Motoristas e cobradores de ônibus do Recife e Região Metropolitana serão capacitados

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco – STTREPE fechou uma parceria com a Secretaria de Turismo do Estado/Empetur, para capacitação em inglês e espanhol e qualidade de atendimento de seus associados, motoristas, cobradores e fiscais das empresas de transporte coletivo da Região Metropolitana do Recife (RMR), visando a Copa do Mundo-FIFA 2014.

A iniciativa do Sindicato foi elogiada pelo secretário adjunto, Adailton Feitosa Filho, que afirmou ser esse segmento dos rodoviários muito importante para o Estado, haja vista os projetos em andamento da mobilidade urbana, com os novos corredores, viadutos etc e os novos ônibus BRT, que entrarão em circulação, já em teste na RMR, e que transportarão os turistas nacionais e estrangeiros, à Arena Pernambuco, quando da realização dos jogos da fase inicial da competição mundial.
A diretora de Estruturação do Turismo no Estado, Jane Mendonça acredita que a qualificação e capacitação dos motoristas e cobradores, inicialmente, seja indispensável e será de grande relevância para receber bem os nossos visitantes, dentro da política de estruturação turística, bem-sucedida e que já atrai milhares de turistas ao nosso Estado.

A duração dos cursos, Inglês (60h/aula), Espanhol (20h) e Qualidade no atendimento (20h) soma um total de 100hs/aula presenciais e semipresenciais. As aulas serão ministradas na antiga sede dos Rodoviários, na Avenida Manoel Borba, 297, 1.º andar, Boa Vista, Centro – Recife. No final da capacitação os motoristas e cobradores recebem um tablet, contendo todo material informativo dos atrativos turísticos de Pernambuco, como localização de hotéis, restaurantes, aeroportos, horários de voos, rodoviárias, hospitais, casas de câmbio etc; afora materiais com o Rota 232, Rota Litoral e mapas que fazem parte do conteúdo eletrônico, certificado de conclusão do curso e o selo do Motorista/Cobrador Amigo do Turista, para ser colocados nos coletivos. 

Aassessoria de Imprensa
READ MORE - Motoristas e cobradores de ônibus do Recife e Região Metropolitana serão capacitados

Obras na ciclovia do Rio Pinheiros começam na 2ª feira e vão durar 90 dias

As obras para construir o trecho oeste da ciclovia do Rio Pinheiros começam na segunda-feira, 4, e devem durar 90 dias. A informação foi repassada ao Estado pelo promotor de Habitação e Urbanismo Mauricio Antonio Ribeiro Lopes, que se reuniu na tarde desta quinta-feira, 31, com representantes do Metrô de São Paulo para discutir as soluções necessárias para garantir o deslocamento dos ciclistas na via exclusiva, que precisará ficar dois anos parcialmente interrompida para a construção de um trecho da Linha 17-Ouro, um monotrilho.

No início deste mês, diversos cicloativistas se mobilizaram para forçar o Metrô a oferecer alternativas de traçado durante a interrupção para as obras da Linha 17, que fecharão a ciclovia entre as Pontes João Dias e Cidade Jardim. A decisão inicial do governo do Estado de bloquear a via sem opções foi encarada como polêmica por quem utiliza a ciclovia para trabalho ou lazer.


Participaram da reunião desta quinta-feira, na sede do Ministério Público, no centro da capital, além do promotor, a gerente jurídica do Metrô, Alexandra Leonello Granado, o gerente do empreendimento da Linha 17-Ouro, Eduardo Curiati e Ivan Piccoli, chefe de departamento de projeto executivo da Linha 17-Ouro.

Os funcionários do Metrô foram apresentar à Promotoria o que julgam ser a melhor alternativa para resolver a interrupção daquele trecho. Ribeiro Lopes havia pedido há algumas semanas para que a empresa estudasse um meio de garantir o fluxo de bicicletas pela ciclovia, mesmo com as obras do monotrilho.

Segundo a ata do encontro, obtida em primeira mão pelo Estado, "foi aceita pelo Ministério Público a justificativa apresentada pelo Metrô sob os argumentos técnicos, econômicos e de segurança que das três soluções apresentadas para a transposição do Rio Pinheiros a que melhor acomodava o conjunto de interesses e direitos dos afetados seria a de interrupção da ciclovia pelo prazo de dois anos".

Fonte: Estadão

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Obras na ciclovia do Rio Pinheiros começam na 2ª feira e vão durar 90 dias

No Recife, Via Mangue tem prazo de execução prorrogado

As obras da Via Mangue tiveram o prazo de execução prorrogado, oficialmente. A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Urbanos publicou, no Diário Oficial do Recife, nesta quinta-feira (31), o oitavo termo aditivo ao contrato do conjunto de obras firmado em abril de 2011. No documento, consta a prorrogação dos prazos de execução da obra por mais 274 dias. Com a mudança, a conclusão das intervenções ficou para o dia 30 de abril de 2014.

