EPTC Porto Alegre divulga o esquema e a lista das linhas que passam na Arena Grêmio

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Em razão da realização do jogo amistoso entre Brasil e França, que acontecerá neste domingo, 9, às 16h, na Arena do Grêmio (av. Padre Leopoldo Brentano, 13.361 - Humaitá), a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) programou um esquema especial de trânsito e transporte. Ao todo, serão 200 fiscais mobilizados para o evento.

A novidade em relação aos outros planejamentos para jogos na Arena será a implantação de um corredor de emergência na avenida Voluntários da Pátria. O atendimento por ônibus e táxi terá reforço na região do estádio. 

Confira o esquema especial de trânsito e transporte:

Rotas de acesso para veículos na Arena

Quem vem do Centro, zonas Leste e Sul - Voluntários da Pátria até a Arena; ou via Farrapos e A. J. Renner; ou Castelo Branco, Sertório e Voluntários da Pátria

Quem vem za Zona Sul e Leste - outra opção é utilizar a 3ª Perimetral, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e A. J. Renner

Quem vem da Zona Norte - Sertório, Dona Margarida, Farrapos e A. J. Renner ou Assis Brasil, Sertório, Dona Margarida, Farrapos e A. J. Renner; ou Assis Brasil, Cairu, Farrapos e A. J. Renner; ou Sertório, Dona Margarida, Edu Chaves, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e A. J. Renner; ou Assis Brasil, Souza Reis, Edu Chaves, Viaduto Leonel Brizola, Dona Teodora e A. J. Renner

Quem vem de Guaíba - opção é utilizar a Sertório, Farrapos e A. J. Renner

Quem vem de Canoas e Vale dos Sinos - opções pela BR-116, Farrapos e A. J. Renner, ou Guilherme Schell, Ernesto Neugebauer e José Pedro Boesel

Quem vem do Litoral, via Freway (BR-290) - Não existe acesso direto da Freeway para a Arena. Os motoristas devem utilizar a saída para o aeroporto, BR-116, Farrapos, A. J. Renner; o não uso desse acesso obrigará o retorno via Castelo Branco (Centro)/ Voluntários da Pátria, até a Arena

Opções de Transporte 

Usuários do Trensurb - Desembarcar na estação Anchieta (cerca de 1,5 quilômetro até a Arena, aproximadamente 10 minutos de caminhada);

Táxi - Serão 350 táxis mobilizados para o evento. Desembarque e posterior embarque após o jogo serão realizados em torno do anel viário de contorno da Arena.

Ônibus fretado - Estacionamento na pista norte da rua José Pedro Boésio. A pista estará interditada para o tráfego dos demais veículos.

Ônibus - Duas linhas de ônibus especiais levarão os usuários de ônibus até o evento: 

T2.3 Arena - A linha T2 terá seu itinerário modificado (T2 Arena) e frequência de viagens ampliadas para melhorar o atendimento dos usuários. Para a chegada ao estádio ela terá seu final modificado a partir das 12h30, entrando no bairro Humaitá para permitir o desembarque nas proximidades da rótula das avenidas A. J. Renner, Dona Teodora e Voluntários da Pátria. Após o jogo, serão utilizados 15 veículos articulados, em sua maioria articulados, com saída da Voluntários da Pátria com Graciano Camozzato.

Futebol Arena - A linha de ônibus especial, com início às 12h30, irá operar com 20 carros a partir do Mercado Público (Largo Glênio Peres), via Voluntários da Pátria. Para a saída, serão utilizados 35 veículos, com saída da Voluntários da Pátria com Graciano Camozzato, em direção ao Centro.

Linhas de ônibus regulares que atendem o bairro Humaitá:

703 - Vila Farrapos
Terminal no centro é no PopCenter  (Centro Popular de Compras)
Terminal bairro rótula da A. J. Renner/Leopoldo Brentano
Linha vai ao centro via A. J. Renner/Frederico Mentz/Voluntários da Pátria
Retorna ao bairro via Voluntários/Farrapos/Frederico Mentz/A. J. Renner

704 - Humaitá
Terminal no centro é no PopCenter (Centro Popular de Compras)
Terminal bairro na Estação Anchieta Trensurb
Linha vai ao centro via Palmira Gobbi/A. J. Renner/Farrapos
Retorna ao bairro via Farrapos/A. J. Renner/Palmira Gobbi

