Os futuros novos ônibus de Recife já com licitação em andamento

sexta-feira, 26 de julho de 2013


Por até R$ 135 milhões, o governo de Pernambuco está disposto a comprar 180 ônibus BRTs para os Corredores Norte-Sul e Leste-Oeste, aposta para a mobilidade da Região Metropolitana do Recife da RMR, que são objetos do primeiro lote das licitações dos novos operadores do Sistema de Transporte Público de Passageiros, aberta dia 27 pelo Consórcio Grande Recife.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

O edital de Pregão Eletrônico (Nº 030/2013) com as exigências foi publicado na terça-feira (9/7) com prazo de apresentação de propostas para o dia 23. Pelo edital, a Secretaria de Administração se dispõe a comprar os 180 veículos num lote único divididos em dois itens. Um de 92 ônibus (que devem ser utilizados para o corredor Norte-Sul) ao preço de até R$ 69 milhões e outro de 88 veículos (para o corredor Leste-Oeste) ao preço de até R$ 66 milhões.
Com a circulação desses futuros ônibus, os usuários do sistema de transporte coletivo de Recife e região metropolitana terão mais conforto, qualidade e segurança, com deslocamentos mais rápidos em veículos com maior capacidade de passageiros e que dispõem da mais completa tecnologia.
Os corredores terão um investimento de R$ 940 milhões, sendo R$ 180 milhões para o Leste-Oeste, que vai da Praça do Derby até a Estação Cosme e Damião, em São Lourenço da Mata (Cidade da Copa), R$ 280 milhões para o Norte-Sul, que sairá de Igarassu até o Recife, e R$ 480 milhões para a BR-101, que será requalificada e terá um corredor exclusivo de ônibus.
A escolha do modal para os corredores é um assunto polêmico, inclusive para o meio técnico. Alguns especialistas apontam o BRT (Bus Rapid Transit) como o sistema mais adequado para o Recife, e ele já consta inclusive na Matriz de Responsabilidades.

Meu Transporte/Clayton Leal

Governo de Pernambuco lança edital para construção de 52 km de corredores de ônibus

No Recife, Cartão VEM Comum já se encontra à venda
READ MORE - Os futuros novos ônibus de Recife já com licitação em andamento

Metrô curitibano vai custar o dobro do previsto

A prefeitura de Curitiba solicitou R$ 2,1 bilhões adicionais ao governo federal para viabilizar a construção da primeira fase do metrô curitibano. Somado ao valor inicial, a nova projeção é de que essa etapa do projeto poderá custar pelo menos R$ 4,4 bilhões – quase o dobro do valor estimado em 2011.

Houve, porém, uma ampliação no trajeto do primeiro trecho. Inicialmente, essa etapa ligaria a Cidade Industrial (CIC) ao Centro, na altura da Rua XV de Novembro. Agora, caso a verba federal seja confirmada, poderá chegar até o Terminal do Cabral – quatro estações a mais em relação à primeira projeção.

De acordo com a Secretaria Municipal do Planejamento, o pedido foi repassado na última semana aos Ministérios das Cidades e do Planejamento, durante a reunião na qual foram discutidos projetos que serão contemplados com os R$ 50 bilhões prometidos pela presidente Dilma Rousseff para a área de mobilidade urbana. O aporte financeiro foi uma das respostas do governo federal aos protestos do último mês de junho.
Apesar de a União ainda não ter sinalizado a forma como esses R$ 50 bilhões serão repassados, a prefeitura formalizou o pedido via fundo perdido, ou seja, sem necessidade de devolução. A antiga administração municipal já havia garantido outros R$ 1 bilhão de repasse federal para o metrô via PAC Grandes Cidades. “O aumento do custo deve-se à inflação acumulada no período, à variação do câmbio e à ampliação da primeira fase, que poderá passar até o Cabral. Mas ainda não podemos dizer que esse é custo final, até porque o mercado ainda se posicionará na PMI [Procedimento de Manifestação de Interesse]”, disse o secretário do Plane­jamento, Fábio Scatolin.

