está definido qual região da cidade será a primeira ter o sistema. “Essa questão será decidida após a conclusão do projeto básico”, afirmou o secretário Luiz Marcelo Silva Santos.
Carlinhos destacou que o BRT irá agregar qualidade de vida à cidade. “Vai facilitar os deslocamentos, que serão mais rápidos”. 

Serão sete corredores em um total de 51 km. O de maior extensão será o da avenida Pedro Friggi, com 11,9k. Custará R$ 167,9 milhões. O mais curto, o da avenida Astronautas, a um custo de R$ 28,8 milhões. 

Informações: O Vale

Leia também sobre:
READ MORE - Prefeitura de São José dos Campos lança edital do BRT; obra começa até julho de 2015

Urbs Curitiba libera uso de bermuda para motoristas e cobradores

A Urbs antecipou para o próximo domingo (19) a data a partir da qual motoristas e cobradores do transporte coletivo ficam autorizados a usar bermudas no trabalho. A medida foi adotada no ano passado para o período de verão, valendo a partir de meados de dezembro até o fim de fevereiro, mas foi antecipada neste ano em função do calor registrado nesta semana e a previsão de dias quentes mesmo na primavera.

A decisão de antecipar a permissão para uso de bermudas foi comunicada oficialmente nesta terça-feira (14) às empresas operadoras do transporte coletivo, ao Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Setransp) e ao próprio Sindimoc.

A medida beneficia em torno de 15 mil motoristas e cobradores. O uniforme previsto no regulamento do transporte é o uso de camisa cinza e calças compridas – que podem ser de qualquer cor, desde que neutra, ou modelo. A bermuda também pode ser de qualquer modelo, mas deve ter cor neutra e comprimento no mínimo até a altura do joelho. Continua proibido o uso de peças com logomarcas ou referências a times de futebol, partidos políticos.

Com a decisão da Urbs, motoristas e cobradores ficam autorizados a trabalhar de bermudas a partir do próximo domingo até o dia 28 de fevereiro do ano que vem. A data poderá ser ampliada caso o calor se mantenha nas semanas seguintes.

Informações: Urbs

READ MORE - Urbs Curitiba libera uso de bermuda para motoristas e cobradores

Volvo vendeu 274 ônibus para o linhas complementares do Transmilênio de Bogotá

A Volvo Bus Latin America vendeu 274 ônibus para o SITP – Sistema Integrado de Transporte Público, capital da Colômbia. Foram 204 para a ETIB empresa ETIB – Empresa de Transporte Integrado SAS (36 híbridos, 56 veículos convencionais com piso baixo e 112 com piso alto) e 70 unidades convencionais com piso baixo para a Massivo Capital. 

Os ônibus vão circular em linhas alimentadoras e complementares ao Transmilênio, BRT da cidade. 

A ETIB adquiriu os veículos para substituir sua frota atual por ônibus com tecnologias menos poluentes. Os veículos da Massivo Capital serão destinados à reposição de frota e também para circular nas vias de ampliação do SITP. 


Os modelos convencionais possuem tecnologia Euro 5 e são 80% menos poluentes que os veículos em circulação atualmente. Já os híbridos poluem 50% menos que os modelos Euro 5.“Optamos por renovar nossa frota com veículos Volvo pela qualidade dos ônibus que operam no Transmilênio, por possuir híbridos em seu portfólio de produtos, porque os ônibus consomem menos combustível que os ônibus que utilizamos atualmente, e ainda pelo pós-venda oferecido pela marca”, afirma Diego Martinez, gerente geral da ETIB.

No final de 2013, o município de Bogotá baixou um decreto pelo qual adota o Plano de Melhoria Tecnológica (Plan de Ascenso Tecnológico) no transporte público que determina a substituição progressiva de veículos movidos a diesel em circulação atualmente, por outros com zero ou baixa emissão de poluentes. A partir dessa determinação, toda a frota circulante na cidade começa a ser substituída por ônibus com tecnologia Euro 5, ou com outras tecnologias mais limpas, como veículos híbridos e elétricos.

“Nossos veículos são uma excelente opção para atender às exigências dos administradores do sistema de transporte de Bogotá. Temos híbridos em nosso portfólio e nossos veículos movidos a diesel, além da redução de emissões característica da norma, são os mais econômicos do mercado, o que reduz ainda mais a emissão de CO2”, destaca Alexandre Selski, gerente de ônibus urbanos da Volvo Colômbia.

Os ônibus convencionais têm capacidade para 80 passageiros. São equipados com caixa de transmissão automática e um sistema de controle de aceleração que reduz o consumo de combustível e o desgaste das peças, o que, além de diminuir as emissões, diminui os custos operacionais.A venda dos híbridos inclui um pacote de manutenção que garante a tranquilidade e a segurança do cliente. 

Os veículos possuem contrato de manutenção plena, que vai desde a troca de óleo até reparos, e um contrato de sessão da bateria do motor elétrico, pelo qual a Volvo cobra um valor mensal e assume toda a responsabilidade pela bateria, caso haja necessidade de substituição e a destinação final ambientalmente correta.

Informações: Volvo

READ MORE - Volvo vendeu 274 ônibus para o linhas complementares do Transmilênio de Bogotá

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960