704.1 - Humaitá/A. J. Renner/Dona Teodora
Derivada da 704, com pequena diferença que atende trecho da av. Ernesto Neugebauer entre Dona Teodora e av. Amynthas Jacques de Moraes

T2A.1 - Transversal 2/A. J. Renner
Linhas derivada da T2, com horários de escola. Somente 13 horários em dias úteis

B55 - Protásio/Humaitá
Linha interbairros, ligando o Humaitá ao bairro Mário Quintana via A. J. Renner/Farrapos/Terminal Cairu/Benjamin Constant/Assis Brasil/Protásio Alves/Manoel Elias

B25 - Arroio Feijó/Humaitá
Linha interbairros, ligando o Humaitá à av. Bernardino Silveira Pastoriza, na divisa com Alvorada, via Frederico Mentz/A. J. Renner/Farrapos/Terminal Cairu/Benjamin Constant/Assis Brasil

Lotações - A linha Humaitá atenderá antes e depois da partida, com 15 veículos. O itinerário da linha começa na rua 7 de Setembro (Centro Histórico), seguindo pelas avenidas Farrapos e A. J. Renner

Após o jogo, mais linhas serão disponíveis, saindo do estádio em direção aos bairros. São as linhas 60.1 – Sarandi (com seis veículos); 60.2 – Hospital Conceição (seis); 60.5 – Jardim Leopoldina (seis); e a 60.6 – Parque dos Maias (quatro)

Pedestres - deslocamento pela Palmira Gobbi, José Pedro Boésio, Voluntários da Pátria e Leopoldo Brentano, como principais opções

Informações: EPTC

READ MORE - EPTC Porto Alegre divulga o esquema e a lista das linhas que passam na Arena Grêmio

Mesmo com greve, 50% dos ônibus voltam a circular em Ribeirão Preto

Apesar de decidirem manter a greve, que chegou ao terceiro dia nesta quarta-feira (5), os motoristas de ônibus de Ribeirão Preto (SP) colocaram metade da frota nas ruas, cumprindo a liminar expedida pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região. De acordo com a Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte público na cidade, os primeiros veículos começaram a circular às 9h, mas apenas às 10h30 os trabalhadores atingiram o mínimo exigido pela Justiça, que é de 50%. Ao meio dia, 116 coletivos estavam nas ruas.
Foto: Paulo Souza/EPTV
O vice-presidente do Sindicato dos Empregados do Transporte Coletivo (Seturp), Alcides Lopes de Souza Filho, explicou que os motoristas estão atendendo principalmente a Zona Norte da cidade, região considerada com maior demanda de usuários. "Estamos rodando aleatoriamente, os horários não conseguem ser cumpridos, porque essa quantidade de ônibus é insuficiente para atender toda a cidade. Não podemos ser culpados por ineficiência, continuamos em greve", alegou Souza Filho.


O vice-presidente do sindicato não garantiu, porém, que os motoristas continuem nas ruas durante todo o dia, apesar de a liminar obrigar que o sindicato determine o número mínimo de funcionários que devem voltar ao trabalho. "Estamos cumprindo a lei, mas em um momento como esse, em que os trabalhadores estão com os ânimos exaltados, não dá para obrigar ninguém a trabalhar. Estamos convidando e negociando com cada um", explicou.

Proposta negada
Em assembleia na manhã desta quarta, os trabalhadores rejeitaram a nova proposta de reajuste dos salários oferecida pelas empresas permissionárias do transporte público em audiência na tarde de terça-feira (4), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) 15ª Região. O consórcio Pró-Urbano ofereceu aos funcionários reajuste linear de 9%, vale alimentação no valor de R$470, participação nos lucros reais (PLR) de R$ 269 incorporados ao salário até maio do próximo ano, além de manutenção do prêmio por acúmulo de função de cobrador até 2014.

Souza Filho explicou que a proposta foi considerada positiva pela categoria durante a assembleia na manhã de quarta-feira, mas o principal impasse está no valor que será pago pela dupla função. "As empresas não querem incorporar o prêmio ao salário. O sindicato quer isso de qualquer jeito porque depois podem tirar isso de nós a qualquer momento", disse.

