Novos ônibus do BRT Transoeste entram em operação

terça-feira, 5 de novembro de 2013

A Prefeitura do Rio informou que três novos ônibus articulados começaram a operar no BRT Transoeste, ampliando em quase 30% a capacidade de transporte de passageiros, além de reduzir o intervalo dos serviços. Os novos veículos, apresentados no último sábado, têm 21 metros de comprimento e capacidade para 180 passageiros. 

Durante a apresentação dos veículos, na estação CTEx (Guaratiba), o prefeito Eduardo Paes ressaltou a importância dos novos ônibus para a vida dos cariocas que utilizam o serviço:
- Trata-se de um serviço que melhorou, e muito, a mobilidade e a vida das pessoas. O BRT Transoeste foi o primeiro sistema que implantamos e não imaginávamos que seria esse sucesso. Estamos com 30% a mais de passageiros do que nós esperávamos, e isso mostra que estamos no caminho certo, que o sistema funciona.  Estamos entrando com esses ônibus e, caso seja necessário, vamos exigir do consórcio que administra o sistema que coloque mais veículos em operação.


O secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, deu mais detalhes sobre este reforço no sistema BRT:
- São ônibus novíssimos, com a mais moderna tecnologia, e maior capacidade de passageiros, dando mais conforto aos usuários, principalmente nos horários de pico da manhã e da tarde. São 12 novos ônibus que se juntarão à frota do BRT Transoeste, totalizando agora 103 veículos.

Segundo Osorio, em algumas semanas entrará em circulação o maior ônibus BRT do Brasil, medindo 23 metros e com capacidade para 200 passageiros:
- Este veículo já está no Rio de Janeiro, passando por teste e processo de licenciamento e, em breve, entrará em operação para se juntar a um sistema que vem batendo recordes diários, com cerca de 120 mil passageiros por dia.
Além dos veículos que foram apresentados à população no sábado, e do coletivo de 23 metros, o sistema terá novos cinco ônibus de 18,6 metros (140 usuários).

Primeiro sistema BRT a ser implantado na cidade, a Transoeste opera com 91 veículos articulados de 18,6 metros (140 passageiros), 20 coletivos do tipo padrão (100 passageiros) e 76 alimentadores. Ligando a Barra da Tijuca a Santa Cruz e Paciência, o corredor já conta com 44 quilômetros de extensão até Paciência e 42 estações em funcionamento. Em operação desde junho de 2012, recebeu do município investimento de R$ 900 milhões.

Informações: Portal Niterói Mais
READ MORE - Novos ônibus do BRT Transoeste entram em operação

No Recife, Usuários esperam faixas de ônibus (BRS) na Av. Abdias de Carvalho

Na esperança da ampliação das faixas de ônibus, os famos BRS que serão implantadas na Cidade do Recife, os usuários de ônibus que trafegam pela Abdias de carvalho não vêem a hora que esta promessa feita pela prefeitura saia logo do papel.

Hoje a Avenida Abdias de carvalho é atendida por 18 linhas transportando milhares de passageiros do Recife e Região Metropolitana, já que é uma via importante para ligação com duas BRs (BR-101 e BR-232).
Usuários e motoristas de ônibus relatam perderem mais de 30 minutos diários nos engarrafamentos, principalmente próximo à entrada da av. General San Martin, onde funciona um sinal de três tempos que atrasam mais ainda as viagens.

Hoje em são Paulo, as faixas de ônibus são um sucesso tendo aprovação de mais de 90% da população e a velocidade média dos ônibus em muitos pontos mais que dobrou deixando as viagens mais rápidas.

LINHAS
302 TI TIP / Caxangá
311 Bongi (Afogados)
312 Mustardinha
313 San Martin (Abdias de Carvalho)
314 Mangueira
320 Curado I / Werneck (Via Totó)
321 Jardim São Paulo (Abdias de Carvalho)
322 Jardim São Paulo (Bacurau)
324 Jardim São Paulo (Piracicaba)
331 Totó (Jardim Planalto)
332 Totó (Abdias de Carvalho)
333 Totó (Bacurau)
341 Curado I
346 TI TIP (Conde da Boa Vista)
347 TI TIP (Derby)
352 Curado II (Bacurau)
362 Curado IV (Bacurau)
413 Avenida do Forte
424 CDU / Torrões (Via San Martin)

Informações da Av. Abdias de Carvalho

• Extensão............................4,58 Km
• Nº de paradas: ..................12 paradas(cidade/subúrbio) e10 paradas(subúrbio/cidade)

Blog Meu Transporte
READ MORE - No Recife, Usuários esperam faixas de ônibus (BRS) na Av. Abdias de Carvalho

Curitiba: Projeto pode permitir desembarque de ônibus em qualquer local após 20hs

Um projeto de lei da Câmara Municipal de Curitiba quer permitir o desembarque de passageiros em qualquer local onde seja permitido estacionamento após as 20h. Bastaria o passageiro solicitar ao motorista para desembarcar da condução em local melhor iluminado ou mais próximo de sua casa.

