Empresas de ônibus de Natal terão que apresentar planilha de custos e lucros

terça-feira, 28 de maio de 2013

Após vários protestos em Natal devido ao aumento das passagens de ônibus na cidade, o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros (Seturn) deverá apresentar à Justiça, as planilhas de custos e lucros do serviço de transporte público na capital potiguar. A decisão é do juiz Bruno Lacerda Bezerra Fernandes, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Natal, que analisou ação com pedido de liminar pela revogação do reajuste em vigor desde o dia 18 de maio.

A ação foi impetrada pelo Vereador Sandro Pimentel (PSOL),no dia 17 de maio, solicitando a revogação do aumento das passagens. No despacho, o juiz intima o Seturn a apresentar em um prazo de 20 dias, as planilhas de custo e de lucros das empresas de ônibus.

Segundo informações da assessoria de imprensa do vereador "até agora, os cálculos sobre o aumento da tarifa foram feitos somente a partir da análise dos custos das empresas e não da planilha que apresenta a rentabilidade do Seturn", informa. 


O Seturn deve apresentar também o cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a entidade e o Ministério Público em 2012. Pelo despacho, a decisão sobre a revogação só poderá ser tomada a partir da análise do que o juiz considerou “documentos essenciais”.

No último dia 23, a Prefeitura do Natal divulgou nota informando que o valor da tarifa de ônibus reajustada de R$ 2,20 para R$ 2,40 deve passar por um novo cálculo.O motivo é a confirmação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o Governo Federal vai adotar medidas para desonerar do PIS e Cofins cobrados ao sistema de transporte coletivo.

NOVO PROTESTO - Os estudantes saíram às ruas para protestar mais uma vez nessa segunda-feira (27), por volta das 15h. O movimento percocorreu o bairro do Alecrim, Zona Leste da cidade e seguiu para o Centro, deixando o trânsito lento nas imediações.

Os manifestantes estavam com cartazes, máscaras e faixas e chegaram a bloquear algumas vias  sentando na pista. Além disso, pediram aos motoristas dos coletivos para liberar a entrada das pessoas sem pagar a tarifa, ato conhecido como "roletaço". Não houve confronto com a Polícia que acompanhou o ato.

Uma audiência entre o prefeito, Carlos Eduardo (PDT), e representantes da #RevoltadoBusão deve ocorrer nesta quarta-feira (29) para apresentação das pautas do movimento.

Informações: NE 10
READ MORE - Empresas de ônibus de Natal terão que apresentar planilha de custos e lucros

Metroviários de São Paulo decidem adiar greve para a próxima semana

Durante assembleia realizada na noite desta segunda-feira em São Paulo, os funcionários do Metrô decidiram adiar a greve da categoria para a próxima terça-feira (4). Inicialmente, a paralisação estava prevista para amanhã (28).

O governo Geraldo Alckmin (PSDB) aumentou, em reunião realizada na tarde de hoje, a proposta de reajuste salarial de 5,3% para 6,4%. O TRT (Tribunal Regional do Trabalho), que intermedeia a negociação, propôs que o reajuste fosse de 7,13%, segundo medição do INPC. Os representantes do governo, então, afirmaram que o valor deverá ser avaliado e uma resposta só poderá ser dada na próxima semana.
Rafaella Arcuschin/Folhapress
Os metroviários pedem 14,16% de aumento real e mais 7,3% de reposição salarial (seguindo medição do IGP-M). Além do reajuste, a categoria quer também reajuste de 24,3% no vale-refeição (metrô oferece 5,37%), plano de carreira, jornada de 36 horas, entre outras.


O Metrô possui atualmente 9.378 funcionários, com salários que variam de R$ 1.700 (manutenção) e R$ 20 mil (gerente). São transportados em média, 3,8 milhões de pessoas no metrô em dias úteis, segundo dados de 2012.

A última greve da categoria ocorreu em 23 de maio do ano passado, quando os funcionários pararam por um dia e o rodízio foi suspenso. Antes disso, houve uma greve em agosto de 2007, quando o rodízio de veículos foi suspenso por dois dias.

Em caso de greve, apenas a linha 4-amarela do metrô permaneceria operando, já que ela é privatizada e os funcionários não são ligados ao sindicato dos metroviários.

Os funcionários da CPTM também fizeram assembleia e decidiram adiar a paralisação da categoria. Parte dos sindicatos que representam a categoria já tinham assinado acordos de reajuste salarial na semana passada, mas dois sindicatos ainda negociam.

