Corredor Goiás- BRT Norte/Sul terá 22,7 km de extensão

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

O Corredor Goiás-BRT Norte-Sul vai sair do papel. O edital de pré-qualificação de empresas interessadas em executar as obras deste corredor exclusivo para ônibus já está disponível no site da Prefeitura de Goiânia pelo endereço eletrônico: http://www.goiania.go.gov.br. Este certame antecipa uma das etapas existentes em processos de licitação, e vai refletir em ganho de tempo para a efetiva concorrência pública que definirá a empresa responsável pelas obras.

De acordo com o engenheiro e coordenador de Programas de Transporte da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Benjamin Kennedy Machado, essa pré-qualificação veio em boa hora porque reduz o tempo para a escolha e contratação da empresa qualificada. “Esta alternativa é sempre utilizada para a execução de grandes obras. De fato, estaremos adiantando uma fase do processo para a execução das obras”, explica o coordenador.


A partir do lançamento do edital de pré-qualificação, as empresas interessadas terão 30 dias para o envio de toda a documentação exigida. Findado esse prazo, será feita a abertura dos envelopes. “Nessa mesma data, após os 30 dias para a entrega e formalização de documentos, os nomes das empresas pré-qualificadas serão divulgados”, adianta Kennedy que também informa: “O projeto executivo do Corredor Goiás está em fase de desenvolvimento e balizará o lançamento do edital de concorrência para a execução das obras.”

As obras têm custo estimado em R$ 310 milhões, R$ 210 milhões do PAC 2 – Grandes Cidades/Programa Pró-transportes, e R$ 100 milhões do Banco de Desenvolvimento da América Latina. O Corredor Goiás - BRT Norte/Sul terá 22,7 km de extensão, contará com seis terminais de integração e 36 estações de embarque e desembarque. O trecho será exclusivo, com canaleta central destinada à operação do transporte coletivo. Ele será operado por ônibus articulados que terão velocidade entre 25 e 30 km/h. Hoje, a média é de 14 km/h. O corredor será equipado com sensores e câmeras de monitoramento, que vão funcionar 24 horas por dia.

ITINERÁRIO

O itinerário do corredor compreenderá os seguintes trechos: Avenida Rio Verde, Avenida 4ª Radial, Avenida 1ªRadial, Rua 90, Praça do Cruzeiro, Rua 84, Rua 82 (Praça Cívica), Avenida Goiás, Avenida Goiás Norte, Avenida Horácio Costa e Silva, Avenida Genésio de Lima Brito, Avenida dos Ipês, Avenida Lúcio Rebelo, Rua Oriente e Avenida Mangalô.

As obras do corredor terão início no Terminal de Integração Cruzeiro do Sul, localizado na Avenida Rio Verde, no Parque Amazônia (divisa com Aparecida de Goiânia), região sudoeste de Goiânia. A construção do trecho seguirá até o Terminal de Integração Recanto do Bosque, na Avenida Mangalô, no bairro homônimo, localizado na região noroeste.

Para o presidente da CMTC, Ubirajara Alves Abbud, o transporte coletivo de Goiânia vivencia um momento importante. Abbud defende que o serviço de transporte público precisa de planejamento e investimentos. "O BRT foi uma decisão do prefeito Paulo Garcia em investir na maior obra de transporte coletivo para Goiânia nos últimos 30 anos. Apostar em corredores exclusivos e preferenciais para ônibus traz mudanças de comportamento e toda a cidade é beneficiada", resume Abbud.

"Pensar a mobilidade urbana é pensar a melhor forma de garantir o acesso das pessoas aos mais distintos locais da cidade, de modo mais eficiente em termos econômicos, sociais e ambientais. O Corredor Goiás- Norte/Sul é mais um passo da administração municipal na garantia aos direitos básicos de mobilidade do cidadão, afirma o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia.

Por Helton Lenne
Informações: Diário da Manhã
READ MORE - Corredor Goiás- BRT Norte/Sul terá 22,7 km de extensão

Equipamentos que compõem sistema de trilhos do VLT chegam a Mato Grosso

Começaram a chegar a Mato Grosso os materiais importados referentes à implantação da via permanente do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Oriundos da Bélgica, os primeiros produtos trazidos pelo Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande são os Q-tracks, equipamentos que compõem o sistema de instalação dos trilhos (cola, película elec de isolamento energético, borrachas de envelopamento e os pórticos de posicionamento dos trilhos).

Ao todo, serão 101 km de sistema de envelopamento (película elec e borracha), 280 pórticos de posicionamento e 27 toneladas de cola. Cerca de 25% desse total já chegou ao porto de Paranaguá (PR) e é enviado para Mato Grosso por meio rodoviário. Serão realizadas 125 viagens de caminhão entre Paranaguá e Cuiabá.
Para receber os materiais, o Consórcio VLT providenciou uma área especial para o descarregamento e armazenagem. No local, situado em Várzea Grande, também serão feitos todos os procedimentos que antecedem à implantação dos trilhos na via permanente, como a instalação da película, envelopamento (enjaquetamento) e a calandragem (curvatura) dos trilhos.

