Aplicativos mostram em tempo real onde está seu ônibus em SP

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Aplicativos para smartphone podem acabar com o mistério dos pontos de ônibus, mostrando se o veículo está próximo e quanto tempo levará para chegar. Vários programas gratuitos utilizam a internet para municiar os usuários com dados sobre localização aproximada dos veículos, traçar rotas e até avaliar a qualidade do transporte público. Veja os testes de algumas opções disponíveis para São Paulo e também um álbum com diversas alternativas disponíveis no Brasil.

Urbanoíde
Traz informações (fornecidas por SPTrans, Metrô e CET) sobre as condições dos transporte público no momento, na cidade de São Paulo. Com ele, é possível saber se ônibus está próximo do seu ponto, com a exibição em um mapa (atualizado a cada 1min30s) do itinerário. Inclui dados sobre a situação do trânsito na cidade. No teste feito pelo UOL Tecnologia, o ônibus exibido no aplicativo apareceu no ponto pouco tempo depois do anunciado. Também é possível saber a extensão do trajeto, os horários dos ônibus nos dias úteis e finais de semana e se um veículo foi adaptado (com acesso para pessoas com necessidades especiais).  Sua interface carece, em algumas páginas, de uma melhor adaptação para smartphones – isso em alguns casos, há dificuldade para leitura e navegação. 

Onde está o meu ônibus? 
Se você já ficou parado no ponto durante um tempão fazendo justamente essa pergunta, o Onde Está Meu Ônibus? pode ajudá-lo. É só fazer uma busca pela linha (Pinheiros, por exemplo) e selecionar o ônibus que você costuma pegar. Ele mostra no mapa o trajeto e a localização aproximada do veículo naquele momento. Permite regular a atualização entre dez segundo a cinco minutos. Também é possível saber se o veículo está adaptado para o uso de cadeirantes, informação confirmada no teste feito pelo UOL Tecnologia, com a chegada do veículo ao ponto. Para facilitar o acesso em futuras buscas, o usuário pode marcar uma linha como favorita.

Moovit
Classificado por seus desenvolvedores como um "aplicativo de navegação social para transporte público", o Moovit cria uma comunidade de usuários que compartilham informações durante suas viagens. Ele aponta rotas e linhas de ônibus, trem e metrô. Logo que você baixa o aplicativo, ele identifica a sua localização e a exibe em um mapa. O usuário escolhe a origem e o destino, e o programa mostra o percurso, o tempo de duração e quanto andará a pé. Algumas informações são meio truncadas: frases como "vire noroeste na rua avenida Paulista".


Durante o trajeto, é possível fazer um relatório, informando questões como atraso, lotação, limpeza e até classificar a educação e a prudência do motorista, dados compartilhados com outros usuários. No Brasil, além de São Paulo, também está disponível para o Rio de Janeiro. Ele funciona em países como Estados Unidos, Canadá, Itália e Espanha.

OnibusSP Free Edition 
Permite pesquisar linhas de transporte público por número ou nome, exibindo os itinerários em um mapa. O aplicativo mostra a localização atual do usuário e a área aproximada dos veículos que fazem a linha, facilitando a programação para quem quer pegar um ônibus. Porém, não espere acompanhar em tempo real na tela do smartphone o movimento de sua condução. Para visualizar a atualização com frequência, só tocando várias vezes no ícone da seta. Tem integração com as contas de Twitter da SPTrans, Sul América, Trânsito SP, Metrô e CPTM, com informações sobre as linhas e sobre as condições de trânsito na cidade. Exibe a situação dos ramais de Metrô e traz um mapa (bem difícil de visualizar) com as estações e suas conexões.

