No Recife, Novos ônibus da Rodoviária Caxangá estão a caminho

domingo, 12 de maio de 2013

A Rodoviária Caxangá, da cidade de Olinda, irá renovar sua frota com ônibus urbanos Mercedes-Benz. Os novos ônibus irão operar em linhas interligadas ao Terminal Integrado Xambá, em Olinda, que faz parte do sistema de transporte coletivo urbano da Região Metropolitana do Recife.

De acordo com Paulo Junior, diretor da Empresa Metropolitana, “com essa nova aquisição de ônibus Mercedes-Benz, o Grupo busca oferecer veículos mais novos e com maior capacidade de transporte, o que beneficia toda a comunidade local”.

A Empresa Metropolitana tem hoje uma frota de cerca de 1.000 ônibus, sendo mais de 95% da marca Mercedes-Benz. “Optamos pela padronização da frota com veículos de alta qualidade, que estão agora mais econômicos, graças à tecnologia Bluetec 5”, afirma Paulo Junior. “Além disso, pesou também o fato de já possuirmos uma relação de confiança de longa data com a marca”.

Mas segundo informações ao Blog Meu Transporte, esses novos ônibus vão operar de início na linha 200*Jaboatão, pois a que tudo indica, o TI do Xambá só entrará em operação no final do ano.

Tomara que também a empresa melhore o atendimento nas linhas circulares, pois já é determinado no edital ônibus articulados, fica a torcida.

Informações: internationalforeigntrade.com e Blog Meu Transporte

READ MORE - No Recife, Novos ônibus da Rodoviária Caxangá estão a caminho

Acordo garante integração e ônibus a R$ 2,85 em Curitiba e região

Um acordo formalizado neste sábado (11) entre o Governo Estadual e a Prefeitura de Curitiba garante, por dez meses, a integração do transporte coletivo entre Curitiba e região metropolitana e assegura a manutenção da passagem a R$ 2,85 - valor que estava sob ameaça, diante do déficit do sistema. A Rede Integrada de Transporte (RIT) engloba Curitiba e 13 municípios da região metropolitana.

Em solenidade no Palácio Iguaçu, o governador Beto Richa (PSDB) informou que irá repassar R$ 53 milhões à RIT. O anúncio foi feito após vencer o convênio firmado no ano passado com a prefeitura da capital, através do qual foram repassados R$ 64 milhões para manutenção do sistema. Na sexta-feira, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) havia anunciado um subsídio municipal de R$ 22,7 milhões.

A perspectiva do governo é que o auxílio para o transporte coletivo chegue a R$ 76 milhões se somada a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel para a frota de ônibus, regulamentada no início da semana. “É uma parceria entre o governo do estado e a prefeitura para garantir que a Rede Integrada de Transporte continue operando”, disse Richa.
De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba, dos R$ 53 milhões que serão repassados pelo governo do estado ao município, cerca de R$ 40 milhões referem-se ao subsídio em si. Outros R$ 13,6 milhões são para quitar uma dívida do governo estadual referente ao reajuste concedido às empresas do transporte metropolitano, ocorrido em agosto de 2012, que havia sido bancado pela prefeitura de Curitiba. 

Diálogo

A cidade de Curitiba também irá subsidiar a integração, por meio de um repasse de R$ 22,7 milhões, também pelo período de dez meses. “Com isso estamos garantindo que a tarifa não vai subir”, assegurou Fruet, que participou da solenidade no Palácio Iguaçu. De acordo com ele, além de manter o diálogo com o governo estadual para que o subsídio se torne uma política permanente, será iniciada na próxima semana uma auditoria no transporte coletivo.

A previsão é de que os recursos do subsídio da Prefeitura saiam da arrecadação de dois tributos municipais: Imposto sobre Serviços (ISS) e do Fundo de Urbanização (FUC).

Aproximação

O acordo para subsidiar o sistema integrado de transporte representa uma aproximação entre Richa e Fruet, que vinham trocando farpas desde o início do ano. “Jamais vamos deixar que divergências políticas se sobressaiam aos interesses da população”, discursou o governador. “Temos que saber separar a disputa eleitoral da governabilidade. É preciso ter a capacidade de pensar maior”, acrescentou o prefeito.

