Prefeitura inaugura nova ciclovia no Centro de São Paulo

domingo, 20 de julho de 2014

A Secretaria Municipal de Transportes inaugurou nesta sexta-feira (18) mais um trecho de ciclovia no Centro de São Paulo. São 2,6 novos quilômetros que se integram aos 7,2 km existentes.

O novo trecho segue da Alameda Eduardo Prado até a Avenida Duque de Caxias pela Rua Guaianases; da Alameda Northman até a Avenida Duque de Caxias pela Alameda Cleveland e da Rua Barra Funda até a Alameda Cleveland pela Alameda Northman. O trajeto passa por pontos importantes da cidade, como o Terminal Princesa Isabel e a Estação Júlio Prestes.

A ciclovia se integra com outra inaugurada este ano e que começa no Largo do Paissandú, passa pela Rua Antônio de Godói, Rua Cásper Líbero e Rua Mauá, até a Sala São Paulo, no Centro da Capital.

Meta: 400 km de ciclovias
A inauguração do novo trecho faz parte do projeto da Prefeitura de São Paulo para implementar 400 km de ciclovias até 2016, final da gestão do prefeito Fernando Haddad. A Prefeitura de São Paulo pretende implantar os 400 km em toda a cidade até dezembro de 2015. O projeto faz parte do Plano de Metas apresentado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) para ser executado até 2016, quando termina sua atual gestão.

A Secretaria Municipal de Transportes pretende antecipar a implantação total das ciclovias em um ano para incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte do paulistano.

Segundo estimativas, o custo total das obras é de R$ 80 milhões, ou seja, R$ 200 mil por quilômetro. Parte dos recursos devem ser disponibilizados pelo Fema ( Fundo Municipal do Meio Ambiente) que já possui  R$ 10 milhões do total da obra.

De acordo com a Secretaria, o projeto pretende não eliminar faixas de rolamento para não provocar impactos no trânsito, a não ser em casos específicos. Nesses casos excepcionais serão retirados da faixa esquerda das vias a cobrança da Zona Azul, espaço reservado para o estacionamento de carros e táxis. As calçadas também não devem sofrer interferências, já que é destinada aos pedestres.

As novas ciclofaixas, que irão funcionar 24 horas por dia, devem ser segregadas por tachões, além de balizadores para garantir a segurança do ciclista.

Informações: G1 SP

Leia também sobre:
READ MORE - Prefeitura inaugura nova ciclovia no Centro de São Paulo

Obras da Linha 4 do Metrô alteram fluxo de avenida na Zona Sul do Rio

Uma das principais vias do Leblon, na Zona Sul do Rio, a Avenida Ataulfo de Paiva, terá alterações de fluxo de pedestres e veículos, a partir deste sábado (19), para tratamento de solo no canteiro de obras da Linha 4 do Metrô. A intervenção será mantida até o final da obra na região, prevista para março de 2016.

No local, será construído o poço que funcionará como saída de emergência e área de ventilação da Linha 4 do Metrô. Durante a obra, o poço também será usado para a adaptação do “Tatuzão”. A máquina estará no modo de escavação em areia e, neste local, será preparado para operar em rocha, sentido Gávea.

Mudanças
Na Avenida Visconde de Albuquerque, em frente à Avenida Ataulfo de Paiva, no sentido Gávea, haverá estreitamento de pista, retornando mais à frente para duas faixas de rolamento. Não haverá bloqueio nas garagens, segundo a Linha 4 do Metrô.
Operadores de tráfego trabalharão na região para orientar condutores e pedestres, que deverão seguir as indicações das e passagens, ao transitar pela Visconde de Albuquerque rumo à Ataulfo de Paiva.

300 mil vão usar
Segundo o Metrô Rio, a Linha 4 vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa.

Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. A Linha 4 do Metrô entra em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes.

