EPTC e Metroplan discutirão integração no transporte

sábado, 15 de fevereiro de 2014

A integração das linhas metropolitanas de ônibus com as do sistema urbano de Porto Alegre será tema de uma reunião entre a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan) e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), marcada para segunda-feira (17). O assunto voltou à pauta durante a greve dos rodoviários da capital, que durou 15 dias. A proposta, no entanto, foi iniciada em 2003 e está sendo ajustada para entrar em operação ainda em 2014.

Depois do último encontro do Conselho Estadual de Transporte Metropolitano que votaria a matéria do uso dos ônibus metropolitanos para o embarque e desembarque de passageiros em Porto Alegre,  o superintendente da Metroplan, Oscar Escher e o diretor-presidente da EPTC Vanderlei Cappellari acertaram o encontro.

Durante o ano passado, técnicos da Metroplan apresentaram para gestores públicos dos municípios o Plano Integrado de Transporte e Mobilidade Urbana (PITmurb). Segundo a Metroplan, ao todo 4 milhões de usuários do transporte coletivo podem ser beneficiados com a implantação do projeto.

Na Região Metropolitana de Porto Alegre, 22 empresas atuam como operadoras de transporte. São 1,2 mil linhas e quase 2,1 mil ônibus para atender, por dia, os cerca 485 mil passageiros que utilizam o transporte.

Informações: G1 RS


READ MORE - EPTC e Metroplan discutirão integração no transporte

No Recife, Obras da navegabilidade do Capibaribe serão retomadas

Não será por causa da paralisação de uma semana que ficará comprometido o cronograma das obras do corredor de transporte fluvial do Rio Capibaribe, que teve as obras suspensas na última segunda-feira.

De acordo com a Secretaria das Cidades, caso se confirme o repasse dos recursos pelo governo federal até amanhã, a obra manterá a previsão de entrega para setembro deste ano. Mesmo não estando na matriz das obras da Copa, a navegabilidade do rio é um dos trunfos do governo para melhorar a mobilidade de quem optar em fazer o deslocamento pelo corredor fluvial, principalmente o do ramal Oeste.

O alerta do atraso no cronograma das obras partiu do próprio governo do estado, que não viu chegar a liberação dos recursos. Na última segunda-feira, o governador Eduardo Campos ligou para o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e recebeu dele a notícia de que o dinheiro seria repassado até amanhã. Para garantir o andamento dos trâmites na liberação dos recursos, o secretário das Cidades, Danilo Cabral, viajou ontem à Brasília e teve a confirmação do secretário nacional de Transporte e Mobilidade Urbana, Júlio Eduardo, de que o projeto de navegabilidade está com os recursos garantidos.

“A nossa expectativa é que sejam liberados os recursos para cobrir os serviços já executados pela empresa. Caso se confirme, as obras devem ser retomadas na próxima segunda-feira”, revelou o secretário. Dos 910 mil metros cúbicos a serem dragados nos dois ramais do rio, 410 mil, referentes ao trecho Oeste, já foram executados. Segundo o secretário Danilo Cabral, o serviço corresponde a R$ 46 milhões. Desse valor, R$ 30 milhões já haviam sido aprovados na Caixa Econômica e o restante ainda estava em análise.

As obras de dragagem dos dois ramais Oeste e Norte estão orçados em R$ 100 milhões, sendo R$ 25 milhões de contrapartida do estado e R$ 75 milhões do governo federal. Já as estações orçadas em R$ 91 milhões ainda não tiveram os recursos liberados. “A empresa chegou a iniciar algumas obras para a construção das estações, mas na expectativa da liberação do dinheiro o que ainda não aconteceu”, revelou Danilo.

A rota Oeste terá 11 quilômetros de extensão e compreende o trecho entre a BR-101 e a estação central do metrô Recife. O percurso conta com cinco estações. Já o ramal Norte terá duas estações: Estação dos Correios na Rua do Sol e Estação Olinda, em frente ao Shopping Tacaruna. O ramal Norte terá 2,5 km.

Informações: Blog Mobilidade Urbana

READ MORE - No Recife, Obras da navegabilidade do Capibaribe serão retomadas

Ônibus articulado será testado em Fortaleza

A partir de segunda-feira (17/2), os passageiros da linha 041 – Parangaba/Oliveira Paiva/Papicu poderão experimentar o modelo de ônibus articulado, similar aos que serão utilizados nos corredores exclusivos para ônibus que estão sendo implantados em Fortaleza. A principal característica do equipamento é o aumento de capacidade de passageiros, que passa de 95 para 150 lugares.

Outra diferença que será percebida pelos passageiros é o fato de o veículo ter piso baixo, sem desnível ou degraus, facilitando a mobilidade dentro do coletivo. Com esse diferencial, o ônibus ficará no nível da calçada na hora do embarque e desembarque, o que reduzirá o risco de acidentes e irá agilizar o transbordo.

Dez equipamentos similares já foram adquiridos para circular nos corredores de Fortaleza. O primeiro corredor a ser implantado pela Prefeitura de Fortaleza fará a ligação entre os terminais de Parangaba e Papicu, passando por vias como Av. Silas Munguba (antiga Av. Dedé Brasil), Av. Paulino Rocha, Av. Oliveira Paiva, Av. Washington Soares e Av. Eng. Santana Junior.

A diferença entre o veículo em teste e os que circularão pela cidade é que ele não conta com ar-condicionado e as janelas estão no padrão da região sul, com abertura na parte superior. O embarque continuará acontecendo pela porta traseira e a tarifa será a mesma cobrada em toda a rede de transporte da cidade.

Segundo o presidente da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza, Rogério Pinheiro, a quantidade de veículos articulados será ampliada a medida em que os corredores forem sendo entregues. “Em breve, a população poderá ver esses ônibus no entorno da Arena Castelão e ao longo da Av. Bezerra de Menezes, no corredor Antônio Bezerra/Centro. O embarque também será feito de forma diferenciada em algumas vias, por meio de estações, que oferecerão mais conforto e segurança aos passageiros”, afirma.

Informações: Etufor

READ MORE - Ônibus articulado será testado em Fortaleza

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960