Iniciativa do vereador Chicarelli (PSDC), chamada de “Operação Parada Segura”, tem objetivo de coibir a ação dos bandidos que se aproveitam do momento de desembarque para ingressar nos coletivos e assaltar motorista, cobrador e passageiros. “Também pode ocorrer um estímulo para aumentar o número de usuários do transporte coletivo e, consequentemente, auxiliar na melhora do tráfego e mobilidade urbana”, acrescenta o vereador.


As empresas de ônibus ficariam obrigadas a afixar cartazes em local com boa visibilidade, nos espaços internos dos ônibus e micro-ônibus do sistema viário, informando essa nova regra. A fiscalização dos adesivos deverá ser realizada por agentes da Urbs, que gerencia o sistema de transporte público da capital. Pela proposição, a Urbs fica responsável por definir as linhas contempladas com a medida, levando em conta critérios como itinerários mais perigosos e vulneráveis.

“A iniciativa já vem dando bons resultados em outros municípios brasileiros, como João Pessoa (PE), onde é oferecido apenas às mulheres, e em Porto Alegre (RS), na qual todos os passageiros podem solicitar a parada fora do ponto, quando não se sentirem seguros para desembarcar nas paradas obrigatórias”, justifica Chicarelli. A proposição passará pelas comissões permanentes antes de ir a plenário.

Informações: RICMAIS
READ MORE - Curitiba: Projeto pode permitir desembarque de ônibus em qualquer local após 20hs

Em Belém, População volta a sofrer com obras do BRT

A retomada das obras do BRT, iniciada na semana passada, intensificou a lentidão do trânsito em três das principais avenidas de Belém: Almirante Barroso, Augusto Montenegro e Pedro Álvares Cabral. O motivo é o estreitamento, que reduziu o número de faixas nas pistas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), as obras ocorrem no trecho entre o Complexo do Entroncamento e o Mercado de São Brás, na avenida Almirante Barroso. A entrega do complexo, inclusive, está prevista para janeiro de 2014, com a promessa de maior fluidez no trânsito para automóveis pequenos, reduzindo o tempo de viagem de quem precisa passar pelo Entroncamento todos os dias. 


"Ainda no primeiro semestre, um sistema de ônibus convencional será iniciado no corredor expresso. Assim, a população poderá sentir um dos ganhos do novo sistema de transporte público: a circulação do ônibus em uma canaleta segregada, isolada das demais vias", garante a secretaria, em nota.

O DOL também questionou a falta de agentes de trânsito nas avenidas para orientar o trânsito.

Na mesma nota, a Seurb afirma que entrou em contato com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), que foi informada que os agentes de trânsito têm trabalhado a noite em regime de escala, intercalando com a Guarda Municipal quando há necessidade de interdições no local, a pedido da empresa responsável.

Informações: Diário Online
READ MORE - Em Belém, População volta a sofrer com obras do BRT

Prefeitura de Goiânia instala câmeras nos corredores prefenciais de ônibus em 18 pontos da Avenida T-63

A Prefeitura de Goiânia começou a instalar câmeras de monitoramento nos corredores prefenciais de ônibus da Avenida T-63. Os chamados pardais ficarão em 18 pontos da via, que irão flagrar os abusos dos motoristas desobedientes. A expectativa do órgão é que a fiscalização comece no final de 2013 ou, no mais tardar, início de 2014.

Os 18 equipamentos irão registrar a invasão da faixa preferencial por veículo de pequeno porte, o que vai gerar multas e pontuação na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do motorista. Segundo a SMT, o projeto está em fase de obras, o que deve durar dois meses. Depois da coclusão, uma vistoria será feita pela SMT e pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e só depois as câmeras começam a funcionar. Haverá um período educativos, no qual as multas não terão valor monetário. 