Informações: G1 Rio

READ MORE - Obras da Linha 4 do Metrô alteram fluxo de avenida na Zona Sul do Rio

Greve de ônibus no Recife pode ser deflagrada esta semana

A semana começa com muito suspense no que diz respeito ao transporte público na Região Metropolitana do Recife, pois uma assembléia do sindicato dos rodoviários junto com a categoria que está previamente marcada para o dia 23, podem deflagrar uma nova greve de ônibus na cidade, a categoria pede aumento de 10% o que já foi totalmente descartado pelo setor patronal além do aumento no valor dos tickets e redução da jornada de trabalho.

Este ano a situação é totalmente complicado, pois além das tarifas de ônibus que não foram reajustadas no começo do ano, a tarifa que antes custava R$ 2,25 foi reduzida em R$ 0,10 centavos ano passado aumentando ainda mais os gastos das empresas, isso sem falar que o transporte também depende de outros setores como por exemplo de combustíveis que também sofreu reajustes este ano.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana/PE) e o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários de Passageiros do Estado de Pernambuco (Serpe) – entidades que representam a classe patronal - apresentaram à comissão negocial de trabalhadores proposta de reajuste salarial de 2,5%, que foi rejeitada. A categoria reivindica aumento salarial de 10% para fiscais e motoristas e o piso salarial de R$ 857 para cobradores.

O fato é que as chances de greve são muito grandes e a solução a ser encontrada poderá ser o aumento da tarifa de ônibus já nos próximos dias, o que causará insatisfação da população, isso porque, já existe de fato uma greve oculta com a retirada de viagens de muitas linhas deixando a população prejudicada todos os dias.

O fato é que o transporte coletivo do Recife vive um caos e não é tarifa barata que deixa a população satisfeita, mas qualidade e eficiência, e isso não temos na cidade, pois o transporte piora a cada dia em todas as partes da região metropolitana, basta visita um terminal desses em horários de pico.

Blog Meu Transporte

READ MORE - Greve de ônibus no Recife pode ser deflagrada esta semana

Em Salvador, Canteiro central da Av. Bonocô é preparado para obras

Parte do canteiro central da avenida Bonocô que fica diante da subida para o bairro de Brotas (onde há, por exemplo, a concessionária Cresauto) servirá como canteiro de obras para a empresa que administra o metrô de Salvador, a CCR Metrô Bahia.

A colocação de tapumes metálicos chama a atenção de quem transita pelo local (para onde, como se pode observar em gráfico no site da CCR, está prevista a instalação da Estação Bonocô do metrô). Muitos moradores da região não sabiam qual o objetivo do cercamento, ainda parcial, da área.

No local onde está o cercamento metálico, há homens e máquinas. Segundo a assessoria da CCR, ainda não há prazo definido para que a área seja totalmente fechada para o funcionamento do canteiro.

Foi ainda esclarecido que, com o andamento das intervenções neste trecho do canteiro central, os moradores do local não perderão acesso a pistas de cooper e demais equipamentos para lazer e prática de esportes, como o skatismo.

Espera material

O trecho só será completamente fechado para a realização das obras - reforçou a assessoria da CCR - quando novos equipamentos forem instalados em outro trecho do canteiro central da avenida. A localização das novas estruturas será debatida com a comunidade local a partir de segunda-feira, segundo informações prestadas por funcionários da CCR Metrô
Bahia.

A pista que era utilizada na tarde de ontem por moradores da região para realizar corridas poderá ser deslocada para as laterais da área sinalizada pelos tapumes metálicos lá instalados.

O operador de máquinas Carlos Alberto Santos, 48, que é morador de Cosme de Farias, disse que a requalificação do local pode ser benéfica para quem pratica esportes.
"Se a mudança vai ser para melhor, temos que apoiar. Ainda que haja os transtornos com a obra, será bom no final", disse Carlos Santos.

