Sem Metrô, Salvador terá linhas de ônibus exclusivas para o público na Copa das Confederações

sábado, 30 de março de 2013

Sem o metrô, o plano B para a mobilidade urbana durante a Copa das Confederações inclui sete grandes áreas de estacionamento com serviço de transporte até o estádio, linhas exclusivas de ônibus e 13 pontos de táxi nas proximidades da Fonte Nova, além dos anéis de isolamento de trânsito nos entornos do Dique. Pelo menos, é o que garantem a prefeitura e o governo do estado que, juntos, montaram um plano específico para o evento.

“Adaptamos a ideia inicial, porque estava previsto que o metrô operaria no trecho que vai da Lapa até o Acesso Norte. Como não vai funcionar, criamos um plano B”, explicou a subcoordenadora de transportes da Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), Marisa Oliveira.

Apesar de ainda poder sofrer alterações, o projeto prevê que quem vai de carro para o jogo poderá deixar o veículo na região do Iguatemi, no Porto ou na Conceição da Praia.

No Iguatemi, haverá áreas de estacionamento atrás do Shopping Iguatemi, no Suarez Trade, no Centro Médico Iguatemi, na Tancredo Neves, próximo à loja Tok & Stok e no Detran. É onde devem ficar os estacionamentos designados pela Semut para o público em geral, de acordo com Marisa, já que os carros não poderão se aproximar do estádio.

Pelo plano, 21 dias antes do início da Copa das Confederações - que começa no dia 15 de junho -, serão interditados para  carros o Dique sentido Lapa e a Ladeira da Fonte das Pedras, nos dois sentidos. Além disso, nos dias de jogos, será interditado um trecho do Vale de Nazaré (entre o retorno após o Aquidabã e a entrada do Vale do Ogunjá) nos dois sentidos; Av. Presidente Costa e Silva (Dique); Av. Vasco da Gama (Dique) sentido Arena e a Av. Joana Angélica sentido Campo Grande. Todas as linhas de ônibus que passam nesses pontos serão desviadas. 

Shuttle
Depois de deixar o carro no estacionamento, o torcedor deve seguir até os pontos que devem ficar no Iguatemi ou na Conceição da Praia e no Porto. De lá, sairão, respectivamente, quatro e três linhas de ônibus, chamadas shuttle. A linha Iguatemi deve levar as pessoas até as quadras de esporte da Avenida Bonocô, enquanto o fim das linhas do Comércio deve ser em um ponto próximo ao Colégio Severino Vieira, na Avenida Joana Angélica. 

Para conseguir fazer o deslocamento das pessoas, o plano prevê uma frota de 99 veículos, entre ônibus, micro-ônibus e vans. Outros 51 devem ser exclusivos para as delegações. 

Aeroporto 
A subcoordenadora de transportes informou, ainda, que duas linhas devem sair do aeroporto. “Uma delas,  só para os dias de jogos, que deve seguir pela Paralela, Bonocô, Vale de Nazaré”. Já a outra, que vai operar durante os outros dias, sai do aeroporto pela orla, passando por Ondina, Barra, Ladeira da Barra, Avenida Sete e retorna no terminal da Rua Chile, no Centro.  “Esse não passa na Arena, mas o cidadão pode descer no Relógio de São Pedro, por exemplo, e andar pela Avenida Joana Angélica”, explicou.

Ainda não está definido, contudo,  se esses serviços – tanto o estacionamento quanto as linhas especiais – serão pagos. “Nós priorizamos estacionamentos em espaços públicos, mas tem o atendimento de transporte, de modo que ainda estamos estudando isso. Mas é certeza que quem tiver seu ingresso do jogo em mãos, vai poder usar as linhas sem pagar”, garantiu. 

Segundo o secretário estadual para assuntos da Copa do Mundo, Ney Campello, os viadutos para o acesso à Arena devem colaborar para o condicionamento do trânsito. “Também pretendemos estabelecer segregação em vias importantes da cidade, como divisões com cones, para auxiliar o fluxo de veículos para o estádio”, disse.

Outra estratégia que pode ser adotada é a decretação de feriados nos dias dos jogos e adequação dos calendários escolares. “Ao mesmo tempo que facilita a circulação e o trânsito, incorpora esses públicos aos espetáculos, sem desrespeitar a legislação do Ministério da Educação”.

Táxi no entorno da Fonte Nova

Conceição da Praia, (próximo ao Elevador Lacerda)  
20 vagas

Vale dos Barris (Acesso à Lapa)
26 vagas

Terreiro de Jesus (Praça) 
8 vagas

Carlos Gomes (Entrada da Rua  2 de Julho)
10 vagas

Rua da Misericórdia (ao lado da prefeitura)
10 vagas

Por Thais Borges
READ MORE - Sem Metrô, Salvador terá linhas de ônibus exclusivas para o público na Copa das Confederações

Tarifa de ônibus sobe para R$ 3,20 em Praia Grande

O presente de Páscoa dos moradores de Praia Grande veio em forma de aumento nos gastos. A partir de domingo, dia 31, os usuários do transporte público municipal passarão a pagar o valor de R$ 3,20 na tarifa de ônibus.

