Recife terá ônibus híbrido para transporte de passageiros na Copa

terça-feira, 11 de junho de 2013

A Eletra, empresa brasileira especializada em veículos de transporte urbano com tração elétrica, e a Mercedes-Benz apresentaram um modelo de ônibus híbrido que transportará passageiros durante a Copa das Confederações no Recife. O veículo é o primeiro com tecnologia 100% nacional a circular no País e utiliza dois motores. Um, a diesel, funciona apenas como gerador de energia para as baterias, desenvolvidas pela fabricante pernambucana Moura. O segundo motor é elétrico e é responsável pela movimentação do veículo.

Com a união das duas tecnologias, a poluição foi reduzida em até 95% e o consumo de diesel reduzido em 20% de acordo com a Eletra. O ônibus híbrido estará à disposição da Prefeitura do Recife para transportar passageiros até a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, até o próximo dia 23 de junho.

Informações: JC Online

READ MORE - Recife terá ônibus híbrido para transporte de passageiros na Copa

BRT Transbrasil tem licitação marcada para o dia 13 de junho

A única linha de BRT no Rio de Janeiro sem obras está com a licitação marcada. No próximo dia 13, ocorrerá o processo licitatório do corredor expresso Transbrasil. A etapa será dividida em dois lotes: o primeiro entre o Aeroporto Santos Dumont e a ligação do BRT Transcarioca na Ilha do Governador; e o segundo da Ilha do Governador até o bairro Deodoro. As obras estão estimadas em R$ 785,5 milhões e R$ 685,6 milhões, respectivamente. 

A Transbrasil contará com ônibus articulados e biarticulados ao longo da Avenida Brasil, desde Deodoro até o Aeroporto Santos Dumont, passando também pelas avenidas Presidente Vargas e Francisco Bicalho. O serviço vai conectar as zonas oeste e rorte, além do centro da cidade. 

A implantação do sistema será iniciada ainda neste ano, com prazo de conclusão de 30 meses. O corredor terá 32 quilômetros, com expectativa de atender cerca de 900 mil passageiros por dia, sendo o BRT que provavelmente terá maior demanda entre todos já projetados e implantados no mundo. O projeto terá R$ 1,097 bilhão financiado pelo Governo Federal, por meio do PAC da Mobilidade Urbana. A prefeitura entrará com o restante do valor.

Em seu traçado estão previstas melhorias na pavimentação e urbanização das vias e reestruturação da rede de drenagem. Além da construção de 30 mil metros quadrados de pontes e viadutos, alargamento de pistas importantes, como a Avenida Brasil, e a construção de um mergulhão de acesso ao Aeroporto Santos Dumont.

A Transbrasil será conectada a corredores de elevadíssima demanda, como as rodovias federais BR-116 (Rio - São Paulo) e BR-040 (Rio - Juiz de Fora). Além de integração com o metrô e trem, o serviço terá ainda conexões com os corredores Transcarioca (Barra da Tijuca/ Aeroporto Internacional) e Transolímpica (Barra da Tijuca/ Deodoro), ambos com obras já execução. 

O corredor Transcarioca terá 39 quilômetros de extensão, com um investimento estimado em R$ 1,5 bilhão, dividido entre o Governo Federal e Prefeitura do Rio, com prazo de conclusão para dezembro de 2013. Já a Transolímpica vai custar R$ 1,55 bilhão, financiado em parceria com a iniciativa privada através de concessão, que dará o direito de construção, manutenção e operação por 35 anos. Com 23 quilômetros de extensão, o corredor vai ligar os bairros do Recreio dos Bandeirantes a Deodoro, passando por Barra da Tijuca e Jacarepaguá. A previsão é que as obras fiquem prontas até o final de 2015.

Dos quatro projetos de corredores expressos, o único já em funcionamento é o BRT Transoeste. Completando nesse mês um ano de operação, o serviço liga de forma ágil os bairros da Barra da Tijuca e Santa Cruz, com expansão ao bairro de Paciência, transportando cerca de 120 mil passageiros por dia. O município já investiu R$ 900 milhões na construção da Transoeste e ainda neste semestre entregará à população a ampliação até o bairro de Campo Grande.

A Secretaria Municipal de Obras anunciou para o dia 28 de junho a concorrência do processo de licitação para a construção do lote 0 do BRT Transoeste, estimada em R$ 94,9 milhões, a ser implantado entre o Terminal Alvorada e o Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca. O trecho de seis quilômetros integrará o corredor expresso à Linha 4 do metrô, que está sendo construída pelo Governo do Estado no mesmo bairro. 

Transcarioca, Transoeste, Transolímpica e Transbrasil fecham um anel viário de 155 quilômetros de alta performance na cidade, que ficará totalmente interligada. O sistema proporciona uma mobilidade mais inteligente e sustentável para a população carioca. Segundo a Secretaria Municipal de Obras, as obras são fundamentais na preparação da cidade para a Copa de 2014 e para a Olimpíada de 2016, e um importante legado para o Rio. 

