Em São Paulo, Monotrilho tem trepidação em viagem de teste

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Parece um trem de metrô. Mas trata-se do monotrilho. A reportagem participou na manhã desta sexta-feira, 10, de um teste aberto à imprensa na primeira composição que circulará a partir de março na futura Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo. O que a distingue das demais são as janelas grandes e, quando em movimento, a trepidação, maior que a dos demais trens da rede metroviária.

A composição rodou por um trecho de cerca de 800 metros entre a Estação Oratório, que ainda está em construção, e o pátio de manutenção, na Vila Prudente, na zona leste da capital paulista. O trajeto foi vencido em aproximadamente dez minutos, já que, por questões de protocolo de segurança, o trem andou a no máximo 20 km/h, só um quarto da velocidade que o veículo pode alcançar.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) havia confirmado presença no evento, mas não compareceu. Sobre a leve tremedeira, o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, disse que ela ocorreu porque o monotrilho passou por um “trecho não comercial”, ou seja, por onde o trem não passará com passageiros quando a linha estiver pronta. “Em situação de reta e mais próxima dos 60 km/h, que será a velocidade normal dele, esse trepidar fica atenuado.”

Fernandes também garantiu que o polimento das vigas de concreto por onde desliza o monotrilho reduzirá as vibrações.

Por sua vez, os “janelões” do trem chamam a atenção, especialmente porque eles dão para o “nada” – não há grades entre elas e a paisagem, como em linhas de metrô, já que o monotrilho corre suspenso por uma viga central de concreto, em vez de trilhos tradicionais. “Olha lá para baixo. Você não tem medo de altura, não é?”, brincou Fernandes com a reportagem. As vigas têm cerca de 15 metros de altura.

O dirigente prometeu entregar o primeiro trecho da Linha 15, entre as Estações Vila Prudente e Oratório, no fim de março, ou seja, com dois meses de atraso em relação ao cronograma divulgado pelo governo Alckmin no ano passado. No entanto, a operação comercial plena só deve ocorrer entre o fim de maio e o início de junho. Até lá, quatro trens circularão pelo ramal.

Cada trem poderá transportar cerca de mil passageiros, metade de um trem de metrô. A Linha 15 estará completa em 2016, ligando a região da Vila Prudente à Cidade Tiradentes, com 26 km de extensão e 18 estações. Ela custará R$ 6,4 bilhões para ser construída.

Batida. O trem que participou da viagem de teste nesta sexta-feira é o mesmo que bateu em um molde de madeira da obra no fim do ano passado, em uma das primeiras movimentações do veículo entre o pátio e a Estação Oratório. Ninguém se feriu, mas o Metrô precisou trocar parte da proteção externa das rodas.

READ MORE - Em São Paulo, Monotrilho tem trepidação em viagem de teste

No Recife, Linhas de ônibus terão itinerários alterados devido a nova etapa de construção do Túnel da Abolição

Os usuários das linhas que trafegam pela Avenida Caxangá, Real da Torre e João Ivo devem ficar atentos às mudanças no trânsito desses locais nos próximos finais de semana. Devido a nova etapa de construção do Túnel da Abolição, na Madalena, 38 linhas de ônibus terão desvio de itinerários. A interdição acontecerá a partir dessa sexta-feira (10), no sábado (11) e domingo (12), e de 17 a 19 de janeiro, sempre a partir das 20h das sextas-feiras até as 24h dos domingos. 

Nas sextas-feiras (10 e 17 de janeiro) e nos sábados (11 e 18 de janeiro) as linhas que trafegam pelo local farão o trajeto vindo da Av. Caxangá, virando a direita na rua João Ivo da Silva, e depois farão o itinerário pela rua Nobre de Lacerda, seguindo pela Monsenhor Júlio Maria chegando até a rua Benfica. Já os veículos que passam pela rua Carlos Gomes, entrarão na Rua Ricardo Salazar, Rua João Ivo da Silva, Rua Nobre de Lacerda, Rua Monsenhor Júlio Maria, Rua Benfica. Os ônibus sentido cidade/subúrbio seguirão pela Rua João Ivo da Silva. 
Nos domingos (12 e 19 de janeiro) a Rua João Ivo da Silva ficará interditada e os ônibus também terão um itinerário diferente. Para viabilizar o desvio das linhas nos domingos, a CTTU/Recife irá inverter o sentido do fluxo de veículos da Rua Ricardo Salazar. Os veículos que seguirão sentido subúrbio/cidade farão o trajeto pela rua Av. Caxangá, Rua Carlos Gomes, na última entrada antes do cruzamento e em seguida pegar a Rua Ricardo Salazar, Rua João Ivo da Silva, Rua Nobre de Lacerda, Rua Monsenhor Júlio Maria, Rua Benfica. 

