São Paulo: Tarifas dos ônibus, metrô e dos trens vão subir em 1º de junho, diz Alckmin

sexta-feira, 17 de maio de 2013

As tarifas do Metrô e dos trens vão subir a partir de 1º de junho, disse nesta sexta-feira (17) o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB).

Os ônibus municipais também sobem no mesmo mês, provavelmente na mesma data, segundo o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

Tanto Alckmin quanto Haddad não informaram o percentual do reajuste.  O aumento no transporte público, que normalmente ocorre no começo do ano, foi adiado após acordo do prefeito e do governador com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para ajudar a conter a alta da inflação.


A confirmação do aumento em 1º de junho foi dada por Alckmin em evento com o prefeito no qual foi assinado decreto para a cessão de área do PET, antigo Ceret, para a Prefeitura de São Paulo. "Em relação à tarifa, o reajuste é em 1º de junho. O número ainda não está fechado, tem que ser encaminhado em até cinco dias à Assembleia", disse Alckmin.

Haddad também foi questionado sobre o reajuste do ônibus. O prefeito informou que o aumento deve ocorrer no início do mês que vem e também não divulgou o valor.

"A minha orientação é que a Secretaria de Transportes faça todos os estudos, provavelmente vai ser no sábado, dia primeiro, conforme anunciado em janeiro. Cinco meses antes do reajuste, nós dissemos que ia ser em junho, no começo de junho, é o mais provável", afirmou.
Haddad disse que pediu à Secretaria de Transportes que busque um valor menor que a inflação acumulada desde o último reajuste, há dois anos. Alckmin também disse que busca um valor menor que a alta dos preços.

Alckmin e Haddad têm até 25 maio para enviar à Assembleia Legislativa e à Câmara Municipal, respectivamente, o valor do reajuste. Eles disseram que estudos estão sendo feitos para determinar a nova tarifa.

Previsão e adiamentos

A previsão de o reajuste ocorrer até o fim do primeiro semestre já havia sido informado pelo governador e pelo prefeito de São Paulo em abril. O aumento dos transportes públicos ocorria geralmente no início do ano. Desta vez, tanto Alckimin quanto Haddad optaram por adiar o reajuste a pedido do ministro da Fazenda, Guido Mantega, diante da alta da inflação.

“Meu compromisso com o governo federal em função da política de combate à inflação, com a qual eu concordo inteiramente, foi postergar o reajuste. Já faz dois anos e meio do último reajuste. Então, a Prefeitura vem suportando com subsídios um período muito longo, dois anos e meio, praticamente. Nós faremos o reajuste em junho conforme anunciado", afirmou Haddad em abril.

Alckmin também justificou adiar o aumento a pedido de Mantega. “Normalmente o reajuste de trem e metrô é em fevereiro, a cada 12 meses. No sentido de colaborar e evitar a alta da inflação, nós também estamos cobrindo um subsídio importante, provavelmente também será em junho”, afirmou Alckmin no mês passado.

Informações: G1 São Paulo
READ MORE - São Paulo: Tarifas dos ônibus, metrô e dos trens vão subir em 1º de junho, diz Alckmin

CET interdita totalmente avenida Washington Luís para obras do Metrô Monotrilho

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai interditar totalmente a avenida Washington Luís, ambos os sentidos, entre as ruas Tapes e Brás de Arzão, para obras da Linha 17 do Metrô Monotrilho. A interdição tem por objetivo o remanejamento de uma passarela. Os bloqueios acontecerão neste sábado (18), às 20h, sentido bairro, e às 23h, sentido Centro. No domingo (19), às 12h, será liberado os dois sentido.

Desvios
Como desvio, a CET orienta aos motoristas que seguem sentido bairro utilizarem à direita na rua Brás de Arzão, à esquerda na rua, Estevão Baião, novamente à esquerda na rua Tamoios, à direita na rua Sebastião Paes e acessar novamente a avenida Washington Luís. Já no sentido Centro, entrar à direita na rua Tapes, à esquerda na rua Padre Leonardo, e acessar novamente a avenida Washington Luís.
Nas alterações provisórias no sistema viário, a rua Brás de Arzão terá sentido único de circulação, da avenida Washington Luís para a rua Padre Leonardo; a rua Tamoios terá sentido único de circulação, da rua Estevão Baião para a rua Sebastião Paes; e a rua Tapes terá sentido único de circulação, da avenida Washington Luís para a rua Padre Leonardo.