Em entrevista ao jornal A Redação, na manhã desta segunda-feira (4/11), o engenheiro e diretor de Projetos de Engenharia da SMT, Sérgio Bittencourt, disse que a fiscalização eletrônica vai flagrar a invasão das faixas do corredor, o excesso de velocidade e o avanço dos semáforo. Segundo ele, um primeiro aparelho já foi colocado no cruzamento com a Alameda Couto Magalhães, no Setor Pedro Ludovico, nos sentidos leste/oeste e oeste/leste. 

"Primeiro instalamos as câmeras, depois colocamos um outro equipamento, chamado laço indutivo, no asfalto, e por útimo ligamos os dois, o que é o pardal em si", explica já adiantando que em janeiro os primeiros equipamentos já devem estar em pleno funcionamento.  Ele diz que a fiscalização vai estar toda pronta e já emitindo multas no final do 1º semestre de 2014. 

Fiscalização
Segundo a SMT, desde o dia 02 de maio, agentes de trânsito fiscalizam a região, onde estão sendo aplicadas multas ao veículo que parar ou estacionar ao longo do corredor preferencial de ônibus. Ao utilizar a terceira faixa, que é para a circulação de ônibus, os carros poderão apenas realizar a conversão na primeira rua à direita ou acessar a garagem e os comércios.

Para Sérgio, alguns motoristas não se importam com a fiscalização e teimam em invadir a faixa, andar correndo e não respeitar a sinalização. "Nós trabalhamos durante todo o ano com campanhas educativas na intenção de mostrar ao motorista a importância de fazer um trânsito mellhor e hoje podemos afirmar que uma minoria não respeita as regras".  

Locais
Os locais, que vão receber os equipamentos eletrônicos, foram definidos pelo departamento de Sérgio, e ele explica que os critério usados foram: os locais com maior tráfego de veículos e mais registros de acidentes. Confira onde estarão os equipamentos eletrônicos:

- Avenida T-63 x Alameda Couto Magalhães, Setor Pedro Ludovico - leste/oeste
- Avenida T-63 x Alameda Couto Magalhães, Setor Pedro Ludovico - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-4, Setor Bueno - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida T-4, Setor Bueno - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-5, Setor Bueno - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida T-15, Setor Bueno - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-182, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-182, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-149, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-148, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-104, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-104, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-159, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida T-63 x Avenida C-159, Bairro Jardim América - oeste/leste
- Avenida T-63 x Avenida C-107, Bairro Jardim América - leste/oeste
- Avenida Campos Sales x Rua Gonçalves Dias, Bairro Anhanguera - oeste/leste
- Avenida Campos Sales x Rua Olavo Bilac, Bairro Anhanguera - oeste/leste
- Avenida Campos Sales x Rua Coelho Neto, Bairro Anhanguera - leste/oeste

Corredor
O corredor preferencial de ônibus da Avenida T-63 tem seis quilômetros de extensão, onde passam mais de 80 mil usuários do transporte coletivo. A frota operante é de 86 ônibus que realizam 562 viagens por dia.

A SMT diz que a instalação do corredor ganhou a adesão dos usuários do transporte coletivo, moradores e motoristas de veículos. Pesquisa realizada pelo Instituto Verus, em junho deste ano, aponta que 84,7% dos usuários do transporte coletivo apoiam os corredores de ônibus. A pesquisa entrevistou 900 pessoas e foi feita a pedido do Fórum de Mobilidade Urbana da Região Metropolitana de Goiânia.

Os comerciantes, no entanto, alegaram que têm prejuízos pois seus clientes não tem como estacionar em frente seus estabelecimentos.

Mudança no trânsito
A secretária municipal de Trânsito, Patrícia Pereira Veras, diz que, com a implantação dos corredores de ônibus, a Prefeitura de Goiânia apresenta para a sociedade parte do planejamento de mobilidade, que prevê a organização do trânsito para atender as demandas futuras da população em decorrência do crescimento da cidade e da política de prioridade do transporte coletivo.

Segundo ela, o corredor da Avenida T-63 integra uma rede de circulação do transporte coletivo - vinculada aos demais corredores - que tem como objetivo aperfeiçoar o serviço com ganho no tempo de viagem e aumento de velocidade dos ônibus por toda a cidade. O projeto da Prefeitura de Goiânia reúne 14 corredores preferenciais, sendo que outros cinco corredores já estão com o projeto básico de tráfego concluído (T-7, T-9, Avenida 85, Avenida 24 de Outubro e Independência).