“Tatuzão”

Outra explicação para as diferenças no custo está nas modalidades construtivas que serão adotadas durante a obra. O projeto da gestão Luciano Ducci previa construir os 22 quilômetros de linha do metrô exclusivamente nas modalidades Cut and Cover (túnel mais raso em um sistema em que se escava e se cobre) e NATM (túnel escavado próximo à superfície). Agora, a prefeitura admite um terceiro método, o Shield. Essa última modalidade, conhecida como “tatuzão”, é mais rápida e apropriada para longas escavações, interferindo menos na superfície.

Tanto o custo final quanto os métodos construtivos, porém, serão conhecidos apenas no dia 12 de agosto, data-limite para a conclusão da PMI. No final de agosto, a prefeitura ainda terá de sinalizar oficialmente ao governo se pretende construir o metrô para garantir a inclusão do R$ 1 bilhão no orçamento federal.

Informações: Gazeta do Povo
READ MORE - Metrô curitibano vai custar o dobro do previsto

Obras do VLT de Santos passaram por vistoria

O presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes, e o Secretário Nacional de Transporte e Mobilidade Urbana estiveram em São Vicente, no litoral de São Paulo, neste fim de semana para vistoriar as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na linha amarela.

De acordo com o secretário nacional de transporte e mobilidade, Júlio dos Santos, os trens devem chegar à região em junho de 2014, mas a ideia é antecipar a entrega para maio."Nós temos uma etapa que ainda não foi licitada, mas que o governo do estado está licitando, que é a etapa que vai levar da conselheiro até o porto, onde vai ser o pátio de manutenção e o pátio dos trens", disse Santos.

As obras do VLT começaram há quase um mês e devem ser encerradas em junho de 2014, quando os veículos entraram em circulação. No entanto, já há uma previsão do valor da tarifa que será cobrado aos usuários."Vai custar o que custa a passagem hoje. Não tem alteração de preço. Exatamente a passagem do ônibus hoje", comentou o o presidente da EMTU.

Informações: G1 Santos

READ MORE - Obras do VLT de Santos passaram por vistoria

Capital chilena investe em vias exclusivas para ônibus

Santiago, no Chile, tem ao todo 212 km de corredores, onde os ônibus trafegam com velocidade média de 24 km/h. Diferente do que acontece em São Paulo, que hoje tem 120 km de vias exclusivas e velocidade média de 13 km/h, a capital chilena, ainda criou pontos de ultrapassagem para que os coletivos não fiquem parados esperando o outro para sair.

São duas faixas dedicadas aos ônibus ao lado de duas faixas para carros. O uso da avenida é compartilhado com carros de uma maneira mais justa, mais uniforme.  Na Rua San Martin, no centro da cidade, das 7h30 às 10h e das 17h às 21h só circulam ônibus e táxis.

“É muito importante, sobretudo nas vias onde passam bastante ônibus, que se tenha mais uma pista para que um possa ultrapassar o outro. Às vezes o ônibus não para em todos os pontos, então é importante ultrapassar o que está parado para ter mais fluxo”, diz o ministro dos Transportes do Chile, Pedro Pablo Errázuriz.

Dos 120 km de corredores da capital paulista em apenas 16 km, nas avenidas Santo Amaro, Ibirapuera e Nove de Julho têm duas faixas para os ônibus.

Em Santiago, com mais espaço, os ônibus andam mais rápido. A velocidade média deles na capital chilena é de 24 km/h. Quase o dobro de São Paulo, que é de apenas 13 km/h.

“Um sistema de ônibus que anda e entre 10 e 15 km/h nos horários de pico ou daí para menos, é ridículo, ele não atrai ninguém. Nós temos que trabalhar numa velocidade entre 22, 25 até 30 km/h”, fala o consultor de Transportes, Horácio Figueira.

Informações: G1 São Paulo

READ MORE - Capital chilena investe em vias exclusivas para ônibus

Idosos terão ônibus intermunicipais gratuitos em São Paulo

Idosos com mais de 60 anos terão ônibus intermunicipais rodoviários gratuitos em todo o Estado de São Paulo. A medida foi anunciada nesta terça-feira (23) pelo governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes.

