Licitação do transporte público da Região Metropolitana do Recife já tem as primeiras empresas de ônibus vencedoras

terça-feira, 30 de julho de 2013

Os lotes 1 e 2 da licitação dos corredores de ônibus do BRT (Bus Rapid Transit) da Região Metropolitana do Recife já estão com as empresas classificadas com o critério de menor preço. O lote 1, que corresponde ao corredor Norte/Sul, entre Igarassu e Recife com 33,2 km de extensão e 33 estações de embarque e desembarque, deve ficar nas mãos do consórcio Conorte, formado pelas empresas de ônibus: Itamaracá, Cidade Alta e Rodotur.

Já o lote 2 referente ao corredor Leste/Oeste, entre Camaragibe e Recife com 12 km de extensão, teve como menor proposta de preço, segundo o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano, a empresa Rodoviária Metropolitana.

Dentro de 15 dias haverá análise das propostas técnicas e no dia 13 de agosto ocorrerá a classificação provisória e a abertura da habilitação propriamente dita.


Os outros cinco lotes devem ser licitados em uma segunda etapa, prevista para o dia 30 de agosto deste ano, sendo eles o corredor da José Rufino e Abdias de Carvalho; Mascarenhas de Moraes; Rosa e Silva, Rui Barbosa e Avenida Norte; Beberibe e Presidente Kennedy; Domingos Ferreira e BR-101 Cabo/Ipojuca. Segundo o governo, o custo estimado para a prestação de serviço nos sete lotes é de R$ 15 bilhões, sendo que os dois primeiros têm uma previsão de R$ 4,5 bilhões ao ano.

A licitação passou por mudanças também em seu modelo, que passa a se basear apenas na menor remuneração, seguindo sugestão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), embora sejam exigidos a comprovação de capacidade técnica operacional das empresas. Os vencedores do edital terão direito de exploração de 15 anos, renováveis por mais cinco.

Os requisitos e indicadores de qualidade foram mantidos no novo edital, que coloca a idade média máxima da frota em três anos e meio para ônibus convencionais e oito anos para os articulados e TROs, sendo que cada veículo convencional só poderá rodar por até sete anos, enquanto os articulados, por dez anos.


O processo licitatório exige ainda que as linhas de TRO atuem com ar-condicionado até junho de 2014 e que as linhas ‘troncais’ contem com o equipamento até junho de 2015. O Grande Recife Consórcio de Transporte ainda estuda como estender para o resto da frota o benefício. O edital pode ser conferido na página do Grande Recife.

Sistema de monitoramento
O Grande Recife abriu também licitação para o Sistema Inteligente de Monitoramento da Operação (Simop), publicado no Diário Oficial no dia 14 de junho. Estimado em R$ 53,7 milhões, o processo deve ser concluído até agosto.

A licitação prevê a implantação de computadores de bordo em toda a frota do Sistema, a fim de otimizar a gestão e conseguir passar à população uma previsão real dos horários dos ônibus. As informações do processo também podem ser consultadas na página do Grande Recife

Informações: Blog Mobilidade Urbana
READ MORE - Licitação do transporte público da Região Metropolitana do Recife já tem as primeiras empresas de ônibus vencedoras

Prefeito de SP inicia licitação para 9 corredores de ônibus

Com dinheiro do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), a Prefeitura de São Paulo abriu consulta pública para a construção de nove corredores de ônibus. A administração municipal vai contar com uma ajuda federal de aproximadamente R$ 1,7 bilhão que deve ser utilizada em investimentos no transporte público. O anúncio oficial dos corredores deve ser feito amanhã pelo prefeito Fernando Haddad (PT), durante visita da presidente Dilma Rousseuff a São Paulo.

A verba federal é a maior aposta petista para tentar reverter os danos à imagem do prefeito Fernando Haddad (PT), causados pelos protestos na cidade contra o aumento do ônibus, em junho. A maioria das obras já estava prevista no Plano de Metas da atual gestão, mas foi adiantada como resposta à exigência por melhoria da mobilidade urbana da cidade. Ao todo os corredores vão custar R$ 4,2 bilhões. Serão 130 km de novas faixas exclusivas para os ônibus.


