Há 500 dias para a Copa 2014, Obras de mobilidade urbana estão atrasadas, destaques negativos para Natal, Manaus, Salvador e Brasília

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Confirmado como país-sede da Copa do Mundo 2014 há exatos 1.918 dias - ou 63 meses -, o Brasil concluiu apenas doze projetos ligados à competição. Agora, a 500 dias do jogo de abertura, que será realizado no dia 12 de junho de 2014, o país ainda precisa executar 83 obras - catorze nem começaram e 69 estão em andamento. No total, são 101 projetos relativos à mobilidade urbana, aos estádios e aos aeroportos. Seis foram excluídos da Matriz de Responsabilidades.

Os projetos de mobilidade urbana estão no topo da lista dos atrasados. Dos 58 projetos, apenas um foi concluído: um viaduto no entorno da Arena Pernambuco. Oito ainda não saíram do papel e 44 estão em andamento. O destaque positivo é Belo Horizonte e Recife, que iniciaram todas as obras previstas para a Copa. Na outra ponta, estão Brasília, Manaus, Natal e São Paulo, que tiveram projetos excluídos da Matriz, com conclusão adiada para depois do Mundial.
Nos aeroportos da Copa - treze no total -, serão 30 obras até o Mundial. Nove já foram entregues, incluindo quatro MOPs (Módulos Operacionais Provisórios). Em Brasília, a Infraero também finalizou a reforma no corpo central do aeroporto. Em Curitiba, foram concluídos os trabalhos na pista de pouso e decolagem. Em Cumbica, a estatal entregou a ampliação do sistema de pistas, além da implantação do terminal de passageiros 4 e a terraplanagem do Terminal de Passageiros 3. 

A Infraero dá andamento a mais onze obras, enquanto a iniciativa privada está à frente de quatro empreendimentos. Das sete obras não iniciadas, uma ainda está na fase de projetos: a reforma e ampliação do terminal de passageiros do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. A cidade também teve uma intervenção excluída, a ampliação da pista de pouso e decolagem. Quatro aeroportos estão com o processo licitatório praticamente finalizado: são duas obras em Confins (Belo Horizonte), além de um projeto em Curitiba, Recife e Salvador cada.

Mobilidade (58 projetos/obras)

Belo Horizonte (8)
A capital mineira ocupa a liderança no andamento das obras de mobilidade. No total, são oito projetos, todos iniciados. O BRT Cristiano Machado  está 52% executado e deve ser entregue, segundo a Matriz de Responsabilidades, em junho deste ano.
BRT Cristiano Machado
Brasília (2)
O VLT Aeroporto/Asa Sul  foi excluído da Matriz de Responsabilidades e ficará pronto após a Copa do Mundo. A ampliação da via de acesso ao aeroporto JK teve o início dos trabalhos adiado. A conclusão deve ocorrer em dezembro deste ano.

Cuiabá (3)
Após alguns entraves, o VLT Cuiabá/Várzea Grande começou a ser executado. Com 6% de conclusão em novembro do ano passado, o projeto deve ser finalizado em maio de 2014, às vésperas do Mundial. A capital do Mato Grosso ainda tem mais duas obras de mobilidade previstas.

Curitiba (8)
A cidade tem oito obras previstas até maio de 2014. Duas ainda não começaram. O BRT Extensão da Linha Verde Sul tem 6% de conclusão. A previsão era que 88% dos trabalhos estivessem executados até o final de 2012.
BRT Extensão da Linha Verde Sul
Fortaleza (6)
Com seis projetos de mobilidade, a capital cearense iniciou todos os trabalhos. A obra mais avançada é do BRT Avenida Alberto Craveiro, que atingiu 21% de conclusão em novembro de 2012.

Manaus (2)
Assim como Brasília, Manaus também teve seu principal projeto excluído da lista da Copa. O Monotrilho Norte/Centro será entregue após a competição. O mesmo ocorrerá com o BRT Eixo Leste/Centro.

Natal (4)
A capital potiguar também teve um projeto excluído da Matriz: a reestruturação da avenida Engenheiro Roberto Freire. Outras duas obras ainda não começaram. A única intervenção em andamento é o corredor estruturante, com 3% de execução e entrega prevista para maio de 2014.