Obras do Metrô 
Enquanto isso, as obras da Linha 4 do Metrô seguem em curso. No momento, 100% de escavações foram executadas em São Conrado. O novo trecho ligará a Barra da Tijuca a Ipanema, com estimativa de transportar mais de 300 mil pessoas por dia, retirando das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade pagando uma única tarifa e sem baldeação.
crédito: Marcelo Horn/Divulgação
Serão seis estações (Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Antero de Quental, Gávea, São Conrado e Jardim Oceânico) com aproximadamente 16 quilômetros de extensão, construídos desde junho de 2010. A operação da nova linha deve entrar em vigor no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes. As perfurações pela Barra da Tijuca já contam com mais de 4,7 mil metros de túneis escavados em direção a Gávea.

Em São Conrado, as escavações atingiram 100%, sendo agora iniciadas as escavações dos acessos à estação. Na Gávea, foi concluída a instalação do canteiro no campo de futebol da PUC, de onde está sendo escavado um túnel de serviço que dará acesso ao túnel de via, por onde passarão os trens, sentido estações Gávea e São Conrado. Ao final das obras, o túnel de serviço será utilizado para ventilação e saída de emergência.

Na Praça Antero de Quental, no Leblon, é realizado o serviço de Jet Grouting, técnica de impermeabilização do solo. O mesmo trabalho está em execução no Jardim de Alah, que conta ainda com a instalação de estacas raiz, que servem como cortinas de proteção aos prédios do entorno. Na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, além do Jet Grouting, os operários trabalham na construção das paredes diafragma (paredes da estação). 

Já no subsolo ao lado da Estação General Osório, também em Ipanema, ocorre atualmente a preparação do túnel onde a máquina de perfuração chamada Tatuzão será montada. O Tatuzão partirá em direção à Gávea, a partir de outubro. No local, a máquina será montada, para começar a escavar os túneis de Ipanema até a Gávea. A montagem está prevista para começar em junho. E na Leopoldina, está sendo construída a fábrica de aduelas, que são anéis de concreto que formarão os túneis do metrô entre Ipanema e Gávea.

Estima-se que o trajeto Barra–General Osório será feito em 13 minutos, e o Barra–Tijuca, em 50 minutos. O valor do empreendimento é de 8,5 bilhões, sendo R$ 7,5 bilhão do Estado e R$ 1 bilhão por meio de consórcio.

Informações: Portal 2014

READ MORE - BRT Transbrasil tem licitação marcada para o dia 13 de junho

Tarifa de ônibus em Maceió podem subir para R$ 2,85

O desembargador James Magalhães de Medeiros, presidente da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), realiza, amanhã, uma audiência de conciliação entre a Associação dos Transportadores de Passageiros do Estado de Alagoas (Transpal), a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), além do Ministério Público Estadual (MPE) e representantes do município de Maceió.

O objetivo é discutir a tarifa do transporte público coletivo, questionada pela Transpal que requereu, por meio de um agravo de instrumento, o reajuste para o valor de R$ 2,85 – hoje fixada em R$ 2,30.


O relator do agravo de instrumento justificou a convocação devido à relevância da matéria em discussão, inclusive pela necessidade de atuação conjunta de diversos setores públicos e privados. A audiência acontece às nove horas, no primeiro andar do edifício-sede do TJ/AL, no Centro da capital.

Impasse
Desde o início do ano, a Transpal tenta, na Justiça, aumentar a passagem de ônibus em Maceió para R$ 2,85. A entidade alega que o valor de R$ 2,30 já não cobre os custos do transporte e deixa as empresas com prejuízos.

O pedido de aumento da tarifa já foi negado pelo TJ e a Transpal chegou a sugerir outro valor, intermediário, de R$ 2,50, que também foi negado.A passagem cobrada atualmente foi definida ano passado, após um imbróglio judicial, com várias decisões contraditórias. O valor foi ajustado para R$ 2,30 e voltou para R$ 2,10 algumas vezes antes de ficar definido em R$ 2,30.

Isso se deu porque a Prefeitura de Maceió estava com a licitação do transporte público urbano em andamento e definiu que o valor da passagem só deveria ser alterado após a conclusão do processo.

A licitação acabou sendo suspensa e o novo edital ainda não foi finalizado. Com isso, uma decisão judicial definiu que as empresas de ônibus não deveriam ficar mais tempo sem o reajuste. A decisão foi baseada no artigo 70 da Lei nº 9.069/95, que possibilita e determina o reajustamento anual da tarifa.

Menos de um ano depois, a Transpal e a SMTT irão discutir se a passagem permanece em R$ 2,30 ou se sobe para R$ 2,85.

Informações: Tribuna Hoje
READ MORE - Tarifa de ônibus em Maceió podem subir para R$ 2,85

Termina a greve de ônibus na Grande Florianópolis

O sindicato dos motoristas e cobradores (Sintraturb) recuou e decidiu terminar a greve do transporte coletivo na noite desta terça-feira. A decisão foi tomada porque os trabalhadores não desejam que o índice de reajuste salarial seja definido pela Justiça do Trabalho no dissídio marcado para quinta-feira.

O motivo é que se o caso fosse para a avaliação dos desembargadores os motoristas e cobradores receberiam menos que o oferecido pelo sindicato dos empresários (Setuf), a reposição de 7,16% referente ao INPC mais ganho real de 2,63%. Os ônibus voltam a circular a zero hora de quarta-feira.