Por Daniel dos Santos Do UOL, em São Paulo

READ MORE - Aplicativos mostram em tempo real onde está seu ônibus em SP

Conheça o Sistema BRS que o Recife planeja copiar do RJ

O sistema Bus Rapid Service (BRS) que a Prefeitura do Recife quer implantar na cidade tem obtido bons resultados no Rio de Janeiro, cidade que o criou. Entre os cariocas, a redução do tempo de viagem chegou a 30%. Em algumas áreas, como em Copacabana, na Zona Sul, alcança 50%. Atualmente, o Rio conta com seis sistemas de BRS, que são faixas exclusivas para ônibus implantadas nas principais vias e monitoradas por câmeras para não serem invadidas pelos automóveis.

O BRS é um sistema caracterizado por um corredor expresso com faixa preferencial para ônibus, além de sinalização vertical e horizontal, comunicação com os usuários e, principalmente, fiscalização com a utilização de câmeras. Não são corredores segregados do tráfego normal, como acontece nos sistemas de BRT (Bus Rapid Transit). Há, na verdade, uma decisão política de abrir espaço para o transporte público diante do carro, sem grandes intervenções físicas. Apenas com uma sinalização e fiscalização eletrônica. É uma prioridade simbólica. Não há um obstáculo impedindo o automóvel de circular na faixa preferencial do ônibus. Os veículos particulares podem entrar apenas para fazer conversões à direita. Se permanecerem na faixa preferencial são multados.

O BRS também exige um reordenamento do sistema, principalmente sob o aspecto da otimização e racionalização do serviço de transporte por ônibus. Segundo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Rio de Janeiro (Fetranspor), todas as empresas que operam nos BRS do Centro e da Zona Sul tiveram que reduzir a quantidade de ônibus, sem comprometer a oferta do serviço. Houve reduções entre 10% e 20% na frota. Mas o maior ganho foi o aumento da velocidade operacional dos coletivos, que passou de 13 km/h para 24 km/h.

SAIBA MAIS

O sistema começou a funcionar em  fevereiro de 2011 e conseguiu reduzir em 25% a frota necessária para realização das viagens no percurso. A redução foi compensada pelo aumento da velocidade comercial dos ônibus, que passou de 13 km/h para 24 km/h. Isso permitiu uma redução do tempo de viagem em 40% e um aumento de 30% na quantidade de passageiros transportados por viagem.

Em agosto de 2011 o sistema chegou aos bairros do Leblon e Ipanema. Todas as quatro vias passaram a ter uma faixa exclusiva destinada aos ônibus no período das 6h às 21h durante os dias úteis. A frota operante foi reduzida em 10,6% e os tempos de viagens foram reduzidos. Houve também uma redução da quantidade de linhas de um total de 55 para 50, sem prejuízo do atendimento aos usuários.

O início da operação do corredor exclusivo entre as Avenidas Antônio Carlos e Primeiro de Março aconteceu em dezembro de 2011. As duas faixas existentes nas avenidas foram dedicadas aos ônibus entre 6h e 21h nos dias úteis, e das 6h às 14h aos sábados. O tempo de viagem foi reduzido em 30%. O sistema também permitiu reduzir em 15% a frota necessária para a realização dos deslocamentos.

O BRS da Avenida Rio Branco também entrou em operação em dezembro de 2011. Foram dedicadas duas faixas ao transporte coletivo, no período das 6h às 21h nos dias úteis e das 6h às 14h aos sábados. O corredor exclusivo possibilitou a redução de 45% da frota que trafegava pela avenida, reduzindo também o tempo de viagem em 30%.

A faixa exclusiva na pista central da Avenida Presidente Vargas foi uma etapa complementar ao sistema BRS já instalado nas pistas laterais da via. Com a implantação da prioridade em duas faixas por sentido a partir de março de 2012, obteve-se a redução de 20% da frota de ônibus e em 30% o tempo de viagem.

BRS Presidente Vargas – Pista Lateral
A Avenida Presidente Vargas é o principal corredor de tráfego no centro da cidade do Rio de Janeiro. A faixa exclusiva para ônibus na pista lateral teve início em abril de 2012. As faixas são exclusivas entre 6h e 21h durante os dias úteis.

