Rio amplia esquema de mobilidade para final da Copa

domingo, 13 de julho de 2014

A prefeitura do Rio de Janeiro ampliou o esquema de mobilidade e ordenamento urbano para para este domingo (13), na região do Estádio do Maracanã – palco da partida final da Copa do Mundo – e no bairro de Copacabana, local da Fifa Fan Fest. O jogo entre as seleções da Alemanha e da Argentina será às 16h e terá a presença de mais de dez chefes de Estado e de Governo.

O esquema especial montado pela Companhia de Engenharia de Tráfego ( CET-Rio) prevê a proibição de estacionamento no entorno do estádio a partir das 17h de sábado (12) e o fechamento das vias da região a partir das 23h do mesmo dia. Em Copacabana, por conta da transmissão dos jogos na Fifa Fan Fest durante o fim de semana, a Avenida Atlântica será interditada às 7h de sábado.

Trailers e motorhomes dos torcedores visitantes poderão estacionar no Terreirão do Samba ou na Praça da Apoteose. Os espaços foram disponibilizados pela Riotur. Ônibus fretados deverão estacionar na Ilha do Fundão e, de lá, os passageiros devem seguir o trajeto pelas linhas de ônibus municipais já existentes.

A chegada ao Maracanã será feita pelas malhas de metrô e de trem. Veículos particulares continuarão sem acesso, nem poderão estacionar no entorno do estádio.

Com estações localizadas a no máximo 10 minutos de caminhada do estádio, malhas de mobilidade urbana serão alimentadas por sistema de linhas de BRT, e por linhas especiais de ônibus em circulação durante a competição.

No domingo, a Quinta da Boa Vista permanecerá fechada para o público.

Como em todo o período da Copa, os veículos fretados que chegarem agora ao Rio de Janeiro deverão se dirigir para a Ilha do Fundão, onde ficarão estacionados enquanto permanecerem na cidade. Estarão disponíveis para os passageiros as linhas de ônibus 616 e 913, que vão até a estação de metrô de Del Castilho.

Toda a operação para a final da Copa contará com 1.650 controladores da CET-Rio e agentes da Guarda Municipal. Serão empregados 65 veículos operacionais e 85 motocicletas para monitoramento de toda a região e rápido deslocamento, em caso de necessidade. Setenta painéis de mensagens variáveis, fixos e móveis, informam sobre alterações no trânsito, rotas alternativas e condições do tráfego. Além disso, 40 reboques da CET-Rio serão posicionados nos arredores para desobstrução das vias em caso de acidente ou quebra de algum veículo. CO²

Informações: Agência Brasil

READ MORE - Rio amplia esquema de mobilidade para final da Copa

Operação Dá Licença para o Ônibus – Rua Benjamin Pereira terá faixa exclusiva a partir desta segunda-feira, 14/07

A partir desta segunda-feira (14/07), a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) implantam 1,1 km de faixa exclusiva à direita para ônibus na Rua Benjamin Pereira, na Zona Norte da cidade. A nova faixa exclusiva vai funcionar no sentido Centro de segunda à sexta-feira, das 6 às 9 horas, e no sentido Bairro, das 17 às 20 horas, no trecho entre a Av. Guapira e a Rua Calandra.

A ativação está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, contribuindo para a melhoria do desempenho dos ônibus nos corredores. Com isto, busca-se a redução dos tempos de viagens com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.

Com mais 1,1 km a partir de 14/07, a malha viabilizada pela atual gestão chegará a 340,7 km de faixas exclusivas para ônibus na capital paulista.

População beneficiada
Pela Rua Benjamim Pereira, no trecho desta implantação, passam, no sentido Centro, cinco linhas de ônibus, com frequência média de 27 ônibus/hora, transportando 22 mil passageiros em média por dia útil. Já no sentido Bairro, circulam oito linhas, levando 58 mil passageiros em média por dia útil, numa freqüência média de 42 ônibus/hora.
Alterações no sistema viário

Não está prevista nenhuma alteração na circulação do tráfego em função da implantação da faixa exclusiva.

