Metrô de São Paulo faz operação especial para Ano-Novo

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A partir desta sexta-feira (28/12), o Metrô iniciará estratégia especial de operação para facilitar a viagem de quem for deixar a cidade durante o feriado prolongado de Réveillon. Na Linha 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi), principal via de acesso aos terminais rodoviários Jabaquara e Tietê, haverá reforço na oferta de viagens no período da noite de sexta-feira. Nas demais linhas, a frota de trens em circulação não sofrerá alterações.

Durante o sábado e o domingo (29 e 30/12), a frota de trens em operação em todas as linhas metroviárias será equivalente a de um final de semana típico. Na segunda-feira (31), véspera do Ano Novo, a oferta de trens em todas as linhas também será mantida semelhante à que opera em um domingo típico.

Noite de Réveillon
Na virada do ano, a circulação de trens nas linhas 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi), 2-Verde (Vila Prudente-Vila Madalena), 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera-Palmeiras/Barra Funda) e 5-Lilás (Capão Redondo-Largo Treze) será ininterrupta durante toda a madrugada. A operação da Linha 4-Amarela (Butantã-Luz), na noite de 31/12, também será ininterrupta em todas as estações.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Quem for comemorar a chegada de 2013 na Avenida Paulista, terá no metrô a melhor opção de transporte, podendo embarcar em qualquer estação das linhas 1-Azul, 2-Verde (exceto a estação Trianon-Masp), 3-Vermelha e 4-Amarela, até as duas horas da manhã. Na Linha 5-Lilás, até a 0h. Após esse horário, para atender aos que estiverem no Show da Virada, as estações Paraíso, Brigadeiro e Consolação permanecerão abertas para embarque e desembarque. As demais continuarão em operação somente para desembarque.

Estação Trianon-Masp fecha mais cedo
Por estratégia de segurança, devido a sua proximidade ao local do evento, a estação Trianon-Masp será fechada às 18h do dia 31 e reabrirá às 4h40 do dia 1º.
Durante o Réveillon, a frota de trens em operação será reforçada, o contingente de empregados operativos e de segurança aumentado e os usuários orientados sobre os horários de funcionamento e as melhores estações para chegarem ao evento, por meio de comunicação visual e de mensagens sonoras.

Para uma viagem mais segura e tranquila, o Metrô faz algumas recomendações simples. Para não ter que conviver com filas de última hora, a dica é a compra antecipada das passagens. Para evitar riscos desnecessários durante a viagem, o ideal é evitar aglomerações na região das plataformas e mezaninos das estações. Ao chegar à estação de destino, o usuário deve desembarcar tranquilamente, respeitando a sinalização e seguindo as orientações dos empregados.

Vale lembrar que é proibido o consumo de bebida alcoólica nas estações e trens.
No primeiro dia de 2013, todas as linhas do Metrô voltam a operar nos horários habituais. As frotas programadas para circular serão equivalentes às utilizadas nos fins de semana.

Retorno tem antecipação de horário
Na quarta-feira (2/1), para atender aos usuários que retornam à capital, o início da operação será antecipado para as 4h nas linhas 1, 2 e 3. Na Linha 5, a abertura das estações ocorrerá no horário normal, às 4h40.

Do Metrô SP
READ MORE - Metrô de São Paulo faz operação especial para Ano-Novo

Governo promete investir R$ 1 bilhão para destravar o trânsito de Salvador

Com previsão de investir R$ 972 milhões no sistema de mobilidade urbana de Salvador, com obras que englobam a construção e ampliação de avenidas e viadutos, o governo do Estado pretende, segundo o secretário da Casa Civil do governo do Estado, Rui Costa, articular a viabilidade de parcerias administrativas com a nova gestão da capital baiana, que a partir de janeiro tem como prefeito o deputado federal ACM Neto (DEM).

Rui Costa afirmou à Tribuna que algumas intervenções estarão articuladas com o metrô, nas linhas 1 (até Pirajá) e 2 (Paralela - Lauro de Freitas) e irão depender do diálogo com a prefeitura.

Apontado como um dos nomes para sucessão estadual em 2014, Rui Costa tem sido o anunciador e articulador dos mairoes projetos do Estado, assumindo uma posição estratégica com vistas ao processo eleitoral, segundo avaliação de bastidores. Mas ele prefere não tratar do assunto e apenas sedimentar a imagem de um gestor que tem a exata visão dos problemas do Estado e foca, neste momento, na capital, pelo estado que ela se encontra, principalmente no quesito mobilidade urbana.

