No Rio, Estações BRT funcionam às escuras

sábado, 27 de abril de 2013

Na mesma linha, duas realidades diferentes. Enquanto as estações do BRT Transoeste na Barra e Recreio funcionam iluminadas, limpas e com segurança, nos trechos de Santa Cruz a Paciência o cenário não é bem este.

Além do asfalto ser pior nas áreas das estações dos "primos pobres" do BRT, como Vila Paciência, Três Pontes, Cesarinho e Cesarão II, elas estão próximas a comunidades não pacificadas e com pouca segurança.

Até pessoas armadas circulam por perto. Funcionam com pouca iluminação, lâmpadas espaçadas e passarelas escuras.
Em Santa Cruz, a estação só tem iluminação na cabine e no letreiro, prejudicando a circulação de passageiros que usam o meio de transporte | Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia
O motivo alegado por empresa fornecedora da luz que não terminou o serviço nos pontos citados já inaugurados é um calote de cerca de R$ 850 mil da empreiteira responsável pelas obras no trecho que vai de Campo Grande a Santa Cruz, a Sanerio Engenharia, pelo trabalho já feito nas outras estações.

A Sanerio nega atraso no pagamento e diz que as obras dos empreiteiros apresentaram problemas. De acordo com a empreiteira, ela teria recebido R$ 84 milhões da Prefeitura do Rio para fazer o trecho, que vai de Campo Grande até Santa Cruz.

Outras fornecedoras do BRT Transoeste também afirmaram que não vão dar continuidade ao serviço “por não quererem trabalhar de graça”, como a responsável pelas portas automáticas, a Prime Portas Automáticas.

A empresa diz que não entregará as 72 portas que faltam porque a Sanerio ainda não lhe pagou mais de R$ 1 milhão pelo o serviço feito em estações já inauguradas.

A empresa responsável pelo piso e parte elétrica, a Ms Damato Serviços, relata a mesma situação. Calcula uma pendência de R$ 200 mil por conta da empreiteira.

“Nem a empresa que fornece as quentinhas tem recebido em dia. Por isso, as obras foram paralisadas pelos vários fornecedores, que têm contas a pagar pelo material e funcionários utilizados nas obras”, disse um empresário que não quis se identificar.

Sanerio aponta erros na finalização da obra

A Sanerio, por meio de nota, negou que acumula qualquer dívida com as empresas citadas e que, pelo contrário, “as obras executadas pelos fornecedores registram problemas de finalização que precisam ser sanados” e os contratos ainda não se encerraram.

Porém, afirmou que “não há hipótese de interrupção das obras em função de pendências com fornecedores”.

A que fornece aço, por exemplo, já teria sido excluída. Além disso, diz que já entregou 15 das 30 estações previstas no contrato. As outra 13 estariam “semiprontas” e outras duas “em fase de construção”.
Na Barra da Tijuca, estação está bem iluminada e o entorno também, o que facilita o acesso dos passageiros mesmo durante a noite | Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia
De acordo com a Secretaria Municipal de Obras, todas as estações da linha de Santa Cruz a Campo Grande devem ser entregues até o final deste semestre e informou que, caso a empreiteira descumpra o contrato, ela poderá ser penalizada com as sanções previstas na legislação.

Além disso, afirmou que problemas comerciais entre empresas e seus subfornecedores não são de responsabilidade da Prefeitura do Rio.

Por Constança Resende
READ MORE - No Rio, Estações BRT funcionam às escuras

Metrô de São Paulo recebe mais dois trens modernizados

O Metrô de São Paulo recebeu nesta sexta-feira mais dois trens totalmente modernizados. Segundo a Companhia do Metropolitano de São Paulo,  já são 33 máquinas do tipo desde 2010. Pela manhã, estacionaram no pátio do Jabaquara seis vagões vindos de Cabreúva, no interior. Na segunda-feira, mais seis vagões devem chegar de Araraquara.

Os trens passarão pelos testes finais para serem implantados na Linha 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi)  e na Linha 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera e Palmeiras/Barra Funda), respectivamente. Segundo o Metrô, estes testes são iniciados ainda na fábrica, durante o processo de modernização, por uma equipe própria da companhia.

Os trens modernizados têm novo sistema de ar-condicionado, câmeras de vigilância, sensores para detecção de fumaça, sistema de informação audiovisual (monitores e displays) e monitoramento contínuo dos equipamentos pelo operador (caixa preta), sistema de controle de patinagem e deslizamento que melhora o desempenho dos freios em condições de baixa aderência, como em tempo chuvoso.

Também foram realizadas melhorias no sistema de tração, na ergonomia e na iluminação, intervenções que, segundo o Metrô, proporcionam ainda mais eficiência ao sistema de tração em corrente alternada (motores com controles e componentes eletrônicos mais eficientes que possibilitam menor consumo de energia).