A informação já tinha sido divulgada em setembro passado, mas somente agora foi oficializada. O termo aditivo inclui as obras e serviços de engenharia de pavimentação, drenagem, obras d'artes especiais, urbanização, acessibilidade e iluminação pública da 2ª e 3ª etapas da Via Mangue,  e alargamento da Ponte Paulo Guerra e do Viaduto Capitão Temudo no sentido Cabanga/Derby, além da construção da alça do referido viaduto, no sentido Av. Saturnino de Brito nos bairros de Boa Viagem e do Pina.

Via Mangue
As obras da Via Mangue, apontada como saída para desafogar o trânsito em Boa Viagem, tiveram o ritmo acelerado. Nos últimos meses, a velocidade dos serviços praticamente duplicou. A média mensal construída era de 1,82% do total do projeto até dezembro do ano passado e agora é de cerca de 3,5. O novo percentual está mudando rapidamente a paisagem no Pina e em Boa Viagem, onde o concreto avança sobre o manguezal. Em outubro, a meta é atingir a média mensal de 5%.

O aumento do ritmo tem um objetivo claro. Incluída no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa, os governos federal e municipal querem concluir as obras antes do início da competição esportiva. O cronograma prevê que a Via Mangue esteja pronta em abril do próximo ano, quando a previsão inicial era setembro deste ano. Para alcançar a meta, o número de trabalhadores foi aumentado, chegado a 1.650, e acrescentou-se o terceiro turno. Até ontem, 65% dos serviços da via, cuja extensão será de cerca de 4,5 quilômetros, estavam
concluídos. 

A construção da via elevada é um dos pontos que mais tem causado impacto visual. Essa parte da pista, que terá 1,9 quilômetros, está sendo erguida sob estacas de concreto. O projeto prevê que aproximadamente 1,5 mil estacas sejam fincadas dentro do manguezal. Grande parte dessas pilastras medem 18 metros de comprimento e estão sendo fixadas pelo equipamento Cantitravel, que dispensa fundações. “Essa técnica vai fazer com que o fluxo das águas do mangue não seja interrompido”, esclareceu o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Urbanos, Nilton Mota.  A via elevada ficará entre 0,50 metros e 1,00 metro acima do espelho d’água.

“Somente de perto dá para acreditar na dimensão e no impacto dessa obra”, disse o engenheiro José Stênio Rodrigues da Silva. Morador de Boa Viagem, ele parou alguns minutos diante do trecho da Via Mangue que está sendo construído próximo à Praça Antônio Vilaça, em Boa Viagem. Para ele, a obra terá impacto ambiental, mas, devido “a loucura que se tornou o trânsito no bairro”, se tornou necessária. Esse impacto ambiental, segundo Nilton Mota, foi reduzido ao se optar pela via elevada. O projeto inicial era aterrar o mangue para fazer a via.  O Relatório de Impactos Ambientais (Rima) da obra, ainda não previsto após essa troca, previa a supressão de 11 hectares de mangue e recomendava a prefeitura a recompor o dobro dessa área.

Quando pronta, a Via Mangue possibilitará aos moradores de Boa Viagem, que residem após a Avenida Antônio Falcão, de Setúbal, de Piedade e de Candeias fugir dos frequentes congestionamentos das avenidas Domingos Ferreira, Conselheiro Aguiar e Boa Viagem. A velocidade média prevista para a Via Mangue será de 60 km/h, enquanto a da Domingos Ferreira em horários pico é atualmente de apenas 20 km/h. O aumento de velocidade acontecerá porque a nova via não terá semáforos ou cruzamentos. Ao longo dos seus cerca de 4,5 quilômetros haverá apenas dois pontos de retorno, na altura das Praça Antônio Vilaça e Rua Gilson Machado Guimarães.

Com informações de Jailson da Paz
Fonte: Diário de Pernambuco

READ MORE - No Recife, Via Mangue tem prazo de execução prorrogado

Em BH, Uso de vidro nas estações do BRT traz riscos

As portas automáticas da estações de BRT e as passagens de pedestres serão de vidro. Parte do novo sistema de transporte coletivo da capital já está pronta na Avenida Cristiano Machado, onde é possível ver o futuro cenário. O vidro foi escolhido, segundo a BHTrans, para facilitar o embarque e desembarque de passageiros. As portas vão abrir em conjunto com as do ônibus, assim como ocorre no metrô. O material garante segurança dos passageiros, impedindo quedas e acidentes. A empresa explicou que elas são programadas e devem reduzir o tempo de viagem em 50%. 