Segundo a medida, assinada por Alckmin e encaminhada à Assembleia Legislativa, os idosos terão obrigatoriamente dois lugares a sua disposição em cada um dos 2.800 ônibus rodoviários que operam 670 linhas intermunicipais.

Além de garantir os assentos, as empresas terão a responsabilidade de disponibilizá-los em locais de fácil acesso, tanto para embarque quanto para desembarque, nos ônibus. Para garantir o benefício, os idosos deverão apresentar o documento de identidade e realizar a reserva com até 24 horas de antecedência.

Após esse prazo, os idosos poderão embarcar nesses lugares, caso os bilhetes correspondentes não tenham sido vendidos ainda. A multa para a empresa que descumprir a lei será de R$ 3.874 (200 UFESP’S).

De acordo com o governador, a iniciativa vai permitir que pessoas acima de 60 anos possa conhecer melhor o Estado de São Paulo.

— Isto vai movimentar as nossas cidades, ajudar no turismo e melhorar a saúde mental das pessoas.

Sete milhões de idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência já eram beneficiados em 476 linhas intermunicipais suburbanas. Nas linhas da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), está prevista também a gratuidade para idosos a partir de 65 anos nas aproximadamente 800 linhas de ônibus que operam na Grande São Paulo, Baixada Santista e Campinas.

Informações: R7.com

READ MORE - Idosos terão ônibus intermunicipais gratuitos em São Paulo

Já está mais caro andar de ônibus em Criciúma

Os usuários do transporte coletivo já sentem no bolso o reajuste no valor da tarifa do transporte em Criciúma. A nova tarifa passou a ser cobrada na última segunda-feira. No cartão, o valor passou de R$ 2,54 para R$ 2,74, um aumento de R$ 0,20. Já na catraca, após um impasse, o prefeito Márcio Búrigo estabeleceu o aumento na última sexta-feira em R$ 2,95, sendo que o valor cobrado era de R$ 2,80, portanto, um reajuste de R$ 0,15. 

Conforme alguns funcionários do Terminal Central de Criciúma, o valor cobrado ainda não é sentido pelos usuários, pois muitos já sabiam do aumento e estavam preparados para o novo valor. Reclamações ainda não foram registradas pelos funcionários. A auxiliar de dentista e usuária do transporte público de Criciúma, Cristiane Nunes Vieira, não gostou do aumento. 

Informações: Portal Engeplus


READ MORE - Já está mais caro andar de ônibus em Criciúma

Metrô de Fortaleza vai operar com o Bilhete Único no início de 2014

O Metrô de Fortaleza começará a operar comercialmente no início de 2014 já com o sistema de integração e o Bilhete Único. Foi o que disse o assessor da presidência do Metrofor, Fernando Mota.

A Linha Sul começou a operar em toda a sua extensão (24,1km) em fase assistida no último dia 19, processo que deverá durar cerca de seis meses. Após este período, terão início as operações comerciais, que irão funcionar, ainda de acordo com o assessor, de forma integrada com outros meios de transporte público e com ao Bilhete Único.

"A integração é a chave do processo. Não faz sentido ter um metrô e um ônibus fazendo o mesmo trajeto”, disse Fernando Mota, informando ainda que algumas linhas de ônibus entre Pacajus e Fortaleza vão mudar o itinerário por causa da integração. “O Governo do Estado também está estudando uma integração física, operacional, institucional e tarifária”, completou. Questionado sobre a integração do Veiculo Leve sobre Trilhos (VLT) da linha Parangaba-Mucuripe ao sistema, o assessor não respondeu.

Etufor diz que Metrô de Fortaleza será beneficiado na terceira etapa do Bilhete Único

Procurada pela reportagem, a assessoria da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) disse que a utilização do Bilhete Único no Metrô de Fortaleza é contemplada na terceira fase do projeto. Na primeira etapa, já em vigor, o sistema é implantado nos ônibus da Capital. Na segunda, o serviço poderá ser utilizados nas vans do transporte alternativo e, na última, por metrô e ônibus metropolitanos.