Alternativas
Entre as alternativas no sentido bairro estão: avenida 9 de Julho, avenida São Gabriel, avenida Santo Amaro, avenida Ibirapuera, avenida Vereador José Diniz.

No sentido Centro: Marginal Pinheiros, avenida Professor Vicente Rao, avenida Vereador José Diniz, avenida Ibirapuera, avenida Jornalista Roberto Marinho, avenida Vereador José Diniz, avenida Ibirapuera.

Serão implantados dispositivos de sinalização reforçando a indicação de alternativas.

Recomendações
Entre as recomendações, a CET destaca o respeito a sinalização, redução de velocidade dos veículos para maior segurança ao avistar a canalização de orientação na pista, e caso seja necessário pedir informação, a procedência deve ser feita de forma que não atrapalhe a fluidez do trânsito.

Além disso, o órgão ainda ressalta a importância para o motorista conhecer previamente as vias de acesso e, caso não se dirija à região, buscar utilizar vias alternativas, assim, evita-se passar nas imediações da interdição.

Com atendimento 24 horas por dia, no telefone 1188, a pasta informa o trânsito, ocorrências, reclamação, remoções e sugestões.

Informações: Prefeitura de SP


READ MORE - CET interdita totalmente avenida Washington Luís para obras do Metrô Monotrilho

Em BH, Apenas uma de 8 obras de mobilidade estará concluída para copa das confederações

O secretário de Estado Extraordinário da Copa do Mundo, Tiago Lacerda, reconhece que "a Copa das Confederações é acima de tudo um evento-teste para a Copa do Mundo". Poucas estruturas de mobilidade urbana, no entanto, poderão ser testadas durante a competição.

De oito principais empreendimentos nessa área, apenas um estará, de fato, pronto no próximo mês. O Boulevard Arrudas deve ser o único concluído e em funcionamento na Copa das Confederações.
BRT Cristiano Machado é uma das obras que não vão estar prontas para teste (Foto: Pedro Cunha/G1)
A intervenção foi realizada na Avenida Tereza Cristina, com o objetivo de melhorar as condições de mobilidade, priorizar o transporte coletivo e criar espaços de circulação de pedestres. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, a obra inclui a recuperação estrutural da laje de fundo, paredes e estrutura de recobrimento do Ribeirão Arrudas e a criação de novas pistas para o transporte coletivo. Serão implantados, ainda, elementos paisagísticos, ciclovia e viaduto de transposição da linha férrea.
Ao G1, Lacerda garantiu que intervenções pela cidade não serão obstáculo à acessibilidade de torcedores. "Não é um empecilho. Se fosse, Belo Horizonte não seria mais sede. Se pegar as outras 11 [cidades-sede da Copa do Mundo], Belo Horizonte está disparada na frente em relação às obras de mobilidade urbana", avaliou.

Em novembro de 2011, a prefeitura de Belo Horizonte prometia entregar grande parte das obras de mobilidade urbana até a Copa das Confederações, a exceção do Corredor Pedro II e da Via 710. Em outubro de 2012, no entanto, a administração pública já dizia que os prazos haviam sido adiados.

De acordo com o secretário Municipal Extraordinário da Copa do Mundo, Camilo Fraga, a maioria das mudanças no prazo se deve a "processos de desapropriação mais demorados ou por adequações nos projetos, devido à grandiosidade dessas obras".

Questionado sobre o prolongamento no cronograma, Tiago Lacerda também justifica dizendo que são obras de alta complexidade. "Se estivesse tudo pronto, seria ótimo, mas a complexidade de se implantar um sistema como BRT é alta. E não são obras que são apenas para a Copa do Mundo. As vias 210 e a 710, por exemplo, não vão para o Mineirão. As obras vão melhorar, de fato, o dia a dia da população", ressaltou.

De acordo com a Secretaria Municipal Extraordinária da Copa do Mundo (SMCOPA), as intervenções viárias para o Transporte Rápido por Ônibus (BRT, sigla em inglês) Antônio Carlos/Pedro I também devem estar finalizadas antes do campeonato. Apesar disso, o novo sistema de locomoção não estará funcionando para atender o público da Copa das Confederações, porque somente deverá entrar em operação no início de 2014. Lacerda ressalta como positivo o fato das pistas da Avenida Antônio Carlos, que dá acesso ao Mineirão, estarem liberadas durante o evento.