A decisão ocorreu em assembleia que iniciou às 19h desta terça-feira entre os trabalhadores. De acordo com a presidência do sindicato, os grevistas estariam "dando um passo atrás para dar dois a frente em breve". Os motoristas e cobradores continuam em estado de greve e buscam uma nova estratégia para continuar a negociação. Eles também buscam uma ampla campanha de conscientização da população para que seja entedido quem são os "verdadeiros vilões".

Ainda assim, os trabalhadores devem receber a multa pelos dois dias sem manter a frota mínima de ônibus em circulação, de R$200 mil.

Informações: Diário Catarinense

READ MORE - Termina a greve de ônibus na Grande Florianópolis

Trecho de 12,7 km da Marginal Tietê terá faixa exclusiva para ônibus

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a São Paulo Transporte (SPTrans) devem implantar, nas próximas semanas, uma faixa exclusiva de ônibus na Marginal Tietê. A nova faixa terá uma extensão total de 12,7 quilômetros entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, sendo 5 quilômetros no sentido Castello Branco e 7,7 quilômetros em direção à rodovia Ayrton Senna.

A ativação está em fase de sinalização e está inserida na Operação Dá Licença Para o Ônibus, cujo objetivo é priorizar a circulação do transporte coletivo, a partir da redução dos tempos de viagens de ônibus, com padrões de eficiência, conforto e segurança para os usuários do transporte público.


A faixa será implantada à direita da pista local da Marginal Tietê (nas avenidas Morvan Dias de Figueiredo e Condessa Elizabeth de Robiano, que constituem a pista local da marginal, respectivamente, nos sentidos Castello Branco e Ayrton Senna), mantendo-se as outras faixas de rolamento da via liberadas para o tráfego geral.

A exclusividade dos ônibus na nova faixa valerá de segunda à sexta-feira, das 6h às 9h em direção ao centro (sentido Castello Branco). No pico da tarde, das 17h às 20h, a faixa exclusiva para os ônibus vai operar em direção ao Bairro (sentido Ayrton Senna). Para sinalizar a faixa exclusiva de ônibus na Marginal Tietê, serão utilizadas 236 placas de regulamentação e advertência e pintados 2.676 metros quadrados de sinalização horizontal.

Pela Marginal Tietê, no trecho entre as pontes das Bandeiras e Aricanduva, circulam 30 linhas de ônibus municipais (sendo 17 linhas no sentido Castello Branco e 13 linhas no sentido oposto, Ayrton Senna), transportando 211 mil passageiros por dia (sendo 113 mil no sentido Castello Branco e 98 mil no sentido Ayrton Senna).

Mudanças
A alça da ponte das Bandeiras, no sentido Castello Branco da Marginal Tietê para a avenida Santos Dumont, será operacionalizada exclusivamente para acesso dos ônibus no período das 6h ao meio dia. Nos demais horários, a alça estará aberta para o tráfego geral (veja mapa acima).

A faixa exclusiva terá início na altura da rua Francisco Fanganiello (cerca de 300 metros após a ponte Aricanduva), sendo interrompida na proximidade com a rua Carlos J. Michelon (perto da ponte do Tatuapé) devido às entradas e saídas das pontes do Tatuapé e Jânio Quadros, bem como à chegada da rodovia Presidente Dutra. Este trecho tem 2,3 quilômetros. Mais adiante, a faixa é retomada por mais 2,7 quilômetros, reiniciando-se 200 metros antes da rua Carmine Gaeta (750 metros depois da ponte Jânio Quadros) e prosseguindo até a ponte Cruzeiro do Sul.

Restrição a caminhões causa maior lentidão nas marginais
Estudo feito pela CET nas marginais dos rios Tietê e Pinheiros mostram que, apesar da redução à circulação de caminhões implantadas nas duas vias ter contribuído para a readequação dos caminhões no sistema viário paulistano, o impacto na redução da lentidão não foi significativo. Pelo contrário: segundo a CET, a lentidão nas marginais Tietê e Pinheiros no horário de pico das 17h às 20h subiu 32% e 26%, respectivamente, nos 14 meses posteriores à introdução da medida, em comparação aos 14 meses anteriores. Em toda a cidade, os índices de lentidão subiram 17% no mesmo período. A justificativa, de acordo com a companhia, é o fato de que, nos horários de restrição, as marginais acabaram sendo ocupadas por uma demanda maior de veículos de pequeno porte e, com isso, o espaço voltou a apresentar saturação.

Informações: Portal Terra
READ MORE - Trecho de 12,7 km da Marginal Tietê terá faixa exclusiva para ônibus

Metroviários do Recife decretam greve a partir de sexta

O Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindimetro-PE) aprovou, na noite desta segunda-feira, uma paralisação por tempo indeterminado. Entretanto, o metrô do Recife continua funcionando normalmente até a próxima quinta-feira (13), quando os funcionários se reúnem novamente em assembleia, às 18h, para decidir se param efetivamente de trabalhar a partir da sexta-feira (14).

A paralisação, justamente no final de semana em que começa a Copa das Confederações, vai depender das negociações dos servidores com a Companhia Brasileira de Transporte Urbano (CBTU), que começam nesta terça-feira (11).
Uma equipe deverá embarcar para Brasília a fim de dialogar com o Ministério do Planejamento. Os metroviários exigem reajuste salarial de 6,5%, revisão do plano de saúde, melhorias no sistema, adicional noturno e periculosidade, além de concurso público, pois o último realizado foi em 2005.

