Empresa promete que o metrô de Salvador terá tecnologia de ponta

sábado, 16 de novembro de 2013

Quando o assunto é “projeto de mobilidade urbana em Salvador” a população da capital baiana já fica desconfiada. Mas um contrato firmado em 15 de outubro está dando esperanças ao soteropolitano. Na busca de soluções, o Governo do Estado da Bahia assinou contrato de concessão do Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas, por meio de Parceria Público-Privada (PPP), com a Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) que assumiu compromisso contratual que prevê inauguração comercial da Linha 1 (Lapa-Retiro) em até 15 de setembro de 2014, dois meses após o Mundial. Mas, antes da inauguração, baianos já poderão desfrutar da fase de teste a partir de junho de 2014, quando ocorrerá a operação assistida, com viagens gratuitas para verificar toda a obra durante 3 meses.

A tecnologia do metrô de Salvador será semelhante à Linha 4 – Amarela de São Paulo que chega a ter 745 mil passageiros por dia. “A primeira coisa que nós iremos levar do metrô de São Paulo para Salvador é a competência prévia e garantia de segurança. Temos sete anos de experiência em São Paulo, na operação de um metrô com a tecnologia mais moderna do mundo”, informa Luiz Valença, presidente da Via Quatro, empresa responsável pela operação e manutenção da linha.

A partir da próxima segunda-feira (13) serão iniciados os trabalhos de fundação no trecho que é continuação do Acesso Norte até o Retiro. Segundo informações do diretor-presidente do Grupo CCR, responsável pela obra, Harald Peter Zwetkoff, já há equipes trabalhando na limpeza do Acesso Norte.

 “Ainda nem comemoramos um mês de assinatura do contrato e, hoje, já temos equipes trabalhando na limpeza do terreno, remoção de vegetal. Já há topógrafos fazendo a marcação das principais obras, sondagens de terrenos e uma série de serviços que não se vê. Só irão ver gente de capacete na obra a partir da semana que vem, quando começam as fundações” explicou Harald Peter. A previsão para julho do ano que vem é que gere emprego para cerca de 3.400 pessoas, sem considerar os empregos indiretos.

As duas linhas serão inauguradas aos poucos. Após ser entregue o trecho Lapa-Retiro, em janeiro de 2015, segundo a concessionária, entrará em funcionamento a ligação Lapa-Pirajá, completando o primeiro ramal. O cronograma prevê mais cinco fases, que serão inauguradas entre 2015 e 2017. O empreendimento inteiro, com as duas linhas e todas as estações, tem prazo de entrega para abril de 2017, quando deve funcionar o trecho Lapa-Aeroporto/Lauro de Freitas.

Harold afirma que o antigo projeto da Linha 1 receberá pequenas alterações para atender as normas de acessibilidade, além de também serem alterados a estrutura dos trilhos. “As condições que encontramos os equipamentos são boas, apenas precisam de reparos e de manutenção, o que é comum quando algo fica muito tempo parado. O projeto anterior prevê um trilho tradicional de lastro de brita, mas em todas as obras que formos fazer a partir de agora, iremos usar uma tecnologia que se chama LVT (LandingVehicleTracked), que reduz o impacto de vibrações e não incomoda quem vive nos arredores”.

Os parâmetros de qualidade dos serviços que serão prestados em Salvador serão iguais à qualidade do serviço que é prestada em São Paulo e já tem tempo previsto para a espera de um trem e outro.  “O contrato que firmamos já prevê os índices de confiabilidade e qualidade do sistema. No horário de maior demanda, o intervalo será de 6 minutos e no horário de pouca demanda será de 10 minutos. O tempo diminui conforme o tamanho da demanda” disse Harold.

O Grupo CCR vê o metrô de Salvador como um crescimento para a própria empresa privada e garante que não será o único projeto que fará no estado. “É o nosso primeiro projeto no Nordeste, e isso tem nos motivado muito a conhecer melhor a Bahia e as características dos usuários baianos. Isso ajuda a nos qualificarmos para futuramente trazer mais projetos, como por exemplo, o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

Nós dependemos de pegar os passageiros e transportá-los de um lugar para o outro. O nosso objetivo principal não é só a construção. A construção é de apenas três anos e o contrato é de 30 anos. Então construímos ao longo de três anos e operamos o contrato durante 30 anos. Quanto mais o usuário estiver satisfeito com o sistema, mais ele irá usar”, esclarece o presidente da CCR.