O vidro temperado não é mais resistente e pode ser facilmente quebrado, o que torna o BRT um alvo de vândalos. As estações estão situadas em avenidas que sofreram os protestos na Copa das Confederações, em junho, e que podem se repetir na Copa do Mundo. A BHTrans informa que não pode escolher o material baseado em possíveis atos de vandalismo, que é “inerente a qualquer sociedade”. A assessoria de imprensa da empresa informou que, se houver ações desse tipo, vai consertar o que for danificado.


Especialistas apontam o vidro temperado como o melhor material para as estações. Preparado para esfarelar se for quebrado, não causa ferimentos ou danos. “O risco de machucar é bem pequeno. Em fuga por acidente ou incêndio, ele quebra com rapidez”, diz o especialista em trânsito José Aparecido Ribeiro. Um material mais resistente, como acrílico, seria mais difícil de romper.

Informações: Estado de Minas
READ MORE - Em BH, Uso de vidro nas estações do BRT traz riscos

Em São Paulo, Velocidade dos coletivos aumenta 48%

Apesar de reclamações pontuais, principalmente de comerciantes instalados em ruas e avenidas onde passaram a funcionar as faixas exclusivas de ônibus, os passageiros do transporte público sobre rodas da capital têm chegado mais cedo ao seu destino.

Um estudo da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) mostrou que as vias exclusivas aumentaram a média de velocidade dos ônibus de 13,8 Km/h para 20,4 Km/h. O ganho foi de 48%. “A maior variação percentual ocorreu na Zona Norte, que saltou de 11,5 Km/h para 21,5 Km/h”, disse o secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto.


A região onde os ônibus trafegam mais rapidamente é na Zona Oeste,  a 24 km/h no período da tarde. Pelo menos quatro regiões monitoradas pela CET  não atingiram a velocidade média. A Zona Sudoeste é a que tem o pior desempenho –  no período da tarde: os ônibus circulam a 14,4 km/h após a criação das faixas de ônibus. As regiões Sul e Sudeste também apresentaram resultados abaixo dos 20 km/h. 

Para esses casos, o secretário prometeu maior rigor na fiscalização de motoristas que invadirem os espaços exclusivos. Para isso, ele conta com 240 novos radares eletrônicos que devem ser instalados até, no máximo, janeiro. Além disso, obras estão sendo feitas, entre elas o alargamento das ruas.

Tatto  anunciou, ainda,  mais 56,6 quilômetros de novas faixas exclusivas, o que eleverá a meta para 300 km. Na lista do secretário   estão as avenidas Corifeu de Azevedo Marques, no Butantã; Sumaré, na Zona Oeste;  Assis Ribeiro, na Zona Leste; e  Rua Voluntários da Pátria, na Zona Norte, entre outras. A escolha foi feita a pedido da própria população.

Bilhete Único/ Sobre o  Bilhete Único Mensal, que estava previsto para o início de novembro, o prazo foi reavaliado para  o fim do mês ou início de dezembro. “Há necessidade de uma avaliação”, se limitou a responder o secretário.  “Na primeira quinzena (de novembro), vamos distribuir alguns bilhetes e avaliar o seu desempenho.”

Informações: Diário de São Paulo

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

READ MORE - Em São Paulo, Velocidade dos coletivos aumenta 48%

Em Pernambuco, BR-101 vai receber obras de requalificação e corredor exclusivo para ônibus

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

A BR-101, rodovia urbana de contorno do Recife, ganhará um corredor exclusivo de ônibus e seu pavimento será totalmente substituído. O trecho que vai receber a intervenção tem 30,7 km de extensão e passa pelos municípios de Abreu e Lima, Paulista, Recife e Jaboatão dos Guararapes. A autorização para o início das obras foi assinada hoje (30) pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e pelo secretário das Cidades, Danilo Cabral. 

O Governador Eduardo Campos, ressaltou a importância da obra para o desenvolvimento da cidade. “É com muita satisfação que iniciamos mais esta obra. Com esse projeto na rua garantimos a implantação de 100 km de corredores exclusivos de ônibus, o que vai permitir o desenvolvimento do Sistema de Transporte da Região Metropolitana do Recife, bem como a junção de outras grandes obras como, por exemplo, a integração com os corredores Norte/Sul e Leste/Oeste que serão entregues até o primeiro semestre de 2014”, comemorou. 



O Projeto de requalificação da rodovia será feito em quatro etapas, ao custo estimado de R$ 800 milhões. No entanto, nesta primeira fase, onde serão substituídas todas as placas de concreto da via e implantado o corredor de TRO (Transporte Rápido por Ônibus) serão investidos R$ 216 milhões – recursos do DNIT (R$ 182 milhões) e do Governo de Pernambuco (R$ 34 milhões). Esta etapa vai deixar preparado o canteiro central da rodovia para receber, posteriormente, as estações do TRO (Transporte Rápido de Ônibus). Serão dois anos para conclusão destes serviços.