Informações: Folha SP
READ MORE - Metroviários de São Paulo decidem adiar greve para a próxima semana

Em BH, Sistema de transporte BRT é a única obra que deve desafogar o Centro até a Copa

Apesar da grande atração de pessoas e veículos, o Centro de Belo Horizonte não consegue manter o magnetismo quando o assunto é investimento. Desde 2008, quando foi concluída a reforma do entorno do Mercado Central, não houve mais projetos de requalificação. As obras do transporte rápido por ônibus (BRT) nas avenidas Paraná e Santos Dumont retomaram esse processo com a promessa de revitalização do entorno e um alívio no trânsito. Segundo a BHTrans, a implantação do BRT vai tirar 213 linhas, mais de um terço do total, e 640 ônibus, equivalente a um quarto das viagens, do Hipercentro. Mas outros projetos, como estacionamentos subterrâneos e caminhos alternativos entre as regionais fora do Centro, estão em marcha lenta.

Apenas duas das 148 intervenções viárias previstas no programa Corta Caminho – que criará rotas alternativas ao trânsito, muitas evitando que motoristas passem pelo Hipercentro – estão em andamento a passos de tartaruga. A Via 210 (Via do Minério/Tereza Cristina) deve ficar pronta em setembro. Inicialmente prevista para ser concluída em agosto do ano passado, a via, que ligará as regiões Oeste e Barreiro, desafogaria o Anel Rodoviário, tornando-o opção a motoristas para evitar o Centro.

Já a Via 710 (Andradas/Cristiano Machado) não tem mais previsão de quando ficará pronta. Programada no lançamento das ordens de serviço de intervenções para a Copa do Mundo de 2014 como o “primeiro corredor de alta capacidade ligando dois pontos do município sem passagem pelo Centro”, como descreveu a PBH, a via de 3.780 metros vai ligar as avenidas Cristiano Machado, José Cândido da Silveira e Andradas. A conclusão dos cinco trechos seria em julho do ano passado e chegou a ser reprogramada para dezembro deste ano. “A prefeitura teve muitos problemas com as desapropriações e o projeto foi mudado”, afirma o diretor de Planejamento da BHTrans, Célio Freitas.

Embora o tráfego do Centro represente 34% do volume da cidade, abriga só 10% das vagas de rotativo. Das 20.800 existentes, 2.804 funcionam no Hipercentro, segundo a BHTrans. Um dos projetos que poderia aliviar o problema seria a construção de estacionamentos subterrâneos, uma ideia que ainda não conseguiu seduzir o empresariado e falhou em duas licitações sem interessados, a exemplo da nova rodoviária, e está sendo reformulado para novo lançamento.

Grande parte das vagas abertas seria justamente no hipercentro, sendo duas na Praça Sete, uma na Rua Oiapoque (Shopping Oi) e uma no Barro Preto. Segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, a nova concorrência terá projeto reduzido para atrair investidores, mas não especificou detalhes. O órgão não informou também se a prefeitura vai assumir a construção, como foi feito com a rodoviária, depois que ninguém se interessou em ser parceiro do projeto.

A falta de estacionamentos só amplia o tormento de motoristas obrigados a trafegar pelo Centro para chegar a seus destinos, uma vez que a velocidade dos outros veículos, em busca de um lugar onde possam parar, é ainda menor do que a dos espaços congestionados. Na Avenida Bias Fortes, ontem, o caminhoneiro Reginaldo da Silva, de 36 anos, suava dando voltas e mais voltas nos quarteirões dos arredores da Praça Raul Soares para conseguir uma área de carga e descarga onde pudesse despejar os sacos de carvão que transportava para as churrascarias. “Quase sempre acho os estacionamentos de carga e descarga ocupados indevidamente. Circulo para não tomar multa. Isso vai só atrapalhando o tráfego”, admite.

Receio

A família de Cláudia Volpini, vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas (ACMinas), tem comércio no Centro da cidade há´49 anos. “BH parou para olhar só a Copa. Nesse tempo, o Centro ficou abandonado, apenas com os projetos do BRT, que não cumprem o cronograma”, diz. Ela se preocupa com o plano da prefeitura de criar polos de comércio e serviço nas regionais. “Não dá para fazer isso, deixando o Centro da cidade degradado, às moscas e com obras inacabadas”, afirma.


