SPTrans divulga novo procedimento na liberação de créditos no Bilhete Único para estudantes

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A partir desta segunda-feira, dia 17, a São Paulo Transportes liberará a compra de créditos para os estudantes que:

1-   Tenham cartão estudantil utilizado em anos anteriores ou cartão emitido no cadastro para o Bilhete Único Mensal e

2-   Tenham matrícula cadastrada para 2014 na SPTrans (cadastro enviado pela escola).

Essa liberação independe da finalização da solicitação do cartão para este ano. Valerá para cota relativa ao mês de fevereiro de 2014.

PROCEDIMENTOS

O estudante deverá entrar no Canal o Estudante  e clicar em veja se você já pode comprar a cota de fevereiro e informar o número de seu cartão (instruções no próprio site).

A consulta informará se seu cartão já pode ser carregado.

1-   Em caso positivo, o estudante poderá dirigir-se a qualquer ponto de venda (terminais e postos da SPTrans, estações de Metrô e pontos comerciais) e carregar o cartão.

a.    O novo cartão (emitido para Bilhete Único Mensal) não pode ser carregado nas casas lotéricas.

b.    O novo cartão permite carregar o crédito mensal ou o crédito para utilização do transporte por 2 horas com o pagamento de uma única tarifa (política antiga). A cada mês, o estudante poderá optar por um ou outro tipo de crédito, conforme sua conveniência.

c.    O cartão antigo não aceita a recarga para o bilhete mensal.

2- Em caso negativo, o que pode ocorrer por problema de cancelamento do cartão informado ou por ausência de matrícula para 2014, o estudante deverá consultar o endereço estudante.sptrans.com.br, clicar em consulta e verificar se sua escola enviou os dados da matrícula.

a.    Caso os dados não tenham sido enviados, o estudante deverá procurar a secretaria da escola.

b.    Caso os dados tenham sido enviados, o estudante deverá complementar o cadastro no endereço estudante.sptrans.com.br  e solicitar a emissão de um novo cartão.

Estudantes que solicitarão cartão pela primeira vez

Estudantes que forem solicitar o seu cartão pela primeira vez deverão fazê-lo pelo Canal do Estudante

AJUSTE NA OPERAÇÃO DO BILHETE ÚNICO

A SPTrans desenvolve um conjunto de ações para corrigir a defasagem tecnológica em que que se encontra o sistema do Bilhete Único. Isto ocorre após oito anos sem investimentos relevantes, marcados pela adoção de medidas desconexas que resultaram na proliferação de cadastros de usuários e problemas de infraestrutura.

Dentre as iniciativas tomadas agora está a criação de um cadastro único a partir do lançamento do Bilhete Único Mensal e a finalização de processo licitatório para a contratação de um novo serviço de central de processamentos de dados. Haverá ampliação de 80% da capacidade atual.

Dentro deste contexto haverá o desenvolvimento de um novo sistema de bilhetagem que modernizará todos os softwares desenvolvidos em 2004 e permitirá novos serviços ao usuário, como o carregamento de créditos via celular.

A implantação do cadastro único provocou algumas dificuldades na operação do bilhete estudantil de 2014, com consequências sobre o cadastramento de cerca de 2% dos estudantes habilitados e que já realizaram cadastro.

AS RAZÕES DA NOVA MEDIDA

A medida anunciada visa ampliar o exercício imediato do direito ao desconto tarifário para os estudantes.

Isso permitirá também que a SPTrans realize novos ajustes que melhorarão as condições de atendimento aos estudantes, em especial aqueles que exercerão pela primeira vez o direito à meia tarifa.

BALANÇO DA OPERAÇÃO ESTUDANTE 2014

Não obstante as dificuldades enfrentadas na transição tecnológica, a operação do estudante 2014 apresenta números expressivos:

Estudantes com cartão de 2014 emitido: 284.884

Estudantes atendidos pela liberação de compra (potencial): 321.517

Total de estudantes com acesso à meia-tarifa: 606.401

No ano de 2013, no dia 17 de fevereiro, o número de estudantes habilitados a comprar crédito com desconto foi de 401.060. Assim, a operação deste ano apresenta um volume de atendimento 51,2% superior ao de um ano atrás.