Um novo encontro entre patrões e empregados está marcado para acontecer na tarde de quinta-feira (6), no TRT em Campinas (SP). Até a data, o consórcio Pró-Urbano informou que não se manifestará sobre a greve.

Empresas multadas
Por telefone, o diretor de transportes da Transerp, José Mauro de Araújo, afirmou que o consórcio Pró-Urbano foi notificado na tarde de terça-feira e poderá ser multado nesta quarta-feira, caso a administração municipal considere o serviço prestado insuficiente.

"A Prefeitura está analisando juridicamente quais medidas serão tomadas no âmbito do contrato que existe com o consórcio. As empresas podem ser multadas individualmente se a Prefeitura chegar a essa conclusão", disse Araújo, sem informar o valor da penalidade a ser aplicada.

Por Adriano Oliveira
Do G1 Ribeirão e Franca
READ MORE - Mesmo com greve, 50% dos ônibus voltam a circular em Ribeirão Preto

Em Salvador, Rodoviários aprovam greve de ônibus a partir do dia 18

Em assembleias realizadas na manhã e na tarde desta quarta-feira (5), os rodoviários aprovaram a greve da categoria a partir do dia 18, data que coincide com a realização da Copa das Confederações. Os trabalhadores rejeitaram as propostas de reajuste salarial do Setps e da Abemtro, de 4,13% e 4,5%, respectivamente. A categoria quer 15% de aumento. 

Segundo Daniel Mota, diretor de imprensa do Sindicato dos Rodoviários, o encontro da tarde ratificou a decisão da manhã. “Já são quase 70 dias que estamos em conversa com os empresários. A gente vai mobilizar a categoria até o dia 17. A cidade de Salvador e a Bahia amanhecem sem ônibus se não tiver nenhuma outra proposta até lá”, diz o diretor. 


Ainda de acordo com o Mota, o sindicato irá recorrer da liminar expedida pela justiça, na ultima sexta-feira (31), que determinou que os rodoviários mantenham o mínimo de 80% de ônibus circulando durante realização de assembleias. 

A determinação foi expedida pela desembargadora Sônia Lima França, do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região. Em caso de descumprimento, o sindicato pagará multa diária de R$ 60 mil. O resultado do recurso deve sair nesta quinta-feira (6), conforme informado por Hylo Gurgel, advogado dos rodoviários. 

“A decisão judicial tem que ser cumprida. A gente vai recorrer para tentar neutralizar. Quando há greve do Judiciário, 30% das atividades são mantidas. Por que então os rodoviários devem manter 80%? A Constituição assegura o direito de greve”, afirma o diretor. 

Além do reajuste salarial, os trabalhadores pedem redução da jornada de trabalho para 6h, ticket alimentação de R$ 15 trinta dias por mês e nas férias, assistência médica e odontológica para titulares e dependentes paga pelos patrões, gratificação de Carnaval, fim da cobrança de avarias, das terceirizações e da dupla função - motorista que é cobrador.

Eles também reivindicam o cumprimento da Lei Federal do Descanso (nº 12.519/2012), que estabelece que para cada carga-horária de 7h cumprida pelos motoristas, estes devem descansar uma hora.

Na manhã desta terça-feira (4), os rodoviários se reuniram nas garagens das empresas de ônibus para discutir propostas e avaliar os rumos da greve. Marcadas para começar desde às 4h, as reuniões não interferiram na rotina dos soteropolitanos. Porém, quem utiliza o sistema de transporte oferecido por 31 empresas intermunicipais, de turismo e interurbanas sentiu o atraso.

Carta aberta
Também nesta terça (4), o Sindicato dos Rodoviários divulgou o texto da carta aberta à população baiana que está sendo distribuída em panfletos pela cidade. A carta, direcionada "aos usuários do transporte", critica a "falência do transporte em nosso Estado".

Informações: Correio 24 Horas


READ MORE - Em Salvador, Rodoviários aprovam greve de ônibus a partir do dia 18

No Recife, Sindicatos negam paralisação de metroviários e rodoviários

Na noite desta terça-feira (4) boatos sobre o possível início de greve por parte dos rodoviários tomaram conta das redes sociais. No entanto, o presidente do sindicato da categoria, Patrício Magalhães, negou que estivesse havendo qualquer mobilização. O sindicalista alertou que a falsa notícia pode ter surgido da movimentação dos funcionários do metrô do Recife que estão em meio às negociações de aumento salarial.