Fiscalização
A ativação terá um período de adaptação, quando os agentes de trânsito irão orientar os motoristas para não invadirem o espaço nos horários definidos para a exclusividade dos ônibus. Daqui a duas semanas, a partir de 28/7, a fiscalização será intensificada na via.

Independente disso, a orientação é para que todos os motoristas respeitem a faixa exclusiva desde o início da implantação da mesma.
De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), transitar na faixa exclusiva à direita de ônibus é uma infração leve, com perda de três pontos na carteira e multa de R$ 53,20.

Recomendações ao público
Respeite a sinalização;
Se necessitar pedir informações, proceda de forma a não atrapalhar a fluidez do trânsito;

Em caso de dúvidas, ligue 1188 - Fale com a CET. Atende 24 horas com chamada gratuita.

A Engenharia de Campo da CET e da SPTrans vão acompanhar o desempenho da nova faixa exclusiva, visando melhorar as condições de trânsito e preservar a segurança viária de todos os usuários.

READ MORE - Operação Dá Licença para o Ônibus – Rua Benjamin Pereira terá faixa exclusiva a partir desta segunda-feira, 14/07

Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema) transportará mais de 300 mil pessoas todos os dias

Em construção entre Barra da Tijuca e Ipanema, a Linha 4 do Metrô integrará regiões de expressiva importância econômica e cultural do Rio de Janeiro. Com a nova linha, mais de 2 mil veículos serão retirados das ruas por hora/pico. Serão 16 km de extensão, ligando a Zona Sul à Zona Oeste, passando por seis estações: Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Gávea, São Conrado e Jardim Oceânico. 


Informações: Metrô Linha 4
READ MORE - Linha 4 do Metrô (Barra da Tijuca – Ipanema) transportará mais de 300 mil pessoas todos os dias

EPTC muda o trânsito para qualificar a entrada da Capital

A partir de segunda-feira, 14, às 12h, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) vai retirar os semáforos do cruzamento da av. Mauá com a rua da Conceição, embaixo do novo viaduto da Júlio de Castilhos. Essa primeira medida faz parte de um projeto de qualificação da circulação da entrada da Capital, visando maior segurança e fluidez nas avenidas Castelo Branco, Mauá e imediações da Rodoviária. 

Além da retirada dos semáforos, outra importante novidade é que a av. Castelo Branco ficará com duas faixas livres para a Mauá, indicadas com sinalização de Siga Livre. Essa iniciativa, segundo estimativa do setor de planejamento da EPTC, dará um ganho de 50% na fluidez da entrada da Capital. A EPTC também revisou os planos semafóricos da av. Mauá e implantou faixas informativas para alertar os condutores, na descida da av.Castelo Branco e na rua da Conceição, junto à passarela. 

“O projeto que estamos implantando é um complemento após a conclusão do viaduto da av. Júlio de Castilhos. Nosso objetivo é facilitar o acesso à Capital. Os primeiros dias, após a mudança, poderão ter algum impacto, por ser uma novidade. Por isso, intensificaremos muito o monitoramento na região e promoveremos ajustes, se for necessário”, afirma a arquiteta Carla Meinecke, gerente de planejamento de trânsito da EPTC.  

As mudanças na entrada da Capital não param por aí. A EPTC implantará mais alterações no tráfego da região. Segundo Vanderlei Cappellari, diretor-presidente da EPTC, esse conjunto de medidas qualificará não só a entrada da Capital, mas o acesso à área central. “Quem vem do Túnel da Conceição, Farrapos e Mauá vai perceber o ganho de qualidade. Mas não são só os condutores que ganharam uma nova alternativa, os pedestres também serão contemplados. Estamos reavaliando o posicionamento das paradas de ônibus nas imediações da Rodoviária. Nossa ideia é qualificar o acesso aos diversos ônibus que circulam pela região”, declarou Cappellari. 