Por Anna Simas e Anderson Gonçalves
Informações: Gazeta do Povo
READ MORE - Acordo garante integração e ônibus a R$ 2,85 em Curitiba e região

50% aprovam publicidade nos pontos de ônibus de São Paulo

Pesquisa feita pelo Datafolha revela que metade dos paulistanos aprova a volta da publicidade nos novos abrigos de ônibus e relógios de rua da cidade de São Paulo.

Os anúncios publicitários reapareceram nas ruas da capital seis anos após a entrada em vigor da Lei Cidade Limpa, que foi implantada na gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD).

O instituto entrevistou 605 pessoas entre os dias 2 e 3 de abril. A margem de erro é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos.

Os dados mostram que 50% dos paulistanos aprovam a volta das propagandas no formato de pôster que ajuda a financiar a troca dos abrigos de ônibus e relógios.

Essa modalidade estava prevista desde o início da implantação da Cidade Limpa.

Segundo o Datafolha, 28% consideraram a medida regular 22%, ruim.
APROVAÇÃO

De acordo com Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, o levantamento mostra que a propaganda nos atuais moldes foi bastante aprovada pelos paulistanos.

"A população deixa claro que não quer o retorno da antiga situação. A cidade como está agora agrada muito o paulistano."

Entre os entrevistados, 68% avaliaram favoravelmente a Cidade Limpa como um todo; 19% dos paulistanos a consideram regular e 13%, ruim.

O consórcio Otima -formado pelas empresas Odebrecht, Rede Bandeirantes, Kalitera Engenharia e APMR- deve gastar cerca de R$ 300 milhões para instalar os abrigos, pagando R$ 167 milhões à prefeitura pelo direito de explorar a publicidade nos espaços por 25 anos.

A SPObras, responsável pela implantação dos pontos, informou que até a tarde de ontem 231 abrigos já tinham sido instalados nas ruas, sendo 171 ainda incompletos

A previsão é de que todos os 6.500 abrigos sejam concluídos até fevereiro de 2016.

Os abrigos em si foram aprovados por 85% dos entrevistados pelo Datafolha, mas eles ainda são pouco conhecidos pelos paulistanos --apenas 37% já viram a estrutura e 15% a utilizaram.

SOL E CHUVA

Nas ruas, embora elogiem esteticamente, usuários ouvidos pela Folha reclamavam da falta de proteção contra chuva, vento e sol --o teto é de vidro em alguns modelos.

O consórcio responsável pelas obras diz que nem todos os abrigos têm cobertura de vidro, mas que o "vidro utilizado é temperado e tem proteção UV, que reduz a radiação solar". Serão instalados quatro modelos.

Para receber os primeiros abrigos, a empresa escolheu regiões consideradas mais nobres da capital --Itaim Bibi, Jardim Paulista e Perdizes, todas na zona oeste, e Moema, na zona sul.

Os bairros de Cambuci, Santa Cecília e Liberdade, todas na região central, também já têm o equipamento.

Os primeiros anúncios nos abrigos são de empresas de cerveja.

Por Julia Boarini
Informações: Folha de SP


READ MORE - 50% aprovam publicidade nos pontos de ônibus de São Paulo

Tarifa de ônibus de Natal será a segunda mais cara do NE

A partir do dia 18, o valor da passagem de ônibus em Natal será o segundo mais alto entre as nove capitais nordestinas. A tarifa mais cara é praticada em Salvador e custa R$ 2,80. As tarifas mais baixas são praticadas nas cidades de São Luiz (MA) e Teresina (PI), R$ 2,10, segundo dados da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP). Das nove capitais, só três reajustaram tarifas este ano. A tarifa média praticada nas cidades brasileiras com mais de 300 mil habitantes é de R$ 2,61. O último reajuste tarifário de Natal foi no dia 20 de janeiro de 2011. O valor cobrado passou de R$ 2 para R$ 2,20, um aumento de 10% sobre o preço anterior. 