Além do Boulevard Arrudas, do BRT Antônio Carlos/Pedro I, estão em execução as obras do do BRT Cristiano Machado, do BRT Área Central, do Centro de Controle da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), da Via 210, da Via 710 e do Corredor Pedro II.

Plano operacional
O plano de mobilidade urbana para a Copa das Confederações está em fase final de elaboração. Segundo a Secretaria Municipal Extraordinária da Copa do Mundo, o primeiro grande teste para o trânsito foi o jogo Brasil x Chile, no dia 24 de abril, quando foram postas em prática as exigências da Fifa em relação ao setor. Na ocasião, torcedores enfrentam muito congestionamento até o estádio, e moradores da área da Pampulha enfrentaram transtornos para chegar em casa.

De acordo com Tiago Lacerda, na visão do governo, a área de restrição a veículos não credenciados pode ser menor nos dias de jogos. "Até porque não temos histórico de atentados", justifica o secretário. Segundo ele, este ponto já estaria sendo revisto pela organização da Copa das Confederações.

Entre as ações planejadas para garantir o acesso de torcedores ao Mineirão, está o reforço do transporte coletivo de ônibus para o estádio, em linhas convencionais e executivas; a criação de um plano de comunicação para turistas e população sobre possíveis alterações no trânsito e nos sistemas de transporte público; e treinamentos para as equipes que vão trabalhar na operacionalização do trânsito.

De acordo com a administração pública municipal, o metrô será um sistema complementar às linhas de ônibus que chegam ao Mineirão ou a locais próximos ao estádio. 

Em entrevista ao G1, o secretário Tiago Lacerda garantiu que voluntários que trabalharão na competição e torcedores que estiverem portando o ingresso do jogo terão direito à gratuidade nos ônibus. Segundo ele, a forma como o serviço vai funcionar ainda está sendo detalhada pela BHTrans.

Por Raquel Freitas e Sara Antunes
Informações: G1 Minas

READ MORE - Em BH, Apenas uma de 8 obras de mobilidade estará concluída para copa das confederações

Guarulhos faz testes com ônibus articulados e tecnologia BRT

A Prefeitura de Guarulhos começou a testar novos modelos de transporte público para tentar resolver gargalos de trânsito na cidade, que, atualmente, não possui nenhum corredor de ônibus exclusivo. Moradores reclamam do trânsito e da superlotação nos micro-ônibus, principal meio utilizado no município.

Segundo a prefeitura, foram testados ônibus articulados de 18 metros de comprimento, com capacidade para 132 passageiros, na linha 701 (Pimentas-Centro), e de 21 metros para pouco mais de 140 passageiros, na linha 453 (Terminal São João-Centro).

Também foram feitos testes sem passageiros com ônibus de tecnologia BRT (Bus Rapid Transit), no último dia 24 de abril, no Terminal Pimentas, fazendo o percurso da linha 713, até o Centro, passando pela via Dutra.
O veículo tem 23 metros de extensão e capacidade para 160 passageiros, mas é específico para um tipo de corredor fechado e com calçadas mais altas. O passageiro faz o pagamento em um terminal e entra no ônibus, sem cobrador.

A intenção da prefeitura é adquirir inicialmente 20 articulados para se somar à frota municipal, que conta com 922 ônibus e micro-ônibus, mas novos testes ainda poderão ser realizados. Segundo a administração, os veículos precisam vencer obstáculos como lombadas e valetas, além de curvas mais acentuadas na região central para conseguir extrair os benefícios do sistema.

A prefeitura não informou se os veículos tiveram bom desempenho nas ruas estreitas da cidade, mas admitiu que o trajeto das linhas teve de ser adaptado em razão do tamanho dos ônibus, privilegiando a via Dutra, por exemplo.

As empresas que realizaram os testes devem enviar um relatório à Secretaria de Transportes e Trânsito com uma análise sobre a viabilidade do sistema na cidade. A prefeitura deverá analisar se vale a pena investir em articulados, mas adiantou que o BRT, que exige vias mais largas e pontos preferenciais, não deverá ser a escolha no primeiro momento.

“Em relação ao viário de Guarulhos, o melhor desempenho foi apresentado pelo articulado de 18 metros, mas ainda não está definido que tipo de ônibus poderá ser adquirido para atender melhor ao município. Se for necessário, novos testes serão agendados. A definição depende também da linha”, informou a prefeitura.