Outras mudanças previstas

•    Relocação do semáforo da Av. Júlio de Castilhos, no cruzamento com a Cel. Vicente, trazendo mais segurança aos pedestres, principalmente quem utiliza os ônibus da via, organizando melhor o tráfego. Intervenção estimada para setembro. 
•    Avaliação da circulação, sinalização e definição de ajustes necessários para a segurança dos deslocamentos de pedestres, buscando organizar, racionalizar e melhorar a circulação geral na área, principalmente em relação ao transporte coletivo.

READ MORE - EPTC muda o trânsito para qualificar a entrada da Capital

No Recife, Via Mangue absorve 40% dos veículos com destino à Zona Sul

Um mês após ser inaugurada, a Via Mangue, por bem ou por mal, alterou a rotina de grande parte das pessoas que circulam pela Zona Sul do Recife. Em geral, motoristas, passageiros de ônibus e pedestres destacam a redução do tempo gasto no trânsito como o maior benefício da nova via, aberta à circulação no último dia 13 de junho. De acordo com a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), a Via Mangue já absorve mais de 40% dos veículos que antes passavem pela Avenida Domingos Ferreira, em Boa Viagem. Apesar da melhoria, principalmente na área do Pina, recifenses elencam a destruição de parte da flora e o engarrafamento em vias que antes não tinham o trânsito tão pesado como alguns dos problemas trazidos pelo corredor expresso de R$ 431 milhões.
Foto: Vitor Tavares G1 PE
As mudanças que a Via Mangue trouxe para a Zona Sul são mais sentidas no horário de pico, entre as 17h e 19h. Antes da abertura da pista, o engarrafamento tomava conta praticamente de toda a extensão da Domingos Ferreira.  Normalmente, o período entre junho e julho é de férias escolares e, neste ano, contou com muitos feriados por conta da Copa do Mundo, mas o alívio no tráfego é percebido por muitos motoristas. “Eu mesmo não ando mais pela Domingos. Antes eu levava mais de 30 minutos do Shopping RioMar até a Pracinha de Boa Viagem, em horários normais. Agora, não levo 12 minutos”, contou o taxista de Jaboatão Adelmo Barros.

Com 4,5 quilômetros de extensão, o corredor não possui semáforos nem cruzamentos. A previsão inicial da Prefeitura era realizar todo o percurso (Pina-Boa Viagem) em menos de 10 minutos, no máximo a 60 quilômetros por hora, já que a via é monitorada por câmeras de segurança. Nesse primeiro mês, quando a média de veículos circulando na cidade foi menor que o normal, segundo a CTTU, foram registrados 28.000 veículos por dia na Avenida Domingos Ferreira. Na Via Mangue, estão circulando cerca 19.000 veículos diariamente, quase 41% dos carros que, anteriormente, faziam o percurso pela outra avenida. Essa porcentagem é maior do que a registrada nos primeiros dias da Via Mangue, quando a média de veículos era de 15.000 por dia.

De acordo com a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, o balanço no primeiro mês de funcionamento é positivo. Entretanto, a análise de impacto só poderá ser concluída mesmo no mês de agosto, quando se encerram as férias escolares. "No conjunto de circulação do território sul, a Via Mangue é positiva, sem dúvidas. Principalmente porque ela deu a possibilidade de  implantação da Faixa Azul da Domingos Ferreira e se tornou mais uma alternativa para quem segue para Boa Viagem. As pessoas ganharam muito em tempo de viagem", contou. Sem a nova avenida, a instalação da faixa exclusiva de ônibus seria comprometida, devido às grandes retenções que serão identificadas na área.

Por Vitor Tavares
READ MORE - No Recife, Via Mangue absorve 40% dos veículos com destino à Zona Sul

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960