Ainda de acordo com ele, da Lapa ao Aeroporto o usuário gastará 36 minutos de viagem. “O metrô dá previsibilidade, o tempo e o tamanho da viagem já são pré-programados e não há problemas com congestionamentos, o que é uma vantagem para o usuário.”

Transportes interligados na capital
Salvador tem cerca de 20 mil ciclistas, e a inclusão de bicicletários nas Estações é um dos objetivos da CCR. “Pretendemos colocar bicicletários não só nas estações como também nas ciclovias ao longo do trem em torno na Avenida Paralela. Entendemos que a bicicleta terá cada vez mais um papel preponderante nas grandes cidades. Então se a pessoa pode sair de casa, ir até o metrô e ter um bicicletário onde possa guardar a bicicleta, esse será um modelo ideal, um modelo de atração de passageiros para o metrô” afirma Harold.

Ainda de acordo com informações de Harold, responsável pela obra, algumas mudanças estão sendo feitas nas linhas de ônibus na capital baiana já para servir como alimentadores do metrô, ajudando o usuário a se deslocar mais rapidamente. “O metrô funciona interligado aos outros sistemas de transportes, ele não pode ser encarado como um ente separado de todo esquema de mobilidade da cidade.A integração do sistema já esta em curso, o que é essencial para o sucesso” disse. A Tarifa única, para quem utilizar apenas o metrô, a tarifa prevista é de R$ 3,10, já a passagem integrada está prevista para R$ 3,90, dando direito ao passageiro pegar um metrô e dois ônibus.

Todo o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas terá um total de 42 km e para todos os projetos serão investidos 3,550 bilhões. Sendo 2,283 bilhões do Estado e R$ 1,267 bilhões de aporte privado.

Por Raylanna Lima
Informações: Tribuna da Bahia

READ MORE - Empresa promete que o metrô de Salvador terá tecnologia de ponta

Bilhete Único Mensal pode deixar 30 mil cobradores ‘sem função’ em São Paulo

A chegada do Bilhete Único Mensal, que começa a funcionar no dia 30 de novembro na capital paulista, acendeu o alerta no Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano) de São Paulo. É que, segundo o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, um dos objetivos do novo cartão é tirar a moeda de circulação do sistema de transporte municipal. Assim, os usuários não poderiam mais pagar passagem com dinheiro e os 30 mil cobradores da cidade ficariam sem função.

“É uma política para dizer que o cobrador está sem função. Se você olhar, nos últimos anos, têm diminuído os assaltos (em ônibus). Não têm mais a mesma frequência do passado porque já se reduziu muito o dinheiro dento do carro. Então redução total é para dizer que o cobrador está sem função”, critica o cobrador e assessor da diretoria do Sindmotoristas, Antonio Ferreira Mendes.


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Atualmente, apenas 7% dos quase três milhões de passageiros transportados por dia usam dinheiro para pagamento da passagem. Os demais optam pelo cartão com créditos, como vale transporte, bilhete comum, estudante e integração. Isso sem contar os isentos, como os idosos e as pessoas com deficiência.

Mas, ainda que a cobrança dentro dos ônibus seja interrompida e estes profissionais “percam a função”, o emprego destes trabalhadores está garantido. Uma lei municipal, sancionada no ano de 2001, impede que o motorista conduza um veículo de transporte público sem um auxiliar dentro.

Apesar disso, para Getúlio Hanashiro, ex-secretário de Transportes de São Paulo e especialista no assunto, o cobrador não perde sua importância por não precisar mais fazer a troca de dinheiro para os passageiros. Na opinião dele, o trabalhador desempenha outros papéis para que o motorista fique concentrado na direção.

“Essa lei assegura que o auxiliar de bordo pode ser o cobrador. Ele ajuda em manobras, auxilia quando algum passageiro está fora de consciência. É mais uma pessoa que está assistindo, sobretudo, no período noturno já que o ônibus percorre lugares muito abandonados até o ponto final”, argumenta. Ainda assim, Hanashiro critica o provável fim da cobrança manual da passagem dentro dos ônibus, fato comum em outras cidades como Nova York, nos Estados Unidos.