Assessoria de Imrensa - SMT

Leia também sobre:
READ MORE - SPTrans divulga novo procedimento na liberação de créditos no Bilhete Único para estudantes

DFTrans libera desembarque pela porta do meio

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) determinou às operadoras que liberem o desembarque dos usuários pela porta do meio nos coletivos da nova frota, a partir desta segunda-feira (17). Até então, esse procedimento era feito somente na parte traseira dos veículos.

“Esse acesso estava franqueado, exclusivamente, para os cadeirantes. No entanto, diante das muitas manifestações que recebemos - principalmente por meio da nossa ouvidoria -, adotamos essa medida para facilitar o desembarque dos passageiros”, explica o diretor-geral do DFTrans, Marco Antonio Campanella.

Os novos ônibus proporcionam maior facilidade para os cadeirantes e pessoas que possuam dificuldade de locomoção – todos os carros zero quilômetro têm equipamentos (como elevadores e rampas) para facilitar o acesso desses passageiros. 

“Avaliamos que essa medida não vai trazer prejuízo para as Pessoas Com Deficiência (PCD), que têm, inclusive, assento preferencial exclusivo nos ônibus novos”, acrescenta o diretor-técnico do DFTrans, Lúcio Lima.

Ouvidoria - Os usuários podem registrar sugestões, reclamações e elogios na Ouvidoria do DFTrans, que pode ser acionada por meio do 162. Já para tirar dúvidas os usuários podem ligar no 156, opção 4, ou procurar um dos postos da GRC, cujos endereços podem ser vistos aqui. 

Informações: DFTrans

READ MORE - DFTrans libera desembarque pela porta do meio

Implantação do BRT em Sorocaba pode complicar o trânsito

Motoristas e pedestres que circulam diariamente pelo bairro Campolim, na Zona Sul de Sorocaba, acreditam que a implantação do BRT (Bus Rapid Transit) provocará congestionamentos na Av. Antônio Carlos Cômitre.

O projeto do BRT, que está em fase de conclusão e cuja implantação está marcada para começar ainda este ano, de acordo com a prefeitura, contempla também a mencionada avenida tida como a principal do bairro.

Além de falar com usuários do bairro, o Site VIVAcidade buscou as últimas informações oficiais sobre o BRT.

Na mencionada avenida, foi constatado que, das 7h às 8h, horário de maior movimentação na via, os veículos chegam a ocupar as seis faixas de rolamento nos dois sentidos.

Neste período, a situação fica mais crítica no percurso bairro-centro da via, principalmente no trecho que vai da alça de acesso da Rod. Raposo Tavares até o cruzamento com a Av. Barão de Tatuí. Neste trecho de apenas 1,7 quilômetro, cinco cruzamentos cada qual com dispositivos semafóricos dificultam o trânsito.

Na mesma via, em um cruzamento próximo à farmácia Droga Raia, chegaram a passar, logo após a abertura do semáforo, mais de trinta veículos em apenas um minuto. Para ter noção, quando há congestionamentos, o tempo de percurso pode demorar de 15 a 30 minutos. Se o transito estivesse livre, o percurso seria feito em apenas 3 minutos.

Os motoristas reclamam ainda que no período da tarde a situação se inverte e a pista contrária, que dá aceso Shopping Iguatemi e hipermercados, chega a ter seu fluxo comprometido, desde o Parque Carlos Alberto de Souza até a alça de acesso ao shopping. Neste trecho de apenas 1,2 quilômetro, o tempo de chegada ao shopping pode levar de 10 a 20 minutos. Sem transito, o tempo diminui para 2 minutos.

Abordado pelo site, um usuário do bairro afirmou ser praticamente impossível a tal via funcionar com apenas duas faixas para carros. Para ele, o ideal seriam quatro faixas. “Há muitos estabelecimentos como escolas, lojas, lanchonetes, quitandas, bancos e supermercados que atraem grande volume de pessoas para a via. Se o BRT for implantado, a situação deverá piorar já que teremos apenas uma faixa de cada lado para o fluxo contínuo de carros”, observou o entrevistado.

