Em BH, Estação São Gabriel tem itinerários alterados devido implantação do sistema BRT

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014


A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTRANS, altera a partir de sábado, dia 15/2, os itinerário de algumas linhas para garantir uma boa operação na nova Estação BRT MOVE São Gabriel. São pequenas alterações para melhor atender os usuários das linhas alimentadoras nos bairros. Com essa mudança essas linhas não mais terão ponto final na Estação São Gabriel. As alimentadoras continuam realizando o embarque e desembarque dos usuários na estação, contudo, retornam imediatamente ao ponto final localizado no bairro. Será mais agilidade ao usuário do transporte coletivo.

Consulte os itinerários clicando na linha:

(os novos itinerários estarão disponíveis a partir de 15/02/14 em nosso sistema de consulta no portal) 

705 – Estação São Gabriel / São Tomáz
706 - Estação São Gabriel / Heliópolis
707 - Estação São Gabriel / Jardim Guanabara
708 - Estação São Gabriel / Felicidade
709 - Estação São Gabriel / Tupi *
710 - Estação São Gabriel / Providência * 
711 - Estação São Gabriel / Solimões
713 - Estação São Gabriel / Lajedo
714 - Estação São Gabriel / Casas Populares 
715 - Estação São Gabriel / Monte Azul
716 - Estação São Gabriel / Novo Aarão Reis
732 - Estação São Gabriel / Conjunto Felicidade *
734 - Estação São Gabriel / Aarão Reis via Minaslândia * 
806 - Estação São Gabriel / Vista do Sol via Nazaré
807 - Estação São Gabriel / Ribeiro de Abreu
808 - Estação São Gabriel / Paulo VI
809 - Estação São Gabriel / Belmonte
810 - Estação São Gabriel / Parque Belmonte via Dom Silvério
811- Estação São Gabriel / Vista do Sol via PUC
812 - Estação São Gabriel / São Gabriel *
836 - Estação São Gabriel / Ribeiro de Abreu * 
837 - Estação São Gabriel / Conjunto Ribeiro de Abreu *

(*) Linhas circulam apenas aos domingos e feriados.


Folhetos serão distribuídos para informar os usuários sobre as mudanças.  

Informações: Assessoria de Comunicação e Marketing da BHTRANS

READ MORE - Em BH, Estação São Gabriel tem itinerários alterados devido implantação do sistema BRT

Suspensa licitação para obra do BRT na Grande Vitória

A escolha das empresas que vão construir o BRT, o corredor exclusivo de ônibus na Grande Vitória, foi suspensa. A decisão foi tomada nesta terça-feira (18), pelo Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES). O plenário e o conselheiro relator da decisão cautelar, Sérgio Aboudib, entenderam que os requisitos previstos no edital eram "desnecessários e arbitrários", e indicavam um "direcionamento da licitação". O secretário de Transportes, Fábio Damasceno, informou ao G1 que está providenciando as alterações necessárias para que o fato não atrase o cronograma de implantação do sistema viário.

O projeto dos corredores exclusivos de ônibus (BRT) surgiu, segundo o governo, para desafogar o trânsito na região Metropolitana de Vitória. Os coletivos passarão a operar com estações para embarque e desembarque de passageiros junto ao canteiro central. Ainda de acordo com o governo, a etapa inicial prevê a implantação de 35 quilômetros de BRT na Grande Vitória, com veículos equipados com ar refrigerado. A estimativa é de que as obras tenham início ainda em 2014.


O Ministério Público de Contas (MPEC) questionou a limitação do número máximo de duas empresas para participar da pré-qualificação do consócio. O valor estimado para a contratação é de R$ 742.278.572,19.

O serviço a ser contratado engloba uma grande variedade de tarefas, como execução de corredor exclusivo de ônibus, de pontes e/ou viadutos, de túnel rodoviário em rocha com seção, construção de passarelas, demolição de pavimento, dentre outras.