O presidente do Sindicato dos Metroviários, Diogo Morais, também negou que a classe de trabalhadores entraria em greve nesta quarta-feira (5), porém confirmou que a categoria está planejando entrar em estado de greve na próxima segunda-feira (10), durante a assembleia que está marcada para às 18h, na Estação Central do Recife, no bairro de São José. A greve só deve ser deflarada na quinta-feira (13), após outro encontro da categoria. A paralisação só será suspensa caso a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) faça uma contra-proposta considerada "aceitável" pelos trabalhadores.


De acordo com Diogo Morais, a categoria pede a reposição inflacionária de 6,49% ao salário, um aumento real de 10% - hoje o piso é de R$ 1.042, a implantação de um plano de saúde nacional e a realização de um consurso público. "A CBTU fez um levantamento que mostrou a necessidade de contratação de 679 funcionários, mas o Governo Federal só autorizou o concurso para 201, só que até agora nada", informou Diogo Morais.

Ainda segundo o Sindicato dos Metroviários, durante a primeira rodada de negociação da categoria com a CBTU, realizada há duas semanas no Rio de Janeiro, a empresa não acatou diversas cláusulas da pauta de negociação e ofereceu uma aumento de apenas 2,02%, ou seja, menor que o valor da inflação. Os trabalhadores do metrô do Recife negaram a proposta e encaram uma nova rodada de negociação entre os dias 11 e 14 deste mês, aqui no Recife.

Informações: NE 10
READ MORE - No Recife, Sindicatos negam paralisação de metroviários e rodoviários

Prefeitura de Salvador vai abrir faixa exclusiva para ônibus e táxis no Dique

Uma via exclusiva para táxis e ônibus começou a ser implantada ontem pela Transalvador na Avenida Vasco da Gama, na região do Dique do Tororó, para tentar diminuir os transtornos causados pelas intervenções no trânsito da área. Com a nova via, os ônibus que tiveram seus itinerários desviados do Dique para o Vale do Ogunjá devem voltar aos roteiros originais.

Segundo o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Müller, a medida deve ajudar o fluxo no Ogunjá, que tem recebido um volume intenso de veículos pesados. “É uma intervenção emergencial. Vamos liberar o acesso de ônibus na alça da Avenida Bonocô. Para isso, vai ser feito um corte em um canteiro próximo à Arena Fonte Nova. Isso vai permitir que os ônibus acessem o contrafluxo da via até a altura do restaurante A Porteira”, explicou. 

Ainda segundo Müller, as obras devem ser finalizadas ainda hoje. “É provável que até amanhã os veículos possam trafegar”. As  mudanças no trânsito valem até o fim da Copa das Confederações. No entanto, o fluxo na nova via será suspenso nos dias em que houver jogos na Arena. Além disso, a partir de hoje, a Transalvador vai interditar o trecho da Via Exclusiva da Avenida Vasco da Gama na altura da Ladeira do Acupe. 

O local deve receber obras de ampliação da plataforma e implantação de abrigo no ponto de parada. As linhas de ônibus com origem no Rio Vermelho e Avenida Garibaldi, com direção ao Ogunjá, seguem pela via no sentido contrário, que não será interditado. Já os ônibus provenientes da Lapa e Ogunjá, com destino ao Rio Vermelho, utilizarão a via de tráfego misto. O trecho entre Ogunjá e Dique não será afetado. As obras não têm prazo de conclusão.

Informações: Correio 24 Horas

READ MORE - Prefeitura de Salvador vai abrir faixa exclusiva para ônibus e táxis no Dique

Motoristas de ônibus de Ribeirão Preto decidem nesta quarta se encerram greve

Cabe apenas aos motoristas de ônibus decidirem se o ribeirão-pretano ficará nesta quarta-feira (5) pelo terceiro dia seguido sem transporte coletivo.

Após descumprir a decisão judicial que exigia ao menos o retorno de metade da frota nesta terça-feira (4), o sindicato foi a Campinas nesta terça para uma tentativa de reconciliação com as empresas mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Foram três horas de reunião, que terminaram em uma proposta de consenso, com 9% de aumento sobre o salário.

Mas a principal vantagem para os trabalhadores foi a manutenção da gratificação pela cobrança da passagem até maio de 2014, mesmo que o passe em dinheiro seja extinto nos próximos meses.