Confira as linhas que farão o percurso acima: 

312 – Mustardinha 
321 – Jardim São Paulo (Abdias de Carvalho) 
324 – Jardim São Paulo (Piracicaba) 
330 – Casa Amarela/CDU (TRT) 
413 – Av. do Forte 
415 – Sítio das Palmeiras 
416 – Roda de Fogo 
421 – Torrões Principal 
422 – Monsenhor Fabrício Principal 
423 – Engenho do Meio Principal 
425 – Barbalho (Detran) 
431 – Cidade Universitária (TRT) 
423 CDU (Várzea) 
433 – Brasilit 
437 Caxangá (Conde da Boa Vista) 
440 – CDU/Caxangá/Boa Viagem 
442 – Jardim Primavera (Vale das Pedreiras) 
445 – Tabatinga 
446 – UR-07 
448 – Jardim Petrópolis 
450 – Camaragibe (Conde da Boa Vista) 
459 – Loteamento Santos Cosme e Damião 
460 – Camaragibe (Príncipe) 
480 – Camaragibe/Derby 
920 – Rio Doce/CDU 

Já no sentido cidade/subúrbio, os ônibus seguirão pela Av. Caxangá, Rua Carlos Gomes, Rua Ricardo Salazar e continuarão pela Rua João Ivo da Silva sentido bairro de Afogados. 

Confira as linhas que farão esse trajeto: 

313 – San Martin (Abdias de Carvalho) 
314 – Mangueira 
315 – Bongi 
321 – Jardim São Paulo (Abdias de Carvalho) 
324 – Jardim São Paulo (Piracicaba) 
331 – Totó (Jardim Planalto) 
332 – Totó (Abdias de Carvalho) 
341 – Curado I 
411 – Estrada dos Remédios 
412 – San Martin 
680 – Vasco da Gama/Afogados 
700 – Beberibe/Afogados 
800 – Dois Unidos/Afogados 
870 – TI Xambá/Afogados 
914 – PE-15 

Com a alteração no trajeto das linhas, a parada de número 060039, localizada na Rua Carlos Gomes, em frente ao COMEPE – Odontologia Especializada, e o ponto de ônibus de número 060162, na rua Ricardo Salazar, em frente ao Edf. Morada Farroupilha, serão desativadas apenas nos dois domingos. Para atender aos usuários das paradas que serão desativadas, o Grande Recife irá implantar uma parada de ônibus na calçada junto ao canal, em frente ao imóvel nº77 da Rua Ricardo Salazar. Lembramos que essa parada ficará ativada somente dos dias 12 e 19 de janeiro. 

Para mais informações, os usuários podem entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, no 0800.081.0158.

Informações: GRCT

READ MORE - No Recife, Linhas de ônibus terão itinerários alterados devido a nova etapa de construção do Túnel da Abolição

Em Santos, Corredor de ônibus volta a valer na 2ª feira

Os corredores de ônibus serão reativados pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de Santos na segunda-feira, dia 13. Por conta do grande número de turistas na Cidade durante as festas de final de ano, os veículos foram autorizados a trafegar e estacionar nas faixas reservadas aos ônibus nos horários de pico, localizadas nas avenidas Ana Costa, Conselheiro Nébias e Bernardino de Campos (Canal 2) desde o dia 17 de dezembro de 2013 até hoje.
Faixa vigora de 2ª à 6ªf, das 17 às 20h, na Avenida Conselheiro Nébias sentido Centro/Praia (Foto: Matheus Tagé/DL)

Os corredores visam incentivar o uso do transporte público e melhorar a mobilidade urbana. A Ana Costa conta com corredor exclusivo, onde é proibido estacionar ou circular nos períodos determinados nas faixas da direita. Na pista praia/Centro, o impedimento é válido das 6 às 9h, de segunda a sexta-feira. No sentido inverso, vai das 17 às 20h.