“Essa é a tendência (fim da cobraça)a longo prazo. No Brasil, por uma necessidade de gerar empregos e por uma questão da segurança, não dá. Se não tivéssemos problema de segurança, realmente, era dispensável, uma vez que você pode ter cobrança eletrônica interna e externa . Eu não recomendo, neste momento, você tirar a figura do auxiliar. Você pode fazer isso a médio e a longo prazo, requalificando o cobrador e não criando novas vagas”, opina.

Outro lado

O iG procurou a assessoria de imprensa da SPTrans para saber, entre outras coisas, se há previsão de quando o dinheiro deixará de ser utilizado nos ônibus municipais, mas o órgão respondeu apenas que não existe "nenhum estudo por parte da SPTrans que preveja a extinção da função do cobrador de ônibus".

Leia a nota na íntegra:

"A SPTrans informa que existe em São Paulo a Lei Municipal 13.207/01, que prevê em seu Artigo 1º: "Os ônibus que integram o sistema de transporte coletivo do Município de São Paulo deverão ter, no mínimo, um funcionário, além do motorista, para fins de orientação e auxílio ao usuário, além da cobrança da passagem quando for o caso."

Não existe, neste momento, nenhum estudo por parte da SPTrans que preveja a extinção da função do cobrador de ônibus. Atualmente, a Cidade tem cerca de 30 mil cobradores e 30 mil motoristas operando no sistema municipal de transportes.

Vale lembrar que, atualmente, cerca de 7% das viagens realizadas nos ônibus são pagas em dinheiro e que este índice não ocasionou na demissão de cobradores.

A função do Bilhete Único Mensal será de proporcionar uma nova alternativa aos usuários, que poderão utilizar o sistema de ônibus municipais livremente por até 31 dias, pagando uma tarifa única de R$ 140,00. Não há qualquer relação entre sua implantação e a demissão de cobradores."

Informações: Último Segundo
READ MORE - Bilhete Único Mensal pode deixar 30 mil cobradores ‘sem função’ em São Paulo

Em BH, Corredores do Move em BH terão 93 radares para coibir infrações

Os corredores do Move (nome dado ao BRT, sigla em inglês para transporte rápido por ônibus) em Belo Horizonte vão ganhar 93 pontos de fiscalização por radares para vigiar a invasão da faixa exclusiva por automóveis, além de excesso de velocidade e avanço de semáforo cometidos pelos próprios condutores dos coletivos. A medida está em edital de licitação para aquisição dos radares publicado ontem no “Diário Oficial do Município”.

No total, 185 faixas das avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos, Pedro I, Santos Dumont e Paraná serão monitoradas, dificultando que motoristas consigam burlar o sistema e usar o carro particular nos corredores do Move para fugir de engarrafamentos. Isso porque, para possibilitar que as linhas alimentadoras cheguem até a estação, as pistas exclusivas terão entradas junto à pista mista – sem barreira física entre as duas pistas.
Infrações cometidas pelos motoristas dos coletivos também serão combatidas, com 50 pontos com fiscalização de avanço de semáforos e 37 de excesso de velocidade.

Crítica. Não é comum essa fiscalização em outros sistema de BRT, o que pode indicar uma falha da central de controle do sistema. Para o engenheiro civil Berilo Torres, especialista em trânsito, os radares não fazem muito sentido e podem apontar uma falha no controle do sistema.

“A ideia do BRT é justamente ser sincronizado com os sinais de trânsito, para que o veículo não pare muito. Não conheço nenhum lugar que use radares. Em algumas cidades, o próprio condutor do BRT controla os semáforos”, disse Torres.

O número de equipamentos implantados vai depender da licitação, já que o edital prevê que a proposta seja apresentada tendo como base o número de faixas a serem fiscalizadas. Como há radares que conseguem monitorar apenas uma faixa, e outros que fiscalizam até quatro, ficará a cargo da empresa participante da concorrência escolher com quantos equipamentos pretende fazer a fiscalização.

Em 36 pontos haverá vigilância dupla, tanto de invasão da faixa exclusiva, quanto do avanço de velocidade. Outros 85 locais vão contar com estrutura pronta para receber a implantação do equipamento, o que vai possibilitar o rodízio da fiscalização.

Pista Mista. No último mês, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) publicou edital para instalação de radares em outros 153 pontos das pistas mistas dos corredores onde vai passar o Move e nos locais que receberão faixas exclusivas para ônibus.