Segundo o secretário Danilo Cabral, esta é uma intervenção muito importante para a Região Metropolitana, “já que a rodovia possui hoje características urbanas, cruzando vários municípios e com uma demanda imensa, sobretudo, de transporte individual e de carga”, ressaltou, informando que o volume médio diário de tráfego na via entre 36 mil e 58 mil veículos por dia, sendo 20% de caminhões. Passam pela BR-101, 13 linhas, que realizam 1.264 viagens, atendendo a uma demanda diária de 122.553 Passageiros. 

Etapas futuras – Nas etapas posteriores, a rodovia vai contar ainda com a construção de ciclovia, 38 estações de embarque e desembarque no canteiro central da via, passarelas para os pedestres, 27 obras de arte (viadutos, pontes e elevados), como os “viadutos ferradura” que serão construídos nos pontos mais críticos de congestionamento existentes na rodovia (entrada de acesso ao bairro de Dois Irmãos, no Recife; entrada de acesso ao bairro da Muribeca, no eixo de integração; e o elevado que vai sair da Av. Caxangá até às proximidades da BR-232). 

A reconstrução do Terminal Integrado da Macaxeira e o alargamento e recuperação das pontes sobre o Rio Paratibe, do viaduto sobre a Av. Dois Rios, no Ibura, do viaduto de acesso à Jardim Paulista, e da ponte sobre o Rio Capibaribe, próximo ao Atacadão Extra.

Informações gerais – A abertura do tráfego da BR-101 ocorreu de forma gradual, sendo uma pista simples em 1966 e pista dupla em 1979. Hoje, com características urbanas, seu pavimento de concreto encontra-se com seu estado de conservação variando entre regular e ruim (49,1%). A presença de fissuras e trincas (22%) é constante. 

Diante desses problemas e da importância da rodovia para a RMR, o Governo do Estado assumiu a responsabilidade sobre a via e, por meio da secretaria das Cidades, firmou em janeiro deste ano, com o Departamento Nacional de infraestrutura de Transportes (DNIT), um convênio para a execução da 1ª etapa do projeto de pavimentação na BR-101 e construção do corredor exclusivo de ônibus na rodovia.

Informações: Secretária das Cidades PE
READ MORE - Em Pernambuco, BR-101 vai receber obras de requalificação e corredor exclusivo para ônibus

Em Manaus, Rodoviários sinalizam nova greve geral para sábado

A partir deste sábado (2), os rodoviários de Manaus farão nova greve. A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira (30) durante assembleia geral entre o Sindicato dos Rodoviários e a categoria.

Durante a assembleia, o vice-presidente do sindicato, Josildo Oliveira, informou que um dos motivos da greve é a Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Ainda segundo ele, desde 2010 a categoria reivindica participação nesses lucros e os empresários nunca atenderam ao pleito.

“Existe um acordo de pagamento que foi homologado na justiça do trabalho e eles se recusam a pagar. Os empresários estão criando manobras para não pagar. Agora acabou a paciência e quem não pagar não vai rodar”, disse Josildo.


O Sindicato dos rodoviários também está solicitando dos empresários do transporte coletivo de Manaus que apresentem documentos comprovando a quitação do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo Oliveira, os empresários recebem incentivos e subsídios do governo eprefeitura e não repassam nem ao INSS e nem ao FGTS corretamente.

O sindicalista garantiu que a partir deste sábado os rodoviários vão de garagem em garagem impedir a saída dos ônibus. As notificações sobre a paralisação começam a ser divulgadas ainda hoje.

Com informações de Michelle Freitas (Jornal Agora)
READ MORE - Em Manaus, Rodoviários sinalizam nova greve geral para sábado

Divulgado balanço do primeiro mês de fiscalização nos corredores de ônibus de São José dos Campos

Durante o primeiro mês de fiscalização, foram registradas 1.220 infrações cometidas por motoristas nas faixas exclusivas nos corredores de ônibus da região central de São José dos Campos. A multa para quem desrespeita as faixas exclusivas é de R$ 85,13, considerada infração média e punida com quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As principais irregularidades foram transitar pelo corredor sem mudar de faixa ou acessar um imóvel, permanecer na via exclusiva sem fazer conversão e utilizar o corredor de ônibus para ultrapassar fila de veículos. Em outubro, o número de infrações tem apresentado queda, indicando que os motoristas estão respeitando ainda mais os corredores de ônibus.


O monitoramento foi iniciado no dia 16 de setembro, após uma campanha de orientação aos condutores com mensagens nas vias, no rádio e TV, além de abordagem educativa nas ruas. Os corredores foram implantados em 27 de julho com o objetivo de reduzir o tempo de viagem dos usuários do transporte coletivo.

O maior número de infrações por desrespeito ao espaço do transporte coletivo foi na Avenida Adhemar de Barros, onde ocorreram 65% das multas. Na Avenida João Guilhermino, o número de multas representou 15% em relação ao total das irregularidades praticadas nos corredores.