As composições estão de acordo com as normas de acessibilidade, com espaços para cadeira de rodas e sinalização audiovisual de abertura e fechamento de portas. O interior dos carros ainda terá mapa dinâmico visual das estações, comunicação em braile e dispositivos de emergência para comunicação com o operador.
As cabines dos operadores foram ampliadas e receberam novo banco ergométrico e acesso mais rápido às informações geradas pela viagem. A modernização dos trens inclui ainda sistema de som que melhora a audição das mensagens sonoras eletrônicas e das divulgadas pelo operador de trem, além de pega-mão fluorescente destinado a pessoas com dificuldades visuais.

Segundo o Metrô, no total, serão 98 composições modernizadas, com investimentos na ordem de R$ 1,75 bilhão.

Informações: Portal Terra
READ MORE - Metrô de São Paulo recebe mais dois trens modernizados

Porto Alegre: Mão inglesa deve ser implementada na Praça Julio de Castilhos

Reivindicadas por moradores dos bairros Moinhos de Vento e Rio Branco, em Porto Alegre, as alterações no trânsito nas imediações da Praça Júlio de Castilhos, no entroncamento da Avenida Independência com a Rua Ramiro Barcelos, entraram na pauta da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

A previsão é de que até o final de maio o trânsito fique em mão inglesa (quando o sentido de circulação se dá pela esquerda) no local.

Ou seja: aqueles motoristas que estão na Rua 24 de Outubro e precisam ingressar na Rua Mostardeiro poderão fazer o retorno pela esquerda sem ter de ir até a Ramiro Barcelos. Faltam apenas os últimos ajustes no projeto para dar início à mudança.

— Como qualquer outra modificação que fazemos, vamos avaliar os efeitos e as consequências — explica o diretor de trânsito da EPTC, Carlos Pires.

Novo sistema de trânsito não inclui ônibus, táxi-lotações e veículos de grande porte

Para ônibus, táxi-lotações e veículos de grande porte, a circulação permanece a mesma: é preciso contornar a praça para entrar na Mostardeiro. A alteração no sentido da via foi anunciada em encontro organizado pelo Centro Administrativo Regional da Região Centro (CAR-Centro), que contou com a presença de representantes da prefeitura e moradores dos bairros Moinhos de Vento, Auxiliadora e Independência.

Em função das mudanças, a localização do ponto de táxi também será alterada na Praça Júlio de Castilho – mas não deverá permanecer na mesma via.

Outra alteração no bairro Moinhos de Vento será na Rua Tobias da Silva, que terá o sentido invertido da Félix da Cunha até a Quintino Bocaiúva. A mudança deve entrar em vigor em até 45 dias. O objetivo é desafogar a região da 24 de Outubro.

Informações: ZERO HORA

READ MORE - Porto Alegre: Mão inglesa deve ser implementada na Praça Julio de Castilhos

Tarifa de ônibus em Mogi das Cruzes é a mais cara do Brasil

A Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou nesta quinta-feira (25) a correção da tarifa de ônibus. O aumento foi aprovado pelo Conselho Municipal de Transportes (Comutran), durante uma reunião realizada nesta tarde. O novo valor, de R$ 3,30, começa a valer a partir deste domingo (28). O reajuste foi de 40 centavos.
Foto: Pedro Carlos Leite/G1
De acordo com a Prefeitura, a nova passagem foi definida com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 13,96%. O valor será de R$ 3,30, o que segundo a administração, ainda é menor do que havia sido solicitado pelas empresas. Desde o mês passado, um grupo de estudantes protestava contra o aumento nas passagens. O movimento deles começou na internet.

Apesar dos aumentos, as empresas de ônibus terão que cumprir algumas exigências, como ampliar o período de integração no Cartão SIM de uma hora para uma hora e meia; colocar mais 50 novos ônibus 100% acessíveis para substituição de frota, sendo que dois deles são semiexpressos e já entraram em operação nesta quinta-feira (25) na linha do Jardim Layr. 

Além de mais dois microônibus para o transporte de pessoas com deficiência e quatro vans que já fazem parte do sistema. A nova frota deverá entrar em operação em até 60 dias.

Segundo o secretário municipal de Transportes, Nobuo Aoki Xiol, desde fevereiro passado, as concessionárias solicitam um reajuste. Ele ainda afirmou que o valor está congelado há quase dois anos e meio e o reajuste concedido é menor que o pedido oficial feito pela CS Brasil, de R$ 3,42. Xiol afirmou que Mogi das Cruzes acompanha o valor da tarifa nas principais cidades da Grande São Paulo onde há integração. Ou seja, a pessoa viaja de um ponto a outro da cidade pagando apenas uma passagem. "Esta é uma das maiores vantagens do sistema e por isso insistimos no aumento do período, beneficiando o usuário que pode fazer alguma coisa pessoal e seguir viagem, seja para o trabalho ou para casa", disse.

Informações: G1 de Mogi das Cruzes e Suzano

READ MORE - Tarifa de ônibus em Mogi das Cruzes é a mais cara do Brasil

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960