Setop
De acordo com o secretário Fábio Damasceno, o órgão já está providenciando as alterações necessárias, para que o fato não atrase o cronograma de implantação do BRT. A previsão é de que as obras tenham início ainda em 2014. "Pegamos o parecer e estamos analisando as recomendações, fazendo as ponderações pertinentes. Vamos fazer as devidas justificativas e alterações que forem viáveis dentro do processo. Já estamos em contato com o TCE-ES, para republicar o edital com as adequações. Não há um prazo para a republicação, mas isso será feito o mais breve possível, para não atrasar o processo de implantação do BRT", afirmou.

Informações: Mariana Perim
Do G1 ES
READ MORE - Suspensa licitação para obra do BRT na Grande Vitória

Em Goiânia, Equipamentos eletrônicos do corredor T-63 começam a autuar

Antes dos sensores começarem a autuar, foi realizada uma fiscalização educativa durante 15 dias, com informações do funcionamento dos aparelhos por meio de placas e faixas nos locais onde foram instalados os dispositivos. Os equipamentos começam a funcionar já a partir dos cruzamentos entre T-63 com a C-107 e T-63 com a C-149, nos trechos do Parque Anhanguera-Nova Suíça.

Em contra partida, entre os trechos Nova Suíça-Pedro Ludovico não começam a autuar, pois, não foram testados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e só começarão a funcionar depois de testados. Os foto sensores estão colocados nos cruzamentos da T-63 com a T-15 e T-63 com Alameda Couto Magalhães - como foi feito no primeiro caso-, também será feita uma fiscalização educativa (quinzenal) para que eles possam começar a autuar.

FIQUE ATENTO: Eles vão registrar furos ao sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres, uso indevido da faixa exclusiva para ônibus e o excesso de velocidade. A Secretária Municipal de Trânsito (SMT) pede para que o uso do corredor exclusivo de ônibus seja feita somente se for entrar em casa, estabelecimentos comercias ou virar na primeira rua à direita da faixa. A punição para os que forem flagrados em atitudes irregulares, como avançar ao sinal, parar sobre a faixa de pedestres, excesso de velocidade ou transitar em corredor exclusivo perderão pontos na carteira e serão multados.

Informações: Diário da Manhã

READ MORE - Em Goiânia, Equipamentos eletrônicos do corredor T-63 começam a autuar

Formatação do SalvadorCard estudantil é necessária para fazer recarga online

Os estudantes que ainda não formataram seus cartões de meia passagem devem procurar um posto SalvadorCard para fazer o procedimento, que é realizado sem qualquer custo adicional para o usuário. Segundo a assessoria de comunicação do SalvadorCard, a formatação é uma exigência técnica e está prevista no Decreto Municipal 24.776/2014, que regulamenta a compra online da meia passagem estudantil no SalvadorCard e começou a vigorar na última terça-feira (18).

Também teve início na última terça-feira a identificação biométrica nos quase 2.700 ônibus do Sistema de Transporte Coletivo por Ônibus de Salvador. A assessoria de comunicação do SalvadorCard informou que a compra de créditos também estará disponível em pontos de vendas terceirizados e espalhados por toda a cidade a partir de abril e que é necessário formatar o cartão SalvadorCard e cadastrar as digitais no sistema tanto para a compra na internet como na rede terceirizada.

De acordo com a assessoria de comunicação do SalvadorCard, no primeiro dia de funcionamento do sistema de identificação biométrica, alguns estudantes relataram dificuldades na leitura dos dados nos validadores e poderão ser chamados pelo SalvadorCard para regravação da digital. As digitais recadastradas estarão disponíveis nos validadores dos ônibus em até 72 horas úteis e não há custo para o usuário.

