Multa para quem invadir faixa de ônibus começa em mais 11 corredores de São Paulo

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A partir desta segunda-feira (9), o motorista que for flagrado pela Prefeitura de São Paulo invadindo as 11 faixas exclusivas para ônibus nas zonas norte e sul da cidade, receberá uma multa no valor de R$ 53,20, além de quatro pontos na carteira de habilitação.

Haverá fiscalização na avenida Tucuruvi, a faixa fica entre a avenida Guapira e a rua Paulo de Faria, uma extensão total de 120 metros, funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 6h às 9h.


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

Na avenida Senador Teotônio Vilela, uma extensão de 1,25 km, da avenida do Jangadeiro até a avenida Atlântica, largo do Rio Bonito, a faixa vale em ambos os sentidos da via, de segunda-feira a sexta-feira, das 6h às 22h.

No Cambuci, região central, a faixa de ônibus fica entre as ruas do Lavapés e Independência, no sentido bairro. Funciona de segunda a sexta-feira, das 17h às 20h, uma extensão de 2,2 km.

Há 1,4 km de faixa nas ruas Maria Cândida e Olavo Egídio, na zona norte. Na primeira via, a faixa fica entre a rua Guaraçaí e a avenida Luís Dumont Villares. Na segunda via, a faixa fica entre as avenidas Luís Dumont Villares e Cruzeiro do Sul. A faixa funciona no sentido centro, de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h e das 17h às 20h.

Na rua Monte D’Ouro, na zona norte, sentido bairro, os 300 metros de faixas ficam no trecho entre a avenida Tucuruvi e a rua coronel Sezefredo Fagundes de segunda-feira à sexta-feira, das 17h às 20h.

Na avenida Nova Cantareira a faixa funciona no sentido centro, no trecho entre a avenida Tucuruvi e a rua Domingos Calheiros, de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h, um total de 300 metros.

Na avenida Água Fria, na zona norte, a faixa funciona no sentido centro, entre a rua Jerônimo Dias e avenida Nova Cantareira de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h.

Na avenida Nova Cantareira, na zona norte, a faixa é no sentido bairro, entre a avenida Água Fria e Rua Agente Gomes de segunda a sexta-feira, no pico da tarde, das 17h às 20h.

Na rua coronel Sezefredo Fagundes, na zona norte, sentido centro, no trecho entre a rua Monte DOuro e a avenida Tucuruvi, a faixa funciona de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h, uma extensão de 200 metros.

Na rua Domingos Calheiros, sentido bairro, na zona norte, a faixa funciona no trecho entre a avenida Nova Cantareira e a avenida Tucuruvi de segunda-feira a sexta-feira, das 17h às 20h, uma extensão de 300 metros.

Informações: Folha de SP
READ MORE - Multa para quem invadir faixa de ônibus começa em mais 11 corredores de São Paulo

Manaus ganhará mais 20 recuos para transporte coletivo

Nos próximos dias, Manaus deverá contar com a entrega de mais 20 recuos (baias) para ônibus. Foi o que garantiu na noite desta sexta-feira (6), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, durante a entrega do recuo da Praça Nossa Senhora de Nazaré, com capacidade para três ônibus.

O local também foi revitalizado, ganhando nova iluminação, estacionamento para 17 veículos no entorno, nova pintura do piso, recuperação de bancos e canteiros.

A intervenção dará segurança aos passageiros na hora de subir e descer dos coletivos. Antes, os ônibus se enfileiravam na parada ao lado de uma instituição de ensino próxima da praça, causando enorme congestionamento em horários de pico e perigo para quem depende de ônibus.
"Entregaremos mais 20 baias para a população. Nossa administração vai privilegiar os passageiros de ônibus e garantir a eles segurança e conforto no embarque e desembarque do transporte", disse Arthur.
As baias das avenidas Efigênio Sales, em Adrianópolis, Darcy Vargas, no conjunto Eldorado, e o retorno nas proximidades da Rotatória das Letras, bairro Dom Pedro, estão recebendo serviços de acabamento. Como está sendo utilizado concreto, é necessário aguardar o período de cura e alcance a resistência necessária para ser uma obra duradoura. Após isso, serão entregues à população.
“Estes recuos serão construídos de forma gradativa, já temos outros sendo utilizados e vamos entregar mais nos próximos dias. Mesmo antes de alcançarmos o número de 20 em funcionamento, a população irá notar a diferença que farão no trânsito”, disse o prefeito.