"Temos um déficit de mais de 100 maquinistas. No horário de pico, estamos trabalhando com sobrecarga", afirmou o diretor de Comunicação do Sindimetro, Levi Arruda. De acordo com ele, o movimento acontece em nível nacional. "Os sindicatos de outros estados também estão negociando. Tudo indica que a paralisação será em todo o País.

Ainda segundo Levi Arruda, no Recife, cerca de 1,5 mil funcionários, sendo 200 maquinistas, deverão parar as atividades, caso a greve seja deflagrada.

Proposta - A CBTU oferece duas opções aos metroviários: ou reajuste de 2,02% e manutenção da hora extra em 100% ou aumento de 4,7% e redução do valor da hora extra para 50%. Além disso, a empresa sugeriu um plano de demissão voluntária para os funcionários que já se aposentaram mas continuam trabalhando.

Informações: Diário de Pernambuco

READ MORE - Metroviários do Recife decretam greve a partir de sexta

BRT deve atender 700 mil passageiros por dia em BH

Belo Horizonte espera ter até o ano que vem 700 mil passageiros por dia apenas no sistema de transporte rápido por ônibus (BRT, na sigla em inglês). Do total, superior à população de todas as outras cidades mineiras, 420 mil pessoas se deslocarão usando linhas municipais e 280 mil, linhas metropolitanas que vão passar pelos corredores do BRT na cidade. O número de 700 mil usuários representa quase metade das atuais 1,58 milhão de pessoas transportadas no sistema convencional e um incremento diário de 40 mil passageiros no sistema de transporte público municipal, que chegará a 1,62 milhão de usuários/dia. 

Os números levam em conta o início da operação do novo sistema em três corredores: avenidas Antônio Carlos/Pedro I; Paraná/Santos Dumont e Cristiano Machado. Mas, para alcançar o desempenho previsto, a Prefeitura de BH precisa contornar problemas que vem enfrentando no curso das obras, como atrasos e erros de projeto. Recentemente, a administração precisou multar em mais de R$ 1 milhão uma empresa de consultoria responsável pela fiscalização de uma das intervenções, como informou o prefeito Marcio Lacerda, ontem, durante o 3º Congresso As Melhores Práticas SIBRT na América Latina, que reuniu na capital mineira especialistas em transporte e urbanismo. 


No mês passado, a administração municipal assistiu à necessidade de destruição de trechos de concreto da Avenida Antônio Carlos. Mesmo destino teve uma estação inteira do BRT na Cristiano Machado. Corrigir erros durante a operação são premissas básicas que, segundo o arquiteto e urbanista Jaime Lerner – precursor da implantação do BRT no Brasil e palestrante do congresso – são prioritárias para se chegar à qualidade do transporte. 

De acordo com o prefeito Marcio Lacerda, a multa recentemente aplicada a uma das contratadas do município refere-se ao descumprimento das obrigações de fiscalização e gerenciamento da obra na Avenida Antônio Carlos. “Isso gerou problemas, atrasos e a empresa foi multada por descumprimento de contrato”, disse o prefeito, afirmando tratar-se de procedimento normal na relação entre o poder público e as empresas de engenharia. Ele afirmou ainda que muitos dos problemas enfrentados nas obras são fruto de erros de projeto. “O Brasil ficou parado por 20 anos. Por isso, temos uma carência no ramo de empresas de construção e muitas vezes os projetos executivos ainda apresentam erros”, disse. “O importante é que não é a prefeitura que está pagando por isso”, disse. 

Grande BH
Além dos três corredores em construção na capital, o sistema BRT chegará à região metropolitana. Com a ampliação, a ideia é chegar a 100 quilômetros de malha, ou seja, 78 quilômetros de vias além dos atuais 22 que estão sendo implantados nos corredores Cristiano Machado, Antônio Carlos/Pedro I e Paraná/Santos Dumont. As três obras já em andamento custarão cerca de R$ 1 bilhão e têm previsão para terminar até o fim do ano. Os testes nas pistas estão marcados para janeiro e fevereiro, meses antes da Copa do Mundo 2014. No Corredor Cristiano Machado, a pista central no sentido Centro/bairro será aberta ao tráfego no próximo dia 15. 

Ibirité, Sarzedo, Contagem e Betim são os primeiros municípios da região metropolitana cotados para serem ligados à capital pelo sistema BRT. A BHTrans e o governo do estado já iniciaram um estudo para implantar a nova modalidade, passando pela Avenida Amazonas e pela Via Expressa, em Belo Horizonte. O objetivo é que sistema opere em pista exclusiva, com pagamento antecipado de passagens e embarque no mesmo nível em ônibus articulados. A expectativa para esse trecho, bem como para os outros ramais em construção na cidade, é de operação com intervalo de um minuto entre uma viagem e outra. “Temos condições de operar com esse tempo nos horários de pico. Nos momentos em que a demanda for menor, podemos trabalhar com intervalos de três e quatro minutos”, afirmou ontem o diretor de Planejamento da BHTrans, Célio Freitas, durante o congresso. 

Palestrante convidado, o arquiteto e urbanista Jaime Lerner – precursor da implantação do modelo quando era prefeito de Curitiba, em 1974 – falou sobre a importância do sistema frente à demora para construção do metrô. “Defendo os sistemas de superfície, porque operam onde estão a vida e o trabalho das pessoas na cidade. Por outro lado, o sistema de BRT é mais viável economicamente quando não se têm recursos para implantar o metrô”, afirmou. Atualmente já são 156 as cidades no mundo que operam o sistema BRT. 