Porto Alegre (11)
Sede com o maior número de projetos de mobilidade, 11, Porto Alegre ainda precisa dar início a duas obras: o prolongamento da avenida Severo Dullius e as vias de acesso ao estádio Beira-Rio. O BRT Bento Gonçalves, iniciado em março de 2012, está com 8% de conclusão.

Recife (7)
Ao lado de Belo Horizonte, a cidade também iniciou todos as obras de mobilidade. Um deles, no entorno da Arena Pernambuco, já foi entregue. Já o BRT Norte/Sul, quase 30% executado, será finalizado até setembro de 2013.
BRT Norte/Sul
Rio de Janeiro (3)
Além das obras do BRT Transcarioca, com o primeiro lote 53% executado, o Rio ainda terá duas intervenções no entorno do Maracanã. Elas serão finalizadas até maio de 2014. Já o BRT deve estar pronto no final deste ano.
BRT Transoeste já está em operação
Salvador (2)
A cidade tem apenas dois projetos de mobilidade, ambos ligados à área de entorno da Fonte Nova.

São Paulo (2)
A capital paulista completa a lista de projetos excluídos da Matriz. O Monotrilho Linha-17 Ouro  também será concluído após a Copa. São Paulo terá apenas uma obra de mobilidade até o torneio: as intervenções viárias ao lado da Arena Corinthians. Os trabalhos devem ser concluídos até abril de 2014.

READ MORE - Há 500 dias para a Copa 2014, Obras de mobilidade urbana estão atrasadas, destaques negativos para Natal, Manaus, Salvador e Brasília

Salvador não terá Corredor BRT e nem Metrô para a Copa do Mundo de 2014

E quem perde é a população, pois um dos maiores legados que a copa do mundo pode deixar nas cidades sedes é a questão da mobilidade urbana, mas infelizmente a cidade de Salvador através de seus governantes pecaram e muito na escolha dos modais, onde a briga entre Metrô e BRT parecia mais importante, e no final das contas, nenhum dos dois modais será implantado na cidade para a copa.
Foto: Portal 2014 - Trilhos sem trens em cima do trânsito intenso de Salvador
E o que dizer do famoso Metrô onde há cerca de quatro anos, Salvador  recebeu seis trens para usar no metrô, e até hoje nenhum serviu a população, onde três composições chegaram em Salvador em novembro de 2008 e outras três em janeiro de 2009. Em agosto de 2010 todos foram colocados nos trilhos. Reforçando que a construção teve início em 1999 e estava previsto para entrar em operação em 2003, mas até hoje não entrou em operação.

Os vagões permanecem adormecidos sobre os trilhos enferrujados.

Em Salvador, por exemplo, em vez de um corredor do ônibus ligando o Aeroporto Internacional ao norte da cidade, serão feitas duas pequenas intervenções no entorno da Arena Fonte Nova, o estádio da Copa na Bahia, com custo de R$ 35,7 milhões, o que representa R$ 532 milhões de redução do investimento previsto. 

Nem o governo municipal – que queria o corredor de ônibus previsto – nem o governo do estado da Bahia, que pretendia incluir na Matriz o metrô de Salvador, em vez do corredor, tiveram os projetos contemplados. 

Por enquanto a população ficou sem corredor de ônibus e sem metrô – depois de uma negociação com o governo federal, o governo estadual conseguiu incluir o metrô, com orçamento de 3,5 bilhões de reais, no PAC de Mobilidade Urbana. Que nada tem a ver com a Copa.

Informações: Blog Meu Transporte e Portal da Copa

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Videos exibidos em 2010 no programa CQC da Band, vejam os absurdos desta construção.
Parte 01

Parte 02
READ MORE - Salvador não terá Corredor BRT e nem Metrô para a Copa do Mundo de 2014

Projeto que obriga empresas a colocar lixeira em ônibus está em tramitação

Um projeto de lei (PL 3510/12) que obriga as empresas de transporte público a disponibilizarem sacos de lixo para os passageiros do transporte coletivo, com plástico reciclável, está em tramitação na Comissão de Constituição e Justiça.