Entre as obras contempladas, estão os corredores nas Avenidas Celso Garcia, na zona leste, 23 de Maio, na zona sul. Áreas periféricas com pouca oferta de transporte público estão entre as contempladas. Na região do Grajaú, na zona sul, será feito o Corredor Cocaia, que passará pela Avenida Belmira Marin, uma das mais congestionadas da capital, entre outras vias que cortam bairros populosos da zona sul. No extremo leste, o Corredor São Miguel passará pela Avenida Águia de Haia.

O início dos editais acontece simultaneamente à implantação de faixas exclusivas para transporte coletivo nas principais vias da cidade, como Avenida Paulista e as Marginais Tietê e Pinheiros. A operação foi denominada Dá Licença para o Ônibus.

EM CONSTRUÇÃO
Antes, no final de abril, Haddad já havia assinado R$ 1,43 bilhão em contratos para a construção de novos corredores de ônibus na periferia de São Paulo. Os contratos contemplaram algumas das maiores empreiteiras do país, como a OAS, a Andrade Gutierrez e a Construtora Gomes Lourenço.

Eram licitações que começaram em dezembro de 2012, no último mês da gestão Gilberto Kassab (PSD), e foram concluídas em abril. Um novo terminal de ônibus para o Jardim Ângela, na zona sul, novos corredores na Radial Leste, entre o Tatuapé e Guaianazes, e faixas exclusivas para coletivos na Avenida Inajar de Souza, na zona norte, estão entre as obras que as empreiteiras devem executar pelos próximos 36 meses.

Na zona leste, para a construção de 17 km de faixas exclusivas na Radial Leste, o governo municipal vai ter de desapropriar quadras inteiras em algumas regiões, além de alargar vias e calçadas. Ao todo, o plano do governo municipal é entregar 147 km de corredores e 12 terminais de ônibus até junho de 2016.

Nessa primeira etapa do projeto também estão sendo feitos 12,1 km de corredores entre a região da Vila Sônia e o Campo Limpo e a reforma dos 14 km do corredor da Inajar de Souza. Também estão no pacote a construção de um complexo viário de acesso ao futuro terminal do Jardim Ângela, por R$ 154 milhões, e a construção do próprio terminal, em área de 74 mil metros quadrados, por R$ 307,6 milhões.

Por Artur Rodrigues
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo
READ MORE - Prefeito de SP inicia licitação para 9 corredores de ônibus

Em SP, Corredor Norte-Sul poderá ganhar ônibus expresso

A criação de uma faixa exclusiva de ônibus ao longo de todo o corredor Norte-Sul, que começou a ser implementada nessa segunda-feira, 29, e está prevista para ser concluída nos próximos 30 dias, pode viabilizar uma linha de ônibus que atravesse a cidade. A criação do itinerário está sendo estudada por técnicos da Secretaria Municipal de Transportes. 

"Não digo que seria uma linhas expressa porque teríamos que fazer algumas paradas. Mas você atravessaria a cidade com uma linha só, o que não acontece hoje", afirmou o secretário municipal dos Transportes, Jilmar Tatto. Em geral, os coletivos que saem da zona sul ou da zona norte param em terminais no centro. "Alguns corredores, como os das Avenidas Ibirapuera e 9 de Julho estão sobrecarregados. Eventualmente, algumas linhas poderiam ser transferidas para a 23 de Maio." 


Especialistas em engenharia de tráfego defendem a criação de uma linha de ônibus de alta capacidade que faça a ligação Norte-Sul e seja alimentada por linhas menores, que circulariam pelos bairros. Mas o ideal seria que esses veículos andassem por corredores de ônibus à esquerda - e não pela faixa exclusiva à direita, que tem mais interferências dos automóveis. 
"Poderia ser feito um grande corredor, com ultrapassagem nos pontos de parada e uma linha estrutural, com ônibus biarticulados. Um sistema desse poderia transportar 35 mil passageiros por hora e por sentido da via, quase metade do que faz uma linha de metrô, mas com um preço de implementação muito mais baixo", afirma o consultor Sérgio Ejzenberg, mestre em Transportes pela USP. 

Um estudo completo sobre a eficiência das faixas exclusivas está sendo preparado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O secretário Jilmar Tatto lembrou que os táxis devem ser autorizados a utilizar as faixas exclusivas da cidade. Em alguns pontos, como na Marginal do Pinheiros, ônibus fretados também podem ser beneficiados. 

Por Tiago Dantas - AE
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 
READ MORE - Em SP, Corredor Norte-Sul poderá ganhar ônibus expresso

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960