Especialista faz elogio ao sistema da capital

A integração de vários tipos de transporte é a peça-chave para garantir fluidez ao trânsito de qualquer cidade. Além disso, é preciso transferir os usuários do transporte individual cada vez mais para o serviço público de alta capacidade. Essas foram as principais premissas defendidas pelo arquiteto e urbanista Jaime Lerner durante o 3º Congresso As Melhores Práticas SIBRT na América Latina. Pioneiro na implantação do BRT em Curitiba, há três décadas, ele defende que o sistema é uma das melhores saídas para a mobilidade urbana.

Sobre Belo Horizonte, o arquiteto elogiou a implantação do BRT, que classificou como uma “senhora rede”. Segundo ele, a escolha da modalidade de transporte foi a melhor para a capital, levando em consideração as demandas por expansão da capacidade de transporte e a insuficiência de recursos para construção do metrô. No entanto, o especialista destacou a necessidade de que o sistema tenha conexão com outras formas de transporte público, para que o atendimento seja de qualidade.

Sustentabilidade, economia e rapidez na realização de obras também foram defendidos por Lerner para o futuro das cidades. Segundo ele, tão importante quanto reduzir o uso do automóvel particular é separar e reciclar o lixo e ser rápido na implantação das ações que vão dar forma aos grandes centros no futuro. “A velocidade é importante. Temos que ser rápidos para evitar nossa própria burocracia. Quando temos boas ideias, é só começar”, afirma. Como exemplo, Lerner citou a realização de obras em Curitiba, feitas em tempo recorde. Uma delas foi o Jardim Botânico, erguido em três meses, e outra, a de um teatro que ficou pronto em apenas 60 dias. 

ENQUANTO ISSO... ...METRÔ AVANÇA EM MARCHA LENTA
Para quem aguarda a ampliação do metrô da capital, os prazos serão mais demorados. De acordo com o prefeito Marcio Lacerda, os projetos executivos para as obras nas linhas 1, 2 e 3 devem ficar prontos até o fim do ano e o edital de licitação da parceria público-privada (PPP) deve ser lançado no início do próximo ano. Com as obras, os atuais 20 quilômetros de malha metroviária serão ampliados para 45 quilômetros. Para o Vetor Sul da capital estão sendo feitos estudos de viabilidade para uma linha ligando a Savassi ao Bairro Belvedere, ainda sem prazo para sair do papel.

Por Valquiria Lopes
Informações: Estado de Minas
READ MORE - BRT deve atender 700 mil passageiros por dia em BH

PAC 2 selecionou 63 empreendimentos de mobilidade urbana este ano

Desde o início do ano, a segunda edição do Programa  de Aceleração do Crescimento (PAC 2) selecionou 63 novos empreendimentos na área de mobilidade urbana. Com essas novas obras e uma previsão de R$ 8 bilhões em investimentos, a expectativa é beneficiar 59 municípios com população entre 250 mil e 700 mil habitantes.

O governo já previa R$ 52 bilhões a serem investidos na construção de metrôs, monotrilhos, automóveis, trens urbanos, veículos leves sobre trilhos (VLTs), BRT (sigla em inglês para trânsito rápido de ônibus) e corredores de ônibus.

Há atualmente no país, 15 obras de BRTs em andamento, 13 de corredores de ônibus, quatro metrôs, dois monotrilhos, um trem urbano e dois VLTs, que beneficiarão capitais e grandes cidades brasileiras como Belo Horizonte, Belém, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Foram concluídas as obras de modernização da Linha Oeste do metrô de Fortaleza; o trem Calçada Paripe, em Salvador; e as estações Santo Afonso e Rio dos Sinos, que ligam por meio de trens urbanos os municípios de São Leopoldo e Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul.

O sétimo balanço do PAC acrescenta que estão sendo investidos R$ 1,5 bilhão em pavimentação e melhoria de vias. Desse total, 86% já se encontram em fase de execução.

READ MORE - PAC 2 selecionou 63 empreendimentos de mobilidade urbana este ano

Governo Federal quer assinar contrato do trem-bala até fevereiro de 2014

O governo não alterou o cronograma de concessão do trem de alta velocidade, previsto para ligar as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. De acordo com o sétimo balanço do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC), divulgado nesta segunda-feira, o prazo de entrega de propostas permanece em 13 de agosto, com a realização do leilão em 19 de setembro.

A previsão do governo é de que a concessionária esteja devidamente contratada até 27 de fevereiro de 2014. O trem-bala, com seus 511 km de trilhos, já teve seu leilão adiado em três ocasiões. O governo estima que o projeto tem custo de R$ 33,2 bilhões, mas o mercado calcula que o preço chega aos R$ 50 bilhões.

Nas últimas semanas, empresários e governantes de diversos países tiveram contato com o governo, na expectativa de compreender o modelo de negócios proposto pelo governo. Espanha, França e Japão estão entre os principais interessados.

Neste ano, o governo vai contratar o consórcio que fornecerá a tecnologia do trem, além da montagem da superestrutura, operação e manutenção do sistema. Para o ano que vem, está prevista a contratação da infraestrutura do projeto, com a concessão do direito de exploração comercial das estações.

