Presidente da SuperVia diz que companhia agiu rápido diante da proporção do acidente

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

RIO - O presidente da SuperVia, Carlos José Cunha, afirmou na tarde desta quarta-feira, em entrevista coletiva, que o trem que descarrilou e provocou caos no sistema ferroviário tem mais de 50 anos de uso. Segundo ele, o fato de ser uma composição antiga pode ter contribuído para o acidente. Cunha também explicou que os suportes da rede aérea que caíram também são usados há mais de 80 anos. Segundo ele, mais de cem destas 500 estruturas já foram substituídas. Além disso, os dormentes da região onde ocorreu o descarrilamento ainda são de madeira. No momento, eles estão sendo trocados por outros de concreto, mais confiáveis.

Sobre o atendimento aos usuários, que gerou diversas queixas ao longo do dia, o presidente da SuperVia disse que, dada a situação, o serviço não foi ruim.
— Foi um caso excepcionalíssimo. Ocorreu em um local onde cruzam seis linhas, e isso dificulta muito nossa operação. Estou aqui há três anos e nunca vi uma ocorrência desse tipo. Botamos um plano de contingência em prática.

A respeito do plano de de contingência, Cunha afirmou que ele foi aplicado rapidamente. Os trens dos ramais de Belford Roxo e Saracuruna voltaram a operar em todas as estações às 16h. Já as linhas para Deodoro, Japeri e Santa Cruz só retornaram completamente às 18h15, cerca de treze horas após o descarrilamento.
— Pela extensão que teve o problema, foi rápido demais. Nosso pessoal está de parabéns.

O presidente da Supervia disse ainda que as melhorias no sistema da Supervia são constantes e que o plano de investimentos deve ir até 2016. Segundo ele, até meados do ano que vem a frota de trens deve estar plenamente renovada. A idade média das composições, hoje em 36 anos, deve cair para 15 anos. Cunha não vê problema em um trem com 50 anos continuar circulando.
— O dado internacional é de 25 anos de vida útil para um trem. Mantemos esse trens operando porque consideramos eles nossos Fuscas. É o trem antigo, mas que aguenta o batente. Ele traz problemas, requer uma manutenção maior. São trens seguros, mas sujeitos a uma frequência maior de problemas.

Cunha enfatizou que a Supervia deve receber até o final do ano que vem um total de 90 novos trens, sendo que 45 deles já chegam neste ano. No total, a frota da concessionária irá subir para 210 composições, todas com ar-condicionado. De acordo com ele, o investimento da Supervia no projeto é de R$ 2,1 bilhões.


READ MORE - Presidente da SuperVia diz que companhia agiu rápido diante da proporção do acidente

No Recife, Linha 166 – TI Cajueiro Seco terá novo itinerário

Os usuários da Linha 166 – TI Cajueiro Seco (Rua do Sol) precisam ficar atentos a alteração de percurso da linha a partir do próximo sábado (25). Devido à baixa demanda de usuários, a linha ampliará seu itinerário visando atender um maior número de passageiros nos novos pontos atendidos. Com a mudança, a linha, que faz retorno na Av. Dantas Barreto, passará a ter como ponto de retorno o Terminal de Passageiros Santa Rita. 

A linha 166 – TI Cajueiro Seco que segue o percurso: Rua da Aurora, Ponte Duarte Coelho, Rua do Sol, Praça Joaquim Nabuco, Rua Floriano Peixoto, Rua do Peixoto, faz o retorno na Av. Dantas Barreto e segue para Av. Sul, passará a fazer o seguinte trajeto: Rua da Aurora, Ponte Duarte Coelho, Av. Guararapes, Av. Dantas Barreto (Pista Oeste), Av. N. Sra do Carmo, Av. Martins de Barro, Cais de Santa Rita, Terminal de Passageiros Santa Rita (Ponto de Retorno), Cais de Santa Rita, Travessa do Forte, Rua de São João, Av. Dantas Barreto, até chegar a Av. Sul e seguir seu itinerário normal, sentido cidade/subúrbio. 

Em virtude das alterações, as paradas de nº 180140 (localizada na Rua do Sol); nº 180144 e nº 180145 (Rua Floriano Peixoto), e parada nº 180265 (Rua do Peixoto), serão desativadas definitivamente. Os usuários que utilizavam esses abrigos devem se dirigir as paradas: nº 180327, localizada no canteiro central da Av. Guararapes; nº 180230, na Av. N. Sra do Carmo, em frente a Central de Cursos Brasileiro (CEBRAC); e parada nº 180247, na Av. Dantas Barreto, em frente ao imóvel n° 1.234. 

Para mais informações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, no 0800.081.0158.

READ MORE - No Recife, Linha 166 – TI Cajueiro Seco terá novo itinerário

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960