Segundo Costa, foram positivas as primeiras conversas sobre o assunto com a equipe de transição do novo prefeito do município, que está a um passo de entregar a concessão do metrô para o Estado.

Em crítica à resistência do atual prefeito João Henrique (PP) em assinar a transferência do metrô calça-curta, que está pronto até a Rótula do Abacaxi, o titular da Casa Civil sinalizou a expectativa de boas relações com a futura administração.

“Nós não conseguimos junto ao ente municipal fluir no ponto de vista de uma parceria administrativa que viabilizasse essas obras. Está a questão do metrô”, disse. 

As ações para ajudar a melhorar o trânsito na cidade vem de longe. Em 2009 a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e a prefeitura municipal chegaram a apontar para uma parceria que teria a intenção de propor um conjunto de investimentos em infraestrutura viária e equipamentos urbanos, mas não houve avanços.

“A verdade é que nós naquela época não conseguimos desenvolver os projetos em função da dificuldade de relacionamento com a prefeitura. Tivemos que desenvolver agora e essa execução nós vamos fazer pelo Estado. Elas estão articuladas ao sistema de transporte principal que é o metrô. De alguma forma, o arranjo, o traçado, dependem do metrô”, frisou.

Segundo Rui Costa, como o processo de licitação do metrô não evoluiu este ano, a perspectiva é de que a questão seja resolvida a partir de agora. “Estamos só aguardando a assinatura da prefeitura para lançar o edital de licitação. Estamos conversando e eles querem transferir o trem do subúrbio que nós dissemos que aceitamos e vamos a partir disso retomar o transporte metropolitano de trem. Faremos o trem voltar a circular em toda a Região Metropolitana, passando por Santo Amaro, Camaçari, Catu, Pojuca, Alagoinhas”, afirmou.

Nesse contexto entraria a relação com a prefeitura, já que algumas obras de avenidas estão atreladas ao sistema metroviário.

Em conversa com a reportagem da Tribuna, o secretário explicou que o objetivo das obras (incluindo aquelas bastante prometidas pela campanha petista na eleição municipal, como a construção da Avenida 29 de Março) será viabilizar a integração dos modais, nesse caso, o metrô e o BRT.

Integram o complexo de viadutos do Imbuí - Narandiba, marginais do CAB – paralelas à Paralela.
São elas: 
-- A duplicação da Avenida Pinto de Aguiar, no valor de R$ 67 milhões
-- Duplicação da Avenida Gal Costa e túneis de ligação com a Avenida Pinto de Aguiar – R$ 188 milhões
-- Duplicação da Avenida Orlando Gomes – R$ 96 milhões
-- Construção da Avenida 29 de Março - R$ 461 milhões
-- Construção da Ligação Multimodal Lobato x Pirajá – R$ 160 milhões.

Conforme Rui Costa, o investimento é alto e valor depende do volume de desapropriações. Somente no caso da Avenida 29 de Março serão 600 imóveis a serem desapropriados.

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook

Os recursos são do governo federal, PAC da Mobilidade Urbana.
Para a Copa de 2014 a possibilidade é de que esteja pronto o complexo de viadutos do Imbuí, primeiro a entrar em licitação, já agora em janeiro. “Mas, a principal delas é o funcionamento do metrô. Não existe cidade com 3 milhões de habitantes apenas com o transporte individual e coletivo precário como é o de Salvador. Evidente que obras viárias ajudam e outras intervenções como sinaleiras inteligentes, mas se trata sim de colocar em funcionamento o transporte de massa”, arremata Rui Costa.

Outras obras
Além das vias que serão construídas, o secretário Rui Costa destaca outras obras que irão ajudar na dinâmica do trânsito e que poderão impactar de forma positiva a partir da Copa das Confederações em 2013 e no Mundial de 2014. Ele cita as melhorias no receptivo do Porto de Salvador, como um dos investimentos a serem feitos em Salvador, que já devem ser desfrutados, durante o evento daqui a dois anos.

“Vamos melhorar toda a região entre o Porto e a Arena Fonte Nova. Já estamos recuperando todo o trecho. Vamos melhorar a acessibilidade para deficientes, requalificar os passeios. Na melhoria do receptivo no Porto, o objetivo é fazer com que os visitantes possam circular a pé até o estádio. É um percurso que a primeira vista parece distante, mas não é. O turista vai poder sair do Porto, pegar o Elevador Lacerda, depois seguir em direção a Fonte Nova. Esse trecho será recuperado nesse intuito. Depois, acabando o jogo eles vão voltar para o navio andando também se quiserem”, projetou.

