Novas empresas do transporte coletivo começam a operar em Marília

sábado, 18 de maio de 2013

A prefeitura de Marília (SP) conseguiu na Justiça derrubar a liminar que proibia a operação de duas novas empresas do transporte coletivo na cidade. Com a nova decisão, as novas concessionárias puderam colocar as frotas nas ruas. Elas operam desde as 14h deste sábado (18).

Após a nova decisão do Tribunal de Justiça, ônibus das três empresas – duas novas e a antiga - trabalham no terminal urbano de Marília. As duas novas empresas começaram a funcionar no meio da tarde. A troca de veículos causou transtorno para os passageiros, que enfrentaram longas filas.


As empresas Viação Sorriso e Grande Marília deveriam ter assumido a concessão do transporte público à zero hora deste sábado. O início dos trabalhos foi adiado após o Tribunal de Justiça emitir uma liminar que suspendia a licitação que contratou as duas empresas. A prefeitura recorreu da decisão e conseguiu, através do desembargador de plantão, derrubar a decisão inicial emitida pela 4ª Câmara de Direito Público.

Com a transição na concessão do transporte, as pessoas puderam usar os ônibus das novas empresas sem pagar passagem na tarde deste sábado. Quando começar a cobrança, o usuário pagará menos. O valor caiu de R$ 2,30 para R$ 2,15. As linhas e horários dos ônibus serão mantidos.

A empresa Circular que atua há mais de 30 anos na cidade informou que até o começo da noite deste sábado não havia sido notificada e continuaria prestando o serviço na cidade.

Do G1 Bauru e Marília

READ MORE - Novas empresas do transporte coletivo começam a operar em Marília

Ônibus da cidade de São Paulo terão internet até a Copa do Mundo

A Prefeitura da cidade de São Paulo anunciou que toda a frota de ônibus da capital vai oferecer internet móvel grátis de quarta geração até a Copa do Mundo de 2014. A cidade possui atualmente 14,9 mil coletivos que são responsáveis pelo transporte de 9,8 milhões de passageiros por dia.

"A ideia é fazer na frota inteira e pôr 4G, que veio para ficar na cidade", disse Jilmar Tatto, o secretário municipal dos Transportes, ao jornal O Estado de S.Paulo. O secretário diz ainda que os testes devem começar ainda este mês, logo após a escolha de uma empresa para executar o projeto.

A história de São Paulo e das redes Wi-Fi em coletivos não é tão recente, porém, as tentativas anteriores de implantar o serviço foram descontinuadas ou sequer chegaram a ser finalizadas. Um exemplo é o Terminal Santo Amaro, que no final de 2011 passou a oferecer internet sem fio grátis para os usuários, mas atualmente o serviço está desativado. Já em 2012, o ex-prefeito Gilberto Kassab informou que instalaria Wi-Fi em uma série de paradas de ônibus, mas até hoje ninguém viu a tal conexão.

Fato é que a Copa do Mundo é um evento extremamente importante para o país, portanto, é possível que dessa vez o projeto saia do papel. Resta saber se ele continuará depois do evento e se será realmente útil e eficaz no dia a dia de uma população que depende de um transporte público extremamente lotado e sem segurança.

Informações: Canaltech.com.br

READ MORE - Ônibus da cidade de São Paulo terão internet até a Copa do Mundo

Meia passagem será paga em dinheiro durante greve em Teresina

A Prefeitura de Teresina já realizou o cadastro de 86 veículos alternativos para tentar amenizar a greve de motoristas e cobradores que terá início nesta segunda-feira (20). De acordo com o superintendente de Transporte Público da Strans, Ricardo Freitas, todas as pessoas que têm veículos de característica coletiva pode ir à sede do órgão para fazer o cadastro.