O prefeito também lembrou que as baias para ônibus fazem parte de um conjunto de obras, já em andamento na cidade, relacionadas à recuperação do sistema de transporte público. Ele citou as reformas dos terminais de ônibus, reforma das plataformas que irão fazer parte do sistema Bus Rapid System (BRS), e a instalação de 100 novos abrigos, que devem iniciar ainda este semestre.
“Já estamos reformando os terminais e as plataformas. Agora, entraremos nas etapas dos corredores exclusivos para ônibus e os abrigos. Queremos abrigos de verdade, que protejam a população do sol e da chuva” explicou o prefeito.

O vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Hissa Abrahão, lembrou que a construção das baias está sendo realizada em pontos críticos da cidade, a partir de estudos realizados pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) e da Superintendência Municipal de Transporte Urbano (SMTU).

Informações: emtempo.com.br
READ MORE - Manaus ganhará mais 20 recuos para transporte coletivo

Apenas 12 ônibus de Belém têm nível máximo de qualidade para circular

Apenas doze veículos do transporte coletivo urbano de Belém foram aprovados e identificados com selo de Certificação de Autorização de Tráfego (CAT), quando os veículos alcançam nível máximo de qualidade, concedido pela Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém (Amub). Desde 21 de agosto, a coordenadoria de Transporte vistoriou 141 veículos, de cinco empresas de ônibus nas chamadas Operação Corujão.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (6). Já foram notificados 124 veículos e cinco foram lacrados por apresentar irregularidades graves. Os carros notificados têm o prazo de 20 dias para se adequar aos padrões de qualidade exigidos pela Amub. A primeira etapa da operação que visa vistoriar todas as empresas de transporte coletivo do município deve continuar até o dia 30 de outubro.
Durante o Corujão, os ônibus são avaliados quanto ao estado de conservação, documentação, se estão com a idade permitida pelo regulamento (que é de 10 anos), se estão em condições de trafegabilidade e dentro dos parâmetros de emissão de poluentes, cuja medição será feita em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e com o Sest/Senat.

Além disso, é analisada a condição da garagem e a regularidade da frota, em especial se cada veículo corresponde à linha a qual está informada à Amub. Também é feita uma pesquisa de catraca, para saber se o número de passageiros corresponde ao informado ao órgão.

Aqueles que estiverem dentro dos padrões de qualidade recebem o selo do CAT, afixado no parabrisas dos veículos. Esta ação é a segunda etapa de um projeto que visa fiscalizar o serviço do transporte público de Belém. Na primeira etapa, realizada no primeiro semestre, as empresas foram chamadas a apresentar um cadastro detalhado, para que a Amub realizasse uma análise da frota que circula em Belém. Nesta segunda etapa, a equipe de fiscalização da Amub verifica se os dados correspondem à realidade apresentada pelas empresas.

Informações: G1 Pará
READ MORE - Apenas 12 ônibus de Belém têm nível máximo de qualidade para circular

João Pessoa torna obrigatório uso de cartão para acesso à Integração

A partir deste último fim de semana, passou a valer em João Pessoa uma medida que tem como objetivo reduzir os assaltos a ônibus na capital paraibana. Desde o último sábado (7), o acesso ao Terminal de Integração de João Pessoa passou a ser feito apenas com o cartão da bilhetagem eletrônica, o Passe Legal.

A iniciativa é da Associação das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (AETC). Com o uso do cartão, que é recarregável, o órgão espera reduzir a circulação de dinheiro nos ônibus e, consequentemente, a quantidade de assaltos.