Por Davi Lemos
READ MORE - Em Salvador, Canteiro central da Av. Bonocô é preparado para obras

Prefeitura de Canoas aprova corredor de ônibus

Quase três meses depois da implantação do corredor de ônibus da Victor Barreto, motoristas ganharam mais fluidez no trânsito e usuários do transporte público aproveitam um cenário com mais organização e orientação nas paradas, além da diminuição no tempo de espera pelos coletivos.   É a avaliação que a Prefeitura tem do corredor de ônibus implantado na área central no dia 22 de abril. “Podemos observar que o trânsito está fluindo melhor na Victor Barreto e que a nova organização do Paradão do Golden trouxe mais conforto aos passageiros, que também receberam mais orientações”, comenta o secretário adjunto de Transportes e Mobilidade, Euclides Coimbra.

Dados do Sistema de Monitoramento de Ônibus CITGIS, que acompanha todos os coletivos de Canoas por GPS, apontam que o tempo médio que um veículo demora para percorrer a Victor Barreto, entre a Rua Gonçalves Dias e a parada da antiga Estação (Fundação), caiu de 15 minutos, antes da implantação do corredor, para três minutos, após a criação da faixa exclusiva.

As medições por GPS indicam ainda que o ganho de tempo nas viagens de ônibus, desde que eles saem dos terminais nos bairros, até chegar ao Centro, pode chegar a 10 minutos em algumas linhas, por causa do corredor.

Desde o inicio do corredor, são 590 embarques e desembarques diários a menos no Golden Center, dos ônibus das linhas 1, 2, 3 e Nazário/São João. O corredor funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 9h e das 16h às 20h.

Com o corredor de ônibus, os "estrangulamentos" também diminuíram na Victor Barreto. Agora, pelo fato de os ônibus terem uma faixa exclusiva para trafegar nos horários de pico, sobraram duas pistas para o uso dos demais veículos.

A fiscalização de trânsito também observou que os motoristas em geral estão respeitando as regras durante o funcionamento do corredor, até mesmo nos horários em que ele não está ativo. “Como em toda mudança, houve um período natural de adaptação. Antes das mudanças, ouvimos os usuários para colher opiniões e sugestões, e nós seguimos com esse diálogo para melhorar cada vez mais.”, destaca o secretário.

Paradão

Desde o dia 23 de junho, os usuários do paradão do Golden Center ganharam mais conforto com a criação de três boxes fixos que organizaram melhor a distribuição das linhas no ponto e possibilitaram mais informações aos passageiros. Agora, os usuários podem saber exatamente onde embarcar e desembarcar com a criação de três boxes fixos que organizaram melhor a distribuição das linhas no ponto.

Há três boxes delimitados: um para as linhas do Grupo A (de cor vermelha), outros para linhas do Grupo B (de cor azul), e um terceiro espaço para o desembarque. Para orientar melhor os usuários, servidores da Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM) pintaram o chão sob os abrigos, de acordo com a cor de cada grupo de linhas, e instalaram placas de orientação.

Outra mudança que pôde ser notada pelos usuários é a ampliação do Paradão em mais 12 metros, em direção à Calçadão, com a instalação de mais três abrigos.

As mudanças no Paradão resultaram, conforme avaliação da SMTM, em mais conforto e organização para os usuários.

Mais elogios que reclamações

O corredor de ônibus ainda divide algumas opiniões. Mas no geral população já se acostumou e elogia a faixa exclusiva. "Acho muito importante, na verdade facilita bastante para nós trabalhadores que acordamos cedo, não corre risco de chegar atrasada, então facilita muito”, fala a operadora de telemarketing, Salete Bérgamo.

A estudante, Camila Moreira comenta que as paradas ficaram mais organizadas. "Os pontos foram distribuídos e separou melhor. Parada não fica superlotada", comenta.

Já o vendedor, Afonso Nunes afirma que algumas linhas de ônibus ficam lotados em horários de maior movimento. “O ônibus está andando mais rápido, mas continua superlotado de passageiros nos horários de pico”, disse.

A aposentada, Heloísa Corrêa, conta a dificuldade de encontrar a parada onde estaciona ônibus. "Um pouco confuso, para quem não está muito acostumada a pegar ônibus", diz.