Um dos argumentos utilizados pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), na época foi a instalação de sistemas de localização via satélite (GPS) em toda a frota e a incorporação de novos ônibus às linhas que circulam na capital. Desta vez não existe previsão de melhorias, a revelia da expectativa da população. “A qualidade do serviço é péssima, principalmente na zona Norte. Lá os ônibus demoram para passar e quando passam, estão lotados. Um desempregado não vai poder sair de casa para procurar emprego com esse valor da passagem”, reclama o soldador aposentado Demorisvaldo Félix.
A secretária de Mobilidade Urbana, Elequicina dos Santos, destaca que as empresas estavam em uma situação muito desfavorável depois de 28 meses sem reajuste de tarifas, com reajustes de combustíveis e três dissídios coletivos dos empregados. “Agora é a hora de equilibrar o sistema para podermos começar a trabalhar. Mesmo com todas as dificuldades encontradas, conseguimos reorganizar e trazer de volta linhas que eram oferecidas na nossa antiga gestão e tinham sido desativadas quando voltamos”, destaca. 

Integração

E em meio às discussões sobre aumento de tarifas, a prefeitura anuncia a reativação das estações de transferências. Elas deverão operar a partir do ano que vem e irão funcionar junto com o passe livre. A ideia é que beneficiem usuários que estão longe do destino para fazer a integração e os que não utilizam cartão de passagem. De acordo com a Semob, cerca de 30% dos usuários de transporte coletivo não utilizam o serviço.

As duas primeiras novas estações  devem ser instaladas na área de lazer do conjunto Panatis, integrando 10 linhas que circulam na zona Norte, e na loja do Carrefour de Candelária, integrando 11 linhas que saem da zona Norte para a zona Sul. 

O projeto prevê a construção de quatro estações de transferências dentro da cidade. Os equipamentos não vão inviabilizar o sistema de cartões, que continuará em vigor. A estrutura prevê catraca para controle de entrada e saída, presença de cobrador, acessibilidade para pessoas com deficiência, painéis digitais com tecnologia touch screen integrados com um sistema que informará ao usuário o tempo de espera dos ônibus, entre outros benefícios. 

Tabela de preços

Tarifas nas capitais nordestinas

Cidade - Valor
Salvador - 2,80
Natal - 2,40
João Pessoa - 2,30
Maceió - 2,30
Aracaju - 2,25
Recife - 2,25
Fortaleza - 2,20
São Luiz - 2,10
Teresina - 2,10

Informações: Tribuna do Norte
READ MORE - Tarifa de ônibus de Natal será a segunda mais cara do NE

Em BH, Para cumprir meta, obra do BRT precisa de ritmo 3 vezes maior

Para conseguir entregar a obra do BRT (sigla em inglês para Transporte Rápido por Ônibus) em dezembro de 2013 – último prazo estipulado pela Prefeitura de Belo Horizonte – os consórcios responsáveis vão ter que trabalhar até três vezes mais rápido do que fizeram até agora. Isso porque, se for mantida a média mensal de execução das intervenções, a promessa para desafogar o complicado trânsito da capital demoraria até um ano e oito meses para virar realidade.

Os cálculos foram feitos com base nos dados da prefeitura, disponibilizados no site da Transparência. No corredor da avenida Antônio Carlos/Pedro I, por exemplo, em 35 meses de serviços, foram executados 64,1% da obra, uma média de 1,8% dos trabalhos realizados a cada mês. Agora, somente em sete meses, eles vão ter que concluir os 35,9% restantes, 5,1% da obra a cada 30 dias. Se for mantida a média, o corredor ficará pronto em janeiro de 2015.
Situação parecida ocorre no BRT da área central, nas avenidas Paraná e Santos Dumont. A intervenção tem o menor percentual de conclusão, 40,8%, mas começou mais tarde. Foram 13 meses de obras até agora, 3,1% ao mês. Para ser entregue no prazo, essa média terá que subir para 8,4%. Se o ritmo for o mesmo, a obra ficaria pronta em dezembro de 2014.