Ainda de acordo com a assessoria de comunicação do SalvadorCard, nenhum estudante deixou de viajar ou foi obrigado a pagar a passagem por conta da falha, porque os cobradores estão orientados a resolver os conflitos de modo a não prejudicar o usuário. A assessoria também disse que foram relativamente poucas as queixas registradas neste primeiro dia de funcionamento do sistema de identificação biométrica e a maioria foi decorrente de incorreção na colocação dos dedos no leitor ótico dos ônibus. 

Algumas informações sobre a recarga online podem ser obtidas no site www.setps.com.br ou através deste link.

Informações: iBahia


READ MORE - Formatação do SalvadorCard estudantil é necessária para fazer recarga online

Em Guarulhos, Nova linha de ônibus Vila Galvão/Centro entra em operação neste sábado

A nova linha de ônibus nº 251 – Vila Galvão/Centro (via avenida Tiradentes) começará a funcionar no sábado, dia 1º de março, em substituição à linha nº 386 – Vila Galvão/Terminal Taboão, que será paralisada.
A linha 251 não passará pelo Terminal Taboão. Os passageiros com destino ao terminal deverão utilizar as linhas 381 ou 383, ou realizar a integração da nova linha com as demais que acessam o Terminal Taboão.
Os usuários com destino ao bairro Cabuçu, que anteriormente embarcavam no Terminal Taboão, deverão utilizar a nova linha cujas paradas ocorrerão nos pontos da Av. Otávio Braga de Mesquita ou na Praça 8 de Dezembro.
Informações ou reclamações no Disque STT 24 horas: 2475-6996 ou no faleconosco@guarulhos.sp.gov.br
Utinerário e mapa da Linha 251 – Vila Galvão/Centro (via Av. Tiradentes)
SENTIDO CENTRO
SENTIDO VILA GALVÃO
Rua Pedro Álvares Cabral
Av. Timóteo Penteado, Dr.
Rua Padre João Álvares
Av. Esperança
Rua Vicente Melro
Pça John Fitzgerald Kennedy
Rua Maria Primo de Jesus
Pça Getulio Vargas
Rua Treze de Maio
Rua Capitão Gabriel
Av. Pedro de Souza Lopes
Rua Sete de Setembro
Rua Alfredo Barbosa
Rua João Gonçalves
Viela Alecrim
Av. Tiradentes
Rua Jaime dos Santos Augusto Filho
Av. Otávio Braga de Mesquita
Av. Pedro de Souza Lopes
Praça 8 de Dezembro
Estrada das Três Cruzes
Av. Silvestre Pires de Freitas
Estrada Cabuçu
Estrada do Recreio São Jorge
Estrada Ana Diniz
Av. Palmira Rossi
Av. Pedro de Souza Lopes
Estada Davi Correa
Estrada Davi Correa
Av. Pedro de Souza Lopes
Av. Palmira Rossi
Rua Ana Diniz
Estrada do Recreio São Jorge
Estrada do Cabuçu
Av. Silvestre Pires de Freitas
Estrada das Três Cruzes
Praça 8 de Dezembro
Av. Pedro de Souza Lopes
Av. Otávio Braga de Mesquita
Rua Jaime dos Santos Augusto Filho
Av. Tiradentes
Viela Alecrim
Acesso à Baia na Av. Antonio Grotkowski
Rua Alfredo Barbosa
Av. Antonio Grotkowski
Av. Pedro de Souza Lopes
Av. Tiradentes
Av. Dona Eugenia Machado da Silva
Av. Sen. Salgado Filho (pista superior)
Rua Vicente Melro
Rua Santa Conceição
Rua Padre João Álvares

Blog Meu Transporte

READ MORE - Em Guarulhos, Nova linha de ônibus Vila Galvão/Centro entra em operação neste sábado

Começa a fiscalização nas faixas exclusivas para ônibus de Fortaleza

Após um ano e meio de etapa educativa na avenida Bezerra de Menezes, as multas começam a ser aplicadas hoje para os condutores que desrespeitarem as faixas exclusivas para ônibus, vans, táxis e transporte escolar. A punição é de R$ 53,20 e três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Cada sentido da avenida tem quatro pontos com equipamentos de fiscalização eletrônica.