Outro usuário do bairro foi mais enfático: “Se convidar uma autoridade para ir até o Shopping Iguatemi de BRT, com certeza não irá”. Para ele, as pessoas usam ônibus apenas por necessidade. “São trabalhadores e estudantes e não consumidores do bairro. Para mim, o modal já nasce defasado, se comparado com o de outros países, pois não atenderá o público que trafega na referida avenida com intenção de consumir e que sempre utilizará o carro como meio de transporte”, lembrou o usuário, comparando o BRT local ao sistema japonês: “No Japão, o canteiro central da via serve de base para os trilhos que ficam elevados. Lá, o transporte coletivo não atrapalha a circulação de carros na via”.

Um prestador de serviços que percorre com seu veículo todos os dias 50 quilômetros de vias da cidade afirma que não só a Av. Antônio Carlos Cômitre terá graves problemas de mobilidade como também as avenidas Moreira César, Afonso Vergueiro e Itavuvu, já no início da implantação do BRT. “Não será necessário nem a finalização do corredor viário e já poderemos observar o caos que se tornará o trânsito de Sorocaba”, prevê o entrevistado.

Uma usuária que usa as ciclovias acredita que será mais difícil circular de bicicleta no bairro, pois teme pela segurança. “Por onde vamos passar quando o BRT estiver por aqui? Teremos segurança para cruzar com a bike o corredor dos ônibus rápidos? E os pedestres?”, questiona a ciclista que também usa o parque para caminhadas.

Um empresário local foi mais positivo. Para ele, o BRT deverá trazer mais pessoas para visitar o bairro e aquecer o comércio local. “Acredito que será muito bom para a cidade, desde que seja tudo muito bem planejado. Muita gente vai querer experimentar o BRT como atração turística”.

De acordo com a prefeitura, os editais deverão ser apresentados e discutidos em Audiências Públicas antes do lançamento dos processos licitatórios que definirão os empreendedores para o projeto.

Mesmo tendo um sistema de transporte coletivo estruturado e integrado por meio de terminais e de bilhetagem eletrônica, a prefeitura avaliou que a implantação e operação dos corredores Norte/Sul e Leste/Oeste do sistema Bus Rapid Transit (BRT) é a melhor alternativa.

Com investimento inicial em torno dos R$ 190 milhões, a primeira fase do BRT consiste na implantação e operação de rede de aproximadamente 35 quilômetros de corredores de transporte coletivo, nos quais se incluem as paradas e os terminais urbanos.

O município já conta com financiamento aprovado pelo Governo Federal por meio do PAC-2 da Mobilidade para investimentos em infraestrutura pública do BRT.

Obras previstas no Campolim

Em maio de 2013, a prefeitura anunciou algumas obras no Campolim, com o objetivo de desafogar o trânsito e também de permitir maior fluidez para o transporte coletivo. Confira:

Intersecção da Av. Izoraida Marques Peres com a R. Augusto Lippel.

Construção de uma Área de Transferência em frente ao Shopping Iguatemi. A obra é fundamental para a implantação do sistema BRT (ônibus rápido) na linha Norte-Sul, priorizando o transporte coletivo.

Ligação da Av. Izoraida Marques Peres com a Rod. Raposo Tavares, passando pela loja Leroy Merlin.

Ligação da R. Augusto Lippel com a Rod. João Leme dos Santos, na altura da empresa Alpargatas.

Sentido único na R. João Wagner Wey, funcionando como mais um corredor de tráfego paralelo para a Av. Antônio Carlos Comitre.

Adaptação da R. João Crespo Lopes para formar um binário com a R. João Wagner Wey.

Construção de um viaduto de mão dupla na Av. Washington Luis, proporcionando a ligação direta entre a Av. Antônio Carlos Comitre e a Barão de Tatuí, fundamental para o funcionamento do sistema BRT.