Informações: Em Tempo Real

READ MORE - Governo Federal quer assinar contrato do trem-bala até fevereiro de 2014

Anunciado novo visual na nova frota de ônibus do Distrito Federal

Os novos ônibus que começam a circular no Distrito Federal a partir do dia 1º de julho serão de cor clara, com detalhes em marrom, laranja, vermelho, amarelo ou azul. Cada cor corresponde a bacia selecionada para fazer a exploração da linha. A nova identidade visual dos veículos foi divulgada na edição do Diário Oficial do DF desta segunda-feira (10).

Segundo o governo, os primeiros 576  veículos fazem parte da bacia 5 e vão atender as regiões de Brazlândia, Ceilândia, SIA, SCIA, Vicente Pires e parte de Taguatinga. Esses novos ônibus terão a cor marron.


De acordo com o GDF, os ônibus articulados que vão fazer o percurso no Expresso DF , ligação entre Santa Maria e Gama ao Plano Piloto, serão os únicos a ter um padrão diferente. Os veículos serão totalmente amarelos.

O GDF concluiu na semana passada o processo de seleção das empresas que irão prestar os serviços básicos de transporte público no Distrito Federal pelos próximos dez anos.  A Viação Piracicabana, de São Paulo, foi a última empresa a assinar o contrato para explorar a  bacia 1 da nova frota de ônibus do DF.

A Secretaria de Transporte calcula que daqui a seis meses todos os novos ônibus do Distrito Federal estejam em circulação. O  processo de renovação de quase 90% da frota de ônibus do DF, lançado em 2 de março de 2012, foi marcado por questionamentos. De acordo com a Secretaria de Transporte, 165 ações administrativas e judiciais tentaram paralisar o processo.

Bacias
A concorrência pelo transporte público do DF foi dividida em cinco bacias. A empresa que vence uma etapa ficou impedida de disputar outro lote. Ao todo, 3 mil novos ônibus estarão nas ruas. A previsão do governo é que 700 veículos entre os 3.900 da frota atual permaneçam em operação.
A Viação Pioneira, que já assinou contrato com o GDF, será responsável pela bacia 2 com 640 ônibus. Esse lote se refere às regiões do Gama, Paranoá, Santa Maria, São Sebastião, Candangolândia, Lago Sul, Jardim Botânico, Itapoã e parte do Park Way.

A Expresso São José foi a vencedora da concorrência para a bacia 5, que atende as regiões de Brazlândia, Ceilândia, SIA, SCIA, Vicente Pires e parte de Taguatinga, e terá 576 veículos circulando.

A bacia 3, sob responsabilidade do Consórcio HP-ITA, terá uma frota de 483 ônibus e vai atender as regiões do Núcleo Bandeirante, Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e Riacho Fundo II
A  Auto Viação Marechal prestará serviços na bacia 4, que contará com 464 veículos que vão atender parte de Taguatinga, Ceilândia, Guará, Águas Claras e parte do Park Way.

A bacia 1 atende as regiões de Brasília, Sobradinho, Planaltina, Cruzeiro, Sobradinho II, Lago Norte, Sudoeste/Octogonal, Varjão e Fercal. É a menor bacia, com uma frota de 417 ônibus. A empresa selecionada foi a Viação Piracicabana.

Informações: G1 DF
READ MORE - Anunciado novo visual na nova frota de ônibus do Distrito Federal

Desrespeito a idosos indica despreparo de motoristas em Salvador

Parar distante do ponto ou ignorar o pedido do passageiro, agressões verbais e outras ações desrespeitosas com o passageiro. Reclamações comuns aos usuários de transporte público em Salvador são mais danosas no trato com o público idoso.
Fernando Amorim | Ag. A TARDE
Nos últimos três anos, foram registradas 18.855 queixas na Transalvador. Destas, 8.152 são relativas a maus tratos englobando: atitudes inconvenientes, não esperar o embarque e desembarque, não parar no ponto ou parar distante dele, além de parar e não abrir a porta.
Com base nos dados, o vereador Leandro Guerrilha (PSL) apresentou um projeto de lei que visa a obrigatoriedade anual de cobradores, fiscais e motoristas de ônibus, micro-ônibus e vans serem submetidos a treinamento anual com carga horária mínima de 20 horas/aula.


O aperfeiçoamento é voltado ao tratamento aos idosos, crianças, mulheres gestantes e pessoas com deficiência. "O programa abrange noções de responsabilidade civil e penal, por danos e lesões corporais aos usuários, gestão de crises  decorrentes de tumulto e insatisfação e direção defensiva", explicou o vereador. O documento deve ser colocado em discussão no início do próximo mês.

Dificuldade
"Recebemos esse tipo de reclamação, no entanto, a apuração esbarra na dificuldade de identificar o veículo e o motorista. Nem sempre o idoso tem esses dados", disse o promotor Ulisses Campos,  do Grupo de Atuação Especial de Defesa dos Idosos (Geido), do Ministério Público da Bahia.