As faixas, que passaram a ser exclusivas no dia 20 de janeiro, tornaram-se preferenciais ainda em agosto de 2012. Durante um mês, os motoristas autuados receberam notificações educativas. De segunda a sexta-feira, das 5h às 21 horas, e aos sábados, das 5h às 16 horas, os carros só podem trafegar pelas faixas no espaço entre dois cruzamentos para acessar uma rua transversal ou um estacionamento. A passagem deve ser feita pela linha azul pontilhada. As normas não valem para domingos e feriados.

De acordo com Arcelino Lima, vice-presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), as câmeras foram colocadas a uma distância de 300 metros. "É autuado o veículo que passa nas faixas por mais de um ponto consecutivo da fiscalização. A velocidade também deve indicar se o condutor está errado”, explica.

Antes das multas

Nos 18 meses que antecederam a aplicação de multas, a convivência entre veículos particulares e transporte público na avenida foi complicada. Carros invadiram a faixa ou percorreram vários quarteirões sinalizando conversão à direita e ônibus dificultaram a conversão permitida.

A comerciante Sônia Maria, 60, costuma esperar o coletivo entre 19h e 20 horas na avenida. De acordo com ela, carros e caminhões costumam parar nas faixas da direita em frente ao shopping, o que dificulta o embarque de passageiros. "É um desespero neste horário. O ônibus não tem nem onde parar. Fica no meio da pista, e a gente vai subir em tempo de ser atropelado”, relata.

A mudança da faixa para o canteiro central é a esperança de melhoria para Cynthia da Silva, 33, gerente de uma loja de informática na Bezerra de Menezes. A intervenção virá com a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) do Antônio Bezerra ao Centro, com entrega prevista para agosto (veja o Saiba Mais). "Se o lado das lojas ficar livre para os carros, pode ser que os problemas diminuam”, opina.

Saiba mais

O Sistema de Trânsito Rápido (BRT, da sigla em inglês) é um corredor exclusivo para transporte público com embarque e desembarque feito pelo lado esquerdo dos veículos. A avenida Bezerra de Menezes está atualmente no Sistema Rápido de Ônibus (BRS, também da sigla em inglês).

De acordo com a Secretaria Municipal da Infraestrutura, o BRT Antônio Bezerra/Centro tem entrega prevista para agosto deste ano, enquanto o BRT Antônio Bezerra/Papicu deve ser concluído no segundo semestre de 2015.

Segundo o vice-presidente da AMC, Arcelino Lima, as faixas exclusivas para transporte público não inviabilizam o acesso a lojas. "Está garantido desde que sejam obedecidas as regras de circulação”, enfatiza.

Informações: O Povo Online

READ MORE - Começa a fiscalização nas faixas exclusivas para ônibus de Fortaleza

Funcionários do metrô do Recife paralisam atividades nesta sexta-feira

Funcionários do metrô devem cruzar os braços, nesta sexta-feira (20). A decisão foi acatada em assembleia realizada nessa terça-feira (18). A paralisação de advertência vai durar 24h e começa à 0h nesta sexta (21), até à 0h do sábado (22).

A orientação para os usuários do metrô é a de procurar se locomover através do transporte rodoviário. Para esclarecer a população sobre a suspensão do trabalho, os maquinistas vão se reunir na estação Central do Recife, a partir das 8h, para apresentar a pauta de reivindicações.

Blog Meu Transporte

Leia também sobre:
READ MORE - Funcionários do metrô do Recife paralisam atividades nesta sexta-feira

Obras em estradas do Paraná precisam ter ciclovias, diz governo

Todas as obras de construção ou duplicação de rodovias no Paraná terão que, obrigatoriamente, incluir ciclovias, de acordo com a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. A previsão é que até 2015, mais de 90 quilômetros de ciclovias sejam construídos em todo o estado. O anúncio foi feito pelo secretário Luiz Eduardo Cheida na abertura do 3º Fórum Mundial da Bicicleta, em Curitiba, na quarta-feira (12).
 