Por Michelle Rabelo
Informações: A Redação
READ MORE - Prefeitura de Goiânia instala câmeras nos corredores prefenciais de ônibus em 18 pontos da Avenida T-63

Em Salvador, Setps tem até 1° de dezembro para ampliar Bilhete Único

A Prefeitura deu prazo máximo até 1° de dezembro para que o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador (Setps) implante a segunda fase do Bilhete Único. O Setps alegou dificuldades operacionais e pediu à Prefeitura um prazo de 60 dias para implantar a segunda etapa do programa, prevista originalmente para vigorar a partir desde ontem (03). Mas o prefeito ACM Neto só concedeu mais 28 dias ao sindicato patronal, avisando que quem não se adequar ao novo sistema a partir do dia 1° de dezembro poderá ser descredenciado e deixar de operar na cidade.

BILHETE UNICO
Na segunda fase do Bilhete Único, passageiros que pegam dois ônibus numa mesma região dentro de um período de duas horas pagarão apenas uma passagem, ou seja, R$2,80. Atualmente, tem direito ao benefício quem pega o ônibus na região A e o segundo, na B, lembrando que a cidade é dividida em quatro regiões: Orla, Miolo, Centro e Subúrbio. Ou seja, quem sai de Plataforma (Subúrbio) e vai até Cajazeiras (Miolo) é beneficiado com o programa.


O Bilhete Único vale para usuários do Salvador Card, que corresponde aos cartões para estudantes, trabalhadores que recebem vale transporte e proprietários do cartão para bilhete avulso. Apenas através do cartão é possível identificar o período em que o passageiro utiliza o sistema de transporte e os locais de deslocamento, permitindo a integração, o que não vale para pagamento da passagem em dinheiro. Para adquirir o cartão para bilhete avulso, o usuário precisa ir a um dos 110 postos de venda e pagar o valor de duas passagens, ou seja, R$5,60.

Readequação das linhas – Foi publicada na última quinta-feira (31) no Diário Oficial do Município (DOM) a portaria n° 387/2013, que prevê a readequação das linhas de ônibus de modo a viabilizar o Bilhete Único. A portaria “estabelece a constituição de consórcio entre as empresas operadoras para execução da operação unificada dos serviços de transporte coletivo por ônibus de Salvador” e prevê que as mesmas apresentem “imediatamente para análise da Transalvador sugestões de racionalização e melhoria do sistema, mediante alteração das linhas e de conceito, visando principalmente à eliminação de superposição de percursos e horários, a economia de escala e a prestação do serviço adequado”.

A partir disso, a Prefeitura elimina distorções do sistema, com linhas que fazem longos percursos para captar passageiros para a própria viabilização econômica. Há, por exemplo, linhas que percorrem cerca de 70 quilômetros dentro do perímetro urbano, que fazem com que passageiros passem muito tempo dentro dos ônibus, o que dificulta o acesso ao benefício do Bilhete Único. A linha Pirajá-Barra, por exemplo, passa pela Avenida Juracy Magalhães, entra no Itaigara, percorrendo a Pituba, para chegar ao destino final. Entretanto, o percurso poderia ser reduzido se o veículo passasse pela Avenida Garibaldi para chegar a Barra.

Informações: Governo da Bahia
READ MORE - Em Salvador, Setps tem até 1° de dezembro para ampliar Bilhete Único

Estações Tamanduateí da CPTM e do Metrô passam a aceitar o Cartão BOM

A partir desta terça, 05/11, as estações Tamanduateí da Linha 10 Turquesa da CPTM e 2 Verde do Metrô passarão a aceitar o Cartão BOM (Bilhete de Ônibus Metropolitano) para o pagamento de tarifa.

A Estação Tamanduateí da CPTM tem uma circulação média de 114 mil passageiros/dia, enquanto na Estação Tamanduateí do Metrô circula a média diária de 54 mil usuários. Ambas funcionam como um importante ponto de conexão do transporte público entre a região do ABC e a capital paulista.

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Após a implantação, um total de 137 estações aceitará o BOM. Até o final do ano, todas as 153 estações do Metrô e da CPTM vão aderir ao cartão, o que beneficiará 500 mil pessoas por dia. A integração vale para o Cartão BOM Comum, o BOM Empresarial e o Vale-Transporte, ficando de fora o BOM Escolar, BOM Sênior e BOM Especial.

Veja a relação das estações que aceitam o Cartão BOM no endereço www.cartaobom.net.