As lixeiras, de acordo com o texto, deverão trazer mensagens educativas sobre a importância da coleta e da destinação adequada do lixo para o ambiente. O projeto altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), que classifica como infração média, punível com multa, jogar lixo sobre pedestres, outros veículos ou abandonar em via pública.

O autor da proposta, o ex-deputado Romero Rodrigues, do PSDB da Paraíba. A medida é importante para a manutenção da limpeza das ruas e para a segurança das pessoas, que podem ser atingidas por objetos lançados dos veículos.

O projeto estabelece ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a regulamentação sobre a instalação das lixeiras e distribuição dos sacos plásticos. Se aprovada na Comissão de Constituição e Justiça, a proposta vai ao Senado Federal.

READ MORE - Projeto que obriga empresas a colocar lixeira em ônibus está em tramitação

Na Grande Vitória, Operação Tudo pelo Coletivo intensifica fiscalização nos pontos de ônibus

A Operação Tudo pelo Coletivo reforça a fiscalização dos agentes municipais de trânsito nos pontos de ônibus, visando aumentar a segurança dos usuários do transporte público e melhorar a fluidez dos coletivos em Vitória.

No primeiro dia da ação, 23 multas foram aplicadas e quatro veículos foram guinchados por estacionamento indevido em pontos de ônibus. Os bairros em que essa infração foi mais comum foram Enseada do Suá, Praia do Canto e São Pedro.

A operação Tudo pelo Coletivo é uma ação da Secretaria Municipal de Segurança Urbana (Semsu) em parceira com a Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran), que indicou, por meio da Gerência de Transporte Coletivo, os pontos onde há mais registros de veículos estacionados em pontos de ônibus.

O gerente de Operação e Fiscalização de Trânsito da Guarda Civil Municipal de Vitória, José Roque Nascimento, reitera a importância da conscientização dos condutores e do respeito ao espaço destinado aos coletivos. “Deixar livre o espaço reservado aos ônibus diminui a possibilidade de retenções no tráfego, já que os coletivos não precisarão parar no meio das vias”, enfatizou.

Os condutores devem ficar atentos ao estacionar nas vias públicas. Além de observar a placa que indica a existência do ponto de ônibus, é preciso respeitar a sinalização horizontal que irá definir a dimensão da área de embarque/desembarque dos coletivos, além da existência de baias específicas, com pavimento de concreto em muitos casos.

Quando não houver marca no pavimento nem baia, é necessário verificar se não há placa ou abrigo indicando a presença do ponto de ônibus. Nesse caso, deverá ser respeitada a distância de 10 metros antes e depois da placa representando o local de parada dos coletivos.

Estacionar em ponto de ônibus é uma infração de natureza média, com multa no valor de R$ 85,13 e perda de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Além disso, o veículo poderá ser guinchado.

READ MORE - Na Grande Vitória, Operação Tudo pelo Coletivo intensifica fiscalização nos pontos de ônibus

Leilão do trem-bala terá a participação de empresas de sete países

Empresas da Espanha, Itália, França, Coréia, Alemanha, do Japão e do Canadá participaram nesta terça-feira (29) da reunião sobre o edital do Transporte de Alta Velocidade (TAV). Os interessados fizeram questionamentos sobre o projeto.

O leilão do trem-bala está marcado para o dia 19 de setembro de 2013, na sede da Bovespa, em São Paulo. Segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Na ocasião, serão abertos os envelopes contendo as propostas econômicas das empresas. As propostas podem ser enviadas até o dia 13 de agosto.

Um dos requisitos para a participação é ter experiência de pelo menos cinco anos de operação do modal, sem ocorrência de acidente fatal. Além disso, a empresa também se comprometerá a transferir a tecnologia necessária à operação do sistema.

Orçado em R$ 35 bilhões, o TAV ligará os municípios do Rio de Janeiro, de São Paulo e Campinas (SP) e deverá estar em funcionamento até junho de 2020. O contrato será assinado em fevereiro de 2014.