 
 
A iniciativa faz parte do Programa Ciclo Paraná, do governo estadual, que pretende reunir ações voltadas ao incentivo do uso da bicicleta. Entre as atividades previstas estão campanhas de educação no trânsito, incentivo ao uso da bicicleta como transporte para o trabalho, a criação de rotas de cicloturismo, carona solidária, construção de ciclovias e a melhoria na sinalização.
Segundo o secretário Cheida, o governo está priorizando a política de mobilidade urbana sustentável, e, pela primeira vez, faz isso com a colaboração do movimento cicloativista . Por isso, conta com o apoio de entidades ligadas ao ciclismo, como o Ciclovida da Universidade Federal do Paraná (UFPR), a Federação Paranaense de Ciclismo, o Ciclo Iguaçu, e prefeituras municipais.
 
Segundo o governo estadual, o programa já está sendo executado nas obras de mobilidade para Copa do Mundo de 2014, e em todas que são gerenciadas pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec). Há também a previsão da construção de ciclovias nos projetos das duplicações entre Pinhais e Piraquara, e também entre Curitiba, Almirante Tamandaré, Itaperuçu, Rio Branco do Sul e Tijucas do Sul. Ao todo, serão 23 quilômetros novos de ciclovias que devem ficar prontos em 2014.
Ainda na Região Metropolitana de Curitiba, as ciclovias também serão incluídas nos projetos dos parques que devem ser criados, como o Parque Palmital, em Pinhais, Parque Piraquara, Parque Itaqui, em São José dos Pinhais, Parque Metropolitano do Iguaçu, entre Curitiba e São José dos Pinhais, e Área de Interesse Especial do Rio Iguaçu, que deve ocupar as margens do Rio Iguaçu com áreas de lazer até a Lapa.
 
No interior do estado, algumas obras estão previstas. Nas regiões Norte e Noroeste, dez quilômetros de ciclovias devem ser criados por causa das duplicações das rodovias que ligam Maringá a Paiçandu e Londrina a Cambé.  No Oeste, dois quilômetros de ciclovia vão ser construídos na PR-281. Já no Norte Central, serão cinco quilômetros entre Mauá da Serra e Guarapuava. Nos Campos Gerais, serão 1,9 quilômetros construídos. Há também o projeto de 20 quilômetros de ciclovias na duplicação da PR-445, que liga Mauá da Serra a Londrina e de 33 quilômetros na PR-323.
O programa também inclui a construção de ciclovias nos projetos de rodovias em áreas metropolitanas e travessias urbanas que são realizados pela Secretaria de Infraestrutura e Logística. Estas obras devem beneficiar mais de 20 municípios e terão a supervisão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
Em relação ao cicloturismo, o governo explica que os projetos ainda serão discutidos com o movimento cicloativista na terça-feira (18).
 
Informações : G1 Paraná
 
 
 
READ MORE - Obras em estradas do Paraná precisam ter ciclovias, diz governo

BRT do Recife já é uma decepção mesmo antes de começar a operar

Nos países desenvolvidos, uma das regras de ouro é que o tempo de planejamento dure duas vezes mais que o da execução e que o projeto executivo seja o básico para qualquer obra, pois sem ele não se põe o primeiro tapume. Mas, no Brasil, reescrevemos normas internacionais: o planejamento é feito com a obra em andamento e o projeto básico é aceito como ponto de partida na execução da obra pública. Até temos uma palavra para isso: gambiarra.

O caso do BRT do Recife é um desses exemplos em que o desastre está sendo planejado. Não teremos um sistema segregado do automóvel, em algumas estações não teremos embarque e desembarque em nível e pagamento antecipado. Ah, também não teremos ar-condicionado em algumas estações, providência dispensável já que o passageiro está acostumado a ônibus com temperaturas de 38 graus.