Comentários

As opiniões expressas na matéria acima foram emitidas com base na atual formatação das vias de Sorocaba.

Todo projeto de mobilidade deve ter como premissa a amenização do caos no trânsito tão repudiado com razão pelos motoristas de Sorocaba.

Deve ser pensando como ficará o trânsito durante a implantação do projeto já que as obras irão ocupar os espaços dos veículos, pedestres e ciclistas.

Provavelmente, deverá constar no projeto do BRT alargamento de vias, abertura de novas faixas de rolamento, recuos, retornos, pontos de embarque e desembarque, sinalização, faixas para travessia de pedestres e ciclistas, paisagismos, etc.

É importante que sejam feitas campanhas de conscientização para que os motoristas deixem de usar os veículos e passem a usar o BRT, diminuindo o trânsito. Para isso, o BRT deverá ser mais rápido, mais confortável e mais econômico que o carro.

Informações: Equipe VIVAcidade 

Leia também sobre:
READ MORE - Implantação do BRT em Sorocaba pode complicar o trânsito

Manhã de protesto, Usuários revoltados fecham terminal em Goiânia

Passageiros protestaram na manhã desta segunda-feira (17) no Terminal Praça da Bíblia, em Goiânia, contra atrasos no transporte coletivo. A confusão começou depois que duas linhas atrasaram por cerca de 50 minutos e, revoltados, os usuários decidiram impedir a circulação dos demais ônibus.

Um grupo chegou a sentar no chão, na frente dos coletivos, para bloquear a passagem. Eles tentaram queimar pneus nas imediações do terminal, mas foram impedidos pela Polícia Militar, que chegou a usar bombas de gás lacrimogêneo. Cerca de 50 agentes permanecem no local.

Um representante da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) foi enviado ao local para negociar com os manifestantes, segundo a assessoria de imprensa. Até as 14h, eles permaneciam no local e a circulação dos ônibus seguia paralisada no terminal.

De acordo com a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC), os embarques e desembarques dos ônibus estão sendo realizados nas proximidades da sede da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago). Cerca de 35 mil pessoas circulam diariamente pelo terminal.

Informações: G1 GO, com informações da TV Anhanguera

READ MORE - Manhã de protesto, Usuários revoltados fecham terminal em Goiânia

No Recife, Montagem de camarotes altera itinerários de ônibus no Centro

Devido à montagem do camarote e da arquibancada da Prefeitura do Recife para o Carnaval, 30 linhas de ônibus que trafegam pela Avenida Dantas Barreto, no Centro da capital, terão seus itinerários alterados, a partir desta segunda-feira (17). A mudança implica, ainda, na desativação de algumas paradas da avenida.

A interdição acontece na pista leste da Dantas Barreto, no trecho entre a Rua Primeiro de Março e a Avenida Nossa Senhora do Carmo. Somente depois do Carnaval, na quarta-feira de cinzas (5 de março), deve ser iniciada a desmontagem das estruturas.

O Grande Recife Consórcio de Transporte descreveu as alterações que serão aplicadas a cada linha. Confira abaixo.
A linha 185 - TI Cabo que realizava itinerário pela Avenida Martins de Barros e Siqueira Campos, passará a trafegar pela Av. Sul, Cais de Santa Rita, atenderá o Terminal de Passageiros Santa Rita e retornará pelo Cais de Santa Rita e seguirá pela Travessa do Forte. Essa linha deixará de atender as paradas: nº180023, localizada no lado oposto ao Posto Esso, na Av. Martins de Barros; parada de nº 180266, em frente ao Banco Santander na Rua Siqueira Campos e a parada nº 180225, em frente ao Edf. Antônio Barbosa, na Av. Dantas Barreto.

Os usuários que utilizam as linhas 018 - Brasília Teimosa - Via PCR e 193 - TI Tancredo Neves (Príncipe) - Via PCR deixarão de usar a parada de nº 180289, localizada do lado oposto à Praça do Diário na Rua 1º de Março. Já na Av. Dantas Barreto, cinco pontos de ônibus deixarão de funcionar, são eles: nº 180222, em frente ao Banco Santander; nº180224, em frente a Farmácia BigBen, nº 180238, em frente ao imóvel de número 848; nº 180242, em frente ao Banco Bradesco e a parada de nº 180244, localizada em frente ao Banco Santander.