A fiscalização é feita por agentes de trânsito diariamente em sistema de rodízio. Em algumas vias, onde há maior circulação de veículos, o monitoramento foi intensificado com agentes em pontos fixos, como é o caso das avenidas Adhemar de Barros, José Longo, São José e João Guilhermino.

De acordo a Secretaria de Transportes, por ter faixa exclusiva no centro da via, e não à direita, como nas demais, a Adhemar de Barros exigiu mais atenção dos motoristas, que estão se adaptando gradualmente ao sistema. Já nas avenidas São José e João Guilhermino, devido aos comboios de ônibus, a faixa exclusiva é evitada naturalmente pelos condutores.

A orientação sobre a necessidade de respeitar os corredores de ônibus está sendo reforçada com folders que apresentam o traçado das vias e as normas a serem seguidas, além de abordagens educativas nas ruas e informações no site da Prefeitura (confira vídeo acima).

O objetivo é garantir a eficácia do sistema de corredores de ônibus e da prioridade do transporte público, para dar mais agilidade às viagens de quem utiliza o sistema. 

Informações: Prefeitura de SJC

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP
READ MORE - Divulgado balanço do primeiro mês de fiscalização nos corredores de ônibus de São José dos Campos

Corredor de ônibus de Guarulhos é apresentado na ACE

A Associação Comercial e Empresarial de Guarulhos (ACE) realizou ontem, em sua sede, encontro com representantes da Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU). Na pauta do encontro, as obras do Corredor Metropolitano de Guarulhos que ligará a cidade ao bairro do Tucuruvi em São Paulo.

O corredor de ônibus é uma obra de responsabilidade da estatal Paulista, que vem sendo executada pela construtora Ferreira Guedes, e terá 30,5 km de extensão. De acordo com o engenheiro da EMTU, Roberto Carlos Fazilari, o corredor reorganizará a rede de transporte coletivo na região, bem como melhorará o tempo de viagens, já que os horários deverão ser respeitados.


Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans
·         EMTU-SP

A diminuição do tempo de viagem será alcançada, segundo Fazirali, por conta de uma série de fatores positivos, como: piso mais adequado, ônibus articulados com capacidade de transportar mais passageiros, melhoria e adequação do sistema viário ao longo do corredor, mudanças no sistema de iluminação, entre outros. “Se tem crescimento de demanda, tem que ter crescimento em infraestrutura”, completou.
Fazirali disse que o corredor interligará importantes pontos como Metrô, CPTM e a avenida Jacú Pêssego.  O engenheiro disse ainda que a EMTU removerá 329 árvores e transplantará outras 101 como parte do entendimento da estatal com a Prefeitura Municipal. Outro fator positivo é que 4.818 mudas serão fornecidas à administração municipal que, também, terá uma compensação financeira para à manutenção das espécies.  O engenheiro informou ainda que, mesmo não tendo sido contemplado em seu projeto original, trechos do corredor ganharão ciclovias.

O presidente da ACE-Guarulhos, Jorge Taiar, disse que é essencial que as administrações públicas priorizem o transporte coletivo. No caso do corredor guarulhense, Taiar informou que pretende reunir-se com representantes de outras instituições para conhecerem melhor o projeto. “Apesar da obra já ter sido iniciada, considero que poderemos contribuir para sua execução. Por isso, pretendo unir forças com outras entidades de nossa cidade”, falou.


Também participaram do encontro o engenheiro da EMTU, Luiz Eduardo Balau; o gerente da construtora Ferreira Gues, Ricardo Araújo de Oliveira; do vice-presidente da Facesp, Wilson Lourenço, e empresários.

As obras do corredor metropolitano estão previstas para terminar no final de 2014.

Informações: Guarulhos Empresarial
READ MORE - Corredor de ônibus de Guarulhos é apresentado na ACE

Além do Metrô, Curitiba ganhará mais canaletas e faixas exclusivas para ônibus

Um dos motivos dos protestos realizados em Curitiba em junho deste ano, a mobilidade, é o foco para investimentos de R$ 5,2 bilhões anunciados ontem pelos três governos — federal, estadual e municipal. O valor será aplicado nos próximos anos em investimentos para melhoria do transporte coletivo e a mobilidade nas ruas, incentivo a novos modais e ampliação dos existentes. O anúncio reuniu no mesmo local a presidente Dilma Rousseff, o governador Beto Richa e o prefeito Gustavo Fruet.

Os R$ 5,2 bilhões é o maior investimento da história da capital e faz parte do projeto de transformar Curitiba numa cidade efetivamente multimodal. Os recursos vão custear a implantação do metrô e de mais três projetos: a conclusão do corredor de transporte da Linha Verde, a revitalização da Linha Inter 2 e o aumento da capacidade das canaletas de ônibus.