O problema é que daremos a isso o nome de BRT. Não é. Não será e vai criar na população a ideia de um sistema ruim onde foram gastos milhões para construir um modelo condenado já na partida. O nosso BRT será improvisado pela obsessão de implantá-lo a toque de caixa. Assim, teremos estações provisórias, circulação com ônibus comuns, catracas nos veículos e um embarque com escadas. Ou seja, estamos gastando R$ 300 milhões para implantar a infraestrutura de uma novíssima gambiarra.

Um modelo a não ser copiado
Podemos chamar o nosso BRT de gambiarra, mas para o governo de Pernambuco será revolucionário. Apresentado como um sistema para a solução e todos problemas do transporte público por ônibus da RMR, embora só seja capaz de transportar 200 mil ou 10% do total. E terá que ser inaugurado em abril. Bom, pelo menos será um desses casos apresentado ao país como modelo a não ser seguido.

Informações: Por Fernando Castilho (Da coluna JC Negócios)

READ MORE - BRT do Recife já é uma decepção mesmo antes de começar a operar

Prefeitura de São Paulo autoriza alargamento de 59 vias para instalar corredores de ônibus

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), encaminhou à Câmara Municipal projeto de lei que autoriza o alargamento de 34 avenidas e 25 ruas com o objetivo de implementar os 228 quilômetros de corredores de ônibus adicionais previstos no Plano de Mobilidade Urbana, levando os atuais 120 quilômetros a 348 quilômetros de corredores.

O projeto foi apresentado por engenheiros da SPTrans e pelo secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Mello, em audiência pública na Câmara, na manhã de hoje (19), e prevê corredores nas faixas centrais, faixa extra de ultrapassagem nos pontos, ciclovias protegidas por guia alta e calçadas mais largas. Veja, ao fim da matéria, a lista completa de vias nas quais as intervenções devem ser feitas.


"A partir da implementação dos corredores e das faixas de ultrapassagem, teremos a oportunidade de criar linhas expressas e semiexpressas que vão reduzir sensivelmente o tempo gasto no transporte coletivo. Conseguiremos reduzir o tempo de viagem em até 60% em alguns trechos", explicou Roberto Moura, gerente de projetos da SPTrans. De acordo com ele, as regiões mais beneficiadas serão os bairros da zona Sul e da zona leste, onde ainda não há corredores de ônibus e as linhas de transporte sobre trilho estão "completamente saturadas".

A prefeitura pretende interligar ciclovias, transporte rodoviário e sobre trilhos para melhorar a mobilidade urbana em São Paulo. Mello destacou que a estruturação dos corredores é um pré-requisito para as mudanças na organização da cidade que estarão previstas no Plano Diretor Estratégico, além de representar uma intervenção econômica no espaço público.

"O cidadão hoje sai de casa, entra no carro, desce na garagem do trabalho e depois volta para casa sem interagir diretamente com a cidade de nenhuma maneira. Se eu saio para trabalhar a pé, em uma boa calçada, pela rodovia, paro para deixar a roupa no tintureiro, faço compras. Trata-se de uma mudança que rompe com a lógica do shopping center e permite ganhos muito grandes ao empreendedorismo de pequeno e médio portes", ressaltou Mello, que insistiu na necessidade de resolver o desequilíbrio de oferta de moradia, emprego e serviços entre as regiões da cidade.

Conflito de informações
Durante a audiência pública, um grupo de cerca de 50 moradores e comerciantes do Itaim Bibi protestaram contra a instalação de um corredor de ônibus na avenida Nossa Senhora do Sabará, na zona sul. Os manifestantes diziam estar contrários às 484 desapropriações que seriam necessárias na avenida, que prejudicariam comerciantes instalados no local há mais de 40 anos. O projeto, no entanto, não autoriza desapropriações –os participantes do protestos, identificados pela camiseta preta "Não ao corredor Sabará", não informaram a origem da informação.