Na Dantas Barreto, os usuários da linha 193 - TI Tancredo Neves (Príncipe) - Via PCR terão a opção de utilizar a parada nº 180246, em frente ao Edf. San Rafael, as demais linhas podem usar a parada de nº 9, ao lado da Igreja do Espírito Santo, na Rua do Imperador. Essas linhas circularão pela Rua Primeiro de Março, Rua do Imperador Dom Pedro II, Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rira, Travessa do Forte, Rua São João, Av. Dantas Barreto e Rua do Peixoto.

A linha 018 - Brasília Teimosa também deixará de circular na Av. Martins de Barros e passará a fazer o trajeto pelo Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros Santa Rita, seguirá novamente pelo Cais de Santa Rita, passando pela Travessa do Forte, Rua São João, Av. Dantas Barreto e Rua do Peixoto. Os ônibus desta linha deixarão de parar no ponto de ônibus nº 180289, situado no lado oposto a Praça do Diário, na Rua 1º de Março. Na Av. Dantas Barreto, as seguintes paradas serão desativadas: nº 180222, em frente ao Banco Santander; nº180238, em frente ao imóvel de número 848 e o ponto de nº 180244, em frente ao Banco Santander.

Os ônibus da linha 014 - Brasília (Conde da Boa Vista) - Via Rua do Príncipe trafegarão pela Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II, Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, seguindo pela Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita, Travessa do Forte, Rua de São João, Av. Dantas Barreto e Rua do Peixoto. Essa linha deixará de atender as seguintes paradas da Av. Dantas Barreto: parada nº 180222, em frente ao Banco Santander; parada de nº 180238, em frente ao imóvel de número 848 e a parada de nº 180244, em frente ao Banco Santander. Os usuários poderão utilizar a parada de nº 9, ao lado da Igreja do Espírito Santo, na Rua do Imperador.

Já os usuários que usam as linhas 212 - Jardim São Paulo, 242 - Pacheco e 412 - San Martin (Largo da Paz) deixarão de pegar os ônibus no ponto de ônibus de nº 180288, em frente ao Banco Itaú, na Rua 1º de Março e em outras três paradas da Av. Dantas Barreto, são elas: parada de nº 180224, em frente a Farmácia BigBen, parada nº 180239, em frente ao imóvel número 872 e a parada de nº 180240, em frente ao imóvel número 954. Os usuários podem utilizar a parada de número 180246, em frente ao Edf. San Rafael, na Av. Dantas Barreto. Essas linhas realizarão itinerário pelo Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros de Santa Rita, retornando pelo Cais de Santa Rita e seguindo pela Travessa do Forte, Rua São João, Av. Dantas Barreto e Av. Sul.

As linhas 822 - Jardim Brasil I (Cruz Cabugá), 824 - Jardim Brasil II (Cruz Cabugá), 860 - TI Xambá (Príncipe), 921 - Ouro Preto (Jatobá I) e 993 - Conjunto Praia do Janga não irão mais circular pela pista lesta da Av. Dantas Barreto e passarão a realizar o itinerário pela Praça da República, girando a direita na Rua do Imperador Dom Pedro II, e seguindo pela Av. Nossa Senhora do Carmo e Av. Martins de Barros. Com essa mudança, a parada nº 180230, em frente a Central de Cursos Brasileiros (CEBRAC), na Av. Nossa Senhora do Carmo será desativada, assim como três paradas da Av. Dantas Barretos, são elas: paradas nº 180214 e nº180215, localizadas em frente a Rua Marquês do Recife e a parada 180226 em frente ao Banco do Brasil. Os passageiros terão a opção de usar a parada de nº 8, localizada na Praça 17, na Rua do Imperador.