Nas avenidas Conselheiro Nébias e Bernardino de Campos (Canal 2) a faixa é preferencial para os coletivos, mas permite a circulação de outros veículos. Ambas funcionam de segunda a sexta-feira, das 17 às 20h, nas pistas sentido Centro/praia. As três vias estão sinalizadas com placas informativas das restrições.

READ MORE - Em Santos, Corredor de ônibus volta a valer na 2ª feira

Mudanças em 16 linhas de ônibus de Salvador começam neste domingo (12)

O processo de reestruturação do transporte coletivo de Salvador está sendo iniciado pela Prefeitura. As mudanças começam neste domingo (12) em 16 linhas que deixam de ser ponto a ponto e passam a ser atendidas por um maior número de ônibus pelo sistema de integração do Bilhete Único, de acordo com a Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador (Transalvador).

"Com a implantação do Bilhete Único, que permitiu o uso de dois ônibus com o pagamento de apenas uma passagem, está sendo possível reestruturar as linhas de forma que os ônibus sejam mais frequentes nos pontos e as viagens sejam mais rápidas", afirmou, em nota, o secretário municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia. Segundo a Transalvador, o usuário não deve mais precisar ficar esperando aquele ônibus que demora muito tempo e faz mil voltas para chegar ao itinerário.

Segundo Aleluia, o usuário vai poder pegar o primeiro coletivo para lhe deixar mais perto de seu destino e, depois, pegar outro que o leve até o destino final, ao invés de ficar esperando por muito tempo no ponto. "O usuário passará menos tempo no ponto, fará a viagem mais rápido e pagará apenas uma passagem para pegar dois ônibus", ressaltou, segundo a assessoria de comunicação da Transalvador.

Aleluia também ressaltou a necessidade de adquirir o Salvador Card Avulso para se beneficiar do Bilhete Único. “É importante saber que o benefício de pagar uma passagem e pegar dois ônibus só é possível com o uso do Salvador Card. É nele que se faz a integração dos transportes gratuitamente. Os estudantes e trabalhadores já fazem uso do Salvador Card na meia-passagem e no vale-transporte. Quem ainda não tem pode adquirir o Salvador Card Avulso em 105 pontos espalhados pela cidade”, disse, em nota.  

Confira as mudanças a partir deste domingo:  

1) Linha Alto de Coutos - Ribeira (1667) 
Esta linha, que tinha a frota de um veículo, não mais existirá com esse nome, sendo incorporada à linha Paripe - Ribeira.

A partir de domingo (12), para chegar ao bairro da Ribeira, o usuário deverá: 1) embarcar na linha 1: Alto de Coutos - Pituba; 2) descer na Avenida Suburbana ou Calçada, no ponto da Leste; 3) embarcar na linha 2. Se o usuário estiver na Suburbana, a linha 2 será a Paripe - Ribeira. Se estiver na Calçada, o cidadão poderá utilizar todas as linhas com destino à Ribeira e à Península de Itapagipe, que param no ponto da Estação da Leste.

2) Linha Barroquinha - Rodoviária R3 (0326)
Os usuários desta linha, para chegar à Barroquinha ou à Estação Iguatemi, devem passar a pegar a linha Conj. Marback - Barroquinha (0923), que terá a frota reforçada.

O usuário deverá fazer o seguinte trajeto: 1) da Estação Iguatemi ou da Barroquinha, conforme o sentido da viagem, embarcar na linha Conj. Marback - Barroquinha; 2) descer na Estação Iguatemi ou na Barroquinha, também respeitando o sentido da viagem.

3) Linha Engenho Velho de Brotas - Barroquinha (0512)
Os usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, mas pagando uma só passagem. A integração será entre as linhas Engenho Velho de Brotas - Lapa e Santa Cruz - Barroquinha (0710), usando o Bilhete Único, através do Salvador Card. Não existirá mais uma linha com o nome Engenho Velho de Brotas - Barroquinha, cuja frota será incorporada à da linha  Santa Cruz -Barroquinha.