Na opinião do Representante Comercial, Andrei Carbonato, aperfeiçoar o transporte público é sempre benéfico e bem vindo. "Quem anda de carro reclama do privilégio dado aos ônibus. E essa é a ideia: quanto melhor o transporte público, menos carros nas ruas", conclui.

READ MORE - Prefeitura de Canoas aprova corredor de ônibus

Tarifa de ônibus em João Pessoa vai para R$ 2,35 nesta segunda-feira

A tarifa nos transportes coletivos urbanos de João Pessoa vai custar R$ 2,35 a partir desta segunda-feira (21). O novo valor, definido pelo prefeito Luciano Cartaxo, é inferior aos R$ 2,48 pedidos pelos empresários e os R$ 2,40 aprovados pelo Conselho Municipal de Mobilidade Urbana. Esse é o primeiro realinhamento de preços concedido pelo Executivo desde 2012.

No último realinhamento, o valor da tarifa foi para R$ 2,30. Essa quantia, no entanto, foi reduzida para R$ 2,20 em junho do ano passado, por decisão do prefeito Luciano Cartaxo. Levando em conta o valor da passagem quando o gestor assumiu o cargo, em 2013, o percentual de elevação no preço da tarifa foi de 2,1%.

"Apesar de o Conselho de Mobilidade ter aprovado uma tarifa de R$ 2,40, o prefeito Luciano Cartaxo entendeu que só seria possível uma tarifa de R$ 2,35", disse o secretário de Articulação Política de João Pessoa, Lucius Fabiani. A decisão do prefeito foi tomada na tarde deste sábado (19), durante reunião com secretários e assessores.

Com o realinhamento, as empresas de transportes coletivos de João Pessoa assumiram o compromisso de renovar e ampliar a frota de ônibus disponível para a população. Até o fim do ano, serão 50 novos veículos. A Prefeitura também tem cobrado a ampliação dos investimentos em veículos adaptados para garantir maior acessibilidade para as pessoas com deficiência.

Para pedir o realinhamento, o Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbano (Sintur), que representa os empresários do setor, alegou, entre outros fatores, a variação dos preços dos insumos (combustível, rodagem, salários, benefícios, remuneração e despesas), além de dados operacionais do sistema, como o número de passageiros, descontos oferecidos, quilometragem, tamanho e idade da frota.

A reunião do Conselho de Mobilidade Urbana ocorreu na última sexta-feira (18). Depois de analisar as planilhas apresentadas pelos empresários, o Conselho definiu que o realinhamento das tarifas deveria ser de R$ 2,4008.

O valor de R$ 2,40 foi aprovado por 12 votos conta um. A metodologia adotada em João Pessoa para o cálculo da tarifa foi desenvolvida por um órgão do Ministério das Cidades (GEIPOT) e é amplamente utilizada em todo território nacional, onde se encontra o valor da tarifa pela divisão do custo total dos serviços e o número de passageiros transportados.

Melhorias - A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) tem trabalhado para garantir melhorias aos usuários do transporte coletivo urbano. Nos últimos dois anos, a população ganhou 61 novos ônibus zero quilômetro e 18 seminovos veículos. 

Participação - Além do superintendente da Semob, que atua como presidente do Conselho, estavam presentes na reunião os representantes das secretarias de Planejamento (Seplan), Meio Ambiente (Semam), Educação e Cultura (Sedec), Orçamento Participativo (OP) e Infraestrutura (Seinfra).

Também participaram integrantes do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos no Município de João Pessoa (Sintur), da União Pessoense de Estudantes Secundaristas (Upes), Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Passageiros e Cargas no Estado da Paraíba, Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhonetes, escolares e Auxiliares de Condutores na Paraíba (Sindtáxi); Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Diretório Central dos Estudantes (DCE/UFPB) e Diretório Central dos Estudantes (DCE/Unipê).

READ MORE - Tarifa de ônibus em João Pessoa vai para R$ 2,35 nesta segunda-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960