READ MORE - Leilão do trem-bala terá a participação de empresas de sete países

Em São Paulo, CPTM recebe 08 novos trens totalizando 90 novas composições em operação

Os oito novos trens entregues na última quinta-feira fazem parte dos 105 adquiridos para a CPTM, desde 2006, totalizando 90 novas composições em operação. Fabricados pela CAF, em Hortolândia/SP, os trens contam com oito carros e salão contínuo de passageiros [passagem livre entre os carros]. Com 170 metros de comprimento, estão equipados com sistema de monitoramento por meio de câmeras instaladas no interior e na parte externa. Além disso, são acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e dotados de dispositivos para orientar usuários com deficiências auditiva.

Até o fim deste ano, serão entregues gradativamente mais 15 composições, das quais, seis destinadas para incrementar a frota da Linha 8 e nove para o Expresso Leste. Em continuidade ao programa de modernização e expansão, a CPTM está preparando licitação internacional para a aquisição de mais 65 composições de oito carros, totalizando 520 carros.

Equipamentos de alta precisão para manutenção da via férrea
Nos últimos anos, a CPTM investiu cerca de R$ 57 milhões na ampliação e capacitação de seu parque de máquinas de manutenção, com a aquisição de veículos auxiliares ferroviários de alta precisão. Fabricados com tecnologia de ponta, os equipamentos estão sendo usados, desde o segundo semestre do ano passado, nos serviços de inspeção e manutenção dos sistemas de via e rede aérea de energia.

Os dois novos veículos são equipados com motor diesel de última geração, fabricados de acordo com as atuais exigências de emissão de poluentes, respeitando-se o meio ambiente e facilitando a sua utilização em túneis e demais ambientes com baixos níveis de ventilação.

Um dos destaques é o carro-controle modelo EM100U, considerado um dos mais modernos do mundo, capaz de identificar fissuras e falhas internas nos trilhos. Outra aquisição de peso foi o conjunto de máquina desguarnecedora e escarificadora de lastro, que tem como função retirar toda a brita sem mexer nos dormentes ou trilhos, além de um veículo lançador e recolhedor de cabos da rede aérea de alimentação de trens.

Informações: STM


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em São Paulo, CPTM recebe 08 novos trens totalizando 90 novas composições em operação

Agetransp investiga problema que causou fechamento de estações do metrô no Rio

A Agetransp abriu boletim de ocorrência para apurar a paralisação de oito estações do Metrô Rio, por volta das 7h55 desta segunda-feira. Técnicos estiveram na estação Botafogo acompanhando as providências tomadas para a normalização da circulação dos trens, que aconteceu mais de duas horas depois.

Também pela manhã, fiscais da Agetransp estiveram na Central do Brasil onde uma composição da SuperVia, que não realizava serviço de passageiros, descarrilou, por volta dás 5h45, provocando atrasos nas partidas da estação para Santa Cruz e Japeri.
Foto: Felipe Freire / Agência O Dia
Passageiros relatam confusão e caos em estações do metrô

A semana não começou nada bem para os usuários do metrô. Um problema eletromecânico em uma composição causou a desenergização dos trilhos e o fechamento de oito estações. Passageiros das linhas 1 e 2 que seguiam em direção à Zona Sul eram obrigados a desembarcar na Estação Glória.

Segundo a Metrô Rio,  passageiros de três trens foram retirados pelos trilhos com a ajuda de agentes de segurança das estações. A concessionária não informou quais eram as estações.

Passageiros que estavam no último vagão da composição que saiu de Botafogo por volta das 7h45 disseram que o trem parou e a luz se apagou antes de chegar no Flamengo. Alguns gritavam que estava pegando fogo e havia fumaça no local. Bombeiros do Quartel do Humaitá foram acionados, mas ninguém foi atendido.

De acordo com usuários, eles ficaram cerca de 1h15 minutos dentro de composição, que tinha uma grávida e uma idosa de 85 anos entre os passageiros. Agentes da concessionária auxiliaram no resgate de quem estava na composição com uma escada e eles andaram pelos trilhos até a estação.