Para chegar à Barroquinha, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Engenho Velho de Brotas - Lapa; 2) desembarcar na rua Frederico Costa e pegar o coletivo da linha Santa Cruz - Barroquinha.

4) Linha Lapa - CAB (0118)
Os usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, também pagando uma só passagem com o Bilhete Único. A integração será entre as linhas Estação Mussurunga - Lapa  e CAB - Circular. A frota que pertencia à linha Lapa - Cab será incorporada a outras linhas da Estação Mussurunga.

Para chegar ao CAB, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Estação Mussurunga - Lapa; 2) desembarcar na Avenida Paralela, na altura da Sucab; 3) pegar o ônibus da linha 2: CAB - Circular.

5) Luís Anselmo - Sabino Silva (0523)
Para os atuais usuários desta linha, a integração será entre a linha Luís Anselmo - Lapa e todas aquelas destinadas à Barra, saindo da Lapa.

Para chegar à Sabino Silva ou à Barra, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Luis Anselmo - Lapa; 2) descer na Lapa; 3) pegar os ônibus das linhas com destino à Barra. Com a mudança, mais veículos serão incorporados à linha Luís Anselmo - Pituba (0534), cuja demanda é maior.

6) Linha Mussurunga 1 – Lapa (1010)
A integração para quem deveria pegar esta linha será entre as linhas Mussurunga 1 - Estação Mussurunga  e Estação Mussurunga - Lapa.

Para chegar à Lapa o usuário deve: 1) pegar a linha 1: Mussurunga 1 - Estação Mussurunga; 2)  descer na Estação Mussurunga; 3) embarcar na linha 2: Estação Mussurunga- Lapa.

7) Linha Mussurunga 2 - Lapa (1011)
Os usuários desta linha também devem passar a pegar dois ônibus, pagando uma só passagem. A integração será feita entre as linhas Mussurunga 2 - Estação Mussurunga  e Estação Mussurunga - Lapa. Não existirá mais uma linha com o nome Mussurunga 2 - Lapa, cuja frota será destinada à linha Estação Mussurunga - Lapa.

Para chegar à Lapa, o usuário deve: 1) pegar a linha 1:  Mussurunga 2 - Estação Mussurunga; 2) desembarcar na Estação Mussurunga; 3) embarcar na linha 2: Estação Mussurunga - Lapa.

8) Linha Pau da Lima - França R1 (1381)
Os usuários desta linha devem passar a fazer integração entre as linhas Pau da Lima - Nordeste e Colina Azul - França.

Para chegar à Avenida da França, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Pau da Lima - Nordeste; 2)  descer na Estrada de São Marcos; 3) usar a linha 2: Colina Azul - França.

9) Linha Pau da Lima - França R2 (1382)
Usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, fazendo a integração entre as linhas Pau da Lima - Nordeste e Colina Azul - França/Campo Grande. Não existirá mais uma linha com o nome  Pau da Lima - França R2, cuja frota será acrescida à linha Pau da Lima - Lapa/Barra (1319).

Para chegar à Avenida da França, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Pau da Lima - Nordeste; 2)  desembarcar na Estrada de São Marcos; 3) pegar um coletivo da linha 2: Colina Azul - França.

10) Linha Pau Miúdo – Pituba (0406)
Os usuários desta linha devem passar a fazer integração entre as linhas Pau Miúdo - Lapa e Santa Mônica - Pituba.
Para chegar ao bairro da Pituba, o usuário deve: 1) pegar a linha 1: Pau Miúdo - Lapa; 2) descer na Baixa de Quintas; 3) embarcar na linha Santa Mônica - Pituba.

11) Linha Pernambués - Tancredo Neves (1110)
Os usuários desta linha devem pegar dois ônibus, Fazenda Grande - Pernambués e Tancredo Neves - Barra, usando o Bilhete Único, através do Salvador Card.

Para chegar ao bairro de Tancredo Neves, o usuário deve: 1) embarcar na linha Fazenda Grande - Pernambués; 2) descer na Rua Silveira Martins; 3) usar a linha Tancredo Neves - Barra.

12) Linha Rua Direta - Lapa (0223)
Os usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, integrando as linhas Rua Direta - Fazenda Garcia e Ribeira - Lapa.