O secretário destacou que outras intervenções a serem feitas pela prefeitura poderão contribuir e sugeriu iniciativas “mais simples”, como a instalação de sinaleiras inteligentes, e a construção de baias para ônibus como soluções que podem minimizar o efeito caótico do trânsito. “Há lugares como o Nordeste Amaralina, Brotas e Pau da Lima, onde não houve planejamento e as ruas são estreitas, que quando os ônibus param nos pontos todo o trânsito para. Questões como essas poderiam solucionar”, citou.

Em tempos de dificuldade com o sistema ferryboat, a ponte Salvador-Itaparica continua sendo apontada como a grande aposta de solução, conforme sinaliza o secretário. Ele admite que a perspectiva é de demora para que a obra seja concretizada, mas garante que o governo tem trabalhado para viabilizar o empreendimento. Segundo o titular, a previsão é de que a gestão tenha condições de licitar a intervenção em 2014. “Obras dessa grandeza demoram. Trata-se de um projeto de algo em torno de R$ 6 bilhões. O Estado da Bahia não tem recursos para construir, e o governo orienta para que busquemos parceiros privados”, afirmou.

Conforme Costa, o governo contratou uma consultoria para estudar o projeto da ponte. “Qualquer projeto tem que está bastante detalhado, e tem que está comprovada a sua atratividade. A viabilidade da ponte não está apenas na construção. Precisamos do arranjo que envolva os municípios do entorno da Ilha”, afirmou, destacando que esse formato será ajustado nos próximos 13 meses, com estratégias sendo trabalhadas pelo governo do Estado e os municípios de Vera Cruz e Itaparica.

Informações: Tribuna da Bahia
READ MORE - Governo promete investir R$ 1 bilhão para destravar o trânsito de Salvador

Em Cuiabá, Interdição de avenida para obras de viaduto começa no dia 7 de janeiro

O bloqueio parcial da Avenida Historiador Rubens de Mendonça, conhecida como Avenida do CPA, em Cuiabá, começará no dia 7 de janeiro. Durante a interdição, o tráfego será redirecionado da avenida para o Centro Político Administrativo, onde as duas ruas que margeiam a Praça das Bandeiras terão o sentido invertido.

A interdição é necessária para a construção de um viaduto em frente à Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz), obra que integra o pacote para implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na cidade.

De acordo com o assessor especial de Mobilidade Urbana da Secopa, Rafael Detoni, o VLT passará por baixo do elevado e a parte superior será usada pelos motoristas que desejam fazer a conversão. Em formato de ferradura, o viaduto terá 278 metros e contribuirá para descongestionar a avenida. A estimativa para a conclusão da obra é de seis a oito meses.

A rota oficial de desvio já foi aprovada pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos (SMTU). O motorista que segue pela avenida no sentido CPA/Centro deverá entrar à direita na primeira rua após a Praça das Bandeiras e, em seguida, virar à esquerda na rua ao lado da Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Ao chegar próximo à Secretaria de Estado de Educação (Seduc), deverá virar novamente à esquerda, retornando à Avenida do CPA.

Em alguns pontos do Centro Político e Administrativo será proibido estacionar dos dois lados da rua em razão do grande fluxo de ônibus que passará pelo desvio. Não será permitido estacionar na via em frente ao Palácio Paiaguás, na rua lateral da Sema em toda sua extensão até chegar na Seduc e na rua que desce na avenida do CPA na lateral da Sefaz e do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Já nas rotas de entrada e de saída do Centro Político e Administrativo, que passam na lateral da Praça das Bandeiras e em frente ao Tribunal de Justiça, Sema, Secretaria de Segurança Pública (Sesp) e Saúde, será permitido estacionar do lado direito da via.

Novas Rotas
Outra alteração importante é a inversão de sentido em uma das principais vias do Centro Político Administrativo – a rua que dá acesso à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a outros importantes órgãos, como as secretarias de Segurança e de Saúde. Até então usada para entrar no Centro Político, essa via agora funcionará como saída.

As mudanças no trânsito atingem também os motoristas que chegam ao Centro Político Administrativo pelo outro lado, pela avenida Hélio Ribeiro. Quem sobe ao lado da sede da Assembleia Legislativa terá que entrar à esquerda na rotatória que dá acesso à rua do Palácio Paiaguás (passar em frente ao Banco do Brasil) e virar à direita para retornar à Avenida do CPA.