Na estação Siqueira Campos, passageiros esperaram de 7h45 às 8h um trem. Após dar partida e ficar 40 minutos parada entre as estações Siqueira Campos e Cardeal Arcoverde, a composição retornou.
Passageiros do metrô lotam pontos de ônibus próximos da Estação Glória | Foto: Carlos Moraes / Agência O Dia
Os passageiros também usaram as redes sociais para mostrar indignação com a falta de informação. "Pessoas presas nos vagões, estações lotadas, tudo sem informação, e ainda dizem "Use o transporte público", disse @pettysantos. 

READ MORE - Agetransp investiga problema que causou fechamento de estações do metrô no Rio

Sem punição, Vândalos danificam mais de 100 ônibus nas prévias de carnaval no Recife

Você já viu alguém ser preso por danificar um ônibus? A pergunta pode ser a chave para minimizar os atos de vandalismo dentro dos coletivos na Região Metropolitana do Recife, o fato é que nenhuma informação é repassada a sociedade sobre alguma punição para tais atos.

Domingo, 131 coletivos sofreram algum tipo de depredação, na Região Metropolitana do Recife.

Pois esses casos são repetitivos na cidade todos os dias e principalmente durante o carnaval e em dias de jogos de futebol e nenhuma solução é dada pelo Governo do Estado para resolver tal situação.

E o que vemos são os verdadeiros usuários sendo prejudicados em ter que usar os ônibus quebrados nos dias seguintes aonde de fato são as verdadeiras vitimas dessa impunidade.

E o que falar dos motoristas e cobradores de ônibus, que tem suas integridades físicas colocas em risco, pois além de já ser um trabalho árduo por ter que transportar pessoas, olhar o trânsito entre outros, ficam a mercê pela falta de segurança.

E porque não cobrar dos organizadores de tais eventos a reparação dos prejuízos? Onde tanto os blocos carnavalescos, clubes de futebol e até mesmo o governo arcariam com os prejuízos.

O governo pede a população que denuncie esses atos como se isso resolvesse, mas o que de fato vai resolver é vermos de fato esses vândalos pagando pelos atos cometidos.

E olha que o carnaval ainda nem começou e nem os jogos de futebol.

Já está virando rotina, as pessoas deixam de sair de casa em dias de jogos de futebol e Carnaval devido a esses atos de vandalismo, pois para muitos, tornou-se arriscado devido a insegurança.

Blog Meu Transporte
READ MORE - Sem punição, Vândalos danificam mais de 100 ônibus nas prévias de carnaval no Recife

A 500 dias da Copa, BH enfrenta desafios para melhorar mobilidade urbana

O relógio da Praça da Liberdade marca hoje 500 dias para a Copa do Mundo, mas Belo Horizonte, uma das sedes do evento, ainda enfrenta desafios para melhorar a mobilidade urbana até o Mundial de 2014. A conclusão das obras do BRT (transporte rápido por ônibus) em alguns dos principais corredores da capital, que num primeiro momento chegou a ser prometida para junho, agora está prevista para dezembro, segundo a Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). A entrada em operação do sistema em corredores como as avenidas Cristiano Machado e Antônio Carlos ainda não tem data marcada.

A BHTrans, empresa que gerencia o trânsito na capital, informou que a meta é que os primeiros ônibus adaptados comecem a circular no início de 2014, mas não definiu se isso ocorrerá em janeiro, fevereiro ou março. Para que o sistema funcione plenamente, a empresa precisará de tempo para testes e ajustes. Especialista em transportes, o professor Ronaldo Guimarães Gouvêa, alerta que são necessários de 90 dias a 120 dias depois do início das operações do BRT para que sejam feitas adequações na sinalização, frota e vias alimentadoras, por exemplo, necessárias para que o sistema fique “azeitado”. Para ele, se o BRT for inaugurado depois de janeiro, essa fase final de adequações pode coincidir com o início da Copa.

“Na engenharia de transporte, você prevê 100% dos efeitos de uma intervenção, há mecanismos que permitem avaliar previamente boa parte das consequências. Mas, eventualmente, ocorrem fatores externos à própria lógica do projeto”, avalia Gouvêa, coordenador-geral do núcleo de transportes da Escola de Engenharia da UFMG. “Não seria bom que, ao mesmo tempo em que a Copa esteja acontecendo, nós façamos ajustes na rede de transporte. É preciso um prazo razoável para ajuste da lógica operacional, da integração das linhas alimentadoras com as troncais, e da questão tarifária”, opina. E acrescenta: “Os usuários têm que conhecer o sistema. Você não pode esperar que da noite para o dia as pessoas percebam a lógica do BRT.”