João Pessoa tem registrado índices alarmantes de crimes praticados dentro dos coletivos. Só no primeiro semestre deste ano, foram contabilizados mais de 150 assaltos dentro de ônibus. O número já ultrapassa o total de ocorrências desse gênero registrado em todo o ano passado na cidade. 

Além da questão da segurança, a obrigatoriedade do uso do cartão também tem como objetivo dar mais agilidade ao embarque, tanto nos coletivos quanto no terminal de integração - local que dá acesso ao transporte público tanto para quem chega à cidade através do Terminal Rodoviário, quanto aos usuários que podem trocar de linha sem ter que pagar outra passagem.

O cartão possibilita, ainda, que o usuário troque de linha em até 20 minutos após o primeiro embarque sem ter que pagar outra passagem ou sem ter que ir para a Integração. Em qualquer parada de ônibus, o usuário poderá descer e pegar outra linha para chegar ao destino sem que seja debitada do cartão uma nova passagem.

O Passe Legal já existe desde 2006 em João Pessoa, mas só agora o uso do cartão passou a ser obrigatório para o acesso aos terminais de integração. De acordo com a diretoria da Associação das Empresas de Transportes Coletivos de João Pessoa, em apenas um dia já foram confeccionados mais de 500 novos cartões de bilhetagem, o que indica que havia uma demanda reprimida no uso desses cartões.

Os cartões podem ser recarregados em shoppings, Casas da Cidadania, Terminal Rodoviário e no Terminal de Integração. O cadastro é gratuito e leva menos de cinco minutos para ser realizado. O usuário pode escolher qualquer valor para colocar como crédito.

Por Vanessa Silva
Do NE10/ Paraíba
READ MORE - João Pessoa torna obrigatório uso de cartão para acesso à Integração

Novo edital de licitação para o transporte público de Florianópolis é apresentado sob vaias

A única audiência pública para apresentação do novo edital de licitação do transporte coletivo de Florianópolis encerrou sob vaias da maioria do público que lotou o auditório do Tribunal de Contas do Estado — com capacidade para 150 pessoas , na manhã desta segunda-feira. 

Representantes de entidades, sociedade civil e movimentos sociais, principalmente o Passe Livre (MPL), queriam discutir mais os detalhes do novo sistema, que foi apresentado em slides, por pouco mais de uma hora, pelo autor do plano, o engenheiro-civil Domingos Bonin. O presidente da Comissão de Mobilidade Urbana da Organização dos Advogados do Brasil, Antônio de Arruda Lima, pediu uma cópia do documento para análise jurídica, sugerindo que sejam feitas mais audiências sobre o tema. 


De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Valmir Piacentini, as questões levantadas na audiência serão levadas ao prefeito Cesar Souza Júnior e ao grupo que trabalha desde abril no projeto. Se não houver mudança de planos, como uma nova audiência, o edital de licitação será lançado já na próxima semana. Nele, uma empresa ou um consórcio de empresas terão 20 anos para operar o sistema, sob um controle maior do poder executivo, através do Centro Integrado de Gestão do Transporte Público. 

:: Edital

Com a concorrência pública, está prevista a mudança na forma do cálculo tarifário, que atualmente baseia-se em um manual próprio, em que o fator determinante para se chegar ao valor da tarifa é o custo. Quando houver a mudança o cálculo será feito por fluxo de caixa, que trabalha não somente com despesas, mas com a eficiência do sistema, trazendo a possibilidade de ter uma tarifa mais justa em relação aos serviços prestados.

A licitação prevê também um plano de renovação da frota e modernização do sistema. Os veículos terão GPS, possibilitando a informação em tempo real da localização do ônibus e o tempo de chegada aos pontos de embarque e desembarque.

Informações: HORA DE SANTA CATARINA
READ MORE - Novo edital de licitação para o transporte público de Florianópolis é apresentado sob vaias

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960