Em BH, Um carro é flagrado na faixa exclusiva para ônibus a cada dois minutos

domingo, 15 de junho de 2014

O desrespeito dos motoristas às faixas exclusivas de ônibus no centro de Belo Horizonte tem prejudicado o bom funcionamento das linhas do Move (nome dado ao BRT da capital) que circulam pela região. Três meses após a implantação das novas pistas nas avenidas Augusto de Lima, no centro, e Professor Alfredo Balena, na área hospitalar – delimitadas por linhas azuis pintadas no asfalto –, condutores de carros, caminhões e motos ainda insistem em utilizar as faixas exclusivas, obrigando os veículos do Move a fazerem desvios repentinos. Motoristas dos ônibus articulados reclamam que o comportamento tem atrapalhado e atrasado as viagens do BRT.

A reportagem percorreu os principais trajetos do Move fora dos corredores das avenidas Antônio Carlos e Cristiano Machado. Em uma hora de observação na avenida Augusto de Lima, 39 automóveis foram vistos transitando na faixa exclusiva, em trechos onde até mesmo a conversão à direita é proibida – uma média de um a cada um minuto e 53 segundos. Outros 28 veículos, incluindo carros de passeio, motos, táxis e caminhões, foram flagrados estacionados nas áreas exclusivas – um a cada dois minutos e 14 segundos. Com os obstáculos, 14 ônibus precisaram fazer desvios e transitar por outra faixa.

“Isso é o tempo todo e atrapalha demais o percurso, principalmente na subida da Augusto de Lima”, reclamou o motorista Afonso Barros, 33. “Acabamos tendo que desviar dos carros, atrasando a viagem. Sem falar no risco de bater em quem vem pela esquerda”.

Na região hospitalar, o problema se repetiu. Um veículo estacionado em um ponto de ônibus da rua Paraíba, entre as avenidas Carandaí e Professor Alfredo Balena, irritou o motorista Rogério Oliveira, 47, obrigado a desviar e a parar afastado, fazendo passageiros irem até quase o meio da rua para conseguir subir no coletivo. “Esse é um exemplo de como os carros estão nos atrapalhando. Os corredores do Move não estão sendo nada exclusivos”.

Prejuízo. Para especialistas, o BRT só conseguirá atender com eficácia seu propósito quando os outros veículos começarem a respeitar o sistema como um todo. “Quando o BRT sai da busway e entra no tráfego normal, ele está sujeito a encontrar todas as interferências convencionais do trânsito. E quando elas acontecem diretamente no seu percurso, pode haver retenções, aumento no tempo da viagem e redução na produtividade do veículo, que vai ter que frear e mudar de direção, podendo até causar acidentes”, explicou o professor Guilherme de Castro Leiva, coordenador do curso de Transporte e Trânsito do Cefet-MG.

Segundo o professor, o prejuízo depende da magnitude da intervenção na via, podendo ir de atrasos de alguns segundos até três minutos, quando o fluxo está intenso, ou mesmo chegar a horas, em caso de acidente. “Principalmente quando estamos falando da área hospitalar, onde há várias pessoas com mobilidade reduzida nas travessias, o respeito às regras precisa ser sério”.

Funcionamento. Na região central, veículos de passeio, táxis, caminhões e motos só podem acessar as faixas exclusivas de ônibus para fazer a conversão à direita nos locais liberados pela sinalização. Nesses casos, há trechos pintados com linha branca tracejada.

Punição. Quem desrespeita o uso exclusivo das faixas de ônibus está sujeito a receber três pontos na carteira de habilitação e a pagar multa no valor de R$ 53,21. Caso estacione em algum local dessas faixas, a infração passa a ser média (quatro pontos) ou grave (cinco), dependendo da sinalização existente. A multa ao infrator pode chegar a R$ 127,69.

Por luiza Muzzi
Informações: O Tempo

READ MORE - Em BH, Um carro é flagrado na faixa exclusiva para ônibus a cada dois minutos

No Recife, Faixa Azul da Domingos Ferreira começa nesta segunda

A partir desta segunda-feira, a cidade do Recife ganha mais uma Faixa Azul, dessa vez na Avenida Engenheiro Domingos Ferreira, na Zona Sul. A faixa exclusiva para ônibus começa a funcionar após a abertura da pista oeste da Via Mangue, que aconteceu na última sexta-feira (13) com a promessa de desafogar o trânsito pela Domingos Ferreira. O corredor terá início na Avenida Herculano Bandeira, logo após o acesso ao shopping RioMar, e vai até o cruzamento da Avenida Domingos Ferreira com a Rua Barão de Souza Leão, somando mais 5,8 quilômetros de prioridade para o transporte público.
Foto: Jo Calazans/Esp.DP/D.A Pres
No trecho que vai receber a Faixa Azul circulam 24 linhas de ônibus, que realizam até 160 viagens por hora e transportam até 17 mil passageiros no mesmo período. O corredor vai funcionar de segunda a sexta-feira, entre 6h e 22h, e vai permitir a ultrapassagem para o ônibus quando o outro estiver parado para embarque e desembarque de passageiros.