Superlotação
Para os moradores que utilizam as linhas da região central, no entanto, o ideal seria aumentar a frota dos micro-ônibus. “Aqui as ruas são muito estreitas. Não tem como passar um ônibus desse”, diz Maria Ermênia de Jesus, 35, secretária. Ela pega ônibus todos os dias entre o centro e o bairro dos Pimentas. "Aqui tá muito lotado, é todo dia de pé.”
Pedro Gonçalves, 25, considera que o maior problema não é o tipo de ônibus, mas a quantidade. “O que a gente vê é que aqui todos os micros já chegam lotados. Vai todo mundo em pé. Devia ter mais ônibus e mais linhas”, diz.

A administração afirma que há uma ação contínua da Secretaria de Transportes e Trânsito que faz o levantamento de todas as linhas em dias úteis, sábados e domingos, principalmente nos horários de pico da manhã e da tarde, para definir o número de ônibus e micro-ônibus que atendem a determinada linha. “Em algumas semanas, por exemplo, mais 15 veículos deverão ser disponibilizados na região do Pimentas, e outras estão em projeto para serem aprovados e atender a população.”

PAC Mobilidade
A prefeitura afirma também que estão autorizados ao município R$ 308 milhões para obras de duplicação, alargamento de vias, viadutos, pontes e passagens subterrâneas dentro do PAC Mobilidade, do governo federal. Além disso, que corredores específicos, tanto exclusivos quanto preferenciais, estão em estudo, principalmente para a região do Pimentas. “Até meados deste ano, dois deles devem ser viabilizados”, diz a administração em nota.

"Os projetos foram elaborados, a licitação concluída e os recursos aprovados, aguardando apenas a liberação", informa. Estão previstas obras de a reformulação do Trevo Bonsucesso, duplicação do corredor Pimentas, dois novos viadutos sobre a rodovia presidente Dutra e uma alça de ligação com o corredor Papa João Paulo I, corredor Santos Dumont e Monteiro Lobato, e obras no corredor Jamil João Zarif.

"A primeira obra é a do Trevo Bonsucesso, que dá acesso à via Dutra e é um dos principais gargalos viários do município, por onde passam 130 mil veículos por dia", diz a prefeitura."Será totalmente reformulado, resolvendo os problemas do trânsito, já que estão previstos acessos independentes para cada destino. Quando iniciadas, as obras demorarão dez meses para serem finalizadas. Trata-se de um projeto planejado para dez anos, ou seja, uma década, no mínimo, sem os transtornos de um tráfego intenso e lento e, por vezes, congestionado."

Por Rosanne D'Agostino
READ MORE - Guarulhos faz testes com ônibus articulados e tecnologia BRT

Em Salvador, Apesar de transtornos à população, MPT defende direito de paralisação

O Ministério Público do Trabalho (MPT) esclareceu nesta sexta-feira (17) que o órgão não tem poder de impedir a ocorrência de novas paralisações organizadas pelo Sindicato dos Rodoviários no Estado da Bahia. Apesar dos transtornos diretos causados à população, que foi surpreendida pela parada dos ônibus na manhã de ontem, o MPT afirma que a parada nas atividades é uma legítima para que a categoria pressione os empresários e a Prefeitura para chegar a um acordo acerca de suas reivindicações.

Contudo, o órgão esclarece que no acordo coletivo estabelecido entre os rodoviários e o Sindicato das Empresas de Transporte Público de Salvador (Setps), é provável que exista uma cláusula que obrigue a organização sindical dos trabalhadores a alertar a sociedade e aos empresários com antecedência sobre a parada nas atividades. O acordo tem força de lei ante a categoria e, caso seus pontos não sejam cumpridos, o sindicato pode ser multado.


Ontem, o assessor do Setps, Jorge Castro, informou que o departamento jurídico do sindicato está considerando a possibilidade de acionar a representação da categoria dos trabalhadores na Justiça do Trabalho e também manter contato com o MPT para a resolução . A decisão foi tomada em decorrência das perdas financeiras das empresas de ônibus e dos transtornos causados à população.

O MPT, entretanto, até o momento não foi oficialmente acionado pelo Setps. O órgão ressalta, inclusive, que sua ação no processo poderia ser feita através da mediação das reuniões entre patronato e trabalhadores - algo que foi dispensado por ambas as associações sindicais no dia 10 de maio, sob o argumento de que já estavam em negociação direta. 