O reajuste de 10,34%, segundo a Prefeitura, foi calculado de acordo com critérios estabelecidos pelo contrato de concessão do serviço, como dissídio coletivo dos funcionários da categoria, aumento nacional do óleo diesel e renovação da frota de ônibus.

A empresa pleiteou um reajuste de 21,93% na tarifa. De acordo com estudo realizado pela Secretaria de Transportes (Setransp) da Cidade e considerando os aumentos indiretos, o valor poderia ter reajuste de no máximo de 13,79%.

“Os ônibus municipais de Praia Grande tem idade média abaixo do exigido no contrato, que é de 5 anos. E com isso quem tem mais a ganhar é a população, pois os veículos geram menos poluição e apresentam baixa necessidade de manutenção”, disse a secretária de Transportes de Praia Grande, Raquel Auxiliadora Chini.

Contrato

Em 2011, a Prefeitura de Praia Grande assinou contrato de cinco anos, podendo ser renovado por mais cinco anos, com a empresa Viação Piracicabana, atual concessionária do transporte público na Cidade. No início deste ano ocorreu a renovação da frota das linhas municipais. A empresa adquiriu 64 veículos, sendo 56 convencionais e oito micro-ônibus, que foram incorporados em fevereiro.

Com a renovação, toda a frota continuará sendo acessível a pessoas com deficiência, cumprindo legislação vigente, com três portas e elevadores para cadeirantes na porta central. Além disso, todos os veículos possuem espaço para cão guia e assentos reservados, com diferencial de cor e tamanho para idosos, pessoas com deficiências, gestantes, mães com crianças de colo e obesos, de acordo com especificações da norma de acessibilidade da ABNT-NBR 15570 (e indica especificações técnicas para fabricação de veículos de características urbanas para transporte coletivo de passageiros).

READ MORE - Tarifa de ônibus sobe para R$ 3,20 em Praia Grande

Novo trem-bala japonês desloca-se a 320 quilômetros por hora

O Japão colocou recentemente um novo trem-bala em operação. Embora o design chame a atenção, o que realmente impressiona é a velocidade operacional do Super Komachi: 300 quilômetros por hora, devendo em breve chegar a 320 quilômetros por hora — ganhando, portanto, o posto de trem comercial mais rápido do mundo.

O novo modelo é mostrado, na foto acima, atendendo a um terminal que, diariamente, movimenta 380 mil pessoas — o que levou a operadora JR East a aumentar a segurança. O Super Komachi ocupará a linha Akita Shinkansen, que atende a porção norte do Japão.

Aerodinâmica com estilo
A fim de reduzir a pressão aerodinâmica sobre a superfície do trem — em trajetos dentro de túneis, por exemplo —, o Super Komachi apresenta um “nariz” com mais de 12 metros, o que também reduz os ruídos. Além disso, a suspensão ativa do trem diminui drasticamente as vibrações no interior da cabine.

A propósito, o aporte criativo/funcional do novo trem também pode ser confirmado no seu interior. Há displays de LED coloridos constantemente atualizados com informações sobre a viagem, além de espaços amplos dedicados a passageiros em cadeiras de rodas.

O acabamento externo do Super Komachi, naturalmente, não foi concebido ao acaso. De fato, a inspiração para a predominância do vermelho veio das namahage, máscaras folclóricas representando ogros. O próprio nome do trem tem origem histórica, remetendo a Ono no Komachi, poetiza de beleza lendária que teria nascido em Akita há 1200 anos.

Um convite rápido e seguro ao turismo
Com sua velocidade operacional assombrosa, o Super Komachi deve encurtar a viagem entre Tóquio e Morioka em aproximadamente 15 minutos. De acordo com a JR East, a ideia é também “inspirar” as pessoas a visitar o norte do Japão — particularmente, as várias porções que ainda se recuperam do terremoto e do tsunami ocorridos em 2011.

E caso você esteja se perguntando sobre o risco em potencial de se transportar dezenas de corpos humanos a velocidades superiores a 300 quilômetros por hora, as estatísticas certamente servem para acalmar. O transporte por meio de trens-bala permanece como o mais popular no Japão para grandes distâncias. Considerando-se a linha Tokaido Shinkansen, foram 50 anos de serviços sem fatalidades ou injúrias.

READ MORE - Novo trem-bala japonês desloca-se a 320 quilômetros por hora

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960