Este é o terceiro corredor que receberá a Faixa Azul. Até o fim de 2014, mais 10 vias serão beneficiadas, chegando a um total de 60 quilômetros de faixas exclusivas. A fiscalização será realizada, a princípio, através dos agentes de trânsito da Companhia. Posteriormente, serão instalados equipamentos de fiscalização eletrônica para coibir a invasão de automóveis. De acordo com o artigo 184 (inciso I) do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o veículo flagrado trafegando pela faixa será autuado em R$ 53,20 (infração leve - 3 pontos na Carteira Nacional de Habilitação). A licitação de contratação destes equipamentos está em andamento e prevê a instalação de cerca de 200 câmeras de fiscalização em todas as Faixas Azuis que já funcionam e que serão implantadas na cidade.

Além dos ônibus, também vão ter acesso às Faixas Azuis os táxis que estiverem transportando passageiros durante o trajeto. Os demais veículos só poderão entrar no corredor quando precisarem realizar conversões e acessar os lotes à direita. A sinalização horizontal vai mostrar aos condutores, quando a linha for pontilhada, que é possível entrar na faixa.

Vias que receberão a Faixa Azul, além da Rua Cosme Viana, Avenida Marechal Mascarenhas de Morais e Avenida Engenheiro Domingos Ferreira:

Avenida Recife
Avenida Beberibe
Avenida Engenheiro Abdias de Carvalho
Avenida Herculano Bandeira
Avenida Conselheiro Aguiar
Avenida Antônio de Góis
Rua Cônego Barata
Estrada dos Remédios
Avenida Visconde de Albuquerque
Estrada Velha de Água Fria

Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - No Recife, Faixa Azul da Domingos Ferreira começa nesta segunda

Mobilidade urbana é reprovada pelos torcedores na chegada à Fonte Nova

O caminho para chegar à Arena Fonte Nova rendeu queixas dos torcedores, em função de pontos de lentidão no trânsito e longas filas para acessar as linhas especiais de ônibus em três shoppings. “Tivemos alguns contratempos por causa da antecipação dos horários de pico”, disse Fabrizzio Muller, superintendente da Transalvador.
Foto: Portal iBahia.com
Entretanto, segundo as autoridades, as dificuldades na ida não se repetiram na volta. Segundo a Transalvador, cerca de 1h30 após o fim da partida não havia mais torcedores nas imediações da arena. “Os pontos que foram identificados vamos melhorar”, garantiu Muller. Uma reunião com a gerência operacional de trânsito será realizada neste sábado (14/6) para avaliar o primeiro dia de jogos e definir estratégias para o jogo entre Alemanha e Portugal, na próxima segunda-feira (16).

Com a interdição no entorno da Arena Fonte Nova, o trânsito ficou completamente congestionado nas principais vias da cidade. A região do Comércio, Vasco da Gama e Brotas foram as mais movimentadas, apesar da presença dos agentes da Superintendência de Trânsito da cidade (Transalvador) para possível orientação aos motoristas.

Alguns acessos foram bloqueados pela Prefeitura para garantir a ordem no entorno do estádio. Vale do Nazaré, sentido Centro, da Mário Leal Ferreira (Bonocô) a partir da entrada do Ogunjá, Av. Joana Angélica e toda região do Campo da Pólvora ficaram interditados. Diante da situação, alguns torcedores reclamaram dos congestionamentos. “Não concordo com a interdição de alguns lugares. Achei desnecessário, pois só complicou o trânsito e contribuiu com a dificuldade de estacionar”, reclamou Maurício Torres, 47 anos.

Nos dois sentidos a Avenida Vasco da Gama apresentou trânsito lento. Quem mora na região de Nazaré ou Barris e precisou chegar à Sete Portas, encarou um trânsito de cerca de uma hora.  Além dos transtornos com o trânsito, a presença de flanelinhas também foi um incômodo para os motoristas. “Eles estão cobrando diferentes preços. Já ouvi gritarem R$ 15 como também já me ofereceram R$ 4. Infelizmente temos que pagar”, reclamou a professora, Angélica Muniz, que procurava uma vaga nas ruas transversais da Ladeira dos Galés. 