* TRANSTORNOS
2 mil viagens deixaram de ser feitas por conta da mobilização dos rodoviários, ontem de manhã, segundo o próprio sindicato da categoria
2,5 milhões de reais é o prejuízo estimado pelo Sindicato das Empresas de Transporte (Setps)

Novas paralisações
Os rodoviários afirmam que marcaram uma reunião com o empresariado na próxima terça-feira (21) e que, portanto, não devem acontecer novas suspensões no funcionamento serviço público de transporte em Salvador. Depois da rodada de negociação, a categoria irá se reunir no dia 22 em duas reuniões para discutir as propostas do Setps que, por enquanto, oferece o aumento salarial de 3,21% para os trabalhadores.

Em nota, o sindicato dos rodoviários diz que o reajuste proposto equivale a "menos de 50% da inflação do período". A categoria, além dos 15% de aumento salarial, quer ticket alimentação de R$ 15 trinta dias por mês e nas férias, PLR, fim da dupla função e da cobrança de avarias, redução da jornada para 6h sem redução de salário e assistências médica e odontológica para titulares e dependentes.

Caso as propostas apresentadas no dia 21 pelo empresariado não sejam acatadas pelos trabalhadores, é possível que os rodoviários decidam entrar em greve ou realizem novas paralisações para pressionar as empresas de ônibus.

Informações: Correio 24 Horas
READ MORE - Em Salvador, Apesar de transtornos à população, MPT defende direito de paralisação

Motoristas de ônibus de Cuiabá e VG devem entrar em greve

A ameaça de greve ronda o setor transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande. O prazo de negociações salariais para motoristas e outros profissionais chega ao fim sem acordo e com assembléia geral marcada para a semana que vem.

Na segunda-feira, 20, acontece a última rodada de negociações. O prazo da data-base para negociar se encerraria ontem, segundo o Niltinho de Assunção, diretor do Sindicato dos Motoristas.

O impasse entre trabalhadores e patrões está no valor do salário. Os motoristas querem um salário de R$ 2 mil (na carteira), plano de saúde e abono, mas as empresas ofereceram apenas 8% de reajuste, o que elevaria o salário para R$ 1.630, sem plano de saúde.
Já em relação ao abono, no valor de R$ 170, somente teriam direito os motoristas que acumulam a função de cobrador, o que aconteceria apenas em Várzea Grande, segundo Niltinho. Atualmente um motorista ganha R$ 1.507 mais uma comissão que pode varia de R$ 73 a R$ 193.

Da reunião da próxima segunda-feira, às 9 horas, devem participar, além de diretores do sindicato, dois motoristas de cada empresa representando os trabalhadores.

A previsão do sindicato é que a assembleia que avaliará o resultado dessa reunião aconteça na terça ou quarta-feira. Não está descartada a aprovação de indicativo de greve.

Na última assembléia, que aconteceu semana passada, os trabalhadores rejeitaram por unanimidade a proposta de reajuste de 8% e começaram a falar em possibilidade de greve. Ontem, por exemplo, sob o argumento de que o prazo para negociar se esgotaria no final do dia, um grupo de motorista começou a espalhar que haveria greve a partir deste fim de semana.

Para acalmar os ânimos foi necessária a intervenção do sindicato. A entidade mostrou a necessidade de garantir a reunião de segunda-feira, que já estava agendada, antes de oficializar as discussões sobre greve.

Informações: O Documento
READ MORE - Motoristas de ônibus de Cuiabá e VG devem entrar em greve

Bilhete Único Mensal de SP tem 19,5 mil cadastros no primeiro mês

O cadastramento de interessados no Bilhete Único Mensal, uma das principais promessas de campanha do prefeito paulistano Fernando Haddad (PT), chegou a 19.487 pessoas às 17h desta terça-feira. O cadastro começou a ser feito pela internet no último dia 15.

Com o novo cartão, o passageiro poderá fazer quantas viagens em ônibus municipais quiser em um período de 30 dias, contados a partir do primeiro uso. O cartão só valerá a pena para quem fizer mais de 46 viagens de ônibus por mês.

O número de cadastrados até hoje representa 0,3% dos usuários atuais do Bilhete Único, que permite o uso de até 4 ônibus em períodos de 3 horas.

CADASTRO

Os interessados devem preencher os seus dados pessoais pela internet no site criado para o cadastro. O passageiro também terá de enviar uma foto 3x4 recente, que será impressa no cartão.

De acordo com a prefeitura, identificar o passageiro no cartão será o principal mecanismo para evitar fraudes.