Para chegar à Avenida da França, o usuário deve: 1) pegar a linha 1: Rua Direta - Fazenda Garcia; 2)  desembarcar na Calçada; 3) embarcar na linha 2: Ribeira - Lapa.

13) Linha Saboeiro - São Joaquim (1117)
Os usuários desta linha devem fazer a integração entre as linhas Saboeiro - Lapa e Cabula VI - Ribeira R1, cuja frota será reforçada com mais dois veículos.

Para chegar até São Joaquim, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1: Saboeiro - Lapa; 2) descer na Rua  Silveira Martins; 3) pegar um ônibus da linha Cabula VI - Ribeira R1.

14) Linha Santa Cruz - Barroquinha (0712)
Os usuários desta linha devem passar a pegar as linhas Santa Cruz - Lapa e Vale das Pedrinhas - Barroquinha.

Para chegar à Barroquinha, o usuário deve: 1) embarcar na linha 1:  Santa Cruz - Lapa; 2)  descer no início da Av. Vasco da Gama; 3) pegar a linha 2: Vale das Pedrinhas - Barroquinha.

15) Linha São Gonçalo - São Joaquim (1119)
Os usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, com a integração das linhas São Gonçalo - Lapa/Campo Grande e Tancredo Neves - São Joaquim.

Para chegar até São Joaquim,  o usuário deve: 1) embarcar na linha 1:  São Gonçalo - Lapa/Campo Grande; 2)  descer na Rua Silveira Martins; 3) pegar a linha 2: Tancredo Neves - São Joaquim.

16) Linha Cidade Nova - Barroquinha (0405)
Os usuários desta linha devem passar a pegar dois ônibus, mas pagando uma só passagem. A integração será entre as linhas Cidade Nova – Lapa e Caixa D´Água - Barroquinha. A frota da linha Cidade Nova – Barroquinha será incorporada à linha Caixa D´Água - Barroquinha.

Para chegar à Barroquinha, a pessoa deve: 1) usar a linha 1: Cidade Nova – Lapa; 2) desembarcar na Baixa de Quintas; 3) embarcar na linha 2: Caixa D´Água – Barroquinha.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da Transalvador

Fonte: Correio 24 Horas


READ MORE - Mudanças em 16 linhas de ônibus de Salvador começam neste domingo (12)

Metrô-DF abre inscrições para 232 vagas de níveis médio e superior

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô/DF) abre nesta sexta-feira (10/1) o período de inscrições do novo concurso do órgão com 232 vagas imediatas mais formação de cadastro reserva. As chances são para níveis médio e superior, com salários que variam de R$ 2,9 mil a R$ 7 mil. O Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) é a banca organizadora.

Em nível superior, as oportunidades são para os cargos de analista metroferroviário em duas áreas: administrativa (nas funções de administrador, advogado, analista de sistemas, arquivista, assistente social, bibliotecário, contador, economista, médico do trabalho, pedagogo e psicólogo); e área técnica (para engenheiro - ambiental, civil, de controle de qualidade, de segurança do trabalho, eletrônico, eletricista, mecânico e de telecomunicações). O salário é de R$ 6.480 para a área administrativa e R$ 7.020 para a técnica. Ambas com jornada de 40 horas semanais de trabalho.

Quem tem nível médio entra na disputa pelos postos de profissional de suporte metroferroviário, na ocupação de assistente administrativo, com salário de R$ 3.240; técnico metroferroviário, nas funções de técnico (em contabilidade, informática, edificações, eletrônica, eletrotécnica, estradas, mecânica, segurança do trabalho e telecomunicações), com remuneração de R$ 3.450; operador de transporte metroferroviário, com vencimento de R$ 3.240; e profissional de segurança do trabalho, com salário de R$ 2.916 para ocupação de segurança metroferroviário. Todos os cargos têm carga horária de 40 horas.

Interessados podem se inscrever até 26 de fevereiro, pelo site www.iades.com.br. As taxas custam R$ 38, R$ 48 e R$ 58, de acordo com o cargo pretendido. Do total de chances, vinte por cento são reservadas a pessoas com deficiência.