Foram estabelecidas duas áreas de restrição de trânsito no entorno da Arena Fonte Nova. A Primeira na Rua Professora Anfrísia Santiago, a segunda em todo o entorno da Arena Fonte Nova em dias de jogos, iniciando 5h antes de cada partida e finalizando 1h após seu encerramento. Exceção da Avenida Presidente Costa e Silva (Dique), que será interditada às 20h do dia anterior aos jogos. Para mais comodidade dos torcedores, a prefeitura disponibilizou 2.810 vagas de estacionamentos gratuitos durante os jogos na capital. 

O que funcionou
Além da grande marcha laranja promovida pelos holandeses, a circulação de pessoas no entorno da Fonte Nova, que teve um público de 48.173 torcedores, ocorreu normalmente. Mesmo os curiosos e o público que não conseguiu ingresso puderam passear nas imediações e sentir o clima da Copa. “Começamos a Copa com uma grande movimentação popular”, enfatizou secretário estadual da Copa, Ney Campello.

As operações dentro da Arena, que já foi palco da Copa das Confederações e recebeu grandes shows, como o do inglês Elton Jonh, também foram elogiadas. “O equipamento funcionou muito bem”, afirmou o secretário, explicando que as filas para acessar o estádio foram um reflexo das intercorrências na mobilidade urbana.

Os dados completos das ocorrências relativas à segurança ainda serão divulgados, mas o secretário municipal do Escritório da Copa, Isaac Edington, adiantou que a Polícia Militar coibiu com sucesso os casos de venda irregular de ingressos. “As incidências foram muito pequenas com cambistas”, adianta.

O secretário também comemorou o volume de turistas estrangeiros na cidade, que adquiriram aproximadamente 170 mil ingressos dos jogos da Fonte Nova, cerca de 51% do total. “Nunca registramos um público internacional tão grande num espaço de tempo tão curto”, afirmou Isaac Edington, revelando que 80% do público no primeiro dia da Fan Fest, que reuniu cerca de 15 mil pessoas no Farol da Barra, era de estrangeiros.

por Rayllana Lima e Melina Reis
Informações: Tribuna da Bahia


READ MORE - Mobilidade urbana é reprovada pelos torcedores na chegada à Fonte Nova

Esquema de mobilidade para copa é aprovado em Pernambuco

O translado para a Arena Pernambuco através do sistema Bus Rapid Transit (BRT) ocorreu de forma tranquila na noite deste sábado (14). De acordo com a reportagem da Folha de Pernambuco, o trajeto dura aproximadamente 50 minutos da estação do Derby, na Área Central, até São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife (RMR). Porém, é preciso andar cerca de 600 metros em um espaço sem proteção para chegar ao destino final.
Foto: Luna Markman / G1
Na avenida Belmiro Correia, em Camaragibe, cones de sinalização foram colocados para dividir a via. Foram destinadas três faixas para quem vai em direção à Arena e uma para Recife, o que facilitou o fluxo rumo a São Lourenço. A distribuição dos cones deve ser invertida ao término da partida entre Japão e Costa do Marfim.

O supervisor de vendas, Ronnel Fabrício, de 27 anos, ficou bastante animado com o sistema. “O trajeto foi muito tranquilo. Fiquei bastante feliz pelo Estado oferecer esse serviço de qualidade”, comentou. O valor da passagem é de R$5 (ida e volta) e os passageiros recebem uma pulseira de identificação de cor laranja. Os tickets são vendidos em todas as estações do sistema, situadas na avenida Guararapes, na rodovia PE-15 e no Derby.

Informações: Portal da Copa

READ MORE - Esquema de mobilidade para copa é aprovado em Pernambuco

Metrô de Recife pode ter sido alvo de atentado

A Linha Centro do metrô do Recife pode ter sofrido um atentado na noite do último sábado, dia em que o transporte era utilizado basicamente para levar os torcedores para a Arena Pernambuco. Pessoas ainda não identificadas lançaram vários pneus no trilhos e atearam fogo. Os trens precisaram ficar parados cerca de 20 minutos.

A ação exigiu uma força tarefa das equipes do Metrô, da Polícia Militar de Pernambuco e da brigada de incêndio, que conseguiram apagar o fogo e retirar os pneus em cerca de 15 minutos para liberar o tráfego. O incidente ocorreu a 800 metros da estação Cosme e Damião. A superintendência do Metrorec trabalha com a real possibilidade de atentado pelo risco aos passageiros com a possível explosão caso o trem batesse nos pneus. A investigação da Polícia já foi acionada para o caso.

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Metrô de Recife pode ter sido alvo de atentado

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960