Prefeitura incentivará novos polos

Para aliviar a pressão sobre o Centro de Belo Horizonte e evitar deslocamentos para a região, a prefeitura pretende incentivar polos de serviço e comércio nas demais regiões da capital. Levantamento identificou oito áreas propícias para o crescimento da cidade, com implantação de empresas, escritórios e lojas. A ideia é para longo prazo, mas já será discutida na Conferência Municipal de Política Urbana, este ano, pois depende de mudanças nas leis. Afinal, o estímulo aos novos centros de BH passa pela liberação de mais construções nas áreas, além da permissão de atividades comerciais e residências.

Na Região Oeste, o Bairro Betânia foi eleito o vetor do crescimento. Na Noroeste, a Avenida Abílio Machado, no Bairro Alípio de Melo, mais adiante, na Região Norte, o Bairro Guarani. Na Leste, o foco dos empreendimentos será a Avenida José Cândido da Silveira e, na Nordeste, a região no entorno da nova rodoviária, no Bairro São Gabriel. Também serão reforçados os centros do Barreiro, nos arredores da Avenida Sinfrônio Brochado, e em Venda Nova, na Rua Padre Pedro Pinto, em Venda Nova.

Segundo a arquiteta urbanista Luciana Ostos, da Secretaria de Planejamento Urbano, a necessidade de tirar a sobrecarga do Centro foi decidida já no Plano Diretor de 1996. Durante a elaboração dos planos diretores regionais, que começaram em 2011, técnicos da prefeitura identificaram as áreas mais favoráveis ao crescimento. “Ao permitir mais construções, a área tende a ficar mais adensada, com mais pessoas morando e trabalhando ali. Uma das questões para estimular essa atração passa pela requalificação urbana”, afirma Luciana. 

MEMÓRIA: Lentidão no trânsito
Pesquisa feita pela administradora de rastreadores de cargas e valores Maplink, entre julho e outubro de 2011 e de 2012, mostra que BH apresentou o trânsito mais congestionado por área monitorada entre as capitais brasileiras, com um pico de 156 quilômetros por volta das 18h de 14 de maio do ano passado, o que equivale a uma paralisação de 63% dos 248 quilômetros acompanhados. A média de lentidão diária no pico da manhã (entre as 7h e as 9h) saltou de 42 quilômetros, em 2011, para 53,25 quilômetros em 2012 – aumento de 26%. Dados da empresa mostraram que manifestações neste ano na Afonso Pena travaram o Centro de forma tal que os congestionamentos chegaram a ser 75% maiores, passando de uma média de 50 quilômetros de lentidão em dias normais para 71,4 quilômetros nos horários de protestos pela principal via do Centro. 

METRÔ
Os metroviários de BH estão em estado de greve. A decisão foi tomada quinta-feira após reunião com dirigentes da CBTU, quando as negociações terminaram sem acordo. Segundo o Sindicato dos Empregados em Empresas de Transportes Metroviários e Conexos de Minas, os trabalhadores querem reajuste de 6,49%. A empresa ofereceu 2,02%, que pode chegar a 4,7% caso haja redução de horas extras e aplicação do plano de demissão voluntária.

Informações: Estado de Minas

READ MORE - Em BH, Sistema de transporte BRT é a única obra que deve desafogar o Centro até a Copa

Em João Pessoa, 35 novos ônibus são entregues para o transporte público

O prefeito Luciano Cartaxo entregou 35 ônibus novos aos usuários do transporte coletivo de João Pessoa, nesta terça-feira (28). Os novos veículos estão sendo integrados à frota do Consórcio Unitrans (Transnacional e Reunidas) que prestam o serviço de transporte nas linhas urbanas de João Pessoa.  Mais 14 novos veículos serão entregues até o dia 20 de junho, totalizando 49 nesse primeiro semestre.


"Nosso compromisso é oferecer um serviço de qualidade nos transportes da Capital. Nossa população vai poder andar em ônibus novos e com todo o conforto e segurança. Esta é a primeira etapa da entrega que vai continuar no segundo semestre", disse o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo.

A aquisição de novos ônibus faz parte do compromisso firmado entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana, e os consórcios Unitrans e Nossa Senhora dos Navegantes, para reduzir a idade média da frota e incluir veículos eficientes (adaptados) em todas as linhas do sistema.

