Mais uma empresa de ônibus deixará de operar em SP

domingo, 13 de outubro de 2013

A empresa de ônibus Viação Novo Horizonte/Itaquera Brasil deixará de operar no sistema do transporte coletivo em São Paulo, anunciou nesta sexta-feira a prefeitura da capital paulista. Em nota, o Executivo municipal afirmou que a decisão ocorre em decorrência de “reincidentes falhas na prestação de serviços” da empresa. 

Nesta sexta-feira, os empregados da empresa realizaram a terceira paralisação do serviço, causando problemas para usuários de ônibus na zona leste da capital paulista. 

Com a decisão, a operação das linhas passará a ser feita pelo Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese), na garagem onde já está operando, e por outras empresas de transporte, por meio de contrato emergencial - em outras duas garagens.
De acordo com a prefeitura, a Secretaria Municipal de Transportes e a São Paulo Transporte (SPTrans) anunciarão “nos próximos dias” a reorganização geral das linhas de toda a região onde a Novo Horizonte/Itaquera Brasil atuava, na zona leste. A garagem Tiradentes atuava com 288 ônibus.

De acordo com a prefeitura, este ano a Viação Novo Horizonte/Itaquera Brasil recebeu 11.038 multas em função de mau atendimento à população. As principais são por descumprimento de intervalos e partidas e por veículos quebrados aguardando socorro no sistema viário. 

No mesmo período, a empresa foi alvo de 8.030 reclamações de usuários, todas referentes à qualidade do serviço. A queixa mais frequente é por excesso de intervalo nas linhas. Entre os itens mais citados há, também, casos de motoristas que não atendem o sinal de parada, direção perigosa, e descumprimento de partidas. A companhia era a ultima colocada no Índice de Qualidade de Transporte (IQT). 

Outra empresa anunciou fim de operação em setembro
No início de setembro, a empresa de ônibus Oak Tree, deixou de operar em São Paulo após entrar em acordo com a prefeitura. A empresa vinha apresentando problemas na prestação de serviços e enfrentou também uma greve de funcionários. 

De acordo com a prefeitura, o serviço foi suprido por outras empresas do Consórcio Sudoeste, formado pelas viações Transppass e Gato Preto, que assumiram as nove linhas até então operadas pela Oak Tree, que atuava com 83 veículos. 

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), disse ainda que a prefeitura estuda criar uma companhia municipal de ônibus, que atue em casos de emergência. De acordo com ele, o plano para a implementação da empresa já está em andamento.

Informações: Portal Terra

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans

·         EMTU-SP

0 comentários:

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960