Também está previsto o uso de biometria (reconhecimento por impressão digital), mas o sistema só deverá ser implantado em um segundo momento.

A prefeitura informou que o Bilhete Único Mensal custará R$ 140, mas o valor poderá ser reajustado caso ocorresse aumento na tarifa vigente, que é de R$ 3.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse no mês passado que o reajuste do metrô, trens e ônibus deve ocorrer em junho.

Por enquanto o novo cartão não vai funcionar para a integração com o metrô ou os trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

De acordo com a prefeitura, a negociação com o governo estadual, responsável pelo transporte metroferroviário, está em andamento. Quando lançou a novidade, Haddad disse que pelo lado tecnológica não havia impedimento, mas faltava definir critérios técnicos, como a remuneração do sistema.

Os cartões atuais do Bilhete Único vão continuar a valer normalmente. As modalidades semanal e mensal, também prometidas por Haddad, ainda não tem prazo para implantação. 

Por André Monteiro
READ MORE - Bilhete Único Mensal de SP tem 19,5 mil cadastros no primeiro mês

Em Manaus, Projeto de lei pune empresa de transporte que não parar nos pontos de ônibus

O Projeto de Lei 190/2013, que pune a empresa de transporte coletivo cujo motorista se negar a parar nos pontos de ônibus quando solicitado pelo passageiro, foi protocolado nesta quinta-feira (16) na Câmara Municipal de Manaus (CMM). 

O ouvidor do parlamento municipal, vereador Hiram Nicolau (PSD), explicou que a proposta surgiu depois de inúmeras reclamações dos usuários do sistema de transporte que se sentiram prejudicados com a falta de respeito dos motoristas em não parar nas paradas de ônibus.

“Diariamente, recebemos denúncias de trabalhadores e estudantes que chegam a perder compromissos importantes por conta da falta de respeito de alguns motoristas”, completou.
Para Hiram, a negligência com os usuários do sistema de transporte coletivo é tão grave que pode afetar diretamente a economia local.

“Se um trabalhador perde o horário no emprego, ele corre o risco de ser demitido e com isso aumentamos o índice de desemprego na capital. O estudante que perde uma prova na faculdade por conta da falta de ônibus também tem sua vida profissional prejudicada. Só quem anda de ônibus sabe os gargalos que o sistema possui e venho acompanhando esse drama de perto”, observou o ouvidor da Câmara.

Pela proposta do vereador, o usuário do sistema de transporte coletivo urbano que se sentir prejudicado com o procedimento do motorista de não parar no ponto de ônibus deverá se munir de informações relativas ao número da linha, a placa do ônibus, local e horário para proceder à reclamação junto ao órgão competente.

O projeto de lei prevê ainda que a concessionária que não cumprir a legislação estará passível de multa de 20   Unidades Fiscais do Município (UFMs) a cada 50 reclamações registradas. A notificação da infração prevista e a consequente expedição da multa serão regulamentadas pelo Poder Executivo.

Informações: d24AM
READ MORE - Em Manaus, Projeto de lei pune empresa de transporte que não parar nos pontos de ônibus

Bilhete Único reduz tempo de viagens em até 50%, garante Etufor

Os fortalezenses irão economizar até 50% no tempo gasto de ônibus em algumas opções de deslocamentos na Capital utilizando o Bilhete Único, que tem início no próximo dia 15 de junho. A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) realizou uma simulação prática para comprovar essa economia de tempo.

A simulação foi feita com passageiro saindo da Av. Beira Mar e chegando na Arena Castelão. Foto: Fabiane de Paula

Com esse benefício, o usuário do transporte coletivo, em até 2 horas, pagando uma única passagem, poderá utilizar quantos ônibus quiser para realizar seu trajeto, sem a necessidade de passar por um terminal. A simulação, feita no último dia 14 com o intuito de mostrar que será possível anular a obrigatoriedade do passageiro passar pelo terminal, teve como ponto de partida a Av. Beira Mar, próximo ao Ideal Clube, e como ponto de chegada a Arena Castelão.
No exemplo, o horário foi o de pico da manhã, saindo às 6h22 da Av. Beira Mar e seguindo em direção ao terminal do Papicu. Nesse primeiro trecho o passageiro levou 17 minutos. Com um tempo de espera de três minutos até a chegada da linha que segue no sentido da Arena Castelão, mais 37 minutos gastos entre o terminal e a Arena, o usuário gastou 57 minutos total no deslocamento.