Com relação a prazo, a Etufor informou que não tem uma data específica para a implantar o Bilhete Único mas, “se essa a expectativa do Governo é essa, a Prefeitura vai trabalhar para cumprir”, informou a assessoria.

READ MORE - Metrô de Fortaleza vai operar com o Bilhete Único no início de 2014

Transporte público ganha bilhete único em São José dos Campos

A prefeitura de São José dos Campos implantará o bilhete único no dia 27 de julho, aniversário da cidade. A medida vai beneficiar diretamente 415.468 usuários do transporte coletivo urbano que atualmente possuem o cartão eletrônico.
Assim, a partir do aniversário da cidade, todo passageiro que possuir o cartão eletrônico poderá integrar suas viagens, utilizando qualquer linha, em qualquer sentido, pelo período de duas horas, pagando uma única passagem e utilizando até quatro ônibus.

Para o prefeito, o bilhete único, juntamente com o corredor de ônibus, representa um grande salto na qualidade do transporte público de São José. “São medidas para dar mais rapidez ao transporte e proporcionar aos usuários mais economia, o que poderá ser sentido, por exemplo, pela mãe que toma o ônibus para levar o filho à creche e volta a pé para economizar uma passagem. Com o bilhete único, ela não precisará pagar a passagem de volta,” declarou o prefeito.
Na opinião do secretário de Transportes, o bilhete único deve atrair um número maior de usuários. “Além da economia, a diferença está na utilização de até quatros ônibus pelo período de duas horas”, afirmou.
Estão previstos ainda investimentos no sistema de transporte, como a ampliação do Projeto Corredores que, além da região central, será implantado em bairros e avenidas estratégicas da cidade. A Prefeitura também irá instalar um novo sistema de reconhecimento dos usuários.
Usuários do cartão
De acordo com o Consórcio 123, que administra a emissão de cartões eletrônicos, o número de cartões em operação na cidade hoje chega a 415.468. Destes, 216.517 de Vale Transporte, 121.123 são de estudantes, 57.801 são de idosos, 12.895 de cartão comum e 7.132 usuários são isentos.
READ MORE - Transporte público ganha bilhete único em São José dos Campos

Nova linha do metrô de Moscou deverá ser entregue à população em 2014

A nova linha circular do metrô de Moscou, sistema que atende a uma média de sete milhões de pessoas por dia, deverá ser entregue em 2014. Os atuais 100 canteiros de obras, que começaram em 2010, devem ser ampliados para 240.

De acordo com o chefe interino do Departamento de Desenvolvimento Urbano de Moscou, Andrei Botchkariov, experiências de outros países foram consideradas na construção da nova rota. Assim, os designers de Moscou trabalharam em estreita integração com colegas espanhóis em relação à metodologia da disposição das estações e aos tipos de túneis.

Atualmente, as estações de Moscou encontram-se, em média, a uma distância de dois quilômetros uma da outra. Isso significa que 22% dos moscovitas não dispõem de um acesso a uma estação de metrô nos arredores de onde vivem ou trabalham. De acordo com o governo, depois que o novo anel viário for implementado, esse percentual será reduzido para 7%.

O governo de Moscou e a Russian Railways realizam a construção do anel ferroviário, que terá 31 estações, lembrou Botchkariov. Planeja-se que esse percurso circular se torne um meio termo entre o trem elétrico clássico e o metrô.

Vale lembrar que um percurso do tipo já existe em Moscou, mas em um estado muito precário. A ideia de construí-lo surgiu no final do século XIX e começou a funcionar em 1908. A extensão do anel é de 54 quilômetros.

Desde então, operou intermitentemente, ora para transporte de mercadorias, ora como transporte de passageiros. Em 2011, o governo de Moscou chegou a um acordo com a Russian Railways para reconstrução da ferrovia e a restauração das áreas destruídas.

O metrô de Moscou foi inaugurado em 1935. Atualmente, é composto por 12 linhas e 188 estações. É o terceiro do mundo em volume de passageiros, ficando atrás apenas dos metrôs de Tóquio, no Japão, e Seul, na Coreia do Sul. 

READ MORE - Nova linha do metrô de Moscou deverá ser entregue à população em 2014

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960