Na seleção, haverá provas objetivas e discursivas, nas datas previstas de 13 e 20 de abril, teste de aptidão física, avaliação psicológica, curso de formação e avaliação de títulos. No primeiro exame serão exigidos conhecimentos básicos (língua portuguesa, raciocínio lógico e matemático, legislação aplicada aos empregados do Metrô/DF, microinformática, atualidades) e conhecimentos específicos.

READ MORE - Metrô-DF abre inscrições para 232 vagas de níveis médio e superior

Haddad testa ônibus e inicia implementação de corredor na zona leste

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), assinou hoje (10), em Itaquera, o decreto que regulamenta o Programa de Incentivos Fiscais para Prestadores de Serviços na Zona Leste, pacote fiscal com o objetivo de dinamizar a economia local.

Após o cerimônia, Haddad tomou o ônibus 4310-10 para retornar ao centro. O trajeto escolhido pelo prefeito vai da estação de transferência de Itaquera ao terminal Terminal Parque Dom Pedro II, uma das principais ligações entre a zona leste e a região central.

Também nesta sexta-feira a prefeitura publicou o decreto que autoriza desapropriações para a construção dos trechos 1, 2 e 3 do Corredor Leste – Radial 1, que criará corredores exclusivos para ônibus com faixa à esquerda no trajeto percorrido por Haddad. A partir de hoje, a prefeitura tem cinco anos para iniciar a desapropriação de sete terrenos e imóveis privados nos bairros da Mooca e do Tatuapé, com o objetivo de abrir espaço para o corredor.

Com previsão de entrega para junho de 2016, o primeiro trecho do corredor terá 12 quilômetros de extensão entre o Terminal Parque Dom Pedro, no centro, e a estação Vila Matilde, na zona leste; o trajeto também permitirá integração nas estações Belém, Tatuapé e Carrão do Metrô. O projeto prevê ainda a construção de um viaduto sobre a linha do Metrô na altura da estação Penha.

A Radial 2 da obra terá cinco quilômetros de extensão e vai interligar com as estações do Metrô Guilhermina, Patriarca e Arthur Alvim – para esse trecho, serão necessárias 76 desapropriações. Já a Radial 3 terá extensão de 14 quilômetros e vai interligar o Terminal Vila Carrão com a Estação Itaquera e necessitará de 828 desapropriações; o projeto contém a construção de 100 habitações populares para reassentamento de famílias.

A obra, com custo estimado de R$ 446 milhões, integra os projetos do PAC-Cidades, do governo federal, e está entre as ações da prefeitura que podem atrasar por conta da ação judicial movida pela Fiesp, que ameaça causar prejuízo de até R$ 4,2 bilhões ao orçamento da cidade. A peça orçamentária de 2014 prevê cerca de R$ 300 milhões para a obra. A RBA entrou em contato com a prefeitura para confirmar a situação do investimento para o corredor de ônibus, mas não houve resposta até o fechamento da matéria.

Informações: Rede Brasil Atual

Leia também sobre:
READ MORE - Haddad testa ônibus e inicia implementação de corredor na zona leste

Santo André começa a multar carro que invadir faixa de ônibus

A Prefeitura de Santo André começará na próxima segunda-feira (13) a multar motoristas que invadirem os dois primeiros corredores exclusivos para ônibus da cidade. As faixas funcionam de segunda a sexta, das 6h às 20h e aos sábados, das 6h às 14h. O infrator ficará sujeito a multa de R$ 53,20 e a levar três pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Um dos corredores tem 3,1 km de extensão e deverá transportar 181 mil passageiros por dia. É formado pelas ruas Arthur de Queiroz, General Glicério, Queiroz dos Santos, Avenida Firestone, Siqueira Campos e Luiz Pinto Fláquer. O corredor da Avenida Perimetral, na região central, terá 1,8 km de deverá transportar 141 mil pessoas por dia.

READ MORE - Santo André começa a multar carro que invadir faixa de ônibus

Prefeitura de Campo Grande estuda duas opções para manter tarifa de ônibus em R$ 2,70

A Prefeitura de Campo Grande tem duas alternativas para manter a tarifa do transporte coletivo em R$ 2,70 a partir de fevereiro deste ano. A Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Delegados) avalia a utilização de recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) ou do Refis (Programa de Recuperação Fiscal).