Todos os veículos zero quilômetro que vão entrar em circulação são adaptados com plataformas elevatórias, cadeiras especial para gestantes e obesos, corrimões especiais para os deficientes visuais e sinal de parada escrito em braile.

A redução da idade dos veículos que circulam nas linhas de transporte coletivo da Capital visa prestar um serviço de melhor qualidade, com mais conforto e segurança para passageiros e operadores do sistema.

Informações: Click PB

READ MORE - Em João Pessoa, 35 novos ônibus são entregues para o transporte público

Nova York ganha sistema de aluguel de bicicletas públicas

Em Nova York, as bicicletas são o transporte da moda. O sistema de aluguel - que já existe no Rio e em São Paulo - estreou agora na maior cidade americana.

Com os dias de sol, elas se proliferam. Os nova iorquinos adoram andar de bicicleta, seja para passear e admirar a paisagem ainda mais bonita nessa época do ano, seja para ir ao trabalho ou manter a forma.

A cidade tem 1.440 mil quilômetros de ciclovias, que dividem espaço com grandes avenidas. A cada ano surgem novos 80 quilômetros de faixas exclusivas para ciclistas.


Na segunda-feira (27), Nova York passou a fazer parte das cidades grandes que possuem serviço de aluguel de bicicletas. O sistema, que pretende incentivar ainda mais o uso do transporte em duas rodas, foi criado por um banco privado em parceria com a prefeitura. É parecido com o já usado em lugares como Paris, Rio de Janeiro e São Paulo.

Marshal e a namorada Clarissa gostaram da novidade. “Eu acho uma ideia ótima, tira as pessoas dos carros para fazer exercício”, diz ele.
“Não polui e diminui o trânsito, é muito bom”, afirma Clarissa.

Quem se inscreve no programa paga uma taxa anual de US$ 95, cerca de R$ 200, mas é possível alugar por dia: 45 minutos saem pelo equivalente a R$ 20.

Seis mil bicicletas foram colocadas à disposição da população em 350 pontos. O objetivo da prefeitura é dobrar este número até o fim do ano para facilitar a vida do nova iorquino, que cada vez mais tem adotado este tipo de transporte na cidade.

Nos últimos dez anos a quantidade de gente que usa a bicicleta para se deslocar na cidade quadruplicou. No feriado do Memorial Day - dia em que o americano lembra os que morreram em combate - foi possível ver um exército delas nas ruas.

A data marca também o início não oficial do verão no país. Foi só a temperatura passar dos 20°C para os parques ficarem cheios de gente querendo deixar para trás as lembranças do longo inverno de 2013. Teve até churrasquinho no meio da rua e uma piscina improvisada para se refrescar e brindar a chegada do calor.

Informações: Bom Dia Brasil
READ MORE - Nova York ganha sistema de aluguel de bicicletas públicas

Em Salvador, Rodoviários decidem se entram em greve na próxima quarta-feira

Na próxima quarta-feira (29), os trabalhadores rodoviários vão se reunir em assembleia nos dois turnos para decidir se entram em greve. A categoria vai avaliar as propostas que serão apresentadas durante as rodadas de negociação que acontecem nesta terça-feira (28).

Às 9h desta terça-feira, os rodoviários se reúnem com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador (Setps) na sede da entidade patronal, em frente ao edifício Capemi, no Iguatemi. Já às 14h deste mesmo dia, a rodada de negociação será com a Associação das Empresas de Transporte Coletivo Rodoviário da Bahia (Abemtro), no edifício Liz Empresarial, localizado na R Frederico Simões, no Caminho das Árvores. 

Na quarta-feira, as assembleia serão realizadas no auditório do Sindicato dos Eletricitários do Estado da Bahia (Sinergia), no Aquidabã/Sete Portas, para avaliar o resultado das rodadas do dia anterior e deliberar sobre os rumos da campanha.

Segundo o presidente do Sindicato dos Rodoviários no Estado da Bahia, Hélio Ferreira, esta é a 10ª e última rodada de negociação. "Esperamos que amanhã [terça-feira] haja uma proposta que contemple a nossa pauta", afirma Ferreira. Caso não haja uma proposta que satisfaça a categoria, "há uma grande possibilidade de se construir uma greve", diz o presidente. 

Os rodoviários estão em Campanha Salarial há 65 dias. A expectativa da direção do Sindicato é que haja uma saída negociada.

Informações: iBahia

READ MORE - Em Salvador, Rodoviários decidem se entram em greve na próxima quarta-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960