"Isso inclui vans, ônibus, peruas e outros, que tenham condições de trafegar com segurança. Estaremos de plantão sábado e domingo, para tentar amenizar os transtornos da greve. Além dos veículos que estão sendo cadastrados, 30% da frota regular continuará operando", informou o superintendente, em entrevista ao Jornal do Piauí.

Os veículos autorizados pela Strans devem fixar em local visível o cartaz assinado pela Superintendência. Os condutores devem portar a Ordem de Serviço e a população terá direito à meia passagem, "mas, como não há sistema de bilhetagem eletrônica nesses veículos, a meia deverá ser paga em dinheiro, mediante apresentação da carteira", acrescentou o gestor.

Ricardo Freitas ressaltou que será implantado um forte esquema de fiscalização para evitar fraudes e riscos à população. "Mesmo assim, estamos aconselhando as pessoas a evitarem viagens desnecessárias e situações de risco. Os coletivos irão circular das 5h à 00 e o Corujão continuará circulando normalmente", finalizou.

Por Jordana Cury
READ MORE - Meia passagem será paga em dinheiro durante greve em Teresina

Metrô do Recife reforça viagens para jogo inaugural da Arena Pernambuco

O metrô do Recife (Metrorec), vai montar um esquema especial de linhas de trens para atender aos usuários que vão para o primeiro jogo oficial da Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife, na próxima quarta-feira (22). A partida marca o confronto entre o Náutico e o Sporting Lisboa, de Portugal.

Neste dia, todas as estações metroviárias vão ter o horário estendido até 0h. Dependendo da demanda, o atendimento pode chegar até uma 1h.

A estação Cosme e Damião, em Camaragibe, localizada a 2 quilômetros do novo estádio,  vai ser inaugurada.  Logo depois do jogo, a estação volta a fechar e só deve reabrir no mês de junho. O Metrorec garante que o tempo de intervalo entre os trens vai diminuir no dia para apenas 5 minutos.

READ MORE - Metrô do Recife reforça viagens para jogo inaugural da Arena Pernambuco

Maceió terá aumento na frota de ônibus a partir de julho

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) anunciou o aumento da frota de coletivos na capital, nesta quinta-feira (16). Após reuniões com os empresários de ônibus, a proposta foi aceita e a partir do mês de julho eles garantiram o ‘reforço’ de veículos.

“O maior beneficiário de tudo isso é a sociedade que ganha em qualidade e segurança ao utilizar os ônibus”, salienta o superintendente da SMTT, Tácio Melo da Silveira. Ainda, segundo ele, esta é uma das medidas que estão sendo criadas para melhorar o transporte público em Maceió e que outras serão anunciadas pelo prefeito Rui Palmeira, em breve.
Com o aumento da frota, a quantidade de coletivos em Maceió passará dos atuais 655 para 700. Outro fator positivo levantado pelo superintendente é a contratação de mais funcionários para a função de motoristas e cobradores, o que acaba, como consequência, gerando mais oferta de empregos.

A SMTT já estuda quais os bairros e conjuntos têm maiores necessidades do reforço de coletivos. A medida, de acordo com órgão, também é uma das frentes de combate aos transportes clandestinos. Em julho, uma ação permanente de fiscalização terá início contra os transportes irregulares.

Inicialmente, serão usados carros reservas para o reforço da frota. Mas, as empresas firmaram o compromisso de comprovar que houve a compra de veículos novos. Até os ônibus chegarem, as empresas usarão carros reservas que ficam nas garagens.

Ônibus para estudantes
Outra solicitação da SMTT que será estudada pelas empresas de ônibus será a inclusão de viagens ‘vazias’ a noite para o Centro de Maceió.

A intenção é buscar os usuários que sejam estudantes de cursinhos e escolas que largam mais tarde das aulas e, por vezes, têm que sair mais cedo para não perderem o coletivo ou evitar que eles embarquem em ônibus cheios de passageiros.

“Sabemos que já existem transportes clandestinos fazendo o serviço de lotação de estudantes no horário noturno”, afirmou o assessor Especial de Trânsito da SMTT, Roberto Barreiros. Os empresários ficaram de analisar a ideia e dar uma resposta para a SMTT.

