Após BRT, 85% das linhas licitadas em Porto Alegre terão trajeto reduzido

terça-feira, 25 de março de 2014

Na próxima segunda-feira (31), será publicado no Diário Oficial de Porto Alegre o edital de licitação do transporte público da capital, adiada e aguardada por anos por parte da população. É o início de um processo de reformulação no sistema de ônibus da cidade, que deverá ser repetido também em 2015, segundo o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) Vanderlei Capellari.

A readequação do transporte coletivo começa com a licitação de 400 linhas neste ano e voltará a acontecer com a implantação do sistema Bus Rapid Transit (BRT), que deve ocorrer ao longo do próximo ano. “As linhas que serão licitadas agora, não todas elas, mas 85%, em média, terão uma redução no seu itinerário porque farão integração com o sistema BRT”, sintetizou Capellari em entrevista ao G1.

O processo licitatório foi antecipado em função de uma ordem judicial. A previsão da EPTC era lançar a licitação no segundo semestre de 2013. “O nosso cronograma previa que lançássemos o edital em condições ideais por agosto ou setembro, onde já teríamos o edital do metrô concluído e o projeto operacional do BRT”, pondera o diretor-presidente da EPTC.

As modificações têm por objetivo estimular o uso do transporte coletivo. Segundo um estudo da EPTC, na última década, o índice de usuários de ônibus na capital tem caído, em média, 2% ao ano. “Em dez anos, a tarifa subiu 690%, enquanto os índices inflacionários subiram em média 490% no período. Essa diferença é por causa da queda no número de passageiros”, detalha.

“Mas isso [queda no número de usuários] ocorre por uma série de fatores, como também o aumento no índice de motorização. Nós estamos indo para uma situação onde o transporte público fica caro e perdemos passageiros, é um círculo vicioso. Agora queremos produtividade e qualidade no transporte coletivo”, aposta Capellari. "A legislação atual permite até 6 passageiros por metro quadrado. Vamos reduzir para 4 passageiros por metro quadrado", exemplifica.

Primeira licitação da história
Esta será a primeira licitação do transporte público da história de Porto Alegre. No edital, a empresa que apresentar a menor tarifa vence. As áreas atendidas continuarão as mesmas, mas estão previstas algumas mudanças. Os lucros do transporte coletivo, por exemplo, serão gerenciados pela prefeitura, que irá repassar o percentual para as empresas. 

Atualmente, ocorre o contrário.
Além disso, 2% dos ganhos serão investidos na qualidade do transporte e a cada 30 dias será analisado qual a empresa que melhor atendeu aos passageiros. De acordo com a proposta, essa empresa terá uma participação maior nos lucros em relação às outras.

Entre os principais pontos da licitação está o aumento de 70 coletivos sobre a frota atual, ampliação do itinerário de cerca de 80 linhas e instalação de sistema GPS em todos os veículos.

Em janeiro deste ano, o desembargador Carlos Roberto Canibal aceitou um recurso movido pelo Ministério Público e exigiu que a Prefeitura de Porto Alegre publicasse o edital em um prazo 30 dias. Conforme a decisão, o processo licitatório deverá ser concluído em 120 dias, a partir da data de publicação. Na hipótese de descumprimento, foi fixada uma multa de R$ 5 mil por dia.

Informações: Rafaella Fraga
Do G1 RS


READ MORE - Após BRT, 85% das linhas licitadas em Porto Alegre terão trajeto reduzido

No Recife, Corredor da Avenida Sul invadido por carros e táxis deixam usuários de ônibus prejudicados

Quem precisa usa o ônibus pela Avenida Sul está sendo totalmente prejudicado, pois antes o corredor de ônibus era um dos poucos na cidade a ser destinado somente para os ônibus, mas o que está acontecendo hoje é uma bagunça total, carros particulares e um grande número de táxis que chega a assustar, é uma média de 10 táxis para cada ônibus que passa e o que vemos é um engarrafamento de táxis com e sem passageiros deixando o percurso que antes era apenas do ônibus totalmente prejudicado.

Hoje para circular neste corredor são necessários 20 minutos, ou seja, uma via que antes não passava de 05 minutos de circulação, e não é difícil ver essa triste realidade, pois começa sempre no horário do pico da tarde.

E para piorar a situação, não vemos uma sequer fiscalização do poder público (Agentes de Trânsito da CTTU). É preciso que a prefeitura do Recife reveja essa determinação de ceder as faixas e corredores de ônibus para os taxis, pois está medida política e não técnica está piorando consideravelmente quem anda de ônibus no Recife, pois de certa forma chega a ser revoltante vermos taxis circulando ultrapassando os ônibus com vários usuários pela contramão da avenida com um passageiro apenas.
Foto tirada pelo usuário Arnaldo Leite dentro de um coletivo
Recentemente em São Paulo, a prefeitura foi obrigada pelo Ministério Público a retirar os táxis dos corredores e faixas para não atrapalharem a velocidade operacional dos ônibus. Porém a mesma recorreu e depois de um acordo, os táxis da capital paulista não podem circular nos corredores e faixas de ônibus nos horários de pico.

Informações: Blog Meu Transporte

READ MORE - No Recife, Corredor da Avenida Sul invadido por carros e táxis deixam usuários de ônibus prejudicados

Primeiro vagão do VLT chega a Santos no dia 22 de maio

Chega a Santos, em 22 de maio, o primeiro Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) entre Santos e São Vicente. Ele está sendo fabricado em Valência, na Espanha, pela Vossloh, empresa vencedora da licitação pública promovida pelo Governo do Estado para o planejado sistema de transporte metropolitano entre Santos e São Vicente.

A composição, que está em fase final de montagem em Valência, foi vistoriada nesta segunda-feira pelo presidente da Empresa Metropolitana de Trens Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes da Silva Junior. Ele liderou uma delegação de autoridades e jornalistas, da qual participaram o prefeito de São Vicente, Luis Claudio Bili (PP), o secretario municipal de Comunicação e Resultados de Santos, Rivaldo Santos (representando o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, PSDB), e o deputado federal Beto Mansur (PRB).

O veículo será embarcado no dia 7 de abril em uma carreta que o levará ao Porto de Bilbao, seguindo depois para o Porto de Amberes, Bélgica, de onde irá para o Porto de Santos.

O primeiro VLT é formado por sete vagões e será mostrado à população na estação da Praça Nossa Senhora das Graças, em São Vicente. Dali, o sistema fará testes para entrar em operação experimental em janeiro de 2015 e, de forma comercial, até março desse ano. Isso dependerá da conclusão da implantação dos trilhos no antigo trajeto do trem.

O VLT entre os dois municípios é inédito no País. Será composto por 22 composições, três delas fabricadas em Valência e outras 19 na fábrica com a qual a Vossloh se consorciou – por força da licitação – em Três Rios, no Rio de Janeiro.

Cada composição transportará 400 passageiros, dos quais 72 sentados. O trajeto levará 30 minutos entre os dois pontos limites do trajeto. E correrá de forma silenciosa sobre os trilhos, podendo desenvolver até 70 km/h, sincronizado com a abertura dos sinais em cruzamentos com outros veículos nas cidades.

O VLT vai operar das 5 horas à meia-noite e, de madrugada, passará por manutenção. Será integrado a linhas de ônibus e bicicletários.

Informações: A Tribuna

Leia também sobre:
READ MORE - Primeiro vagão do VLT chega a Santos no dia 22 de maio

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960