"Não estamos trabalhando com a possibilidade de desapropriação. O que o projeto de lei faz é redefinir o alinhamento viário e oferecer benefícios ao proprietário que recuar suas construções ou desocupar os terrenos que têm ao longo da avenida. Foi assim na Avenida Paulista, por exemplo. Ela foi alargada sem desapropriações", afirmou Mello. O secretário não descarta, no entanto, que desapropriações possam ser cogitadas pela prefeitura caso a adesão dos proprietários dos terrenos aos incentivos para a adequação ao novo alinhamento viário não seja suficiente para a instalação dos corredores.

Em janeiro, Haddad autorizou desapropriações para as três etapas do corredor Radial Leste. No total, serão 30 quilômetros de corredores ligando a extrema zona leste ao centro, e que necessitarão de cerca de mil desapropriações de imóveis, que podem ser realizadas em um prazo de até cinco anos.

Leia também sobre:

Ao fim da audiência, o secretário teve de solicitar direito de resposta ao vereador Aurélio Nomura (PSDB), que leu texto publicado no blog de um jornalista da Folha de S.Paulo que dizia que a prefeitura pretendia desapropriar terrenos para vendê-los em leilão a imobiliárias, criando um "banco imobiliário" sob o pretexto de implementar corredores de ônibus.

"Isso não é verdade. Não há o que responder porque nada disso corresponde aos projetos que apresentamos. Não haverá leilão", pontuou. "Os corredores abrem espaço é para equipamentos públicos." Os manifestantes, que aplaudiram a leitura do texto pelo vereador do PSDB, lamentaram que a última palavra sobre o assunto tenha sido do secretário.

Questionado sobre a mobilização de grupos contrários às intervenções de mobilidade urbana previstas pelo Plano Diretor, que foi debatido em mais de 100 audiências públicas em 2013 e recebeu contribuições pela internet em dois sites (um da prefeitura, outro da Câmara Municipal), Mello minimizou. "Realizamos um bom número de consultas públicas, mas o projeto é complexo. A mobilização é natural. Seguiremos dialogando", afirmou.

Confira abaixo a lista de vias que poderão ser alargadas para a passagem de corredores de ônibus:

  • Avenidas

Rangel Pestana
Celso Garcia
São Miguel
Marechal Tito
Estrada Guavirituba
Agamenon Pereira da Silva
Dona Belmira Marim
Guarapiranga
Estrada da Baronesa
Estrada da Cachoeirinha
Nossa Senhora do Sabará
Cristalino Rolim de Freitas
Moreira Guimarães
Washington Luiz
Interlagos
Senador Teotônio Villela
João Batista Conti
Estrada Dom João Néri
Estrada do Lageado Velho
Gaivotas
Lourenço Cabreira
Mathias Beck
Gregório Bezerra
Antônio Carlos Benjamin dos Santos
Paulo Guilguer Reimberg
Bandeirantes
Presidente Tancredo Neves
Estrada do Alvarenga
José Pinheiro Borges
Estrada do M'Boi Mirim
Estrada de Itapecerica
Itaquera
Líder
Harry Danhemberg

  • Ruas

Padre Benedito de Camargo
Abaitinga
Isabel Schmidt
Carlos Gomes
Borba Gato
Luiz Mateus
Capitão Pucci
Getulina
Francisco Roldão
Santa Sabina
Saturnino Pereira
Passagem Funda
Estrada do Iguatemi
Marcio Beck Machado
Luiza
Pedro Escobar
Antonio Carlos Monteiro Teixeira
Manuel Alves Soares
Armando de Vieira
Alziro Pinheiro Santos
Major Lúcio Dias Ramos
Serrana
Itapitinga
São Teodoro
Castelo do Piauí

Informações: Rede Brasil Atual
READ MORE - Prefeitura de São Paulo autoriza alargamento de 59 vias para instalar corredores de ônibus

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960