Saiba mais sobre o sistema

- Cronograma. A maioria das obras do Move devem ser concluídas em dezembro deste ano. O início da operação do sistema está marcado para 15 de fevereiro de 2014. Em 15 de abril, todo o sistema deve estar em funcionamento.

- Capacidade. A expectativa é que o Move tenha capacidade para transportar até 700 mil pessoas por dia, levando em consideração os dois principais corredores que integram o sistema – Cristiano Machado e Antônio Carlos/Pedro I.

- Faixas exclusivas. A BHTrans prepara a implantação de faixas exclusivas para ônibus em outras avenidas da capital. Entre as vias contempladas, estão as avenidas Raja Gabaglia e Tereza Cristina, e a rua Padre Eustáquio.

Por Bernardo Miranda / Joana Suarez
Informações: O Tempo
READ MORE - Em BH, Corredores do Move em BH terão 93 radares para coibir infrações

No Recife, Começam obras da Estação Benfica no bairro da Madalena

Começam nesta sexta-feira os serviços para a construção da estação de embarque e desembarque de passageiros da Madalena. As obras serão realizadas na Rua Benfica e frente ao Supermercado Extra e integram o Corredor Exclusivo de Transporte Rápido de Ônibus do eixo Leste/Oeste.   
Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press
As atividades serão iniciadas na entrada do Supermercado Extra, onde parte do terreno foi desapropriado para o alargamento da pista que passará a contar com uma faixa para os ônibus convencionais, duas faixas exclusivas para o Transporte Rápido por Ônibus (nos dois sentidos) e mais duas faixas para o tráfego misto (sendo uma no sentido subúrbio/cidade), além da calçada.
A intervenção começa com a remoção das interferências do local. O Consórcio Mendes Jr/Servix – responsável pela obra – vai retirar árvores, os postes de iluminação e construir um muro e uma calçada de acesso para os clientes do supermercado. Esta etapa deve levar cerca de 15 dias para ser concluída. A partir daí, começa a ser levantada a Estação.

De acordo com a Secretaria das Cidades, todas as licenças para a retirada das árvores foram dadas pela Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura do Recife e pela CPRH. Das 17 árvores existentes no local, cinco serão transplantadas (cujo laudo indicou condições do transplantio). A compensação ambiental será feita por meio do plantio de 68 mudas plantadas no terreno localizado na rua João Ivo da Silva, próximo de onde está sendo construído o Túnel da Abolição. Já na segunda-feira (18/11), a Secid irá iniciar o plantio das mudas.

O Corredor Leste/Oeste será responsável pelo transporte dos passageiros que vai da Praça do Derby até o Terminal Integrado de Camaragibe, atravessando a Avenida Caxangá, onde as paradas serão substituídas por estações. Com 12,5 km de extensão, o corredor vai passar por 18 estações e atender aos Terminais Integrados da Terceira Perimetral, que será construído no cruzamento da Avenida Caxangá com a General San Martin; de Camaragibe; e da Quarta Perimetral, na BR-101. O investimento para a construção deste corredor é de R$ 145 milhões.

Informações: Diário de Pernambuco
READ MORE - No Recife, Começam obras da Estação Benfica no bairro da Madalena

BRT de Salvador vai reduzir para 16 minutos trajeto de ônibus Lapa-Iguatemi

O prefeito ACM Neto e o secretário municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia, apresentaram nesta quarta-feira (13) à imprensa o projeto do sistema BRT (Bus Rapid Transit) Lapa-LIP (Ligação Iguatemi-Paralela). Com a construção do sistema BRT, os 8,6 km de avenidas que ligam a Estação da Lapa ao Iguatemi serão percorridos em 16 minutos.  

O sistema é formado por vias exclusivas de ônibus articulados e climatizados, três viadutos, cinco elevados e nove estações de embarque e desembarque, o BRT será integrado a outros dois corredores de 13,7 km ligando a Paralela ao Aeroporto e de 27 km ligando a Pituba à Orla e ao Aeroporto, totalizando 49,3 km de corredores de transporte com faixas exclusivas. A obra totaliza investimento de R$800 milhões, com R$ 300 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana e R$ 500 milhões financiados pela Caixa Econômica Federal, com a contrapartida do Executivo municipal. A intervenção deverá ser iniciada em abril do próximo ano com previsão de conclusão em dois anos.
O prefeito disse que a estimativa é que 35 mil pessoas utilizem o corredor exclusivo por hora num trecho extremamente populoso e que concentra boa parte dos empregos da cidade. 