Tempo gasto foi de apenas 32 minutos

Com a opção do Bilhete Único, saindo do mesmo ponto da Av. Beira Mar, às 6h21, seguindo para a Praça Coração de Jesus, no Centro, o passageiro levou 10 minutos. Pegando a primeira linha que passaria pela a Arena Castelão, o usuário gastou apenas um minuto no tempo de espera entre um ônibus e outro. Realizando a integração com o outro ônibus e seguindo até a Arena Castelão, o tempo gasto no segundo percurso foi de 21 minutos. Ou seja, o tempo total foi de 32 minutos, e uma economia de 25 minutos em relação ao atual período de tempo gasto.

Fazendo o mesmo percurso, tendo a liberdade de pegar qualquer linha e quantos ônibus quiser, em qualquer ponto de parada, o passageiro teria uma economia de 25 minutos no percurso entre a Av. Beira Mar e a Arena Castelão.

Paradas serão sinalizadas

Para facilitar o deslocamento em qualquer ponto, a Prefeitura de Fortaleza irá sinalizar todas as paradas da cidade com a relação das linhas que passam por cada ponto. A Prefeitura pretende iniciar esse trabalho pelas áreas com maior demanda de transporte coletivo na cidade e tem o objetivo de concluir toda a sinalização até o início do funcionamento do Bilhete Único, segundo informações da assessoria de comunicação da Etufor.

A simulação foi realizada através do sistema de geomonitoramento do transporte público, que acompanha em tempo real a movimentação dos coletivos, sendo possível ver o horário em que o veículo passou por determinada parada e o tempo que ele levou para se deslocar até o destino desejado, levando em consideração um destino que obrigatoriamente passe por um terminal.

Informações: Diário do Nordeste
READ MORE - Bilhete Único reduz tempo de viagens em até 50%, garante Etufor

Fortes chuvas afetam trânsito e alagam avenidas no Grande Recife

Muita chuva cai desde a madrugada desta sexta-feira (17) na Região Metropolitana do Recife. O canal do Arruda, na Zona Norte da capital, transbordou. Nos bairros de Campo Grande e Encruzilhada, várias ruas estão alagadas. A rua Teles Junior, nos Aflitos, é uma das que está tomada pela água. Segundo moradores da Rua Carneiro Vilela, no mesmo bairro, a água já subiu tanto que começa a entrar nos imóveis.
Foto: Marjones Pinheiro / TV Globo
A ciclofaixa da Estrada do Encanamento, que liga os bairros de Casa Forte e Casa Amarela, também na Zona Norte, desapareceu na água. O cenário de ruas alagadas se repete em bairros como Rosarinho, Tamarineira, Encruzilhada, Espinheiro e Graças, impedindo o fluxo de veículos.


Na Zona Sul, a Avenida Boa Viagem também tem vários pontos de alagamento. Nas imagens das câmeras da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), que ficam perto do Parque Dona Lindu, é possível ver que os motoristas precisam usar faróis altos, porque o céu está muito escuro. O fluxo de carros está concentrado nas faixas centrais da avenida, porque as laterais também estão alagadas. Na Zona Sul, o problema se repete nas avenidas Conselheiro Aguiar e Antônio de Góes, no Pina, na Avenida Recife e na Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira.

De acordo com a CTTU, houve um acidente envolvendo cinco veículos na Avenida Agamenon Magalhães, no sentido Olinda, próximo ao viaduto da Avenida João de Barros, onde tem muita água acumulada. A colisão foi no começo da manhã, depois que um dos motoristas teve dificuldade para frear seu veículo no meio da água.

Há grande alagamento também antes do Viaduto Capitão Temudo, em frente ao Fórum Joana Bezerra, uma dos principais ligações entre o centro e zona norte do Recife com a zona sul. A Avenida Herculano Bandeira, no Pina, também está embaixo d’água.

Em Olinda, no bairro de Jardim Brasil, os carros estão trafegando pela faixa exclusiva dos ônibus na Avenida Presidente Kennedy, porque a faixa comum está alagada. Na Rua Antônio da Costa Azevedo, há vários carros quebrados por causa da água. Os pedestres que se aventuram pela rua sofrem com os alagamentos, especialmente quando veículos grandes passam, formando ondas.

DO G1 PE
READ MORE - Fortes chuvas afetam trânsito e alagam avenidas no Grande Recife

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960