Segundo a Prefeitura, o anúncio marca o início de um período de retomada do planejamento e da qualidade do sistema de transporte da capital. O valor anunciado inclui recursos do governo federal, do Município e do Estado. Além de finalmente ganhar sua primeira linha de metrô, Curitiba ampliará de 80 para 148 quilômetros a rede de canaletas e faixas exclusivas para ônibus, reforçando a prioridade para o transporte coletivo.

A maior parte dos recursos será aplicada na implantação da primeira fase do metrô curitibano, que terá 17,6 quilômetros, com 14 estações entre a Cidade Industrial e o Cabral (o projeto prevê mais 4,4 quilômetros até o terminal de Santa Cândida, com duas estações no trecho, numa segunda fase).

O governo federal investirá R$ 1,8 bilhão na primeira fase do projeto, com recursos do Orçamento Geral da União. A Prefeitura entrará com R$ 700 milhões e o Estado com mais R$ 700 milhões — valores a serem financiados pela União, provavelmente via BNDES. A iniciativa privada deverá aportar R$ 1,365 bilhão.

A presidenta destacou que, além de colocar recursos do Orçamento Geral da União, o governo federal vai financiar a parcela do Município e a do Estado no projeto do metrô, “em condições absolutamente diferenciadas”. Os recursos deverão ser pagos em 30 anos, com cinco anos de carência, e correção pela TJLP mais 2,5% ao ano.
“O futuro de Curitiba como cidade multimodal começa a ser escrito hoje”, disse o prefeito Gustavo Fruet, lembrando que os projetos aprovados  integram o ônibus a outros modais, como o metrô e a bicicleta. “É o maior aporte de recursos que a cidade já recebeu. Um dia histórico para Curitiba, que graças à união de esforços realiza um sonho antigo.”

O governador Beto Richa destacou a necessidade de investimentos permanentes em mobilidade. “É preciso investir em novos modais, em integração e tecnologia, e hoje um grande avanço é garantido, por meio da união entre diferentes esferas de governo”, afirmou.

Informações: Bem Paraná
READ MORE - Além do Metrô, Curitiba ganhará mais canaletas e faixas exclusivas para ônibus

Cinco linhas de ônibus da 3ª Perimetral de Porto Alegre mudam itinerário

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informa que o corredor de ônibus da Terceira Perimetral ficará bloqueado entre a avenida Ipiranga e a rua Veiga para as linhas transporte coletivo a partir desta quarta-feira, 30. O motivo do bloqueio são as obras para o viaduto da Terceira Perimetral com a avenida Bento Gonçalves. Os trabalhos serão realizados durante 60 dias.

As linhas de ônibus T2, T4, T11 e T11A terão seu itinerário alterado, no sentido Norte/Sul. A modificação na rota das linhas T2, T11 e T11A vai acontecer na altura da avenida Salvador França. Neste local, os ônibus acessarão a rua Valparaíso até a rua Barão do Amazonas. Os coletivos percorrerão a avenida Bento Gonçalves até a rua Doze de Outubro e seguirão até a rua Mário de Artagão, para então retornar ao caminho normal, pela avenida Cel. Aparício Borges.


A linha T4, que vem pela avenida Ipiranga, acessará a rua 18 de Setembro até a rua Valparaíso até a rua Barão do Amazonas. A partir deste ponto, a mudança é a mesma das outras linhas: os coletivos percorrerão a avenida Bento Gonçalves até a rua Doze de Outubro e seguirão até a rua Mário de Artagão, para então retornar ao caminho normal, pela avenida Cel Aparício Borges.

Na quarta-feira, primeiro dia da modificação, um grupo de profissionais da Carris estará orientando os passageiros na parada que ficará desatendida pelas linhas T2, T11 e T11A, localizada na esquina da 3ª Perimetral com a avenida Ipiranga.

Outra linha que será alterada é a 280.2 - Otto/HPS/3ª Perimetral, no sentido Centro-bairro, a partir da Ipiranga (pista Centro-bairro), acessando a Barão do Amazonas, Bentro Gonçalves (centro-bairro), 12 de Outubro, Mário de Artagão, 3ª Perimetral (sentido norte-sul).

Agentes de trânsito reforçarão o monitoramento na região. Outras informações no fone 156.

Informações: Prefeitura de Porto Alegre
READ MORE - Cinco linhas de ônibus da 3ª Perimetral de Porto Alegre mudam itinerário

Grande Recife: Linhas de Timbi passarão por mudanças

Os moradores do bairro de Timbi devem ficar atentos as mudanças em algumas linhas que trafegam pela região. Para atender a solicitação da população, a linha 475 – Timbi (Integração), que integra no TI de Camaragibe, terá acréscimo de frota e viagens a partir da próxima segunda-feira (04.11). A linha, que já realiza dois itinerários com três veículos, um Via Céu Azul e outro Via Expansão, passará a circular com mais três carros, totalizando seis veículos e 75 viagens para cada destino. 