Conforme a presidente da agência, Ritva Cecília Queiroz Vieira, a isenção do ISSQN (Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza) representa R$ 9 milhões neste ano. Se a Câmara Municipal não aprovar novo projeto prevendo de onde sairá o recurso para bancar a desoneração, a tarifa de ônibus pode subir para R$ 2,90.

“O passivo do Refis é algo em torno de R$ 1 bilhão e a possibilidade do FPM ainda é uma idéia, que deverá ser verificada com os secretários de Receita e Planejamento”, afirmou.

Para evitar os transtornos anteriores, quando os vereadores quase não votaram o projeto, que resultou na redução da tarifa de R$ 2,75 para R$ 2,70, a presidente da Agência de Regulação planeja discutir os detalhes da proposta com a Comissão de Finanças do legislativo municipal.

A tarifa na Capital teve duas reduções no ano passado. A primeira ocorreu em junho, quando os protestos obrigaram o prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), a repassar a isenção do Pis/Cofins e diminuir o preço da passagem de R$ 2,85 para R$ 2,75. Em outubro, ele abriu mão do ISS para reduzir o valor em R$ 0,05.

READ MORE - Prefeitura de Campo Grande estuda duas opções para manter tarifa de ônibus em R$ 2,70

Custo das obras da Copa têm aumento de até 166%: confira a lista

A conta final da preparação brasileira para a Copa do Mundo 2014 continua crescendo. Em dezembro do ano passado, o Ministério do Esporte fez novas mudanças na Matriz de Responsabilidades, documento que lista as obras prioritárias para o megaevento. Desde janeiro de 2010, data da primeira versão do governo, os estádios apresentaram o maior aumento de custo, passando de R$ 5,66 bilhões para R$ 8,01 bilhões. 

Com base nisto, o Portal 2014 analisou todas as 109 obras da Matriz de Responsabilidades e listou os 14 projetos com maior sobrepreço, na comparação com a lista de quatro anos atrás. O levantamento mostrou que todos os setores tiveram aumento em pelo menos um projeto. O fato ocorreu nas arenas da Copa, nas obras de mobilidade urbana, além dos projetos de modernização de portos e aeroportos. 

Duas obras aeroportuárias lideram o ranking. os trabalhos estão ligados à ampliações dos terminais de passageiros dos aeroportos de Curitiba e Salvador. Na capital paranaense, o custo das obras subiu 167%, saltando de R$ 41,3 milhões para R$ 110,16 milhões. Na Bahia, o acréscimo em relação à lista de 2010 foi de 164% (de R$ 30 milhões para R$ 79,23 milhões). A construção do Módulo Operacional Provisório (MOP), por sua vez, aparece na noca colocação, com 69% de aumento.Segundo a Infraero, o fato deu-se devido às mudanças nos projetos. "Diversas obras ainda estavam em fase de elaboração de projetos e orçamentos. Dessa forma, os valores constantes da Matriz de 2010 tratavam-se de estimativas", disse a estatal por meio da assessoria de imprensa.

A Infraero também alerta para a redução de preço de algumas intervenções. No aeroporto do Galeão, por exemplo, o custo das obras de modernização dos dois terminais caiu pela metade. Mais oito projetos da Copa seguiram a linha - foram cinco nos aeroportos (Fortaleza, Belo Horizonte, Brasília, Natal e Porto Alegre). No Pinto Martins, a redução chegou a quase 39% (de R$ 279,5 milhões para R$ 171,1 milhões). Em Porto Alegre, um caso à parte: o projeto de ampliação da pista do aeroporto Salgado Filho foi excluído da Matriz. Dessa forma, o investimento passou de R$ 345,8 para R$ 59 milhões.

Estádios
Cinco arenas da Copa do Mundo figuram entre os maiores diferenças de custo na comparação com a primeira lista do governo. O Beira-Rio ocupa a terceira colocação. O orçamento das obras estourou após a entrada de uma construtora na execução dos trabalhos (requisito da Fifa). O valor saltou de R$ 130 milhões para R$ 330 milhões, com aumento de 154%.