Os veículos da linha 621 - Alto Treze de Maio, deixarão de passar pela Av. Dantas Barreto e seguirão o seguinte itinerário: Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II, Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rira, Terminal de Passageiros de Santa Rita, Av. Martins de Barros, Rua Siqueira Campos. Essa linha deixará de atender a parada de nº 180237, localizada do lado oposto ao Edf. JK, na Av. Dantas Barreto. Os usuários desta linha poderão utilizar a parada de nº 7, localizada em frente ao Restaurante Dom Pedro, na Rua do Imperador.

Já os usuários que utilizam as linhas 631 - Nova Descoberta (Cabugá) - Via PCR, 911 - Ouro Preto (Cohab), 926 - Ouro Preto (Jatobá II), 971 - Amparo e 973 - Casa Caiada deixarão de utilizar  cinco paradas da Av. Dantas Barreto, são elas: nº 180223, em frente ao Banco Safra; nº 180213, em frente ao Edf. JK; nº180215, localizada do lado oposto a Rua Marques do Recife, nº180237, no lado oposto ao Edf. JK e a parada de nº 180226, em frente ao Banco do Brasil. Os passageiros destas linhas terão a opção de utilizar a parada de nº 7, localizada em frente ao Restaurante Dom Pedro, na Rua do Imperador. Essas cinco linhas circularão pela Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II, seguindo pela Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros e Ponte Buarque de Macedo.

As linhas 631 - Nova Descoberta (Cabugá) - Principal e 741 - Dois Unidos deixarão de passar pela pista lesta da Dantas Barreto e farão percurso pela Praça da República girando a direita na Rua do Imperador Dom Pedro II e seguindo pela Av. Nossa Senhora do Carmo, Av. Martins de Barros e Rua 1º de Março. Neste caso, apenas uma parada será desatendida, a de nº 180223, em frente ao Banco Safra, na Av. Dantas Barreto. Os passageiros destas linhas terão a opção de utilizar a parada de nº 7, localizada em frente ao Restaurante Dom Pedro, na Rua do Imperador.

Já os veículos das linhas 946 - Igarassu (BR-101), 967 - Igarassu (Sítio Histórico) e 976 - Paulista (Prefeitura) não irão mais trafegar pela Av. Dantas Barreto e passarão a realizar o itinerário pela Ponte Princesa Isabel, Rua do Sol, Praça da República, girando a direita na Rua do Imperador Dom Pedro II e girando a esquerda na Av. Nossa Senhora do Carmo, passando pela Av. Martins de Barros até chegar a Ponte Buarque de Macedo. Com a mudança, a parada de nº 180230, em frente a Central de Cursos Brasileiros, na Av. Nossa Senhora do Carmo e as paradas de nº 180222, em frente ao Banco Santander e a de nº 180213, no lado oposto ao Edf. JK, ambas na Av. Dantas Barreto não serão mais atendidas pelas linhas citadas. Os usuários terão a opção de utilizar a parada de nº 5, localizada em frente a Caixa Econômica, na Praça da República.

As linhas 122 - Vila do IPSEP e 193 - TI Tancredo Neves (Príncipe) não circularão mais pela pista lesta da AV. Dantas Barreto e passarão a trafegar pela Praça da República, passando pela Rua do Imperador Dom Pedro II, Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita, Travessa do Forte, Rua São João, Av. Dantas Barreto e Av. Sul. Essas linhas deixarão de atender as paradas de nº 180224, em frente a Farmácia BigBen e a de nº 180242, em frente ao Bradesco. Os usuários poderão utilizar a parada de nº 180246, em frente ao Edf. San Rafael. Os passageiros poderão utilizar a parada de nº 9, ao lado da Igreja do Espírito Santo, na Rua do Imperador.

Os bacuraus também terão mudanças de itinerários. As linhas 643 - Córrego do Jenipapo (Bacurau), 927 - Ouro Preto (Bacurau) e 975 - Amparo (Bacurau) também passarão a circular pela Praça da República, Rua do Imperador Dom Pedro II, Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita e Terminal de Passageiros de Santa Rita. Os passageiros destas linhas terão a opção de utilizar a parada de nº 7, localizada em frente ao Restaurante Dom Pedro, na Rua do Imperador.