Já o corredor da avenida Cristiano Machado é o mais perto da conclusão. Em 20 meses, foram executados 65,2% das obras. Mesmo assim, se a média atual de 3,26% dos trabalhos executados ao mês for mantida, também não será possível entregar o corredor em dezembro – ele ficará para março de 2014. Para fazer os 34,8% restantes, o ritmo teria que subir para 4,9% de execução ao mês.

Lentidão. O diretor do Conselho Regional de Engenharia (Crea-MG) Clémenceau Saliba explica que não é comum acelerar o ritmo de uma obra perto da conclusão dos trabalhos. “A pavimentação é lenta, no início. Depois, as obras alcançam um ritmo mais ágil. No meio, fica linear. Na reta final, voltam a ficar mais lentas por causa dos acabamentos, e não mais rápidas”, afirmou Saliba. O engenheiro disse ainda que duas das soluções para cumprir os prazos são aumentar o número de operários e fazer turnos noturnos, o que, segundo ele, geraria custos extras, que podem não estar no contrato.

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura informou que as obras estão dentro do cronograma e serão concluídas em dezembro, sem gastos extras.

Fim. A previsão é que os corredores do BRT sejam entregues em dezembro deste ano para o início dos testes de operação. Se o cronograma for cumprido, os ônibus estarão circulando em fevereiro de 2014.

“Não faz sentido uma obra chegar ao fim com um ritmo de execução maior que a média até então. Geralmente, a fase de conclusão é mais lenta por causa dos acabamentos.” Clémenceau Saliba,  Diretor do CREA-MG

por Bernardo Miranda
Informações: O Tempo
READ MORE - Em BH, Para cumprir meta, obra do BRT precisa de ritmo 3 vezes maior

Em Fortaleza, 70 mil usuários já se cadastraram no Bilhete Único

70 mil usuários já fizeram o cadastro do Bilhete Único durante os primeiros 20 dias de atuação do programa. De acordo com a Prefeitura de Fortaleza, diariamente cerca de 6 mil usuários fazem solicitações do cartão, superando as expectativas da administração municipal.

Do total de cadastros no programa, 12 mil foram feitos por estudantes. A partir dessa semana, os alunos que quiserem se inscrever no Bilhete Único poderão contar com dois novos pontos de atendimento. Os novos postos de atendimento ficam na Universidade Federal do Ceará (UFC) e outro no Campus da Universidade Estadual do Ceará (UECE), no Itaperi. Além desses locais, os alunos podem realizar o cadastro em qualquer um dos outros doze postos de atendimento espalhados pela Cidade ou na sede da Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza.

Documentos pessois são necessários para o cadastro

Para se cadastrar, os usuários precisam apresentar CPF, RG e comprovante de residência com CEP. Quem possui vale transporte eletrônico ou carteira de estudante com crédito, deve levar os cartões para que os créditos sejam transferidos para o cartão do bilhete único. O prazo de entrega do cartão é de 10 dias.

READ MORE - Em Fortaleza, 70 mil usuários já se cadastraram no Bilhete Único

Terminal de ônibus de Avaré, SP, será interditado para obras a partir desta 2ª feira

A partir desta segunda-feira (13), o terminal de ônibus urbano de Avaré (SP) ficará interditado. O local passará por obras de revitalização, por isso, será necessário o fechamento temporário do local.

De acordo com a prefeitura, o prazo previsto para a conclusão das obras é 3 de junho. Enquanto isso, os usuários do transporte público coletivo da cidade passarão a fazer embarque e desembarque na avenida Major Rangel, próximo à rua São Paulo. No local serão instalados os postes de parada de ônibus.

Ainda segundo a prefeitura, a revitalização será realizada pela empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade. Entre as melhorias previstas estão pintura geral do prédio, colocação de vidros nas laterais e troca de telhas que estão quebradas, além de nova iluminação. Também deverão ser construídos três banheiros na praça John Gordon, localizada na lateral do terminal, sendo que um dos banheiros será adaptado para pessoas com deficiências.

READ MORE - Terminal de ônibus de Avaré, SP, será interditado para obras a partir desta 2ª feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960