No Maracanã, no Mané Garrincha, no Mineirão e na Arena da Baixada, o aumento está ligado às correções monetárias do contrato, além dos juros. No Rio, o custo das obras aumentou também devido às deterioração da marquise. A antiga construção deu lugar a uma nova cobertura. A nova intervenção provocou aditivo de 36%.

Entre todos os setores de infraestrutura, a mobilidade foi exceção ao apresentar redução no custo total das obras. Na última revisão do governo, no entanto, 14 projetos foram retitados da lista do Mundial 2014. No total, o setor teve 17 exclusões desde maio de 2012. Assim, o repasse para as intervenções caiu de R$ 11,56 bilhões para R$ 8,02 bilhões. 

Há também os projetos com sobrepreço. Sao duas obras em Curitiba: Corredor Marechal Floriano (quarta posição) e a requalificação da rodoferroviária (13ª colocação). Em Cuiabá, a construção do corredor Mário Andreazza teve quase 47% de aumento (11°). No Recife, as obras do BRT Leste/Oeste ocupa o 12° posto (acréscimo de 38%: de 99 milhões para 137 milhões). Completam a lista os trabalhos de modernização e ampliação dos portos de Fortaleza e Natal (veja abaixo).

Custo total
Após 73 meses de preparação, a Copa 2014, segundo a Matriz de Responsabilidade, custará R$ 25,58 bilhões. No total, sete setores têm projetos relativos à competição: aeroportos, estádios, portos, aeroportos, segurança, telecomunicações, turismo. O governo também inclui os gastos com as instalações complementares da Copa das Confederações. 

Desse total, R$ 14,02 bilhões serão desembolsados pela esfera federal. Os governos locais são responsáveis pelo repasse de R$ 7,81 bilhões. Já a iniciativa privada investirá R$ 3,75 bilhões. Em janeiro de 2010, o Ministério do Esporte previa gastos na ordem de R$ 23,52 bilhões. 

Confira a lista das obras com os maiores acréscimos:

1º Aeroporto/Curitiba
Reforma do terminal de passageiros do aeroporto Afonso Pena: 166,7% (de R$ 41,3 milhões para R$ 110,16 milhões)

2º Aeroporto/Salvador
Reforma do terminal de passageiros do aeroporto Dep. Luís Eduardo Magalhães: 164,1% (de R$ 30 milhões para R$ 79,23 milhões)

3º Estádio/Porto Alegre
Reforma do Beira-Rio: 153,8% (de R$ 130 milhões para R$ 330 milhões)

4° Mobilidade/Curitiba
Corredor Marechal Floriano: 104,6% (de R$ 30,3 milhões para 62 milhões)

5º Porto/Fortaleza
Reforma do terminal marítimo de Fortaleza (Mucuripe): 91,3% (de R$ 105,9 milhões para R$ 202,6 milhões)

6º Estádio/Brasília
Construção do novo Mané Garrincha: 88,3% (de R$ 745,3 milhões para R$ 1,403 bilhão)

7º Estádio/Curitiba
Reforma da Arena da Baixada: 77,1% (de R$ 184,5 milhões para R$ 326,7 milhões)

8º Estádio/Rio de Janeiro
Reforma do Maracanã: 75% (de R$ 600 milhões para R$ 1,050 bilhão)

9º Aeroporto/Campinas
Construção do Módulo Operacional Provisório (MOP): 69,3% (de R$ 2,9 milhões para R$ 4,91 milhões)

10º Estádio/Belo Horizonte
Reforma do Mineirão: 63,1% (de R$ 426,1 milhões para R$ 695 milhões)

11º Mobilidade/Cuiabá
Corredor Mário Andreazza: 46,9% (de R$ 31,3 milhões para R$ 46 milhões)
Corredor Leste Oeste em Recife
12º Mobilidade/Recife
BRT: Leste / Oeste - Ramal Cidade da Copa: 38,4% (de 99 milhões para 137 milhões)

13º Mobilidade/Curitiba
Requalificação da Rodoferroviária e acesso: 35,1% (de R$ 36,2 milhões para 48,9 milhões)

14º Porto/Natal
Reforma do terminal marítimo de Natal: 35% (de R$ 53,7 milhões para R$ 72,5 milhões)

READ MORE - Custo das obras da Copa têm aumento de até 166%: confira a lista

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960