Em contrapartida, os motoristas terão que compensar as empresas de alguma forma pelo tempo em que ficaram de braços cruzados.

“Foi o máximo que conseguimos extrair das empresas”, assume João Henrique Bueno, presidente do sindicato dos motoristas.

Apesar de contar com o aval da entidade, Bueno deixa claro que a proposta só pode ser oficialmente aceita após ser analisada por todos os motoristas.

Uma assembleia está marcada para esta quarta, às 6h. Por conta do horário, independente da decisão os ônibus irão demorar para ir às ruas nesta quarta.

Caso a proposta não seja aceita pela maioria dos 650 motoristas, Bueno diz que, desta vez, o sindicato cumprirá a decisão judicial para manter metade da frota.

Otimismo

“O encontro foi produtivo, agora está na mão dos motoristas”, afirmou Luis Gustavo Vianna, representante do consórcio PróUrbano, que agrega as quatro empresas que atuam no município. Segundo ele, essa foi a melhor proposta feita esse ano pela entidade.

A greve foi deflagrada porque o Pró-Urbano oferecia reajuste salarial zero até semana passada.

Depois cogitou dar 7% de aumento com a incorporação da gratificação pela cobrança. Na segunda-feira (3), havia aceito sugestão da prefeita Dárcy Vera (PSD) e oferecido 9% de reajuste, mas sem a incorporação do bônus.

O presidente da Transerp (Empresa de Trânsito e Transporte Urbano), Wiliiam Latuf, também participou do encontro em Campinas e compartilhou o otimismo pelo fim da greve.

Terça-feira foi dia de novo caos para usuários

Os ribeirão-pretanos que esperavam encontrar nesta terça ao menos metade da frota de ônibus se depararam com o mesmo cenário idêntico ao de segunda-feira: nenhum veículo de transporte coletivo na rua.

Em assembleia realizada na madrugada, os motoristas rejeitaram a proposta das empresas e decidiram descumprir a decisão judicial que exigia ao menos 50% dos ônibus nas ruas. Pelo descumprimento, o sindicato pode ter que pagar R$ 10 mil de multa.

Valor considerado baixo pelos 80 mil usuários que foram novamente prejudicados nesta terça.

Quem não conseguiu carona com amigos ou parentes teve que encarar mais um dia de preços abusivos dos mototaxistas.

“Preciso trabalhar e sou obrigada a pagar o preço que eles pedem”, reclama a vendedora Roseli Xavier, que pagou R$ 15 para ver da Vila Virgínia até o Centro 

Por Jucimara de Pauda
Informações: Jornal A Cidade

READ MORE - Motoristas de ônibus de Ribeirão Preto decidem nesta quarta se encerram greve

Fortaleza terá frota acima de 1 milhão neste mês

Que Fortaleza sofre com problemas de mobilidade urbana, não é novidade para ninguém. No entanto, o estresse diário no trânsito vai piorar. De acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE), a frota da Capital irá superar a casa de um milhão de veículos neste mês de junho. Em maio, o total chegou a 997,9 mil entre carros, motos, caminhões, ônibus, vans, táxis, entre outros. Mensalmente, outros seis mil veículos são somados à frota.

Pelas ruas da cidade, em maio, circulava uma frota de 997,5 mil. Em junho, Fortaleza deve ganhar mais seis mil, conforme o Departamento Estadual de Trânsito

A capital cearense não foge à regra geral do País, onde a valorização do uso individual de transporte, em detrimento de coletivos é um desafio. Dos 997,9 mil veículos, 59% ou 589,4 mil são de carros particulares. Isso representa um automóvel para quase cinco habitantes. Ou seja, toda população fortalezense cabe na frota de carros particulares.
O número de motos também chama atenção. São 214,4 mil em somente em Fortaleza. No Ceará, elas representam quase a metade do total: são 977,9 mil para 2,2 milhões de veículos. "Em dez anos, o número geral da frota saltou 136,2% na Capital. Em 2003, eram 422,4 mil. No Estado, o aumento foi de 169,9%", aponta o Detran.