Fonte: Nicollas Albuquerque – Ascom SMTT
READ MORE - Maceió terá aumento na frota de ônibus a partir de julho

Apenas quatro empresários concentram um terço do transporte rodoviário no Rio

A perspectiva parecia boa: há quase três anos, pela primeira vez, a cidade do Rio de Janeiro teve uma licitação para concessão de suas linhas de ônibus. A promessa era de um sistema renovado, mas, na prática, isso não aconteceu. Alvo de análises do Tribunal de Contas do Município (TCM) e de investigação do Ministério Público estadual ainda em andamento, por suspeita de formação de cartel, o transporte rodoviário do Rio ainda se concentra em poucas mãos, como mostra a sexta e última reportagem da série "Máquinas mortíferas”. Um levantamento feito pelo GLOBO, com base no contrato firmado em 2010, revela que, apesar de o sistema estar dividido entre 41 empresas, apenas quatro donos concentram cerca de um terço de todas as participações nos quatro consórcios vencedores.

Com base nos representantes das empresas que constam do próprio contrato e em atas de assembleias divulgadas em edições do Diário Oficial em 2011 e 2012, é possível chegar àquele que, não à toa, um dia foi apelidado de "Rei do Ônibus”: o empresário paraense Jacob Barata, de 81 anos. Ao todo, ele e seu grupo, que inclui o sucessor, Jacob Barata Filho, estão presentes em pelo menos nove empresas espalhadas por três consórcios, que operam nas regiões de Jacarepaguá e Barra, Zona Sul e Zona Norte. É na Zona Sul, com quatro empresas (Tijuca, Alpha, Transurb e Saens Pena), a maior participação: 32,2%. Na Zona Norte, com outras quatro (Ideal, Estrela, Verdun e Vila Real), Barata ficou com 21,7%. De quebra, ainda está na Normandy, com uma pequena participação, de 0,38%, no consórcio Transcarioca (Barra e Jacarepaguá).
Com 41% do Transcarioca, está Avelino Antunes, descendente de portugueses que começou como mecânico e motorista, e tornou-se o nome forte do grupo Redentor. Além da própria Redentor, compôs a sua participação no consórcio com as empresas Transportes Futuro e Barra.

Estrangeiros desistiram de concessão

O consórcio Santa Cruz, da Zona Oeste, tem como representante mais forte Álvaro Rodrigues Lopes, considerado um empresário mais novo no setor: três empresas (Rio Rotas, Algarve e Andorinha) concentram 35,5% do transporte nessa região. Ele ainda está presente em outras duas companhias na Zona Sul e na Zona Norte: Translitorânea e City Rio. Outro nome forte na Zona Sul é o de Cassiano Antônio Pereira, com 13,2% de participação divididos em três empresas (Rubanil, Transportes América e Viação Madureira Candelária).

A concessão das linhas de ônibus do Rio atraiu empresas até da Argentina e da França. Quatro grupos chegaram a entrar com recursos pedindo que o edital fosse anulado. Um dos motivos era que os vencedores teriam que implantar o Bilhete Único Carioca (BUC) ainda em 2010. Na avaliação dos concorrentes, o prazo curto favorecia as empresas locais. A RATP Development, que transporta 10 milhões de pessoas por dia em ônibus e trens na França, formalizou a desistência por carta, afirmando que os prazos não permitiam elaborar uma oferta séria. Na apresentação das propostas, apenas grupos paulistas entraram na disputa para enfrentar as empresas já estabelecidas na cidade.

Ao longo de sua trajetória, as empresas de ônibus sempre contaram com a simpatia do poder público e de políticos. O coronel Paulo Afonso Cunha, ex-secretário municipal de Trânsito na década de 90, conta que afastou dois altos funcionários da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) devido à suspeita de que recebiam dinheiro de empresas de ônibus. Segundo ele, um dos casos foi comprovado, e o servidor teria sido demitido. Alegando tratar-se de informação sigilosa, a prefeitura não confirmou se os funcionários em questão foram investigados.