Informações: G1 MT

Siga o Blog Meu Transporte pelo Facebook
READ MORE - Em Cuiabá, Interdição de avenida para obras de viaduto começa no dia 7 de janeiro

Ônibus do Roda SP oferece quatro novos roteiros pela Baixada Santista

O programa Roda SP oferece agora em Santos, no litoral de São Paulo, quatro novos roteiros. Entre as atrações está o Aquário, a Vila Belmiro e a Bolsa de Café. Os destinos se encontram à disposição do público de terça-feira a domingo, das 9h às 17h. Os passageiros podem conhecer os principais locais turísticos da Baixada Santista graças à inclusão, este ano, de Cubatão e Bertioga. A iniciativa da Secretaria de Estado de Turismo prossegue até 17 de fevereiro.

A tarifa custa R$ 10,00 e permite aos turistas descer para conhecer as atrações e subir no ônibus seguinte (cerca de uma hora depois), quantas vezes quiser, durante 24 horas, contadas a partir do horário do primeiro embarque. O Roda SP da Baixada Santista dispõe de 70 profissionais, sendo 16 guias de turismo, 32 monitores de campo, dois supervisores, quatro analistas de tráfego, além da equipe técnica da secretaria estadual.

São 35 pontos de parada espalhados por toda a rota, 16 dos quais com monitores que garantem apoio e orientação ao sistema operacional. Os 16 ônibus, alguns com acessibilidade com plataforma móvel, e as sete vans que cobrem os trajetos contam com guias ou monitores de turismo e sistema de áudio com histórias e curiosidades dos locais visitados em português, inglês e espanhol.

Embarque

Na rota ‘Bem Receber’, há três ônibus que partem às 9h do Portinho (Praia Grande), Biquinha (São Vicente) e emissário submarino /Orquidário, em Santos – o roteiro inclui ainda Zoológico, teleférico e Ilha Porchat (São Vicente), e praia do Gonzaga, Aquário e Ponta da Praia/balsa para Guarujá (Santos).

Já o roteiro ‘Calor no Coração’ tem cinco ônibus saindo às 9h do Portinho (Praia Grande), Estátua de Netuno (Ocian, Praia Grande), Plataforma Marítima de Pesca (Mongaguá), Igreja Matriz de Sant’Anna (Itanhaém) e Lamário (Peruíbe) – no trajeto estão ainda praça da Paz e praia do Boqueirão (Praia Grande); Poço das Antas (Mongaguá), Cama e Painéis de Anchieta (Itanhaém), e Ruínas de Abarebebê e praia Central, em Peruíbe.

Na ‘Rota dos Navegantes’, os três locais de embarque, às 9h, são em Guarujá - balsa Guarujá-Santos, praias das Pitangueiras e Branca – e o roteiro se completa com paradas na praia do Tombo, AcquaMundo/praia da Enseada, Tortugas, praia de Pernambuco, Ilha do Mar Casado e Perequê, todos em Guarujá, e ainda Forte São João, Sesc e Rivieira de São Lourenço, em Bertioga.

Às 9h, os ônibus da rota ‘Caminhos do Mar’ saem do Parque Novo Anilinas (Cubatão) e do Portinho (Praia Grande), este último também com outro às 10h. No trajeto estão Biquinha , teleférico e Ilha Porchat (São Vicente); emissário submarino, Orquidário, Vila Belmiro e Memorial das Conquistas do Santos Futebol Clube, Museu do Café, Santuário de Santo Antônio do Valongo e Estação do Valongo, em Santos,  além do núcleo Itutinga Pilões (Cubatão), que integra o Parque Estadual da Serra do Mar. Outras informações sobre o projeto podem ser obtidas pelo telefone 0300-7450-000.

Informações: G1 Santos

READ MORE - Ônibus do Roda SP oferece quatro novos roteiros pela Baixada Santista

Tarifa de ônibus de João Pessoa sobe para R$ 2,30

Representantes dos órgãos que integram o Conselho de Transporte e Trânsito (CTT) da Capital paraibana avaliaram e aprovaram, na manhã desta quinta-feira (27), na sede da Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob), a planilha dos custos operacionais do sistema de transporte público elaborada pela Superintendência. O estudo da autarquia municipal, balizado em dados técnicos-operacionais, indicou a necessidade de um reajuste de 4,05% no preço das passagens de ônibus cobradas em João Pessoa, cujo valor pode passar dos atuais de R$ 2,20 para R$ 2,30. A apresentação dos cálculos foi feita pelo dirigente da Semob, Nilton Pereira, que explicou detalhadamente como se chegou a esse percentual de aumento, que ficou abaixo do que se projeta para inflação oficial do Brasil nos últimos 12 meses, que deve fechar dezembro em torno de 5,68%.