Mesmo sem definir em que mês de 2014 o BRT começará a operar, a BHTrans informou que campanhas serão feitas para orientar a população e que até a Copa do Mundo as pendências serão sanadas. Com o novo meio de transporte, Belo Horizonte terá dois corredores exclusivos para o BRT nas avenidas Cristiano Machado e Antônio Carlos/Pedro I. As duas linhas vão se encontrar na Região Central e o número de linhas de coletivos no Hipercentro, segundo o projeto, vai diminuir de 136 para 18. O BRT terá estações ao longo do percurso.

Andamento Balanço do Comitê Executivo Municipal da Copa informou que a primeira fase do BRT Antônio Carlos/Pedro I, que inclui o viaduto da Avenida Antônio Abrahão Caran, já foi concluída. A segunda fase da obra, que é o alargamento da Avenida Pedro I e construção de viadutos próximos à Barragem da Pampulha, está com 42% dos serviços prontos e deve ser concluída no segundo semestre deste ano. A terceira fase é a interseção das avenidas Pedro I e Vilarinho, em Venda Nova, que está com 33,49% concluídos. A quarta etapa, dividida em duas fases, e que já está com 71% dos trabalhos concluídos, trata-se de adequações viárias para implantação do BRT ao longo de toda a Antônio Carlos e da Pedro I à Vilarinho. O BRT Cristiano Machado está com 59,21% das obras realizadas.

READ MORE - A 500 dias da Copa, BH enfrenta desafios para melhorar mobilidade urbana

Em São Paulo, Governo dá início as obras do Complexo de Manutenção Presidente Altino II

O governador Geraldo Alckmin deu início na última quinta-feira, 24, às obras do Complexo de Manutenção Presidente Altino II, destinado à realização da manutenção da frota de trens, que vem sendo renovada e ampliada nos últimos anos. O novo empreendimento faz parte do programa de modernização das linhas da CPTM, que está recapacitando a infraestrutura do sistema ferroviário e das estações.
Foto: Denis Castro
"O pátio Presidente Altino é um dos grandes pátios da CPTM e passará a ter 30 mil m² a mais, quase o triplo do tamanho. Trata-se de uma obra importante para a manutenção completa dos trens, como a parte mecânica e eletrônica", frisou Alckmin.

Ainda durante o evento, foram entregues mais oito novos trens para a Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi] da CPTM. Com essas composições, a frota operacional da Linha 8 já está 100% renovada. "Trens zero km, corredor contínuo, ar condicionado e motorização maior. São 288 carros novos na Linha 8, 60 a mais do que tinha. Número maior de carros para atender melhor a população", afirmou o governador.

Por fim, Alckmin inspecionou veículos de alta precisão adquiridos para o parque de máquinas de manutenção.

Complexo de Manutenção Presidente Altino II
O investimento no Complexo de Manutenção Presidente Altino II é da ordem de R$ 165 milhões e vai gerar 450 novos empregos. A área de 30 mil m², equivalente a quatro campos de futebol, abrigará oficina de revisão geral e reforma de trens; laboratório eletrônico; além de áreas para armazenamento de materiais e resíduos industriais, bem como suporte para empregados [vestiários, refeitório e sanitários].

O principal galpão terá 15,5 mil m², com capacidade para realizar, simultaneamente, serviços de revisão em seis trens compostos de quatro carros cada, permitindo que nas oficinas fiquem concentrados os trabalhos de manutenções de rotina. Em outra área de 5.700 m², serão feitas pintura e lavagem de componentes e peças utilizados nos trens, além da manutenção de motores elétricos. A unificação dos laboratórios, em um único local, também otimizará a mão-de-obra e o uso de equipamentos e infraestrutura, entre outros benefícios.

READ MORE - Em São Paulo, Governo dá início as obras do Complexo de Manutenção Presidente Altino II

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960