Antes de 2010, duas tentativas de licitar as linhas de ônibus do Rio foram barradas na Câmara dos Vereadores. Por iniciativa do governo do estado e da prefeitura, foram aprovadas leis que cobram ICMS e ISS simbólicos das empresas de ônibus.

Império que começou com um só ônibus

Hoje são 25 empresas, com 4,2 mil coletivos em quatro regiões do país

Quase todas as empresas de ônibus que integram os consórcios atuais surgiram das lotações feitas por particulares pelos bairros da cidade na década de 50. Na época, os ônibus davam lugar aos bondes que, gradativamente, deixaram as ruas. Nesse contexto, a família Barata é considerada um dos exemplos de sucesso do setor. Jacob Barata, quando começou na antiga capital federal, trabalhava apenas com um ônibus de 12 lugares, que fazia a ligação Madureira-Irajá. Hoje, o patriarca do Grupo Guanabara tem participação em 25 empresas de transporte com 4,2 mil ônibus em quatro regiões do país, e mais de 20 mil funcionários.

O império da família Barata se destaca por não se limitar a transportar passageiros. O grupo também é proprietário de um banco que tem entre suas atividades financiar empresas interessadas em comprar coletivos, além de duas das maiores concessionárias Mercedes-Benz no Rio e em Fortaleza, nas quais são vendidos ônibus e caminhões. Os negócios do grupo incluem ainda duas concessionárias de automóveis, um hotel e uma construtora. A família também já teve participação numa companhia aérea.

- Jacob Barata é um líder no setor, mas não pelo percentual de participação nos consórcios. Mas por ser considerado um empresário competente e ético, que até ajudou financeiramente outros empresários em dificuldades - descreveu o presidente da Federação de Empresas de Transporte do Rio, Lélis Marcos Teixeira.

Informações: ANTP
READ MORE - Apenas quatro empresários concentram um terço do transporte rodoviário no Rio

Em São Paulo, Virada Cultural terá transporte público na madrugada

O transporte público de São Paulo terá um esquema especial para atender a Virada Cultural, que acontece neste final de semana na capital paulista. Para atender o público do evento, 44 linhas de ônibus, cinco do Metrô e seis da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CTPM) funcionarão de forma ininterrupta das 18h deste sábado, 18, às 18h de domingo, 19. A Prefeitura de São Paulo estima que 4 milhões de pessoas comparecem às 900 atrações da Virada, que estão distribuídas em mais de 120 pontos da cidade.

Além dos transportes disponibilizados, o evento terá uma linha de ônibus própria. Veículos com o letreiro "Virada Cultural" trafegarão em sentido circular, atentando quatro terminais de ônibus localizados no Centro de São Paulo. A SPTrans informou que outras 28 linhas vão operar no horário especial para fazer a integração com os sistemas de trens.

No Metrô, as 64 estações da cidade ficarão abertas para embarque e desembarque, das 4h40 do sábado (18) até 0h de segunda. Todas as linhas de trens da CPTM funcionarão com intervalo média de 30 minutos entre a madrugada de sábado até a 1h de segunda. Os usuários podem encontrar as informações detalhadas do esquema de transportes nos site da Virada Cultural, da Prefeitura e também das empresas de transporte da cidade.

Os motoristas de carros também precisam ficar atentos durante o final de semana. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) montou uma série de operações na região central da cidade que começaram nessa terça-feira, 14, e vão até a madrugada de segunda. Para evitar o congestionamento no trânsito, a CET recomenda que as pessoas utilizem o transporte público para chegar ao evento. 

Informações: Agência Estado

READ MORE - Em São Paulo, Virada Cultural terá transporte público na madrugada

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960