Postado por Roberta Soares | De Olho no Trânsito

READ MORE - Conheça o Sistema BRS que o Recife planeja copiar do RJ

GDF prorroga para junho qualificação de empresas para o VLT

Foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal da quinta-feira (18) a prorrogação do prazo para pré-qualificação de empresas interessadas na obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O novo prazo para manifestação das empresas é 6 de junho. O GDF informou que a decisão decorre do grande número de consultas e questionamentos públicos feitas ao edital.

Em setembro do ano passado, o governo anunciou a retirada do projeto da Matriz de Responsabilidades da Copa do Mundo. A matriz trata das áreas prioritárias de infraestrutura das 12 cidades que vão receber os jogos do mundial de 2014, como aeroportos, portos, mobilidade urbana, estádios e hotelaria.

O VLT foi retirado da lista porque a obra não ficaria pronto a tempo do evento. Na época, o Metrô, responsável pela administração do projeto, disse que cancelamento possibilitaria a abertura de nova licitação. A abertura do novo edital foi anunciado pelo GDF em fevereiro.

Considerado o principal projeto para melhorar a mobilidade urbana em Brasília para o torneio, o VLT teve as obras suspensas pela Justiça e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) cinco vezes antes da anulação do contrato pela 7ª Vara de Fazenda Pública do DF, em abril de 2011.

Na avaliação do juiz José Eustáquio de Castro Teixeira, havia também indícios de fraude no processo licitatório, que teria sido direcionado para privilegiar empresas ligadas a um ex-presidente do Metrô.

Além disso, o Iphan alegou que havia indícios de que não foi realizado um estudo de impacto ambiental do projeto, que prevê a derrubada das árvores da W3 e a passagem de trens nas proximidades do zoológico.

READ MORE - GDF prorroga para junho qualificação de empresas para o VLT

Prefeitura de Fortaleza inicia cadastro para bilhete único na segunda-feira

A Prefeitura de Fortaleza, na próxima segunda-feira (22),  irá iniciar o cadastramento da população para a utilização do sistema Bilhete Único Fortaleza. Segundo o órgão, a nova forma de integração permitirá ao usuário do transporte coletivo utilizar os veículos por até 2 horas, pagando apenas uma passagem, sem a necessidade de passar por um terminal. O Bilhete Único Fortaleza passará a ser utilizado a partir do dia 15 de junho.

De acordo com a prefeitura, o cadastramento é indispensável para utilização do benefício. Inicialmente, 11 unidades de atendimento estarão preparadas para atender a população: os sete terminais de integração (de 6h até 21h), as sedes da Etufor e do Sindiônibus (de 7h até 17h) e estandes nas praças Coração de Jesus e José de Alencar (de 7h até 18h).

No ato do cadastramento os usuários deverão apresentar os seguintes documentos: CPF, RG e comprovante de residência com CEP. Quem possui o vale transporte eletrônico, o cartão avulso ou a carteira de estudante também deverá apresentá-los. Após o cadastro dos dados, os interessados farão a biometria facial, um registro fotográfico para garantir mais segurança ao sistema.

Para agilizar o atendimento, a orefeitura está disponibilizando uma página de pré-cadastro na internet. Os interessados devem acessar os sites da Prefeitura de Fortaleza, do Sindiônibus ou do Vale Transporte Eletrônico e realizar pré-cadastro. Ao final do pré-cadastramento será gerado um número de protocolo que deverá ser apresentado em um dos pontos dos 11 pontos para confirmação dos dados. Os usuários que realizarem o pré-cadastramento também deverão fazer a biometria facial.

A confecção e entrega do Bilhete Único Fortaleza será feita em 10 dias após a solicitação e será entregue no local onde foi realizado o cadastro. Já para os estudantes, a entrega será feita exclusivamente na sede da Etufor, independente do local em quem foi feita a solicitação. O cartão do beneficiário será personalizado e intransferível e todo o processo será integralmente gratuito para a população.

READ MORE - Prefeitura de Fortaleza inicia cadastro para bilhete único na segunda-feira

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960