GDF inicia venda de cartões para integração de ônibus

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Começaram a ser vendidos os cartões que serão utilizados no novo sistema de integração de transporte no Distrito Federal que irá  funcionar a partir de  21 de janeiro.

As novas linhas integradas vão operar em Ceilândia e Taguatinga com viagens em direção ao Plano Piloto, Guará, Octogonal, Núcleo Bandeirante e Rodoviária Interestadual. O novo cartão está  à venda nos postos do DFTrans e nas lojas de conveniência do BRB (veja lista abaixo). Os cartões custam R$10 e já têm o mesmo valor de crédito disponível para ser utilizado.

Os ônibus vão circular pela Estrada Parque Taguatinga-Guará (EPTG) e devem beneficiar cerca de 40 mil passageiros, de acordo com o DFTrans. Um  cartão pré-pago, criado em convênio com o  Banco de Brasília (BRB), será utilizado pelo passageiro, que terá duas horas para trocar de ônibus sem pagar mais de uma passagem.

De acordo com o secretário de Transportes, José Walter Vazquez Filho, a integração será feita com as 50 linhas de ônibus que  já existem e e que circulam entre Ceilândia e Taguatinga. Elas vão se integrar com com sete novas linhas que estão sendo criadas pelo GDF.
Segundo o secretário, os pontos de ônibus do centro de Taguatinga estão sendo ampliados para receber o novo sistema.

Três linhas serão expressas e vão circular por dentro da EPTG, sem fazer paradas, para atender os usuários que vão para o  Plano Piloto. Os ônibus vão seguir para o Eixinho Sul, W3 Sul e W3 Norte.

Quatro linhas vão circular pela via marginal da EPTG. Uma linha será circular, saindo de Taguatinga com parada no Departamento de Polícia Especializada, no Parque da Cidade. Haverá ainda um ônibus que vai até a Rodoviária Interestadual.

O Guará I e II será atendido por outra linha. A quarta linha vai atender os usuários do Núcleo Bandeirante. Vazquez disse que com o novo sistema, o passageiro vai economizar em média 20 minutos por dia.

O diretor geral do DFTrans, Marco Antonio Campanella, explicou que o órgão vai começar a fazer a integração entre 8h e 17h durante a semana. Após avaliação do sistema, a integração deverá ser ampliada para os horários de pico. No sábado, a integração será entre 8h e 24h.

Aos domingos e feriados, o horário é de 6h a 24h.
Campanella disse que está avaliando a ampliação da integração para outros corredores de transporte do DF a partir de março.  “A integração é uma necessidade, a racionalização é uma necessidade principalmente para o usuário do transporte público”, disse. 

O usuário que, por exemplo, pegar um ônibus no Setor O, vai descer no centro de Taguatinga e pegar um ônibus que utiliza a via semi expressa da EPTG até o Plano Piloto. De acordo com o DFTrans, a viagem ficará mais barata já que o valor da passagem da integração de Taguatinga para o Plano custará R$ 1. Sem a integração, o usuário paga R$ 2 por uma passagem em linha circular de Ceilândia para Taguatinga e mais R$ 3 em outro ônibus que o deixa no Plano Piloto.

0.575 - Taguatinga Centro / Núcleo Bandeirante - Guará (Integração). Parte de Taguatinga, segue pelo Pistão Sul, passa pela EPNB, entra no Guará 2 e Guará 1, volta pela EPTG vai até Taguatinga Centro. Uma viagem a cada 35 minutos.

Segue a relação dos postos do DFTrans:
Atendimento e recarga:
Setor Comercial Sul: (Ed. Palácio do Comércio, Qd.2)
Setor de Diversões Sul: (Conic, Ed. Boulevard, subsolo)
Samambaia: (QN 318, CJ. 2 – próximo às Americanas)
Gama: (Terminal Rodoviário - Área Especial S/N Setor Central)
Taguatinga: (C10, Centro – Próximo à EIT)
Sobradinho: (Ed. Varanda Shopping – Próximo à Feira Modelo)
Planaltina: Vale do Amanhecer (Quadra 84, Lote 16 – Terminal 064, Vila Pacheco)
Ceilândia: Posto Na Hora - Shopping Popular (QNM 11 - Área Especial),

Somente atendimento:
Planaltina: (Rodoviária da cidade)
Plano Piloto: (Rodoviária do Plano Piloto)

