Em Goiânia, Motoristas de empresa de ônibus põem fim à paralisação

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Motoristas de ônibus de uma empresa do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia anunciaram, na manhã desta quarta-feira (11), o fim da paralisação da categoria. A greve durou dois dias e prejudicou, principalmente, os passageiros das regiões oeste e noroeste e de cidades vizinhas à capital. Os trabalhadores alegavam atraso no pagamento dos salários.

Na madrugada, durante assembleia na realizada na garagem da empresa, os motoristas da Reunidas aceitaram a oferta que propôs o pagamento dos salários atrasados até sexta-feira (13). “O pessoal resolveu dar mais um voto de confiança para a empresa”, afirma o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário no Estado de Goiás (Sindittransporte), Alberto Magno Borges. Com o acordo, todas as linhas foram normalizadas.


Ainda segundo o sindicato, a proposta da Reunidas foi possível depois que o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp) prometeu antecipar parte da receita para que a empresa consiga completar a folha até sexta-feira.

Dos 250 ônibus da empresa que operam normalmente, apenas 130 circularam durante a greve. Para tentar diminuir o impacto da paralisação, a Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) pediu às demais empresas que realocassem parte de sua frota para atender aos passageiros.Temendo revoltas e depredações, as empresas de ônibus requisitaram o apoio da Polícia Militar (PM) para reforçar a segurança dos motoristas e passageiros nos terminais.

Informações: G1 Goiás
READ MORE - Em Goiânia, Motoristas de empresa de ônibus põem fim à paralisação

Hong Kong lança ônibus elétrico para reduzir poluição

O primeiro ônibus público movido a bateria de Hong Kong tomou as ruas esta segunda-feira como parte de um esforço para reduzir a sufocante poluição na cidade.

Leung Chun-ying, chefe do executivo, tinha prometido transformar a poluição em uma de suas maiores prioridades durante seu mandato de cinco anos, depois que um informe oficial disse que esta era o "maior risco diário de saúde" para os moradores da cidade.

Mas pelo menos um grupo ambientalista local foi cético sobre o compromisso anti-poluição do governo, afirmando que "um ônibus não faria diferença" e que Hong Kong estava ficando para trás de outras cidades do mundo no que diz respeito a veículos elétricos.

O novo ônibus apresentado esta segunda-feira foi fabricado pela montadora chinesa BYD e é alimentada por baterias de lítio-íon-fosfato que levam três horas para carregar e dão ao veículo uma autonomia de cerca de 180 km.

A mesma empresa produziu os primeiros táxis elétricos da cidade do sul da China, que foram lançados em maio.

O secretário de Meio Ambiente, Wong Kam-shing, disse que o governo estava investindo HK$180 milhões (US$23 milhões) no programa piloto, ajudando a subsidiar a compra de 36 ônibus elétricos até o fim do ano, que serão geridos por empresas privadas.

"O objetivo de longo prazo é de emissões zero ao longo da via", afirmou a jornalistas durante uma coletiva de imprensa, sem fornecer um cronograma para a possível expansão do programa piloto.

"Precisamos fazer isto passo a passo", declarou.

A Kowloon Motor Bus, maior operadora envolvida no projeto de testes, informou que será preciso tempo e dinheiro para transformar sua frota de 3.800 ônibus e que cada veículo movido a bateria custaria HK$5 milhões (US$644.700).

"O ônibus movido a bateria ainda é uma tecnologia nova", disse o diretor-gerente da KMB, Ho Tat-man said.

Um estudo da Universidade de Hong Kong demostrou que doenças relacionadas à poluição mataram mais de 3.000 moradores por ano nesta cidade de importância financeira, e grupos ambientalistas culpam as emissões provocadas pelo tráfego como a principal causa da poluição.

Novas metas de qualidade do ar anunciadas no ano passado para sete poluentes, incluindo dióxido de enxofre e monóxido de carbono, foram criticadas como muito modestas, muito tardias e em agosto do ano passado a cidade foi envolvida no pior smog (neblina misturada a fumaça) já registrado.

READ MORE - Hong Kong lança ônibus elétrico para reduzir poluição

EMTU SP intensifica renovação da frota na região do Vale do Paraíba

O Governo do Estado, por meio da EMTU/SP (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), realizou nesta terça-feira (10), em Pindamonhangaba, cerimônia para apresentar os novos ônibus que irão atender as cidades de Pindamonhangaba, Taubaté, Caçapava e Tremembé.

No total, 15 novos ônibus foram trocados por  por veículos novos e adaptados ao transporte de passageiros com necessidades especiais.

Segundo Manoel Adair, diretor da  ABC Transportes, empresa que opera o transporte intermunicipal nas quatro cidades, 180 mil pessoas serão beneficiadas. “São 100% acessível, seguindo normas da ABNT, todos com 3 portas e elevador”, destacou ainda  Adair. Ainda segundo o diretor, os ônibus também são certificados com a EURO 5, usando biodísel, combustível menos poluente ao meio ambiente.


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Evandro Losaco, diretor da EMTU, também falou sobre os novos ônibus. “Estamos trocando 100% da frota que atende esta região e isso, com certeza, irá beneficiar todos que usufruem deste meio de transporte, com muito mais acessibilidade e comodidade.

Os novos ônibus oferecem espaço especial, com cintos de segurança, para cadeira de rodas e ocupante, assentos preferenciais para idosos, gestantes, pessoas com crianças de colo, obesos e deficientes visuais acompanhados de cães-guia.

O prefeito de Pindamonhangaba, Vito Ardito Lerario, que esteve no evento, destacou a importância da renovação. “A população com certeza será muito melhor atendida com estes novos carros. Agradecemos ao governador do Estado, Geraldo Alckmin, por olhar com carinho para a nossa região”, disse o prefeito.

Informações: Portalr3.com.br
READ MORE - EMTU SP intensifica renovação da frota na região do Vale do Paraíba

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960