Para tentar inibir atitudes desse tipo, o promotor Ulisses Campos está elaborando uma recomendação, que deve ser concluída até o início da segunda quinzena deste mês, determinando providências e exigindo imagens do interior do coletivo a partir das informações sobre o fato.
"Quando saio com minhas netas peço para elas pedirem a parada. Sozinha, conto com a sorte. Às vezes não respondem, mas continuo  cumprimentando, agradecendo e desejando que Deus acompanhe", disse Maria Bernadete dos Santos, 78 anos.

Apesar de não contabilizar violações específicas em coletivos, a Delegacia do Idoso, localizada nos Barris, recebe e apura queixas relativas ao assunto. "Não há legislação específica. Esse tipo de desrespeito está incluso no Artigo 3º, que fala sobre a responsabilidade social com relação ao idoso", explicou a delegada plantonista da unidade policial Izabel Garrido.

"Vários chamam a gente de 'atrasa lado' e '0800'. Não tem respeito.  Em março, peguei o Base Naval/Lapa, dei boa tarde e o motorista não respondeu. Um tempo depois, ele ficou falando que eu não cumprimentei, comentou com outros passageiros e, quando reclamei, ele disse que era para sentar no colo dele", contou o pescador Raimundo Nonato dos Santos, 67 anos.
Já a aposentada Noêmia Teixeira dos Santos, 73 anos, caiu ao tentar entrar em um coletivo da empresa Central, pois o motorista acelerou o veículo antes dela conseguir subir o primeiro degrau.

Aperfeiçoamento frequente é a solução mais eficaz para o coordenador da Casa do Aposentado (Asaprev-BA) e vice-presidente do Conselho Estadual do Idoso, Marcos Barroso.
"Pelo menos cinco pessoas relatam problemas em coletivos por dia aqui. O ideal seria um curso a cada seis meses para garantir a segurança dos passageiros".

Em Salvador, a população com 60 anos ou mais chega a 247.989, do total de 2.675.656 habitantes, segundo dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010.
O diretor do Setps, Jorge Castro, diz que os rodoviários já são qualificados. "O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já determina esse tipo de qualificação e toda vez que se renova a habilitação, esse tipo de curso é obrigatório. Em 2011, todos os rodoviários passaram por 50 horas de aulas que incluia práticas de relacionamento".
Apesar de alegar não ter registro da quantidade de queixas apuradas e punições sofridas pelos rodoviários que desrespeitam usuários, o diretor do Setps afirma que a quantidade não é grande.

População
O desrespeito com esse público não se restringe aos rodoviários. Os assentos preferenciais quase sempre são ocupados por passageiros que não atendem aos requisitos de prioridade.
"Eles fingem dormir, viram o rosto pra janela e quando levantam sob pressão de outras pessoas ainda dizem que não sabem o que a gente vai fazer na rua", disse Edberto Cardoso de Jesus, 64 anos.

Informações: A Tarde
READ MORE - Desrespeito a idosos indica despreparo de motoristas em Salvador

Trem-bala em testes no Japão poderá correr até 500 quilômetros por hora

Um novo trem-bala capaz de atingir até 500 quilômetros por hora entrou em testes no Japão. Quando entrar em operação, em 2027, ele deverá fazer o trajeto entre Tóquio e Nagoya, que atualmente é de 1h30, em apenas 40 minutos.

O trem utiliza a técnica de levitação magnética e atingiu a velocidade de 311 quilômetros por hora nos primeiros testes. O sistema tem ímãs que fazem o trem flutuar acima da pista, eliminando totalmente o atrito.

Além de mais rápido, o trem também é mais silencioso e confortável. Os trens são fabricados pela Central Japan Railway Co (JR Tokai).

Os testes oficiais começam em setembro. Os trens são os mais aerodinâmicos e os mais rápidos já fabricados. O Japão fez o primeiro trem-bala em 1964 e ocupa hoje a liderança mundial nessa tecnologia.

READ MORE - Trem-bala em testes no Japão poderá correr até 500 quilômetros por hora

Grande Florianópolis enfrenta 2º dia de greve de ônibus

No segundo dia de greve no transporte coletivo da Grande Florianópolis, os ônibus novamente não saíram das garagens na manhã desta terça-feira (11). Em reunião na noite de segunda (10), o sindicato dos trabalhadores decidiu não cumprir a frota mínima de 100% em horários de pico e 50% nos demais estabelecida pelo Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina (TRT/SC).

Os participantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Urbano, Rodoviário, Turismo, Fretamento e Escolar de Passageiros da Região Metropolitana de Floriantópolis (Sintraturb) votaram no final da noite de domingo (9) pela greve. Na segunda (10), os ônibus não saíram das garagens.


Nesta terça, a Secretaria Municipal de Transportes de Florianópolis vai disponibilizar novamente um transporte alternativo através de vans que saem do Centro em direção aos bairros. Sobre o preço das passagens para esses veículos, que custam entre R$ 5 e R$ 7, o secretário Valmir Piacentini afirmou, em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, que "não dá para comparar a capacidade um ônibus e de uma van. Há um custo para ser dividido por menos pessoas do que no ônibus". Ele também disse que a posição do executivo da capital é "determinar ao Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município de Florianópolis (Setuf) que coloquem os ônibus nas ruas".
A Justiça convocou uma rodada de negociações com todos os envolvidos para as 14h desta terça (11).