READ MORE - GDF inicia venda de cartões para integração de ônibus

VLT Pernambucano entrará em operação nos próximos dias

Há um ano chegava a Pernambuco o primeiro dos sete Veículos Leve sobre Trilho (VLT), que irão operar na linha Cajueiro Seco/Cabo de Santo Agostinho. Agora são quatro VLTs em fase de testes. Ao contrário do metrô, o VLT é movido a biodiesel e não a eletricidade, mas em termos de conforto não há praticamente diferença. O VLT da linha do Cabo tem três composições com a opção de ser acoplado a outro trem, nos horários de pico, totalizando seis composições em uma única viagem e capacidade de transportar cerca de 1.200 passageiros. Parece muito, mas o trem a diesel, que faz atualmente a linha até o Cabo, tem cinco vagões e capacidade para transportar mais de mil passageiros. O problema é que só há dois trens a diesel na linha com intervalos de 50 minutos e ainda sem o conforto do VLT. “Às vezes, o trem quebra e a viagem demora duas horas e faz muito calor aqui dentro”, afirma Joéliton Ferreira, 32 anos, masseiro. 
Os quatro VLTs que vão iniciar a operação na linha Cajueiro Seco/Cabo irão possibilitar a redução no intervalo das viagens de 50 para 38 minutos. Quando 100% do sistema estiver implantado com os sete trens e a duplicação da linha férrea, a estimativa de redução nos intervalos das viagens é de 11 minutos. A linha tem 18 quilômetros. “Já se encontra duplicado o trecho entre a estação de Pontezinha e a estação Ângelo Souza, o que dá uma média de seis quilômetros”, espera o presidente da CBTU, Ricardo Beltrão. 

A parte que mais interessa ao Complexo de Suape será o  ramal que ligará a estação da Cidade Garapu até o território de Suape. Esse será o trecho a ser conveniado com a CBTU. O contrato ainda não foi assinado. Em 2010, havia cerca de 55 mil trabalhadores na região e em 2012 esse número já subiu para 80 mil. “O VLT deixou de ser importante para ser fundamental”, afirma o diretor de Suape Global, Sílvio Leimig. 

O VLT de Pernambuco

18 km 
da Linha Cajueiro Seco/Cabo de Santo Agostinho

14 km
da Linha Cidade Garapu/Suape

7 VLTs
vão operar na linha Cabo

14 VLTs
vão operar na linha Suape

1.200
pessoas serão transportadas por viagem 
nos horários de pico na linha Cabo

1.600 
pessoas serão transportadas por viagem 
nos horários de pico para Suape

Os números do Metrô

25 trens compõem o sistema Metrorec

15 trens foram adquiridos pela CBTU
40 trens irão compor o sistema até dezembro de 2013
660 mil passageiros/dia será a capacidade do sistema
400 mil pessoas por dia é a estimativa 
de passageiros a partir de 2013
39 km é a extensão de linha para o trem elétrico
31 km é a extensão de linha do trem a díesel

Fonte: CBTU

Informações: Diário de Pernambuco e Blog Meu Transporte


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - VLT Pernambucano entrará em operação nos próximos dias

Prefeitura de Curitiba cria comissão para revisar projeto do metrô

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), criou, nesta segunda-feira (14), uma comissão para revisar o projeto do metrô, que deve ser construído na cidade nos próximos anos. Com recursos liberados pelo governo federal, a obra deve custar mais de R$ 2,3 bilhões.

Participam da comissão, os secretários de Governo, Planejamento e Gestão, Administração e Trânsito, além dos diretores do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), da URBS e o procurador-geral do município. O prefeito também convidou para participar da comissão os responsáveis pela elaboração do atual projeto.

Aprovado pela última gestão, o projeto foi criticado pelo atual prefeito, quando ainda estava em campanha. Na época, Fruet defendeu que a licitação para o início das obras deveria ser adiada por mais um ano. Nesse tempo, o projeto apresentado, que substituiria uma das atuais canaletas de ônibus da cidade, seria discutido pela população.

A maior parte das verbas virá do governo federal, que já liberou R$ 1 bilhão, a fundo perdido, ou seja, sem a necessidade de pagamento por parte da prefeitura ou do governo do estado. O restante dos recursos ficou a cargo do município e da administração estadual. 

Outros 26% dos recursos deverão ser investidos pelo consórcio que vencer a licitação. A empresa terá o direito de explorar o serviço, até que sejam pagos os valores referentes ao investimento.