Com essa alteração, a linha 481 - Timbi/Derby deixará de circular. Os usuários que utilizam a integração de Camaragibe e seguem destino Derby, poderão utilizar a linha 480 - Camaragibe/Derby que será reprogramada e terá acréscimo de mais cinco carros e 27 viagens em dias úteis. 

READ MORE - Grande Recife: Linhas de Timbi passarão por mudanças

Em BH, Pista exclusiva para ônibus será interditada na Av Antônio Carlos para obras do BRT

As obras do sistema rápido por ônibus (o BRT, da sigla em inglês), batizado de Move pela BHTrans, vão interromper mais uma via em Belo Horizonte. A partir da próxima quinta-feira, a pista exclusiva de coletivos (Busway) será interditada na Avenida Antônio Carlos, entre as ruas Jequitaí, localizada em frente ao Hospital Belo Horizonte, e Rua Rio Novo, no Complexo da Lagoinha. 

Por causa da interdição, que vai começar apenas no sentido Bairro / Centro e na terça-feira se estenderá para as duas direções, os ônibus e o táxis irão trafegar na pista mista. Isso deve aumentar ainda mais o congestionamento na via, que diariamente sofre com lentidão, principalmente, nos horários de pico. De acordo com a empresa que administra o trânsito na capital, a avenida receber mais de 80 mil veículos diariamente. 


As obras também irão causar a transferência de 102 linhas, sendo 44 da BHTrans e 58 do Departamento de Estradas de Rodagens, para a pista mista. Serão criados sete pontos de ônibus na via para receber os coletivos que foram desviados da busway. Ao todo, serão fechados 1,3 quilômetros da pista exclusiva da Avenida Antônio Carlos. 

Foram criados desvios para os motoristas de veículos leves que desejam uma opção para não enfrentar o trânsito pesado da via. Os carros que seguem em direção ao Centro podem seguir pela Avenida Antônio Carlos, Rua César Jorge, Rua Belmiro de Almeida, Rua Popular, Rua Araribá, Avenida José Bonifácio, Rua Formiga, Rua Itapecerica, e retornar ao Complexo da Lagoinha. 

No sentido contrário, os veículos podem seguir pela Avenida Antônio Carlos, Rua Rio Novo, Rua Diamantina, Rua Formiga, Rua Manoel Macedo, Rua Itapetinga, Rua Aporé, e retornar na Avenida Antônio Carlos. 

De acordo com a BHTrans, agentes uniformizados com colete amarelo irão orientar os usuários de transporte coletivos sobre os novos pontos de ônibus. Os desvios e os acessos e saídas dos veículos serão sinalizados com faixa de pano. 

Informações: Estado de Minas

READ MORE - Em BH, Pista exclusiva para ônibus será interditada na Av Antônio Carlos para obras do BRT

No Recife, GRCT divulga horários de linhas troncais do TI Tancredo Neves

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Para facilitar a vida dos usuários, o GRCT começou a informar os horários das linhas troncais que saem dos terminais integrados. Essa informação tem como objetivo aumentar ainda mais o poder de fiscalização dos usuários referente aos horários de saída dos ônibus.
Com esta informação, os usuários podem cobrar e reclamar junto a Grande Recife Consórcio de Transporte o não cumprimento da tabela de horários através do número 0800 081 0158.

Segundo o diretor do GRCT, Mário Sérgio, essa foi uma reivindicação das comunidades atendidas e que será estendida para os outros terminais.

Confira os hoarários das linhas troncais que saem do TI Tancredo Neves



Blog Meu Transporte
READ MORE - No Recife, GRCT divulga horários de linhas troncais do TI Tancredo Neves

Dilma anuncia investimento de R$ 5,3 bilhões no transporte coletivo e metrô de Curitiba

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira (29) o investimento de R$ 5,3 bilhões no transporte coletivo de Curitiba e da região metropolitana. Os recursos serão investidos em conjunto com os governos estaduais e municipais. A parcela federal faz parte dos R$ 50 bilhões destinados à mobilidade urbana contidos nos cinco pactos firmados pela presidente para atender às reivindicações das manifestações de junho e julho deste ano.

O transporte urbano, disse a presidente , "é uma questão essencial, porque diz respeito à vida das pessoas, não é só a qualidade e a segurança no transporte, mas quantidade de tempo que as pessoas gastam no transporte público do trabalho para a casa e de casa para o trabalho e a quantidade de tempo que as crianças e os jovens gastam para ir e voltar da escola".

Dilma destacou que, em Curitiba, a maior parte dos recursos, R$ 4,56 bilhões, será investida na construção do metrô, com 17,6 quilômetros de extensão. Desses recursos, R$ 1,8 bilhão será do Orçamento Geral da União. Mais R$ 1,4 bilhão serão financiados em condições privilegiadas, com 30 anos de amortização, cinco anos de carência e juros subsidiados.