Depois de explicitada toda a planilha, a proposta de reajuste para R$ 2,30 da Semob foi acatada. Como o Conselho de Transporte e Trânsito (CTT) não tem caráter deliberativo, apenas consultivo, a decisão será encaminhada, imediatamente, ao prefeito Luciano Agra, através do órgão, para definição do valor a ser cobrado. Atualmente, a tarifa da Capital é de R$ 2,20, uma das mais acessíveis do país.

Nilton Pereira explicou, por exemplo, que a mobilidade via transporte público da população de João Pessoa aumentou consideravelmente, principalmente, em função do maior uso da integração, seja ela temporal, feita nos ônibus, ou física, realizada nos terminais de integração da cidade. “A integração possibilita que o passageiro ande em dois ônibus, mas pague apenas uma passagem. Isso estimula e aumenta o uso do transporte público e esse acréscimo não é computado na tarifa, já que a segunda viagem não é tarifada”, disse o dirigente da Semob, lembrando que o cálculo ainda leva em consideração a km percorrida e o quantitativo de passageiros transportados. “É preciso lembrar que o sistema tem passageiros que pagam inteira, os que pagam metade da tarifa (estudantes) e há ainda os que não pagam (gratuidades)”, lembrou Nilton.

Ainda de acordo com o superintendente da Semob, o cálculo é resultado da política tarifária da Prefeitura Municipal de João Pessoa que, além de oferecer ao usuário um sistema de transporte público de qualidade e uma das menores tarifas do Nordeste, também promove a integração de todo o sistema de transporte público da cidade, diminuindo o custo com o deslocamento, e não permite a cobrança da segunda passagem quando utilizada a integração física ou temporal. “Estamos realizando uma série de melhorias para garantir a mobilidade da população. Diminuímos o custo do usuário com a segunda passagem, não impomos restrições quanto ao uso de benefícios tarifários como passe estudantil, gratuidades, mas a população precisa compreender que isso tudo onera a receita das empresas que tem na tarifa sua única fonte de receita”, disse.

Na oportunidade, Nilton explicou que todo sistema de transporte público, quando não é subsidiado pelo poder público, sobrevive apenas do valor da tarifa cobrada. No caso de João Pessoa, afirmou ele, o valor cobrado até então tem sido bem abaixo de muitas capitais nordestinas com população semelhante e que não oferecem benefícios aos usuários.“Em João Pessoa temos a integração Temporal, Física e a Metropolitana. Uma combinação só encontrada aqui. Nenhuma outra capital nordestina com menos de um milhão de habitantes tem. Além disso, a idade média da nossa frota é a menor de todas as cidades pesquisadas”, destaca o diretor institucional da Associação das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (AETC), Mário Tourinho que também integra o Conselho Tarifário, referindo-se às cidades de Aracaju (SE), Natal (RN), São Luís (MA), Maceió (AL) e Teresina (PI).

Além do superintendente da Semob, Nilton Pereira, que atua como presidente do Conselho, fazem parte do CTT, o Sintur-JP; a Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão (Seplan); a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra); a Federação Paraibana das Associações Comunitárias (Fepac); a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb); a União Pessoense dos Estudantes Secundaristas (UPES); o Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhoneiros, Escolares e Auxiliares de Condutores (Sindtáxi); a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP); o Departamento Estadual de Trânsito (Detran); a União Pessoense das Associações Comunitárias (UPAC); o Sindicato dos Motoristas da Paraíba; o Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal da Paraíba (DCE/UFPB); DCE/Unipê e CPTran.

Informações: PB Agora
READ MORE - Tarifa de ônibus de João Pessoa sobe para R$ 2,30

Seja Mais Um a Curtir o Blog Meu Transporte

 
 
 

O Brasil está pagando um preço alto pela falta de mobilidade

Hibribus (ônibus híbrido-elétrico) de Curitiba é elogiado por especialistas

Exemplo: Nova York ganhou 450 quilômetros de ciclovias em 04 anos

Brasil tem mais de cinco mil vagões de trem sem uso parados em galpões

Ônibus em corredores exclusivos é tão bom quanto o metrô

Os ônibus elétricos do Recife começaram a circular em junho de 1960