Já a linha 827 - Jardim Brasil (Bacurau) fará o trajeto pela Praça da República, girando a direita na Rua do Imperador Dom Pedro II, seguindo pela Rua da Praia, Travessa Arsenal de Guerra, Av. Martins de Barros, Cais de Santa Rita chegando ao Terminal de Passageiros Santa Rita. Os usuários desta linha poderão utilizar a parada de nº 8, na Praça 17, localizada na Rua do Imperador.
Informações : G1 Pernambuco
READ MORE - No Recife, Montagem de camarotes altera itinerários de ônibus no Centro

Settrans faz alerta para o uso correto das ciclofaixas em Uberaba

A Prefeitura de Uberaba , por meio da Seção de Educação de Trânsito da Secretaria de Trânsito, Transportes Especiais e Proteção de Bens e Serviços Públicos (Settrans), alerta os ciclistas para o uso correto das ciclofaixas. “Observamos uma confusão dos ciclistas em relação ao uso do circuito. Muitos estão utilizando de maneira errada e isso é um risco iminente”, afirma o chefe de Seção de Educação no Trânsito, Hélio Reis. “A implantação da ciclofaixa teve como objetivo proporcionar um lugar de lazer, oferecendo segurança para os ciclistas”, completou.
 
  
A ciclofaixa está liberada aos domingos e feriados, das 8h às 13h. Durante a semana, os ciclistas devem trafegar nas ruas, mantendo-se na faixa da direita e respeitando a legislação de trânsito. Ao não respeitar os horários pré-estabelecidos, avalia Hélio Reis, o ciclista coloca sua vida em risco. “O respeito no trânsito deve vir de todos os lados, motorista, motociclista, pedestre e ciclista”, finaliza.
 
Informações : G1 Triângulo Mineiro
 
 
 

READ MORE - Settrans faz alerta para o uso correto das ciclofaixas em Uberaba

Primeira ciclovia de Manaus fica pronta até a Copa do Mundo

A capital do Amazonas é uma das cidades a receber jogos da Copa do Mundo de Futebol, neste ano. Apesar da Federação Internacional de Futebol (Fifa, sigla em inglês) exigir obras de mobilidade urbana para melhorar o trânsito nas cidades que receberão os jogos, Manaus sequer tem ciclovia. A primeira ciclovia da cidade ficará pronta até a Copa. A data exata ainda é incerta; mas somente 16,44% dela - 2,4 quilômetros (km) - estará pronta até o torneio de futebol, informou à reportagem do Portal Amazônia a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

A ciclovia terá 14,6 km de extensão e não será, de fato, totalmente uma ciclovia (rua ou avenida com divisão física para automóveis e bicicletas). Com início da Avenida Duque de Caxias, no bairro Praça 14 de Janeiro, e término na orla da praia Ponta Negra, no bairro de mesmo nome, a ciclovia terá partes em ciclofaixas (trecho de uma rua ou avenida com sinalização vertical para tráfego de bicicletas). Quem explicou a definição dos termos foi a assessoria de imprensa do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), que também indicou a localização das duas únicas ciclofaixas da cidade: Avenida Nathan Xavier de Albuquerque, no bairro Novo Aleixo (seis quilômetros); e Avenida Coronel Teixeira, no bairro Ponta Negra, com dois quilômetros.
A primeira ciclovia de Manaus começa no encontro das avenidas Duque de Caxias e Boulevard Álvaro Botelho Maia, no bairro Praça 14 de Janeiro, na zona Centro-Sul. Depois o trajeto continua pelas avenidas Brasil (bairro Compensa) e Coronel Teixeira (bairros Lírio do Vale e Ponta Negra) até chegar à Marina do Davi, na zona Oeste. A Seminf informou que atualmente a ciclovia está em fase de implantação na Avenida Boulevard Álvaro Botelho Maia. A previsão de conclusão para este trecho é o mês de maio.
O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) contabiliza que 95 ciclistas trafegam, por hora, na etapa da ciclovia que será entregue até a Copa.
Além da instalação ciclovia e trechos de ciclofaixas, haverá asfaltamento e reforma de calçadas nos 14,6 km, segundo o diretor de planejamento do Implurb, Laurent Troost, que apesar da insistência da reportagem negou-se a divulgar o custo da obra - mesma posição tomada pela Seminf - porque "os cujos cálculos ainda estão sendo concluídos".
 