Informações: G1 Paraná

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Prefeitura de Curitiba cria comissão para revisar projeto do metrô

Sem BRT e Monotrilho, Manaus vai implantar plano de mobilidade provisório nos jogos da copa

Com os projetos do BRT e do Monotrilho prontos somente depois de 2014, a Unidade Gestora da Copa (UGP-Copa) prepara um plano de mobilidade para levar a população para assistir os jogos da Copa do Mundo que acontecerão em Manaus.

Em coletiva realizada nesta terça-feira (15) nas obras da Arena da Amazônia, o coordenador da UGP-Copa, Miguel Capobiango, afirmou que a população deve priorizar o transporte coletivo para se deslocar ao estádio.


A prioridade na utilização dos ônibus especiais seria para evitar muito trânsito e congestionamento na cidade nos dias dos jogos.

De acordo com a UGP-Copa, a estimativa é que 55 mil pessoas compareçam ao estádio, mas a meta é que 69% desse montante priorizem o transporte coletivo.

Capobiango informou que, assim como acontece com outros grandes eventos na cidade, algumas linhas de ônibus serão readequadas para saírem de todas as zonas da cidade até a Arena.

Quem possuir ingresso para os jogos poderá pegar os ônibus de graça, já que faz parte do acordo entre a Fifa e o governo brasileiro que todos os que possuírem a entrada tenham transporte gratuito para os estádios.

Interdição das vias

Capobiango também informou que será feito um esquema de interdição, seis horas antes dos jogos, nas vias próximas à Arena, entre elas as avenidas Pedro Teixeira, Constantino Nery e Djalma Batista, mas que já há um estudo para diminuir esse horário de interdição.

"A exemplo do que ocorre no Carnaval, Carnaboi e Boi Manaus, onde mais de 150 mil pessoas vão ao Centro de Convenções (Sambódromo), o trânsito também será alterado para viabilizar o deslocamento do público", afirmou Capobiango.

Por Luciano Lima 
Informações: Em Tempo


Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

READ MORE - Sem BRT e Monotrilho, Manaus vai implantar plano de mobilidade provisório nos jogos da copa

Empresas vencedoras da licitação do transporte coletivo em Marília aguardam notificação da Justiça para o início das operações

As empresas de transporte coletivo urbano - Viação Sorriso, de Curitiba, e Grande Bauru, vencedoras da licitação para o transporte coletivo em Marília, informaram ontem que aguardam notificação da Justiça para o início das operações na cidade. Liminar derrubou a exclusividade da empresa Circular no município, garantindo, num prazo de 180 dias, a instalação das duas empresas.

“No entanto, como está tudo pronto, acredito que isso ocorra bem antes do prazo”, informa o advogado das empresas, Cristiano Mazeto. Ele ressalta que ambas já possuem uma garagem construída, 30 ônibus para operar em determinadas regiões - sendo a Grande Bauru responsável pela zona norte e a Viação Sorriso pela zona sul - além de todo o maquinário de bilhetagem e software prontos para funcionar.

No último dia 9 de janeiro, a Circular perdeu na justiça o direito de continuar operando com o contrato vencido até que fosse indenizada em cerca de R$ 60 milhões. Ela havia sido autorizada em ação favorável em agosto do ano passado pela juíza da 5ª Vara Civil, Ângela Martinez.

Entre outros argumentos apresentados pela prefeitura, o processo de indenização não deveria interferir no processo licitatório do transporte público, além do fato da Circular já ter entrado com uma outra ação em que foi julgada improcedente. Mazeto ressalta que ambas novas empresas entraram na concorrência de forma legal e que manter a ação seria somente um meio de atrasar as operações.

A Circular enviou ontem uma nota de esclarecimento alegando que a administração anterior não respeitou as leis em que se exigia um levantamento de preços para recomposição de perdas e indenização para encerramento do trabalho com seis meses de antecedência, antes do fim de contrato. Ainda ressaltou que pretende recorrer mediante recurso na justiça e aguarda por julgamento de outras ações, já que outras três liminares garantem o direito de continuar prestando serviço.

O auxiliar de cozinha, Eriston de Lima Pereira, 22, utiliza transporte público para se locomover e acredita que a operação de duas empresas deve diminuir a lotação dos ônibus, além de oferecer um melhor atendimento aos passageiros.

READ MORE - Empresas vencedoras da licitação do transporte coletivo em Marília aguardam notificação da Justiça para o início das operações

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960