Além dos Q-tracks, fazem parte da estrutura da via permanente as catenárias aéreas, que são os postes para alimentação elétrica dos trens a serem instalados ao longo da via, entre os trilhos. A construção da via permanente é responsabilidade do Consórcio Construtor, formado pela CR Almeida e Santa Bárbara. O Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande é formado por mais três empresas, as projetistas Astep e Magna e a CAF Brasil, fornecedora do material rodante (trens) e da sinalização férrea.

Um dos principais componentes da via permanente, os trilhos, já foi fabricado. Serão dois tipos de trilhos, os grooved, produzidos na Polônia, e os trilhos vignole, fabricados na Espanha. Os vignole totalizam 10 km e serão instalados no Centro de Manutenção (CM) e pátio de estacionamento.

Já os grooved serão implementados nos 22 km do trajeto dos VLTs, demandando a aquisição de cerca de 90 km. A chegada está prevista para o início de outubro. Também serão fornecidas quantidades extras para possíveis perdas e reservas.

Com dois eixos, CPA-Aeroporto e Coxipó-Centro, o VLT será implantado no canteiro central (com oito metros de largura) das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande, XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça (CPA), Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando aproximadamente 22 Km.

A linha 1, do Aeroporto ao CPA, terá 15 km de extensão e, a linha 2, do Centro ao Coxipó, terá 7 km. As obras de implantação do VLT serão finalizadas em março de 2014, o que inclui artes especiais, via permanente, subestações de energia para abastecimento dos trens, estações e terminais de passageiros, Centro de Manutenção, Centro de Comando e Operação e pátio de estacionamento, entre outras estruturas necessárias.

Informações: Só Notícias

READ MORE - Equipamentos que compõem sistema de trilhos do VLT chegam a Mato Grosso

Ônibus executivo saindo do aeroporto de Brasília vai passar pelo terminal 2

A Transportes Coletivos de Brasília (TCB) divulgou nesta quarta-feira (28) que o ônibus executivo que sai do terminal 1 do Aeroporto Juscelino Kubitscheck também vai passar pelo terminal 2 a partir de 2014. O horário de funcionamento continua sendo de segunda a sexta, das 6h30 à 0h, e aos sábados, domingos e feriados, das 6h30 às 23h30.

A inclusão do terminal 2 na rota vai durar enquanto as empresas aéreas que oferecem embarque e desembarque de voos no local não começarem a operar no terminal 1. A previsão é que a mudança ocorra até o fim do próximo ano.


O ônibus executivo sai do aeroporto e passa pelos principais pontos da área central da cidade, entre eles Esplanada dos Ministérios, setores hoteleiros Sul e Norte e Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Os veículos saem da plataforma inferior, em frente ao desembarque doméstico, a cada 30 minutos. O custo da passagem é de R$ 8, e o percurso da linha é de 34,5 km.

O GDF divulgou que durante as obras de duplicação do viaduto de desembarque, que iniciou em 1º de julho e segue até dezembro, o ponto de embarque foi transferido para o local de desembarque internacional.

Informações: G1 DF
READ MORE - Ônibus executivo saindo do aeroporto de Brasília vai passar pelo terminal 2

Rodoviários paralisam 70% dos ônibus em Manaus na sexta

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) recebeu, na noite de terça-feira, um ofício do Sindicato dos Rodoviários informando sobre a paralisação do transporte coletivo na próxima sexta-feira. O documento alerta, ainda, que somente 30% da frota de cada empresa irá operar neste dia.

Na tarde desta terça-feira, o Sinetram se reuniu com representantes do Sindicato dos Rodoviários para tentar chegar a um acordo afim de solucionar o problema dos trabalhadores, porém nada foi resolvido.

“Nesta reunião (terça-feira), a direção do sindicato relatou apenas problemas pontuais em relação a alguns trabalhadores, como assédio moral, problemas com férias e rescisões por justa causa. Pedimos a eles que nos apontassem caso a caso para que sejam analisados e assim chegar a um acordo, pois eles não apresentaram nenhum nome”, informou o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges.

O Sinetram reforça que as quatro empresas que possuem pendências com relação ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) já solicitaram à Caixa Econômica Federal (CEF) o parcelamento da dívida, porém as empresas estão apenas aguardando definição da Caixa quanto ao parcelamento referido. Em relação às parcelas atuais, as empresas estão depositando normalmente na conta dos trabalhadores.

Informações: d24am.com

READ MORE - Rodoviários paralisam 70% dos ônibus em Manaus na sexta

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960