O governo, segundo Dilma, é o primeiro a oferecer financiamentos desse tipo. "Isso explica por que, durante muito tempo, não se fez metrô neste país, porque não tinha linha de financiamento do governo federal". Mais cidades também serão beneficiadas com investimentos em metrô: Fortaleza, Recife, Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília e Porto Alegre.

"Nossa prioridade é garantir qualidade ao sistema e gerar incentivos para que a população deixe o carro em casa e passe a usar o transporte coletivo e, com isso, todos nós vamos ganhar tempo para as nossas vidas".

Informações: Agência Brasil

READ MORE - Dilma anuncia investimento de R$ 5,3 bilhões no transporte coletivo e metrô de Curitiba

Entenda as alterações nas linhas de ônibus em São Paulo

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Três em cada 10 linhas de ônibus em São Paulo podem ser substituídas ou ter o trajeto encurtado durante a gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). A reorganização afeta linhas "estruturais", aquelas que percorrem as principais vias e longas distâncias pela cidade. Agora, passageiros de ônibus substituídos precisarão pegar linhas até terminais, onde precisarão mudar de veículo antes de chegar ao Centro ou até outras regiões.

O objetivo é aumentar a velocidade nos corredores, evitar sobreposição de linhas e oferecer confiança e previsibilidade no sistema de ônibus para que ele seja alternativa aos motoristas e ajude a diminuir o congestionamento (em julho, a capital alcançou 300 km de filas recorde histórico).
No sábado (26), 43 linhas foram alteradas na Zona Leste. Antes, mudanças já tinham sido realizadas na Zona Sul. Desde o início da gestão Haddad, mais de 120 foram alteradas. A SPTrans, empresa que administra o serviço de ônibus na cidade, diz que pretende reduzir de 1.305 linhas para cerca de 900.

Estudos da SPTrans apontam que linhas locais, que atuam dentro nos bairros, sofrerão menos modificações. A administração diz ainda que nenhuma linha será cortada sem uma substituta com intervalo menor que dez minutos.

Segundo a diretora de planejamento da SPTrans, Ana Odila de Souza Paiva, o atual desenho de linhas da cidade é anterior à criação do Bilhete Único, em 2004. Antes disso, as comunidades se juntavam para pedir a criação de linhas de ônibus que ligassem seus bairros diretamente ao Centro. O Bilhete Único, que veio depois, muda essa lógica, pois permite quatro integrações em um período de três horas.

Integração em terminais
O desafio da SPTrans é fazer que essas integrações aconteçam de forma rápida, sem que seja necessário esperar nos pontos. Em mudanças já realizadas na Zona Leste, passageiros já cobram maior agilidade na estação de transferência Itaquera e nos terminais Carrão, São Mateus e Cidade Tiradentes.

Haddad tem como meta construir 150 km de corredores de ônibus e 14 novos terminais até 2016, o que amplia a possibilidade de integrações entre as linhas locais e a estruturais. Outra parte deste processo é a criação de faixas exclusivas de ônibus. Neste ano, a gestão entregou 243,4 km de faixas exclusivas.

Ana Odila explica que os estudos da SPTrans apontam que os trajetos mais curtos e as vias menos congestionadas permitem que os ônibus voltem mais rapidamente ao ponto de início da linha e realizem mais partidas. Isso poderá também ter reflexo no conforto dos passageiros, diminuindo a lotação dos veículos, segundo a administração municipal.

Foco na Zona Leste
A Prefeitura aproveitou o descredenciamento da empresa Itaquera-Brasil, que atuava na Zona Leste, para dar um novo passo no redesenho das linhas. Os 43 itinerários que foram modificados no sábado na Zona Leste se somam a outras 80 que já haviam sido alteradas em outras regiões.

A SPTrans anunciou inicialmente que 45 linhas sofreriam modificações. Mas duas delas continuarão exisitindo por enquanto. São elas: 3539/10 Cidade Tiradentes - Term. Pq. Dom Pedro II e 312N/10 Terminal Cidade Tiradentes – São Miguel Paulista.

Mudança de eixo
A SPTrans reconhece que as mudanças enfrentam resistência. O principal motivo é mesmo a necessidade de integrações.
Por exemplo, quem antes usava a linha 3750-10 Conjunto José Bonifácio, em Itaquera, até o Metrô Belém, agora precisa pegar a linha 4007-10 Cohab Juscelino e ir até o Terminal Vila Carrão.  De lá, para chegar até o destino tem como opção pegar a linha 407R-10 Terminal Vila Carrão – Metrô Belém.

Informações: G1 São Paulo

Leia também sobre:
·         Metrô São Paulo
·         SPTrans

·         EMTU-SP
READ MORE - Entenda as alterações nas linhas de ônibus em São Paulo

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960