Informações: EMTU SP
READ MORE - Estações Tamanduateí da CPTM e do Metrô passam a aceitar o Cartão BOM

Operação dá Licença para o Ônibus chega a 230 km de faixas para ônibus em São Paulo

O objetivo é possibilitar aos usuários do transporte público viagens de ônibus em menos tempo, com mais conforto, menor tempo de espera e maior eficiência de todo o sistema, gerando maior economia. A Meta agora é de 300km de faixas exclusivas à direita até o fim de 2013!



Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Já foram implantados 224,6 km de faixas exclusivas à direita para ônibus em toda a cidade, superando a meta inicial da Prefeitura, que era implantar 220 km até o final de 2013.


Informações: SPTrans


READ MORE - Operação dá Licença para o Ônibus chega a 230 km de faixas para ônibus em São Paulo

Curitiba ganhará mais 68 quilômetros de canaletas e faixas exclusivas

Recursos do governo federal, complementados por contrapartida da Prefeitura de Curitiba, custearão também três projetos de média capacidade considerados prioritários pela Prefeitura para melhorar a mobilidade na cidade. Com esses projetos, Curitiba completará a transformação da Linha Verde numa via de integração metropolitana e ganhará mais 68 quilômetros de canaletas e faixas exclusivas para ônibus (um aumento de 85% sobre os 80 quilômetros atuais).

Os projetos contemplados são: Linha Verde, aumento da capacidade do BRT e Inter 2. Esses projetos, aprovados pelo governo federal, via Ministério das Cidades, somam R$ 640 milhões. Desse total, R$ 408 milhões virão do Orçamento Geral da União e o restante será proveniente de recursos da Prefeitura Municipal de Curitiba.

Com a execução dos três projetos, serão mais 68 quilômetros de canaletas, além da readequação de 28 quilômetros (projeto BRT).



Linha Verde

Conclusão da transformação da antiga BR-116, em seu trecho urbano, em uma via de integração metropolitana, com canaletas exclusivas de ônibus Expresso.

Trecho Norte: entre o viaduto do Tarumã e o bairro Atuba, incluindo transposições em desnível. Trecho CIC-Sul: entre a Rua Isaac Ferreira da Cruz e o Contorno Sul de Curitiba.

O projeto também prevê a requalificação das calçadas, passagens em nível para acesso aos terminais e estações-tubo, ciclovias e bicicletários de integração com o transporte coletivo. Essa obra viabilizará a retirada dos ciclistas da área de compartilhamento com o transporte coletivo (canaletas de ônibus), para vias adjacentes à Linha Verde, com total segurança.

Aumento da capacidade do BRT

O projeto prevê a readequação das canaletas, de forma a permitir a utilização de linhas de "Ligeirão" mais rápidas e com menos paradas. Prevê ainda adequação de pistas; reforma, ampliação e implantação de novos terminais de ônibus; e priorização semafórica integrada ao SIM (Sistema Integrado de Mobilidade - PAC Mobilidade).

O aumento da capacidade do BRT se completa com a requalificação das calçadas e passagens em nível para acesso aos terminais e estações-tubo, além da implantação de ciclovias e bicicletários de integração ao transporte coletivo. Com esse conjunto de obras, também ocorre a retirada dos ciclistas da área de compartilhamento com o transporte coletivo (canaletas de ônibus) para vias adjacentes no eixo estrutural, permitindo o transporte não motorizado de forma segura e eficaz.

Inter 2

Ampliação da capacidade da linha Inter 2, conhecida como Ligeirinho, por meio da reestruturação viária do seu itinerário, visando o aumento da velocidade operacional e a regularidade de serviço.

O projeto prevê a implantação de faixas exclusivas, binários de tráfego e priorização semafórica integrada ao SIM (Sistema Integrado de Mobilidade - PAC Mobilidade), além do compartilhamento de trechos de canaletas, reforma e reconstrução de terminais de transporte, ampliação e relocação de estações-tubo, alterações geométricas em cruzamentos saturados e construção de trincheira.

Por fim, o projeto Inter 2 permitirá a requalificação de calçadas e passagens em nível para acesso aos terminais e estações-tubo, implantação de ciclovias e construção de bicicletários de integração com o transporte coletivo. O projeto permitirá, ainda, a retirada dos ciclistas da área utilizada pelo transporte coletivo, para vias adjacentes ao trajeto do Inter 2, garantindo a segurança dos usuários de transporte não motorizado.

Informações: URBS
READ MORE - Curitiba ganhará mais 68 quilômetros de canaletas e faixas exclusivas

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960