Estrutura

Especialistas apontam que a infraestrutura viária ou o controle dos órgãos de trânsito não acompanharam o ritmo acelerado da frota. Segundo o titular do Núcleo de Atuação Especial de Controle, Fiscalização e Acompanhamento de Políticas de Trânsito (Naetran), do Ministério Público do Ceará, Gilvan Melo, dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/IBGE) revelam que um maior número de pessoas leva mais tempo em seus deslocamentos cotidianos. "É um verdadeiro martírio enfrentar longas distâncias, engarrafamentos e constantes panes do sistema público de transporte. Uma verdadeira via-crúcis. O número de carro sobe e, em contrapartida, quase zero de campanhas de conscientização e investimentos no transporte público de qualidade", compara.

A arquiteta e urbanista Ticiane Sanford avalia que, nos últimos anos, com a melhora da economia, mais pessoas têm acesso ao carro. Várias cidades apresentam índices similares aos de países desenvolvidos, como Alemanha e Estados Unidos, onde a média é de menos de dois habitantes por veículo. "Entretanto, nesses países, a malha viária, transporte público como metrô, fiscalização e conscientização da população ganham de goleada da gente".

Na visão do engenheiro de transportes da Universidade Federal do Ceará (UFC), Mário Azevedo, os graves problemas de mobilidade ficarão cada vez piores enquanto não houver uma mudança nas prioridades da Prefeitura e do governo do Estado também, com relação à priorização de investimentos em transporte público. Os túneis, aponta, na verdade trincheiras, podem melhorar um pouco a situação, mas isso não deve durar muito. "Tudo o que você faz no sentido de atender a demanda dos usuários do transporte particular tem vida curta", afirma Mário Azevedo.

Cenário

O professor acrescenta que a situação poderia estar menos ruim se os motoristas fossem mais educados. Muitos, além de estacionarem em locais proibidos, fazem conversões indevidas e cometem diversas outras infrações. "Resumindo, não estão nem aí com as demais pessoas que dividem o mesmo espaço. Não precisa nem um número muito grande desses indivíduos para gerar transtornos. Falta a essas pessoas educação e, note, não é aquela sobre as leis do trânsito. Falta civilidade".

Para o professor e engenheiro de transporte, José de Paula Barros Neto, não se pode esconder que o excesso de veículos, os engarrafamentos, a contaminação do ar, a poluição acústica e o estresse influem diretamente na qualidade de vida do cidadão, que se vê obrigado a conviver com todos estes fatores. "É preciso pensarmos rápido em saídas por que está ficando insustentável".

A Prefeitura defende que investimentos na infraestrutura darão suporte para as ações de mobilidade urbana. O secretário especial da Copa em Fortaleza, Domingos Neto, diz que com as obras no entorno do Castelão, o trânsito nessa área da cidade irá melhorar. Além disso, informa, ainda existem as obras do Transfor e os túneis na Via Expressa.

Veículos não motorizados devem ser as alternativas

Diante do cenário na Capital, a professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), Nadja Dutra, defende mais investimentos em veículos não motorizados como uma das alternativas mais viáveis e de curto prazo no sentido de melhorar a mobilidade urbana em Fortaleza.

Na sua avaliação, os congestionamentos e a crescente demanda de tráfego nas grandes cidades e regiões metropolitanas passaram de uma questão de segundo plano para converter-se em um dos principais problemas para os habitantes das áreas urbanas. Para ela, a diminuição do uso do automóvel, substituindo-o por modos mais atrativos ao cidadão é uma questão chave.

Uma forma alternativa e inteligente, diz, é fomentar o uso da bicicleta e priorizar os pedestres. "Mais verde, a construção de espaços apropriados como ciclovias calçadas sem barreiras são sugestões". Para garantir o êxito das medidas, frisa, é necessário não só investimento em infraestrutura, mas em educação e informação à população também.

Realidade

O uso da bicicleta é uma realidade em quase toda a Europa, destaca, sendo que países como Holanda, Suíça, Alemanha, algumas partes da Polônia e dos países escandinavos adotaram a bicicleta como principal meio de transporte. Na Ásia, principalmente China e Índia, é tida como principal modo de deslocamento. "Algumas cidades latino-americanas também têm o uso generalizado da bicicleta, como por exemplo, Bogotá na Colômbia".

Por Lêda Gonçalves
Informações: Diário do Nordeste
READ MORE - Fortaleza terá frota acima de 1 milhão neste mês

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960