Informações : Portal Amazônia
 

READ MORE - Primeira ciclovia de Manaus fica pronta até a Copa do Mundo

BRT Move tem viagem inaugural com estações inacabadas e corredores em obras

Entre estações ainda em fase de conclusão e corredores por onde ônibus articulados de 19 metros de comprimento trafegam em meio a operários e máquinas, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), fez ontem a viagem inaugural da fase de testes de operação do Move, o BRT de Belo Horizonte. A equipe do Estado de Minas acompanhou o deslocamento de um desses veículos e a operação dos corredores nos pouco mais de sete quilômetros entre as estações de integração da região central e São Gabriel. O conforto do ar-condicionado é um grande avanço para quem vai enfrentar percursos em veículos de transportes cheios no dia a dia, mas o trajeto está longe de ser tão suave quanto o realizado por um vagão do metrô.

Ao lado de vereadores, técnicos da BHTrans e profissionais da área de transportes, Lacerda esteve na estação na Avenida Paraná, altura do cruzamento com a Rua dos Tamóios, na Região Centro-Sul, e viu que muitos ajustes ainda precisam ser feitos. Ainda que seja a unidade mais adiantada em termos de obras, as instalações passam longe de estarem terminadas. Do forro do teto de armações de metal e plástico, cabos elétricos ainda pendiam sem conexão em 40 pontos. Só duas portas automáticas, das quatro existentes, funcionavam, sendo que nas demais falta a montagem de material elétrico e a colocação de vidros.

Um dos focos de reclamação dos passageiros que usam diariamente a Estação Diamante, no Barreiro, também está presente em todas as estações do Move. São as barras estreitas que fazem as vezes de bancos e servem apenas para que as pessoas se apoiem enquanto aguardam a chegada do ônibus. Outro incômodo para quem vai esperar para embarcar é o ruído intenso do motor dos veículos, que reverbera pelo teto e instalações da estação, chegando a atingir 84 decibéis, segundo medição realizada pelo EM. É como se os passageiros tivessem de suportar o barulho de uma esmerilhadeira em funcionamento ao seu lado, enquanto esperam para embarcar. Para a BHTrans, entretanto, essas situações não representarão problemas, já que a empresa espera que o tempo de permanência nas estações seja de 2 a 10 minutos. “É como em um metrô. A pessoa entra e logo embarca. Ou desembarca na estação e em pouco tempo entra em outra linha”, disse o diretor de Transporte Público da BHTrans, Daniel Marx Couto.

Exatamente às 10h15 o prefeito embarcou no ônibus do Move e tomou um dos assentos à frente. Jornalistas, assessores e outros profissionais ocuparam todos os espaços do veículo, que pode transportar mais de 140 passageiros. Puderam observar que a arrancada do veículo articulado é mais suave do que a de um ônibus comum do sistema BHBus. Descer o forte aclive da Avenida Paraná não foi problema para o Move, que fez o contorno após a Rua dos Tupis sem incomodar muito quem estava apoiado nos balaustres ou sentado. Na curva da Avenida Santos Dumont, onde o Move muda de sentido para seguir para a Avenida Cristiano Machado, o motorista, que foi escolhido por ser um dos mais experientes disponíveis, precisou parar no início da manobra e acertar o veículo para fazer a curva. A BHTrans considera que isso não atrapalhará a operação dos veículos quando vários deles dividirem o corredor e tiverem de fazer a mesma curva com passageiros.

Informações: Estado de Minas

READ MORE - BRT Move tem viagem inaugural com estações inacabadas e corredores em obras

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960