—Com isso, estamos priorizando o transporte coletivo. Com a integração do BRT com o metrô, que esperamos ser realizado, vamos ter outra capacidade de oferecer um transporte público eficiente e resolver o problema da mobilidade. Até mesmo quem anda de automóvel será beneficiado, pois o sistema prevê faixas contínuas e de via expressa para quem utiliza transporte privado. 

O secretário Aleluia explicou a Avenida Vasco da Gama terá quatro das nove estações previstas: Dique, Hospital Geral do Estado (HGE), Ogunjá e Rio Vermelho. As outras cinco serão na Lucaia, Ceasa, Antônio Carlos Magalhães (ACM), Hiper e Iguatemi. Para integrar a via a outros corredores, serão construídos viadutos na Garibaldi, no Parque da Cidade e no Iguatemi. O projeto contempla ainda ciclovias, áreas verdes de parque lineares.   

Informações: R7.com
READ MORE - BRT de Salvador vai reduzir para 16 minutos trajeto de ônibus Lapa-Iguatemi

Em Praia Grande, Av. Ayrton Senna ganha faixa para ônibus

A Avenida Ayrton Senna da Silva terá, no domingo (17), durante o horário de retorno dos motoristas a Capital paulista, uma faixa exclusiva para ônibus e veículos oficiais. O trecho será isolado a partir das 13 horas e a faixa seguirá da rotatória até a ponte do Mar Pequeno, na divisa com a cidade de São Vicente. O isolamento da faixa será retirado assim que o tráfego de veículos no local for normalizado.

De acordo com o chefe da Divisão de Orientação e Fiscalização de Trânsito da cidade, Marcelo Chaves de Freitas, a faixa é um projeto piloto. “Com esta ação pretendemos ajudar no escoamento dos veículos que seguem para São Paulo e melhorar a mobilidade dos moradores que seguem sentido São Vicente. Depois de verificarmos o resultado desta faixa exclusiva, analisaremos se será válido repeti-la em outros feriados, como o Réveillon e Natal”.

Segundo informações da Polícia Rodoviária, a região deve receber aproximadamente 350 mil veículos entre os dias 15 e 17 de novembro. Destes, a estimativa é que 30%, ou seja, 105 mil veículos, desçam para Praia Grande. Com isso, a orientação da Setran é para que os motoristas optem, quando possível, por seguir em direção a Capital no domingo de manhã, de preferência até as 13 horas. “Ou mesmo na madrugada de segunda-feira, para evitar os horários com maior fluxo de carros nas vias”, afirmou Marcelo Freitas.

Informações: Diário do Litoral


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Em Praia Grande, Av. Ayrton Senna ganha faixa para ônibus

Linhas do transporte coletivo no Centro de Uberaba são alteradas

As linhas do transporte coletivo no Centro de Uberaba foram remanejadas. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico (Seplan), José Renato Gomes a mudança foi um pedido dos lojistas da região da Avenida Leopoldino de Oliveira por intermédio da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). A mudança ocorreu apenas no Centro da cidade e os itinerários continuam os mesmos.

Todos os ônibus que tinham o ponto em frente à Galeria Rio Negro, na Rua Alaor Prata, foram remanejados para a Rua Governador Valadares. As linhas continuam fazendo o mesmo trajeto. Já os ônibus que anteriormente passavam no ponto localizado na Rua Governador Valadares, vão passar pela Avenida Leopoldino de Oliveira.
No sentido bairro/Centro as linhas que passaram por alteração têm o ponto de desembarque na porta da Galeria Rio Negro, da Avenida Leopoldino de Oliveira, com exceção das linhas numero 22 e 64 que continuam na Manoel Borges.

Linhas alteradas:
22-Bairro de Lourdes/ Vila Militar
54-Uberaba I/ Via Cidade Nova
58- Uberaba Ponte Alta via Peirópolis
60-Residencial 2000
62- Josa Bernardino via Parque São José
64-Vila Militar/ Manoel Mendes

Informações: G1 Minas
READ MORE - Linhas do transporte coletivo no Centro de Uberaba são alteradas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960