Sem acordo
O secretário de comunicação do Sintraturb, Dionísio Linder, disse que os grevistas só cumprirão a decisão com a catraca livre. Já o presidente do Setuf, Waldir Gomes da Silva, afirmou que fez a chamada dos empregados e disponibilizou a frota, mas aqueles que queriam trabalhar foram impedidos por colegas. A proposta de 'catraca livre' feita pelo Sindicato dos Motoristas e Cobradores de ônibus de Florianópolis na tarde desta segunda-feira (10) foi considerada uma "palhaçada" pelo secretário de Transportes, Mobilidade e Terminais da prefeitura, Valmir Piacentini, que defendeu a manutenção de frota mínima determinada pela Justiça.

Trânsito
Às 7h da manhã desta terça (11), o trânsito já começava a ficar complicado na capital. A situação já era de congestionamento na Via Expressa em direção à Ilha, até a Ponte Pedro Ivo Campos. O fluxo também já começava a ficar lento nas saídas do Continente, em Coqueiros e no Estreito, também indo para a Ilha. Havia lentidão também na Avenida Beira-Mar Norte.
O trânsito fluía bem na Avenida Gustavo Richard e na SC-401, no Norte da Ilha. É preciso lembrar, porém, que a partir das 9h o fluxo deve ficar em meia pista no quilômetro 19 devido às obras que estão sendo realizadas na chamada "curva da morte".

Transporte alternativo
A Prefeitura elaborou um plano de ação para o transporte dos usuários. Serão cerca de 200 vans e micro-ônibus do serviço de turismo e escolar, distribuídos em cinco pontos da cidade, todas com saída do centro em direção aos bairros. Para levar os passageiros às regiões da capital, entre às 6h e 23h, a condução terá dois valores: R$ 5 e R$ 7.

Os veículos que vão para o Continente saem da frente do Terminal Rodoviário Rita Maria, com o custo de R$ 5. Já os que têm destino ao Centro-Leste, partem da parada de ônibus localizada embaixo da passarela da Avenida Paulo Fontes. Será cobrado R$ 5 de quem desembarcar até o ponto do Morro da Lagoa e R$ 7 para quem descer nas paradas posteriores. As pessoas que vão ao Norte da Ilha devem embarcar em frente ao camelódromo do Terminal de Integração do Centro. O camelô defronte ao Terminal Cidade de Florianópolis será o ponto do moradores do Sul. Ambas as viagens terão o custo de R$ 7.

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, os veículos cadastrados na Prefeitura tem número de registro colado na traseira. Além disso, está sendo fixado no para-brisa dos veículos um papel com a bandeira da cidade durante o período em que as vans e micro-ônibus estiverem operando.

Informações: G1 SC
READ MORE - Grande Florianópolis enfrenta 2º dia de greve de ônibus

Prefeitura de Curitiba abre licitação para obras na Avenida das Torres e na Marechal Floriano

A Prefeitura de Curitiba lançou nesta quarta-feira (5) dois editais de licitação para a execução de obras em projetos financiados pelo PAC da Copa (Programa de Aceleração do Crescimento do governo federal). O primeiro edital contempla quatro trechos de pavimentação da Avenida das Torres, o corredor Rodoferroviária/Aeroporto. O segundo seleciona empresas para a execução de alargamento de viaduto da Avenida Marechal Floriano.

Os editais fazem parte do esforço da Prefeitura para acelerar as obras de mobilidade previstas para a Copa do Mundo de 2014. "Encontramos várias obras atrasadas e assumimos com o governo federal o compromisso de acelerar e concluir no prazo as obras do PAC da Copa", disse o prefeito Gustavo Fruet.


Na Avenida das Torres serão executados quatro trechos de pavimentação, entre a Vila Torres e a divisa com São José dos Pinhais. Estão previstos, entre outros, serviços de drenagem, calçamento e instalação de fibras óticas. Essas obras complementam as já em andamento - o viaduto Estaiado e a trincheira Guabirotuba - e fazem parte da revitalização da avenida que dá acesso ao Aeroporto Internacional Afonso Pena.

No corredor da Avenida Marechal Floriano será feito o alargamento do viaduto sobre a linha férrea, após o terminal do Boqueirão, com a duplicação das pistas. O objetivo é melhorar o tráfego da rua, tornando-a uma alternativa de ligação com São José dos Pinhais e acesso ao aeroporto.

Um primeiro trecho de obras já está sendo executado na Marechal Floriano, entre os terminais do Carmo e do Boqueirão, com reformas do asfalto, calçadas e  iluminação.

O diretor do Departamento de Pavimentação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Mario Padovani, disse que as obras trarão grande ganho em termos de mobilidade. "Dependendo de onde a pessoa estiver em Curitiba, ela poderá também utilizar a Marechal Floriano para ter acesso ao aeroporto, não precisado passar pela Avenida das Torres. A obra dará maior fluidez ao trânsito, principalmente no viaduto, que vai ser alargado e terá duas faixas em cada sentido", afirmou.

A entrega das propostas para as obras previstas nos editais deve ser feita, de forma presencial, no dia 27 de junho, nos seguintes horários: às 9h30 para o edital da Avenida das Torres e às 14h30 para o da Marechal Floriano. As propostas devem ser entregues na sede da Secretaria Municipal de Obras Públicas, na Rua Emílio de Menezes, 450.

Informações: URBs
READ MORE - Prefeitura de Curitiba abre licitação para obras na Avenida das Torres e na Marechal Floriano

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960